Honda Mercado Montadoras/Fábricas Sedãs

Em compasso de espera, Honda manterá fábrica em Itirapina fechada

honda-itirapina Em compasso de espera, Honda manterá fábrica em Itirapina fechada

A Honda continua esperando. Após ter inaugurado uma moderna planta de produção na cidade de Itirapina, interior de São Paulo, a montadora japonesa segue em compasso de espera, aguardando melhora do cenário automotivo nacional. Projetada quando o Brasil estava com vendas em alta, a fábrica acabou nem iniciando sua produção quando ficou pronta.



Com a crise no mercado nacional, a Honda decidiu manter a fábrica fechada, porém, não abandonada, tendo um pequeno time de técnicos que a mantém a manutenção dos equipamentos em seu interior. A montadora oficialmente disse que a fábrica só seria utilizada caso o mercado voltasse a vender 3 milhões de carros por ano.

Em 2017, foram somente 2,2 milhões e este ano a previsão é de algo perto de 2,5 milhões. Ou seja, a planta paulista só deve começar a funcionar por volta de 2020 se o ritmo de crescimento das vendas continuar nesse nível. De acordo com Issao Mizoguchi, presidente da Honda, em entrevista ao site G1, a empresa teria enfrentado uma situação difícil se tivesse insistido em operar essa segunda fábrica no país em plena crise.

honda-itirapina Em compasso de espera, Honda manterá fábrica em Itirapina fechada



Atualmente, a montadora opera a planta de Sumaré, também em São Paulo, com capacidade máxima, onde são fabricados Fit, City, WR-V, HR-V e Civic. A estrutura contempla a produção de 120 mil carros por ano, a mesma de Itirapina, mas com turnos reforçados e horas extras, alcança 140 mil. Atualmente a empresa emplaca bem alguns de seus modelos, em especial o HR-V, que continua na briga pela liderança de mercado, onde já dominou as vendas.

No entanto, a baixa capacidade limita muito os volumes se mais modelos começarem a crescer em vendas, o que no momento não está ocorrendo. O Civic, por exemplo, tem média de emplacamento de 2 mil unidades, embora pudesse vender bem mais. Mas, o motivo nesse caso nem seria a capacidade de produção, mas o preço.

Mizoguchi reconhece que o preço do carro está muito alto e mais, a Honda vive um dilema com seu best seller global. Aqui no Brasil, seu design agressivo atrai os consumidores jovens, porém, estes não podem pagar pelo modelo. O executivo aponta os impostos como motivo para os preços serem tão altos. Atraente para esse perfil de consumidor, o Civic não consegue assim se aproximar do rival Corolla, que emplacou em média 5,5 mil unidades/mês em 2017, mantendo um estilo mais conservador, apesar de também ostentar preços bem elevados.

honda-itirapina Em compasso de espera, Honda manterá fábrica em Itirapina fechada

Para esse caso específico do Civic, no momento, não parece haver uma saída para a Honda. O governo não concederá mais incentivos fiscais para o setor automotivo e mesmo a reforma trabalhista não trará grande redução nos custos de produção. Mizoguchi explica que não haverá uma redução de 30%, por exemplo, visto que a carga tributária fica entre 40% e 45%.

Além disso, para quem espera um Civic Hybrid ou mesmo o Novo Insight, o executivo diz que sem incentivos não há como adicionar tecnologias caras no país, pois caso contrário, os fabricantes terão de repassar o custo extra ao consumidor. Ele diz que o Brasil tem o etanol como uma alternativa mais viável de redução das emissões de CO2 do que carros elétrico e híbridos, enfatizando que o País não precisa seguir os passos de EUA e Europa.

[Fonte: G1]

COMPARTILHAR:
  • Natán Barreto

    Ou seja, tá todo mundo investindo em tecnologia, pensando no crescimento. Tem marca pronta pra trazer elétricos já a curto prazo.
    Mas a Honda, marca que tem os carros mais superestimados desse país, que cobra preços mais abusivos que a concorrência, acha que não dá pra investir.
    Porque ela já tem tanto lucro que não precisa mexer nesse portifolio minúsculo e caro.

    • CanalhaRS

      Concordo com quase tudo que você disse, só acho que a marca mais superestimada hoje é a Toyota. O portfólio da Honda é muito mais variado e atualizado que o da conterrânea.

      • Renan Abreu de Moura

        Enquanto isso, poe o Civic manco 2.0 cvt a 100 mil

      • Natán Barreto

        Tanto Honda quanto Toyota são superestimadas demais.

        • Filipe

          Ou a concorrência não é competente o suficiente…

          • ObservadorCWB

            Acrescente o fato de público comprador não exigente e passivo demais, aceitando o que o mercado oferece. Compram meio carro e pagam dois. Lembro saudosamente a “entrada” da Hyundai com a política agressiva de Azera completo a preço de Corolla/Civic. Época em que o i30 era padrão do mercado, e por aí vai. Isto até incentivou as “nacionais”, mas o governo sabe tudo detonou a acomodação com o fatídico Inovar auto.

            • Ernesto

              “aceitando o que mercado oferece. Compram meio carro e pagam dois”. Você anda só a pé, por acaso?

              • ObservadorCWB

                ????????????? O que acrescentou ? Deve ser dos que compram “meio automóvel Honda”-pois é uma marca que no Brasil vice das glória passadas, como a Toyota, mas pagam DOIS, a preços de mercado internacional…… O que tem a ver meu modo de deslocamento com a situação do mercado automotivo ? Você desconhece o fato de uma Mercedes está com diferença de valores menor que 40% com relação a um Civic ou Corolla TOP ??? Quem mesmo pagando todos os tributos, fica MUITO mais barato importar um carro zero ? E isto só não é mais comum pois as montadoras DAQUI não dão a garantia para carros assim importados ?

                • Ernesto

                  Como falei há muito tempo, de observador você está bem mal.
                  Você fala do público que compra carro tal, então você entra na dança também se você tem carro, seja de outra marca, seja 0Km ou seminovo. Nem vou explicar porque acredito que você tenha capacidade de entender. Quanto a importar ser mais barato, você mesmo justificou no seu comentário, falando sobre as montadoras não darem garantia para esses importados. Garantia tem custo, sabia? Estrutura também.
                  E para finalizar, eu não tenho carro da Honda não. Abs

                  • ObservadorCWB

                    Que bom que “me acompanha” na leitura, embora não acompanhe nem o raciocínio e nem compartilhe da mesma opinião… Sua opinião está totalmente errada com relação a custo/benefício nas mais diversas marcas. Nos dias de hoje, carros alemães de marcas premium possuem valores de entrada apenas 35% maiores que seus pares de carrocerias semelhantes no Brasil. Meu comentário desde o início foi sobre a MATÉRIA DA HONDA, e a possível justificativa pela qual seus modelos tem vendas em queda. São carros muito bons, mas muuuiiiittto caros. Sem qualquer apelo fora da média/mediana. Quanto a importar erra novamente, tudo depende do quanto “em percentual” , fica mais barato. As vezes a diferença é tão grande (20% ou mais), que mesmo problemas mediano ainda são vantajosos para reparo. Sem contar o fator exclusividade, que para o mercado elitizado é importante. Um passeio pelo interior de São Paulo ou litoral Catarinense no verão mostra que muita gente não está nem aí para o fabricante. O que importa é desfrutar de uma carro bacana, seguro e tendendo a exclusividade. Mas prefiro voltar e me “ater ao teor” da matéria. Então vá criticar o repórter que em um parágrafo escreveu: “No entanto, a baixa capacidade limita muito os volumes se mais modelos começarem a crescer em vendas, o que no momento não está ocorrendo. O Civic, por exemplo, tem média de emplacamento de 2 mil unidades, embora pudesse vender bem mais. Mas, o motivo nesse caso nem seria a capacidade de produção, mas o preço.”… mas este PROFISSIONAL ESPECIALIZADO também deve estar “bem mal”…..riso final. Minha resposta foi ao Filipe, mas positivei sua intromissão. Pode ficar feliz !! Cordiais saudações.

                    • Ernesto

                      Te acompanhar? KKKKKKKKKKKKKK!!!!!!
                      Rapaz, eu não acompanho ninguém! Eu simplesmente leio os comentários. Aí quando vem alguma “pérola”, a gente comenta.
                      E quem seria você para dizer que a MINHA OPINIÃO está errada? Cada uma…Você deve ser achar o ser superior para dizer que a OPINIÃO de alguém está errada! Pois acorde que você não é não! Rsrsrs
                      Você não fala coisa com coisa, rapaz. Importar sai mais barato? Sei…fale-me sobre a sua experiência de importar e manter um importado.
                      O que tem a ver o que o repórter escreveu na matéria? Eu criticá-lo por que?
                      “Minha resposta foi ao Filipe”. Ô dó, ninguém pode questiona-lo! Por fim, uma última risada para o “Observador”, que de observador, repito, não tem nada! KKKKKKKKKKKK!!!!

    • Leonel

      Na minha opinião, os carros mais superestimaos (e superfaturados) desse país são os Toyota. É só ver seus preços e o que oferecem e comparar com os concorrentes. No mais, concordo com você. Produzem o máximo possível da fábrica e colocam o preço no máximo possível também, nesta equação.

      Poderiam reduzir preços, oferecer descontos, promoções e afins que, com certeza, venderiam muito mais. Mas fica claro, mais uma vez, que este não é o intuito da Honda no país.

    • Filipe

      Balela essa história de imposto. O civic custava a partir de R$ 67 mi. Agira custa a partir de R$ 90 mil. O imposto aumentou nesse meio tempo?? NÃO!! Como não querem ganhar em larga escala, aumentaram o lucro pelo aumento do preço mesmo!!

      • RRodrigo Souza

        imposto pode não ter aumentado, mas eles e outras coisas sempre falam que é culpa da inflação,dolar etc e etc

  • Handlay P.B.

    A despeito de ter trazido algumas poucas vantagens, é horrível viver em um Estado social democrata, cujo objetivo, segundo alguns conservadores, é para servir de ponte para o Estado comunista. Esse governo ignóbio é um dos óbices que tolhem a ascensão dos carros ecológicos no Brasil.

  • Lucas Fernando

    Eu particularmente nunca entendi o porque de construir uma fábrica em Itirapina, sendo que a fábrica em Sumaré tem muito espaço para expansão. Acredito que seria mais racional modernizar e ampliar a fábrica de Sumaré.

    • Djalma

      Você precisa reservar muito espaço para estocagem de carros prontos e pelo que vejo pois circulo muito na região, ela ainda comporta pequenas ampliações, mas não para dobrar produção por exemplo, que foi o motivo da construção da nova fábrica na época.. Além disso,com o crescimento populacional no entorno, você começa a ter problemas com logística, locomoção, etc, o que não acontece em Itirapina, pois a fábrica fica às margens da rodovia, sem zonas urbanas próximas. Além disso, o terreno de Itirapina é muito maior, o que vai permitir atingir capacidades maiores no futuro.

    • Zé Mundico

      Unidades industriais tem um limite de produção. Entra capacidade industrial, logística, energia, pessoal, áreas de descarte, acessos, o diabo a quatro.
      Dependendo de vários fatores, a partir de certo momento é mais negócio abrir outra unidade do que ampliar o que já existe.

  • Dom Eladio

    Vai continuar fechada por vários anos.
    Carros carros e incompletos.
    Honda começou a pagar o preço.

    • kravmaga

      Pois é. Bastava tirar o 2.0 aspirado do Civic e colocar no HR-V e usar o 1.5 turbo em todas as versões do Civic.

      O motor 1.8 deveria ir para o City e versões mais caras do Fit.

      • Leo

        Dessas possibilidades, acho que só não colocariam o 1.8 no City e no Fit para manter as metas de emissão para a categoria que eles ocupam. O resto também acho que seria muito viável.

      • Luciano RC

        Acredito que melhor que colocar o 1.8 no City e Fit, era trazer logo o 1.0 Turbo para esses dois carros. O 1.8 poderia ir para o WR-V.

        • Esquilo Tranquilo

          Ah cara, eu acho que o Fit poderia muito bem ter o motor 1.5 turbo de série, nem que fosse nessa versão maluca de R$ 80.900…

          • Luciano RC

            O 1.5 Turbo é demais para ele.

    • No_Name

      A Honda jamais sairá de cena do mercado nacional. Construíram uma “fama” de carros inquebráveis e pós venda impecável que dificilmente será desfeito. Só estão um pouco deslocados atualmente para a realidade do mercado, mas é algo que podem facilmente corrigir, lançando uns carrinhos medíocres para terceiromundistas. O WRV é um começo nessa direção, logo virão outros.

    • yurieu

      Ela e todas as outras montadoras que não a Chevrolet com seu Onix, que ganhou na sorte o gosto dos brasileiros, mesmo sem ter um pingo de beleza ou potência.

  • Louis

    A Honda faz o certo, o que importa é o lucro. Toda empresa visa isso.
    Ainda mais em um país que está do avesso, o melhor é frear os pesados investimento mesmo.

    • Luciano RC

      Esse é o ano de observar. Dependendo quem será eleito em Outubro, ou ela ativa a fábrica ou ela deixa parado mais 4 anos.

      • RRodrigo Souza

        sobre as eleições só vai significar para a honda coisas como % de impostos. o que a honda está esperando mesmo é o aumento da demanda de carros , pois se a demanda continuar desta forma ainda não vai compensar abrir a segunda fabrica para funcionar

        • Luciano RC

          Aumento do mercado só vai ocorrer com um bom programa econômico. Só dessa forma teremos um crescimento real e gradual e com um incentivo a industria a Honda terá desejo de investir na produção de novos modelos.

  • Marcus Vinicius

    Seria interessante se Honda estudasse a vinda do Civic Híbrido para o brasileiro mercado só importando o motor híbrido e montando no Brasil,o Rota 2030 prevê incentivos fiscais para carros híbridos !

    • Luciano RC

      Acredito que ainda não é o momento. Colocar o 1.5 Turbo em todas as versões e ter um híbrido acima dele seria melhor para preparar o mercado.

  • 1 Raul

    Quer dizer que vão baixar o preço do civic?

    • RRodrigo Souza

      nunca, os carros só abaixam um pouco os preços quando vai ser lançados versões novas como já estamos muito acostumados, ou quando o carro vai sair de linha, muito difícil empresas abaixarem os preços dos carros se não for por isso ou se não tiverem muita concorrencia

  • Ricardo Blume

    Estas montadoras estão é mal acostumadas, só isso. Honda com planta fechada, Mercedes ameaçando sair do país e por ai vai. Investir R$ 1 bi para agora deixar a planta parada é como eu não querer ir trabalhar por que está chovendo. Me desculpe, mas a Honda não começou a fabricar automóveis ontem e sabe muito bem ir atrás de novos mercados, assim como GM, VW e tantas outras estão fazendo para evitar demissões e plantas ociosas. A propósito, que tal lançarem novos modelo e partir, também, para novos segmentos e tentar conquistar o mercado? Será que veículos como o Brio, por exemplo, não fariam sucesso em nosso país? Se vocês acreditam tanto no país como dizem aos quatro ventos, agilizem. Lamentável.

    • Rafael Lima

      Acontece que a Honda não quer diminuir a percepção da marca aqui com um veículo como o Brio

      • No_Name

        A Toyota vende um lixo indiano e nem por isso deixou de ser considerada uma deusa do mercado, pelo contrário, endeusam até esse monstrinho da Índia.

        Acho que a Honda quer é lucrar muito por cada carro produzido, isso sim. Devem pensar que se for pra lucrar pouco é melhor nem fabricar/colocar nova fábrica para funcionar.

        • Luciano RC

          Ela deveria melhorar os modelos atuais e elevar sua capacidade de produção. Assim, ofertar melhor os veículos e elevar seus resultados.

      • impostoéroubo

        Brio vende bem na Asia

    • yurieu

      Um empresário com tanto gabarito sabe que no Brasil lançar modelos novos é um tiro no pé. Melhor ficar na receita da FORD/GM/VW e fabricar mil carros a partir de um só.

    • RRodrigo Souza

      A honda e outras empresas no geral querem lucro, ou você acha que compensa uma fabrica funcionar só para estocar carros?pagar muitos impostos e salários de funcionários? como informa na matéria, a honda para ativar essa fabrica ela espera um numero X de venda, se esse numero não for alcançado para ela não compensa 2 fabricas funcionando ao mesmo tempo pois apenas uma está dando conta

      • Ernesto

        E sempre existe o fator Brasil, onde não há uma política séria de longo prazo, onde as regras podem mudar de uma hora para outra.

  • Leonel

    Mais uma vez, o problema são os impostos. A-H-A-M, fingir que acredito. Não é por nada, mas eu penso que se o governo fizesse uma redução de 40% para apenas 10% em impostos, o preço dos carros cairiam 10% e os outros 20% seriam absorvidos como lucro e qualquer desculpa esfarrapada seria utilizada para “justificar” o motivo pelo qual não foram repassados integralmente a redução para o consumidor final.

    Baixar preço de carro no país vai MUITO além de simplesmente cortar tributos, deve existir, primeiramente, REAL concorrência. Enquanto as grandes montadoras do país decidirem qual a faixa de preço que um carro deve custar e o governo nada colaborar com importações, continuaremos sendo reféns de preços completamente abusivos.

    • nbj

      REAL concorrência! Só assim os preços baixarão e a qualidade aumentará.

    • duhehe

      Temos que lembrar que não são só os impostos diretos no produto, temos uma cascata imensa de impostos indiretos ( imposto de renda da empresa, imposto na mão de obra, na luz, agua, itens não atrelados a produção…. ) tudo isso entra na conta do preço do carro.
      E é o lucro que constrói fabricas, que gera PLR. que da ao trabalhador a oportunidade de comprar um carro, uma casa, viajar. É o dinheiro na mão de varias pessoas que leva o pais pra frente, no bolso do governo vai pra regalia de politico ( ou seja pro lixo)

  • sandro pierre

    Absurdo o pensamento do presidente da Honda. Precisamos sim acompanhar as inovações tecnológicas. O etanol apenas não é solução.

    • Luciano RC

      Hoje eu acho que o Etanol nem deveria ser combustível. Deveríamos focar na Gasolina e ponto final.

  • Diogo

    Ou seja o ticket médio paga uma fábrica fechada, haja lucro na operação!. Eu sei que cada país tem uma realidade, mas nos Estados Unidos a briga é grande por pequenos dólares e aqui a a operação consegue suportar uma grande fábrica fechada.

    • duhehe

      Custa menos ela fechada que operando em ocioso, a planta tem capacidade de 120 mil carros ano, se a honda não colocar pelo menos mais uns 70 mil carros anos pra rua, sai no prejuízo. Na linha atual e nos preços atuais, não consegue nem lascando.

      • Rafael Del

        120 mil carros por ano são 40 mil por turno
        Era mais viável ficar com 80 mil em cada unidade e não operar no turno da noite reduzindo os custos
        Seriam só 20 mil a mais que hoje é corta as horas extras e adicional noturno atual

        • RRodrigo Souza

          isso significa muitas pessoas do turno noturno demitidas, ou você acha que a honda vai pagar para esses funcionários se mudarem para próximo da outra fabrica ?

    • yurieu

      O sr. está equivocado, afinal, no Brasil, se você trabalhar além do necessário, passará a ter prejuízos, pois a carga tributária e o custo suplantam o volume de dinheiro oriundo das vendas.

    • RRodrigo Souza

      o porem não é pagar uma fabrica fechada, a coisa que a honda está evitando é sair no prejuízo para estocar muitos carros que não vao vender e contratar muitos funcionários, pois um funcionário custa media do dobro de seu salario, ou seja se um funcionário recebe um salario de 2 mil, a honda ainda paga mais um valor por estar contratando esse funcionário. ai você coloca que uma fabrica dessa no mínimo seria umas 500 ou 1000 funcionários com salários muitos diversos ,matéria prima, entre outras coisas .Não compensa mesmo deixar ela aberta não, seria apenas estocagem de carros.

  • No_Name

    Os japas devem saber o que estão fazendo…
    O Corolla branco sólido, por exemplo, usa tinta PU em vez de poliéster mais verniz! Dá pra acreditar numa coisa dessas??? Coisas que só os japas fazem para economizar…

    Não deve ser nada barato manter uma fábrica enorme e de última geração fechada… Mas ganham tanto dinheiro em cima dos brasitontos…

    • yurieu

      O brasileiro deu ao Corolla a reputação de Camry ou Avalon.

      • Esquilo Tranquilo

        E ao civic a reputação de Accord.

    • RRodrigo Souza

      os caras devem ter estudado muito, pois como informaram só compensaria ativar com as vendas em media de 3milhoes ano. pq as vezes se eles estivem com as 2 abertas eles acabariam apenas estocando carros e pagando muitos salários , ela estando fechada só pagam algum imposto mais baixo (energia etc) e menos funcionários, pois lá só é feita a manutenção. se colocarmos na ponta do lápis o preço de que 1 funcionário gasta para uma empresa, saberemos que eles teriam algum prejuízo sim em ter 2 fabricas funcionando ao mesmo tempo

  • yurieu

    Quem viu a entrevista do oriental no site da globo, verá que ele aparenta ser bem inteligente e compreende a situação do nosso mercado, se referindo aos 50% de impostos em nota fiscal. Dizer que uma empresa lucra porém mantém uma fábrica nova fechada, é um equívoco.

  • Cosi fan Tutti

    Era so diminuir o preço de seus carros, iriam lucrar menos por unidade mas venderiam mais, opa, pera, mas não querem ne kkk Civic por 10 mil a menos venderia o dobro, Fit se concorrente direto de Polo e Argo (como é la fora), também estaria no top 10, HR-V perdeu espaço para os Jeeps por cobrar mais e oferecer menos. O povo idolatra estas marcas mas não é tão bobo assim, vai no que oferece mais por menos.

    • Esquilo Tranquilo

      Reduzir preços para ganhar em quantidade? Nunca que a Honda faria isso kk

  • REDDINGTON

    Simples. Primeira coisa, redução de preço! Comece a fabricar a CRV aqui já que a onda SUV cresce no mundo inteiro, e a CRV foi a SUV mais vendida do mundo em 2016 e a segunda em 2017, perdeu apenas pra RAV-4(?!) Traga pra cá a Ridgeline a preços justos, já que as pick-ups também vendem bem a cada ano. Pra fechar, fabrique um carro de entrada como a Toyota fez com o Etios. Só isso Honda, acorda!!!

  • fabricioaguirre

    A Honda está se apequenando. Retirou o Civic do Campeonato Brasileiro de Marcas, enquanto o Toyota Corolla está lá dando combate às demais marcas. Civic é um carro bonito, deveriam melhorar o marketing.

  • CARnivoro

    Entendo que a crise afetou os planos…. mas a política da Honda é de cobrar preços bem superiores em seus carros aqui no BR. Apesar de bons, eu não sei de nenhum modelo Honda que podemos dizer que tem um bom custo x beneficio. Então com essa politica de preços ela não vai abrir essa fabrica tão cedo!!

  • RRodrigo Souza

    A honda conserteza fez suas contas de gastos e vendas, então se colocarmos na calculadora ,ela gastaria muito empregando muitos funcionários para trabalharem apenas para estocarem os carros e tirando os restantes dos gastos como matéria prima e despesas fixas agua luz etc.

    se nós montarmos por exemplo uma loja, nos temos 1 que ta se virando razoável e temos outra fechada que é num lugar que não tem muita procura ainda ou que só iriamos pagar para manter funcionando e sairmos no prejuízo é melhor deixar fechada mesma e fazer manutenção.

  • leitor

    Com o preço dos carros nas alturas, claro que a venda cai. Por que não fez um modelo menor e interessante com preço em conta? Começar com um Fit em torno de R$70mil não é vontade de vender bem mesmo.

  • afonso200

    cade o HONDA BRIO ???? ou VIOS, sei la como era o nome,,,,,,, toytoa tomou os populares com o Etios e a Honda nao trouxe nadaaaaaaaaaa

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email