Escort XR3: história, anos, versões, motor, equipamento

Um dos modelos mais famosos da Ford nos anos 80 e 90 foi sem sombra de dúvidas o Escort XR3.

Apresentado na Europa em 1968, o modelo compacto da Ford logo se tornou um enorme sucesso comercial e de vendas, e por aqui não poderia ser diferente, mas tivemos que esperar até 1983 quando o Escort foi apresentado de forma oficial, para então vermos o Escort XR3 nas ruas.


Vamos falar da história de grande sucesso do Escort XR3 no Brasil, e depois vamos ver a trajetória dele lá na Europa.

Vamos ao Escort XR3 no nosso país:

Escort XR3 no Brasil

Escort XR3 1983 a 1992

Apresentado em 1983 no país do samba e do futebol, o Escort XR3 tinha outros modelos da linha Escort como acompanhantes.

O Escort tinha várias versões de acabamento, sendo elas a mais básica sem nomenclatura, a L, passando pela GL intermediária, a de luxo Ghia e a esportiva XR3.

As versões básicas e intermediárias poderiam vir acompanhadas dos motores 1.4 litro com 64 cavalos quando abastecido com álcool ou 57 cavalos nos modelos a gasolina.

E nas versões 1.6 litro com 65 cavalos para os modelos movidos a gasolina e 73 cavalos para os modelos movidos a álcool. Apenas o Escort Ghia e o Escort XR3 vinham com o motor 1.6 litro de 73 cavalos, sendo que no XR3 este motor rendia 83 cavalos por modificações no carburador e nas válvulas.

Escort XR3 1

O visual do Ford Escort XR3 nacional seguia à risca o mesmo design encontrado no modelo europeu, com seus defletores aerodinâmicos e rodas de liga leve de 14 polegadas.

Outros itens faziam do Escort XR3 o sonho de consumo dos jovens dos anos 1980, como teto solar e bancos esportivos.

Já para 1985 a Ford apresenta o Escort XR3 Conversível, que foi o primeiro modelo fabricado em larga escala que tinha autorização para rodar nessa configuração, antes dele apenas o Volkswagen Karmann Ghia foi feito seguindo esses predicativos.

O motor do Escort conversível era o mesmo que da versão cupê, o 1.6 litro de 73 cavalos.

Escort XR3 4

Em 1987 o Escort XR3 ganha a sua primeira atualização de estilo, chamada de nova geração Mk4, acompanhando toda a linha Escort.

O visual era praticamente o mesmo visto na versão europeia, ou seja, faróis mais retangulares e novas opções de cores, acabamento com mais requinte e alguns detalhes extras para se diferencias das versões tradicionais do Escort.

Uma das mudanças mais nítidas no Escort XR3 de 1987 era o aumento de três cavalos no motor e ausência dos faróis de neblina mantendo apenas os de milha que ficavam na mesma altura dos faróis principais.

Já em 1989 a Ford faz o seu maior contrato com outra montadora e desse acordo nasce a Autolatina – união entre a Ford e a Volkswagen na América Latina – e o Escort XR3 foi quem saiu ganhando com essa parceria.

Agora o Escort XR3 usava o famoso motor AP da Volkswagen de 1.8 litros e 99 cavalos – na versão de topo de linha Ghia o motor era calibrado para render 90 cavalos. O modelo também ganhava um câmbio manual oriundo da VW.

Escort XR3 1993 a 1996

A segunda geração do Ford Escort XR3 foi apresentada no final de 1992 já como linha 1993.

O restante da linha seguia a mesma linguagem de design e estilo. Outro benefício adquirido com a Autolatina foi a adoção do motor AP 2.0 litros com injeção eletrônica e 115 cavalos para o Escort XR3i.

No ano seguinte o Escort XR3i adotava a mesma nomenclatura do modelo europeu e ganhava um novo motor 2.0 litros AP só que agora configurado para álcool e o novo motor rendia 122 cavalos.

Escort XR3

Em 1995 o modelo passa a receber novas rodas de liga leve e ajuste de altura no volante, item pouco comum em um modelo de passeio nessa época e mais raro ainda num modelo esportivo.

Ford Escort XR3 1996: o Escort Racer

O fim de linha foi decretado em 1996, mas antes disso o modelo teve sua produção transferida para a fabrica da Ford na Argentina, com o intuito de abrir espaço na planta para o Ford Fiesta que estava sendo lançado na Europa e logo em seguida começou a ser fabricado por aqui.

A linha Escort perdeu nesse mesmo ano as versões Ghia – topo de linha – e as versões Escort XR3i e Escort XR3i conversível.

A alternativa restante para quem queria um Escort XR3i era se contentar com a versão Racer, que contava com o mesmo motor 2.0 litros AP, mas que não tinha o mesmo apelo visual e nem a mesma essência que o saudoso Escort XR3.

Escort XR3 2

O modelo Racer era extremamente simples se comparado ao Escort XR3i, ele não vinha com bancos Recaro, dianteira com desenho exclusivo em relação as demais versões do Escort e os inúmeros itens de segurança e de conforto que o esportivo trazia desde que foi apresentado por aqui.

Sem o mesmo apelo do Escort XR3 tradicional, o Escort Racer saiu de linha poucos meses após ter sido lançado, provando que em time que está ganhando não se mexe.

Escort XR3 3

A linha Escort ganhou uma nova geração em 1997 e com isso um novo motor para a linha, o moderno Zetec 1.8 litros com 16 válvulas e 115 cavalos e 16,3 kgfm de torque.

Além de um novo desenho para a carroceria e novas versões a Ford tentava emplacar agora pela segunda vez uma tentativa de ter um “esportivo” com o lançamento do Escort RS.

Já não existia Escort XR3.

Ford Escort XR3i 02.1986–10

A versão RS do Escort usava o mesmo motor do restante da linha, e tinha com maiores diferenciais o painel com fundo branco, aerofólio traseiro, saias laterais e novas rodas de liga leve com desenho exclusivo para a versão.

Fora isso ele era apenas e tão somente um Escort maquiado, quase que um precursor de modelos como a linha SS da Chevrolet com o Corsa, Meriva e Astra e Sporting da Fiat com Palio, Strada e Siena.

escort 1984 br xr3 1

Para alguns chegava a ser blasfêmia a Ford colocar a sigla “RS” num modelo que não tinha preparação de fábrica no motor ou na suspensão que fosse realmente com o intuito de ser esportivo.

Na Europa a sigla “RS” é altamente respeitada e atualmente pode ser encontrada no Fiesta RS e no Focus RS com versões que passam facilmente dos 200 cavalos, dependendo da versão e do motor.

Escort XR3 Europeu

A terceira geração do Ford Escort foi apresentada em setembro de 1980 no mercado Europeu, e continuou o legado modelo que foi lançando inicialmente em 1955.

O Ford Escort XR3 foi criado para combater nomes de peso como o Volkswagen Golf GTI e outros modelos que apostavam no segmento de esportivos derivados de carros de passeio.

Ford Escort XR3 1980–83

O motor da versão europeia era o 1.6 litro CVH, com carburador duplo, uma nova suspensão mais firme e outros detalhes mais estéticos.

Em 1982 a Ford apresentava o Escort XR3i com injeção eletrônica e câmbio de 5 velocidades.

Ford Escort XR3i Cabriolet 1986–89

Em 1986 o Ford Escort XR3i ganha uma variante cabriolet que rapidamente ganhou inúmeros adeptos, e se tornou uma das versões mais vendidas dentro da gama Escort.

Fora essa nova versão o Ford Escort XR3i ganhou uma leve atualização de estilo em 1985 o que deixou os faróis dianteiros mais amendoados e as lanternas traseiras quadradas e acrescentou no Escort XR3i a opção de ter luzes de milha junto dos faróis principais.

Front panel Ford Escort XR3 1980–83

Já para 1991, a Ford apresenta a quinta geração do Escort que traz consigo novamente o Escort XR3i, com design mais jovial o modelo entra nos anos 1990 completamente renovado.

O design de modo geral era mais elegante que do modelo de 1986 e contava na versão Escort XR3i com características mais discretas que os modelos anteriores.

A única forma de perceber que ele era um XR3i era pelo discreto logo fixado na traseira.

escort 1994 br conv fabr 1

O motor dessa geração para o Escort XR3i era o 1.8 litro Zetec, que deixava o modelo mais esperto e potente, aliado ao novo motor estava o câmbio manual de 5 velocidades.

O Escort XR3 saiu de linha no mercado Europeu em 1994 e a última geração do Ford Escort tradicional resistiu até meados de 2004, quando foi substituído pelo Ford Focus.

Escort XR3 – curiosidades

Além das versões comuns, da esportiva de verdade Escort XR3i, e da tentativa com a Racer e a RS o Ford Escort teve outras versões fabricadas por preparadoras nacionais que incrementavam o visual e a potência do modelo mais famoso da Ford no país.

Escort SR

escort esp sr brasil

Essa versão foi criada pelo Grupo Souza Ramos – que atua como rede de concessionários da Ford – e trazia um visual próprio para o modelo com nova grade dianteira, para choques e rodas de liga leve com desenho diferente.

A inspiração segundo a preparadora era o Ford Sierra XR4 europeu.

O motor do Escort XR3 recebia um upgrade com o auxilio de turbo Garrett e passava facilmente dos 100 cavalos que podiam levar o modelo a 180 km/h.

Além do modelo citado, a SR fez outra modificação, mas dessa vez mais profunda no Escort XR3 e o chamou de John Player Special, que trazia uma dianteira com visual exclusivo, faróis do tipo escamoteáveis e para lamas mais alargados do que as versões comuns.

escort esp sr jps
Escort XR3 John Player Special

Caltabiano Especial

Agora sob os cuidados de outra preparadora que também era revendedora dos modelos da Ford, a Caltabiano pegou como base um Escort XR3 de 1989 e juntou com um motor Volkswagen AP 2.0 – pouco tempo antes da Ford se juntar de fato com a Volkswagen para a criação da Autolatina – que se encaixava sem muitos problemas no cofre do motor que antes estava acostumado com o 1.8 litro.

Mas o modelo acabou que ficando meio de lado quando as duas marcas anunciaram a parceria e a criação real do modelo com o motor.

Verona SR

escort esp engerauto

Você deve estar se perguntado, por que estamos falando do Verona, o sedan do Escort, mas já explico.

No início dos anos 1990 o mercado nacional abriu as portas para os modelos importados e o sonho de consumo da classe média alta brasileira era o BMW M3, mas como ele era importado e custava muito caro, a Souza Ramos decidiu tentar uma receita caseira com a versão sedan do Escort.

Na prática era apenas um Verona com um novo visual, saias laterais e rodas novas que tentavam – sem qualquer sucesso – compensar a falta de esportividade do modelo.

Escort XR3 SE – Special Edition 75

escort 1994 SE

Quando a Ford estava prestes a comemorar seus 75 anos de existência no país, ela decidiu comemorar em grande estilo e apresentou no início de 1994 o Escort XR3i SE 75, que vinha com pintura especial em preto na parte da carroceria e nos para choques em tom de dourado para simbolizar um Champagne estourando.

A versão escolhida era o conversível que além da pintura nova, contava com plaquetas nos para lamas dianteiros para distinguir das demais versões e todos os itens que eram opcionais no XR3, como os bancos Recaro, equalizador e antena elétrica.

O motor era o 2.0 litros com injeção eletrônica de 116 cavalos associado ao câmbio manual de 5 velocidades e com 17,7 kgfm de torque. Ao todo foram feitas 175 unidades construídas, e disponibilizadas para as 175 concessionárias da Ford pelo país.

Ficha Técnica

Ford Escort XR3 1991 1.8

Motortransversal, 4 cilindros em linha, 1.781 cm³, 2 válvulas por cilindro, comando de válvulas simples no cabeçote, carburador de corpo duplo
Potência97 cv a 6.000 rpm
Torque16 kgfm a 3.000 rpm
Câmbiomanual de 5 marchas, tração dianteira
Dimensõescomprimento, 406,2 cm; largura, 164 cm; altura, 132 cm;
entre eixos, 240,2 cm
Peso990 kg
Pneus185/60 hR 14 radiais

 

Ford Escort XR3 1994 2.0

Motortransversal, 4 cilindros em linha, duas válvulas por cilindro, comando de válvulas simples no cabeçote, alimentação por injeção eletrônica Bosch LE-Jetronic
Cilindrada1.984 cm³
Potência116 cv a 5.600 rpm
Torque17,7 kgfm a 3.200 rpm
Câmbiomanual de 5 marchas, tração dianteira
Dimensõescomprimento, 404 cm; largura, 169 cm; altura, 130 cm; entre eixos, 252 cm
Peso1.120 kg
Pneus185/60 HR14, radiais

Autor: Kleber Silva

Kleber, 28 anos, designer e apaixonado por carros desde pequeno. Formado em design gráfico pela UNIP, ouvinte assíduo de música pop e master chef nas horas vagas.