Estranho, VW Lamando mostra painel de Mercedes-Benz na China

Estranho, VW Lamando mostra painel de Mercedes-Benz na China

O Volkswagen Lamando de segunda geração apareceu na China e deu o que falar com seu “sorriso” estranho. Com ar maquiavélico, a impressão visual do sedã médio da marca alemã impressionou a imprensa internacional por destoar do estilo da marca.


Agora, o painel do Lamando 2022 apareceu e mostra que a VW também entrou na onda dos painéis integrados com telas digitais que se complementam no melhor estilo Mercedes-Benz.

Estranho, VW Lamando mostra painel de Mercedes-Benz na China

O conjunto tem um painel com difusores de ar contínuos, porém, uma enorme seção retangular abriga as telas do cluster e infotainment, algo que já está se tornando comum na China e não apenas entre os carros elétricos.

Na VW, por exemplo, nenhum modelo ID tem display dessa forma, então, o Lamando estreia a moda na marca alemã. Recentemente, modelos como o Buick Excelle 2022 e o germânico Opel Astra 2022 decidiram seguir esse caminho.

No resto do conjunto, o Lamando 2022 terá um console próximo ao do Golf 8, com botão de marchas, indicando que a plataforma modular é a MQB Evo, a mesma do hatch médio alemão.

Estranho, VW Lamando mostra painel de Mercedes-Benz na China

Disruptivo em estilo, com seu olhar expressivo, o VW Lamando 2022 também quer diferenciar por dentro, apresentando um layout mais próximo da concorrência local.

Com 4,784 m de comprimento, 1,831 m de largura, 1,469 m de altura e 2,731 m de entre-eixos, o VW Lamando 2022 é um sedã com linhas bem fluidas e se colocará entre Jetta e Passat no portfólio da marca na China.

Embora em flagrantes pudesse ter sido confundido com um carro elétrico, o Lamando 2022 continua a ser um produto convencional, usando motor EA211 1.4 TSI com 150 cavalos e 25,5 kgfm, além de câmbio de dupla embreagem DSG de sete marchas.

Tendo somente tração dianteira, o VW Lamando 2022 pode ainda ganhar motor EA888 2.0 TSI mais adiante, ampliando assim as opções no mercado local. Contudo, o sedã continuará a ser um produto exclusivo para a China.

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.