Crossovers EUA Mercado SUVs

EUA: SUVs compactos terão 1,4 milhão em vendas no ano de 2022

novo-ecosport-2018-1-1 EUA: SUVs compactos terão 1,4 milhão em vendas no ano de 2022

O mercado americano continua sua aceleração rumo ao aumento da participação de utilitários esportivos nas vendas de veículos leves no país. De acordo com a consultoria LMC Automotive, os emplacamentos dos chamados SUVs subcompactos, que compreendem os modelos que aqui no Brasil são considerados SUVs compactos cresceu seis vezes desde o começo da década.



Em 2010, modelos de SUVs pequenos nem representavam 200 mil unidades ao ano nos EUA. Porém, em 2017, o volume passou de 990 mil unidades e a previsão é de alcançar 1,4 milhão em 2022. O volume acima de um milhão de emplacamentos ao ano começa a partir de 2018. Esse movimento é um reflexo do atual desejo do consumidor americano no segmento, que até pouco tempo atrás seria considerado um nicho.

novo-ecosport-2018-1-1 EUA: SUVs compactos terão 1,4 milhão em vendas no ano de 2022

Mas, ações recentes mostraram que o limite de tamanho realmente deixou de ser uma imposição do cliente americano. Modelos como o Honda HR-V ainda medem em torno de 4,3 metros, mas a chegada de produtos como Hyundai Kona e Ford EcoSport, entre outros, mostra que o consumidor não está mais ligando para o porte, desde que o carro seja considerado um utilitário esportivo. Analistas de mercado nos EUA dizem que a mudança no perfil do cliente é benéfica em termos de retorno para as marcas.

O motivo é que enquanto buscam SUVs subcompactos, os americanos deixam de comprar os demais modelos de mesma categoria, como pequenos hatches e sedãs, por exemplo. Dessa forma, o preço médio pago pelo cliente subiu para US$ 25.000 na faixa de entrada, sendo US$ 7.500 a mais sobre os automóveis de passeio pequenos e US$ 4.500 acima dos compactos, que aqui são os médios, como Toyota Corolla e Honda Civic, por exemplo.

novo-ecosport-2018-1-1 EUA: SUVs compactos terão 1,4 milhão em vendas no ano de 2022

Diante disso, vender pequenos utilitários como Kona e EcoSport é vantajoso. Os revendedores e as marcas têm incentivado os clientes a pagarem mais pelos seus carros, elevando assim as margens com acessórios e opcionais, que tornam a operação mais lucrativa. Ainda assim, tudo isso ocorre muito rápido no cenário americano, tanto que só agora Hyundai e Ford se deram conta do tempo perdido. Honda, Jeep, Chevrolet, Buick e outras adiantaram-se e conquistaram os louros.

A Hyundai vem de uma sucessão de quedas mensais sem uma resposta eficaz, enquanto se concentrou no luxo da Genesis, esqueceu desse pequeno detalhe sobre quatro rodas. Já a Ford perde dinheiro dentro e fora do país, sendo sustentada apenas pelas picapes full size e SUVs maiores. Agora, a marca lembrou-se do EcoSport, depois que viu 10% das vendas de utilitários subcompactos nos EUA serem preenchidas com clientes que saíram de subcompactos da marca…

novo-ecosport-2018-1-1 EUA: SUVs compactos terão 1,4 milhão em vendas no ano de 2022

Por isso, o foco agora é reforçar as vendas com um produto que a empresa ignorou desde 2004, mas que teria feito uma diferença importante se tivesse chegado ao país desde que começou a ser produzido na Índia, país que o exporta aos EUA. Um revendedor de Forth Worth, Texas, disse que enquanto os clientes compravam Trax e Encore, a loja não tinha nada a oferecer como opção para quem procurava algo semelhante. Bom, agora tem.

E quem são estes clientes? Nada de jovens. Segundo a Ford, enquanto os SUVs principais são comprados por millennials, a empresa espera que metade do novo segmento seja preenchido com baby boomers, sendo a maioria já sozinhos e sem filhos em casa.

[Fonte: Bloomberg]

COMPARTILHAR:
  • Handlay P.B.

    Do jeito que as vendas de SUVs estão avultando nas plagas do planeta, conjecturo que, com essas vendas auspiciosas, em poucos anos eles sobrepujarão os carros baixos nas vendas e dominarão o planeta. Não sei dizer se a humanidade não se importa com a dinâmica, visto que, aparentemente, as marcas conseguiram engendrar SUVs com melhor dirigibilidade de uns anos para cá. O que é indubitável é que o povo quer andar alto. Já entrei em um Tracker hodierno, e, comparado a um carro baixo, é mais alto, mas não é uma grande diferença.

  • th!nk.t4nk

    Eu lembro quando o Encore/Tracker/Mokka foi lançado nos EUA e muita gente ria, dizendo que seria um fracasso porque “americano não gosta de compactos”. As pessoas têm dificuldades em fazer uma leitura da mudança de perfil do mercado. Se os millennials (pessoas nascidas entre 1980 e 1995) estão comprando SUVs compactos a rodo, imagine então quando os moderninhos da geração Z (1995 em diante) estiverem entre seus 25-30 anos, com grana na mão. Simplesmente vão matar os sedãs de vez.

    • Louis

      As novas gerações ligam menos para carros. Serão a geração do compartilhamento, creio eu. Já tem bastante gente em grandes centros que vendeu o carro e anda só de Uber.

      • th!nk.t4nk

        Pois é. Já ouvi de muitos com 16-18 anos que nao querem nem fazer carteira de motorista (mesmo tendo grana pra isso), porque preferem a ideia de usar Uber, bicicleta, transporte coletivo e futuramente autônomos.

  • hinotory O

    Esqueceu de mencionar o Nissan Kicks.

  • Louis

    Eu dificilmente acho bonito esses SUVs compactos, acho muito mais imponente um belo sedan. SUV bonito são os grandalhões, tipo X6, aí sim eu sonharia com um.
    O duro é que este ano vou ter que trocar o carro da esposa, e ela encucou com esses altinhos, quer porque quer um altinho, dureza…

  • GrandeMacBurger

    Os consumidores de subcompactos estão consumindo os SUVs compactos também.

  • Fanjos

    Em outubro eu vi alguns Renegades andando perdidos por lá, mas esses SUVs Sub-Compactos são meio de nicho por lá ainda, até porque um pouquinho mais vc já pega um compacto melhor e um pouco mais espaçoso como a Equinox ou CRV, esses sim são em grande numero pelas ruas.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email