EUA Mercado

EUA: vendas fecham 2017 com queda de 1,8% e 17,25 milhões vendidos

tesla model 3 2018 1 - EUA: vendas fecham 2017 com queda de 1,8% e 17,25 milhões vendidos

O mercado americano encolheu 1,8% em 2017. Foram emplacados 17.245.872 automóveis e comerciais leves. O resultado é a primeira queda nas vendas de carros nos EUA desde a crise mundial de 2009. Em dezembro, o país consumiu 5,0% a menos que no mesmo período de 2016, emplacando 1.605.527 unidades.


As vendas de carros de passeio caiu 17% no mês passado e 11% em 2017, enquanto as picapes avançaram 1,6% no mês e 4,4% no fechamento de 2016. Apesar do resultado negativo, o mercado americano está de certa forma bem, já que cresceu anualmente desde a crise. Além disso, essa é a quinta vez na história que os emplacamentos passam de 17 milhões, o que é um bom sinal, visto que 2016 registrou o recorde histórico de 17,55 milhões e 2015 atingiu 17 milhões vendidos.

chevrolet traverse 2018 1 - EUA: vendas fecham 2017 com queda de 1,8% e 17,25 milhões vendidos


Nos fabricantes, a Ford foi a única grande à registrar alta, que foi de 1,3% em dezembro, mas no acumulado do ano, perdeu 0,9%. A FCA, por exemplo, caiu 10,7% em dezembro e outros 8,1% no ano. A Toyota fechou em queda de 8,3% e dezembro e 0,6% negativos em 2017. A Volkswagen também perdeu no último mês, ficando 5,2% abaixo, mas 2017 marcou com alta de 5,8%.

A Hyundai-Kia despencou 10,4% no ano e outros 8,6% no último mês. A Honda ficou 0,2% acima no ano, mas baixou 7% no final do ano. Já a General Motors perdeu 3,3% em dezembro e 1,3% no ano. Das marcas pequenas, a Tesla subiu 55,9% no mês passado, mesmo sem ter cumprido a meta de produção do Model 3.

nova f 250 1 - EUA: vendas fecham 2017 com queda de 1,8% e 17,25 milhões vendidos

No ano, a alta passou de 35%. A marca que mais cresceu em participação foi a Alfa Romeo com 2.231,6% em 2017. Só em dezembro foi de 3.811,5%. A segunda maior alta no mês foi da McLaren com 66,4%. A Genesis foi a segunda marca que mais cresceu em 2017 nos EUA: 196,4%. Apesar disso, teve alta de apenas 12,6% em dezembro. Nos veículos leves, o líder do mercado foi a série F da Ford, que emplacou 896.764 exemplares e teve alta de 9,3%.

Para evitar perdas maiores com os descontos, os fabricantes tiraram os incentivos em dezembro para não aumentar os prejuízos, visto que as vendas encolheram. Assim, o desconto médio foi de US$ 4.302. A GM liderou os descontos com média de US$ 5.000, sendo que a Buick chegou a dar 25% de desconto nos preços.

Dezembro

Grupos

  1. GM – 308.539
  2. Ford – 240.910
  3. Toyota – 222.985
  4. FCA – 173.373
  5. Honda – 149.317
  6. Nissan-Mitsubishi – 146.727
  7. Hyundai-Kia – 106.633
  8. Subaru – 63.342
  9. Volkswagen – 61.557
  10. Mercedes-Benz – 39.416
  11. BMW – 38.974
  12. Mazda – 26.893
  13. Jaguar Land Rover – 11.394
  14. Volvo – 9.679
  15. Tesla – 5.300
  16. McLaren – 233
  17. Outros – 255

Marcas

  1. Ford – 230.291
  2. Chevrolet – 206.804
  3. Toyota – 187.518
  4. Honda – 134.255
  5. Nissan – 121.847
  6. Jeep – 73.205
  7. GMC – 64.146
  8. Subaru – 63.342
  9. Hyundai – 61.646
  10. RAM – 49.876
  11. Kia – 43.039
  12. Mercedes-Benz – 39.250
  13. Lexus – 35.461
  14. BMW – 34.253
  15. Dodge – 27.885
  16. Audi – 26.977
  17. Mazda – 26.893
  18. Buick – 22.285
  19. Lincoln -17.208
  20. Infiniti – 16.379

2017

Grupos

  1. GM – 3.002.237
  2. Ford – 2.575.200
  3. Toyota – 2.434.515
  4. FCA – 2.073.073
  5. Nissan-Mitsubishi – 1.697.150
  6. Honda – 1.641.429
  7. Hyundai-Kia – 1.275.223
  8. Subaru – 647.956
  9. Volkswagen – 625.068
  10. Mercedes-Benz – 375.311
  11. BMW – 354.110
  12. Mazda – 289.470
  13. Jaguar Land Rover – 114.333
  14. Volvo – 81.507
  15. Tesla – 55.120
  16. McLaren – 1.110
  17. Outros – 3.060

Marcas

  1. Ford – 2.464.041
  2. Toyota – 2.129.178
  3. Chevrolet – 2.065.879
  4. Honda – 1.486.827
  5. Nissan – 1.440.049
  6. Jeep – 828.522
  7. Hyundai – 664.961
  8. Subaru – 647.956
  9. Kia – 589.668
  10. GMC – 560.687
  11. RAM – 556.790
  12. Dodge – 446.996
  13. Mercedes-Benz – 372.240
  14. VW – 339.676
  15. BMW – 305.685
  16. Lexus – 305.132
  17. Mazda – 289.470
  18. Audi – 226.511
  19. Buick – 219.231
  20. Chrysler – 188.545

[Fonte: Auto News]

COMPARTILHAR:
  • Handlay P.B.

    As marcas asiáticas são sucesso nos EUA, a Dodge está vendendo razoavelmente bem e a Chrysler vende pouco, talvez não caiu ainda mais por causa da Pacifica que é o único carro moderno que ela tem. A Volvo, mesmo seus carros tendo muita qualidade, não vende tão bem quanto as outras marcas premium. A Fiat nem aparece na lista, deve está vendendo muito pouco…

    • FearWRX

      A Chrysler precisa se reinventar igual a Cadillac. Essa também ficou morta por uns bons anos, agora tem um carro mais lindo que o outro, sem falar nos motores e opcionais, não tem o que reclamar.

      • FocusMan

        A Cadillac nem aparece no top 20 enquanto a Lincoln aparece mesmo com carros bem menos atrativos. No final das contas, o que vale é vender!

        • FearWRX

          Talvez porque pro público os Cadillac são joviais demais. Os Lincoln são bem mais conservadores no design e isso talvez explique porque eles vendem mais.
          Eu gosto muito mais dos Cadillac justamente porque acho que unem muito bem o design esportivo e não muito carregado com um belo conjunto mecânico, sem falar do conforto.
          Um CTS V6 estaria de ótimo tamanho pra mim.

          • FocusMan

            Eu acho os Caddys lindos, mas eles não estão vendendo tão bem quanto deveriam.

        • Hiluin

          Só em Dezembro.

    • th!nk.t4nk

      A Volvo sempre fica bem pra trás das outras premium, isso é normal (desculpem os fãs, mas eles não estão no mesmo nível dos concorrentes de jeito nenhum). A Chrysler tem seus momentos, mas volta a cair sempre (a marca é queimada demais, nao adianta). A VW também é outra mera coadjuvante, embora tenha ganhado mercado na última década. Ford e GM revezando posiçoes, com os asiáticos na sua cola, outro comportamento que também vem de muito tempo. Enfim, tirando o surgimento da Tesla ali, é o mesmo ranking de sempre. Como o mercado americano está “flat”, todo mundo só pensa na China hoje em dia.

      • Handlay P.B.

        Por que os automóveis da Volvo não estão no mesmo nível dos carros das outras marcas premium?

      • Talvez nas versões flagship não, mas nas de entrada, não acho que deva nada pra BMW, MB e Audi.

        • th!nk.t4nk

          Exato Thiago. Nas versoes de entrada eles concorrem de frente, mas no “andar de cima” as diferenças ficam evidentes demais em comportamento dinâmico e soluçoes de engenharia. Uma coisa que admiro neles é que a Volvo dá a cara a bater quando resolve inovar, porém sempre acabam pecando na implementaçao de suas soluçoes. Os concorrentes sao mais cautelosos e botam mais grana e tempo em P&D pra lançar a solução redonda. O que nao significa que a Volvo nao acerte muito, mas no balanço geral eles são obrigados a cobrarem menos por seus modelos de topo por oferecerem produtos um pouco menos refinados em termos de projeto.

          • Eu acho que eles ficaram reféns por muito tempo da era Ford. A linha V40 e 60 atuais (tirando o XC60) são até bonitos, bem acabados, mas já mostram sinais claros que passaram da hora de mudar. Eu quase fui de Volvo duas vezes, e por esses detalhes (fora o medo do preço de manutenção) acabei desistindo. Creio que, agora com financiamento mais abundante dos chineses, devem começar a botar as asas de fora nas novas gerações. Talvez não chegue no nível dos AMG/RS/M dos alemães, mas os carros de versões “civis” devem ficar bem mais próximos dos concorrentes.

          • Josh Rios

            Atualmente a linha 90 está custando o mesmo que seus concorrentes (O que antigamente era bem diferente), XC-90 principalmente, chegando a absurdos 110 mil dolares em sua versão topo Excellence salvo engano.
            Penso exatamente o contrário, nas versões de entrada os Volvos estão defasados.
            O V40 ainda faz parte da plataforma P-1, do Focus e Mazda Speed 3 antigos.
            Volvo S60 e V60 idem, estão em plataformas antigas, da época Jaguar-Land Rover- Ford.

            No andar de cima, em grande maioria dos reviews e testes a linha 90 vence a concorrência, graças ao acabamento, segurança e tecnologia embarcada. Válido lembrar que o XC90 é um dos poucos carros da sua categoria com direção praticamente autônoma.

        • Eduardo Zacchi

          Em termos viu Thiago, porque o S-40 nem chega perto de um Audi RS3, A45-AMG, 140iM…
          E no patamar do S-60, o M3, S4, C43 e C64 AMG são o máximo!!!

          • Josh Rios

            Amigo, S40 saiu de linha em 2010-11, provavel que volte agora em 2018-19, nunca chegou a competir com os RS3 da época ou 135i, até porque ele era um sedã, o Hatch seria o C30 e ou coupe/conversível o C70.
            A proposta da volvo é um tanto diferente, não são e acredito que nunca serão carros focados em esportividade, mesmo nas versões pseudo esportivas R-design, volvo são carros focados no bem estar do passageiro, o que realmente não combina com esportividade.
            De qualquer forma, de uma procurada no S60 Polestar, em 2016 era o sedã mais rápido do mundo em Nurburgring. Mas ainda assim um Volvo no DNA.

            • Eduardo Zacchi

              Foi mal, queria dizer V-40…

      • Eduardo Zacchi

        Concordo contigo!!! Volvo não está no mesmo nível de Mercedes-Benz, Audi e BMW nos veículos da classe do S-90 para cima (acho que nos pequenos elas quase se equivalem, mesmo que um S-40 não tenha as versões “nervosas” que a tríade alemã oferece). Ela não tem opções de motores maiores, está concentrando tudo em um 04 cilindros 2.0 que é ótimo diga-se de passagem, mas somente nele…
        Porém, se você não fizer questão da tríade alemã, acho que o custo benefício da Volvo é muitíssimo bom, sobretudo nos EUA, onde seus preços são menores que os alemães e, se você considerar que americano médio troca de carro a cada 02 ou 03 anos, podemos concluir que a Volvo, pelo custo cobrado oferece tudo o que você precisa para usar no dia a dia com segurança, luxo, conforto e economia de combustível…
        Agora se você, como eu curte um Mercedes-Benz, um BMW Alpina, aí a Volvo não será sua praia…

    • Leonardo

      Conta o fato da Volvo não ter status de premium nos mercados da Europa nem EUA.

  • zekinha71

    A Nissan lá é fortíssima, aqui parece que não fazem questão de vender carros.

    • FearWRX

      E a Subaru então?
      Seu comentário se aplica a ela também.

      • Bruno Luís

        Subaru poderia ser bem mais presente no Brasil seria ótimo.

  • Djalma

    Enquanto isso a China tá bombando.

    • Antonio Di Pietro

      Nesse passo, a China vai vender o dobro dos EUA em pouquíssimo tempo.

      • Alexandre Viotto

        Sendo que a China tem uma população 3x maior… proporcionalmente, os States vendem mais carros para os seus habitantes!

        • Antonio Di Pietro

          Em termos de presença no mercado mundial, isso é irrelevante.
          A China planeja, em pouco tempo, produzir a metade dos carros no mundo.

          • Alexandre Viotto

            Ahhh sim, o segundo maior mercado de automóveis do mundo, sendo maior que o chinês, em valor agregado, sem dúvidas, não tem relevância nenhuma! Grande constatação a sua!

            • Antonio

              Acho que vc está precisando de lições de interpretação de textos.
              Sem querer ofender.

        • Ducar Carros

          4x, os EUA têm 320 milhões de hab., a China mais de 1,3 bilhão…

  • Maycon Farias

    Levamos quase 10 anos para vender o que eles vendem em 1! Wowwww é surpreendente. Será perfeito quando a maioria for elétrico.

    • FocusMan

      Nunca será a maioria elétrico nos EUA.

      • Louis

        Nunca?

        • FocusMan

          Não. Não será. De uma volta nos EUA e verá que não dá para carro elétrico ser maioria lá nem em 20 anos.

          • Louis

            20 anos é um período bem curto se comparado a “nunca”.

            • FocusMan

              Eu me expressei mal, quis dizer 200 anos.

          • Raul Cotrim de Mattos

            Vai passar fácil… crescimento exponencial, tanto em vendas quanto em inovação tecnológica. Tem muita gente lá que compra hibrido ou elétrico e não quer passar nem perto de carro de tecnologia ‘medieval’.

            • FocusMan

              Mais gente que acha que EUA é Califórnia e Flórida. Devia achar também que a Hillary ia ganhar a eleição.

        • th!nk.t4nk

          Pelas previsoes até 2030 haverá mais híbridos nos EUA do que veículos puramente à combustão. Dos elétricos vai depender de vários outros fatores, afinal é um país enorme e construir a estrutura necessária não será fácil. Mas tendo morado em uma das regioes mais ricas dos EUA, eu sinto que nada seja impossível pra eles. Talvez pra quem nao conheça bem o país, nao tenha conhecimento sobre o poder dos caras pra fazer mudanças colossais. Eu diria que em uns 15 anos os elétricos devem dominar totalmente por lá.

          • Ducar Carros

            Se elétricos for igual a eletrificados (o que inclui os híbridos), ok. A imprensa costuma confundir esses conceitos, que são diferentes.

            Nos EUA, como aqui, os elétricos vão ser apenas um nicho por um bom tempo (carros urbanos para gente “verde”), já que lá e aqui os combustíveis renováveis (etanol e biodiesel) são bem fortes, e as distâncias entre cidades, muitas vezes, longas. Nos próximos 15 anos, os híbridos devem avançar, aqui e nos EUA, muito mais que os elétricos.

          • FocusMan

            A previsão na década de 90 era que na década de 2000 ninguém iria comprar mais Pickup truck nos EUA. Durante a crise de 2008 sepultaram também motores V6 e V8. Eles continuam lá inclusive equipando grande parte das Chevy Silverado e FSeries.

            Na década de 80 sepultaram o carro com tração traseira e ele continua lá também.

            Ninguém me convence que um estado baseado na liberdade, onde você tem a possibilidade de ter uma arma pelo simples principio que você tem o direito de se defender de tiranos, que um carro onde você poderá ter falha de baterias a qualquer momento (vide que telefones celulares até hoje tem problemas com elas e simples carros de controle remoto usando modernas baterias de LiPo funcionam apenas 8 minutos com carga completa, um dia seja o futuro.

            Ainda acho que algo vai aparecer e vai substituir o carro movido a combustível fóssil. Não será a eletricidade na forma que conhecemos.

            Outro Fato: Carro elétrico não é viável ainda do ponto de vista economico. Com o aumento das vendas, tá ficando caro dar tanto subsídio e locais como a Califórnia já reclamam e ameaçam cortar o cordão. Se não der lucro, ninguém fabrica e ponto final.

            • duhehe

              Sem falar que muita gente tem o carro elétrico como 2º ou 3º carro, praticamente um brinquedo de gente grande.
              Acho muito legal os carros elétricos, teria um sem duvida se fosse tão barato quanto um de combustão.
              Esse buzz em cima do carro elétrico é clássico da industria como um todo, eles precisam olhar pra frente e remar em alguma direção e tentar convencer a todos que essa é a inovação definitiva.
              Olha a industria de TV, cada ano é um coisa, teve a febre da 3d, depois veio a curva, teve a operada por gestos…. mas qual que vendia ? A retinha, 2d, pretinha, com controle remoto… normalzinha. Com carro é a mesma coisa.

          • Alexandre Viotto

            Não acredito! Substituir mais da metade da frota dos veículos Norte-Americanos levaria pelo menos uns 30 anos!

            • Maycon Farias

              Que leve 30, 40 ou 50 anos, mas um dia as chances de acontecer são totais, mas dizer Nunca como nosso colega disse é como dizer que até o fim da terra daqui 4 bilhões de anos os carros a combustão ainda serão maioria. Talvez daqui a 100 anos os carros estejam voando em rotas aéreas, talvez daqui a 100 anos exista outro tipo de combustível quem sabe! A única certeza que podemos ter é que a próxima geração será elétrica, depois talvez virão outras para substituir, uma coisa de cada vez.

              • FocusMan

                Eu ainda aposto no nunca. Nesse modo arcaico que temos ai usando bateria que pode explodir ou pegar fogo a qualquer momento, que ainda pode ter efeito memória e perder desempenho do nada, não vai funcionar.

                Talvez apareça uma nova tecnologia, mas essa ai presente, por mais que melhore as baterias, não é viável.

                Como sempre tem early adopters para tudo e gente que adora andar no buzz…. o consumidor padrão ainda compra pickup truck de 3 toneladas nos EUA. E Vendem todos os meses nos EUA o equivalente a toda a produção de todos os países da america latina de todas as marcas durante o ano.

            • th!nk.t4nk

              Calma, ninguém está falando em substituir a frota. Estamos falando em maioria nas vendas, só isso. Nao é absurdo algum imaginar que em 10 anos os híbridos possam ter 50% do mercado, e que em 15-20 anos os elétricos cheguem na mesma proporção. Se depender da grana que está sendo colocada nesse momento no desenvolvimento de novas tecnologias de baterias, a realidade é que o custo do veículo elétrico tendo a se tornar menor do que algo com motor à combustão em algum momento entre 2020 e 2030. E aí adeus híbridos, obviamente que a maior parte das pessoas irá optar por pegar um elétrico sim. Nao tem essa de “americano é muito conservador”, a história já mostrou inúmeras vezes que eles sao capazes de grandes mudanças em pouco tempo sim.

              • FocusMan

                A maioria dos americanos quer carro para andar sem limitações.

                • th!nk.t4nk

                  Exatamente por isso vão querer elétricos. A próxima geraçao de baterias deve entregar acima dos 800 km de autonomia, além de carregamento super rápido. E tudo isso custando menos do que os elétricos atuais. Trabalho com P&D no ramo automotivo na Alemanha, e minha vontade era de passar todas as informaçoes que tenho a respeito do que estamos fazendo, vem uma revoluçao por aí neste setor. Dê uma lida a respeito de baterias de estado sólido, a ideia é comercializar em massa nos próximos 5 anos.

                  • FocusMan

                    Promessas…

                    Estou com meu telefone Celular aqui prestes a descarregar. Ando com duas baterias. Não acredito que baterias de estado sólido sejam viáveis economicamente em 5 anos.

                    Tb Trabalho no mesmo ramo que você e tenho uma idéia deTodas as revoluções que estão por vir. Eu sou uma das vozes que ecoam dentro da empresa falando que vamos perder bilhões de dólares em investimento em uma tecnologia que não vai ser o que está sendo vendido.

                    Diversos fatos estão convergindo para isso. Google e Apple desistiram de fazer carros, Tesla não consegue produzir seu grande modelo em massa, Califórnia acenando para o mercado falando que não consegue manter os inventivos para vendas de elétricos e híbridos por muito tempo, tem uma empresa grande ai que vai anunciar logo que não vai conseguir entregar os veículos autonomos que prometeu para o início da nova década, e o motivo é falta de infra-estrutura.

                    Motores elétricos são mais eficientes que os de combustão interna? Sim! Porém com o modelo atual de alimentação não será viável….

      • Maycon Farias

        Não sei se você fala por toda população Norte Americana, mas a possibilidade de ser maioria elétrica é total, não porque acho mas porque o mercado esta caminhando para isso. ”Nunca” é uma palavra muito forte levando em conta a revolução que estamos iniciando.

        • FocusMan

          Sei… já ouvi isso também sobre motores Elko e Wankel.

    • Nicolas_RS

      Perfeito pq ? Mais um sonhador que acredita na Utopia.

      • FocusMan

        Já vivi diversas utopias. Motores Wankel, Motores Elko, Motores Diesel… agora motores elétricos. Não vamos ver carros elétricos dominando tão cedo.

      • Maycon Farias

        Um dia o homem achou que a terra era Plana, e que eramos o centro do universo, nada como o tempo e o tempo para que toda utopia caia e a realidade venha a tona. Por isso nao me acho um sonhador, apenas tenho olhos abertos para o futuro que nos espera.

        • Nicolas_RS

          Disse nada com nada, e não disse pq acha que seria perfeito !

          • Maycon Farias

            Toneladas de poluição a menos no nosso ar, todo mundo deveria saber que esse é o principal motivo de acabar com veículos movidos a combustíveis fosseis.

            • Nicolas_RS

              Não sei se tu sabe, mas a grande parte de energia nos EUA é de origem do Carvão, o mesmo na China, ou seja, para carregar os carros elétricos “limpos”, precisa queimar mais carvão.

              • Maycon Farias

                Uma coisa de cada vez, a eletrificação de carros nunca foi dita como a solução única e definitiva para a Terra, mas uma redução de poluição que segundo estimativas cientificas milhões morrem todos os anos devido a problemas respiratórios, com o tempo os meios industriais terão que mudar também. A gente não pode deixar de fazer algo com a justificativa de que o outro lado da moeda não vai como deveria. Tem muitos documentários importante sobre o futuro da produção de energia, enquanto estamos aqui trocando ideias, existem cientistas importantes trabalhando para achar um solução para o futuro energético. Sem duvida nenhuma desde a criação do primeiro celular para os bilhões que existem hoje ligados na tomada diariamente não tiveram impacto significativo nenhum no geral. Sustentar um nova frota de carros elétricos não vai inflar mais que o consumo crescente natural das pessoas, como também não houve com a popularização da TV, sistemas eletrônicos, eletrodomésticos e etc. O consumo de energia sobe naturalmente com carro elétricos ou não, o que não pode é não frear o que pode ser revertido. Vai chegar o tempo que substituirão o carvão, cada segmento, cada meio industrial no seu tempo. As coisas não irão acontecer de uma vez só. Tenha fé.

                • Nicolas_RS

                  Muito pelo contrario, se o carros elétricos tomarem o lugar dos a combustão, a expectativa é que vá aumentar a poluição e o obviamente o número de mortes. Com um bateria de um carro elétricos, se faz centenas para celulares.
                  Os carros são os menores dos problemas, quando se tem empresas que jogam toneladas de lixo nos rios sem tratamento.

                  • FocusMan

                    E ainda tem mais, ninguém fala da poluição gerada pela cadeia de produção da bateria, da sua fabricação ao seu descarte.

                • FocusMan

                  Vai sim… vai vendo.

            • FocusMan

              Acho que voce deveria pesquisar mais.

              • Maycon Farias

                Bom. A OMS diz isso e faz conferências todos os anos. Nao tenho duvida nenhuma.

                • FocusMan

                  A OMS tem outros interesses….

        • FocusMan

          Qual a vantagem em ter carros elétricos? Sabe a quantidade de trabalho escravo necessário para produção da materia prima para produção de baterias Li-Po?

          • Maycon Farias

            Colega estou admirado com tamanha negatividade. Nada é verdade o suficiente. Não acredita em carro elétricos, não acredita nos dados mundiais de saúde, e ainda tem a coragem de dizer que vai haver trabalho escravo para produzir bateria, você tem dimensão do que está dizendo? Tente dizer essa frase sua no espelho e se não ficar chocado… Realmente nem vale a pena comentar mais nada com você. Estou falando com uma parede. Me desculpe a honestidade. Eu não ganho 1 Real em mostrar a vantagem dos carros elétricos. Achei que isso era uma coisa clara. Graças a Deus para a maioria é clara. Vlw.

            • FocusMan

              Eu não estou sendo negativo. Estou expondo meu ponto de vista. Aceite que existe ponto de vista diferentes e pronto. Hoje, já existe trabalho escravo para suportar o mercado de baterias Li-Po.

              • Maycon Farias

                blz.

  • Cesar

    Tem maluco aqui que ainda acredita que o Brasil carrega nas costas a Fiat, GM e outras. Contudo, vendo os números acima, GM, Ford, Fca e Toyota vendem nos USA sozinhas o equivalente a toda a produção anual do Brasil.

    • FocusMan

      No passado recente isso já foi verdade viu.

      • TunAV

        Se você estiver falando em relação à FCA até concordo; mas durou pouco. A compra do grupo Chrysler nos USA foi uma tacada certeira, e as operações locais logo passaram a serem as mais importantes e rentáveis. Já Ford, GM… se fossem depender do BR para sobreviver a 2008 estariam a pé.

        • FocusMan

          Falei sobre a Ford tb.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email