EUA Mercado

EUA: vendas sobem 1,1% mas previsão para 2017 é de primeira queda desde a crise mundial

alfa-romeo-stelvio-1 EUA: vendas sobem 1,1% mas previsão para 2017 é de primeira queda desde a crise mundial

As vendas de automóveis e comerciais leves nos EUA cresceu 1,1% em novembro, numa comparação com 2016. Foram 1.394.310 unidades emplacadas no mês passado. Apesar da alta, o acumulado do ano está em baixa de 1,4% com 15.635.617 vendidos. É isso o que está tirando o sono de algumas pessoas no mercado americano.



Para a maioria dos analistas de mercado, 2017 terá a primeira queda nas vendas de automóveis nos EUA desde a crise mundial de 2009. De acordo com a USA Today, as montadoras estão ajustando rapidamente os estoques de sedãs, cupês, hatches, minivans e outras categorias que estão em queda nos emplacamentos, enquanto priorizam as vendas de crossovers, picapes e SUVs.

Não por acaso, o Salão de Los Angeles 2017 está com uma enxurrada de lançamentos de crossovers, em especial compactos, como o Hyundai Kona e o Nissan Kicks, por exemplo. Praticamente tudo o que é considerado nos três tipos de veículos citados acima, está vendendo. Claro, o mercado americano ainda não chegou ao extremo de considerados utilitários na faixa dos 4 m de comprimento, como o Honda WR-V, por exemplo, mas o apetite pelo segmento parece não ter limite de tamanho para os americanos.

Apesar do entusiasmo de algumas marcas com essas categorias, a verdade é que essa balança parece cada vez mais desigual para os demais tipos de carros e isso pode complicar mais adiante. O problema é que muitos carros das categorias em queda retornam aos milhões todos os anos dos planos de leasing e vão para o mercado de segunda mão com chances menores de voltarem rápido para as ruas. O travamento dos usados naturalmente irá afetar as vendas de novos.

Mas, enquanto isso ainda não é um problema grave, o mercado americano em 2017 vai se nivelando ao de 2016. Nos principais grupos, a Ford foi a única grande a subir nas vendas de novembro com alta de 7%. A GM fechou em queda de 2,9%, enquanto a FCA caiu 3,8%. A Toyota também teve redução com 3,1% negativos.

Nas marcas intermediárias, a Honda subiu 8,3% e a Nissan teve alta de 14%, mas há um detalhe. Ela não conseguiu emitir os números de vendas em separado da Infiniti no período por causa de problemas nos sistemas de dados. Com a Mitsubishi, ela subiu 14,6%, pois a japonesa recém-associada à aliança cresceu 24,8%. A Hyundai-Kia caiu 11,7% e só a primeira teve saldo negativo de 15,6%.

A Volkswagen continua a crescer mensalmente, apesar do Dieselgate, subindo 2,9%. A Audi subiu 12,1% em novembro. A Tesla subiu 50% na comparação com 2016. Alta mesmo foi da Alfa-Romeo com 6160,9%! Afinal, a marca chegou há pouco tempo e ainda não atingiu um nivelamento em vendas. A Genesis, também nova por lá, cresceu 36%. Nas quedas, impressiona Bentley e Smart com -36,2% e -76.9%, respectivamente. Nas exclusivas, a McLaren subiu 30,3%.

Confira abaixo os grupos e marcas mais vendidas nos EUA em novembro de 2017:

Grupos

  1. GM – 245.387
  2. Ford – 210.205
  3. Toyota – 191.617
  4. FCA – 156.060
  5. Nissan-Mitsubishi – 139.864
  6. Honda – 133.156
  7. Hyundai-Kia – 101.513
  8. Volkswagen – 54.292
  9. Subaru – 51.721
  10. Mercedes-Benz – 34.242
  11. BMW – 32.197
  12. Mazda – 21.469
  13. Jaguar Land Rover – 9.862
  14. Volvo – 7.854
  15. Tesla – 5.100
  16. McLaren – 116
  17. Outros* – 255

(*) Aston Martin, Ferrari e Lotus

Marcas

  1. Ford – 201.296
  2. Chevrolet – 167.777
  3. Toyota – 164.499
  4. Nissan* – 131.255
  5. Honda – 120.440
  6. Jeep – 66.001
  7. Hyundai – 55.435
  8. Subaru – 51.721
  9. GMC – 46.277
  10. Kia – 44.302
  11. RAM – 40.390
  12. Mercedes-Benz – 34.112
  13. Volkswagen – 29.207
  14. Dodge – 28.845
  15. BMW – 28.049
  16. Lexus – 27.118
  17. Mazda – 21.469
  18. Audi – 19.195
  19. Buick – 17.974
  20. Chrysler – 16.510

(*) A Nissan não divulgou números de venda separados da Infiniti e vice-versa.

[Fonte: Automotive News/USA Today]

  • No_Name

    A Ford em um mês lá vende o mesmo que o ano todo aqui kkkkk. Dois meses de vendas gerais daquele mercado fazem o ano inteiro daqui. Muito impressionante!

    • Hodney Fortuna

      E só com produtos para brasileiros sonhar! Um Fusion Titanium sendo vendido a menos de 30 mil…

      • pedro

        Mustang custando o mesmo que um Focus intermediário aqui.

  • Josê Fagundes

    No aguardo da Lincoln voltar ao jogo com o Nautilus. Cadê materia sobre ele?

    • afonso200

      nao sabia

  • LuaN

    Pais de primeiro mundo é assim… Mercedes-Benz vendendo mais que VW

  • Hodney Fortuna

    Interessante! Foi só o Trump anunciar um enxerto de 5 trilhões de dólares na economia e um aumento de 3% no PIB americano com corte de impostos que os “analistas” resolveram concluir que o mercado de automóveis caiu em vendas! Ah estes analistas e mídia!

    • Josê Fagundes

      Aceita que doi menos. O mercado caiu

      • Hodney Fortuna

        Segundo a mídia anti-trump, caiu mesmo! Fake News Extreme!

      • FocusMan

        é…. caiu 1,1% e com isso se inicia o medo em cadeia e o real arrefecimento.

    • Antonio

      Não resolveram concluir. O mercado caiu.
      E, provavelmente, vai cair mais.

      • No_Name

        O que é um belo tapa na cara do Trump que quis proteger a indústria automobilística de lá.

        • Hodney Fortuna

          Não diga!

      • Hodney Fortuna

        Segundo a mídia fake News os EUA passa pela maior crise financeira de sua história depois de o Trump subir ao Poder!

  • SDS SP

    Mercado automotivo americano mostrando sinais de bolha.

    • No_Name

      A frota do país já é praticamente de 1 veículo para 1 pessoa. O que farão com tantos? É inevitável que chegará uma hora que pararão de comprar ou diminuir o ritmo de compras e as fabricantes devem se preparar para isso. E temos o agravante que as novas gerações estão perdendo o interesse por veículos. As fabricantes deveriam olhar com bons olhos e parar de vender lixo onde a frota per capita é “pequena”, como aqui, pois o futuro delas está aqui, na África etc…

      • Edson Fernandes

        O problema é que muita gente vive de leasing dos carros. Ou seja, o carro não necessariamente “É” da pessoa.

        E uma hora isso vai cair. Quem irá se dar mal serão os bancos por lá que vai levar todo mundo para baixo.

      • Hodney Fortuna

        Muitos modelos usados são exportados para países da América Central e África! O mercado de automóveis americano é muito versátil!

        • SDS SP

          América central e África, de fato são grandes mercados para absorverem a imensa frota de carros usados.

      • FocusMan

        são 800 veículos para 1000 pessoas. Nem todos veículos são particulares. A maioria das casas tem mais de um carro por habitante. É um lugar muito diferente do resto do mundo, não podemos comparar o mercado de lá com nada nesse planeta.

    • Hodney Fortuna

      Foi uma queda de mais de 90% nas vendas, segundo a Midia Fake News Extreme!

      • SDS SP

        Análise os números de leasing que mostram uma certa saturação do mercado. E já faz algum tempo. E vá reclamar o governo anterior que foi o responsável por tudo isso.

  • Antonio

    Com a queda no mercado americano e o crescimento exponencial do mercado chinês, logo, teremos a incrível situação da China vendendo o dobro dos EUA.

    • Cesar

      Tu sabe que a população da China é quatro vezes maior que a dos EUA. Logo, não será nenhum absurdo que em algum tempo eles sejam os maiores consumidores do mundo.

      • Antonio

        Não é só isso. É o que representa a escala gigantesca que a produção chinesa vem alcançando e o que pode impactar no mercado mundial.
        Li, recentemente, que a projeção do Governo Chinês é dominar metade do mercado mundial em poucos anos. Se não me engano até 2025.

        • Vattt

          Pois é, o regime socialista dominando o mundo!!! Ou seja trabalho duro, duríssimo, pouca renda, saúde, educação, mídia e internet controlados pelo Governo entre outros “brindes”. Seremos também em breve, um país literalmente composto por classe operária como já dizia o político de nove dedos!!! Médico, advogado, economista, operador de computador entre outras profissões na mesma faixa financeira depois de um dia inteiro trabalhando!!!! Em troca da igualdade “Justa”. Justa entre aspas porque político desse mal não vai sofrer, já que o estado fica com todo o dinheiro e utiliza conforme lhe convém.

          • Cosi fan Tutti

            kkkk os Eua tambem controlam tudo, bobo de quem acha que não! A Cia tem olhos pra todo mundo no mundo todo, pricipalmente para os cidadãos americanos. Eles vendem a falsa liberdade, que nem pra eles proprios existe. Agora os chineses foram espertos, ao proibir a internet estrangeira no país, criou gigantes da area de internet, eles tem o youtube deles, o facebook, o google, etc.. o grupo Alibaba já o maior da internet no planeta. Eles não sao bobos e não se deixaram ser dominados, como nos!

            • Vattt

              É uma “falsa liberdade” tão boa, que se fizer uma enquete com a maioria dos políticos e brasileiros, 90% vai preferir morar nos EUA do que na China! A China está sendo construída com mão de obra barata e escrava, e como você disse o Governo não só controla como é proprietária de tudo que você criar ou inventar, assim como o Governo Brasileiro quando encontra petróleo no seu terreno, ela manda você sair de lá pagando uma indenização estipulada por ele e a pessoa continua na vidinha de sempre sem seu pedaço de chão.

        • Miguel

          Só espero que até lá eles invistam mesmo em carros elétricos e energia limpa, por que senão nem os sistemas inteligentes dos carros irão enxergar além da poluição… Kkkkk

      • No_Name

        E fora que dos 15~17 milhões de unidades que eles compram, quase metade são daqueles carrinhos ordinários tipo Chana, Shineray etc que temos por aqui kkkkk.

  • Vattt

    Mas o mercado atual não quer mais carros, quer Smartphones. Nada mais óbvio. E como diz na matéria, atualmente já se tem um carro para cada habitante nos EUA . Saturou!!!

    • Hodney Fortuna

      A substituição de automóveis por parte dos americanos sempre vai continuar! Nos EUA a média rodada por veículo anualmente chega a mais de 34 mil milhas. Um carro com cinco anos por lá já tem mais de 120 mil milhas o que muitas vezes necessita substituição! Carro nos EUA não é investimento como muitos brasileiros pensam! Lá é um objeto, ainda que de alto valor, um bem de consumo e não sendo usado como status social como modelos abaixo do mercado de auto luxo das Ferraris, Lambos, Rolls & Royce e Bentley!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend