Europa Hatches Mercado

Europa: compactos ampliam vendas e margens de lucro com mais tecnologia a bordo

ford-fiesta-2017-2 Europa: compactos ampliam vendas e margens de lucro com mais tecnologia a bordo

Os hatches compactos na Europa estão mais sofisticados e a tendência é que isso se amplie nos próximos anos. O motivo é a busca por um aumento nas margens de lucro dos fabricantes de veículos. Um dos caminhos encontrados pelas montadoras presentes no velho continente é a personalização, que permite elevar bem o preço e ainda atrair interessados por um visual diferenciado.



De acordo com a Jato Dynamics, o mercado europeu absorveu 1,8 milhão de compactos no primeiro semestre, um aumento de 5% em relação a 2016, bem como participação de 21% no resultado geral. Segundo Felipe Muñoz, analista de mercado da consultoria, verifica-se maior demanda para carros compactos de conteúdo maior e preços mais altos.

As médias de preço na Alemanha variam de 17 mil a 20 mil euros, ganhando 5% de market share de 2016 para 2017. No Reino Unido, os valores ficam entre 16 e 20 mil libras, algo entre 18 mil e 23 mil euros. No país, o segmento ganhou também 5% no primeiro semestre, alcançando agora 29% do total. Na Alemanha, os compactos agora possuem 34% de market share.

Verificou-se também uma queda nas vendas de compactos vendidos abaixo da faixa entre 17 mil e 18 mil euros. “É um segmento tradicional, mas os consumidores ainda querem carros melhor equipados e mais refinados”, disse Muñoz. Assim, os fabricantes só tem uma coisa a fazer, atender essa demanda crescente com mais tecnologia e personalização.

toyota-yaris-2017-1 Europa: compactos ampliam vendas e margens de lucro com mais tecnologia a bordo

A Ford, por exemplo, criou uma versão Vignale para o Novo Fiesta, que nunca foi um carro premium, mas agora é direcionado para um público que quer mais luxo e sofisticação, apesar da marca não estar no segmento superior. O modelo também ganhou mais 11 tecnologias de assistência ao condutor, incluindo controle de cruzeiro adaptativo e frenagem automática de emergência, por exemplo.

O Novo Polo passou a dispor de cluster digital e também vem com controle de cruzeiro adaptativo. No caso da Nissan, a aposta é a personalização. O Novo Micra tem pelo menos 250 configurações possíveis em sua patela de cores para pintura em dois tons. O resultado é que a marca conseguiu elevar as vendas do modelo em 74% no primeiro semestre, mas a empresa adianta que o sistema é complexo e não poderia ser introduzido em certos mercados, como a Índia, por exemplo.

A Toyota pegou o Yaris e introduziu uma versão híbrida, tendo ainda este uma versão esportiva GRMN, focada na esportividade. As vendas do compacto nipo-europeu subiram 17% nos primeiros seis meses de 2017. Do total, 42% ainda são de motores a gasolina e apenas 4% com diesel. O alto custo para manter o propulsor diesel e a pressão ambiental reduzirão as ofertas desse combustível no segmento. Na Europa, a maior participação do segmento está na Grécia, com 38%.

Confira abaixo os 10 hatches compactos mais vendidos na Europa no primeiro semestre de 2017:

  1. Renault Clio – 184.908 unidades
  2. VW Polo – 171.817
  3. Ford Fiesta – 156.717
  4. Opel/Vauxhall Corsa – 138.877
  5. Peugeot 208 – 132.234
  6. Citroën C3 – 116.515
  7. Dacia Sandero – 108.704
  8. Toyota Yaris – 101.840
  9. Skoda Fabia – 97.555
  10. Seat Ibiza – 64.084

[Fonte: Jato Dynamics via Auto News Europe]

  • Lucas de Lucca

    Interessante, a verdade é que pra quem é solteiro ou não tem filhos e faz uso urbano na maior parte do tempo não tem coisa melhor que esses compactos.
    Outro fator que me chamou atenção foi haver 3 veículos do grupo VW entre os 10 mais vendidos, dando a liderança do segmento (creio eu, não vi o resto das vendas) para o grupo alemão com 333.456 unidades vendidas.

    • Edson Fernandes

      Se for assim, então a PSA ganha de todos…rs

      Corsa, 208 e C3: 387626.

      Mas faland sério: Esses atuais compactos são espaçosos e comportam familias. Normalmente na europa, quem precisa de carro maior, ou é por gosto ou aluga. Eles não costumam ficar com os carros maiores porque la as ruas são mais estreitas, e isso faz dos compactos serem bem vendidos.

      • João Cagnoni

        Existe um abismo de conforto entre o Corsa/Cruze, 208/308 e C3/C4, é a mesma coisa que comparar o Fluence com um Sandero. Mesmo pra andar na cidade eu prefiro os modelos maiores.

        • No_Name

          Eu saí de um Fiesta do modelo atual para um Focus e não percebi tanta diferença assim. O Focus de fato tem mais conforto a bordo, suspensão mais macia, mais estabilidade, mais qualidade no carro inteiro, só que senti que perdi um pouco daquela sensação de agilidade, de “direção na mão” etc. Mas enfim, não achei nada de outro mundo o Focus comparado a um Fiesta. E é provável que esse novo europeu deixe a distância entre eles ainda menor.

          • Leandro

            Você mudou para o Focus 1.6, não? Por que o 2.0 é outro carro…

            • FocusMan

              Não se percebe tanta diferença não. Tive os dois Focus 1.6 e 2.0 e o 1.6 anda muito bem.

              • Leandro

                Estou falando que entre o Fiesta 1.6 e o Focus 1.6 a diferença é pequena, sendo o Fiesta até mais rápido, por ser mais leve. Focus ganha por ter suspensão independente, ser maior, com pneus mais largos e ser mais estável, além de possuir uma qualidade de construção melhor que o Fiesta. Agora não dá pra comparar o Fiesta 1.6 com o Focus 2.0…

                • FocusMan

                  Fiests 1.6 anda ate mais que Focus 2.0 a depender da situação.

                  • Leandro

                    Desculpe, mas o 0 a 100 do Fiesta 1.6 é em mais 12 segundos, focus 2.0 é beeeemm mais rápido que isso.

                    • FocusMan

                      Você mede desempenho agora em 0-100? O numero oficial do Focus 2.0 é 9,5 segundos o que no mundo real não muda muita coisa.

                      Meu Focus atual faz 10.5 no 0-100 e ele é 1.6 e o antigo 2.0 fazia em 9.1

                    • Leandro

                      9,5 na minha matemática é menor que 12 segundos, portanto o focus é mais rapido que o fiesta né.. primeira vez que eu vejo alguém tentar falarm que um fiesta é melhor que um focus…. internet e seus especialistas….

                    • FocusMan

                      Leandro, por acaso eu entendo muito de Focus. Olhe meu nick. E por acaso eu entendo também um pouco de carros Ford, por causa do meu trabalho.

                      Se você acha que 0-100 mede desempenho de carro continue com sua opinião. Eu te digo que você mede se um carro anda mais que o outro na pista, em uma média geral.

                    • Leandro

                      Sim. Veja o vídeo do canal Acelerados, do Rubens Barrichello. Ele entende de carros, correto? Veja em quanto tempo o fiesta e fez o circuito, depois veja em quanto tempo o focus fez. Ali é um circuito completo, onde não só o zero a cem faz a diferença. Construção do focus é muito superior, a começar pela suspensão. Me admira uma pessoa dizer que entende de carros e falar uma, desculpe o termo, besteira dessa, de dizer que fiesta é melhor que focus. Gostaria que você me indicasse uma fonte para essa afirmação, Pois não faz o mínimo sentido!

                    • Leandro

                      1,4 segundos de diferença é pouco para você? Isso não quer dizer que o 2.0 é Melhor? O que mais pode fazer o 2.0 Melhor, já que no resto o carro é igual? Não consigo entender seu ponto? Como um carro mais lento é melhor que o outro carro, sendo que os carros são iguais, exceto powertrain..

                    • FocusMan

                      Que conversa sem sentido mano…

              • Leandro

                178 cv e 22kg de torque no etanol nao fazem diferença? Em que mundo vc vive que um 1.6 é melhor que um 2.0, sendo ambos aspirados? Mora no Rio? Bora marcar pra eu te mostrar que o 1.6 não tem chance com o 2.0. Esses dias um lancer 2.0 tentou fazer graça comigo, não acompanhou, que dirá um focus 1,6…

                • FocusMan

                  Onde você leu que o 2.0 é melhor? Vou escrever de novo: o 1.6 não anda tão menos que o 2.0.

                  Quer ver outra coisa interessante? O Ecosport 1.5 parece andar mais que o 2.0.

                  O lancer 2.0 anda ao lado do Focus 1.6, assim como Civic 1.8 e Corolla 1.8.
                  Fora que em estradas eles não acompanham por causa da altura de rodagem do Focus que permite que ande em velocidades mais altas sem sofrer interferencia de ventos laterais e permite com que retome a velocidade mais rapidamente em alta velocidade.

                  • Leandro

                    Cara, o Lance tentou me ultrapassar numa reta. Passou vergonha. Continue no seu mundo de fantasia onde um motor menor, aspirado, é melhor que um motor maior. Para comprovar meus argumentos eu apresento números de testes, você não apresenta nada. Só diz que teve os dois carros. Já parou pra pensar que seu focus 2.0 poderia ter algum defeito que você não percebeu? O focus 2.0 anda muito, dos aspirados a venda no br, diria que é o melhor. Nem comparo com 1.6, não dá .

                    • FocusMan

                      Você deve ter problemas. É dislexia? Não leu o que eu escrevi não? Onde eu disse que o Focus 2.0 anda mais que o Focus 1.6? Disse qeu o Fiesta a depender da situação é tão ágil quanto o Focus 2.0 e é sim.

                      Não vou ficar discutindo com uma pessoa que não está nem lendo o que estou escrevendo.

        • afonso200

          Azera pra rodar na cidade, e ou o Altima. Hatch sao duros, muito duros

          • João Cagnoni

            Azera duro? Jamais… Alguns carros que se dizem City Car (Fit, Mini Cooper) são extremamente duros. O Azera é bem macio, o Altima eu acho bem equilibrado.

        • Edson Fernandes

          Não tem como mesmo. Mas a pessoa que faz essa escolha aqui no Brasil deve repensar os custos, porque sempre o médio tem preço sensivelmente maior para manter.

      • REDDINGTON

        Quem já esteve na Europa vai entender do que vc está falando…

      • dallebu

        Confirmo, eu sigo forums italianos e eles lamentam por exemplo o aumento de tamanho do Polo e Ibiza justamente pelo tamanho das ruas nos centros históricos e pelo tamanho das garagens que não aumentam.

        • th!nk.t4nk

          Mas isso é mais na Italia. No resto da Europa o problema de espaço é mais localizado. Londres por exemplo é problemática nesse aspecto, mas no resto do UK é super de boa com carro grande. Na Alemanha, Holanda e Áustria as vagas são de bom tamanho geralmente, tirando áreas bem específicas no centro das grandes cidades (onde você não iria com o carro de qualquer forma). Se nao fosse assim, não venderia tanto aquelas peruas gigantes.

      • Ricardo Blume

        Além das famílias serem menores e o combustível nada barato, comparando com EUA, por exemplo.

      • Matthew

        Em Portugal eu vi bastante carro de gama médio-grande, muito mais do que aqui no Huezil. Meu tio tinha uma perua Peugeot 508 com teto solar panorâmico e o vizinho dele tinha uma “carrinha” Opel Insignia. Eu fiquei surpreso admirando os carros e o meu tio não entendia tamanho espanto, segundo ele são carros banais lá. Isso porquê Portugal é um dos países menos ricos do continente e o ano era de 2012, ápice da crise por lá. Pra ver um médio-grande andando na rua aqui no Brasil precisa garimpar muito. Não me lembro a última vez que eu vi um Passat, Accord ou Camry.

        • Edson Fernandes

          Eu moro em SP…. e proximo do centro da zona sul, então não é raro ver. Mas dá pena por eu ter um Fluence (eu sei não é um médio grande ou grande) imaginar esses grandões no transito.

    • Eduardo Parra

      Com a compra da Opel, A PSA somou nesse top 10 387.626 unidades.

    • João Cagnoni

      Eu sou casado e sem filhos, ando a maior parte do tempo sozinho e mesmo assim não cogitaria um compacto. O conforto de um carro maior é insubstituível.

      • ViniciusVS

        Em carros antigos sim. Hoje nem tanto.

        A dor de cabeça de não achar vaga, de fazer 500 manobras em lugares apertados já acabam com o “conforto”. Infelizmente Brasileiro compra carro com fita métrica.

        • João Cagnoni

          Você prefere um sedan médio-grande (C4) com 8 sensores de estacionamento ou um 206 sem nada disso? Estes são os meus carros, e tenho mais facilidade de manobrar o C4. Eu compro carro com fita métrica na largura e comprimento, mas não gosto de carro alto. Queria mesmo um Fusion, um Azera ou um Passat. Morar em SP já me privou de estacionar na rua depois que arrombaram um carro meu, então só paro em estacionamentos.

          • ViniciusVS

            O problema não é a dificuldade em manobrar por falta de habilidade e necessidade de sensor, a questão são os espaços e. Vagas cada vez menores mesmo em estacionamento fechado e pago.

            Como falei, em carros antigos como 206 e C4 Pallas até existe uma diferença de conforto grande. Já hoje entre um 208 completo e um 408 básico o 208 não faz feio para quem anda sozinho e não precisa de porta malas.

            Se você é de São Paulo também, deve conhecer aquele shopping de Moema, ali as vagas são feitas para carros compactos, um Palio ocupa a vaga inteira… Quem tem um Mini para o dia a dia faz a festa em lugares apertados e tem a vantagem de ter um carro confortável e seguro.

            Segurança e conforto não está ligado ao tamanho do carro.

          • Jurandir Filho

            Mas aí vc tem que comparar carros contemporâneos, o 208 griffe tem oito sensores de estacionamento também (ou tinha, não sei como ficou o modelo 2018)

            • ViniciusVS

              Ainda tem.

              Tem uma versão com ar dual zone, soft touch, rodas 17, sensor dianteiro e traseiro.

              • Matthew

                É com essas ideias que nós estamos com carro compacto ultrapassando a barreira dos 80 mil… um carro médio é muito superior a qualquer compacto.

                • ViniciusVS

                  Não é não.

            • Rafael Lima

              Continua com os oito sensores, se for um desses apalpador de painel tem o urbantech, no site diz que é 75k, mas na prática sai mais barato que o preço de tabela do Griffe, esse modelo Griffe, ja me foi oferecido por 64 mil com bancos de couro marrom que eram opcionais na CSS

  • Ricardo

    Hatch pequeno “completo” com motor forte e moderno, esse é o carro ideal na minha opinião, não preciso mais do que isso! Foda que no Brasil para isso preciso de absurdos R$ 70.000.

    • João Cagnoni

      E eu queria só uma Cayenne Turbo S, que é o meu carro ideal.

      • Ricardo

        Carro ideal é uma coisa, carro dos sonhos é outra, o meu é uma F50.

        • João Cagnoni

          Não, falei carro ideal mesmo. Bom pra viajar. O meu carro dos sonhos é um Chiron ou até mesmo um Porsche 918 (eu gosto de Porsche). F50 virou carro pra colecionador, não é pro dia-a-dia.

          • Filipo

            E Chiron e 918 são carros para o dia a dia?

            • João Cagnoni

              Gostaria que sim. Se tivesse os 2 ainda rodaria no barro com um deles.

          • Ricardo

            Sendo menos exagerado, seria uma RS4 para mim.

            • João Cagnoni

              Aceito também.

  • th!nk.t4nk

    Só esclarecendo a matéria: não é que os europeus estejam simplesmente querendo compactos mais refinados. É que buscam um upgrade de forma geral (no tamanho, inclusive). A ideia de refinar mais os compactos é pra poder mantê-los em linha, pois o povo tá com mais dinheiro na mão e está preferindo modelos mais sofisticados (normalmente os médios). Não por acaso, a VW decidir aumentar o tamanho do Golf na próxima geração, e já acabou de esticar/melhorar o Polo também. É simplesmente um processo de enriquecimento da populaçao, que cada vez mais tem condiçoes de pagar por algo melhor/maior. Que bom seria se o Brasil estivesse indo na mesma direção.

    • Lucas de Lucca

      Aqui vai pro caminho inverso, cada vez diminuem mais os carros em tamanho e qualidade, para ter um preço “atraente” e conseguir vender algo. Veja o caso recente do Kwid.

      • th!nk.t4nk

        E pensar que 1 década atrás as pessoas se chocavam com a simplicidade de Sandero/Logan… E agora tá aí o Kwid :(

        • João Cagnoni

          O pior é que as marcas lançam “substitutos” menores para custarem igual ou até mais que as versões atuais. Pra quem reclamava do Palio, hoje temos Novo Uno e Mobi, e Palio virou compacto de luxo dentro da marca.

        • ViniciusVS

          Mas vamos lá… Sandero e Logan evoluíram bastante na geração atual.

          O Kwid mesmo é mais sofisticado que o Sandero 2012, o único ponto negativo é o espaço interno do Kwid já que logan/sandero tem espaço de sobra apesar da simplicidade.

          • th!nk.t4nk

            Hum em partes heim. O Kwid inicialmente era um projeto inferior ao Sandero, mas sofreu um upgrade no Brasil. O painel ficou bonitinho, a estrutura deram uma reforçada, enfim. Mas colocando tudo na balança, ainda tenho dúvidas se essa evoluçao toda faz a diferença. Na prática o que ouço é que o Kwid entrega seu radicalismo no baixo custo com um ruído de rolagem horrível, que faz o antigo Mille até parecer algo mais sofisticado. Vamos ver com o tempo. Considero a essa altura seu posicionamento no mercado um retrocesso sim, esse “segmento” deveria ter sido extinto com o Clio Campus.

            • ViniciusVS

              Comparo com o Sandero 2007.

              Mecânica do Kwid é simples mas é melhor, tem alguns itens a mais, os AB…

              De fato os dois são de baixo custo, o kwid tem uma “maquiagem” a mais, talvez por ser um lançamento 10 anos após o sandero…

              O Sandero atual deu uma melhorada considerável. Não é mais aquela coisa absurdamente espartana como o primeiro.

    • Cláudio Modesto

      Produtos de alta tecnologia em países desenvolvidos tentem a baixar de preço, pois cada vez mais os custos baixam e eles se industrializam ainda mais. É igual a celular, cada vez com mais recursos até nos modelos intermediários. Carros deveriam seguir na mesma linha, TODOS deveriam ter 6 airbags, multimedia, controle de tração e estabilidade e por ai vai. SUVs americanas tem 10 (DEZ) airbags e as nossas 2.
      Nesses países os preços das novas gerações se mantém, no Brasil eles mantem as gerações mesmo. Vide tucson.

      Mercado é mercado, o nosso é essa porcaria…

  • Cleidson

    O nosso Ka hatch é vendido na europa. O que ele é lá? Ultra compacto?

    • No_Name

      Tem mais espaço interno que o Fiesta mas é vendido como subcompacto (segmento A).

      • th!nk.t4nk

        Até hoje só vi 1 “new Ka” na Europa (nas áreas mais ricas, pelo menos), e olha que rodo pra caramba. Mas o Up também é figura rara. Já o Fiesta sim é super comum, principalmente como carro de empresa pequena (é o Uno dos caras).

        • No_Name

          É, tem muitos Fiesta versão “van” (2 portas e sem os bancos traseiros) rodando nas ruas, né. O Ka tem tido boa aceitação em países onde as pessoas são mais pobres, como exemplo Portugal e o leste europeu.
          O curioso desses Fiesta van é que podem ser equipados iguais as versões “civis”, daí você vê um Fiesta com rodonas, spoilers e sendo usado para o trabalho haha. A liberdade de escolha na Europa é impressionante para nós!

  • HugoCT

    A Fiat tá dormindo, cadê o novo Punto? Acredito que até já esteja pronto para estrear no ano que vem, mas a Fiat tá muito parada, precisa urgente de um compacto premium na europa e um sedan médio para o brasil.

    • No_Name

      Dizem que irão pegar esse Argo brasileiro, dar uma melhorada geral nele e lançar como novo Punto na Europa… A conferir.

  • No_Name

    Embarcar tecnologia é uma enorme fonte de renda para qualquer produto. Componentes eletrônicos e tudo relacionado a eles é o que há de mais rentável no mundo depois dos bancos e do seu capital especulativo. O carro em si é um produto pouco rentável, mas a partir do momento que as fabricantes começaram a enxergar que podem encher os carros de “gadgets” as coisas ($$$) estão melhorando para eles.

  • Leandro

    Fiesta mesmo com powershift tá vendendo bem (Ao contrário do a maioria acha, o fiesta europeu mantém o powershift).

    • th!nk.t4nk

      O novo Fiesta ficou bem legal ao vivo. Tinha achado bem pobre e sem graça por fotos, mas ao vivo ficou bem “ajeitado”. Nao tem a mesma agressividade de antes, mas está bem harmônico e elegante. A traseira lembra modelos mais sofisticados e o interior tá bem agradável. A Ford acertou no carrinho. Pena que esse segmento esteja encolhendo atualmente.

  • ocampi

    Estou esperando algum toscão dizer que o Fiesta é feio ou não tem espaço para levar a família tupiniquim dele, com 3 filhos gerados antes e mais 4 depois do casamento.

  • Ilson Eric Bezerra

    “a Ford por exemplo, criou a versão vignale para o novo Fiesta, que nunca foi um carro Premium…… Pois aqui na bananalandia ele sempre foi mais do que Premium……. (tô falando do preço)

  • Ricardo Blume

    Já por estes lados eles depenam os modelos para ter uma margem de lucro cada vez maior.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend