Citroen Peugeot PSA

Fábrica do Grupo PSA no RJ se prepara para receber a plataforma CMP

Fábrica do Grupo PSA no RJ se prepara para receber a plataforma CMP

O Grupo PSA, controlador das montadoras Peugeot e Citroen, anunciou que seu Polo Industrial Brasil (PIBR) receberá a nova plataforma CMP. A fábrica fica no município de Porto Real, no estado do Rio de Janeiro.


De acordo com o comunicado informado hoje (08), o Polo Industrial Brasil, do Grupo PSA iniciará um processo de transformação e preparação para o empreendimento receber a nova CMP, que é uma das mais modernas plataformas globais da companhia. Por ser modular e de grande flexibilidade, a plataforma pode ser utilizada em hatches, sedãs e SUVs.

Em decorrência disso, eles estão investindo mais de 220 milhões de reais. Haverá, ainda, mais investido para projetos em cada novo veículo produzido na fábrica. Com a chegada da plataforma CMP ao Brasil, novos carros devem ser apresentados por aqui (novo 2008, ou C4 Cactus e outros). Mas a PSA ainda não confirma os modelos.

Fábrica do Grupo PSA no RJ se prepara para receber a plataforma CMP


Com o investimento, o Grupo PSA prevê diversas mudanças sobretudo em sua linha de produção. Uma das metas é tornar o Polo alinhado ao conceito “Fábrica Excelente”, que consiste em uma fábrica com alta eficiência além de ser uma das melhores estruturas e de qualidade do Grupo PSA.

“Continuamos investindo em Porto Real, que tem passado por uma grande transformação industrial e digital para mantê-la como uma das fábricas mais competitivas do Groupe PSA no mundo, e a implementação das mudanças para recebermos a nova plataforma CMP vem coroar este processo. Trata-se de uma plataforma modular moderna, altamente flexível, multienergia, com menores níveis de vibração, maior conforto acústico e térmico, e que permitirá o lançamento de novos e mais modernos produtos no Brasil, em complemento aos que produziremos na Argentina”, diz o Presidente Brasil e América Latina e membro do Comitê Executivo do Grupo PSA, Patrice Lucas.

Fábrica do Grupo PSA no RJ se prepara para receber a plataforma CMP

O Grupo PSA explica que a fábrica de Porto Real terá mais flexibilidade na produção simultânea, uma vez que produzirá automóveis baseados na plataforma CMP e na atual BVH1. As transformações começam em novembro deste ano.

Fábrica do Grupo PSA no RJ se prepara para receber a plataforma CMP
Nota média 4.6 de 9 votos

Darlan Helder

Darlan Helder

Darlan Helder, natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011. Além disso, atua com produção de conteúdo para plataformas digitais em agências de comunicação.

  • Luiz camurça neto

    Poderá vir Opel tambem, se quiserem. O novo Opel (PSA) Corsa tem feito um sucesso muito grande!

  • Allifen Marques

    Nada no “novo” C3, entre aspas porque já está defasado. Imagina o modelo atual que é de 2012

    • Verdades sobre o mercado

      O Novo C3 não empolgaria em nosso mercado, achei bem mais ou menos, já o Novo 208 ficou top, se a Peugeot for agressiva pode voltar a crescer com ele e depois com o Novo 2008.

  • Ricardo

    Se a Peugeot vai produzir o novo 208 e 2008 na Argentina e a Citröen não vai atualizar seus produtos tão cedo (C4 Cactus acabou de ser lançado aqui e os novos C3 e Aircross foram atualizados a pouco na Europa ainda com a plataforma antiga) o que essa fábrica produzirá?
    Será que modelos exclusivos, vai complementar a produção argentina dos Peugeot , ou será que vira a OPEL

    • Debraido

      Acho que a materia deixou isso bem claro, complementar a produção argentina. Teremos 208 e 2008 saindo daqui também.
      “…e que permitirá o lançamento de novos e mais modernos produtos no Brasil, em complemento aos que produziremos na Argentina”.
      Acredito que a demanda vai definir isso. A aposta na nova família 2 é grande.

    • A PSA está com o portfólio reduzidíssimo no Brasil, havendo espaço para uma série de novos nichos de mercado a serem explorados.
      Rumores dão conta de que será lançada a partir do final de 2020 uma linha de produtos para atuar em mercados abaixo do que os novos 208 e 2008 se encaixarão. Estariam englobados em um conceito dito “Smart Car” e teriam um hatch compacto, um sedã no padrão Virtus/Onix Plus e um tipo de SUV compacto. Há também indicação de que deva ser lançado em breve um novo Aircross para operar na faixa abaixo do Cactus e do 2008, sendo uma remodelação completa do atual modelo. Bem, não será o conceito mais recente em produção na Europa, mas ao menos trará novos ares à simpática van da Citroen, que acaba sendo uma opção válida, fugindo um pouco do conceito de SUV’s compactos que vem tomando conta do mercado. Não vai vender muito, mas será uma opção ao consumidor que procura mais espaço em um carro relativamente pequeno por fora.
      De qualquer forma, a adaptação da linha de Porto Real para receber a plataforma CMP é uma boa notícia. Tráz viabilidade para os planos revelados a pouco pela PSA de lançar diversos modelos por aqui até 2022. Afinal, investir em pós-vendas sem ter um lineup que atraia o cliente não vai resolver o problema de baixas vendas do grupo.

      • Sino Weibo

        Estes modelos abaixo são na verdade da parceira chinesa, a DongFeng.

        • É a mesma coisa de dizer que os nossos Renault são da parceira romena, Dacia. Informação precisa, mas de pouca relevância. No fim, o que vai valer é o aumento de opções no portfólio das marcas.
          Quem sabe a PSA não encontre “seu lugar ao sol” com o lançamento de produtos de subsidiárias com padrões construtivos mais simples e maior robustez e simplicidade mecânica, assim como a Renault conseguiu. Enquanto a Renault insistiu na tática de lançar por aqui produtos “alinhados” com sua linha original francesa, se manteve no ostracismo. Assim que partiu para a exploração dos modelos Dacia, conseguiu uma parcela importante do mercado. Me parece que a PSA vai no mesmo rumo, mas mantendo alguns modelos da “linha francesa” em oferta.

          • TchauQueridos

            Se no passado o mercado era formado apenas por Gol , Palio e Uno e a PSA já ia de mal a pior.
            Agora sinto que a PSA vai entrar em extinção.
            Não tem mercado pra PSA, se é que algum dia ela teve intenção de ter alguma parcela significativa no Brasil. Com esses números de vendas logo bate em retirada.

            • A análise fira e sem emoção dos fatos dizem o contrário: ninguém investe 220 milhões em uma unidade fabril para bater em retirada. E nem prepara uma dezena de lançamentos para o triênio seguinte pensando em abandonar um mercado. Avaliando as promessas para o futuro próximo, eu diria que é bem mais provável acreditar na debandada da Ford que do grupo PSA.
              Há que se considerar ainda que a operação sul-americana do grupo PSA é rentável, apesar de os números de venda serem modestos. Nem sempre da frieza do número de vendas vive uma empresa.
              A GM, por exemplo, apesar de já liderar o nosso mercado a um bom tempo, tem reclamado bastante de que sua operação no Brasil tem apresentado números de balanço bastante negativos.

            • Jurandir Filho

              Escuto isso (da PSA deixar o Brasil) há uns 10 anos… a montadora não investiria milhões na fábrica se tivesse interesse em ir embora… não entendo esse ódio da galera…

  • Julio

    A Peugeot tá tentando, mas tá complicado de ganhar o mercado.

    • Dafomg

      Ainda mais insistindo em comercializar esse problemático motor THP, com comando por uma corrente que relaxa (nunca vi isso) e precisa ser substituída a cada 60.000km. E o que é pior, é turbo, mas não tem sobremedida, ou seja, não dá retífica e um novo custa 17mil.

      • Leonardo C.

        O motor THP é muito bom, os problemas que ele apresentou já foram sanados nos modelos mais novos, como existem matérias e vídeos explicando as diferenças, principalmente na tampa, onde o problema era comum. E sobre retífica, é a tendência para os novos projetos de motores, devido as novas tecnologias onde não permitirão retífica, e que eu espero muito que as montadoras facilitem a venda de novos motores no aftermarket, como é feito em vários mercados.

      • leomix leo

        Se informe melhor, tudo já foi sanado, e o custo foi reduzido em 60% das peças e serviços. Pode comprar sem medo de ser feliz.

      • Gabriel M. Vieira

        Os primeiros THP davam muitos problemas, sim. Veja os 3008 da geração anterior (os de 156cv), que tiveram motores fundidos e trocados pela Peugeot. Pelo o que eu li não houve recall. Os monocombustível tinham problemas na tampa de válvula, o que também já foi sanado faz tempo. Os mais novos, flex, são muito bons e confiáveis. E mesmo se derem problema (o que sim, pode acontecer), a PSA troca as peças sem custo se você fez as revisões em CCS. Eu tenho um THP Flex 2015, tirando 0km, com 75.000km e está tudo original. Basta seguir o plano de manutenção.

  • Mesquita17

    O Grupo PSA está com vendas muito baixas no mercado nacional e a imagem desgastada, como mostram as campanhas publicitárias da Peugeot. Apesar dos 3008 e 5008 serem produtos modernos e cheios de tecnologia, não conseguem deslanchar nas vendas. Conheço gente que acha que o C3 já saiu de linha. e o C4 Cactus é o único veículo da PSA que aparece entre os 50 mais vendidos em 2019, no 46o. lugar.
    Se o grupo, por meio de sua nova Presidente para a America Latina, não ouvir o mercado, trazendo produtos que o cliente quer, e não o que eles acham que serve para o brasileiro, estão fadados a fechar a operação no Brasil em 2 ou 3 anos.

    • Miguel

      Eu acho que eles estão fazendo justamente isso, investindo em propagandas dizendo que Pug mudou, compromisso de recompra, atendimento diferenciado…
      Nada acontece rápido, mas já sinto as coisas mudando, quem sabe nos próximos lançamentos fique ainda melhor.

      Eu mesmo já acho o 3008/5008 dois carrões que teria com certeza, coisa que não faria alguns anos atrás.

      • Minha esposa está em um relacionamento com a marca a quase 5 anos, estando em seu segundo 208 automático. Não teve uma vírgula para reclamar até o momento. Sinal que o investimento em pós venda vem surtindo efeito.

    • Não estarão investindo 220 milhões na fábrica de Porto Real com vistas a finalizar operação por essas bandas.
      O grupo PSA adotou a estratégia de buscar uma otimização de seus serviços pós-venda para depois retomar a oferta de produtos. Com isso, a linha ficou muito restrita, com a Peugeot oferecendo apenas 208 e 2008 nacionais, enquanto a Citroen se vira com C3, Aircross e Cactus. Fora isso temos 3008 e 5008 importados (nunca serão produtos de volume custando acima de 140 mil reais) e o Lounge vindo da Argentina. Acaba sendo natural o número tímido nas vendas.
      Entretanto, a operação brasileira é eficiente, sendo que os resultados financeiros não são ruins frente à participação no mercado das duas marcas. Até por isso estão investindo na ampliação do lineup no médio prazo.
      O investimento em Porto Real faz parte da estratégia de lançar uma vasta gama de produtos por aqui nos próximos 3 anos. Vejamos se o investimento na rede de pós-venda trará os resultados no médio prazo com relação aos danos à imagem das marcas proporcionados pela péssima representação que teve no Brasil ao longo da década passada.

    • EArtur

      Desde o lançamento do 3008 a meta era vender 200 unidades por mês.

      Esta vendendo mais que isso.

    • LL

      Falta preço no 3008 e 5008 né… o proprio c3 e aircross são carros velhos, defasados, poderiam ter uma versão tipo fox, com a vantagem do cambio automatico, certamente teriam numeros mais expressivos!!!

    • Sino Weibo

      Eles vão trazer modelos de baixo custo de sua parceira chinesa, a DongFeng.

      • Mesquita17

        Sino, do meu ponto de vista, os únicos produtos que teriam condição de vir seriam o AX4 e o AX5, que disputariam espaço com o os 2008, C4 Cactus e 3008.

        • Sino Weibo

          Sim, os modelos novos da marca Aeolus Fengshen.

    • João Senff

      Os 3008 que chegam já chega vendido . A Peugeot consegue vender oq ela se propôs a vender de 3008 em torno de 250 unidades mês . Lembrando que é um carro que vem da França então vem a conta gotas. Quando fomos comprar o nosso 3008 levamos a sorte que no dia que estávamos na css chegou uma carreta com 3 3008 Griffe Pack para lançar a versão e ass.compramos sem ter que esperar já a Griffe tinha fila de espera. Estou falando de 1 ano atrás.

  • Marcus Vinicius

    A nova geração do SUV Compacto 2008 com 1.6 THP Flex que vai ser o grande destaque dessa nova plataforma em Porto Real – RJ

  • Saraiva

    Manter a fábrica entre as mais competitivas do mundo….
    Quero nem imaginar as menos competitivas.
    Uma fábrica dessa que mal produz veículos completamente defasados (a exceção é o cactus)
    É de admirar que ainda esteja a funcionar

    • Verdades sobre o mercado

      Veículos completamente defasados ?! O nosso 208 saiu de linha há pouco na Europa e o 2008 é o mesmo produzido lá, assim como o Cactus.

      • Saraiva

        208 Não é o mesmo? Pois, defasado!
        2008 não passou de um parachoque novo que por sinal nem sequer acabou sendo igual ao facelift que aconteceu na Europa. Por sinal o 2008 tbm não é o mesmo.Já tem nova geração na Europa. Portanto, defasado.
        Produz um aircross que pode ter sido um bom carro no início da década. Defasado.
        C3? mega, Power, ultra defasado.
        Como dito acima cactus é a exceção por enquanto. Sem mais.

        • Luconces

          Amigo, se controla.

          Os New 208/2008 não são ofertados ainda na Europa.

          Os 208/2008 atuais no BR estão em par com os produtos europeus.

          (Exceção do facelift do 2008 que o deixou alinhado com o 3008, repare que o facelift europeu já está datado)

          Em suma, não tem nada defasado em termos de oferta de produtos.

          • TchauQueridos

            Amigo os new 208 e 2008 já estão no mercado europeu.
            A PUG no br fez um facelift no 2008 que não condiz com mercado global.
            208 a previsão no br é em 2020, isso se vier.
            Os produtos PSA não estão em sintonia, então no momento temos produtos defasados, e continuarão pelo menos até meados de 2020.

            • Luconces

              Amigo, informação incorreta. Você pode reservar o novo 208 mas entregas apenas no ano que vem.

              Não tem nem reservas para o 2008 ainda.

              Por hora, de novo, as linhas estão em par.

              O Facelift do 2008 foi para deixar em par com o 3008, repare como o facelift europeu já está datado.

        • Verdades sobre o mercado

          Não existe ainda Novo 2008. O Novo 208 começou vendas na Europa faz semanas, portanto não dá pra dizer que a Peugeot não esteja atualizada. Temos poucos produtos abaixo de 100k atualizados com a Europa, entre eles os Peugeot, VW e Jeep. A Renault tem o Sandero e Logan que na Europa são 2a linha e aqui são vendidos a preço de 1a linha

  • Eduardo T. Küll

    A questão é, JÁ QUE 208 E PROVAVELMENTE 2008 NOVOS VÃO SER FEITOS NA ARGENTINA, o que será feito aqui? Já foi dito que este novo C3 não tem a menor chance de ser feito aqui, até porque usa a plataforma do atual 208. Vamos ficar com os carros compactos, que a rigor significam mesmo os carros mais baratos e menos modernos? E o motor 1.2? Vai ser nacionalizado?

    • Sino Weibo

      Corre em segredo, mas a PSA planeja trazer modelos de baixo custo de sua parceira chinesa e maior acionista, a DongFeng.

  • Claudio

    Deve ser a fábrica mais ociosa do mundo, entre todas as marcas de automóveis.

  • RKK

    Aleluia, irmão !

    Talvez nem faça mais sentido o lançamento do atual Peugeot 2008 com motor 1.6 THP e câmbio AT6 diante da nova plataforma para início do ano que vem.

  • Mr Tony

    Fiat, GM e agora o grupo PSA anunciando investimentos no Brasil. Como diria o imperador Palpatine… Good…Good…

  • Alexandre Aleixo Santos

    PSA ensaiando fechar a fábrica na Argentina…

  • Davi Millan

    Acorda PSA!
    Tragam a Opel e tente usar os nomes já usados.

  • carnero

    Pena da PSA….
    Produtos bonitos com uma rede triste, bem parecido com o que os chineses passam por aqui. Demorou muito pra perceberem e hoje paga-se o preço
    Gastaram milhões numa fábrica em um estado falido e em uma região sem muita mão de obra. Há uns meses atrás quase que o governo do RJ tira os benefícios fiscais que deram pras montadoras da região por conta da crise fiscal.
    Tem toda pinta da dificuldade de engrenar o negócio ser uma questão de estratégia e de negócios. Não vai ser uma plataforma que irá alavancar as vendas e a lucratividade, mas sim uma mentalidade diferente

  • TchauQueridos

    Agora que a PSA vai sumir de vez.
    Modelos super defasados frente a uma concorrência bem com modelos muito, muito, muito mais modernos.

    • Jurandir Filho

      Não entendi, vai trazer a nova plataforma (novos 208/2008, etc.) e vai sumir de vez??

  • cepereira2006

    Já recolocaram as barras de proteção lateral nas portas?
    Sem isso não chego nem perto da marca.

  • João Silva

    Depois de 5 Citroen’s utilizados por muitos anos e sem maiores problemas, estou a um tempo sem nenhum nos carros de casa. Entrega mais cobrando menos, são veiculos muito bem equipados em relação aos concorrentes diretos, proporcionando um custo x benefício superior.
    A atualização da linha Citroen especialmente é urgente pois o único produto novo é o Cactus. C3 e Aircross foram muito bons mas em função do projeto antigo deixam furo em questões que hoje são requisitos básicos de mercado. Sobre o C4 Lounge tive um THP e afirmo com certeza que é excelente, mas está largado no mercado e o facelift a la chinesa ficou horroroso o que me impediu de continuar com um.
    A linha de modelos franceses da Citroen não parecem se encaixar aqui para ter maior volume de vendas. Já na linha Citroen na China, o único seria o C3 XR que se sobrepõe ao Cactus. O C5 Aircross seria muito interessante mas por ser parente do 3008 seria caro e teria pequeno volume de vendas.
    Enfim, a Peugeot parece mais encaminhada para futuro aqui, já a Citroen…..

    • Ao que tudo indica, boa parcela dos produtos da família “Smart Car” terá bandeira Citroen. E falam em um novo Aircross em breve, totalmente remodelado. Se atentarem para uma melhora básica da segurança passiva (mais airbags e o ESP), a vanzinha ainda tem lenha pra queimar. As projeções que vi são de muito bom gosto.
      Mas que essa família “Smart Car” é uma incógnita, isso é. Estou curioso para veer o que vai sair daí. Em especial após a informação de que ela deve ser criada sobre a plataforma CMP.

      • João Silva

        Também estou curioso!
        O que eu não entendi é se o projeto “Smart Car” é exclusivo para o Brasil! Não acredito em modelos específicos e exclusivos pois o custo de desenvolvimento seria altíssimo para o volume de vendas da PSA aqui. Adaptações, ajustes, etc. seriam necessários, tanto para baratear o valor final quanto para adequar questões de estilo ao gosto brasileiro. Essa já é a prática da PSA nos modelos da Citroen feitos aqui a muitos anos!
        Lendo a respeito do Smart Car falaram em 3 carros:
        1- hatch premium com jeito de SUV para 2019/2020
        2- SUV compacto.
        3- Sedã, compacto/médio

        O Cactus já lançado seria o primeiro caso?

        No segundo seria a nova Aircross? Se seguir as linhas gerais da C3 Aircross francesa (um SUV compacto por lá) mantendo preços atuais ficaria muito interessante! Ou o DS3 crossback, que falam a tempo! Esse seria mais caro e não competiria em volume. Como vantagem seria não sobrepor o Cactus, que vende bem para o volume previsto para a Citroen e a rede mais enxuta. Não acredito em linha DS por aqui novamente.

        No caso do sedã, seria um concorrente para City, Onix Plus, Virtus e Cronos. Um novo C-Elisee nesse caso, já que o C-Elisee ainda feito na China está bem defasado e quase morto por lá! Assim, já abririam mão do C4 Lounge, ficando somente no segmento inferior que tem vendido bem mais…

        Somente suposições, mas ….

        • O que tenho lido é que o primeiro dos 3 modelos seria um hatch compacto de entrada, não um outro Cactus. Os outros dois nichos, confere: um sedã nos moldes de Virtus e cia e um SUV compacto para atuar abaixo do Cactus.
          No caso do Lounge, desconfio que será o último sedã médio “raiz” da PSA por aqui. Esse modelos de sedã “médio com acabamento de compacto” deverá encerrar a participação do grupo em um mercado que, convenhamos, está se encerrando aos poucos. Mesmo o Corolla e o Civic devem estar caminhando para as suas últimas gerações por aqui. Assim que a Toyota lançar seu SUV compacto, o Corolla tende a ir perdendo mercado.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email