Jeep Preços SUVs

FCA dá descontos de R$ 7 mil para o Jeep Renegade em outubro

FCA dá descontos de R$ 7 mil para o Jeep Renegade em outubro

Líder entre os SUVs em 2019, o Jeep Renegade segue seu curso em busca de manter-se no topo do grupo até o fim do ano. O utilitário esportivo compacto conta então com descontos de R$ 7.000 em outubro. No site de ofertas da marca americana, os preços estão bem mais baixos que os de tabela.


O Renegade Sport continua tendo preço de R$ 89.990. Porém, a versão Longitude 1.8 Flex pode ser encontrada por R$ 97.990 ante R$ 104.990, o que dá uma diferença de R$ 7.000. O mesmo se aplica à versão Longitude 2.0 Diesel, que está sendo oferecida por R$ 127.990 ante R$ 134.990.

No caso do Jeep Renegade Limited 1.8 Flex, o preço cai de R$ 109.990 para R$ 102.990. O pequenino da Jeep tem motor E.torQ 1.8 Flex com 135 cavalos na gasolina e 139 cavalos no etanol, além de transmissão automática de seis marchas com tração dianteira.

No caso da versão diesel, o motor Multijet II 2.0 entrega 170 cavalos e 35,7 kgfm, tendo assim câmbio automático de nove marchas com tração nas quatro rodas e modos de terreno. Na linha 2020, o Jeep Renegade perdeu o câmbio manual e teve sua gama reduzida para cinco versões, incluindo a Trailhawk, fora da oferta, que também é diesel e custa R$ 145.990.


Com 50.113 unidades vendidas em 2019, o Jeep Renegade é líder entre os SUVs com vantagem sobre o Compass, que vendeu 43.600 unidades no período. O Creta segue em terceiro com pouco mais de 40 mil vendidos. Feito em Goiana-PE, o modelo inspirado no clássico da Willys, está bem acima de seu segmento em preço.

Isso deixa espaço para o futuro SUV compacto da Fiat, que poderia custar entre R$ 69.990 (para envolver clientes PCD) e R$ 99.990, usando o novo motor Firefly 1.0 Turbo de 120 cavalos, deixando o Renegade atualizado com o 1.3 Turbo de 150 cavalos. Assim, cada um atuaria em uma faixa diferente e sem concorrência interna, como quer a FCA.

FCA dá descontos de R$ 7 mil para o Jeep Renegade em outubro
Nota média 3.2 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Diogo Marques

    Esse motor 1.8 que é tenso demais!

    • Thiago André

      Se colocar 1.0 turbo, nao vai vender nada. Veja a Volkswagen com seu Suv 1.0 não vende. Consumidor ainda estranha 1.0 em um carro grande.

      • Cesar

        1.0 Turbo nem vai sair do lugar sem uma lipo.

      • MarcosGojira

        Na matéria diz que será o 1.3

      • Matafuego

        Não vende nada pq o acabamento do carro é porco.

        • Mateus

          coragem de falar q o acabamento é porco, n deve conhecer o T-Cross

          • itmrn

            mas acho que é do T-Cross que ele tá falando mesmo rs

          • Abdallah

            Talvez ele quis dizer porco em relação aqueles plásticos duros no painel, aquilo com certeza em pouco tempo vai virar uma bateção lascada, pelo preço poderiam ter colocado um soft touch

        • Robinho

          olha os poucos comentários que vi sobre a T-Cross 1.0 não foi nada bom…

          • Matafuego

            Eu andei em um T-Cross 1.0 e não achei que falta motor, o problema mesmo é pagar quase R$ 100.000 em um carro e deparar com aquele painel ridículo.

            • Andre L W

              É a definição das pessoas que conheço e que foram testar o T-Cross: o desempenho com motor 1.0 é bom (o 1.4 é ótimo), mas o acabamento e visual, especialmente da versão “sem nome”, é terrível pra custar R$95mil… Tanto que o mix de vendas é aproximadamente 40/45% pra Highline e quase 40% pra Comfortline.

            • Eduardo 1981

              É ridículo como o do Polo? Nunca entrei no T-Rex.

              • Matafuego

                Sim, o material é o mesmo.

    • Cesar

      Olha pelos testes que já vi, ele é suficiente. Nada mais, nada menos.

    • kirig

      Coloquei a venda minha, mas não é o motor, mas sim o cambio. Escalonamento de marchas estranho, há um buraco entre segunda e terceira, é frequente em subidas o giro cair muito e entrar na terceira sem “fôlego”e a sexta é longa demais, o mínimo aclive na estrada e já entra em quinta.Tem também o pedal do acelerador, é pesado, e tem curso longo, fazendo parecer que o carro é mais lento.

    • Jean Lehn

      Nao entendo essa pegaçao com esse 1.8 Tive um Bravo que é tão pesado quanto era super economico e andava super bem , lembrando que é um motor 1.8 ou seja nao se pode esperar desempenho de turbo ou 2.0

      • Cláudio Modesto

        Renegade 1.8 automático
        0 a 100 km/h 13,7 s
        retomada de 40 a 80 km/h 6,2 s (em D)
        retomada de 60 a 100 km/h 7,7 s (em D)
        retomada de 80 a 120 km/h 10,8 s (em D)
        frenagem de 60 a 0 km/h 17,6 m
        frenagem de 80 a 0 km/h 31,1 m
        frenagem de 120 a 0 km/h 71,2 m
        consumo urbano 6,9 km/l
        consumo rodoviário 8,1 km/l
        ruído PM / RPM máximo 44,7 / 69,2 dBA
        ruído a 80/120 km/h 59,7 / 67,4 dBA

        Poderia ser melhor, tecnologia pra isso já tem há muito tempo.

        • IPZ.4

          É, transmissão AT não tem como fazer milagre, sempre vai levar uma surra do MT em tudo.

          Mas não precisa mais ficar revoltado, xingando muito no twitter, a versão turbo à gasolina está chegando pra acalmar as lombrigas de todos

          • Cláudio Modesto

            Nem precisa, quem compra esses carros não se importa com motor, consumo. Efeito manada na veia.

  • Zé Mundico

    Como todo Fiat, padece de “Fiatice”, conhecida doença automotiva onde o motor não conversa com o câmbio.
    Nem trocar o nome para Jeep resolve o problema. Melhor ir de Honda ou Nissan.

    • Bruno

      Por 100K hoje, iria de HRV mesmo..

  • EXPEDITO ALVES CARDOSO

    Quando a CAOA CHERY oferece descontos a imprensa diz que e pq os modelos estão encalhados. Rsss a JEEP da desconto do modelo SUV mais vendido do país na atualidade e noticiado de forma diferente. Rsss A verdade e que existe uma estratégia de vendas… Todos supervalorizam para depois oferecer desconto atrair consumidor e ganhar mais com as vendas diretas.

    • Sino Weibo

      A imprensa brasileira tem preconceito com chineses pois ve neles uma ameaça a hegemonia das grandes marcas no país.

      • IPZ.4

        A imprensa reflete o que pensa a maioria dos compradores, que são quem realmente importa: marcas chinesas ainda tem poucas CSS, pouca interiorização no país, poucas peças de reposição rápida, mecânica desconhecida por boa parte dos mecânicos Brasil a fora e durabilidade desconhecida, visto o pouco tempo de BR de cada modelo deles.

        O que é normal, não tem vitimismo nenhum nisso, as chinesas que trabalhem nisso para mudar esse quadro.

        • Sino Weibo

          Serio kkk entao pq vc ve tantas avaliações sem noção, que mais parecem propagandas? um programa que nao da pra assistir é o Auto Esporte, todas as matérias parecem spots promocionais pagos. Raramente falam a real sobre algum modelo, chinês ou nao. Agora eu vou te dar so duas matérias sobre como com chineses sao mais duros, essa nova de longa duracao da quatro rodas sobre o Tiggo 7. Atente para a chamada, que falam de “muitos defeitos”, depois leia a matéria, veja os tais defeitos citados e se alguma vez ja fizeram isso com marcas que estão aqui. Outro e um video do canal Acelerados, ” Vale a pena comprar carro chines?” alem deles so falarem mal, ainda nem sabem do mercado, citam que na China no top 10 nao tem nenhum carro de marca chinesa, o que é uma mentira propagada no Brasil nao sei pq. A imprensa é parcial sim.

          • IPZ.4

            Cara, elenquei vários itens, e você ainda se ateve somente a durabilidade testada por uma revista e a forma como a mídia se manifesta. Aí fica difícil você convencer a maioria das pessoas que não tem uma css por perto a encarar o risco.

            China só vai ter moral em qualquer país depois que um modelo sobreviver por mais de 10, 15 anos. Quando as grandes vieram décadas a trás, não se tinha base de comparação, porém, elas evoluíram com o tempo, e entre elas tb.

            Mas quando os coreanos vieram, já existia a quem se comparar, tal qual está acontecendo agora com os chineses. Pare de querer desconsiderar a fase de amadurecimento que os chineses ainda estão passando, não tente atropelar as coisas.

            Daqui a 5 anos conversamos.

            • Sino Weibo

              Eu nao tenho de convencer nada, o assunto nao era a imprensa, agora mudou?? Os chineses vc fala por quem? Pq a China tem montadoras desde 1948, produz carros ha muito mais de 10, 15 anos. Agora se vc esta falando de modelos específicos de novas marcas, no caso Chery, Jaf etc.. Ae talvez seja. Um país que fala muito bem de carros chineses, principalmente da marca Haval, é a Austrália. Vc assim como a imprensa brasileira não pesquisa direito e fala de um país que tem mais de 200 marcas, trocentas fábricas e modelos, se resumisse ao que foi lançado aqui.

            • O Tiggo já sobrevive no Brasil desde 2009, ou seja, dez anos. Era um modelo só, que recebeu dois facelifts, e por final, virou uma família de SUV’s, que tem sido sucesso, dado o tamanho da marca.

  • hinotory O

    Me divirto com esses comentários dos sabidões… Tenho um a dois anos e não troco por essas “novidades” turbinadas da concorrência…

    • th!nk.t4nk

      Puxa. Por favor sr. Sabido, ajude-nos a ver a superioridade da mecânica do Renegade perante a concorrência.

      • leomix leo

        Só a suspensão que seu achei que conversa melhor com o terreno, tirando isso é SUV de shopping. Duro por sinal, como todo carro da Fiat, ele não é macio.

        • IPZ.4

          Ele é “duro” pq essa é a proposta dele, se vê pela maior rigidez da carroceria representada no peso.

          A proposta dele nunca foi ser um mamão, mole como um sofá de casa de um típico preguiçoso molenga. Tem vovorolla pra isso.

  • Chap

    As locadoras compram a rodo esse Renegade Longitude, deve sair bastante em conta para eles (provavelmente na faixa de R$ 80 mil). Bobo de quem paga R$ 98 mil.

  • Piston head

    O 1.8 não é esse drama todo que dizem em desempenho, uma boa parte dos comentários negativos acredito que venha de quem nunca dirigiu. Não é nenhum show de performance, mas atende a maioria. Quem não quer, que não compre. Sobre esse tipo de notícia de ”descontos”, mas uma vez não vejo diferença do que é praticado.

    • Marcos

      Concordo plenamente. O desempenho é razoável e dentro da média dos concorrentes. Não notei nenhum problema com o câmbio. O refinamento mecânico de outras partes, como suspensão e freios, é acima da média em relação aos concorrentes. Perde em termos de porta malas para quem precisa de muito espaço para viajar. O que deixa a desejar, em minha opinião, é o oferecimento de mais airbags.

    • Bruno

      Meu Deus, o desempenho é sofrível, minha mãe que não liga pra desempenho, ao fazer o test drive, (cidade/rodovia) descartou na hora, fomos de HRV.

    • beto

      Nada que desabone o carro, está na média do segmento e atende bem na maior parte das situações. Agora pelo conforto, acabamento e robustez considero o melhor da categoria.

      • Miguel

        Bem resumido. É isso mesmo, e quando tiver o motor turbo só vai poder falar mal dele quem precisa de um carro mais espaçoso…rs

  • Mauro Moraes

    O que mata nesse carro é o motor ultrapassado e beberrão. Não fosse isso venderia muito mais pro consumidor final(PF).

  • LArtur

    carro pesadão

  • Sino Weibo

    Se esta vendendo bem, pq os descontos? Nao dão descontos no Brasil somente quando o carro fica encalhado? O certo seria aumentarem os preços, mas a Fiat ainda nao lançou seu suvinho próprio ne. Vamos aguardar…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email