China Chrysler EUA FCA Fiat Finanças Mercado Montadoras/Fábricas

FCA está na mira de algumas montadoras chinesas – Venda não incluiria Ferrari nem Alfa Romeo

Fiat-Viaggio3 FCA está na mira de algumas montadoras chinesas - Venda não incluiria Ferrari nem Alfa Romeo

A Fiat Chrysler não está em seus melhores dias em termos financeiros. O grupo liderado por Sergio Marchionne não tem uma sinergia global e enfrenta dificuldades não só nos EUA, mas principalmente na Europa. Na China, onde deveria estar com boa participação, não tem a presença que é necessária para alçar voos maiores. Ela ainda é muito tímida diante do que um dia já foi a Beijing-Jeep, por exemplo.



Naquele país, o governo central está incentivando seus fabricantes a fazerem ofertas de compra da FCA. O objetivo é ampliar o status global das marcas chinesas, mas isso só ocorrerá com a aquisição de um grande player. Uma oferta – provavelmente da Guangzhou Auto – foi recusado. Mas o motivo não era ter um acionista chinês na mesa, mas financeiro. A oferta foi considerada muito baixa, segundo uma fonte próxima do assunto.

Mas, as investidas chinesas não terminaram por aí. Comenta-se que a Great Wall Motors enviou uma comitiva até Detroit para conversar sobre o assunto. O mesmo teria sido feito pela Fiat Chrysler ao enviar um grupo para a China, a fim de conhecer a empresa. Fora essa empresa, foram citadas Dongfeng e Geely como interessadas. Pequim quer que seus principais fabricantes tenham expressão internacional por meio de aquisições.

jeep-yuntu-concept-oficial-1 FCA está na mira de algumas montadoras chinesas - Venda não incluiria Ferrari nem Alfa Romeo

Muitas dessas montadoras têm muito dinheiro para aplicar não só na compra de ações, mas também até para ter um controle acionário ou total de algumas marcas estrangeiras. De acordo com a Bloomberg, a política chinesa de aquisições de ativos internacionais de modo geral chega a US$ 1,5 trilhão. A primeira investida foi dada pela Geely, que comprou a Volvo da Ford. O temor era de que a chinesa clonaria a tecnologia sueca e a marca de luxo perderia expressão.

No entanto, isso não ocorreu e a própria Geely tem seguido caminhos próprios desde então, assim como a Volvo, cuja trajetória no máximo incluiu novas plantas na China e desenvolvimento conjunto para uma necessária plataforma modular compacta, feita com a Geely. Além disso, a Dongfeng passou de sócia em operação chinesa para um dos três acionistas principais da PSA, tendo os mesmos 12% da família Peugeot e do governo francês.

No caso da FCA, de acordo com o site Automotive News, a proposta de venda incluiria as marcas Chrysler, Jeep, Dodge e RAM, bem como Fiat, mas Maserati e Alfa Romeo ficariam de fora por conta do grupo Exor (família Agnelli), assim como a Ferrari. Só com os rumores de que poderia ser comprada, a Fiat Chrysler viu suas ações subirem 7,4% neste começo de semana.

[Fonte: Automotive News]

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend