Europa FCA Fiat Mercado Montadoras/Fábricas

FCA estaria preparando o fim da produção de carros da Fiat na Itália

FCA estaria preparando o fim da produção de carros da Fiat na Itália

A Itália é famosa por seus superesportivos, especialmente por causa da Ferrari, mas o país também é referência quando se fala em carros compactos e baratos. Aí o nome Fiat domina o cenário. Mas como seria se a marca deixasse de produzir em sua própria casa? Obviamente não chegará a tanto, mas segundo os recentes comentários de Sérgio Marchionne, a empresa pode tirar da península itálica seu bem automotivo maior, os carros compactos da Fiat.


De acordo com a Bloomberg, a FCA está preparando a transferência da produção de carros pequenos da Fiat para outras plantas mais baratas fora da Itália. Isso significaria que o Panda deixará Pomigliano, perto de Nápoles, para seguir direto para Vychy, na Polônia, onde o Fiat 500 é feito. Mas, isso não seria novidade, visto que o modelo já foi feito lá. O diferencial, no entanto, é que parece quase certo o fim de uma dupla de compactos que encerraria a trajetória da marca em sua própria terra, nesse aspecto.

Alfa Romeo MiTo e Fiat Punto não devem ter sucessores, segundo rumores no mercado. Chegou-se a comentar que o MiTo poderia se converter em um crossover e que o Punto seria uma variante europeia do brasileiro Argo. Acontece que, em busca de rentabilidade, a FCA está disposta a sacrificar a Fiat e se concentrar na produção de carros mais caros e rentáveis, leia-se SUVs e crossovers. Nisso, as marcas Alfa Romeo e Jeep serão amplamente beneficiadas com a ocupação de Pomigliano.

FCA estaria preparando o fim da produção de carros da Fiat na Itália


O outro ponto é que para sustentar os carros menores e mais baratos, a FCA irá buscar mão de obra mais barata e outros custos menores, para que estes tenham uma resposta financeira que as operações italianas não proporcionam. Hoje a Fiat já produz na Sérvia, de onde saem os Fiat 500L e XL, tendo ainda a operação polonesa e a turca, esta última envolvendo a família Tipo/Aegea. Como se vê, com a mudança do Panda e o fim do Punto, apenas comerciais leves e o Fiat 500X ainda serão feitos na Itália.

A Maserati também é outra marca que a FCA quer explorar ao máximo e isso significa disponibilizar mais espaços nas linhas de montagem para os carros de luxo desta outra italiana. Se não fosse pela operação brasileira, a Fiat estaria fadada ao mesmo destino da própria Chrysler, que ficou bem limitada como marca? Não chegaria a tanto, mas deixaria de ser a grande marca de referência em carros baratos na Europa.

[Fonte: Bloomberg]

FCA estaria preparando o fim da produção de carros da Fiat na Itália
Este texto lhe foi útil??

  • CanalhaRS

    Esse Marchionne é louco.
    Já acabou com a Lancia, está deixando a Chrysler morrer e parece preparar o mesmo destino para a Fiat.
    Querer sustentar o grupo FCA com vendas concentradas apenas na Jeep, Alfa, Maserati e Ferrari é algo completamente errado. Está na cara.

    • Diego Lip

      Que venda a Chrysler e fique com o resto.

    • Alessandro

      isso é comum, a Ford se livrou da volvo, jaguar e land rover.
      GM fechou a Saab, pontiac, saturn, hummer e vendel a opel.

      todos movimentos comuns no mercado empresas procuram rentabilidade.

      • Delarus Splex

        comum não…
        absurdo mesmo

      • Erivelton Freitas

        Land Rover é bem rentável, de acordo com os atuais donos. O porquê da Ford ter se livrado, aí é tenso!

        • Ricardo Gasparino

          Sua colocação é interessante! Eu acho que é a questão de ter foco! Às vezes, com muitos pratos rodando ao mesmo tempo vc acaba perdendo o controle!

          • Luis Burro

            Acho q foi mais pra adquirir capital,pq naquela época a Land ñ ia tão bem(o Evoque mal tinha sido apresentado como conceito ainda),e a empresa precisava.Então vendeu tdo o q tinha,até a participação na Mazda ela perdeu.

        • Luis Burro

          Mas ela é rentável agora,na época da Ford nem tinha lançado o Evoque ainda!

          • Wilson Junior

            Já tinha lançado Evoque.
            Tanto que usa o 2.0 ecoboost. O mesmo conjunto mecânico do Fusion.

            • Gambixx

              motor do Fusion, plataforma do Focus, não? Como a XC60, inclusive.

        • Alessandro

          naquela epoca todas davam prejuizo inclusive a mazda que ela era socia e tambem saiu do negocio. Foi mais uma forma de focar as operações e reduzir a necessidade de capital investido nos proximos anos.

          • No_Name

            A Ford foi dona dessas empresas mas mantinha o foco só na Ford, daí já viu… Não dá certo mesmo. Mas foi muito benéfico para a Ford possuir essas empresas no seu rol. Muito do que é hoje a Ford foi por causa da Mazda, Land Rover, Volvo etc.

      • RRodrigo Souza

        mas ai é saber usar a cabeça sabiamente, a ford se for ver, volvo é desejo de muitos pela seguraça, jaguar referencia de esportivo e land rover referencia nos jepinhos e afim, todas grandes marcas e acho que por la devem vender bem, eu tentaria continuar com elas se eu fosse a ford

        • Eduardo Brito

          Não diria que a Jaguar seria uma referencia em esportivo, mas sim em carros de luxo, para competir com as alemãs.

          • Luis Burro

            Toma um pau brabo em quase todos os mercados inclusive no nativo.

        • Luis Burro

          Na época da Ford estavam muito ruim das pernas,vendendo abaixo (provavelmente) do q ela esperava.E qndo veio a crise em 2008 foram cartas na manga pra fornecer capital nas vendas.
          Foram absurdamente por valores mais baixos q a compra,Mas ela precisava rapidamente de verba pra ñ entrar em concordata ou falir de vz.

        • Alessandro

          todas marcas com vendas baixas na epoca e hoje a unica que vende bem é a land rover.
          A necessidade de investimento para todas essas marcas erá muito alta e para reduzir custos acabavam criando carros muito semelhantes apenas com mudanças visuais tipo o c30 e focus.

      • Osni Duarte

        Essa marca “vendel” eu não conhecia. Até procurei na Internet mas não achei nada …

        • Alessandro

          Essa ai foi falha mesmo. Ja corrigi

      • Airplane

        Deveriam fazer o mesmo no Brasil e ficar só com Strada, Toro e Compass.

      • Deadlock

        A Ford abdicou de fabricar sedans nos EUA. As marcas menos populares devem partir para a especialização para sobreviver.

    • Saulo Gomes

      O problema é que ele é um gerentão e não um CEO, visão de curto prazo, bem limitado. Está trocando faturamento por rentabilidade, ótimo, mas se por qualquer motivo o petróleo subir, adeus SUVs e RIP FCA.

      • leandro

        Não se preocupe país que a gasolina pesa no orçamento já tem o Mobi para quem quer ser econômico.
        Lá quando petróleo subir vão todos para o carro elétrico, aqui não teremos essa opção então iremos de CG 125

        • Saulo Gomes

          Não é bem assim, quando a Fiat assumiu a FCA, umas das condições foi implantar nos EUA os carros pequenos pq o mercado americano, naquela época, comprava. Na situação atual pedem SUV´s, mas mesmo o mercado americano vai voltar para carros pequenos/elétricos se o combustível subir e ai a FIAT não terá mais nenhum produto ou acha que os gringos vão comprar Argo e Cornos?

          • Luis Burro

            Acho q msmo q se pedirem elétricos vão continuar nos Suvs,mas elétricos.

        • Luis Burro

          O Prius tem vendido bem até,não se comparado aos outros,mas ele custa 3 vzs mais e seu design ñ é dos mais incontestável.

    • HENRY ME

      Lembrando Ferrari não é exatamente parte do grupo em termos acionários

      • thi

        isso

    • thi

      ferrari é independente a um tempo amigo …alfa?? a unica q ta levando esse grupo é a jeep

      • RRodrigo Souza

        a ferrari ainda pertence ao mesmo grupo da fiat ?

        • thi

          não

      • CanalhaRS

        Independente administrativamente, mas continua sob o guarda chuva da FCA.

    • Ricardo Gasparino

      O que sustenta uma empresa não é paixão! É 💲💲💲💲. Se não fosse o Marchionne e a “loucura” dele, a Fiat já teria falido!

      • Saulo Gomes

        Mas o que ele está fazendo é só adiar o inevitável, antes era uma empresa com problemas de faturamento, mas que tinha uma linha completa. Hoje é uma empresa que dá lucro, mas praticamente sem produtos e piorando.

        • Luis Burro

          O pior fator pra uma empresa é o ego do dirigente,e como o Marchionne parece ter muito ñ sei se a FCA acabará bem.

        • Gambixx

          É uma raridade ver um chrysler nos EUA.

    • Alexandro Henrico

      Penso o mesmo.

    • yurieu

      Eu penso completamente ao contrário, é hora de enxugar onde for possível e investir todos os esforços na produção de novas tecnologias em busca de eficiência e potência. Os EUA já estão dando este exemplo.

    • Gustavogm

      Acho que o problema é que a Fiat esta deslocada dentro do grupo FCA e tb no mercado europeu. Não consegue competir mais com outras marcas como Peugeot, Renault, Ford, Volks e nem tem dinheiro pra isso. O ideal era readequar a marca e destinar a Fiat como montadora de baixo-custo para concorrer com Dacia. O mesmo acontece com a Chrysler, mas no caso o ideal seria ou vender a marca ou fundir com a Dodge.

  • Maycon Farias

    Certeza que irão usar o Argo no lugar do MiTo e Punto rsrsrsrs. E o Mobi no lugar do Panda. Boatos que a linha de lá será igual a nossa.

  • beto

    Se for verdade é somente a transferência de produção de um lugar pra outro visando aumentar os lucros. Não é esse o objetivo de uma empresa?

    • Saulo Gomes

      Fiat só vende bem na Itália pq os carros são feitos lá, vai acabar com a marca, só isto.

  • Tommy

    Fiat será exclusiva do Brasil em médio prazo, ou irá acabar de vez, não vejo futuro pra marca em outros continentes

    • Tosca16

      No país onde a FCA tem tido melhores resultados com a JEEP…

    • 💀GHOC💀

      Com os preços praticados e o brasileiro cada vez menos burro (ainda que lentamente), acho que nem aqui

    • Uranium

      No leste europeu a marca vende bem ainda. Turquia e Polônia. E os italianos não devem parar de comprar Fiat.

      • yurieu

        Vende bem porém caminhando para os SUVs.

    • Marcelo Henrique

      Fábrica Brasileira de Automóveis de Betin e Goiana.

      • No_Name

        De FIAT para FBABG kkkkk!

  • Henrique

    Não entendo como os acionistas desse grande conglomerado chamado FIAT, pode manter um imbecil deste na presidência. A FIAT é especialista em carros compactos. Acho o Panda, o Uno, o 500X, o Cinquecento. o Punto, o Tempra, o Tipo, carros fantásticos ! Tirem esse retardado e incompetente dai pelo amor de Deus !

    • Alessandro

      ele pegou um grupo com prejuizo bilionário e fez ele ser altamente lucrativo, os acionistas adoram ele lá empresa é para dar lucro nao deixar fã feliz.

      é so ver o volume de vendas desses carros na Europa é ridiculo perto dos concorrentes.

    • thi

      mês passado vi os mais vendidos na ingleterra das 20 marcas nenhuma era fiat. ta falida mesmo

    • kravmaga

      Carros compactos populares dão pouco lucro por unidade vendida e a Fiat não consegue emplacar modelos de categorias superiores há muito tempo.

    • Renato Duarte

      O objetivo do Marchionne é parar de fabricar carros que estão dando prejuizo. Os acionistas estão apoiando ele nessa decisão. O foco hoje em qualquer montadora, são SUV’s e elétricos,, e ele quer seguir esses caminhos.

  • Tosca16

    FIAT se limitava a mercados como o nosso, e nem no Lisarb é mais líder nas vendas. Agora sair do mercado local, sinceramente não é um sinal nada agradável.

    • dallebu

      Não vai sair do mercado local, vai continuar vendendo Panda, 500, 500x, 500L e Tipo Hatch, sedan e Sw. O que a materia diz é que produzir carros baratos não é viável na italia pelo alto custo de produção, entao vão transferir a produção desses carros em outros países e vao focar na produção de carros rentáveis como Jeep, Alfa Romeo e Maserati.

    • Renato Duarte

      Funcionários italianos estão querendo ganhar bem demais,, para isso tem que transferir carros de menor valor agregado para outras plantas em outros países,, como por exemplo países do leste europeu,, onde o custo de produção é mais barato,, e manter na Itália os modelos de maior valor, para custear os salários bons demais dos funcionários italianos. Isso que a matéria gostaria que o leitor entendesse…

    • Renato Duarte

      Fabricar carros de menor valor na Itália está custando muito caro,, só compensaria modelos mais caros. No momento a Jeep é a mais viável no sentido da rentabilidade, portanto o mais certo é transferir mesmo para onde é mais lucrativo e com custo mais barato. Sou super a favor

  • Rogério R.

    Depois que a fábrica da Fiat em Betim se tornou a 2ª maior montadora do mundo, só perde para a da Hyundai na Coreia do Sul, a Fiat se tornou mais brasileira do que italiana. Se bobear no futuro os poucos Fiat que rodarão na Europa poderão ser brasileiros. Quem diria que o Punto acabaria até na Itália!

    • Fabrício Sanches

      Tenha certeza que a fábrica de Betim hoje está longe disso aí, e muito. E pelo andar da carruagem a tendência é piorar.

      • Rogério R.

        Eu quis dizer que a fábrica da Fiat de Betim é a 2a maior do mundo em área construida. Só perde para a fábrica da Hyundai na Coreia do Sul.

    • yurieu

      É muito Argo e mobi para um mundo só.

    • Rafael

      A maior não é da VW? Em Wolfsburg, Alemanha

      • Rogério R.

        Não. A maior é da Hyundai na Coreia do Sul. Segue a lista:
        https://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2015/02/05/maior-
        fabrica-do-mundo-faz-um-carro-a-cada-10-s-conheca-o-top-10.htm

      • th!nk.t4nk

        Wolfsburg é a maior em tamanho físico e funcionários (aprox. 110 mil, considerando os terceirizados), mas não em volume de carros (e nem teria como ser, já que é muito mais complexo montar Golf e Passat do que Uno e Mobi).

  • Pedrov

    A Fiat precisa recomeçar do zero absoluto.

    • Andre Freitas

      Mas o zero absoluto é muito frio, ela pode ficar congelada.

      • Pedrov

        Boa a sacada. Hehe! Mas, às vezes, arriscar dá grandes resultados.

  • Erivelton Freitas

    No caso, substituirão a FIAT pela Jeep/Alfa Romeo na fábrica italiana, é isso?! Bem, contanto que eles mantenham o emprego dos italianos, para mim está tudo certo. Seria tenso se eles encerrassem as operações da empresa na terra natal, fechassem a fábrica e deixassem milhares de italianos desempregados. Aí seria tenso.

    Contudo, é bom lembrar que com exceção do Brasil/Argentina, a Itália é o único outro grande mercado onde a FIAT vende bem… Logo, eles deveriam rever isso aí, porque a produção pode ficar mais barata, mas e o custo de importação da Polônia para a Itália, como ficaria?! De que forma impactaria no valor do veículo e afim?! Fora a questão da perda do patriotismo, né?! Carro de marca italiana que não é fabricado na Itália, vixe…

    • Marcelo Henrique

      Patriotismo e paixão são deixados de lado nas decisões empresariais.
      Se não fosse pela cidade de Wolfsburg ser o que é, até a VW já teria levado a sua produção de carros mais simples para o leste europeu.

      • dallebu

        VW ja produz muita coisa fora da Alemanha, inclusive o Audi Q5 é feito no México e abastece inclusive a Alemanha.

    • Emanuel Schott

      Polônia e Itália fazem parte da Uniao Europeia, não existem tarifas de importação entre os dois países.

      Na verdade um dos únicos mercados fechados nesse quesito é o Brasil. Na Argentina por exemplo são vendidos o Tipo fabricado na Turquia e tá chegando o AR Giullia produzido na Itália. Não há intenção de importação pro Brasil justamente por conta das tarifas de importação proibitivas.

  • Zé Mundico

    Passei os últimos 10 dias na Itália e posso dizer que em termos de marcas, a Fiat está comendo poeira. Sinceramente, acho que tem mais BMW, Audi, Opel, Nissan, Peugeot e Renault do que Fiat. Se duvIdar até Seat, Hyundai e Mercedes vendem mais.
    Tem muito Panda e 500, é verdade, inclusive aluguei um Panda por um dia e voltei para o hotel com dor de cabeça e dor nas costas. Mas não vou reclamar pois foi o que o meu dinheiro conseguiu pagar na locadora.
    Mas o caminho é esse: carros baratos dão pouco lucro por unidade vendida e exigem duas propostas de fabricação: ou vende em alta escala ou minimiza os custos e insumos. Ou as duas coisas, claro.
    Indo para Polonia, Turquia e Hungria vai melhorar o o orçamento da casa. Não só a Fiat mas a Suzuki já está na Hungria faz tempo e acho que a Nissan já fabrica em Portugal. A Polónia já tem um parque automotivo de respeito e oferece ótima logística e mão de obra vantajosa. E o rio só corre para o mar, gente.

    OFF-TOPIC: bem que a VW poderia lançar aqui o Seat Ateca, coisa mais linda, rapaz!!
    http://www.caricos.com/cars/s/seat/2017_seat_ateca/1920×1080/1.html

    • thi

      a vw esta faz um belo trabalho com as suas marcas

    • Marco

      Mas não é uma versão VW deste carro que irão fabricar na Argentina, com um nome esquisito? Tarek, Tarok, Tharu, ou algo parecido.

      • thi

        isso

  • Marcelo Henrique

    Muitos remédios amargos ainda virão.

  • Piston head

    Qual o carro de destaque da Fiat? Existe resposta, mas demora a vir… Um grande sinal de que não faria tanta falta assim. Está caminhando para operar em nicho fora do Brasil, é claro. Se é que já não o faz.

  • Ricardo Alexandre

    Essa marca já era para tá extinta faz tempo! Pois atualmente não oferece nada que se destaque entre as marcas concorrentes. Marca que nunca foi referência em nada na Europa! Á não ser por ser conhecida como á marca de carros baratos e populares sem qualidade construtiva da Europa. Pois perto das grandes rivais europeias sempre ficou para trás das mesmas, e sempre deixou á desejar e muito perto dessas outras. Só quem continua comprando carros da Fiat são os Italianos e brasileiros! E mesmo assim, parece que até que enfim o brasileiro acordou para á realidade, e também já não está mais aceitando e comprando esses carros antigos e defasados que á Fiat oferece no mercado nacional. Carros que usam uma plataforma velha e defasada, e que já é usada á décadas no mercado, só trocam á casca desta mesma e nada mais. Um bom exemplo são esses dois últimos lançamentos no Brasil, o Argo e o Cronos. Pois são dois carros que não passam de um Palio e um Grand Siena requentados no forno. Carros que deixam á desejar e muito perto da concorrência. O que falo tá demostrado nas vendas pífias destes dois modelos desde o lançamento no mercado, mesmo com promoções e reduções de preços não decolam em vendas de jeito nenhum. Nesse mês de maio o Argo já é ameaçado até pelo VW Virtus nas vendas, ganhando por poucas unidades. E o Cronos sumiu da lista dos 20 primeiros mais vendidos do mercado. Fiat só compra quem é apaixonado pela marca, ou é muito desinformado sobre á mesma. R.I.P Fiat. Fiat está morta.

    • No_Name

      Tás enganado, filhote. A FIAT já foi muito inovadora e trouxe muitas soluções para o mundo automotivo, nem cito pois são várias. Ela é sim uma empresa muito relevante principamente na Europa e com uma história que não dá para ser apagada.
      E quem és tu pra falar de “defasado”, “requentado” etc com uma foto de Onix no perfil? Faça-me o favor!

      • Fabrício Sanches

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ele não precisava dessa.

        • Ricardo Alexandre

          Fiateiros não se conformam com á morte dessa marca chinfrim não é mesmo. Kkkkkkk. O presidente da FCA não ver á hora de acabar com os carros dessa marca ridícula que só dá prejuízo á anos. E que só sobreviveu esse tempo todo por causa do Brasil. Mais graças à Deus, o brasileiro acordou para á realidade é não compra mais essas latas velhas da Fiat. Se conformem com á morte que doí menos Fiateiros apaixonados. R.I.P Fiat. Fiat está morta.

          • Fabrício Sanches

            Mi Mi Mi Mi.

      • Ricardo Alexandre

        Dá para ver o quanto ela é mesmo muito relevante na Europa! Não está nem entre ás 10 maiores marcas do continente europeu na atualidade. Perde em vendas até para as marcas de luxo e outras marcas que são subsidiárias das outras grandes marcas da Europa. Dá para se ver o quanto que ela têm de relevância no mercado europeu e mundial. E sobre o meu carro ele um Chevrolet Prisma, e mesmo estando defasado como seus Fiat, ainda está anos luz á frente desses carros da Fiat. Mais não se preocupe não! Pois muito em breve irei trocar o meu Prisma por um carro muito melhor. Eu irei trocar por um carro da maior marca da Europa e do mundo atualmente. Você sabe quem é, não é mesmo? Irei trocar por um VW Virtus se Deus quiser.

        • No_Name

          Você escreveu que a FIAT “nunca foi referência”. E eu te respondi sobre RELEVÂNCIA. Relevância não tem a ver com tamanho ou número de vendas.
          Queira você ou não a FIAT tem sua importância no continente europeu e no mundo. Eles contribuíram consideravelmente para o que existe de bom na indústria automobilística e nos automóveis hoje em dia.
          Agora, sobre o número de vendas, já é outra conversa. A queda dos últimos anos deve-se sobretudo pela perda dessa característica inovadora que possuíam. Mas eles devem ter seus motivos, talvez a criatividade dos italianos não “enchia a barriga”, não trazia resultados financeiros e viram que se ficarem no mais do mesmo talvez consigam lucrar alguma coisa.

      • Saulo Gomes

        A Fiat realmente foi muito forte, maior da Europa até a década de 70, mas já faz bastante tempo que não faz nada que preste.

      • Zé Mundico

        Foi, trouxe, fez…isso é passado, pode até ter seu valor sentimental, histórico ou coisa do tipo.
        Mas a Fiat perdeu o mapa da mina em algum lugar nos anos 80/90 e parece que esqueceu que vive num mundo competitivo e cruel, onde quem não cresce, desaparece.

  • thi

    siceramente como tem gente q ainda compra fiat?? só leigo mesmo , mas tudo bem , a fiat era pra ser vendida a muito tempo ou extinta , uma marca q nunca teve destaque na europa , marca sempre atrasada em tecnologia vi no carplace a lista das marcas mais vendidas lá mês passado , das 20 marcas nenhuma era fiat vi todas as generalistas vw,ford,seat,toyota,skoda,honda,citroen etc

    • carlos arriel

      Você está se esquecendo das pick-ups. A Strada é disparado a melhor caminhonete compacta para trabalho. A Toro não fica para trás, além a ótima dirigibilidade.

      • thi

        a toro?? va procurar entender de carro de verdade , um carro q faz 3,5 no alcool …piada ,por isso a fiat é motivo de chacota , é tao boa que não vai pra europa,eua..só aqui mesmo … meu primo disse q na rua dele um cara comprou uma e depois de uma semana jogou na loja literalmente querendo dinheiro de volta.a strada sim , é um carro velho mais q ainda serve pro batente,mas em plataforma,segurança e tecnologia a saveiro esta a frente. a fiat hoje é do nivel chinesas pra baixo e olhe lá..chery e jac já possuem hoje um nivel razoavel de qualidade

        • carlos arriel

          Cara, já tive várias caminhonetes: GM, Fiat, VW… Quanto à Toro do seu primo, deve ser a 1.8, pois a diesel é muito boa! E a 2.4 também é, só que se pisar bebe bem. Eu já viajei com ambas, com o pé leve na faixa de 100 a 110 km/h, a diesel dá 15 km/l e a 2.4 dá 12 km/l com gasolina. Falando de Strada/Saveiro… atualmente tenho uma Cross 2017. No asfalto e para cargas leves ela é superior à Strada. A minha Saverinho dá 11,5 km/l no álcool na minha rotina, além do mais ela é mais gostosa de dirigir e segura. Entretanto, pro serviço duro é Strada e fim de papo. Quando adquiri Saveiro fiquei entre ela e a Toro 2.4, não comprei a 2.4 porque além de desembolsar mais 30 mil, nos próximos 2 a 3 anos deve aparecer uma opção melhor na faixa superior, tipo : Toro turbo flex e a futura pick-up intermediária da VW.

  • Eduardo Brito

    O problema da Fiat é que é ela só vende bem no Brasil e Italia. Nem no resto da Italia ela vende essas coisas. Então deixar de se focar nos compactos para se focar somente nos crossover é um erro. Deixa isso para a Jeep.

  • Ricardo Gasparino

    Vejo só críticas ao Marquione, mas deixemos paixão de lado! O que conta para uma empresa é o lucro! A FCA não é instituição de caridade! Apenas como exemplo, no Brasil, o lucro de 5 populares é o mesmo de uma caminhonete ou SUV! Exemplo: pra cada 5 Ônix de 45/50 mil a GM precisa de uma S10 de 150k para ter o mesmo lucro! Número de unidades vendidas apenas não enche barriga!

    • Allan Marconato Marum

      Fora que quanto maior o volume, mas se gasta com garantia, qualidade do cliente, logística…

      As vezes vender X produtos com alto valor agregado é mais interessante do que vender 10X um produto com baixo valor agregado.

  • No_Name

    Você é criança, cria do Carlota do blog VW, não vou perder tempo te respondendo. Mas procura ler sobre a história da FIAT.

  • Natán Barreto

    A Chrysler já foi abandonada e agora vem a Fiat. Esse estrupício desse Marchionne é um incompetente pq continua tomando prejuízos.

  • Marcos Wild

    Já tentaram vender a marca FIAT para o grupo Volks, mas os alemães desistiram

    Ai tentaram vender a marca FIAT para a chinesa Geely Motors, e os chineses desistiram;

    Afinal ninguém quer a marca FIAT, nem a FCA

  • Luis Burro

    Como assim???Com as quedas no Brasil a Itália tá quase voltando a ser o principal mercado da marca,e olha q ela ñ tem muitos.Se tirar acho q fale de vz!

  • Alexandre

    A Fiat tinha que ser vendida… para um grupo brasileiro grande e se tornar a primeira marca brasileira. Só aqui ainda tem alguma chance. Mas tinha que se desvincular do grupo, talvez mudando de nome para FIAB.

    • th!nk.t4nk

      Muito arriscado. No setor automotivo as margens são baixas, e em 10 anos tudo pode mudar. Difícil achar um grupo empresarial que tivesse coragem de pegar um abacaxi desses. Só se fosse por um preço muito bom mesmo, o que nao deve acontecer. Acho mais fácil os chineses abocanharem a FIAT (brand), se for colocada à venda.

  • Luis Burro

    O q ela poderia fazer é trazer o Panda no lugar ou lançar a carroceria como novo Uno,pq esta dá de 10 a 0 na atual.

  • Mesquita13

    O grupo FCA precisa aumentar sua lucratividade com urgência, ou vai ter que aceitar uma oferta da Hyundai ou de alguma Chinesa que queira entrar pesado no mercado americano, sem tem que construir uma marca forte do zero. A Fiat aqui no Brasil passou um bom tempo vendendo muito, mas a maioria carro 1.0 sem valor agregado e só tem um produto de “imagem” (para um mercado pobre como o nosso) que é a Toro, mesmo com o motorzinho 1.8 16v do século passado.
    O que a Jeep vende no Brasil não paga a conta da operação, mas contribui com valor agregado a imagem da FCA também. Mas com esse mercado interno de 2 milhões de veículos, duvido que sobre muita coisa pra mandar pra Matriz.

  • Eduardo Zacchi

    Trabalhei no grupo CNH (Case New Holland) que é do grupo Fiat entre 2008 e 2011 e posso afirmar categoricamente: a Fiat paga o preço pela ignorância e teimosia que são peculiares à raça italiana (pelo meu sobrenome, pode-se perceber que passo isso em casa…).

    Marchionne é sim um gênio, mas é perceptível que está de saco cheio das intervenções da família e da inconstância que o board e a média gerência… A Fiat e incapaz de construir carros com um nome sólido… vive começando e terminando famílias a bel prazer, não investe em qualidade, novas plataformas e tecnologias e hoje, aquele que já foi o maior conglomerado industrial da Europa definha tristemente…

    Você não associa um nome de automóvel Fiat e lembra de robustez, qualidade e confiabilidade… Tem carros como Punto e Bravo, que bem projetados fariam frente por exemplo à Polo e Golf, além de outras possibilidades, mas inicia e descontinua… Olhem o exemplo do Golf por exemplo, 40 anos de história e hoje reina no segmento dele, sendo incomodado por um carro que também começou faz tempo (nos anos 90) e até hoje também é reconhecido pela dirigibilidade: Focus…

    A Fiat (marca) deveria investir em:
    1. Uma plataforma multifuncional para compactos e subcompactos (tipo a MQB);
    2. Uma plataforma multifuncional para médios e SUV’s
    3. Plataforma exclusiva para veículos de ultra-luxo (Maserati);
    4. Motores e transmissões de última geração com sistema mild-hybrid e eletrônica pesada à bordo;

    Tem tecnologia para isso, mas está ferrada em pressões internas que fazem dispender dinheiro aumentando custos com baixa eficiência…

    A marca Fiat deveria brigar com VW, Alfa Romeo com BMW, Mercedes-Benz e Audi (além de Lexus), Maserati, assim como Bentley, luxo máximo com esportividade ímpar e a marca Ferrari, a única sem restrições hoje…

    Ao invés disso, terceiriza para a Chrysler o desenvolvimento de tecnologias que poderiam ser a solução e fazê-la voltar ao topo. Essa empresa só tem saída o dia que toda essa galera pendurar as chuteiras e uma administração séria e independente solocá-la nos rumos novamente!!!

    • th!nk.t4nk

      Eu diria que indústria italiana como um todo tá precisando se reinventar urgentemente. Em alguns setores isso até tem acontecido, mas a FIAT ficou pra trás mesmo. Uma pena, pois competência técnica até têm, mas o problema é administrativo como você disse. A essa altura nao sei se dá pra ter esperanças mais.

      • Eduardo Zacchi

        Capacidade técnica tem de sobra, universidades de primeiríssima linha, centros de design, engenharia industrial e excelência…

        Um exemplo bobo disso: máquinas de corte à laser, máquinas de corte e modelagem de vidro, sopradoras, dobradoras, entre tantas outras linhas de produtos, compostos e afins que não devem nada aos alemães!!!

        Infelizmente é um celeiro que está sem nenhum aproveitamento hoje…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email