Elétricos Governamental/Legal Trânsito

Fernando de Noronha: Apenas elétricos em 2030

Fernando de Noronha: Apenas elétricos em 2030

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, sancionou uma lei estadual que proíbe a circulação de carros com motores a combustão dentro da ilha de Fernando de Noronha, que fica a 360 km de Natal e 545 km de Recife.


Com 17 km2 na ilha principal e mais um arquipélago que soma 26 km2 no total, Fernando de Noronha terá somente veículos elétricos circulando pelo pequeno território a partir de 2030, porém, em 2022 a entrada de veículos a gasolina, etanol ou diesel estará proibida. .

Contudo, outros veículos que emitem CO2 estão liberados na ilha, tais como embarcações, aeronaves, tratores e outros veículos para serviços essenciais da ilha, embora, por exemplo, a coleta de lixo possa ser feita por um caminhão elétrico da BYD.

Outro exemplo é o trânsito de ônibus, que a marca chinesa também disponibiliza no Brasil. No entanto, a Renault foi a primeira marca que fechou parceria com o governo de Pernambuco para disponibilizar carros elétricos na ilha, sendo eles Zoe, Kangoo ZE e Twizy.

Com a nova determinação, Fernando de Noronha se torna o único lugar do país onde os carros comuns não poderão entrar a partir de 2022 e nem circular, a começar 2030.

Fernando de Noronha: Apenas elétricos em 2030

O caso da ilha sob jurisdição do governo pernambuco é único devido à natureza conservacionista da administração do local, que tem status de parque nacional, mas que sofreu impactos ecológicos enormes em décadas passadas.

Dificilmente outra região do Brasil, exceto sob condições semelhantes, deverá tornar a circulação de carros a combustão totalmente proibida, liberando apenas os elétricos.

O Brasil deve continuar promovendo os carros a combustão, especialmente movidos por álcool, pelas próximas décadas, sendo essa matriz renovável uma alternativa para reduzir os níveis de emissão .

Embora a eletrificação tenha ganhado força nos últimos anos, especialmente em 2019, o mercado nacional ainda está longe de alcançar um patamar aceitável de carros elétricos ou híbridos.

[Fonte: Governo de Pernambuco]

Agradecimentos ao Anderson Knyazeva.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Baetatrip

    ….Como vai recarregar a baterias dos carros eletricos?
    Via termeletrica?
    Já falei outra materia sobre isso…!

    • LLX 💰

      A resposta pode ser no sentido de que não concentra a poluição no lugar onde as pessoas vivem (centro da cidade).
      A poluição da termelétrica é mais isolada, e aí acho que acaba tendo uma chance maior da natureza filtrar o ar novamente… Enfim, sou leigo.
      Mas é por isso que existe zoneamento ambiental.
      Nas áreas residenciais é proibido instalar fábricas altamente poluentes… Mas sabemos que elas são necessárias para produzir os bens que consumimos. Nesse sentido, procura-se uma área específica para tal fim.

    • Daria pra montar uma pequena termelétrica a carvão. Basta derrubar umas toras! 😁

      • Henrique12

        A fumaça da termelétrica vai poluir

        • Obrigado pela informação! Vou sugerir um gerador a diesel.

          • omaisbanidodona

            Na verdade esses carros eletricos nao mudam nada em relaçao aos poluentes visto que esses me parecem “globalizados” vejam o caso dos incendios na Australia que a fumaça chegou no Chile .Como sempre essa medida vai beneficiar poucas pessoas com muito dinheiro e a nossa ja bem ranquiada nas vendas RENAULT

            • Jonatas Pietr

              Não é assim, não. Os poluentes da queima de derivados do petróleo tem maior tendência à concentração em ambientes urbanos, além de partículas sólidas manterem-se menos tempos suspensas. Assim os índices de poluição medidos variam muito conforme a proximidade de vias de tráfego e outros pontos poluidores (fábricas, usinas, etc.). Isso é visível ao olhar o horizonte em dias frios e limpos em grandes cidades, pela cor amarela em uma linha definida (pela concentração de poluentes devido à inversão térmica) e pelo fato de chuvas ácidas afetarem justamente as áreas que mais emitem NOx.

        • th!nk.t4nk

          Acho bonita a discussão aqui, mas Fernando de Noronha é uma ilhazinha com 2 mil habitantes + 250 visitantes por dia. Ninguém vai construir uma termoelétrica por lá. Um gerador a diesel é mais do que o suficiente e polui bem pouco, já que a queima é mais controlada. Outra coisa é que veículos elétricos são muito mais eficientes em termos energéticos, de forma que é o gerador precisa queimar muito menos diesel do que o volume que seria necessário pra mover carros e ônibus. De resto a medida é mais simbólica mesmo, pra vender a imagem de um “paraíso intocado”.

          • Jonatas Pietr

            Bem isso, na verdade tem pouco impacto mesmo, é mais “marketing”, mas é válido justamente se a ideia é de preservação. Agora não deixa de ser meio hipócrita proibir veículos a combustão e gerar energia termoelétrica… Mas métodos de geração não-intermitentes não são tão simples. A energia solar fotovoltaica é justamente interessante para recarregar baterias durante horário de insolação, espero que façam isso. Energia eólica e solar fotovoltaica são muito intermitentes, precisam de complementação por uma fonte não intermitente (hidrelétrica, termoelétrica, nuclear, solar heliotérmica com reservatórios de calor, etc.), se não jogar a energia na rede para gerar créditos para horário noturno ou nublado, a energia solar fotovoltaica não resolve muito…

          • Angelo_RSF

            Concordo com você.

        • Cássio

          Ele foi irônico.

    • Edgar

      Acredito que energia eólica será a solução… Vento não falta em Fernando de Noronha…

      • ricmoriah

        É uma solução até mais viável que as marés e de baixo impacto, exceto visual, apesar de ser uma visão interessante os aerogeradores.

      • leitor

        Em outros lugares já existem movimentos reclamando da destruição das paisagens por conta desses geradores eólicos. Matar a paisagem é com isso mesmo. Horríveis quando se busca paisagens naturais.

        • Guilhe

          A paisagem e tb dizem que causa muito impacto/colisão com pássaros, teria que ter um estudo aprofundado na região para ver a viabilidade e o impacto ambiental.

      • Gilberto Elias

        De fato, 25% da energia da ilha já é eólica, mas é uma energia intermitente. Não tem vento o tempo todo e ele não acompanha a demanda. É inevitável você ter uma termica, para fazer a chamada “energia de base”, que é aquela que pode ser ligada e desligada segundo a demanda. Os outros 75% da energia são fornecidos por termelétrica.

    • Ducar Carros

      Lá já tem placas solares. Creio que o futuro será aumentar a quantidade de placas e usar energia eólica, ficando a térmica de emergência.

      • Carlos

        Um mix de painéis fotovoltaicos, aerogeradores, geradores por marés e gerador diesel para emergências seria o ideal.

      • Jonatas Pietr

        Pois é, mas o problema desse sistema é que turbinas a gás não podem ser simplesmente ligadas e desligadas. Não dá para frear as turbinas ou diminuir sua alimentação de vapor para acompanhar o consumo, há uma faixa de máxima eficiência calculada para geradores a vapor (pela termodinâmica) e, se sair dela, o preço de geração dispara. Além disso a rotação precisa ser mantida em frequência da rede (60 Hz). A solução não é simples…

        • Ducar Carros

          A geração é feita em uma central térmica a diesel, me referi a ela, que é a que existe lá.

          Uma alternativa sustentável seria o uso também de biodigestores para a geração de energia elétrica e fertilizantes, aproveitando o lixo orgânico e os dejetos humanos da ilha tratados nas estações de Boldró e Cachorro. Mas aí seria civilizado demais para o Brasil, só na Suécia para algo assim acontecer.

    • ricmoriah

      Para os carros, pelo menos, poderia instalar uma usina para captação de energia das marés, como existe no Ceará, porém, teria que ver o impacto ambiental da instalação…

    • Thyago Vieira Alves

      E toma-lhe diesel na termoelétrica que abastece Fernando de Noronha.

      kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Kaian Reis

    Me lembra aquela história de proibido sacola nos supermercados a não ser que o cliente pague R$0,05 por cada uma

    • Ducar Carros

      Aqui no Rio proibiram apenas as não biodegradáveis, tem de ser ao menos parcialmente. Alguns supermercados vendem, outros dão.

    • Ricardo Silva

      Toma vergonha na cara, compre uma sacola, e a leve sempre quando for ao supermercado, com isso não precisa gastar seu precioso R$0,05 …

  • Henrique12

    Recife tem um dos piores sistemas de transportes do país, os rios da cidade tudo fedendo e o governo do estado tá preocupado com a ilhota onde as celebridades vão para fazer o vocês sabem o que…

  • Bruno Alves

    É mais simbólico mesmo, dúvido que pela quantidade de carros que existem lá muda alguma coisa em questão de poluição.

  • Cássio

    Sabe quem deve estar super feliz com essa matéria: as várias agências de turismo da ilha, que têm várias caminhonetes que transportam turistas para conhecerem a ilha, e que, vez ou outra, precisam do 4×4.
    Quando fui lá, havia dezenas de caminhonetes adaptadas para transporte de passageiros na caçamba.
    Pergunta: existe veículo elétrico 4×4 acessível? ou vão transportar em Kangoos, parecendo animais enjaulados?

  • RKK

    Quanto marketing: a energia elétrica de Fernando de Noronha é gerada em termoelétrica alimentadas à diesel.

  • THM

    Deveriam é desratizar a ilha, capturar os teius de volta para a caatinga e banir os gatos dos ” globais ” da ilha. E se Luisa Mel ( nao sei a origem dessa imbecil) reclamar, proibe ela de aportar lá.

    • Carlos

      Então … esse é outro assunto …

  • Rodrigo

    Vou ter que antecipar meus planos de visitar a ilha com meu Dodge V8tão.

  • leitor

    Quero saber qual a providência do governo sobre quem tem um carrinho por lá sobre o que vai fazer. Vai deixar enferrujar na rua por quanto tempo?

  • Zé Mundico

    Fernando de Noronha tem capacidade de geração de energia suficiente para garantir uma frota de ônibus, caminhões e carros de passseio? Mesmo em pequena quantidade, teremos um acréscimo na demanda de energia da ilha, o que acarretará mais poluição na sua produção.
    No fim das contas, é mais uma medida de marketing do que propriamente ambiental. A poluição por lá deve ser residual pois lá venta tanto que não tem poluição que resista. Mas fica bem na fita e passa aquela ideia de “militante-engajado” para dar uma satisfação ao mundinho pós-moderno.

    • Jonatas Pietr

      Acho que não é caso de criticar “militante-engajado”, tudo faz parecer um marketing que pode surtir bons efeitos para vender a imagem da ilha, mais turismo, mais empregos.

    • Ricardo Silva

      Você chegou a essa conclusão baseado em quais números? aqueles que você deixou no vaso sanitário depois do almoço?

  • andinmoraes

    nao falaram nada sobre como os moradores que têm carros a combustão vão ter que fazer pra trocar? Haverá algum incentivo ou vai ser moda krl? Tipo, voce que se lasque pra se enquadrar na lei

    • tiago

      Para a sorte deles um veículo com baterias de 70 kWh é baratinho… pera…

  • Paulo

    Resumindo, vai virar um local onde só quem tem dinheiro vai poder se locomover decentemente. Quem não tiver como comprar um elétrico, vai ter que ficar andando de bicicleta.

  • tiago

    Por que banir o Etanol? Que tem um ciclo completo de eliminação e recaptura de CO2…
    Paraíso dos endinheirados.

  • Gilberto Elias

    75% da energia da ilha é térmica, por queima de óleo. É uma decisão bem equivocada na minha opinião. Ainda, um gerador a óleo não é muito mais eficiente do que um motor a combustão no carro, mas agora deve-se somar as perdas de energia na transmissão, na distribuição e as eficiência natural do carro. No final, não muda nada.

  • Aguinaldo Junior

    Aproveitando a oportunidade, 04 visitas a este paraíso, posso garantir que o governador deveria implantar imediatamente uma UTI no hospital pois presenciei morte por acidente de trânsito que poderia ter sido evitada caso o atendimento fosse minimamente razoável nestes casos, não sendo necessária a remoção aérea para Recife;;

  • kirig

    Medida inócua, aquilo lá não vai vira a ilha da fantasia nunca

  • Angelo_RSF

    Sempre há alguém “do contra”:
    – se o carro é elétrico: “Ah…mas gerar a eletricidade com termoelétricas polui..”
    – se usa energia eólica “Ah …os geradores são feios..mata os passarinhos que não veem hélices de 50 metros girando…”
    – se usa energia solar: “Ah..a noite não acompanha a demanda”
    – se usa energia hidroelétrica: “Ah…mas as usinas desmatam grandes áreas para formar o lago que abastecerá a represa”
    – se usa energia nuclear: “Ah é perigoso se vazar radiação…”
    – se usa ….”Ah….”
    ….

    Sempre se acha algo de errado…parece que o objetivo é dizer que o certo é o V8 mesmo pois “nada resolve”…então o melhor e respirar o escapamento dos outros mesmo.

    Quero ver quando em algumas poucas décadas viabilizarem a Fusão Nuclear comercialmente o que vão falar pra criticar.

  • Roberto

    Caramba, que genial. So gerar energia com geradores a Diesel
    ah nao, eolica, vamos acabar com a paisagem enchendo de geradores eolicos

    fala serio!!!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email