Fiat Hatches Mercado Preços

Fiat Argo 1.0: versão de entrada agora parte de R$ 44.990

fiat-argo-1-1024x457

O Fiat Argo 1.0 2018 já está sendo oferecido com preço maior em sua versão de acesso, sem denominação como a Drive, que antes custava R$ 43.990. O compacto tem preço sugerido de R$ 44.990 e foi uma opção mais simples da Fiat para baixar o valor de entrada do hatch, que antes só começava na versão Drive 1.0, que hoje tem preço sugerido de R$ 47.790.


Equipado de série com ar-condicionado, vidros dianteiros elétricos, Start&Stop, direção elétrica e travas elétricas, o Fiat Argo 1.0 2018 não dispõe de vários itens presentes na versão Drive, entre elas lavador e limpador do vidro traseiro, desembaçador traseiro, sistema de áudio e banco do motorista com ajuste de altura. Além dessas ausências, a Fiat tirou do Argo “peladão” tirou ainda chave canivete e a preparação para som, retirando mesmo a antena no teto, alto-falantes e chicote elétrico do conjunto.

Retrovisores e vidros elétricos traseiros também foram cortados. Nas versões Drive e Drive GSR, o motor é o GSE Firefly 1.3 de quatro cilindros com 101 cavalos na gasolina e 109 cavalos no etanol. Já as versões Precision e HGT são equipadas com motor E.torQ Evo 1.8 com 135 cavalos na gasolina e 139 cavalos no etanol. Os câmbios podem ser automatizado GSR-Comfort (Drive) e automático de seis marchas (Precision e HGT).

Apesar de já ser conhecida nas concessionárias, onde é oferecida normalmente, essa versão de acesso não existe no configurador da Fiat e só pode ser acessada pela página de ofertas da marca ou ir direto ao concessionário. O modelo vem com motor GSE Firefly 1.0 de três cilindros com seis válvulas e 72 cavalos na gasolina, além de 77 cavalos no etanol. O câmbio manual tem cinco marchas. Extremamente simples, o Argo 1.0 tem preço muito próximo do Fiat Uno Drive 1.0, que custa R$ 43.990.


Com 3,998 m de comprimento, 1,721 m de largura, 1,503 m de altura e 2,521 m de entre-eixos, o Fiat Argo tem 300 litros no porta-malas e bom espaço interno. Novo colocado no mercado brasileiro em 2018, o Fiat Argo já emplacou 17.818 unidades até abril, mas o volume ainda está bem abaixo do principal rival, o VW Polo, que vendeu 23.538 exemplares no mesmo período. Sempre dentro do Top 10 do mercado, o compacto ainda não conseguiu bater o concorrente, mas já é o mais vendido da marca entre os automóveis, deixando o Mobi para trás. Em abril, o Argo foi o décimo com 4.952 emplacados.

Fiat Argo 2018 – Preços

  • 1.0 – R$ 43.990 – R$ 44.990
  • Drive 1.0 – R$ 47.790
  • Drive 1.3 – R$ 54.990
  • Drive 1.3 GSR – R$ 59.990
  • Precision 1.8 – R$ 62.290
  • Precision 1.8 AT6 – R$ 68.290
  • HGT 1.8 – R$ 65.290
  • HGT 1.8 AT6 – R$ 71.390

 

 

COMPARTILHAR:
  • João

    Deus me livre

    • SDS SP

      Essa versão nem frotista irá querer, pois sabe que ela terá baixa liquidez.

  • Verdades sobre o mercado

    Famoso “Boi de Piranha”. Versão que será usada apenas para levar o consumidor à concessionária, pois quase ninguém vai querer levar para casa um veículo sem os itens que foram suprimidos. O que vende mesmo é o Drive com CMM

    • Esse é carro pra frota. E outra: tem gente que não pode gastar nem um real a mais.

      • Cardoso (não aquele)

        Não entendo porque esses que não podem gastar um real a mais compram carro novo.

        • Jossimar Pádua Júnior

          Pq o velho da tanta manutenção que a parcela do financiamento do carro 0km acaba compensando. Financiar um usado fica inviável, pois as taxas são maiores para seminovos então vai um 0km básico que da um status e ainda sai igual ou mais em conta que um seminovo melhor equipado.

          • Leonel

            Está comparando usado descartável? Tem ótimos seminovos e usados que tu paga menos de R$40 mil e faz uma revisão anual e pronto, o resto é apenas troca de óleo e etc, coisas comuns e peças de desgastes naturais (amortecedores e afins).

            Isso porque nem vou adentrar na faixa dos seminovos acima de R$50 mil…R$60 mil onde tu encontra excelentes opções com menos de 40 mil KM rodados.

            Para mim, a maioria é porque simplesmente quer andar de carro zero porque entende que é status e ou trata isso como um sonho porque, falando de forma racional, no Brasil, hoje, carro zero não compensa, salvo exceções.

            • Robert Dniro

              Faço das suas minhas palavras, comprar carro 0 pra mim é gostar de rasgar dinheiro além de dificilmente conseguir o modelo desejado perde muito dinheiro com desvalorização com apenas 1ano de uso, por exemplo, comprei um Civic 2008 Lxs em 2015 por 31500$, 1500$ abaixo da tabela, fiquei 2 anos com ele e vendi por 32000$ e a tabela estava 31500$, ficou quase “ela por elas” pois tinha gasto 1000$ em manutenção, resumindo, se comprar com cuidado você faz bons negócios sem perder horrores de dinheiro, como a maioria esmagadora não pensa como eu continuam comprando carros novos, e eu faço como o Cazuza, “raspas e restos me interessam, me interessam”. :)

              • Leonel

                haha então né @robertdniro:disqus . Eu acho que existe um grupo que gosta do cheiro de novo, saber que está em um zero, a sensação e etc. Eu não ligo, quero um carro que atenda as minhas necessidades e cumpra seu papel, ponto. Quanto mais tu tem para investir, mais fácil achar um excelente seminovo/usado.

                Mas cada um sabe de si.

            • Jossimar Pádua Júnior

              A questão é que quem compra carro 0km financiado, não tem $$ para bancar seminovo a vista. Taxas para financiamento de carros usando são mais altas que para 0km, quanto mais velho o veículo, maior a taxa de juros, o que faz com que o consumidor busque a opção porque no fim do mês o que conta é a parcela pra fechar no azul, além de quando acabar o financiamento, ainda terá um carro “novo” e mais fácil de revender do que um que já foi usado novamente e vai estar bem mais velho do que quando foi uma opção interessante de compra.

              Pra esse tipo de cliente não importa se vai pagar o preço de dois automóveis, se ele vai andar num carro novo e pagando o que dá pra fechar o mês, cada real conta, e isso é o que busca a maior massa de clientes.

      • Verdades sobre o mercado

        Nem pra frota vende, só se tiver muito preço. Quanto a ter gente que não pode gastar nem um real a mais, concordo, mais é minoria.

        • Esse modelo poderia facilmente desbancar o preferido das locadoras e frotistas: Ka.
          Mas aí a Fiat tinha que colocar ao menos um som simples com usb, radio e bluetooth.
          Ele por 43990 com som e os descontos de vendas diretas poderiam colocar o Argo em outro patamar de vendas.
          Mas já não bastasse a economia boba no som, ainda ferram tudo tirando o limpador e desembaçador traseiro.
          Na prática, para os itens que tiraram o valor de tabela não compensa, vão ter que dar desconto muito maior do que o oferecido para o Argo Drive.

    • Sr. Carro

      Li verdades.

    • Unknown

      Por R$50 mil! Passo!

  • Verdades sobre o mercado

    Fiat se liga e coloca roda 15″ no Argo a partir da versão Drive 2019 pois estas rodas 14″ deixam o Argo muito pobre no visual.

    • Marcos Santana ↙

      Tenho essa mesma opinião.

    • Leonel

      Fiat, se liga, envia logo estes carros para o crash test. Ou será que são tipo casca de ovo?

    • SDS SP

      Verdade, ainda mais as caixas de rodas desse carro sendo avantajadas. Isso sem contar o recorte das portas, que transmite uma certa sensação de pobreza.
      Capricharam no interior, mas compensaram com economias no lado externo.

  • Filipo

    Novo Palio fica mais caro! Sem mais.

  • Felipe Alves

    De graça, tá caro!

  • Marciofilho Santos

    o Cronos ficou um carro bem acertado (custo/beneficio) e vai vender muito bem (pena nao ter 1.3 at), achou seu espaço entre o Virtus e o Resto. agora o ARGO, rapaz a concorrencia é forte, até o HB20 que ja tem 6 anos de estrada tem um acabamento bem melhor. ai vem polo e companhia. ta é lascado

    • Emanuel Schott

      Esses preços são só de tabela. No próprio site da Fiat, na área de promoções, você encontra o Argo 1.3 por menos de R$50.000, mesmo preço que o Polo 1.0 que sequer computador de bordo tem.

      • Lucas086

        O Cronos não tem 1 real de desconto, estou impressionado

  • Que texto mal escrito…

    • Jurandir Filho

      Verdade

    • Sim. Já faz tempo que percebi uma queda na qualidade dos textos do NA. Parece que estão escrevendo sem revisar, dar uma lida antes de publicar…

  • Saulo Gomes

    Esquecerem que vem com 50 caixas de gardenal de brinde.

  • invalid_pilot

    Nem a VW ainda vende carro tão pelado como a Fiat ta fazendo .

    Piada que por 44 mil não vem sequer radio AM/FM simples.

    • Feliphe Santos

      Diz isso pro Take Up!

      • invalid_pilot

        Take up tem limpador traseiro e preparação pra rádio (não lembro ae o radio é serie ou opcional)sim amiguinho, a Fiat nem isso coloca nesse Argo.

        • Fanjos

          Ajuste de altura do volante e do banco do motorista, limpador e desembaçador traseiro e preparação para som, mesmo na versão mais básica, agora tb vem com chave canivete.

          • Emanuel Schott

            E não vem com ar condicionado, vidros elétricos, travas elétricas e direção elétrica. Ao meu ver esses itens são mais indispensáveis que chave canivete ou preparação pra som.

        • Emanuel Schott

          E não tem os básicos ar, direção elétrica, vidros e travas elétricas. É muito (mas muito mesmo) mais pelado que esse Argo “peladão”.

          • invalid_pilot

            Take up completo era vendido a 40k com tudo, a menos que esse Argo saia por menos que isso negociado.

            • Emanuel Schott

              Take Up nem consta mais no site da VW.. mas quando constava, Take Up saia por R$38.000 pelado e “kit dignidade” custava mais R$6000. Agora a versão de entrada disponível é a Move Up de R$50.000.

              E lembrando, Up é concorrente do Uno, não do Argo. Argo é um carro maior.

              • invalid_pilot

                Se a Fiat vender ele por 40 mil, vai ser menos completo ainda .

                O pior nem é custar 44 mil, é ser pelado de tudo .

          • Unknown

            Concordo!

    • ThiagoLMC

      44 mil não… 44 mil e 990 reais!!!! Você tirou quase mil reais aí.

    • RRodrigo Souza

      pior ainda, nem antena vem

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      vai ter um pacote de 1300 com rádio com bluetooth e alto falantes, mas aí vai pra R$ 46.200 e mais o kit visibilidade vai pra uns R$ 47 mil, quase o valor do Drive

      • invalid_pilot

        Então, faz zero sentido esse carro, nem Uber e Locadora são capazes de comprar algo assim…

    • afonso200

      esqueceu a toyota e o Etios na versao X, pode ter cambio AT, mas nao tem radio, nao tem alarme, nao tem sensor,,,,, e se instalar fora da CCS perde garantia,,,,,um misero sensor custa 1000 na toyota

  • Faheina

    novo colocado?

  • Lennes

    Cê ta doido kkkk com R$ 44.900,00 da para comprar um semi novo completão e melhor que esse carro aí.

    • Emanuel Schott

      Lá vem um comparando preço de carro zero com carro usado.

      • Lennes

        Não estou comparando ! Estou colocando que popular chegando a 63 mil é o fim do mundo kkkkk
        O dinheiro do povo então não ta valendo mais nada.

        • Emanuel Schott

          Os carros subiram muito de nível e tamanho. Sem contar a tal da inflação que não perdoa ninguém.

    • Rafael Alves Dos Santos

      E tem como alguém comprar um semi-novo sem ninguém comprar o zero?

    • gabriel avila

      Mano, carro usado sempre vai ser mais barato que 0km, isso aqui e em qualquer lugar do mundo. Carro usado não serve como parâmetro para comparar preços.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Por esse preço prefiro o C3 start 1.2 puretech. Vem chave canivete, ar condicionado, vidros elétricos, retrovisores elétricos, travas elétricas, direção elétrica com ajuste de altura e profundidade, rádio Pioneer, ajuste de altura do banco do motorista, etc

    • klaus

      e motor econômico

    • Unknown

      Muito melhor!

  • Pedrov

    Uno de entrada a 44 mil e Argo de entrada a 45 mil… A linha Fiat virou uma bagunça! O Argo é o novo Palio, sem mais. O Mobi nunca deveria ter existido, pois o Uno poderia perfeitamente ser o carro de entrada da marca. Com Uno e Argo (ou novo Palio), a linha ficaria completa e organizada.

    Uno:
    • Motor: 1.0 Firefly
    • Versões:
    – Easy: R$ 31 mil
    A Easy seria ao estilo Kwid Life: usada como chamariz por conta do preço de entrada, mas com vendas fortes no mercado direto.
    – Like: R$ 36 mil
    Equivalente ao Kwid Zen.
    – Drive: R$ 41 mil
    Versão mais completinha, com central multimídia de série. Quem sabe daria para encaixar uma versão Drive GSR por 44 mil, fazendo do Uno o carro sem pedal de embreagem mais barato do país.

    Então, acima dos 44 mil ficaria o Argo (novo Palio).

    Ou seja: Fiat, o Mobi foi um ERRO. Se tivessem investido no que já estava pronto em casa, o Uno, poderiam emplacar uma boa opção no mercado de entrada. O nome Uno ainda tinha força nessa categoria, talvez permanecesse no Top 4 de vendas com o Argo sempre por perto. Por mais que agora o Uno tenha vários equipamentos, esse nome não pega na faixa dos 50 mil, como estavam as versões 1.3.

    • Edson Fernandes

      Eu não entendo porque não colocaram uma versão GSR do Mobi por R$40000. É um preço atrativo e que poderia vender mobi pelo fato de ser o unico carro sem pedal de embreagem por tal valor. Roubaria até vendas do kwid por isso.

  • Thiago André

    Seria melhor a Fiat aposentar d vez o Uno e criar uma versao Argo Fire completinho com o básico necessário, ar, direção, travas, vidro elétrico dianteiro, desembasador dianteiro e traseiro, num valor de 39,990. O carro líder em vendas isolado e assumindo o que é popular. Nao tendo necessidade de criar outro modelo, e criando concorrência dentri da marca.

    • Edson Fernandes

      Nesse preço acabaria inclusive com o Mobi.

      • Thiago André

        Seria muito bom, enxutar modelos. 1 faz tudo. Como a Ford com o Ka, sem necessidade de um modelo abaixo.

        • Edson Fernandes

          É perigoso. O Uno poderia ter convivido numa boa com o Argo. Era somente colocar no Uno o visual do mobi sem perder espaço interno.

          Teria ficado até mais proporcional.

          Acho que ter opções de compra é interessante, desde que não confunda a cabeça do consumidor dentro de uma mesma marca com tantos produtos que se canibalizam entre sí.

          • Matthew

            Tem muita sobreposição de modelos na gama da Fiat. Quando lançaram o Argo, ainda tinha uma ponta de estoque do Palio Attractive 1.0. Lembro que pelo mesmo preço (diferença máxima de 500 reais), tinha Uno, Mobi e o Palio. Nem o vendedor sabia o que dizer direito sobre qual deles atenderia melhor minha necessidade de uso.

            • Edson Fernandes

              Me lembro disso.

              Me lembro até do Punto que sempre teve promoção no 1.4 por R$37990 e depois fizeram promoção no 1.6 por R$45990 (em SP).

              Mas era mesmo. Eu que andei no Palio Attractive digo que gostei de ter rodado nele. A unica reclamação eram os bancos que com pouco tempo cediam e faziam vc ficar com dor nas costas. Tirando isso eu achei bem mais honesto que Uno (ele tem tudo mais curto que o Palio e o rodar dele não me agradou como no Palio…. curiosamente já andei em todas as versões de Uno e só não andei no Palio 1.6 dualogic… mas já andei nas demais variantes). Eu escolheria o Palio se fosse ficar na Fiat, mas se fosse ter outras opções, Fiat não seria opção porque muitas vezes havia um produto mais interessante que o trio citado.

          • FFSB

            Ou matassem o nome UNO, colocando o MOBI (com o mesmo tamanho do atual UNO, e visual atualizado) no lugar como carro de entrada. Assim, acabariam com os nomes do passado (MOBI no lugar do UNO; ARGO no lugar do PALIO) e teriam uma linha renovada e coerente, com um veículo compacto pé de boi (Mobi) e outro mais equipado (Argo).

            A Direção anterior da FIAT fez uma bagunça danada no mix.

            • Edson Fernandes

              Eu acho que a Fiat precisava de um carro de melhor vendagem que o Uno e ficou com medo de descontinuar esse justamente por nome. Mas daí ela tinha outro carro que já fez sucesso outrora que foi o Palio e por fim tinha o Punto que conseguia vender melhor que Uno.

              Ela teve que fazer uma escolha. O que fez? Descontinuou Punto e Palio para dar espaço a Uno e Mobi. Só que Uno e Mobi sempre disputaram o mesmo cliente pela proximidade em preço… e eu acredito que esse facelift futuro será a ultima cartada para a Fiat pensar em manter mobi ou descontinuar o Uno. E tenho a impressão que a imagem do Uno em nosso mercado sempre foi de carro de entrada e isso tem pesado pra ele ao ficar no pé que está.

              Só que ainda acho que a Fiat está dando um tiro no pé em manter 3 carros com motorização 1.0 e só descontinuou o Uno 1.3 porque não fazia sentido ele ser melhor equipado que o Argo. (e tbm porque vendia mto pouco)

  • Diego Sampaio

    Se já vendia pouco antes, agora subindo de preço é que não vai vender mesmo…

  • Dante Alighieri

    Olha o novo Pálio ficando caro aí hahaha

  • Sr. Carro

    Pra quê tanto mimimi com rádio?
    Comprem uma caixinha JBL e usem pareada com o celular por bluetooth. Eu faço assim no meu Up! Take MPI .
    Colei a caixinha com velcro no tampão traseiro.

    • Raimundo A.

      Sugestão interessante, desde que não tenha gente no banco de trás ou se tiver, não reclamem de som no pé dos ouvidos. Era a queixa que ouvia ao conduzir veículo com auto falantes de fábrica montados nas laterais da tampa do bagageiro.
      Outra, querendo ou não, essa sua sugestão cria problemas:
      – a caixa de som fica exposta ao sol e se esquecida no veículo, sem película, chamará atenção arrombadores;
      – fixar com velcro não é garantia atestada que numa forte freada não irá se desprender atingindo alguém dentro do veículo;
      – numa fiscalização, pelo motivo anterior, agente de trânsito pode pensar em autuar porque não pode ter algo solto ou que possa ser arremessado pela falta de dispositivo de segurança atestado posto na tampa do porta-malas.

      Por fim, o problema, pode não ser a ausência do rádio, mas pela falta deste não ter a pré-disposição de som, cabeamento e conector. Assim, quem for instalar à parte, vai gastar mais dinheiro e tempo para instalar os itens no veículo se optar por sistema tradicional.

      • Sr. Carro

        Para tudo na vida há solução.

        -Se os passageiros encherem o saco, você encosta o carro e manda eles descerem. Quem manda no carro é você;
        -Quando sair do carro, jogue uma camisa do SENAI por cima e os ladrões vão passar longe;
        -Se o agente te parar, ofereça um cafézinho.

        Problemas resolvidos.

  • Raimundo A.

    Pelas queixas que tenho lido do Start/Stop no Argo, teria sido melhor a Fiat tirar esse dispositivo na versão de acesso, que não é barato pela eletrônica que exige e bateria específica, e manter o limpador e o desembaçador traseiro, pré disposição de som e, acredito, ainda cabe o vidro traseiro elétrico.

    Não interessa se a ausência do Start/Stop irá influenciar na autonomia. A VW não oferta no Polo, por enquanto, o equipamento e vendo condutas do tipo ficar com o veículo ligado e climatizado, mas parado por muitos minutos num estacionamento fazendo coisas que poderiam ser feitas fora do mesmo, não há preocupação em economia de combustível.

    Além disso, no caso do Argo, são muitos relatos, o Start/Stop está virando dor de cabeça para alguns. Numa versão de acesso, seria perfeitamente aceitável a ausência do item tendo outros que o consumidor vê mais proveito e não correrá riscos do tipo o veículo apagar no trânsito, demorar a dar partida, etc. É uma tecnologia boa, economiza combustível e reduz emissões, mas desde que funcione sem problemas.

    • SDS SP

      Se ela tirar o dispositivo, certamente terá que submeter a uma nova bateria de testes no INMETRO, principalmente para aferir o consumo urbano.

      • Ernesto

        Bem lembrado!

  • LKenappe

    É um carro chamariz, porem ainda acho o Argo Drive 1.0 mais um ou dois opcionais uma melhor escolha que o Polo MPi fui ver um na CC e o modelo de 49990 é intragavel nao vem um misero computador de bordo, esse polo de entrada para mim custa 53mil pois tem que colocar o pacote para ele ficar descente.

  • Leonel

    “sem denominação como a Drive” será que podemos chamar de Pé de Boi?
    E na boa, olha a quantidade de itens que tiraram e a diferença para o Drive ficou inferior à R$3.000,00. Não tem algo estranho nisso hein?

  • Rogério R.

    Como o tal do aço de alta resistência é caro. Quase só sobrou a carcaça do Argo e o carro ainda vale mais de R$ 40 mil. Digo o mesmo para o Polo 1.0.

  • SDS SP

    Na prática, a versão Drive já é vendida pelo preço dessa “peladona”…
    Então dá para supor uma eventual promoção de R$ 39990.

  • dallebu

    Alguém já viu essa versão pelada? Eu procurei bastante na internet e não encontrei nenhum a venda e nem fotos.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      eu tb procurei e não acho

    • SDS SP

      Deve ter saído agora essa versão, pois até pouco tempo atrás não tinha nada no site.

    • Emanuel Schott

      Não existe no configurador, Apenas na sessão de ofertas.

  • FFSB

    Sem desembaçador e limpador traseiro: FIAT não saiu da década de 90?

    • Alexandre TRE

      Verdade

  • oloko

    Um carro sem lavador e limpador do vidro traseiro, desembaçador traseiro e PREPARAÇÃO para som por 44 mil é o negócio mais ridículo que vi ser lançado esse ano pqp, se embaçar o vidro traseiro o cara faz o que dai? Para o carro pega um paninho e passa no vidro? Ta louco que falta de vergonha dessa fiat

    • Gran RS 78

      Não é a toa que a marca está descendo ladeira abaixo nas vendas, pois o que salva a marca aqui é a Strada e a Toro.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Peraí, não tinham falado que o Argo Drive vinha de série agora com a central muti midia? Fui ver no site e custa R$ 47.790 o drive 1.0 mas tem que pagar R$ 2.300 na central.

  • Thiago prado

    Bateu o desespero o carro flopou

  • renato dantas

    Fiat é a cona de la mama, a zabra da mana pqp um carrinho de brinquedo o top sai pelo preço de um Corolla 2016 Xei, R$ 71.000 mil merreca por isso, dona Fiat vai tomar dinheiro dos italianos.

  • SK15

    Fui fim de semana ver um Argo e não tem NADA tudo é opcional mesmo nas versões mais caras na versão 1.0 nem aquele movimento da alavanca do limpador onde você pressiona e ele limpa 1x tem a alavanca é dura.

  • Lucas086

    Nunca vi um desse, fui ver um cronos e pergunte pela versão de 53,990 e o vendedor começou o bla bla bla que a Fiat não fatura e bla bla bla… e ainda não tirou um real do carro

  • Gorlami

    prefiro pagar 51mil nm up tsi mov

  • Antonio Macedo

    lixo !!!!

  • JCosta

    Por mim, mofa na loja.

  • Alexandre TRE

    Horrível

  • Jean Lehn

    Carro feio torto mal desenhado , os cortes das portas são dignos de uma criança de 2 anos, já nasceu pedindo uma reestilização o que salva ele são os motores 1.0 1.3 e o interior pois o exterior e de dar pena um Palio 1996 e muito mais bonito e bem desenhado que esse treco torto!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email