Fiat Hatches Lançamentos

Fiat Argo 2019 ganha equipamentos e fica mais caro

Fiat Argo 2019 ganha equipamentos e fica mais caro

O Fiat Argo acaba de chegar à linha 2019. Lançado no mercado brasileiro há pouco mais de um ano e com quase 60 mil unidades vendidas deste então, o hatch compacto passa a ser ofertado com novos equipamentos de série e também novos opcionais. Além disso, os preços do modelo estão mais altos em praticamente todas as versões de acabamento, com reajustes que chegam a R$ 1,9 mil.


A gama estreia com as versões de acabamento 1.0, Drive 1.0, Drive 1.3, Drive 1.3 GSR, HGT 1.8 e HGT 1.8 AT. De acordo com a marca, “as versões Precision 1.8 e Precision 1.8 AT continuarão disponíveis como 2018 e em breve também serão atualizadas”.

Entre as novidades, o Fiat Argo Drive 1.0 e o Fiat Argo Drive 1.3 agora contam com sistema start/stop como opcional, “permitindo democraticamente que o cliente opte por contar com o item ou não”. Em contrapartida, os preços dos carros ficaram mais altos apesar da retirada do item. Os modelos Drive 1.3 GSR e os demais com motor 1.8 flex seguem ofertando o recurso como equipamento de série.

Fiat Argo 2019 ganha equipamentos e fica mais caro


No caso do Fiat Argo 1.0, a novidade é o opcional do Kit Visibilidade, com desembaçador, limpador e lavador do vidro traseiro com intermitência, além dos conhecidos Kits Rádio Connect e Convenience. O carro sai de fábrica com rodas de aro aço 14, computador de bordo, volante com ajuste de altura, direção elétrica, vidros dianteiros e travas elétricas, ar-condicionado, entre outros.

Já o Argo Drive 1.0 adota alarme antifurto como item de série e passa a dispor de controle eletrônico de estabilidade, controle de tração e sistema Hill Holder como opcionais no Kit Tech, que inclui também o sistema start/stop. Há ainda o Kit Multimídia 9” com central multimídia com tela touchscreen de nove polegadas, espelhamento para Android e iOS, 16 GB de armazenamento interno e Bluetooth, volante multifuncional e porta USB para os passageiros traseiros.

No caso do Argo Drive 1.3, há também alarme antifurto de série e os novos opcionais controle de estabilidade, controle de tração e Hill Holder. O Argo Drive 1.3 GSR também recebe o alarme antifurto de série – ele tem controles de estabilidade e tração, Hill Holder, controle de cruzeiro, apoio de braço para o motorista e vidros traseiros e retrovisores externos elétricos de série. Ele pode receber o Kit Multimídia 9”, Kit Parking e Kit Connect.

Fiat Argo 2019 ganha equipamentos e fica mais caro

Por fim, o Argo HGT 1.8 adota sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico de série. O Argo HGT 1.8 AT também traz a mesma novidade. Ambos podem contar com os Kits Stile e Tech, airbags laterais e câmera de ré.

O Fiat Argo 2019 está disponível nas cores sólidas Branco Banchisa, Preto Vulcano e Vermelho Alpine, a perolizada Branco Alaska e as metálicas Prata Bari, Preto Vesúvio e Cinza Scandium. As versões HGT não estão disponíveis em Preto Vulcano e Vermelho Alpine, mas contam com os tons sólidos Azul Portofino e Vermelho Modena.

Confira os preços da nova linha do Fiat Argo 2019:

Fiat Argo 1.0: R$ 44.990 (sem reajuste)
Fiat Argo Drive 1.0: R$ 47.990 (+ R$ 200)
Fiat Argo Drive 1.3: R$ 53.990 (+ R$ 1.300)
Fiat Argo Drive 1.3 GSR: R$ 59.590 (+ R$ 1.900)
Fiat Argo HGT 1.8: R$ 65.990 (+ R$ 700)
Fiat Argo HGT 1.8 AT6: R$ 71.990 (+ R$ 700)

Fiat Argo 2019 ganha equipamentos e fica mais caro
Nota média 3.3 de 9 votos

193 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Gente que texto, democraticamente!!! O Start Stop não funciona na FIAT, Carro da FIAT cheio de problemas elétricos, e o Start Stop é o pior, até o Renault é melhor, o alarme só fala que foi arrombado, o ventilador, farol só melhoram descendo as ruas. E a melhor piada é a Multimídia!! Esse povo coloca um rádio com tela maior e vira multimídia!! As coisas estão todas invertidas e mal contadas. e o preço só subindo.

    • Cara, vc está enganado, o start/stop funciona mto bem sim, não se compara ao da Renault que até o botão para desativá-lo é uma gambiarra, ventilador e farol nenhum problema no meu argo e na minha toro, agora qto a multimídia é um lixo mesmo, em especial na toro, o preço tbm está ridículo…

      • O meu Start Stop é muito bom!! Só aparece no painel QUE NÃO ESTÁ DISPONÍVEL!! Já desisti, não resolvem. Como vender o carro com essa mensagem no painel, deste sistema só conheço essa mensagem, agora é só você observar o ventilador e farol que verá a diferença entre subindo e descendo, o sistema elétrico é cheio de problemas.

        • cara, deve ter algo errado ai e os caras não acharam, pq aqui vai bem, e olha, tenho um v40 rd tbm, e o start stop dele as vezes não funciona, mas isso pq a temperatura do carro está acima do limite, algo assim, ele explica o pq mas nem li direito, mas leva em outra css cara, as vezes tem um pessoal melhor e com mais boa vontade…

      • Pelo que entendi, a Fiat tirou porque os clientes dela tinham preferência para que não tivesse.
        Só que agora vem opcional, mas junto com ESP e outros itens.

    • Tive um Renegade com start-stop, funcionou perfeitamente bem, inclusive numa volta de Campos do Jordão, descendo a serra fez 20km/L devido ao sistema.
      Hoje tenho um Polo Highline, sinto falta do sistema.

      • “descendo a serra” fez 20km/L porque você deve ter rodado a maior parte do tempo com o câmbio engrenado e o pé fora do acelerador, descendo só no embalo, nessa condição qualquer injeção eletrônica pára de injetar combustível no motor, daí o seu consumo bom nessa situação! Se fosse um carro mais econômico, capaz que faria 30km/L nessa mesma situação, hehehe

        • Como vc acha que o start-stop funcionou? TRANSITO!
          Só quem saiu de Campos sabe do que to falando.
          Se não fosse o sistema o carro teria consumido muito mais!
          Não sei pq espero QI de comentário de internet. Preciso para com isso…

          • Ok, tá esclarecido, mas ninguém tem bola de cristal para adivinhar as condições de transito de determinado local porque você tem preguiça de detalhar isso no seu comentário.

            • Na vdd, eu acho que as pessoas estão cada vez mais preguiçosas durante a leitura e com sérios problemas de interpretação de texto.
              Se escrevi “start’stop”, como acha que estava, em que situação?
              Não preciso detalhar. O assunto da discussão é o sistema, informei que estava descendo pq numa situação de descida normal, ou subida em transito não seria possível fazer a média num Renegade 1.8. Que por sinal foi um excelente carro.
              Abraço, ótimo final de semana

      • Realmente estou impressionado!!Quanta falta de informação. O que tem a ver o Start Stop com descer a serra!!! Realmente não te faz falta nenhuma acessórios. Poderia ter economizado e comprado o polo 1.0 de entrada que assim poderia falar que o carro e completo.

        • Como vc acha que o start-stop funcionou? TRANSITO!
          Só quem saiu de Campos sabe do que to falando.
          Se não fosse o sistema o carro teria consumido muito mais!
          Quanta falta de QI…

        • Como vc acha que o start-stop funcionou? TRANSITO!
          Só quem saiu de Campos sabe do que to falando.
          Se não fosse o sistema o carro teria consumido muito mais!
          Sacou!?

      • Start stop atuando em descida de serra?. Só se for em cima de um guincho plataforma..Aliás, só assim mesmo, no guincho, para um Renegade fazer 20km/l.!!!

        • Na verdade acho que eles pensaram no custo de substituição da bateria.
          Ainda é bastante cara no Brasil, e por isso não colocaram no Polo, mas que faz falta, faz.

                • Até que não…
                  Na média de uso que tinha com o Renegade conseguia médias de 9,3 alcool e 11,3 gasolina. Na pista fica em quase 11 alcool e e 13,5 gasolina.
                  Já agora com polo tenho média de… as mesmas, mas a diferença que meu uso urbano aumentou um pouco. Na pista já consegui 13 no alcool e 17,5 gasolina com o Polo.
                  Mas descendo a serra com transito, que foi o exemplo citado, tenho certeza que o Jeep se saíria melhor devido ao Start-Stop.

                  • Cara, difícil de acreditar, mas se realmente vc conseguiu fazer 9,3 com álcool da cidade, isto é excelente para um motor 1.8 e torna o Renegade uma excelente opção de compra.

                    • Não disse que fiz na cidade, disse que fazia na minha média de uso.
                      Na cidade, puramente cidade, anda e pára, transito intenso, fazia uns 5 km/L. o que não era muito diferente do Corolla 2.0 que tive que fazia 4.5 no álcool em cidade. honestamente, achei o Renegade 1.8 com motor evo um carro absolutamente normal em consumo e desempanho.

                    • Você disse que na pista fazia entre 11 e 13,5 Km/l na gasolina, portanto, subentende-se que os outros números (9,3 e 11,3) são de consumo urbano. De qualquer forma, no etanol, 5 Km/l na cidade, mesmo que com trânsito pesado, é muito ruim!

                    • Não, vc que entendeu isso, leia a frase, eu disse “no meu uso diário”, não disse que era só cidade. E quando falo só cidade a 5, é tipo transito absurdo anda e pára no modo normal de uma cidade ficava nos 7. Aí acho que não tem milagre, nenhum carro com mais de 1.300 kg vai fazer nada muito melhor que isso, por isso citei o corolla 2.0 que tive e fazia 4.5 nas mesmas condições. ;)
                      Inclusive o consumo do Renegade era bem parecido com o Corolla

                    • Mas o Start Stop deveria ajudar justamente nestas situações de trânsito pesado, não? Qual é a vantagem então? Este é o meu questionamento, desde o início…

                    • Ajudar ajuda, mas não faz milagre, afinal o carro anda e pára, ele ajuda mais em transito normal, você está rodadno, pára num semáforo, ele desliga o carro, depois liga e continua. No anda e pára e transito intenso, depois de algumas vezes ele deixa de funcionar até a bateria recarregar novamente para tal função, ou vc mesmo desliga o sistema pq o AC vai ficar desligando o tempo todo e o habitáculo aquece.
                      Start-Stop funciona, acho ótimo, mas não faz milagre, acho melhor colcoar logo uma bateria de 48V e fazer hibrido. Não atoa as montadoras estão indo para este caminho.

          • Desculpa Robinho, opinião é opinião. Mas você já pensou que o Painel, apesar de uma coisa legal dos carros, no dia a dia, é o que menos preocupa os motoristas?! Primeiro lugar é a segurança, e isso não é só no momento da colisão, freio a disco nas 4 rodas, controle de estabilidade, são itens que evitam a colisão, além de melhorar a dirigibilidade. Segundo, economia de combustível, em todas versões o Polo é bem mais econômico, e ainda na versão top de linhas dos dois carros, além de mais econômico o motor TSI 1.0 é mais experto. Ou seja, reveja se o painel seria o diferencial em escolher o Argo em detrimento ao Polo.

            • Errado, errado e errado.
              Minha mulher tem o polo 1.6 MSI e o freio traseiro é a tambor.
              O argo não foi testado para sabermos da segurança.
              O argo é mais econômico nas versões 1.0 e 1.3, para se ter uma ideia o Argo 1.3 é mais econômico que o polo 1.0 MPI.
              Nada contra o Polo, é um excelente carro, mas não é melhor em tudo, tem seus pontos fracos.

              • Enquanto não foi testado eu considerarei o Argo inferior ao Polo em segurança, até porque a Fiat poderia muito bem patrocinar o teste do LatinNCap, mas não o faz. Até mesmo a Renault patrocinou o teste no Kwid pois sabia que teria uma boa nota.

            • msm assim iria de Argo – para ser sincero e resumir tudo os unicos VW que curto é o Golf e a Variant, mas tenho trauma de VW depois de ter um Voyage por 6 meses dos quais ficou indo e vindo à concessionaria por um monte de problemas, bom mas isto é uma outra historia…

        • Só existe uma maneira de ter certeza, fazendo teste drive nos dois…
          Polo cativa pela dirigibilidade acima da do Argo, segurança e desempenho levemente melhor. Acabamento do Argo tem mais atenção nos detalhes, tanto que o Top HGT 1.8 tem o mesmo acabamento interno, só muda a cor da faixa e talz… Já no Polo, o acabamento começa simples, e vai melhorando até chegar na Highline…
          E se for negociar com troca e financiamento, considerava também olhar o 208 e C3, com motor 1.2 mais forte que os 1.0 e super econômico.

      • Além de mais seguro, a dirigibilidade do Polo é superior e o espaço interno também, além de que nas versões 1.0 TSi é bem mais econômico. A única coisa que acho o Polo inferior, especialmente nas versões MSI, é o acabamento.

    • Depende da faixa de preço.
      50k – nenhum dos dois, pegaria um carro mais simples mas que tenha motor.
      54k – Argo 1.3
      57k – Polo 1.6
      63k – dizem que haverá o Polo 1.6 AT
      66k – Yaris 1.3 CVT ou Polo 1.6 AT (questão de gosto)
      70k+ – Polo TSI AT (*se for rodar 100 mil+ km, Yaris 1.5 CVT)

        • Etios 1.3 por R$ 48k;
          Fox 1.6 por R$ 49k;
          Esses tempos tinha Up! TSI por R$ 50k;
          Fiesta SE 1.6 por R$ 51k;
          Onix LT 1.4 por R$ 52k
          A menos que vc esteja realmente disposto a passar raiva de carro 1.0

          • rapaz, kkkk eu já tive vários carros desde 2.0, 1.5 e 1.0. hj to com uno vivace 1.0, passo raiva no quesito desempenho, carro é morto. eu quero mais 1.0 pois na era de gasolina a 5$ quero o mais economico possivel. sacas! kkk

            • Coitado do Vivace, o carro tem desempenho bem fraquinho… O dia que vc andar em um 1.0 3 cilindros, vai até duvidar que o carro é 1.0. Esse firefly da Fiat dizem que ficou bem eapertinho, mas ainda nao dirigi.

            • Quer um 1.0 mas nao quer um carro manco? Vá de Argo. Já andei bastante de Uno Vivace e realmente o carro é manco. Já fiz test Drive no Polo 1.0 e fiquei desapontado com o desempenho por ter o bom EA211 3 cilindros, o carro é bem manco, isso com ar ligado e apenas duas pessoas, pouco melhor que o Uno Vivace. Já andei no Argo 1.0 e o carro anda mais que o Polo, tem mais agilidade digamos, alem de ser beem econômico. Agora, quer um 1.0 e e quer desempenho? Ka 1.0 na cabeça, o melhor 1.0 que ja dirigi, forte, parece um BOM 1.4 (muito melhor que o 1.4 Fire) ágil, motor elastico, câmbio bom, estavel, cambio bem escalonado, baixa rotação e ruido na estrada, não te cansa. Porem se pisar ele bebe bem, e o Argo é mais carro, acabamento bem melhor, mais silencioso, maior espaço interno, mais confortável, mais bonito e mais bem construído, só perde no motor, mas não por ser ruim, é que o Ka é muito bom nesse quesito.

              • Só discordo do Polo ser mais manco que o Argo.
                Tenho o Polo 1.0 e retirei o Argo 1.0 pro meu cunhado. Com ar ligado eles empatam, mas sem, o Polo desenvolve mais… Ka, up, 208 e C3 são os campeões de desempenho aliado a baixo consumo.
                Por 53mil que seria um Argo ou Polo 1.0 completos, dá pra considerar o 208 e C3 1.2 que tem melhor acabamento, conforto, desempenho e consumo, só que se perde na revenda… Mas ao mesmo tempo tem excelentes negociações nas trocas e taxas de financiamento…

                • Eh, quanto ao desempenho entre Polo e Argo não tenho como afirmar com certeza, o que relatei foi a impressão que tive, mas dirigi os dois em lugares e situações diferentes então não dá pra comparar de forma justa. No mais, se for pra gastar um pouco mais eu iria sem dúvidas no 208 1.2… Alguei um e rodei uns 500km, uma delícia de dirigir e passa uma impressão de ser mais sofisticado que os demais, seja pelo silêncio a bordo, acabamento primoroso e design interno mais futurista. O consumo no alcool nao me surpreendeu, 11,5 km/l andando a 110 e com um pouco de vias urbanas, 4 adultos a bordo, mas já vi relatos que ele rende bem mesmo é na gasolina. O C3 eu não compraria pois nao gosto do desenho do carro, nem por fora nem por dentro.

                  • Eu uso o carro pra trabalho na cidade que moro, e busquei o Argo pro meu cunhado e fiquei com ele até o final do dia (ele disse pra abastecer e rodar com ele) e peguei os mesmos trechos de cliente a cliente e até 60-80 a diferença é minima, com o Argo parecendo mais forte porque o acelerador é regulado pra isso, mas no dia seguinte com o Polo já notei que era só sensação… Agora na marginal e um trecho de rodovia, com uma leve subida, o Argo não saia dos 110km/h com acelerador no talo e só foi atingir 120 na entrada pra votar pra cidade… O Polo no mesmo trecho subiu atingindo 118 e na reta chegou até 135… E na subida de casa, o Argo quase morre ao tentar manter 3a logo na curva, enquanto o Polo empaca na velocidade, mas continua subindo…
                    A calibragem do câmbio conta, mas acima de 4500 rpm, o Argo congela o desempenho, enquanto o Polo continua puxando até 6000.
                    As 4 válvulas por cilindro fazem falta nessa hora.
                    E sim, o 1.2 é bem mais esperto, e o 208/C3 são bem mais confortáveis. O que abomino neles é o câmbio horrível…

                    • Eu tenho um 208 1.2 e realmente é isso que você falou… A sensação de diferença na força do motor é maior do que somente as 200ccs a mais do que os modelos 1.0

                      Meu pai tinha um up 1.0 MPI e eu o achava bem espertinho, mas o 1.2 da PSA tem horas que parece até 1.6….

                      No etanol, ele realmente não é tãão econômico assim (faço entre 9 a 10km/l na cidade de São Paulo, com trânsito moderado). na estrada, na gasolina, andando a 120km/h de média, fez 16km/l, muito por causa da rotação alta para manter esta velocidade (4000RPM). Talvez em rodovias de velocidades mais baixas, como 100km/h, o consumo suba para uns 18-19km/l… No etanol na rodovia fez 13km/l nas mesmas condições acima.

                      Mas uma coisa posso garantir, ele é bem fortinho pelo tamanho do motor. Última viagem que fiz, 180kms cada trecho (São Caetano do Sul x Aparecida do Norte) com 5 adultos, AC ligado e porta-malas parcialmente cheio, não me parecia aquela sensação que eu tinha de pegar estrada com carro 1.0…

              • Tive o Ka 1.0, deixei muita gente passando vergonha na época, rs. Na estrada, o povo de Fire 1.4 ficava para trás. Até Sandero 1.6 8v com o motor antigo penava. Esse 1.0 dele é incrível por ser aspirado. O up aspirado é outro que anda bem.

        • Eu economizaria um pouco e iria de KA SE ou de HB20, ambos na faixa de 42500. Na faixa dos 50k, pegava um Fox 1.6. É um projeto mais antigo mas é 1.6 e com bom cuato benefício.

    • Polo, que apesar de tropicalizado em muita coisa, é muito mais carro que esse FIAT chinfrim. FIAT de primeiro mundo já está abaixo das outras que dirá então um FIAT para terceiro mundo como esse Argo/Cronos…
      Nem a segurança desse carro sabemos como é, pois a FIAT evita patrocinar os testes do LatinNCAP e estranhamente a entidade também evita de comprar carros da marca.

    • Eu tenho um Polo 1.0 completo e paguei 53.350. Meu cunhado comprou um Argo Drive 1.0 com CMM por 46.800 como PJ com 9% de desconto.
      Eu busquei o carro pra ele de manhã e trabalhei com ele o resto do dia. O Argo é bom, melhorou e muito o que eu tinha de imagem da Fiat com o Uno Vivace 2011 e um Palio Novo 2013 que meu pai teve… Atenção nos detalhes, deixaram o carro bonito desde a versão de entrada.
      Seu motor é bom, mas não desenvolve… Andando na cidade até em avenidas e chegando até os 80-90km/h não é ruim, mas em subidas e acima de 100km/h ele “congela” e demora desenvolver.
      Engates de câmbio melhoraram, mas ainda estão longos e um pouco imprecisos.
      No Polo é tudo “justinho” com câmbio super curto, levemente elevado, que ao menos pra minha altura de 1,73 ficou show de bola, o motor desenvolve em todos os momentos, mas ele fica fraco demais com o Ar, no up que tive não era tudo isso, acho que no Polo puxa mais por ter maior cabine e a intenção é gelar logo… Mas ainda assim, com ar ligado, Argo e Polo de igualam em desempenho.

      Eu iria de Polo porque sou mais voltado na dirigibilidade, no câmbio e apesar de 1.0, o desempenho de modo geral nele me agradou mais do que quando fiquei com o Argo.

      Mas o preço do Polo está caro. Se negociar um 2018 por 53mil completo, blz, agora se for pegar um 2019 completo vai sair 57mil, provavelmente sem muito desconto. Se não for se importar com o ESP e airbags extras, ache uma CSS Fiat disposta a negociar um Argo Drive 1.3 com CMM por uns 54mil que é mais negócio.

      E pra finalizar, no Polo, você tem que relevar o acabamento em detrimento de outros pontos, se for isso que ache importante. EU gosto do Desenho do painel, sou 1000x ele do que o do Argo, mesmo que o do Argo fosse com Couro e emborrachado… Apenas as cores empregadas não foram boas escolhas da VW.

    • Fui de Polo Highline, está com 10.000km, acho o carro ótimo, dirigibilidade, conforto e desempenho.
      Mas atualmente apresenta uma certa vibração que não acho tão normal, mesmo sendo tricilindrico. Deve ser coxim do motor, vou reclamar.
      E tem um barulho na tampa traseira do carro, espero levar na revisão e eles arrumarem. Todos já sabem o que é, tem na internet.
      De resto, como disse, acho o carro muito bom, mas realmente espero que arrumem estes dois pontos citados.

    • Se sua opção é um carro mais completo com câmbio automático e gosta de um melhor desempenho, Polo é a melhor opção sem dúvida pois entrega desempenho com economia de combustível (lembrando que é um ou outro, não adianta andar esmirilhando e querer consumo de 1.0 aspirado). Veja comparativos nas revistas especializadas e nos sites/blogs especializados. Polo vence em todos os comparativos em quase todos os quesitos (perde basicamente no acabamento interno que no Argo é mais vistoso).
      Se vai comprar um carro mais simples e câmbio manual seja 1.0 ou não, penso que se economia de combustível for um fator muito importante porque o carro vai rodar muito na cidade, o Argo é melhor opção pois em função do start-stop ele é mais econômico que o Polo na cidade. Caso economia de combustível não seja tão importante pois vai ter uma km mensal normal (Até 2.000 km/mÊs) o Polo é melhor opção.

      Polo é mais seguro (4 air-bags e já comprovado pelo Latin Cap). Seu desempenho na estrada é superior (tanto 1.0 quanto 1.6 comparado com Argo 1.0 e 1.3). A CMM do Polo é muito boa (esta nova Xing-ling do Argo não conheço ainda). O câmbio do Polo e sua dirigibilidade são superiores (a dirigibilidade do Argo também é boa, superior a Onix, Ka e HB20, mas inferior ao Polo). Interior do Argo é mais vistoso que o do Polo. Design é questão de gosto. Particularmente gosto muito do design do Polo, exceto a traseira, já o Argo não me agrada o design, mas design também não é minha prioridade em automóvel. Compro por dirigibilidade, segurança e alguma tecnologia.

      Eu testei Polo e Argo e fui de Polo 1.6, mas se rodasse uns 40.000km por ano na cidade (rodo 10.000km por ano) provavelmente iria de Argo.

    • Apesar de achar o Argo meio xuning e anos luz pior que o Punto, ira nele, pois o acabamento interno aparentemente é melhor que o do Polo. Nas versões mais podres fica mais evidente ainda a diferença de cuidado.

    • Se fosse pegar a versão 1.0 ou 1.3/1.6 sem opcional iria de Argo drive 1.0 ou 1.3. Se fosse pegar versão top de linha sem opcional eu iria de Polo Comfortline 1.0 tsi. Motivo – preço

    • Aisin é bom, mas rouba potência, pra ter melhor desempenho e já que o mercado tá gostando empurrava um CVT, tal como no Yaris e até mesmo SUV’s por aí.

      • CVT também só se tiver simulação de marchas, se não o povo não aceita.
        E eu tô dando a opção mais fácil, pois eles já têm o câmbio AT6 na prateleira.
        Eu fico imaginando o sujeito teimoso que decidiu manter o Dualogic em linha… É inacreditável como numa empresa gigante dessas tem gente incompetente para tomar decisões comerciais.

        • Exceto os Toyotas, nenhuma simulação é definitivamente bem aceita, ao menos nos testes… e sabe de uma, melhor ir no modo tradicional, manter o funcionamento normal do CVT.

  • O legal é que já estavam vendendo a versão Drive pelo preço dessa tal versão “sem nome”…
    E finalmente colocaram ao menos à opção de ter os controles de estabilidade e tração nas versões Drive.

    PS: esses dias peguei um Uber (Argo Drive) e gostei do padrão de conforto do carro, além de ter tido uma boa impressão do acabamento.

  • Estava lendo uma matéria a respeito do Start/Sop
    No geral, a economia de combustível pra quem usa na cidade, gira em torno de 10%…
    É o suficiente para que um carro passe de 8 km/l para 8,8 km/l. Em um veículo com tanque de 50 litros, 8 km/l é o suficiente para 400 km de autonomia. Com o start-stop, o valor teórico sobe para 440 km.

    Ou seja, na minha humilde visão, a preocupação com o motor que exige mais atenção e é mais caro a manutençao, mas a bateria que custa no mínimo uns 1.000,00 reais, ainda acho mais “vantajoso” ter que arcar com o combustivel do que ficar grilado com os pormenores do sistema…

    • A economia seria bem vinda, se a bateria de reposição não fosse de preço astronômico.
      Lá fora a bateria comum custa 100 dólares, enquanto uma pra Start-Stop custa 200 dólares… O valor dobra, mas é baixo. Aqui saímos de 300 reais pra 1200 reais… 4x num valor que já não era barato…

    • “Palio pseudo gourmet com tela Multilaser”.. Pelo inicio do seu comentário você demonstra que além de ser mal informado, ainda não tem nada de interessante pra adicionar a discussão.

        • Claro que nao, o Noticias Automotivas é um site automotivo de um certo nível, então temos que estimular comentários interessantes.
          “Ignorar e passar direto” quando vemos algo errado é uma parte não muito boa da cultura brasileira, isso na política, gestão e preservação do patrimônio público ou até no nosso trabalho. Tenha uma boa noite também, um abraco.

          • “Noticias Automotivas é um site automotivo de um certo nível, então temos que estimular comentários interessantes. ” Aonde está escrito no contrato? Da opinião quem quer e não só paseudo engenheiros da escuderia italiana

          • O termo “interessante” é muitíssimo subjetivo. Eu acho interessante pesquisar sobre Ufos, outras pessoas não acham. Meu comentário ser considerado não interessante por você, portanto, diz respeito só a você e o juízo que você teve sobre ele.
            Não estou aqui para mudar suas convicções nem para me colocar como detentor da verdade universal. Entretanto, minha opinião sobre o Argo e sobre as presepadas que a Fiat anda fazendo no Brasil continua a mesma.

            • Mas aposto que num fórum sobre UFOs se chegar um cara e comentar “UFOs são fotos de uns pratos enrolados com papel alumínio, tudo montagem”, não vai ser interessante pra quem curte o assunto é realmennte gosta de trocar ideia e se informar.

              • Amigo, tem quem se identifique com tudo!
                Como eu já disse anteriormente, se o meu comentário não te agrega nada, ignore-o.
                Só expus que, PRA MIM, o Argo não passa de um Palio com transtorno de personalidade e que a Fiat já tirou o que nele se destacava: A CMM Uconnect.
                Se você discorda, que bom. O que seria do verde se todos gostassem do azul?!
                Vida que segue.

                • “PRA MIM, o Argo não passa de um Palio com transtorno de personalidade e que a Fiat já tirou o que nele se destacava: A CMM Uconnect.”

                  Esse, foi um comentário escrito de uma forma interessante e quem me fez entender a sua opinião sobre o carro, e inclusive concordo com ela.
                  O Argo deveria ser o novo Palio,
                  um degrau abaixo do que era o Punto, e realmente, a central multimidia Uconnect era um destaque.

                  • Concordo plenamente, A nova CMM n acho lá essas coisas, 9 polegadas! pra que? eu vou ta olhando para pista de todo jeito. srsrsrsr sei que é uma comparaçao meio nada haver, mas acho exagero colocar essa CMM de 9″ e ainda mais sem aquele botoes fisicos que tinha no outro.

      • Mas o Argo é simplesmente a evolução do Novo Palio, é só colocar um do lado do outro, está lá o Palio inteiro, é a mesma coisa que colocar o Astra e o Astrão lado a lado, vc é as linhas do mesmo carro.
        Quem estudou design bate o olho ejá vê a evolução, é só pegar o desenho do novo Palio e começar a redesenhar fazendo atualizações e rapidamente chegará no Argo, agora se fizer no Punto não chega, ou ficará bem deformado.
        Na faculdade tinha que fazer muito disso, ou como matéria ou simplesmente pra treinar a mão e a imaginação, saia cada coisa interessante e cada aberração.

  • Fiat, coloca CVT no 1.3 Drive no lugar do GSR, mantendo os preços e partiu pro abraço… e quando vier estes motores turbo dá um fim no já cansado 1.8 “E-torQ Evo”, só precisa isso.

  • Esse «kit multimídia 9″» com certeza não é o “oficial” do carro e sim um aftermarket instalado de fábrica, certo?

    Lá na Índia muitas marcas estão a fazer isso e pelo visto chegará por aqui também.

  • Entre as novidades, o Fiat Argo Drive 1.0 e o Fiat Argo Drive 1.3 agora contam com sistema start/stop como opcional, “permitindo democraticamente que o cliente opte por contar com o item ou não”.

    Carlos4carros arranjou emprego na fiat é!? rs

  • Primeiro, ela tira a central U connect e baixa o preço, semanas depois lança a linha 2019 mais cara e sem central, depois de tanto reclamarem, ela oferta o esp/tsc como opcional, mas em um pacote junto do start stop, que a galera metia o pau… enfim, fazendo tudo ao contrário…

    • Acredito que seja pra não vender mesmo. Mesma coisa que a VW fez com o polo deixando o ESP como opcional avulso.
      Entre ter um “desconto” de mil reais e ter o ESP no carro o brasileiro com certeza vai preferir o “desconto”

    • O maior erro de todos foi continuar insistindo nesse mundo de opcionais… Reclamavam tanto da VW, e ela mudou, agora a Fiat continua insistindo…
      Pega um Argo 1.3 de 54mil, ele pula pra 63mil em opcionais… São 9mil, é muita coisa pra “jogar fora” na revenda.
      Até 3-4mil acho “aceitável”, mas o ideal ainda é versões fechadas.

      Caberia facilmente uma versão Drive Plus com CMM, sensor, vidro nas 4, retrovisor elétrico e rodas de liga leve, só deixando o ESP de opcional…

      • Também acho, o preço básico é ok, ai o carro não vem nada! Vai colocando as coisas, o preço sobe demais e vc fica sem entender o pq de aumentar tantos em coisas triviais. Essa faixa de 50 60 mil, para mil, nenhum carro compensa. Estão caros demais. O Arco mesmo tinha tirado a central e cortado o preço, agora aumentou de novo, está ficando complicado demais carro no Brasil

      • Esse modelo é pior pro consumidor sempre. Prefiro carros por versões e SEM opcionais, como Honda e Toyota. A diferença de um Golf GTI completo e outro puro é de quase 40 mil reais. Na hora de vender a FIPE joga tudo no mesmo balaio. O cara que pagou os 40 mil, usufruiu de mais coisas óbvio, mas na minha visão NÃO compensa não.

    • Sim. Seria tão fácil fazer igual o Onix: Joy, LT, LTZ, Effect, Advantage e Activ! Pouquíssimos opcionais em cada versão e são bem especificas para cada publico.

      • Pacotes fechados, esse é o certo, mesmos equipamentos, só muda detalhes, tipo jogo de roda, o Effect, LT e LTZ as rodas são iguais, só muda a pintura…

  • … “as versões Precision 1.8 e Precision 1.8 AT continuarão disponíveis como 2018 e em breve também serão atualizadas”, leia-se: encalharam, e vamos esperar vender o estoque para lançar a versão 2019. Rsrs

  • Um verdadeira salada. Definitivamente, por não perder essa mania imbecil de lançar 200 versões e 500 opcionais, a Fiat nunca verá a cor do meu dinheiro.

  • Chega a ser piada dizer que conta como opcional, um item que era de série (start/stop), e ainda agora com o antigo “item de série” removido, o preço se elevou mais ainda, mancada total da fiat….

  • O Argo HGT da última foto é manual e consta com os botões do piloto automático. Uma pena a Fiat não ter liberado nem como opcional para esse modelo.

    • NÃO MESMO!! Vc vê até hoje corsa kinder ovo SEM limpador e desembaçador, minha tia teve um verde e NÃO tinha… o que muitos vendedores faziam eram incluir no pacote sem o cliente saber. Numa concessionária que tirei um Palio uma vez vi que todos Sienas (isso em 2007), tinham sensor de ré, perguntei ao vendedor se vinha de série, ele riu e respondeu “aqui todos nós vendemos com isso. Os mais caros vem de fábrica e os mais simples colocamos e pintamos aqui na loja”

      • Os últimos Corsas Wind vinham com kit visibilidade de série. Realmente na concessionária instalam varias coisas.
        Em 2008 fomos comprar o primeiro C4 Pallas e na concessionária ofereceram gps e bancos de couro que não eram de fábrica.

  • Está com os preços do Onix e concorrência, estão todos caros, o Argo é um dos mais completos do segmento dele. Falta, claro, uma versão automatica abaixo dos 60 mil, pois a Fiat pede muito pelo GSR – sendo que este tem muitos itens de segurança, como Hill holder e controle estabilidade.

  • Achei os críticos da FCA, que passaram em branco no post do recall da VW. Estão aqui, babando sua raiva!!! Não comprem FCA!!! Simples assim!!! Devo lembrar, que entre os top 20 de vendas, a FCA tem 7 modelos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email