Fiat Hatches Mercado Montadoras/Fábricas

Fiat Argo atinge 150 mil unidades fabricadas no Brasil

Fiat Argo atinge 150 mil unidades fabricadas no Brasil

O Fiat Argo alcançou 150.000 unidades produzidas em Betim. O hatch compacto da marca italiana é sucessor dos modelos Palio e Punto, concentrando o esforço de recuperação das vendas em torno de si. A unidade número 150.000 é um Argo Trekking de cor vermelho Monte Carlo.


Com dois anos de mercado, o Fiat Argo registra 30% de aumento nas vendas em segmento, durante o primeiro semestre de 2019 com relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a junho, o compacto vendeu 36.211 unidades, sendo o sétimo automóvel mais vendido no Brasil, colocando ainda alguma vantagem sobre o rival VW Polo, que está em nono.

Fiat Argo atinge 150 mil unidades fabricadas no Brasil

Medindo 3,998 m de comprimento, 1,724 m de largura, 1,501 m de altura e 2,521 m de entre eixos, o Fiat Argo tem porte entre os dois antecessores, funcionando como uma ligação das propostas da dupla extinta, mas focando agora em eficiência energética e conectividade, contando com Start&Stop e Uconnect com Android Auto e Car Play, tendo até tela de 9 polegadas.


Junto com a marca do Argo, a Fiat celebra ainda os 43 anos do chamado Polo Automotivo Fiat em Betim, que começou com a produção do Fiat 147 em 1976. De lá para cá, a enorme planta mineira produziu 15,6 milhões de veículos. Pensando no futuro, a montadora anunciou a criação do World Class Center (WCC).

Fiat Argo atinge 150 mil unidades fabricadas no Brasil

Trata-se de um laboratório de inovação e desenvolvimento tecnológico voltado para a Indústria 4.0, a fim de tornar a operação da Fiat em Betim, competitiva diante de produtos de players como México e União Europeia. Para isso, serão investidos R$ 8,5 bilhões até 2024, o que inclui a produção de novos motores GSE 1.0 Turbo e 1.3 Turbo.

Com eles, a partir de 2020, a operação nacional será a maior produtora de motores e transmissões da América Latina, com 1,3 milhão de unidades por ano. A Fiat também confirma o lançamentos de três novos carros a partir do próximo ano, sendo dois SUVs. O outro será a Nova Strada.

Fiat Argo atinge 150 mil unidades fabricadas no Brasil
Nota média 4 de 1 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Eduardo Sad

    Gostava bem do Punto e do Bravo, exceto pelo baixo torque disponível em baixos regimes. Isso era a única coisa que me irritava nos modelos. Ainda não dirigi o Argo. Alguém sabe se essa característica persiste na unidade 1.8? Ou se foi corrigida com a evolução que fizeram no motor?

    • dallebu

      Dirijo com frequência um Argo 1.8 Precision manual, e posso dizer que essa característica “foi e não foi” corrigida. Explico.
      O motor 1.8 EVO VIS em si, ao menos no Argo que tem 1.230 kg tem bastante torque em baixa, você consegue encarar subidas razoáveis em terceira marcha a 1.500 rpm e mesmo assim ter ganho de velocidade ao apertar o acelerador. Em qualquer rotação, se você fincar o pé ele responde bem, dando uma boa crescida por volta de 3.000 rpm até os 6.000 rpm. O problema é que é necessário fincar o pé no acelerador sem dó. A Fiat focou muito em eficiência energética e o acelerador ficou com uma calibração bem anestesiada, ou seja, até uns 30~40% de curso de pedal ele responde lentamente, e parece que o carro não tem força, mas basta pisar mais fundo que o motor mostra a força que tem. É uma questão de se acostumar com essa característica… O ponto positivo é que se você andar de forma civilizada o carro não é gastão. Numa viagem de 400 km de estrada simples para o Parque Nacional do Caparaó, com 3 adultos, ar ligado e uns 15 km de estrada de chão em 1º, 2º e 3º marcha o carro fez 13,8 km/l.
      Na cidade, ar ligado, velocidade média de 20~30 km/h, muito sobe e desce, faz 7~7,5 km/l.

      • Eduardo Sad

        Blz meu caro. Obrigado! Pelo que eu li, para o uso civilizado, o 1.3 deve atender bem à proposta tbem.

      • Emanuel Schott

        Sinto a mesma coisa no 1.0. Pisa leve e o motor não responde, mas fica extremamente econômico, pisa fundo e a resposta é na hora. A calibração do acelerador deve ser a mesma, independente do motor.

    • Emanuel Schott

      Com câmbio automático ele é bem fraco. No manual o bixo voa!

    • Emanuel Schott

      Ele só responde em alta. Problema é que o cambio automático não deixa isso acontecer, mesmo reduzindo nas aletas. O dito cujo teima em subir a marcha.

      Se estiver em sexta a 100 Km/h em uma rodovia e quer ultrapassar, tenha bastante espaço. Porque não adianta reduzir pra quinta, o cambio sobe de novo e mantem a faixa de giro abaixo dos 2000 rpm, onde o motor não responde. Com cambio manual não tem esse problema.

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Ótimo carro. Se não fosse pelo motor 1.8 antiquado e o GSR automatizado no motor 1.3, estaria no top 3

  • Rogério R.

    43 anos de Brasil = 1º carro com motor transversal, 1º carro a álcool feito em série, 1ª picape compacta derivada de um hatch, 1º carro com desembaçador do vidro traseiro, 1º carro com para-choques de polipropileno, 1º carro com para-choques integrados a carroceria, 1º carro com computador de bordo, 1º carro com motor 1,0 l, 1º carro com motor 16v, 1º carro com motor turbo de série, 1º carro a ter barras de proteção lateral nas portas de série e o 1º carro com airbags dianteiro… Qta inovação antes da chegada das montadoras mais novas, pois antes houve um espaço de mais de 20 anos até a chegada delas, numa época em que a concorrência era somente entre quatro montadoras.
    Gosto muito do Fiat Argo, mas para mim ele é o substituto do Palio e não do Punto. Mas o Argo ainda tem uma virtude de todo o Fiat, a de chamar a minha atenção pelo seu acabamento caprichado para a categoria.
    Por causa disso tudo tbém sou fã dessa marca.
    Parabéns!

    • Retrato do Papai

      se não me engano ainda tem mais uma, acho que o uno foi o primeiro carro 1.0 equipado com ar condicionado

      • Ernesto

        Você tem razão. Trabalhei na Denso, empresa que projetou o A/C do Uno 1.0, justamente nessa época. Depois ela passou a fornecer o A/C para o Gol 1.0 também.

    • Rbs

      Tem muita gente idiota que mete o pau na Fiat e não leva nada disso que vc citou em consideração! 1º carro com motor 2.0 16V, Fiat tipo 1º carro mesmo sendo importado a ser o mais vendido do país!

    • FearWRX

      A Fiat já foi um dia uma montadora inovadora, o último carro do tipo foi o Marea e depois disso foi ladeira abaixo, teve carros bons mas tudo mais do mesmo e apenas agradável aos olhos.

      • Rogério R.

        Não considero uma queda, pois após a chegada das novas montadoras a partir de 1998 a concorrência ficou acirradíssima, claro que há algumas um pouco a frente, mas há um certo equilíbrio hoje em dia. Por isso que mencionei qta inovação antes da chegada das mais novas que agora se não me engano são 15 montadoras de marcas diferentes instaladas aqui. É muita coisa num país só. Qto ao motor 5 cil. não considero uma inovação, pois algumas concorrentes nem deram bola e a própria Fiat abandonou a moda.

        • FearWRX

          Mas o motor em si continua sendo um grande diferencial mesmo hoje em dia que muita gente procura o carro, seja só pra usar, seja pra levantar, por causa do ronco que querendo ou não, é lindo, e depois do Marea só o Jetta 2.5 que veio a ter esse motor, falando de modelos acessíveis, fora alguns Audi antigo, Volvo e modelos esportivos, então não deixa de ser um senhor diferencial ao menos para entusiastas.

          A Fiat pra mim, parou no tempo, estou no meu segundo, mas a Fiat entre os anos de 70-00 foi uma montadora, principalmente nos anos 90, bastante inovadora, hoje em dia está voltando um pouco a isso com algumas poucas tecnologias, mas nada se comparado, novamente, aos anos 90.

          • Rogério R.

            Realmente a Fiat deu uma parada se compararmos com os anos 90. E deveria ser o contrário, porque a concorrência aumentou ainda mais atualmente, pois são mais ou menos 17 montadoras instaladas aqui.

      • Emanuel Schott

        Parou?

        – Primeira picape compacta cabine dupla.
        – Primeira picape compacta três portas.
        – Primeira picape “média-compacta”
        – Nos próximos anos deve lançar o primeiro motor turboetanol do mundo.

        • FearWRX

          Picape compacta que tomou o lugar que era da S10 e Ranger e afins dos anos 90, a Fiat nada mais se aproveitou desse nicho que as próprias citadas antes largaram pois cresceram demais, ela não exatamente “criou” o segmento, só reviveu eles pois as que “ocupavam” o posto antigamente cresceram tanto que subiram de categoria, nada mais que isso

          Mas sobre o motor turbo etanol, concordo

    • Fernando Gabriel

      Não esqueça de incluir a mesma, com o primeiro carro de entrada completo, com o Mille ELX e a Palio Celebration.

  • Samuel Jesus de Sousa

    Tá certo que não é o melhor carro do mundo, mas gosto muito quando peço um Uber e vem o Fiat Argo. Bastante confortável para a categoria e o acabamento aparenta ser de boa qualidade apesar de não ter excelentes materiais. É um carro que eu compraria.

  • Natán Barreto

    Meu marido tem um Honda Fit 2007 e é produtor de eventos. Ele foi fazer um evento da Fiat na Granja Comary e a exigência era que o carro alugado pra ele ir fosse Fiat.
    Ele ficou 15 dias com um Argo 2019 e chegou reclamando aos montes. Disse que não trocaria o Fit 2007 dele por um Argo. Ele não entende absolutamente nada de carros, mas se queixou que o carro parece que vai desmontar em altas rotações e que por dentro a ergonomia não é boa. Além de tudo ser frágil. A macha ele ficava com medo de soltar na mão dele. Ele nem é tão alto, mas se sentiu apertado no banco do motorista. Ele ainda falou que o interior é uma escola de samba de tanto que batem os plásticos.

    • th!nk.t4nk

      O câmbio frouxo da FIAT é macio, mas não passa confiança mesmo. Muito difícil comparar com o Honda Fit, porque este foi desenvolvido pra mercados bem mais exigentes (Japão, Europa). O Argo nesses lugares iria micar total. Mas pra realidade brasileira eu entendo que o Argo cumpre seu papel. O que incomoda é um modelo desses estar numa faixa de preço que antes era ocupada por carros bem melhores.

      • Natán Barreto

        Pois é, pro nível Brasil acredito que o Argo atenda bem. Esse carro deveria ser o atual Palio né? Essa estratégia de querer subir de categoria pra substituir Punto e Bravo foi péssima

    • Emanuel Schott

      Fala pra ele não tirar conclusões com carros alugados. O pessoal mói esses carros sem dó. Já peguei carro com 3 mil Km todo quebrado.

      O meu já tá com quase 40 mil Km e tá tudo como novo, não bate nada.

      • Natán Barreto

        Pois é, eu fiquei com um Mobi da Movida em dezembro e não tenho do que me queixar. Apesar do espaço bem restrito, o carrinho anda bem na cidade com direção elétrica macia, mas os engates são molengas mesmo

        • dallebu

          Ando com frequência com um Argo 1.8, mas já ande de carona num 1.0 e acho ou era um problema da unidade específica ou seu marido não está acostumado a realidade dos carros 1.0 kkkkk Quanto ao espaço e ao câmbio realmente o Fit é melhor, mais espaçoso e com um câmbio bem justo, embora a alavanca curtinha seja mais durinha de acionar quanto da Fiat é tão leve que parece que tá quebrada kkkk, mas está bem melhor que relação aos antigos Fiat, digo por experiência própria. e até em relação ao Mobi, que também já andei bastante.

          • Natán Barreto

            Eu acho que nem da pra comparar o Fit com o Argo pq soa de categorias diferentes. O Fit está, equivocadamente num nível acima. Citei o Fit pq ele é leigo e mesmo assim sentiu o carro frágil, sabe?

    • Tibúrcio

      Pois é, ele realmente não entende nada de carros.

      • Natán Barreto

        Exatamente. E justamente por isso até um leigo consegue perceber a baixa qualidade do carro.

    • Diego G. de Lima

      E tá errado? Não dirigi, mas peguei carona em um com menos de um ano. Meu Fit, que comprei usado há dois anos, não tem um único barulho, já o argo com menos de um ano parecia uma praga divina de tanto grilo.

  • D34D P00l

    Um bom carro, apesar do baixo investimento no desenvolvimento deste. Se tivesse uma política de preços/opcionais menos cretina, com certeza estaria no segundo lugar.

    • Pedrov154 #BATDAT

      Eu preciso ver o teste de segurança do Argo para formar uma opinião concreta sobre ele. De qualquer modo, creio que é consenso que a Fiat se atrapalhou um pouco com esse carro. Note que no lançamento parecia que a intenção da montadora era ter um concorrente para o então futuro Polo, mas isso foi mudando de rumo com os sucessivos downgrades que o Argo vem sofrendo de 2018 pra cá. O que era pra ser um substituto do Punto acabou virando substituto do Palio.

      • Emanuel Schott

        Nunca foi pra concorrer com o Polo, a Fiat sempre cita Onix e HB20 como concorrentes dele.

      • TchauQueridos

        A FIAT sempre mica com lançamentos, com expetativa muito acima do que esses carrinhos realmente são.

      • leomix leo

        Nunca chegou aos pés do punto, em nada ele ganha… ele pra mim não passa de um palio.

      • dallebu

        Já te falo o que você pode esperar do Argo:
        Com ESP + 4 airbags = 5 estrelas
        Com ESP + 2 Airbags = 4 estrelas
        Sem ESP + 2 airbags = 3 estrelas (pontuação máxima de qualquer carro sem ESP)

        • Retrato do Papai

          depende da estrutura, veja no caso do sandero que sem esp + 2 airbags ficou com apenas 1*, envergou a coluna A com uma facilidade extraordinária, além de ter danificado bastante o para-brisa, coisa que eu não via a um bom tempo (tudo bem nesse caso já era meio que esperado pela porqueira do projeto)

          • dallebu

            No lançamento do Argo a Fiat afirmou que a estrutura e todo o conjunto de segurança foi projetada pra garantir 5 estrelas, obviamente quando equipado com airbags laterais e ESP.

          • Emanuel Schott

            Se você ver a espessura e o peso da porta do Argo, vai acreditar que ele vai bem nos testes. Não tem como aquilo amassar muito..kkkk

  • Fellipe Z

    ARGH-O

  • Klaus Nickel

    o que é aquele “exoesqueleto” na foto do funcionário?

    • Emanuel Schott

      Auxilia no levantamento de peso.

  • Guilherme Gimenes

    acho horrivel, desproporcional .. depois q vi o TIPO ao vivo então, corroborei meu pensamento.

  • Diego G. de Lima

    Caiu no gosto e hoje, depois de tanto ver na rua, acho o design até legalzinho.
    Agora, é dormir no ponto demais não trazer um CVT e essa demora em trazer um turbo.

  • Carlos AM

    Argo vai ficar bom quando tiver motor turbo é um cambio automático (preferencialmente com conversor de torque).

    • Ernesto

      Câmbio automático com conversor de torque já tem nas versões 1.8.

      • Carlos AM

        Me referia para a versão 1.3

  • romulo

    Demorou até a Fiat acertar o posicionamento do argo no mercado… A salada de hatchs de entrada da montadora também não ajudava, mas é um carro honesto dentro da sua proposta.

  • Miguel

    Acho um carro honesto, e na versão 1.3 com um AT de verdade acho que seria mais interessante. Por dentro ele ainda é muito melhor que esses concorrentes (Polo).
    Creio que com a chegada dos 1.0 e 1.3 turbo ele vai ficar ainda mais caro, embora melhor de dirigir.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email