*Destaque *Featured Fiat Lançamentos Preços Sedãs

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

O Fiat Cronos finalmente chegou ao mercado brasileiro. O sedã compacto da marca italiana é a proposta para um substituto do Grand Siena, que deverá conviver com o novo modelo ainda por algum tempo. Derivado direto do Argo, o produto chega importado da Argentina, onde é feito na planta de produção da FCA em Córdoba, região centro-norte do país vizinho.


Com preços a partir de R$ 53.990, sendo disponibilizado nas versões 1.3, Drive 1.3, Drive 1.3 GSR, Precision 1.8 e Precision 1.8 Automática, o Fiat Cronos chega com um visual mais esportivo que o hatch, trazendo elementos mais fluídos e elegantes também.

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

No visual, o modelo chega com uma frente bem expressiva, dotada de grade com elementos estilizados tanto na parte superior quanto na inferior, já na base do para-choque. Este, por sinal, dispõe de vincos laterais que criam um aspecto mais arrojado, tornando o conjunto mais agressivo.


Os faróis de neblina elevados e o conjunto ótico principal com lentes escurecidas e luzes diurnas em LED, reforçam a boa impressão visual do Fiat Cronos. Com portas traseiras dotadas de janelas levemente elevadas, o sedã apresenta um bom equilíbrio estético e conta com lanternas que possuem feixes de LED, divididas pela tampa do porta-malas e com design bem atraente.

O protetor traseiro tem a parte inferior com revestimento em preto, mas com refletores embutidos. O bagageiro tem 525 litros de volume. As rodas de liga leve aros 15 e 16 polegadas têm belo desenho e estão em harmonia com a proposta do modelo. Já no interior, o ambiente é o mesmo do Argo, mas com tonalidades mais escuras, incluindo um marrom brilhante na parte central do painel.

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

Volante multifuncional com múltiplos ajustes, multimídia Uconnect com Android Auto (com Maps, Waze e Whatsapp) e Car Play, câmera de ré, bancos em couro, retrovisor eletrocrômico, ar-condicionado automático, display TFT no quadro de instrumentos, sensor de pressão dos pneus, sensor de chuva e crepuscular, entrada e partida sem chave, controle de cruzeiro, sensor de estacionamento, direção elétrica, retrovisores com rebatimento elétrico, trio elétrico, estão presentes, dependendo da versão.

Na segurança, o Fiat Cronos oferece quatro airbags, freios ABS com EDB, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sensor de pressão dos pneus e sistema Isofix de fixação de cadeiras infantis. Por manter a mesma plataforma do Argo, o Fiat Cronos não cresceu em espaço interno.

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

Fiat Cronos 2019 – Dimensões e motores

Medindo 4,364 m de comprimento, 1,726 m de largura, 1,516 m de altura e 2,521 m de entre-eixos, o Fiat Cronos é curto e alto em relação ao seu principal rival, o Volkswagen Virtus. Ele possui a plataforma MP-S de origem no Punto e Argo, sendo 30% dos componentes destes e mais 70% de componentes novos. O percentual de aço de alta resistência é de 55% e de ultra resistência é de 25%, mais 10% de aço comum e 10% de aços moldados a quente.

Pesando de 1.148 kg até 1.271 kg, o sedã tem os mesmos 48 litros no tanque que o Grand Siena. Aliás, ele é apenas um pouco maior que o três volumes mais velho, ganhando apenas 5 litros em porta-malas e 1 cm em entre-eixos, além de 2,6 cm em largura e 1 cm em altura.

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

Na mecânica, o Fiat Cronos segue o hatch, mas sem o motor Firefly 1.0. Nas versões Drive e Drive GSR, o compacto conta com o motor Firefly 1.3 8V de 101 cv na gasolina e 109 cv com etanol, ambos a 6.250 rpm. Os torques são de 13,7 kgfm e 14,2 kgfm, respectivamente, obtidos a 3.500 rpm. O câmbio pode ser manual de cinco marchas ou automatizado GSR-Comfort com cinco velocidades e modo Sport, que assim como no Argo, utiliza botões. Há Start&Stop de série.

Nas versões Precision e Precision AT, o Fiat Cronos tem motor E.torQ Evo 1.8 com 135 cv e 139 cv a 5.750 rpm e com gasolina e etanol, respectivamente. Os torques são de 18,8/19,3 kgfm a 3.750 rpm, na mesma ordem de combustível. O câmbio é manual de cinco marchas ou automático Aisin de seis velocidades.

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

De 0 a 100 km/h, o Fiat Cronos precisa de 10,8 segundos e máxima de 184 km/h nas versões Drive e Drive GSR. No 1.8 dos Precision e Precision AT, o tempo cai para 96 segundos com máxima de 196 km/h, considerando etanol. Os consumos são de 8,5/12,4 km/l com etanol e gasolina na cidade, no caso do Cronos Drive. Na estrada, ele faz 10,3/14,8 km/l, respectivamente. Com câmbio GSR, os números são de 8,8/12,7 km/l na cidade e 10,4/14,8 km/l na estrada, respectivamente com etanol e gasolina.

No caso do Fiat Cronos nas versões Precision, que utilizam motor 1.8 E.torQ, os consumos são de 8,0/11,6 km/l na cidade e 9,6/13,8 km/l na estrada, na mesma ordem de combustíveis. Com câmbio automático, os números são de 7,2/10,3 km/l e 9,6/13,3 km/l, respectivamente em cidade e estrada. Mais adiante, traremos as impressões ao dirigir.

O Fiat Cronos vem nas cores vermelho Alpine, preto Vulcano, branco Banchisa, branco Alaska, cinza Scandium, prata Bari, preto Vesúvio e vermelho Marsala.

Fiat Cronos 2019 – Conteúdo das versões

Cronos 1.3 – De série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros e travas elétricos, chave canivete com telecomando, sensor de pressão dos pneus, display TFT no cluster, luzes de frenagem de emergência, apoios de cabeça e cintos de três pontos para todos, Isofix, banco do motorista com ajuste de altura, volante com regulagem de altura, comandos de áudio e telefonia no volante, computador de bordo e rádio com USB e Bluetooth.

Cronos Drive 1.3 – Itens acima, mais multimídia Uconnect Touch de 7 polegadas com Android Auto e Car Play, além de segunda porta USB para o banco traseiro.

Opcionais: retrovisores com ajustes elétricos e tilt down, repetidores de direção nos retrovisores, alarme, sensor de estacionamento, vidros traseiros elétricos, câmera de ré e rodas de liga leve aro 15 polegadas.

Cronos Drive 1.3 GSR – Itens acima, mais câmbio automatizado GSR-Comfort com acionamento por botões, mais modo Sport e paddle shifts, além de Start&Stop, controle de cruzeiro adaptativo, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, apoio de braço do motorista.

Opcionais: Alarme, sensor de estacionamento, rodas de liga leve aro 15 polegadas, câmera de ré, banco traseiro bipartido e faróis de neblina.

Cronos Precision 1.8 – Itens do Drive, mais rodas de liga leve aro 16 polegadas, luzes diurnas em LED, vidros elétricos traseiros, alarme, sensor de estacionamento e faróis de neblina.

Opcionais: Airbags laterais, multimídia Uconnec Touch, ar-condicionado automático, retrovisores com rebatimento elétrico, cluster com TFT de 7 polegadas, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor eletrocrômico, rodas de liga leve aro 17 polegadas, bancos em couro, câmera de ré e detalhes cromados.

Cronos Precision 1.8 AT – Itens de série do Precision, mais câmbio automático de seis marchas com modo Sport e paddle shifts, além de controle de cruzeiro, detalhes cromados, volante em couro, apoio de braço para o motorista e luzes ambientes.

Opcionais: Os mesmos do Precision, exceto detalhes cromados.

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990

Fiat Cronos 2019 – Preços

  • Fiat Cronos 1.3 – R$ 53.990
  • Fiat Cronos Drive 1.3 – R$ 55.990
  • Fiat Cronos Drive 1.3 GSR  – R$ 60.990
  • Fiat Cronos Precision 1.8 – R$ 62.990
  • Fiat Cronos Precision 1.8 AT – R$ 69.990

Fiat Cronos 2019 – Galeria de fotos

 

Fiat Cronos é a nova proposta de sedã compacto por R$ 53.990
Nota média 5 de 3 votos

269 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Preços muito parecidos com os do Argo, muito bom!
    Vai ser uma ótima opcão frente ao Prisma, HB20s e Etios.
    Apesar de muito bem acabado e da qualidade, o Virtus está num segmento acima, como porte e preço.
    Fiat mandou bem!

    • Que segmento acima? O dos Sedans Compactos Premium 2?

      Ambos brigam… a Fiat só baixou o preço para poder sair na frente… em breve ela iguala. Em equipamentos, espaço e categoria, ambos são concorrentes.

      • Na verdade na apresentação para a imprensa (a primeira que não apresentou preço só o carro) a Fiat deixou claro que o Cronos não seria concorrente do virtus.
        Apesar de todos colocar eles como concorrentes, de acordo com a Fiat o Cronos é concorrente de Prisma, Hb20s e Ka+. E o virtus comcorrente de Cobalt e City, o chamados “compactos Grandes

        Observação minha: sempre achei meio sem cabimento essa designação, como pode ser compacto e grande? Lembro que quando saiu o Cobalt muitas publicações falavam que ele era maior que os médios da época, tá bom que os médios cresceram, mais se tinha tamanho de médio poderia ser designado como médio de entrada, médio popular ou médio derivado de compacto.

        • Na verdade ela dividiu os concorrentes, o Cronos 1.3 vai competir diretamente com Prisma, Etos e HB20S e as versões com motor 1.8 tem uma briga com Cobalt, City e Virtus.

          • Quem dividiu os concorrentes foi as publicações especializadas e eles estão certos pois são da mesma categoria só que o Cronos brange uma faixa maior de preço por isso e natural os comparativos, porem a Fiat não considera o virtus concorrente. De acordo com o comparativo da quatro rodas e alguns vídeos após a apresentação oficial, disseram que a Fiat afirmou na apresentação “Não concorreremos com o Virtus” talvez para justificar o não aumento da distância entre eixos ela prefere dizer que o Cronos é menor pois não é da mesma categoria do Virtus.

          • Sim todos são concorrentes e são do mesmo segmento só que o Cronos abrange uma faixa maior de preço por isso e natural os comparativos, eu só disse que a Fiat não considera o virtus concorrente. De acordo com o comparativo da quatro rodas e alguns vídeos após a apresentação oficial, disseram que a Fiat afirmou na apresentação “Não concorreremos com o Virtus” talvez para justificar o não aumento da distância entre eixos ela prefere dizer que o Cronos não é da mesma categoria do Virtus.

            • Tá tentando não ser comparada com o Virtus pq sabe que perde.
              Mas é concorrente sim, qualquer um que vai lançar um produto pesquisa todos os possiveis concorrentes.
              Dizer que não concorre é tentar ganhar o foco em outro lugar. Mas todo mundo vai comparar. Se a VW depenar o Virtus e lançar uma variante mais barata passa a concorrer então?

        • Eu achei o Cronos lindo. Ontem consegui ver um vermelho top (até aro 17). Lindo demais o carro.
          Hoje eu iria de Cronos 1.3 GSR e Virtus 1.0 Turbo Top (pegaria todos os opcionais de ambos).

          • Sim, Virtus deriva do Polo que tirou 5 estrelas e dispõem de diversos itens de série em segurança. Tem gente que ainda não dá bola pra isso, pra mim é um dos fatores decisivos em uma compra. Por isso nem compro carro 0km, compro carro seminovo o mais seguro possível pelo preço que posso gastar.

        • Se for assim, Cobalt é concorrente do Corola, pois é mais espaçoso.
          Cada montadora alinha seu carro como preferir. Umas equipam, outras dão mais espaço e outras cobram mais caro (caso da Toyota). O Cronos e o Virtus são concorrentes, porém cada um conquista o consumidor com suas apostas. Ainda acho que em números a Fiat deve se sair melhor. A 1.3 GSR está super atrativa.

          • SEGURANÇA Amigo! Qualidade construtiva! Isso Cobalt não tem. Já no caso dos dois veículos abordados, Virtus é maior e entrega mais qualidade construtiva e segurança que Cronos, e consequentemente acaba sendo mais caro também.

    • Sem dúvidas, é a melhor opção dentre os sedan que partem de 50k até 85k. A média disso, seria o ideal. O que chega a 85k num sedam médio, é um assalto! parabéns para a FCA e aos consumidores de sedans, pois terão mais uma ótima opção.

  • Rapaz, concorrente do Virtus ou não ,com esses preços a Fiat mostra que quer volume… a 1.3 ficou disparada a melhor opção, vai dar trabalho pra Prisma e hb20. O carro ficou bonito, proporcional. Gostei

            • Também não é fácil aceitar que a coisa tá boa, principalmente quando o produto foi queimado, muitas vezes por pessoas que nunca nem dirigiram um carro com esse cambio.

            • Muita presunção da sua parte Joao, fica a duvida, você acha ruim ele por que tem um e dirige todo dia 56km igual eu faço ou acha ele ruim por que leu na internet???

              Td bem, todo direito seu achar que ele o é.

              Pra mim ele continua excelente. Só não é melhor que o at6 que tive antes do duallogic, mas chega bem perto.

              • Meu chefe comprou um argo e dirijo quase que diariamente, muito mais até do que dirijo meu próprio carro. Acho o cambio do polo muito superior a ele, mas não é ruim, só que eu percebo a diferença e percebo o que está errado e isso me incomoda bastante, eu pessoalmente sou fã dos carros manuais ao invés de automáticos, gosto de controlar o que está acontecendo e não apenas acelerar e esperar ver o que acontece.

                • Olha, boto fé que o do Polo possa ser melhor, apesar de nunca o ter dirigido. Mas isso ainda não invalida eu dar uma nota boa ao GSR.

                  Me parece aqui que temos dois perfis diferentes, você gosta de manuais, eu odeio.

                  No fim o cambio continua o mesmo hardware e software, só que é excelente pra mim e ruim pra você (gsr) e vice-versa (manual)… ta valendo, cada alma uma sentença :)

          • Dirigi o Dualogic plus, e achei ok… quando pega a manhã, até vai, mas nunca se compara a um at de verdade. Eu acho que mata o carro pq onix, hb20 e futuramente o ka tem o at6… e a Fiat podia muito bem colocar no argo/cronos, já que onix/prisma usa e andei até muito bem.

          • A Fiat acertou perfeitamente. E quem está reclamando do GSR, é porque ainda não dirigiu e percebeu que ela deixou esse automatizado bem acertado.
            Claro, seria perfeito um AT6, mas o GSR da conta do recado.

      • Que o Virtus é mais carro, com toda certeza, mas o cronos no preço do argo é tentador, o carro ficou bonito, proporcional. O cronos chega de voadora no prisma, hb20 e voyage, pena o gsr. A fiat quer volume, que por enquanto não conseguiu com o argo

        • Na realidade, achei os preços realistas. As outras montadoras estão cobrando muito além do aceitável por versões sedãs (a VW por exemplo, extrapolou qqr limite ao cobrar cerca de 10mil reais a + no virtus em comparação ao Polo). A Fiat apenas regulou o preço (pouco além do argo), como deveria ser em toda marca. Lembrando que não existe versão Argo 1.3 (somente Drive). Acho que isso já prenuncia que em breve surgirá uma versão Argo 1.0, abaixo da Drive, para ter um preço mais atrativo.

    • Se a Fiat não tiver planos de reduzir os preços do Argo o Cronos vai matar o carro. Você chega na concessionária pra comprar um Argo e por mil reais a mais leva um Cronos equivalente, quem vai optar pelo Argo.

      • Um jovem solteiro, um casal sem filhos, o pai que irá comprar um carro para o filho ou até aquele que está procurando um segundo carro para ir ao trabalho, são várias as situações que, por opção, o comprador irá preferir um hatch a um sedan.

        Eu mesmo quando era solteiro comprei um Punto e fiquei extremamente satisfeito, passados pouco mais de 3 anos já vejo a necessidade de um sedan, pois casei e com certa frequencia viajo com meus sogros e me falta o porta-malas.

        Deixe o consumidor escolher o que quer, não a montadora direcionar a compra devido ao preço.

        O Virtus é o maior exemplo disso, na highline, mesmo com os pacotes idênticos ao do Polo, a diferença é de 10mil!

        Ps. Houve um tempo que o Logan era mais barato que o Sandero, salvo engano na primeira geração.

        • Curioso é que o Versa e o Etios tem preços dos sedans bem próximos aos dos hatches… Quando comprei meu Versa, ele custava R$ 2.000,00 a mais que o March de igual versão, valeu muito a pena!

        • Exatamente, para mim um hatch é muito mais prático e útil do que um sedan.
          Tente colocar uma caixa de 1m x 1m na mala de um sedan, a abertura do porta malas simplesmente vai te impedir de fazer isso, um hatch apesar de ter um volume menor é mais versátil.

    • Achei que a roda de aro 17 da versão Precision ficou grande demais para o carro. Não que um carro desse tamanho não comporte rodas deste tamanho, mas ficou desproporcional. A caixa de rodas é “magra” para a largura delas. Parece aqueles “boys” que compram um carro sisudo (conservador) e taca-lhe umas rodonas!
      Já as de aro 16 ficaram harmônicas.

  • Versão de entrada bom custo beneficio, mas a Precision brigara com Virtus Comfortline, aí o calo aperta. O Virtus por 2mil a mais tem airbag lateral, motor turbo, 2.65 de entre eixos, saída de ar pro banco traseiro, freio a disco nas 4 rodas etc.

  • Parece que a Fiat agora aprendeu que se quer atacar Onix/Prisma e a dupla HB20, tem que ter preços agressivos em relação a eles. Esse 1.3 de entrada com um AT6 mataria aquele Prisma Advantage, já que fatalmente seria uns R$2000 ou R$3000 mais barato.

    De quebra a versão top chega com R$4.000 de diferença em relação ao Virtus Confortline.

    • Mas até onde sei, a FIAT nunca disse que iria concorrer com o mini-jetta!!! O problema, são os fanáticos pela vw, que tentaram colocar o Cronos como concorrente. O mini-jetta concorre com o City e Cobalt e logo logo vem o mini-corolla, ai quero ver as piadinhas.

  • A versão top do Cronos se compara ao Virtus Comfortline, o Virtus Highline veio pra bater o City mesmo. Espero que Ambos disputem a liderança entre os sedans, carros muito bons e com preço aceitável perante à concorrência.

    obs: essa roda do Vermelho cairia muito bem em meu Uno. haha’

  • Bonito msm. Bons preços, só que a Fiat já devia ter agilizado a saída do 1.8, pelo 1.3 turbo, assim como o enterro do dualogic, eu só levaria o 1.3 manual, devido a não ter um at. de vdd, mas aí não teria esp, aí não dá Fiat!

  • Eu realmente não entendo o que diabos se passa na cabeça da Fiat para insistir na tranqueira mono-embreagem do GSR (ou melhor, Dualogic) na versão 1.3, a que será mais vendida, quando concorrentes na mesma faixa de preco já vem com câmbios automáticos de verdade ou CVT – leia-se Versa, Prisma, Hb20S, Etios; em breve Logan deverá ganhar o CVT e o Virtus o câmbio AT no motor 1.6.

        • Exatamente… hoje, dentro dessa faixa de preço, o Argo e Cronos 1.3 GSR são as melhores escolhas. A VW pode mudar isso com o Polo/Virtus 1.6 AT¨… mas certa que ela vai cagar no preço e equipamentos.

    • O consumidor de verdade, não o piloto de super trunfo, não vê diferença alguma entre o GSR e o câmbio automático.
      Ele não quer embreagem, e pronto! Além disso, quer preço, então é só ligar os pontos.

      • O consumidor de verdade, não um master chef, quer comer uma picanha, não importa que seja num restaurante bom ou em um restaurante beira de estrada que vende ovo cozido colorido.

        Se você sinceramente acha que esses câmbios automatizados meia boca são tão bom quanto os câmbios automáticos ou até mesmo os automatizados bons, você está bem enganado, não é atoa que a diferença de preço é grande. Sorte a sua não saber diferenciar a picanha vendida numa espelunca pra uma vendida num restaurante bom, algumas pessoas simplesmente não devem perceber a diferença mesmo.

        • Quanta amargura.
          Se você não acha confortável ou não gosta do câmbio, não critique quem só pode ter isso.
          Ultimamente todos são os donos da verdade e seus anseios devem ser considerados a escolha certa, única, e quem fugir disso é considerado inculto ou que “não conhece”.

  • Esse 1.3 com um cambio Aut de verdade iria vender mto, esse GSR nao da.
    Enfim, é bem mais bonito que o virtus e só, no restante esta um degrau abaixo.

  • Ta melhor q prisma,hb20s e etios sedan e na mesma faixa deles…se o Argo nao conseguiu bater no Polo, acho q o Cronos levara a melhor em relacao ao Virtus,embora eu prefira o Virtus…rsrs

  • Alguém sabe a diferença de custo entre braços pantográficos e do tipo pescoço de ganso? Porque as montadoras insistem na última opção que rouba espaço no porta malas? Tem que ser um valor bem superior para justificar a redução de espaço!

    • Vc tem esse problema de roubar um pouco de espaco porem permite fazer uma abertura do porta malas bem maior pois na pantografica voce precisa esticar a chapa ate dentro da tampa roubando espaco de abertura.
      Pode ver que mesmo carros mais luxuosos com bmw e mercedes atualmente vem com o pescoço o maximo que fazem é colocar um revestimento para correr evitando o amassar de malas.

    • As montadoras dizem que não é questão de custos pode ver que muitos carros de categorias superior, até sedãs grande utilizam o pescoço de ganso, e muitos carros que utilizavam braços pantográficos mudaram para pescoço de ganso.

      O discurso das montadoras e que os braços pantográficos limitam o tamanho e a abertura da boca do compartimento de cargas. O braco pantográficos não rouba espaço do porta malas, mais a boca menor dificultaria a colocação de objetos grandes por isso a maioria das montadoras optam pelo pescoço de ganso.

      • Entendi. Comparando a versão 1
        8. manual com a 1.6 do virtus, falando apenas de acessórios, o cronos tem farol em led, neblina e retrovisores elétricos. Por fotos achei mais bonito o Cronos…

  • Eu achei bonito, mas carregado pra um carro pequeno, parecido com o caso do Siena antes do Grand, aquele que também tinha traseira de Alfa Romeo, mas só pessoalmente é que vai dar pra ver quão equilibrado o carro ficou

  • Achei os preços realistas. As outras montadoras estão cobrando muito além do aceitável por versões sedãs (a VW por exemplo, extrapolou qqr limite ao cobrar cerca de 10mil reais a + no virtus em comparação ao Polo). A Fiat apenas regulou o preço (pouco além do argo), como deveria ser em toda marca!!! Lembrando que não existe versão Argo 1.3 (somente Drive). Acho que isso já prenuncia que em breve surgirá uma versão Argo 1.0, abaixo da Drive, para ter um preço mais atrativo.

  • Ficou muito bonito assim como o Argo. Agora só falta os motores 1.0 Firefly turbo com mais de 120 cv e o 1.3 Firefly turbo com cerca de 160 cv para equipar o Argo e o Cronos. Espero também que a Fiat esteja caprichando no Uno 2020.

  • Preços bem agressivos .Diferença de 1.000 reais se comparado com o argo da mesma motorização e versão. Bem diferente dos 10.000 de diferença entre polo e virtus.

  • Fiquem espertos, o preço inicial convidativo é uma pegadinha. Fiatem a cara de pau de cibrar 1700 reais na pintura metalica e 500 reais no vermelho e no branco também, só escapa da cobrança o preto!
    Detalhe, a Audi cobra na pintura do Q3 1500 reais pra um carro premium. Hyundai cobra 650 no HB20 de fato metalico e nao cobra nada no branco.

    • Só p avisar q é padrão a cara de pau de todas as fabricantes: VW cobra R$450 nas cores branca/vermelho sólido do Virtus (só Preto sólido é “grátis”). GM cobra R$650 no Prisma branco (só preto sem custo); outras também estão nessa toada.

  • Os preços estão muito bons, mas mesmo tão equipado ele não perdeu o aspecto de Siena. Ele continua com cara de carro popular.
    Mas o custo beneficio realmente está melhor que no Virtus.

  • Nas fotos a versão Precision na cor branca tem muita presença, um dos sedans mais bonitos do mercado na minha opinião… No mais, desejo sorte a novato.

  • A Fiat foi esperta, sabe que o Cronos é inferior tecnicamente, e no entre eixos, ao Virtus. Então foi agressiva no preço.
    A tática pode dar certo e atrapalhar o VW. O risco da alemã revidar e baixar o valor do Virtus é pequeno, mas pode acontecer se a balança pesar demais para o modelo da Fiat.

    • Considerando, que 90% dos consumidores não entendem nada de ‘técnica’, se o mini-jetta perder vendas para o Cronos, será bem feito para a vw, que tem a cara-de-pau de cobrar 85k num carro pequeno. E a vw não aprende, pois tem o exemplo recente do super, mega, 5 estrelas, plus up!UM.ZEROtsi. Com o lançamento do mini-golf, simplesmente desapareceu do top 20 em vendas. Ficam achando que a concorrência está na FCA, se enganam, está dentro de casa.

  • É.. parece que a Fiat deixou o “salto alto”!
    O Cornos deve vender bem com estes preços. Também não teria porque cobrar tão caro, é apenas um Argo sedan.

  • Entre o GSR e AT6, acho que ficaria com o GSR, caso conseguisse uma garantia estendida de uns 5 anos.
    Não achei ruim o comportamento do mesmo, além de conferir mais economia que o manusl, mas me preocupam os casos de quebra da caixa robotizada.

  • Bonito quando visto de perfil traseiro ou perfil dianteiro. Feio como a maioria dos pequenos sedans quando visto totalmente de lado.

    Acho que tem tudo para repetir o sucesso do primeiro Siena se mantiver essa linha de preço. Bom espaço interno, rede distribuidora enorme e bom acabamento. Acho que vai vender mais que o Virtus.

  • A altura do solo deste carro é simplesmente ridícula. Olhando estas fotos ele parece ser mais elevado que estes crossover de shopping center…Estraga toda harmonia do conjunto.

  • Outro detalhe muito importante:

    Virtus comfortline, sem opcionais, não pode ser opção PCD, pois o preço de tabela já passa dos 70mil.

    Já o Cronos está estrategicamente posicionado no limite da legislação: R$69mil e lembrando que o Corolla vendia muito a finada versão PCD, acredito haver um grande mercado nesta faixa que ficou órfão.

      • Sim, mas sedan ele se tornou a opção mais interessante, além de ter o apelo novidade.

        Eu ainda iria de 408 pois é definitivamente mais carro, é um médio e tem um excelente motor, porém comercialmente ele está morto.

  • Com o empobrecimento do brasileiro, penso que o Cronos é para os antigos compradores de Honda City e Corolla Gli, e o Virtus é para os antigos proprietários do Civic, Corolla e Cruze…

    … triste isso! Pelo menos são bonitos esses carros novos!

  • O preço não é baixo se for levado em conta o tamanho do sacrifício no conteúdo. Quer 1.3 manual com ESP? Não tem. Quer airbags laterais? Opcional, até no topo de linha. O que deixa o carro mais caro do que o Virtus Comfortline TSi, que já traz tudo de série. Ou seja, para quem se preocupa com segurança, o Virtus continua sendo melhor negócio, inclusive porque a diferença de preço também se justifica pelo entre eixos maior e pelo motor TSi. A Fiat acerta novamente em apostar na imaturidade do consumidor brasileiro no quesito segurança.

    • Sem contar que a plataforma do Cronos vem do Punto que, por sua vez, usa partes da primeira geração do Palio (1996). Ou seja, é mais uma enjambração jurássica típica da marca.
      Mas como você citou, brasileiro é imaturo na hora de comprar e acaba levando essas aberrações para casa.

          • Cobra R$73500 no Comfortline TSi com 4 airbags e ESP, preço equivalente ao Cronos Precision 1.8 AT com a adição dos airbags opcionais. Cobra R$63000 no 1.6 MSi com os mesmos equipamentos, que o Cronos 1.3 sequer oferece como opcionais. Quem prioriza segurança leva o Virtus.

          • Acrescentando os airbags opcionais, o Cronos 1.8 AT tá no preço do Virtus Comfortline. Entre Virtus MSI e Cronos Drive 1.3 a diferença de preço é maior, mas justificada pelo fato de que o Fiat não oferece airbags/ESP nem como opcionais. Para quem valoriza segurança, esse argumento do preço não existe.

            • Veja minha resposta ao Paulo Santos (acima) e verá que o preço do Cronos Drive com Virtus MSI é equivalente considerando os opcionais equivalentes (obviamente que NÃO há equivalência em segurança)

              • Verdade e Leonardo, concordo, polo é melhor, mas o Fiat por 54 com telona vai vender muito bem. Fato! Preço de up, Logan, Onix, prisma e outras porcarias.

          • O Virtus de entrada que vai vender mesmo é com pacote de opcionais que tem preço de 62.600,00. Um Cronos Drive 1.3 que tenha mais ou menos os mesmos itens está em 61.600,00. O Cronos oferece a mais faróis de neblina, retrovisores elétricos e volante com regulagem de altura, além de um interior mais vistoso. O Virtus oferece a mais air-bags laterais, ESP, Hill holder, controle de tração, bloqueio eletronico do diferencial além de dirigibilidade superior, ou seja, Cronos oferece mais itens de conveniência e interior mais caprichado, Virtus oferece mais segurança e melhor dirigibilidade, é uma questão de preferência do consumidor. Agora na comparação.com os sedans compactos mais baratos o Cronos de entrada veio bem competitivo

              • Nâo é tão simples assim… o público médio de sedans compactos procura um carro econômico, com manutenção barata, bom de revenda, que caiba no bolso e se possível agrade aos olhos. Se o comprador tiver grana para comprar um de R$ 60.000,00 ou R$ 65,000,00 e gostar do Cronos vai comprar, principalmente no primeiro ano quando o carro é novidade. Depois surgem outras novidades e aí sim, as vendas vão se concentrar nas versões de entrada.

  • Lindo como todo FIAT mas vamos ver a qualidade. Até hoje só a linha “palio” se salvou de problemas (palio/strada/siena/uno). De resto foi tudo caco. Só quando zero era bom (tipo, tempra, marea, punto, brava, bravo, linea)…

    Entrei em um Argo e não gostei do carro. Me pareceu bem FIAT mesmo.

    * Banco ruim, estreito, de espuma muito macia (barato) logo vai “esbagaçar” e ter aspecto de velho. Se contar o cansaço em longas viagens.
    * Pedais deslocados em relação ao volante (erro de projeto).
    * tunel grande, ao apertar a embreagem raspei o pé no túnel e pedais muito próximos. Teria de comprar automático pois o manual não agrada ao dirigir.

    Mas é lindo como todo fiat, os plásticos do painel são bons e o preço baixo, de acordo com a qualidade do carro que acredito ser nada durável. Enquanto for 0km será uma maravilha, passado algum tempo deve ser um pesadelo.

    • Achei estranho esse de “me pareceu bem FIAT mesmo” pois se tem algo que falaram do carro é que estes novos projetos tem a cara do grupo FCA, saindo da estigma de carros mais simples, mal acabados ou com pouca tecnologia dos FIAT de outrora… E a polêmica com os Tempra e Marea vai longe, daria uma série de matérias do NA só pra falar destes modelos, é aquela ame-o ou deixe-o kkkk. Linea tinha tudo pra dá errado, e deu; como projeto era pra fracassar mesmo, entretanto não vejo reclamações quanto a qualidade. Punto, acho que era o 1.4 que não tinha “motor” pro peso do veículo, se arrastava praticamente pelo que falam aí. Bravo até que era um bom carro, poderia continuar até…

      • Punto se desmancha tb. Minha vizinha comprou um no lançamento e du horrores de problemas. Caiu capa do retrovisor, AR botava água pra dentro, dentre alguns outros problemas que agora não me recordo.

        Aqui no trabalho um colega é apaixonado pelo carro. Gasta muito em manutenção, no primeiro Punto que comprou houve de tudo até o radiador quebrou(!) com 54mil km. Lá se foi 1.300 na troca. Dentre outros desabores. Ele achou que era um carro azarado e comprou outro. Já começaram os problemas no mais novo, o último foi um módulo que comanda as luzes do painel. Tá como tudo apagado. Valor: 1.900(!) só tem na autorizada. Isso que o carro dele é novinho, lindo lindo.

        Enfim, não quero fiat nem de graça, desde que sou pequeno que são carro problemáticos de alta manutenção e erros de projeto “incríveis”. O que deu certo foi a linha “palio” como falei acima, mas desta resta strada, siena e weekend, os dois últimos em fim de carreira.

        • Já eu conheço gente que não troca de marca, especialmente a linha digamos mais “espartana”; conheço uns dois ou três taxistas que tem o Siena Tetrafuel e não trocam por nada desta vida, um deles mesmo até hoje não gastou nada com manutenção corretiva.

          • Não é pré conceito. É CONCEITO já formado, baseado em experiência própria e de vizinhos e familiares. Já tive fiat. É inferior sim. O único melhor é a toro, de resto sempre foi carro popular, quando resolveu fazer algo mais refinado não deu certo!

            Coupé, tempra, tipo, marea, punto, dentre outros.

            Tu é novato ainda, comentarista de carro 0km.

            Procura olhar o estado geral e gasto em manutenção que o dono de um fiat tem em relação a um GM, VW, Toyota, honda e etc. Além do carro ter um aspecto geral muito pior o gasto é maior. Toda hora tem que trocar algo.

            Então amigão, deixa de ser imaturo, sei que tu é muito jovem. Nem sabe se comportar ainda numa educada discussão onde outra pessoa tem opinião diversa da tua.

            O TEMPO É O SENHOR DA RAZÃO!

            • O mercado não compartilha do seu conceito. Se Fiat se desmancha, porque então é lider de vendas diretas para frotistas? Empresário gosta de perder dinheiro com veículo de baixa qualidade? Taxista compra carro que não aguenta o tranco? A linha Fiat tem ótimo valor de revenda justamente pq o mercado reconhece os carros como produtos mecanicamente duráveis e de manutenção barata. O tempo é senhor da razão, a Fiat está no topo das vendas há décadas.

        • Então você está se baseando pela infelicidade de seu amigo? Se for assim, C200 presta? Pela sua ótica não deve prestar, pois já vi uma fumaçando. Land Rover presta? Já vi uma sendo guinchada. Carro com defeito há em qualquer marca. Tenho um Punto 1.4 Italia 2012 com 39mil Km rodados, tirado 0km. Nesse tempo de convivência não tive nenhum problema. Minha esposa caiu numa cratera e precisamos trocar uma roda aro 16. R$800. O volante está começando a descascar no raio(esse aspecto faz parecer que o carro tem mais uso do que realmente tem). Todas as revisões foram feitas na Fiat e o único senão é o que já mencionaram aqui: o motor 1.4 é fraco para o peso do carro. Porém, ao sair da inércia o carro até desenvolve bem. Ou seja, não é um caminhão 1940 se arrastando na estrada tampouco é uma BMW série M. Consumo na cidade: 7km/l no álcool / 9km/l na gasolina. Na estrada 10km/l no álcool e 13km/l na gasolina. Com o preço absurdo dos carros 0KM não penso em trocá-lo nem tão cedo, mas se o fizesse seria por um Polo MSI 1.6 ou Argo 1.3 GSR.

          • 1 – Infelicidade minha e de vários outros.
            2 – Se estás aqui pé pq gosta e, consequentemente, cuida de carros.
            3 – Com 39 mil km teu carro é muito (mas muito) novo ainda, tem obrigação de estar como 0km.
            4 – Pois não está, um carro novo, único dono e dono cuidadoso e já me descasca a direção(!)…

            Enfim, teu exemplo é MAIS UM de como a qualidade deixa a desejar nesta marca. Uma pena pq o carro é lindo!

            • É…esse detalhe do volante realmente foi “interessante”. Comecei a notar isso recentemente(pois estou ficando mais o carro). No mais, só elogios. E o meu ainda é mais “pesado” que os outros 1.4 por conta dos pneus/rodas aro 16. Enfim…espero que continue assim até trocá-lo.

    • Estranho, tive um Bravo Essence comprado em 2012, vendido em 2017 com quase 100 mil km rodados e que me lembre bem, num tava um caco como vc disse, estava muito pelo contrário. E desses 5 anos, 0 problemas com ele. Ahhh, já sei, fui o “sorteado” né? 🙄

      • Carro muito gostoso de andar. Bem acabado, largo o que gera bom espaço interno, ótimo isolamento acústico (era o hatch médio mais silencioso na época).

        Agora quanto à durabilidade tenha certeza que desse sorte sim.

        Não é a toa, mesmo quando ainda fabricado, era um carro de baixa liquidez, o que acabava por forçar abaixo seu preço.

        Também não era de graça que era o menos vendido tendo sido logo retirado de linha. Acho que foi o primeiro hacth médio a dar tchau.

        Mas, que bom que desse sorte, ficasse assim só com as qualidades de tal auto.

  • -Olá, quero comprar um Fiat cronos na sua versão mais completa, quanto custa?

    -R$ 69.990,00

    -Ok, mas porque esse carro daqui é tão diferente desse outro que é da mesma versão?

    -Porque esse daí tem os opcionais: Airbags laterais, multimídia Uconnect Touch, ar-condicionado automático, retrovisores com rebatimento elétrico, cluster com TFT de 7 polegadas, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor eletrocrômico, rodas de liga leve aro 17 polegadas, bancos em couro, câmera de ré.

    -Nossa, parece outro carro, quanto custa essa versão?

    -R$ 80.330,00

    E é assim que a FIAT engana trouxa com seus preços a partir de. São tantos opcionais que eles deveriam desistir de vez das nomenclaturas de versões, pois muita vezes os carros acabam se entrelaçando. R$ 10.000,00 de opcionais num carro de 70mil…

    Deixando de lado tudo isso, esse carro sinceramente não parece pertencer a categoria que ele está, o projeto dele parece que intercala peças de categoria superior com uma categoria inferior porém o resultado final é um carro meia boca, e o fato dele não ter console central por exemplo matou o carro pra mim, o grande diferencial para mim de carros de categorias superiores aos populares é ter um console central.

  • Tem um bom conteúdo, um interior bacana, mas essa lateral tá de matar. Eu ainda não consigo ver uma evolução natural do Palio/Gran Siena para Argo/Cronos. É o mesmo que ocorreu com a Outlander, a geração anterior tinha mais impacto do que a atual, fora essa economia porca da Fiar em não embutir as portas, deixando um aspecto mais moderno e limpo ao carro, mas vamos esperar os números, pelo menos o interior tá mais interessante que o do Virtus, mas esse 1.8 já deu… vamos esperar os números!

  • falam tanto de tecnologia… o Vectra elite do meu pai faz 10 no etanol na rodovia e 7 na cidade… ai falam que o motor dos gm é jurasquico , poxa… de que adianta ser novo e gastar quase a mesma coisa, e ainda é menos potente.

    • Mas possivelmente o Vectra do seu pai polui muito mais que os carros atuais. Evolução dos motores não é só potência ou consumo, a melhora nos índices ambientais também conta como evolução.

      Mas concordo que os motores deveriam gastar menos atualmente, no quesito consumo e evolução tem sido bem lenta mesmo.

  • Esse carro é um verdadeiro contra-ponto ao Virtus, e isso se vê de várias formas. Os dois são sedãs compactos, e os dois são relativamente parecidos em Design. Tanto ele quanto o Virtus possuem frentes insatisfatórias, sendo feia no Virtus e exagerada na Cronos. O desenho das lanternas traseiras são excessivamente simplistas, e mesmo os LEDs, que dão um charme, não mudam muito essa realidade. O Cronos top de linha, que pelo o que li na matéria e também vi no site da FIAT, é bem capado, justificando o fato de ser R$ 10.000 mais barato que a versão Top de linha do Virtus, que sai R$ 79.990, e curiosamente, também é bem capada. O Virtus Top de linha só se torna interessante quando se adiciona o pacote PureTech, que é opcional. Somando isso, mais os bancos de couro, mais as rodas maiores e mais a cor personalizada, o carro sobe para R$ 87.040. E pagar essa valor num sedã compacto é tenso.

    De fato, nos opcionais, o Virtus ganha em tecnologia, e o Cronos sempre vai parecer um carro inferior, mas o fato dos dois, mesmo na versão mais cara, deixarem a desejar, torna eles uma compra difícil de cogitar, quando se poderia partir diretamente para um sedã médio, que passa uma impressão de ‘completo’ muito maior e mais notável.

  • O nome é Cronos mas por ironia o carro pareceu anacrônico. Um Grand Siena mais elaborado e que poderia derivar (ou ser derivado do) Argo e serem lançados até há mais tempo.
    O interior só tem beleza por conta de ser novo. Os painéis de Gol, Polo, Ônix, que são modelos menos caros, ainda são mais bonitos.

  • Curiosamente vai vender bem se a Fiat souber negociar. Agora, perante PCD, foi uma jogada esperta da Fiat ter mantido abaixo do teto de R$70000, ainda que eu tenha olhado Argo e Cronos, e prefiria o Polo pelos itens que eu poderia ter no opcional tech 2 do Polo, já queo Argo sobe acima dos R$70000.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email