Combustíveis Fiat Governamental/Legal Mercado Sedãs

Fiat Grand Siena Tetrafuel deve voltar ao mercado, segundo jornal

Fiat Grand Siena Tetrafuel deve voltar ao mercado, segundo jornal

O Fiat Grand Siena já foi o principal sedã compacto da marca italiana. Tendo sido lançado em 2012, o modelo perdeu o posto para o Cronos quando este chegou no ano passado, indicando uma sobrevida curta para o modelo. Entretanto, de acordo com o jornal O Tempo, isso pode mudar.


Segundo a publicação mineira, o Fiat Grand Siena terá de volta sua versão Tetrafuel. O jornal cita Pedro Magalhães, presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (Cemig), que afirmou que a montadora sediada em Betim deve lançar essa versão até o final de abril.

Magalhães ainda disse que a Fiat lançará posteriormente outros modelos. Além disso, o presidente da Cemig espera que o uso do GNV seja ampliado também para caminhões e ônibus no estado. O otimismo é grande, visto que a lei estadual nº 23.174/2018 isenta de IPVA veículos movidos por GNV ou eletricidade.

Fiat Grand Siena Tetrafuel deve voltar ao mercado, segundo jornal


Ou seja, os carros elétricos também estão em evidência junto ao governo local. No entanto, há um detalhe. Serão contemplados com o benefício fiscal, apenas os veículos fabricados no estado. Então, nesse caso, a Fiat seria a fonte mais provável. No caso de caminhões e ônibus com GNV, o estado conta com fábricas de Iveco e Mercedes-Benz.

Em termos de arrecadação, Magalhães disse que isso seria compensado com o aumento no recolhimento de ICMS. E a Fiat? De acordo com o jornal, ao ser consultada, não havia respondido até a publicação da matéria. Bom, de qualquer forma, a tecnologia exigida para isso é de domínio da marca, uma vez que o Grand Siena Tetrafuel já existiu no mercado nacional.

Fiat Grand Siena Tetrafuel deve voltar ao mercado, segundo jornal

O sedã podia ser abastecido tanto com gasolina pura (sem adição de etanol) quanto com GNV. Isso sem contar o etanol e a gasolina comum (hoje com até 27%). Segundo o chefe da Cemig, a previsão de vendas é de 100 mil unidades do Fiat Grand Siena Tetrafuel por ano, sendo 10 mil apenas para Minas Gerais.

Magalhães diz que o GNV chega a ser 50% mais barato que a gasolina e que é 30% mais em conta que o etanol, sendo 45% melhor. O estado tem atualmente 40 mil carros com gás natural, frota pequena – igual à do Espírito Santo – se comparada ao Rio com 1 milhão de veículos.

Fiat Grand Siena Tetrafuel – Galeria de fotos

 

[Fonte: O Tempo]

 

Fiat Grand Siena Tetrafuel deve voltar ao mercado, segundo jornal
Nota média 3.6 de 9 votos

  • afonso200

    sistema inferior a muitas marcas de GNV, a melhor é BRC

    • Vae Victis

      O melhor sistema de GNV é Landi Renzo

      • Janduir

        Brc e Landirenzo são 2 gigantes em gnv. Mas Brc não tem comparação. O software é muito, mas muito superior ao Landirenzo. É só ver um vídeo de autocalibração de um Landi e um Brc. Ford escolheu a Brc em 2007 quando lançou a Ranger com gnv. Na europa, a Brc tem muito mais parcerias com fabricantes de automóveis do que a Landi.

        • Vae Victis

          A BRC fornece muitos modelos que ninguém compra. Landi Renzo fornece alguns modelos que muitos compram. Por exemplo, o Ford F-150 e todos os modelos europeus da Fiat (que são provavelmente 50% do mercado total europeu, já que os italianos são os únicos que usam metano e propano em grandes quantidades).
          A BRC é uma excelente marca e não duvido da qualidade dos produtos, mas Landi Renzo me parece dominante.

    • Emanuel Schott

      Mas tem garantia de fábrica. As locadoras vão comprar a rodo pra alugar pra motoristas de aplicativo.

      • Tosca16

        Não conheço um taxista que me disse que teve problemas com o sistema de GNV da FIAT, aqui mesmo conheço um que vai usar o seu Siena até não poder mais, porque ele não teve sorte com sistemas GNV’s que não fossem de fábrica.

      • Arthur

        Um amigo meu, motorista de aplicativo, recebeu um email de uma locadora com a nova modalidade de aluguel de carros com gnv instalado. Não lembro a locadora, mas acho que era a Unidas, aqui no RJ.

      • afonso200

        amigo, o siena tettrafuel na epoca o sistema GNV nao tinha garantia mesmo sendo 0km de fabrica,,, apenas o carro, mas o sistema nao

  • Alvarenga

    Não entendo de marketing mas acho que um carro ja sair de fabrica com esta configuração multicombustivel seria o sonho de todo motorista de aplicativo, taxista ou outro profissional que rode muito.

  • Washington Silva

    O problema em Minas é a rede de postos muito pequena, restrita basicamente à região metropolitana e a algumas poucas cidades de maior porte. No Triangulo Mineiro, minha região, não temos esta opção. Interesse do consumidor certamente há, mas ninguém vai pagar mais caro num carro com GNV se não há GNV disponível para abastecer.

    • Ducar Carros

      Agora entendi porque as locadoras querem a volta do Siena tetrafuel, a isenção do IPVA, já que emplacam seus carros em MG.

      Em relação à rede pequena, a ideia da isenção do IPVA é justamente ampliar a demanda de gnv, o que estimularia a abertura de mais postos. Até onde sei, não há gasoduto no Triângulo Mineiro, apesar de haver trajetos em estudo.

      • Janduir

        Partido Novo 30 vai fazer uma revolução ai em MG…

  • Emygdio Carlos

    Mais um veículo do tipo “temerário”!

    O cliente compra acreditando na tecnologia, mas a montadora, depois de um certo tempo, retira o carro de linha e fica assim então.

    Muitos compradores sentiram isso na pele quando a Fiat parou de produzir o Siena Tetrafuel.

    Por isso, a meu ver, que algumas montadoras japonesas tem maior respeitabilidade junto aos seus clientes, pois seus modelos perduram por décadas a fio.

    • Louis

      Neste caso acho que não há muito a temer. Um veículo que é mais econômico de rodar que os outros, dificilmente perde valor absurdamente. Se tirar de linha, acho que os usados até valorizam, visto que GNV de fábrica é o único.

    • Pete Alves

      Nesse caso o problema não é a montadora, o problema é o gover no que vem com inúmeros incentivos para essa alternativa de combustível e de repente, em razão de qualquer mínima alteração cambial ou problema de distribuição, muda a sua política deixa o GNV de lado e o consumidor na mão, como já aconteceu aqui mesmo em Minas Gerais.

  • Danilo

    A pergunta que fica é: porque pararam de fabricar? Taxistas e frotistas gostavam muito desse carro.

    • Tosca16

      Pelo que sei foi fim de contrato, acho que era com a White Martins.

      • Danilo

        Se foi isso mesmo, parecem que a gasmig, como a reportagem disse que o “furo jornalístico” saiu de lá, deve ser o novo “cavalo” pro retorno, kkkkk.

  • Tosca16

    Todo modelo pra frotista deveria ter a opção GNV. Tem mercado, as montadoras sabem disso.

  • Rafaelprado

    Só acho que nem deveriam cogitar o GranSiena e vir direto no Chronos..

    • Mr Tony

      Famosa marmita, tava pronta, só aquecer novamente… E com isso evitam de desativar uma linha de produção que ainda pode dar mais “caldo”…

  • Lucho

    Todo taxista que roda com Siena o elogia. Conheci alguns que tinham o antigo tetrafuel na praça. Tenham a certeza de que vai vender bem. Apesar de quase não se ter reclamações do Siena, acho que no lugar desse veterano, devia estar o Chronos, até pra ajudar a levantar as vendas.

    • Tosca16

      Toda linha FIAT poderia ter uma versão GNV.

  • Emanuel Schott

    100 mil veículos por ano? Isso o colocaria na terceira posição do ranking.

    Queria ser otimista como essa galera kkkk

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Na minha humilde opinião, as montadoras deveriam ter um opcional do kit gás, não são só frotistas que precisam de carros econômicos. Carros elétricos no Brasil ainda estão longe da realidade e acho que o gás natural seria a saída pra uma maior eficiência energética.. Corrijam-me se eu estiver errado.

  • Estudante

    Se o carro parou de ser feito é porque havia motivos, caso contrário ainda estaria sendo feito, principalmente partindo da FIAT.
    Pelo menos a FIAT inovou oferecendo esse produto, quem inova corre riscos e críticas, que faz o mesmo há 500 anos não corre esse risco (como várias marcas que temos aqui no Brasil)
    As japonesas, tão elogiadas, aqui no Brasil vendem carros de entrada bem mais caros que os tradicionais concorrentes, logo pegam outros públicos, podendo, dessa forma, vender produtos melhores e dar uma atenção melhor ao consumidor (assim é fácil), tudo é uma questão de posicionamento da marca.
    Somente nos últimos anos que essas marcas começaram a pensar a pegar o público de entrada (carros de 35 até 45 mil reais), ou seja, o grosso da população…é agora que a coisa vai complicar, concessionárias cheias, falta de peças, problemas de credibilidade etc…Já viu alguém reclamar do atendimento Ferrari? Vendem produtos caríssimos e em quantidade mínima.
    Vamos esperar as japonesas vender carros TETRAFUEL, talvez daqui 50 anos. Já ia esquecer, a Toyota tem o PRIUS, econômico, só custa 130 mil reais, as baterias custam mais de 15 mil reais e a manutenção é 3 vezes mais cara (eu gosto do PRIUS, mas o público dele é restrito).
    Notícia curiosa: O Fiat Grand Siena é o veículo com o menor número de falhas mecânicas, elétricas e eletrônicas à venda no Brasil. Este é o resultado de um levantamento feito pelo Engie, aplicativo desenvolvido por um dos criadores do Waze que monitora problemas em veículos.

    • Sonfav

      Infelizmente sofre com a notória falta de estrutura brasileira.
      É lamentável de tantas formas que chega a ser inviável descrever aqui.
      A informação é disseminada assim, na base de um por vez. Enquanto um toma consciência e entende os problemas, milhões são transformados em idiotas nas escolas e em casa mesmo, em frente à tv. Triste.
      É impossível desperdiçar tanto e esperar um bom resultado.

    • Ducar Carros

      Parou de ser feito porque o gas natural ficou caro. Se o preço voltar a ficar competitivo e houver mais inciativas como essa, de isenção de IPVA, pode estimular outras montadoras a criarem versões a gnv de seus carros.

      • Janduir

        Fora que tiveram algumas explosões… como tem que fazer reteste a cada 5 anos, ai manda num lugar meia boca e não faz o reteste corretamente, ai se explode, a Fiat leva a culpa… Na europa a VW a uns anos atrás tiveram 3 casos de explosões (na época do Diesel gate) e deu uma queimada nela. Não morreu ninguém. Imagina indenizações…acho que foi por isso que a Fiat tinha desistido.

    • Mr Tony

      Tenho o meu há 6 anos, 90.000Kms, mas câmbio manual. Até agora só alegrias.

  • Cromo

    O GNV aumentou muito aqui em São Paulo, está a R$ 3 o metro cúbico. Também tem que fazer inspeção veicular todo ano. Na época que todos os carros faziam inspeção, nós donos de carros GNV tínhamos que fazer 2 inspeções (absurdo), e elas não são baratas. Se o carro não passa, temos que ir em oficinas especializadas (não é qualquer mecânico) que cobram valores altos. A grande vantagem foi na greve dos caminhoneiros em que tínhamos combustível.

    • Cristiano

      Mesmo um carro com sistema de fábrica tem que fazer essa inspeção anual?

      • Cromo

        Sim, como todos.

      • Cromo

        pelo menos aqui em São Paulo.

      • Janduir

        SIm, e cilindro de gnv reteste a cada 5 anos…

  • Cromo

    A reportagem não falou qual motor será adotado, provavelmente não será o mesmo 1.4.

    • Janduir

      Inicialmente o 1.4 mesmo, pois eles já tem o projeto pronto.

  • Cristiano

    Uma dúvida, o Grand Siena não vem (ou vinha) da Argentina?

    • Janduir

      Era feito aqui

  • Anderson Kaddahr

    o problema todo é q aki em bh o gnv está a 3,35!!!!!

  • Fabão Rocky

    O Sienassauro ainda vende? Pensei q já tivesse saído de linha. A Fiat está cheia de carros jurássicos!

    • Estudante

      Nada diferente das outras montadoras, a FIAT em plena recessão econômica e desemprego em massa lançou 3 carros: Argo, depois o Cronos e o Toro, o que é estranho diante de uma recessão e desemprego. Já ano que vem terá a nova Strada e depois um SUV baseado na Toro.
      O carro mais vendido da VOLKS é o Gol, um projeto com mais de 12 anos
      O carro mais vendido da Chevrolet é o Onix, lançado aqui em 2012, o Grand Siena é de 2012 também.
      O 3 carro mais vendido do Brasil, o Hyundai HB20 é de 2012 também.
      Se for ver o Gran Siena não é tão fora de mão…se bobear é melhor que vários dos primeiros colocados, principalmente em segurança, economia e robustez (é carro bem forte, estraga muito pouco).

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email