*Destaque Eventos Fiat Montadoras/Fábricas Tecnologia

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

Com 40 anos de funcionamento, o complexo industrial da Fiat em Betim/MG, ganha mais uma plannta de produção, agora dedicada à nova família de motores GSE, batizada de Firefly, e que estreia do Uno 2017 em versões 1.0 e 1.3.


O prédio de 22 mil m2 já existia, mas a Fiat fez um remanejamento interno em Betim e equipou todo o local com maquinários de última geração para produzir 400.000 motores por ano. A planta recebeu 186 robôs para um processo de usinagem de cabeçote, bloco e virabrequim totalmente automatizados.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

Visitamos a área de produção, onde robôs fazem todo o processo de fabricação do motor através de várias estações de trabalho e linhas de deslocamento elevadas para movimentação dos robôs e transporte dos propulsores. Ao mesmo tempo, unidades de três ou quatro cilindros podem ser feitas normalmente, onde cada robô é ajustado conforme o tipo de motor.


O trabalho humano se resume à entrega de peças para a montagem robótica e introdução de cabos e outros periféricos de cada propulsor. Os robôs fazem o restante do serviço, desde a colocação de sede de válvulas até montagem de pistão na biela e sua colocação no bloco, incluindo os casquilhos (bronzinas) no virabrequim, por exemplo.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

Estamparia e montagem de veículos

Durante a visita ao complexo da Fiat em Betim, percorremos também as plantas de estamparia (funilaria) e montagem de veículos. Na primeira unidade, conhecemos as prensas que moldam as partes da carroceria de um veículo, feitas em moldes de 35 toneladas e em velocidade de até 16 peças por minuto.

No mesmo local, há também a inspeção de componentes da lataria para envio às linhas de montagem. O processo continua em outro prédio, onde as peças moldadas chegam para serem soldadas em máquinas automáticas ou manuais. É nessa fase que o carro toma forma com assoalho, laterais, teto e outras partes soldadas por robôs e soldadores manuais, em alguns casos onde o robô não teria acesso fácil.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

 

Partes de vários modelos são unidas nessa planta. A Fiat construiu linhas de transporte de peças e carroceria elevadas entre os prédios da fábrica para flexibilizar a produção. Na linha de montagem propriamente dita, as partes já soldadas e pintadas – um novo prédio de pintura está em construção – se unem ao conjunto motriz/suspensão, no que é chamado de “casamento”.

Portas, painel, bancos, estepe, rodas e outros itens são montados por trabalhadores que totalizam 3 mil pessoas dentro de um prédio onde funcionam três linhas para 15 modelos e 136 versões diferentes. No final, fica a inspeção e deslocamento de veículos para testes de suspensão para posterior envio ao pátio. A linha do Mobi, por enquanto, é exclusiva do modelo.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

A fábrica, de acordo com um engenheiro, tem capacidade para até 4,5 mil carros/dia em três turnos. O complexo de Betim ainda dispõe de pista de testes e um novo centro de pesquisa e desenvolvimento está em construção, assim como um prédio dedicado à criação de novos produtos. No total, 800 mil carros por ano podem ser feitos no local, que já produziu 15 milhões de veículos, sendo 3 milhões exportados.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

Motor Firefly

O projeto global GSE começou a ser executado no Brasil. A Fiat está lançando a partir do Uno 2017 os novos motores Firefly, que substituirão futuramente o atual Fire. Feitos em alumínio (bloco e cabeçote), os propulsores 1.0 e 1.3 apresentam respectivamente três e quatro cilindros.

A nova arquitetura é composta por um bloco com virabrequim integrado ao corpo, cuja parte inferior é colada à parte superior, mantendo assim o eixo de manivelas dentro do conjunto. O cárter é adicionado logo abaixo.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

Com duas válvulas por cilindro, o Firefly foi concebido para entregar mais torque em baixa rotação, por conta de ter um tamanho menor em cm3, melhorando as respostas no dia a dia e ultrapassagens mais seguras.

O 1.0 entrega até 77 cv e 10,9 kgfm a 3.250 rpm, enquanto o 1.3 oferece até 109 cv e 14,2 kgfm a 3.500 rpm, este último com potência específica de 82 cv/litro. Durante a apresentação do Uno 2017, a Fiat mostrou dois comparativos eficiência energética dos Firefly em relação aos concorrentes do mercado nacional (confira fotos na galeria).

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

De ciclo Miller, combustão em baixas cargas e com médios regimes de rotação, o Firefly tem comando único com variador de fase e as válvulas (posicionadas fora da linha do comando) são acionadas por balancins, lembrando uma configuração SOHC. O sistema de injeção de combustível tem pré-aquecimento para partidas a frio, dispensando o velho tanquinho.

O acionamento do comando é por corrente, que dispensa manutenção e tem durabilidade de mais de 200 mil km. O óleo lubrificante do Firefly é o 0W20. Em resumo, a construção em alumínio reduziu o peso em sete quilos e a vida útil mínima do propulsor é de 240.000 km.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim

O 1.0 tem 333 cm3 em cada cilindros e com a adição de um quarto (1.3), o volume sobe para 1.332 cm3. Ou seja, ambos possuem uma construção modular e compartilham quase que totalmente os mesmos componentes, reduzindo custos de desenvolvimento, produção e manutenção.

Galeria de fotos da fábrica da Fiat em Betim:

Viagem a convite da Fiat.

Fiat inaugura nova fábrica de motores da família GSE Firefly em Betim
Este texto lhe foi útil??

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email