*Destaque Crossovers Esportivos Fiat Hatches

Fiat lança 500X, Tipo e Abarth 595 na Argentina

fiat-500x-2017 Fiat lança 500X, Tipo e Abarth 595 na Argentina

A Fiat anunciou nesta semana uma avalanche de lançamentos no mercado argentino. A gama da fabricante italiana no mercado vizinho passa a contar com o crossover compacto 500X, o sedã médio Tipo e o subcompacto esportivo Abarth 595 Turismo. Além disso, a marca passa a oferecer uma nova linha do 500 convencional e do 500C (conversível), agora importados da Polônia.



O novo Fiat 500X chega à Argentina sob importação da Itália e com duas versões de acabamento. A configuração Pop Star oferece seis airbags, controle de estabilidade, assistente de partida em rampas, freio a disco nas quatro rodas, rodas de 17 polegadas, entre outros. Este modelo é dotado de um motor 1.4 MultiAir turbo de 140 cv e 23,5 kgfm, com câmbio manual de seis marchas, e parte de 524 mil pesos.

fiat-tipo-2017 Fiat lança 500X, Tipo e Abarth 595 na Argentina

Já a versão Cross Plus agrega rodas de 18 polegadas, câmera de ré, teto solar, controle de cruzeiro, bancos revestidos em couro e faróis bi xênon. O motor deste modelo é o mesmo do 500X de entrada, mas com 170 cv e 25,5 kgfm, atrelado a uma transmissão automática de nove velocidades e tração nas quatro rodas. Esta variante ainda não teve seu preço divulgado.

O Fiat Tipo, por sua vez, estreia importado da Turquia inicialmente na carroceria sedã – no ano que vem, a linha oferecerá ainda o modelo hatch. Ele conta com um motor 1.6 E.torQ Evo de 110 cv e 14,5 kgfm, com câmbio automático de seis marchas. A variante de entrada Pop, por 410 mil pesos, oferece seis airbags, controles de estabilidade e tração e rodas de 16 polegadas. O topo de linha Easy, por 435 mil pesos, agrega rodas aro 17, controle de cruzeiro e câmera de ré.

Abarth-595-Turismo Fiat lança 500X, Tipo e Abarth 595 na Argentina

No caso do esportivo Abarth 595 Turismo, há um motor 1.4 litro turbo a gasolina, de 165 cv e 23,5 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas. Ele custa 524 mil pesos e oferece itens como sete airbags, controle de estabilidade, modo de condução Sport, rodas de 17 polegadas, entre outros. Ele também é importado da Polônia.

Por fim, a linha 500 traz um motor 1.4 Fire 16V de 100 cv e 13 kgfm, com câmbio manual de seis marchas na versão Sport ou automatizado Dualogic nos modelos Lounge e Cabrio. De série, há sete airbags, rodas aro 16, controle de estabilidade, Isofix e bancos em couro. Os preços variam de 402,3 mil pesos a 449,2 mil pesos.

  • Eduardo Sad

    “Argo” estranho ou a Fiat tá de sacanagem “Cronós” brasileiros???

    • Átila H. Costa

      O rei dos trocadilhos ataca novamente

      • Marcio Souza

        Foi o que eu pensei, que mania besta!

        • Eduardo Sad

          Relaxa cara. Final de semana começando agora. Fica em paz!

          • TT 230

            Eu dou a maior força. Cadê a leveza na alma das pessoas?! Continue, Eduardo. Tudo de bom.

            • Eduardo Sad

              Obrigado colega. Bom final de semana a você!

          • Walter Augusto

            Kkkk, cara, esses fieteiros ficam descontrolad”a”s…
            Ficam bravinhas, porque aqui no Brasil são obrigados a comprar as carroças que a Fiat tem.

            • Alexandre Fernandes

              Jeep com Deus!!!

  • Fanjos

    Mais um Duro Golpe nos bananeiros

    • vicegag

      E o pior, a Fiat aqui só quer meter nos brasileiros a “banana da terra”.
      Produtos, feitos com muito carinho para o brasileiro.
      O peso argentino tá pior que o real em relação ou dólar, e lá uma avalanche de importados, e nós tendo que engolir estas bananas da terra tipo Mobi.
      Até o 500 deles já é o atualizado.

    • Pedro Cunha

      A macacada adora… é isso.

    • Uranium

      A Fiat do Brasil é uma Renault melhorada. Melhorada porque pelo menos tem a Toro na linha, pra não falar que só vende carrinhos ordinários de baixo-custo.

      • Hernan Carlos Granda

        toro diesel na argentina esta com muitos problemas com filtro de particulas, diesel va para oleo do motor e motor acaba morendo

  • Adauto Vieira Dias Júnior

    Sonho de consumo um FIAT 500x! deveria vim como nova geraçao do uno! #vem500X

  • JCosta

    Ah… o Brasil…

  • Yuri Chaves Souza

    Vai aparecer aqui um monte de reclamão dizendo “aqui só traz lixo, bla blá blá, pq n vem pro Brasil?”.
    Traz o Tipo p cá e não vende nada. Seria mais um Línea/Tempra/Marea emplacado nas CCS. Por mais que o carro seja bom.
    O X pode até vir, venderia bem, já o 500 saiu pouco aqui em todas as versões e preços. A Fiat não vai querer dar outro tiro na água.

    • Mardem

      Tiro certeiro foi o Argo né…
      E o Mobi…
      Todos vendendo feito água quente num dia de calor…
      Se não fosse a Toro carregando a Fiat na caçamba, a vaca já tinha ido pro brejo!
      HAHAHAHAH

    • EDU

      Saiu pouco o Polones. o que o Polones vendeu em dois anos o Mexicano vendeu em 1 mes .O Mexicano chegou a quase 2 mil carros por mes ate a Fiat começar a tirar versoes e subir de mais os preços acabando por matar o carrinho. Em casa temos um 500 sport Air mecanico e todo mundo que dirigiu ficou fan. Ideal para cidade , agil completo e economico , pena a Fiat nao investir mais nele no HUEZIL.

      • Mardem

        Fato! Enquanto vinha do méxico com preços competitivos, vendia feito pão quente!
        Eu tenho o meu 2012… Sou “fietero” de coração, mas se eu quiser trocar de carro (o piccolino tá com quase 80 mil rodados), não tenho opção na Fiat! É vergonhoso esse line up atual! Agora não sei se fico mais tempo com o meu carro ou se troco de marca…O pior é que eu gosto muito do 500!
        ~dilema~

        • leomix leo

          Mardem, como está de manutenção, algo muito complicado nesses 80k? Pretendo pegar um usado desse mesmo ano. No final do ano que vem. Tenho medo da manutenção.

          • Mardem

            Bom, o meu é o cult manual. Se por um lado está longe do brilhantismo do Multiair com cabeçote multiválvulas, ele compensa com a mecânica muito tranquila. Troco óleo e filtros dentro da especificação em intervalos de 7500 km e está tudo correto. Troquei correia dentada aos 60 mil km. 170,00.
            É um carro bem econômico. Costumo fazer 12,5km/l no vira vira e 15,5+ na estrada. Esses dias viajei 600 km com ele, andando a 100 km/h. Fez 18, com A/C na metade do percurso.
            O único porém que tive foi o do meu carro pertencer ao lote do recall da embreagem. Ele estourou a primeira vez com 33 mil km. Na época, a css informou mau uso e a garantia não cobria itens de desgaste comum. Morri em mais de mil reais para a troca (em css…pois ele quebrou na porta dela, quando fui reclamar de uns grilos no banco. Spoiler: o encaixe do cinto de segurança é envolto numa capa emborrachada. Com o cinto afivelado e tensionado, ela esbarra no acabamento e chia. Esse grilo morreu…talvez por desgaste. Hahaha). Na segunda vez, aos 70 mil km, o carro quebrou no meio da rodovia. Já ciente do recall, acionei a Fiat e me disseram que meu carro fazia parte do recall mas que ainda não havia solução. Além disso, eles não me dariam certeza de que o reparo seria arcado pela Fiat. Paguei 2 mil reais em oficina terceirizada e acionei a Fiat na justiça para reembolso. Entramos em acordo e recebi o ressarcimento. Extremamente chato ter que lidar com as coisas desse jeito. 1 mês depois de consertado, a Fiat liberou a solução do problema: troca do kit de pedaleiras que, devido ao curso incorreto, exercia força demais no conjunto, fazendo com que ele estourasse. Procedimento realizado e as coisas estão bem. Espero que o problema não retorne.
            De resto, troquei as pastilhas dianteiras de freio com 50 mil km. Foram caras! Na época, 600,00 o conj. dianteiro. As traseiras estão firmes até o momento.
            Aos 60 mil troquei pivôs e buchas das bandejas dianteiras. Estouradas! Comprei paralelas e reembuchei as bandejas. Não existem buchas e pivôs de reposição na Fiat. Ela só vende o kit com bandeja, buchas e pivôs montados. Sai pela bagatela de 1500,00 a unidade…sob encomenda.
            Outro ponto curioso. Descobri que o preço das palhetas do 500 é ridículo de caro. Tive que trocá-las e me deparei com um preço de 212,00 para a de 14″ e 247,00 para a de 24″. A Fiat não vende só o refil, apenas o kit inteiro. Descobri que os refis do Corolla encaixam e troquei os dois por 50,00 (tive que cortar 2″ de cada um, mas funciona perfeitamente).
            Por esse relato, posso te dizer que mecanicamente é um carro simples, mas qualquer coisa fora do trem de força 1.4 evo é estupidamente cara. As peças, por serem importadas, não estão a pronta entrega na maioria das vezes e o atendimento da rede Fiat, ainda que não seja terrível (nunca sofri empurroterapia com eles), está longe de ser agradável!
            E aí vem a pergunta: Eu teria um 500 de novo?
            MAS É CLARO!
            O carro é muito gostoso de dirigir. É firme, esperto, econômico,seguro e bem equipado. É muito prático para os centros urbanos, onde mesmo nos engarrafamentos, é prazeroso guiá-lo. Os problemas pontuais do recall acontecem! Nenhuma montadora está imune a eles (apesar de que…118 nas costas e a Fiat não aprendeu a calcular o curso de uma embreagem…HAHAH).
            Além disso, o carro é um ícone do bom design e eu sou designer…aí fica complicado! Por isso a minha decepção extrema com esses Fiats atuais!
            Por isso, esteja ciente desses pontos que eu mencionei. Se tudo estiver dentro do seu planejamento, vale muito a pena ter um piccolino!
            Desculpe pela bíblia!

            Abraço!

            • leomix leo

              Muito obrigado Mardem, agradeço a atenção desde já. Sou apaixonado pelo design dele desde o lançamento, mais como sempre andei com o carro cheio( cunhada, sogra, sogro, cunhada,cachorro) nunca pude ter um city car. Creio eu que no meio do próximo ano, eu acabe com a reforma que já tem 1 ano, eu me acabando em mão de obra, aí vou pegar um 500.

            • FabioTex

              excelente relato, bem informativo!

            • Basil Sandhurst

              Mardem,
              O fiat 500 é um carro notável. Não tenho como não sentir saudades do meu. É um fantástico carro.
              Abs

        • EDU

          O de casa Mardem tem 76 mil km era de unica dona todas revisoes feitas na Fiat . Tem uma agencia em Osasco onde compro carro desde 2006 e no dia que fui la acabei conhecendo a ex proprietaria dele que estava comprando um Ford Ka zero km , Disse que estava vendendo o 500 pois de 5 em 5 anos trocava de carro e foi ate a Fiat e viu que nao havia mais o 500 zero km entao comprou um Ka. Dizendo descontente sobre o acabamento do ka e equipantos mas que se houvesse uma nova oportunidade de adquirir outro 500 zero faria de olho fechado. Tive 2 sedans grandes da hyundai e 2 suvs 4 Civcs de geracoes e outros carros de varias marcas meus e daqui de casa . atualmente tenho um Sorento mas confesso que me da mais alegria e sair com o Cinquino mesmo. Agil, espertinho super economico e cheio de recursos de segurança e conforto E um Sport Air branco Caldo com couro. Nao pretendo vende-lo tao cedo mas se tbm houver oportunidade de troca-lo sera por outro 500 decididamente. Fiquei apaixonado por esse classico da industia mundial.

          • Willian Silva

            Pensa pegar um 595 então, vixi…. esses tempos tinha um abarth passeando por Curitiba, pensa numa belezinha

          • Mardem

            Acabei de fazer um relato pro @leomixleo:disqus contando sobre os percalços que tive com meu carro, mas mesmo assim, eu sou apaixonado por ele! Acho que não tem como não se encantar com um carro tão icônico. O meu é o cult. O SportAir que você tem deve ser mais divertido ainda!
            Agora veja bem, a postura que a Fiat adota, de nos oferecer apenas produtos locais, de qualidade, design e projeto muito questionáveis, faz com que uma clientela que estava praticamente fidelizada migre para outras marcas. Eu confesso que fiquei muito balançado com o Polo, mas não sei se tenho coragem de abrir mão do 500. E o pior é que o 500 disponível 0 km no Brasil, atualmente, é praticamente o mesmo carro que eu tenho. Aí não compensa. Tomara que atualizem o modelo americano como fizeram com o europeu e que sobre alguns para nós, pobres desafortunados que nascemos abaixo da linha do equador. Enquanto isso, eu passo longe dos Argos, Mobis e Cronos da vida e fico com meu Fiat mexicano que é mais italiano do que todos os mineirinhos supracitados! Hahaha

        • Uranium

          Opção tem… O 500 ainda é vendido no Brasil por R$ 61.396, porém só com motor 1.4 8v Fire, câmbio manual e sem opcionais (já vem de série com teto panorâmico, roda 15″, central UConnect, monitoramento de pressão nos pneus, ESP, etc).

        • Walter Augusto

          Vá fazer test drive em outros carros….. verás que o mundo fora da Fiat é beeeem melhor.

          • Basil Sandhurst

            Walter,me cita um carro nacional compacto melhor que o Fiat 500?

      • Pedro Cunha

        O mobi é mais “a nossa cara”. HU3

        • EDU

          KKKKK juro que eu tento entender se ele esta indo ou vindo , Nao entendo aquelas proporçoes . Como a Fiat faz um belissimo Fiat 500 e ao mesmo tempo o Mobi tao estranho.Como dizia a saudoza atriz Miriam Pires dona Milu em TIeta MISTERIOOOOOO KKKKKK

          • Willian Silva

            vc não entendeu mano, o design quis inovar!! Cuidado pra não aparecer um fanboy pra reclamar que vc falou mal do Mobi. Olha se colocar um bicho feio desses do lado do Logan geração 1, fica difícil dizer qual é mais feio.

      • afonso200

        quanto o valor do seguro desse sport air ??? sra que tem com cambio AT de verdade

        • EDU

          Olha meu perfil Sem bonus seguro novo para mim em Osasco/SP ficou total 1.800. Por ser o Tal SPORT air. Rodas 16 aerofolio mais spoilers laterais de serie nada de xuning kkkk. Existe sim o automatico e um cambio com conversor de torque feito pela aisin . Dualogic so e opcional na versao de entrada Cult. Sport Air e loung air sao automaticos mesmo. Recomendo a compra do 500 Pela construcao pelo acabamento , economia e conjunto o motor multiair e muito bom.

      • Thiago Maia

        A quenga da.Dilma foi quem aumentou mais ainda o ipi, ate mesko o do mexicano

        Nao foi so o 500 que caiu,e Sportage q nadava na época?

      • Mario

        Concordo! O Polonês sofre com os impostos e o mexicano com as cotas. Além do que, o 500 é um excelente carro de nicho! Perfeito para as grandes cidades! Mas aqui na banania, carro de nicho só é bom se vier com o vw na frente!

      • Miguel

        Sou apaixonado pelo sport air, mas prefiro um automático.
        O visual esportivo dele com teto solar é muito legal, fora a agilidade pra andar e estacionar na cidade, né?
        Pena que acabaram com essa versão, e pra comprar um usado tem q pesquisar muito…

    • Cyro

      quantos carros a argentina vende? te garanto que no brasil vende mais.

      • Luconces

        E?

        Olha os modelos que um argentino médio pode comprar e os que um brasileiro médio pode comprar…

        Camaro e Mustang já são figuras conhecidas dos Hermanos. Ford S-Max e Kuga idem. Nissan Murano, Toyota Yaris, 86, Land Cruiser…

        • Matthew

          São modelos que estão disponíveis para venda lá. Mas está muito longe de serem modelos acessíveis para o consumidor argentino médio. As vendas são irrisórias.

          • Luconces

            Se ofertam é porque tem quem compra.

            Ou as montadoras fazem caridade por lá?

            • Matthew

              Olha os números de novembro no auotblog.com.ar. O Kuga vendeu 60 unidades; Yaris 115; Mustang 10 unidades; S-Max 6 unidades; Murano 5 unidades; Toyota Land Cruiser 4 unidades; Toyota 86 2 unidades. Não me parece valores de carros acessíveis a um cidadão médio. São mercados diferentes. No Brasil se não for pra vender pelo menos 2000 unidades no ano os caras nem se dão ao trabalho de importar. Parece que lá não há muito problema em importar mesmo que quantidades mínimas.

              • Luconces

                São números pequenos mas no mínimo interessantes se você considerar a quantidade de carros diferentes ofertados e ainda o número da população argentina ser quase 1/5 da brasileira.

                • Matthew

                  Sim, não neguei que a variedade lá seja maior do que aqui, a despeita do volume de vendas no mercado deles estar ente 1/4 e 1/3 do brasileiro. Só quis dizer que não são carros acessíveis ao consumidor médio argentino. Caso fossem importados pra cá, seguramente os números seriam maiores.

                  • Cosi fan Tutti

                    E aqui sao acessíveis? Kkkk esse papo não, e dae se não são acessíveis? Importante é ter a.venda. O lineup da GM do Chile e do Mexico em comparação com aqui chega a dar desgosto.

    • Uranium

      O Tempra vendeu bastante na época, o velho Tipo também, eram carros bons e tinham preço adequado. Daí pra frente a coisa desandou. O Marea vendeu bem no início, mas a Fiat acabou com o carro de todas as formas. Já o Linea, claramente um Punto Sedan, a Fiat se meteu a colocar preço de sedans médios como Corolla e, óbvio, o carro micou. Qualquer fabricante que for incompetente assim no segmento médio vai micar mesmo… Traz o Tipo sedan com 2.0 Tigershark e AT6 por uns 80-85 mil na versão básica pra ver se não vende.

      • Matthew

        Tivemos a mesma discussão outro dia sobre o Fusca ter deixado de ser importado. Não adianta, o Brasil é uma piada e as leis econômicas simplesmente não se aplicam aqui. Os caras só operam com a maior margem possível em todos os sentidos. A gama de produtos tem de ser a mais enxuta possível quanto ao número de versões, motorização, transmissão, cores e equipamentos para viabilizar a produção ou importação de qualquer coisa aqui. Carros de nicho como o Fusca e o 500 nunca serão modelos de grande volumes de venda. O mercado argentino é algo em torno de 1/4 do nosso e tem muita mais variedade.

        Infraestrutura é a mesma coisa. Há mais de 30 anos que se fala da necessidade de pavimentação de diversas rodovias vitais à economia do país para escoar a produção agrícola, só que as obras nunca saem do papel por mais que o processo licitatório abra as pernas e seja favorável à concessionária. O aeroporto de Viracopos em Campinas é um dos mais importantes do país — salvo engano é o maior em volume de carga — e o consórcio responsável por ele resolveu simplesmente devolver a concessão. Estamos falando de um dos municípios mais importantes do Estado mais rico da federação. Se nem isso conseguem viabilizar, imagina o resto.

        Fora que a Argentina ainda sofre com uma inflação ridiculamente alta, o câmbio ultra desvalorizado, tanto que não é raro anunciarem o preço dos automóveis em dólares, pois a moeda local já perdeu a função de ser unidade de conta. Enquanto aqui o governo está impondo um severo ajuste que congela o gasto público por 20 anos, a inflação teoricamente está em níveis historicamente baixos (abaixo do piso da meta do Bacen) e o câmbio estável já há algum tempo em R$ 3,20. E nem assim a economia deslancha. Agora tão discutindo com o ministério da fazenda como faz pra indústria desmamar dos subsídios e protecionismo do estado. Porque a Fiesp meteu a boca no governo do PT, no Inovar-Auto e tudo o mais, só que agora ninguém quer saber de perder privilégios. O Rota-2030 é só uma forma de manter as isenções fiscais do programa anterior por um período mais longo.

        • Uranium

          Não me recordo de ter discutido contigo sobre Fusca, mas beleza. Eu não vou me estender muito porque estou com preguiça, mas vou dizer o seguinte.

          Social e economicamente este país NUNCA irá pra frente, não enquanto este Estado enorme, inchado, ineficiente, ladrão e incompetente se aliar ao poder econômico (leia-se empreiteiras, especuladores, lobistas, multinacionais, grandes empresários locais, banqueiros e cia) para explorar e sugar criminosamente a população. Dinâmica macabra esta que existe há muitas décadas, inclusive operou na ditadura, mas que no governo do PT e atualmente do PMDB, se tornou um modus operandi.

          Do outro lado, a população que, em sua maioria, é mantida alienada, pobre e semi-analfabeta pelo próprio Estado e que, principalmente, é mal-informada e controlada por meios de comunicação nojentos, que são o elo principal desse esquema de extorsão junto com Estado e poder econômico, pois atuam no controle social, para que a população nunca fique sabendo o que de fato acontece, e sim uma versão omissa ou distorcida. E aqui cito como exemplo máximo a Rede Globo de Televisão. Eu repito: NUNCA vai pra frente, desista.

      • Vinícius

        Não vende! Esse segmento está horrível aqui no Brasil, veja Civic e Cruze, C4L, Cerato, Elantra, Fluence, Sentra, entre outros. Você acha que a Fiat arriscaria trazer o Tipo pra cá após acumular durante anos fracassos nesse segmento?

        • Uranium

          A Fiat do Brasil sabe que não tem competência pra vender carro de passeio acima dos compactos. Já aceitou que só dá conta de vender compacto de 3o mundo e veículos comerciais. Mas eu acho que, se a estratégia fosse minimamente bem trabalhada, dava pra vender sim. Não ia chegar perto do Corolla, mas ele reina sozinho mesmo, não tem jeito…

    • NYC_Man

      Concordo com vc

    • Edson Fernandes

      Cara, eu teria um 500X ainda mais sendo 1.4 turbo com 170cv e 25,5kgmf!

  • Pedro Henrique

    floripa no verão chama buenos aires 2.0
    pode começar a vender aqui já em!

  • tiago

    Vai ser interessante ver como o Chronos e Tipo vão competir pelo consumidor.

  • Lucas086

    É aqui, lança o Argo kkjkkk esse 500x é até apresentável

    • mjprio

      Eu vi de perto na Espanha. Muito bonito. Acho que daria mais trabalho pros SUV daqui que o Renegade

  • Mardem

    Dá desgosto ver o lineup brasileiro…
    Os hermanos que estão bem servidos!
    A sobriedade e elegância do Tipo diante dos exageros do carnavalesco Cronos só demonstram que o nosso mercado é brindado com a mais pura nata da jabuticaba!
    Sem falar que esse 500X é o produto certo na hora certa…só a Fiat não enxerga! E olha que o investimento nem seria tão grande para produzi-lo aqui já que Goiana já faz o Renegade!
    500 no Brasil só o resto de Toluca…já os argentinos estão com o modelo reestilizado…
    Fiat do Brasil, tá complicado! Complicadíssimo!

    • Raimundo A.

      Bem, se o 500X fosse vendido aqui, era melhor descontinuar o Renegade, pois está perdendo para o mais caro Compass e o Fiat com design que agrada a mais gente, mesmo nível de construção e porta-malas um pouco maior, seria mais um golpe.

      Essa situação a FCA não quer aqui, dois produtos no mesmo patamar concorrendo entre si ou forçando, que seria pior, um ser mais caro que outro, e não pense que o 500X teria preço bem abaixo do Renegade. A depender do mercado, o 500X é mais caro que o Jeep.

      É só olharmos a situação da Renault com o Duster e o Captur que tem o mesmo porte e compartilham muitos elementos. O design mais atrativo do Captur o fez vender mais que o Duster, mas em breve teremos o novo Duster que ficou mais atraente. São produtos parecidos, mas com disparidade de preço em alguns casos injustificável que não beneficia certas versões.

      • Mardem

        Até concordo com o risco do canibalismo interno…
        o problema é que a FCA está descobrindo um santo para cobrir o outro. A Fiat está jogada às traças!
        Só tem carro meia boca!
        Mobi é uma piada de mau gosto. O Argo é anacrônico! Nasceu mais velho que o carro que se propôs a substituir.
        O Cronos é outro que de bonito só tem a traseira, e com ressalvas…o resto é o cumulo da cafonice!
        Não temos produtos globais e a Fiat insiste em investir em produtos toscos com a desculpa de atender ao mercado “local”.
        Eu gosto de Fiat mas não consigo engolir esses produtos atuais. Não dá!
        Então eu acho que daria sim para oferecer o 500x, mesmo que isso signifique perder um pouco de mercado para o Renegade.
        O correto seria enfocar o caráter urbano do 500x e o fora de estrada do Renegade (mesmo sabendo que, basicamente, são o mesmo carro). Que se oferecesse o 500 sem 4×4 e com motores menores. Enfim…o que vemos é que a Fiat não tem um carro para fazer esse papel hoje! Tem a Toro como um salvador da lavoura, mas é uma pick-up, no fim das contas!
        O mesmo se aplica ao Cronos…Deixaremos de ter um carro como o Tipo para ter um remendo de gosto duvidoso e, não é de duvidar, custando o que o modelo europeu custaria.
        Até quando a Fiat vai ficar em segundo plano na FCA?
        Esses produtos atuais não convencem. Não são melhores que os concorrentes e ainda perderam o seu chamariz, que era o design italiano de qualidade. Aí fica difícil!

        • Cronos é um modelo desenvolvido para o mercado local, e pelo visto será o “Prisma” da Fiat.
          Sendo assim, em tese, o Tipo poderia vir para cá, como sucessor do Linea.

          • Cesar

            Não virá. Tipo é médio. A FIAT não irá querer brigar mais com Corola. A tendência é brigar em outros setores.

        • tiago

          Tipo é outra categoria, Argo e Chronos são BEM menores, teoricamente eles poderiam coexistir, não fossem os preços altíssimos das versões top de Argo e Chronos.

        • Willian Silva

          Pior que vc vai no Youtube e 99% dos youtubers puxam o saco desse novo Fiat Cronos xexelento, o carro, olhando parece menor que o UNO e veio pra ser o pˆ&@%# das galaxias, pára né…. Fiat sabe que brasileiro gosta de pagar carro e receber pouco, mas tão abusando de mais…..

        • Thiago Maia

          Cara o Renegade tem seus clientes. É o carro mais forte para piso ruim.

          Acontece que os clientes familiares fugiram pra HRV, Creta ,Kicks e especilamentw.para o maior, Compass; e algumas mulheres atras de ” beleza ou fofura” fugiram do renegade para Kicks e captur.

          É claro que haveria demanda pro 500X. Creta e Kicks estao vendendo mais que 4 mil unidades. Se a Fiat tivesse lancado o 500X pouco depois do Renegade poderia ter alcancado números de mercado antes de Creta e Kicks se consolidarem

      • Acho que o fogo amigo, não seria tão representativo assim. Quem compra o Renegade, gosta do seu estilo. Aqueles que não gostam vão para HRV, Creta, Kicks. Melhor as vendas ficarem no grupo FCA do que o consumidor ir para a concorrência.

        • Raimundo A.

          A FCA sabe disso e não quer até então ofertar o 500X aqui nem como importado. Talvez seja mais fácil esperar um Argo Adventure ou Fiat Avventura aqui, baseado no Punto e é vendido na Asia cujo planejamento previa sucessor logo após o lançamento do sucessor do Punto na América Latina.

          Em tese, o Argo teria suporte a mais air bags, seis ou sete, mais equipamentos por usar sistemas do Toro, Renegade, etc. Uma versão crossover dele, bem feita, atenderia a ausência do 500X evitando concorrência direto com o Jeep. A FCA deixou claro que o investimento feito na planta de Goiana para fortalecer a marca Jeep no país e também na América Latina, aqui não querem interferência direta entre Fiat e Jeep.

      • Thiago Maia

        Bastava reduIr o Renegade às versoes mais equipadas e 4×4.

        Ainda seria.um.carro diesel e 4×4 mais barato que um compass similar

        Isso se ocorresse qgrande fuga de modelos

  • Agora é esperar que o Tipo seja produzido na Argentina… quem sabe, por tabela, ele não vem para cá…

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Esse Fiat 500X seria bem vindo no BR, Fiat ta demorando muito pra anunciar seus SUV Compacto

    • Luiz Alexandre S Reis

      Na Itália já andei no SUV 500, diesel, por duas semanas. O carro leva muita bagagem, econômico, e desempenho sensacional. No Brasil compraria um sem dúvidas.

  • Pedro Cunha

    Esse 500x seria o “próximo passo” para a palio adventure. Apesar do menor porta-malas…

  • TT 230

    O 500X faria sucesso aqui. Uma pena.

    • Rodrigo Santos

      Por mais de 100 mil? Duvido muito.

  • Danilo Siqueira

    Um monte de gente falando que o 500X deveria vir, e sério isso ??? Esse carro é muito feio, e os argentinos não tem carros melhores que os Brasileiros, afinal eles tem Chevrolet spark né…

    • Luconces

      Eles tem o Spark que só é vendido nos EUA e Canadá também. Cadê o Onix por lá?

      Camaro e Mustang já são figuras conhecidas dos Hermanos. Ford S-Max e Kuga idem.

      Nissan Murano, Toyota Yaris, 86, Land Cruiser…

      Realmente, eles não tem carros melhores que brasileiros não…

      • Fabio Marquez

        Na Argentina eles tem a bomba Ônix, mas o modelo deles chega mais barato, mais completo e “só” tem opção de motor 1.4 monofuel.

        • Luconces

          Essas coisas que não entendo…

      • Vinícius

        Amigo, veja o ranking de vendas na Argentina… Os veículos mais vendidos são os mesmos ou piores que aqui no Brasil.

        • Luconces

          Amigo, não to falando de mais vendidos. Tô falando de opção de compra.

  • Willian Silva

    Só por curiosidade, qual salário mínimo ali na argentinosa?! Puxa vida pq os hermanos tem essa belezinha do 595 e nós não temos. #invejinha, kkkkkkk

  • Ricardo Blume

    Esse Abarth 595 está um luxo! Que coisinha mais linda.

  • Arthur Santos

    Esse Tipo não teria chance alguma aqui no BR. Convertendo diretamente já sai por mais de 82 mil reais, num carro com motor 1.6 etorq aspirado, imagina com nossos impostos..

  • Matafuego

    Todo dia é um 7×1.

  • Cleidson

    Eu queria muito ver esses carros vendidos no Brasil, mas o que adianta oferecer e ninguém comprar? Que nem a Golf Variant. É a coisa mais linda, #savethewagons…. quase ninguém compra. Todos compram SUV, mas depois a VW tira de linha todos reclamam.

    • Felippe2010

      o Golf Variant é muito lindo mesmo, sem contar que é bem recheada de equipamentos

    • Vinícius

      Exatamente… Desses aí somente o 500x talvez tivesse vendas significativas. Tipo e Abarth seriam mico, Tipo viria com preços a partir de 70 e poucos mil , em um segmento que está com vendas fraquíssimas e o Abarth que tem o mesmo design que o 500 que era vendido a 39 mil aqui (pouco vendido por sinal), viria com preços astronômicos, não adianta invejarmos os hermanos.

  • marcosCAR

    Parabéns a Fiat argentina…

  • Isaac Ferreira Santo

    Eu queria entender porque o mercado automotivo argentino tem mais prestigio do que o nosso que somos um pais bem maior

    • Fabio Marquez

      Facilidade de importação, rede de concessionários que é mais enxuta por conta das dimensões do país (mais barata de manter) e talvez a cabeça deles seja mais esclarecida que a nossa.

    • tiago

      Não se engane, a Argentina tem melhor educação, melhor PIB per capita, maior poder de compra, menos violência, maior expectativa de vida…Enfim, um país melhor.

  • EJ

    Dando um banho no lineup brasileiro.

  • Fabio Marquez

    O golpe mais duro está dentro do capô do 500X que é o motor que nosso Renegade deveria estar usando desde o lançamento ao invés daquela bigorna 1.8 beberrona que com desempenho pior que um 1.0 tricilindrico.

  • Fabão Rocky

    Gozado q a Argentina é um país de 3º mundo assim como o Brasil, mas lá nossos hermanos sempre tem melhores opções de carros do q nós. Enquanto a Fiat oferece por lá 500X, Abarth 595 e Tipo, nós temos q nos contentar c/ Uno Way, Argo c/ cara de Mobi e o superesportivo Argo HGT. Imagina o restante da frota de lá q não temos aqui? Mas isso n importa, o q importa é vencer a partida de futebol contra a Argentina.

  • renato

    Esta fazendo um papel pior que as outras montadoras, o governo deveria intervir nessas montadoras fdp.

  • luiz

    Esse 500x ia fazer mt sucesso aqui! Devia tirar o Renegade e por esse no lugar

  • Benjamin Machado

    e incrivel com o mercado brasileiro mesmo sendo enorme,e tratado como lixo.

  • pedro

    Isso é zoar demais com os brasileiros. Não adianta a Fiat falar que é por causa das adaptações que os carros precisam para a nossa gasolina, pois todos estes motores já têm adaptações para cá.

  • Miguel

    Fiat, que raiva!!!
    Podem falar do mercado, mas queria muito o 500X por aqui!

  • Marcos Pastori

    É o que eu sempre falo…por lá vende, aqui é ”bomba”.

    Quem aqui na Banânia arriscaria comprar o Fiat Tipo no preço do Honda City ? ”Honda é Honda féra, quer comparar com Fíêtí ?”

    E o 500X no preço de HR-V e Creta então ? ”Ce é louco, pagar isso num Fíêtí ?”

    Merecemos WR-V de 80mil e Corolla de 100mil, é isso que o povo gosta.

  • Elinho Casagrande

    É muito menos complicado lançar qualquer modelo em um mercado menor. Poucas concessionárias, distâncias menores… Lançar qualquer coisa no Brasil requer muito investimento e tempo!

  • Menegardo

    Se viesse para cá esse 500X, eu até compraria, mas não vem mesmo. O que é bom fica fora do Brasil.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend