Fiat prepara suspensão de contrato de trabalho por falta de chip

Fiat prepara suspensão de contrato de trabalho por falta de chip

O lay-off é o termo usado para suspensão temporária do contrato de trabalho, um recurso usado por várias empresas, especialmente montadoras, para o afastamento de um grupo de funcionários por um determinado tempo, que no Brasil é de até um ano, segundo as regras mais recentes.


A Fiat, em Betim, já prepara seu lay-off para atravessar a crise dos chips. Fazendo na cidade mineira os modelos Mobi, Uno, Argo, Strada, Grand Siena e Doblò, assim como o Pulse, a montadora italiana “assusta” ao informar que pelo menos 6,5 mil trabalhadores serão envolvidos na suspensão.

Isso é um número enorme, metade do quadro existente na enorme planta da Fiat. Além disso, o período pode durar de dois a quatro meses e isso terá reflexos diretos na produção, sem dúvidas. A Stellantis informou que ainda está em estudo a aplicação dessa ferramenta trabalhista.

Fiat prepara suspensão de contrato de trabalho por falta de chip

Mesmo tendo “sustentado” o volume do mercado nessa época de escassez de semicondutores, a Stellantis foi a terceira que mais perdeu produção no país, atrás de GM e Volkswagen. Mesmo atingindo a liderança absoluta com a Fiat e posicionando bem a Jeep (confira aqui Flua!: agora você pode assinar Fiat ou Jeep a partir de R$ 1.350), a empresa foi forçada a reduzir o ritmo para não parar completamente.

Já tendo feito acordo com os funcionários, a Stellantis pagará o salário integral para quem recebe até R$ 3,5 mil. Quem recebe acima terá redução salarial e os que passarão por capacitação profissional, que será online, receberão ajuda de custo de R$ 70,00 para pagar a internet.

Com isso, a Stellantis vislumbra dias difíceis no segundo semestre de 2021, mas ainda não deu uma data para que o lay-off ocorra, visto que isso depende das remessas de semicondutores enviadas para a montadora. É algo que pode variar de um dia para o outro, como já vimos em alguns casos.

No setor, a Scania ficará paralisada no ABC paulista por 12 dias em setembro, enquanto a VW suspende os dois turnos da Anchieta de hoje (27) a 6 de outubro. Em Taubaté, um turno seguirá suspenso no mesmo período.

[Fonte: Automotive Business]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.