Fiat Mercado Tecnologia

Fiat: primeira concessionária digital do país é aberta em São Paulo

Fiat: primeira concessionária digital do país é aberta em São Paulo

A Fiat inaugurou em São Paulo, a primeira concessionária digital do país. A loja virtual fica na avenida Pacaembu, nº 1.954. Com área construída de 300 m², a revenda tem visual diferenciado da rede tradicional, tendo um estilo baseado em colmeia com o nome Fiat sem o logotipo da marca italiana, tendo ainda iluminação de LED nos hexágonos durante à noite.


O conceito empregado pela Fiat é o de autoatendimento. Assim, ao adentrar a loja, o cliente acessa o sistema por um totem digital, inserindo seus dados e recebendo uma confirmação via SMS ou QR Code impresso. Com três carros em exposição (Fiat Toro, Argo e Cronos), o visitante poderá conhecer os veículos sem a interferência de um vendedor.

Fiat: primeira concessionária digital do país é aberta em São Paulo

Se houver necessidade, poderá solicitar o apoio de um especialista da loja. Em cada carro haverá um totem digital com detalhes do carro, que poderão ser consultados pelo cliente. Em duas mesas digitais de 43 polegadas, o consumidor pode configurar cada modelo exposto ou toda a gama da Fiat com cores, opcionais, acessórios e serviços extras.


Além dessas duas telas, existe uma terceira apenas da Mopar, onde o cliente pode conhecer ou adquirir serviços diversos, pós-venda, acessórios e customização. Fora os carros em exposição, se o cliente desejar, pode conhecer o restante da gama Fiat através de realidade virtual com óculos VR e ainda configurar o carro com cores, opcionais e acabamento diferenciados.

Fiat: primeira concessionária digital do país é aberta em São Paulo

O test drive é realizado junto com um especialista da loja e ao final, o cliente pode finalizar a compra com apoio do especialista em negociação, que concluirá o processo de vendas. O seminovo do cliente pode ser usado na negociação e a entrega é feita na própria loja digital, porém, mais adiante, o cliente poderá pedir a entrega do carro no domicílio. O pós-venda continua nas concessionárias tradicionais.

A ideia da Fiat é ampliar a rede digital para 20 pontos, além de informatizar da mesma forma outros 110 pontos de venda já existentes, totalizando 130 lojas. A loja paulistana já funciona desde o dia 5 de novembro e, sem divulgação, já vendeu 14 carros.

Fiat: primeira concessionária digital do país é aberta em São Paulo
Nota média 5 de 8 votos

  • UPTSI

    O preço será o mesmo ou até maior que na concessionária tradicional sem o vendedor para negociar o valor.

    • Cláudiomar Santos

      ou menos, já que não vai pagar funcionários para vender…

      • beto

        Na teoria sim, mas aqui é Brasil.

        • JOSE DO EGITO

          Sera que tem algum link para “chorar um desconto” ? ou é do tipo da ou desce !!

      • Wendel Cerutti

        Dúvido …..

      • Gutemberg Ferreira

        Só lembrando que esta css está no Brasil e, aqui, a banda toca bem diferente…

  • th!nk.t4nk

    Os carros da primeira foto parece que saíram diretamente de uma pintura do Picasso. Quanto ao conceito de “concessionária digital”, me parece uma mera forma de dizer “nao temos grana pra ter todos os carros à disposiçao no showroom, entao engulam essa economia aqui com disfarce de modernidade”. Melhor montar só um quiosque entao de uma vez.

    • T1000

      Ufa ainda bem que não sou o único que não vê sentido em uma loja virtual física.
      Parece mesmo estratégia apenas para marcar presença na avenida a um custo mais baixo que o de uma concessionária regular.

    • Edinaldo_Tapica

      Pois vejo com bons olhos o conceito, sou arquiteto e acho essas novas formas de venda, excelentes. Bom pra abrir sua própria franquia, com apenas 3 funcionários e pouca metragem, você pode ter sua própria revenda oficial. Bom pra empresa que aumenta o número de revendedores em cidades pequenas e bairros centrais, e bom pro cliente que não precisa se deslocar muito para conhecer e comprar um carro, com o bônus de poder “estudar” o veículo sem aquele vendedor chato buzinando no pé dó ouvido e fazendo pressão pra tu comprar logo o carro. Ah como o custo de administração é infinitamente menor da franquia ainda existe a possibilidade de maiores descontos na compra do carro novo… Quem achar ruim é só ir numa css normal, sinceramente não vejo motivos pra crítica

      • th!nk.t4nk

        Acho que talvez você tenha entendido errado. Simplesmente não tem o carro na revenda, eles só te colocam na frente de um computador pra ver fotos. Isso eu faço em casa. De que adianta ter um lineup com 12 modelos, e disponibilizar só 2 numa mini-loja? Isso parece aceitável pra fazer no canto de um shopping, mas não como uma estrutura própria, substituindo um showroom. No máximo clientes corporativos comprariam carro assim, e só daqueles modelos de frota super conhecidos mesmo (quem sabe seja esse o foco, afinal, um mero espaço de negociação).

      • Sergio c

        E na hora da revisão após a compra, aonde o Sr. arquiteto levaria seu carro Fiat???????

        • MKB

          Em qualquer concessionária que ofereça esse tipo de serviço.

        • Edinaldo_Tapica

          Consta na matéria, as revendas tradicionais continuarão nos grandes centros urbanos. Isso aos que quiserem dar dinheiro pra Fiat, afinal, não é só na concessionária que existe mecânico né?

          • Sergio c

            Kkkkkkk, na primeira revisão do carro Fiat 0km o Sr. arquiteto levaria o carro em uma mecânica particular???? E a garantia com a manutenção sendo feita em rede de CSS Fiat??????

            • Deadlock

              Hoje vc já pode levar o carro para fazer revisão em qualquer concessionária da marca, não necessariamente naquele em que foi adquirido.

              • Sergio c

                Isso eu sei, mas o que o Edinaldo citou é que não é só na CSS que tem mecânicos, tem fora tb….Aí perguntei, se não fizer as revisões desde okm nas CSS, como fica a garantia???????

  • Baetatrip

    …Lembrei aquele Fiat Tipo ano 97 que comprava no web, preço + barato do que na CSS…..!
    Ka, vendia por 9.990 reais (ano 98) por via web….!

  • 1 Raul

    A ford poderia aprender e demitir seus vendedores péssimos

    • Achei que isso fosse aqui apenas na minha cidade no interior paulista!

      • Henrique Gouveia

        Na Ford aqui em São Caetano, mas na VW tive um péssimo atendimento.

      • É um problema geral da Ford. Em uma cidade do interior de SP que eu morava, o prédio da concessionária era tão velho (anos 20) que era muito estranho ver carros modernos naquele show room e atendentes quase sempre nunca atendiam bem. Não é surpreendente que acabou baixando as portas cedendo o mercado local para outra revenda da Ford

  • T1000

    Só eu que não vejo sentido em uma loja virtual física????

  • Domenico Monteleone

    Pelo menos é menor a chance se ser ma atendido, embora eu já tenha entrado numa css convencional e saí sem falar com vendedor também, só não tinha esses totens…

    • Coisa mais comum que tem é você entrar e sair de uma css e ninguém te atender. Se você não estiver de terno, os vendedores pensam que você não tem dinheiro para comprar nada.

      • Delarus Splex

        mais e muito chato quando vc entra e ja fica vendedor do seu lado nem da pra olha a parada direito

  • Yamaha Mt-09

    Pra que isso se a Fiat poderia muito bem vender pelo próprio site.

    • Edinaldo_Tapica

      Pelo site você não entra/vê/sente o carro. Vejo com bons olhos o conceito

    • Posso estar enganado, mas este tipo de venda direta ao consumidor é barrada em lei e no tempo que faziam isso (97-01?) acabaram encontrando problemas com concessionárias pelo modelo. Do contrário ainda teriam mantido esse sistema de compra online

  • TijucaBH

    A concessionária é moderna, agora só falta passar essa modernidade para os carros.
    Imagina o cliente hi tech entrando nesses showroom com Uno, Doblo, Weekend, Fiorino, Strada e Mobi? Salva apenas Argo/Chronos e Toro.

    • Enzoando

      cronos*

    • Lucas

      kkkk esse showroom é uma ponte direta pro ano de 2005.

  • Alberto Rigattoni

    “…o visitante poderá conhecer os veículos sem a interferência de um vendedor.”

    Mas isso já existe a anos. Na maioria das concessionárias o vendedor é tirador de pedido, pq sabe do carro que o cliente, não auxilia em nada o processo de compra e, não raramente, atrapalha.

    • d59

      Não auxiliam, mas ficam enchendo o saco do cliente.

      • Alberto Rigattoni

        Com certeza, se depois do atendimento ‘primoroso’ deles tu acabares por não adquirir um veículo, com certeza te ligarão diversas vezes para falar tudo que não falaram quando tu desprendeu um tempo para ir conhecer o carro.
        Já aconteceu comigo, inclusive numa revenda da FIAT, onde a ‘vendedora’ nos atendeu com péssima vontade mas depois me ligou diversas vezes querendo que eu voltasse pra ver o carro que já havia visto e negociar sobre o que não havia negociação no dia.

        • Eduardo

          Já que é pra generalizar, vamos generalizar todos os cliente que nem a Educação tem também, de responder um “Bom dia / Boa Tarde ou Boa noite”, que quando o vendedor se aproxima parece que é um bicho de 7 cabeça que já vira a cara, ou lhe trata com estupidez, acho injusto este tipo de comentário pois Trabalhamos em uma carga horária pesada, não temos Fim de semana com a família, para observar um comentário absurdo deste! Fora o vendedor “Tirador de pedidos” tem os clientes que apenas vai em concessionária para passar o tempo livre, sem nenhuma intenção de compra, impedindo de fazer o nosso trabalho, ou também tem aqueles que não reconhece o seu trabalho, de mostrar todo o veículo, fazer um test-drive, fazer uma grande negociação, pra pegar o cartão com tudo anotado, levar pra outro vendedor com a receita do bolo pronta e comprar por causa de uma pequena diferença, digamos de as vezes “200” “500” reais, sem consultar o vendedor que lhe ofereceu toda atenção… e assim vai….

          • Plínio Salgarella Paulos

            Empatia, colocar-se no lugar dos outros, o que mais falta neste país.
            É triste que ninguém tenha pensado nos trabalhadores das concessionárias.

          • Alberto Rigattoni

            De maneira alguma quis generalizar, por isso escrevi que esta é a realidade na maioria das concessionárias e não em TODAS.

            Você pode achar injusto o comentário, pois você possui experiências mais felizes em concessionárias, as minhas, infelizmente, não foram em sua maioria muito agradáveis.

            Sobre trabalhar no final de semana e carga horária, no comércio você precisa estar trabalhando quando o cliente tem tempo pra consumir o seu produto. Eu nunca trabalhei neste ramo, então desconheço detalhes, mas a legislação trabalhista está aí para regulamentar as relações de trabalho, se estão ocorrendo abusos por parte dos empregadores, sugiro que os próprios vendedores se reúnam para reivindicar melhores condições.

            Respeito o trabalho dos vendedores, principalmente daqueles que tentam fazer um bom trabalho apesar de tudo, mas meu comentário não é nenhum absurdo não, leia os comentários aí e você vai ver um monte de gente relatando situações onde foram mal atendidos.

    • Mr. On The Road 77

      “Na maioria das concessionárias o vendedor é apenas um tirador de pedido, pq sabe do carro menos que o cliente, não auxilia em nada o processo de compra e, não raramente, atrapalha”
      Falou uma verdade. Se tivesse como te dava outro like. kkkk

  • Henrique Gouveia

    Esse modelo me lembra um pouco o auto atendimento de supermercados onde o cliente passa os produtos sem a interação com um ser humano. No Mc Donanld’s e Bob’s em algumas de suas franquias estão eliminando os caixas e deixando apenas os totens.

    • Deadlock

      É o custo da mão de obra, o salário é baixo, mas o custo é alto, proibitivo principalmente para produtos com pouco valor agregado, como sanduíches. Ainda assim persistem os empregos dos que elaboram os sanduíches, bem como daquele que vai gerenciar a unidade. Criar emprego não é uma coisa fácil, principalmente no patropi…

  • Talvez esse tipo de loja atraia um público jovem chegado em tecnologia, só pra conhecer o configurador ou pra conhecer os óculos VR somente por curiosidade. Me lembro da época que trabalhava em uma loja nos tempos do lançamento de tv 3d e tinha um modelo em exposição, o que tinha de jovem com uniforme escolar para ver a tv não era pouca coisa.

  • Eduardo Sad

    As três vezes em que fui a uma concessionária ver carro 0km, fui extremamente mal atendido. Tudo bem que generalizar é cruel, mas diante de outros relatos que vejo de amigos, parentes, clientes e outros que leio aqui, este tipo de atendimento relapso desinteressado e as vezes prepotente é ainda bastante comum, infelizmente. Não consigo entender como tenho atendimento bom em serviços corriqueiros do dia a dia e, quando vou comprar um automóvel, um bem de valor agregado, uma compra especial e esporádica, sou mal atendido. É muita falta de profissionalismo: não custa ser educado, atencioso, esclarecido sobre aquilo que se vende. Automóvel no Brasil representa status e entusiasmo. Se você souber “inflamar” o promitente cliente tem grandes chances de efetivar diversas vendas.

  • SK15

    Isso é pra vender carro por preço de tabela (haha) … sem aquela chorada básica …

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email