Fiat Hatches

Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

fiat-punto-essence-branco-8-700x466 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

Sigo o NA há pelo menos 6 anos e pela primeira vez resolvi postar um relato, o de compra e dos primeiros 3.000 km com um Fiat Punto Essence 1.6.



Decisão do modelo

Antes de tudo, tenho 27 anos, solteiro e universitário, moro em apartamento com apenas uma vaga na garagem e esta é muito apertada, além de difícil de manobrar. Já tentei estacionar um Fiat Bravo e até consegui, mas as manobras foram muitas e vi que seria estressante conviver com essa dificuldade diariamente, por isso decidi que o carro que iria comprar teria que ser um hatch compacto.

O carro também teria que ser 0 km pois minha intenção é ficar com ele pelo menos cinco anos, assim como fiquei com meu último carro, e evitar qualquer dor de cabeça ou desconfiança com carro semi-novo, até cheguei a considerar essa hipótese, mas não é meu perfil (atualmente) comprar carro usado e espero que todos aqui compreendam isso. Meu limite orçamentário era R$ 50.000, pois queria pagar à vista e não me endividar.

Com isso em mente desde meados de 2013 até janeiro desse ano fiz pesquisas dos modelos que encaixariam no meu perfil, que além do tamanho compacto o carro teria que ter alguns itens que eu julgava interessante para mim, indo além dos básicos airbags, ABS, ar-condicionado e direção assistida. Ele teria que ter certo conforto, podendo ser um acabamento melhor, bancos em couro, tetos panorâmicos ou câmbio automático.

Seguindo esses critérios reservei os seguintes modelos: Peugeot 208, Citroen C3, Fiat Punto, Chevrolet Sonic, Ford “New” Fiesta. Outro dado importante: meu carro antigo era um Fiat Palio ELX 1.0 comprado 0 km em abril de 2009 como modelo 09/10, sem A/C, com direção hidráulica, som de fábrica que incluía na época retrovisores elétricos, alarme e kit elétrico. O carro era básico mesmo, a troca se fazia necessária. Tinha exatos 83.000 km rodados inteiramente por mim e todas as revisões feitas em concessionária. Preço médio (2009-2010) de tabela Fipe por volta de R$ 22.000. Esse dado é importante para a escolha do modelo que vai ser citada adiante.

fiat-punto-essence-branco-2-700x466 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

Os outros modelos

Descartei de cara o Citroen C3, o design não me agrada muito, ainda acho um carro feminino, não tem nenhum diferencial em relação aos outros e não conhecia nenhuma concessionária de perto, nenhum amigo ou conhecido tem Citroen. O segundo a ser descartado foi o Peugeot 208, até gostei do carro, tinha escolhido para analisar a versão Griffe 1.6, o acabamento me pareceu bom, o volante pequeno é um charme, assim como o teto solar panorâmico e a central multimídia, mas extrapolava demais o orçamento, R$ 56.000 a R$ 57.000 a versão automática, sem contar a pintura metálica e o fato do cambio ser ultrapassado com apenas quatro marchas e não contar com bancos em couro. O 208 me cativou, mas pecou nesses itens.

Chevrolet Sonic era pra ter sido minha escolha se a compra tivesse sido feita em julho do ano passado. Primeira vez que conheci o veículo pessoalmente, fiz o test-drive, gostei do câmbio de 6 marchas, o volante igual ao do Cruze, acabamento da versão LTZ me agradou e o espaço interno era bem melhor que o do 208, Fiesta e Punto, nessa época a vendedora me deu o preço de R$ 51.000 reais pela versão LTZ automática, mas era só uma pesquisa de mercado, a compra iria ser feita no final do ano e após sucessivos aumentos, em janeiro voltei para avaliar o modelo e o mesmo não sairia por menos de R$ 57.000 a R$ 58.000, portanto foi descartado.

Sobrou então o Fiesta e o Punto. Eu queria o Fiesta, de fato queria, exemplo do segmento em segurança (ESP e 7 air bags), motor moderno e potente (130 cv), câmbio automatizado de dupla embreagem e 6 marchas, design atual. Preço de R$ 55.000 no Titanium Powershift na época de lançamento, já fugia do orçamento, mas nesse caso eu pensava na SE Powershift ou então na Titanium manual, que ficaria nos exatos R$ 50.000 estabelecidos como teto para mim.

Porém nosso mercado resolveu dar a louca e a inflação disparou nos últimos meses, aumentos seguidos de aumentos, o Titanium Powershift já ultrapassa os R$ 60.000, o SE Powershift encosta nos R$ 55.000 com pintura metálica, mesmo preço da Titanium manual. Mas não desisti e agora entra o porquê meu Paliozinho foi decisivo na hora da compra. Eu não posso ficar um dia sem carro em BH, dependo disso para me locomover, viajo todo fim de semana para o interior e o transporte público de BH não é dos melhores, nem metrô a capital mineira tem (apenas uma linha de trem urbano) e isso influenciou a compra, pois eu não poderia anunciar a venda do Palio para um particular, achar uma oferta boa e depender do prazo de entrega da concessionária, na Ford chegou a se falar em 60 dias para a entrega do modelo. Eu teria que ficar com o Palio até a data da entrega do carro novo, era a minha necessidade.

Mas persisti no Ford Fiesta e fui tentar negociar na concessionária da marca. Me avaliaram em R$ 15.000 meu usado! Nesse caso infelizmente não teria conversa. Fora que não me consideraram possível comprador, fiquei perambulando bastante tempo na loja até que um vendedor me abordasse. Assim me restou o Fiat Punto.

fiat-punto-essence-branco-1-700x466 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

O escolhido

Como ainda faltava o Fiat Punto para conhecer melhor de perto, em um belo sábado de sol, fui na mesma concessionária onde comprei meu antigo Palio. Fui muito bem atendido logo de cara. Sentei para conversar com o vendedor e “montar” o carro do jeito que eu queria. Sim, a Fiat tem essa vantagem, ou desvantagem, depende do ponto de vista, pois você pode gastar milhares de reais em opcionais e deixar o carro do seu jeito, mas perde na hora da revenda, pois a tabela considera somente o básico, mas como minha intenção é ficar pelo menos cinco anos com o carro relevei este fato, afinal meu dia a dia com o veículo vale mais que um pouco a mais na hora da revenda daqui uns bons anos, é deixar de viver o presente pra pensar em uma economia até barata, para o futuro.

Montando o carro, Fiat Punto Essence 1.6, aumentava cerca de R$ 10.000 com os opcionais que eu queria: kit Creative 2 (blue&Me, radio com MP3 e USB, sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico, rodas aro 16, spoiler traseiro), kit Emotion 2 (bancos em couro bicolor, apoio de braço dianteiro, banco traseiro bipartido, iluminação interna com efeito night-design), teto solar elétrico Skydome (não consigo imaginar comprando um Punto, Bravo ou 208 sem colocar o teto, é emocional mesmo), vidros elétricos traseiros, alarme de fábrica.

Por algum motivo o piloto automático nessa versão não se pode adicionar sem que seja adicionado o câmbio Dualogic, no Palio Sporting com o mesmo motor 1.6 isso é possível, talvez um bug do site da Fiat, mas não dá. Como o valor do carro já estava ultrapassando o limite do meu orçamento e esse câmbio ainda gera dúvidas sobre sua qualidade, trancos ainda são percebidos e me incomodam, mas acho que isso é de tanto que leio negativamente sobre esse câmbio e toda vez que dirijo um Dualogic inevitavelmente reparo nas trocas de marchas, talvez se eu nunca tivesse ouvido falar desse câmbio não me sentiria tão incomodado (já dirigi Dualogic no Fiat Stilo, Fiat Bravo e Palio Sporting), abri mão do automatizado e o valor do carro já batia os R$ 56.000 com a cor sólida Branco Kalahari.

Mas aí devem estar me perguntando por que escolhi o Punto se o valor era o mesmo do Fiesta Titanium manual? Aí que vem o diferencial que a Fiat me propôs: R$ 20.000 no meu usado, R$ 5.000 a mais que me ofereceram na Ford, podendo eu ficar com o carro até a data da entrega do carro, que poderia demorar 10 dias (como de fato demorou) ou até 90 dias, além disso me ofereceram desconto de fábrica para produtor rural no Fiat Punto! O carro então que na época saia por cerca de R$ 56.000 reais no site (hoje já se passaram dois aumentos e a mesma configuração passa dos R$ 57.000), podiam me vender por R$ 52.000, cerca de R$ 2.000 acima do orçamento então eu aceitei.

Não tive dúvidas e fiz o pedido. Antes que me falem que escolheriam a versão BlackMotion já explico que a não escolhi pois o motor 1.8 além de ser uma adaptação do 1.6 Tritec, vem apresentando alguns problemas, é beberrão e não é tão mais potente que o 1.6, 132 cv contra 117 cv, o BlackMotion também era cerca de R$ 3.000 mais caro e o seguro idem.

fiat-punto-essence-branco-7-700x1050 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

Prós e contras no convívio diário

Após dois meses com o carro e cerca de 3.000 km rodados alguns pontos já podem ser levantados e irei começar pelos CONTRAS:

ECODRIVE: NÃO FUNCIONA! Simples assim, o site não carrega em computador nenhum a parte para configuração do pen drive e a Fiat apenas informa que o sistema não está mais em funcionamento no Brasil, mas está lá no configurador da marca como um diferencial do carro. Talvez coubesse até um processo por propaganda enganosa aqui. Se algum dos leitores conseguiu configurar o ECODRIVE, por favor, responda nos comentários.

Três portas com defeitos na abertura interna. O defeito veio de fábrica, mas só percebi depois de uma viagem de 1.500 km. Eu estava achando normal a dificuldade de abrir as portas pelas maçanetas internas, era necessário puxar até o final do curso e depois insistir mais um pouco, incomodava bastante quando um passageiro tentava abrir e não conseguia e eu tinha que insistir na abertura, pensava ser característica do modelo, pois as duas portas dianteiras e uma traseira era assim. Mas na viagem e ao carregar dois passageiros no banco de trás percebi que tinha uma porta traseira “normal”, assim como a de qualquer outro carro onde você puxa a maçaneta, sente um leve tranco e a porta abre. Voltando da viagem fui a uma concessionária diferente da que comprei o carro e só poderiam analisar o problema se eu deixasse o carro lá de um dia para o outro, não posso ficar sem carro e segui com o problema mais uma semana até quando pude levar o carro na concessionária onde comprei. Lá relatei o problema e me pediram duas horas para me dar um retorno via telefone. Passado uma hora e meia voltei na concessionária e já tinham sanado o problema, portas agora com abertura normal. Ponto positivo para um atendimento mais uma vez rápido na concessionária Fiat onde comprei. Ponto negativo para a Fiat em entregar um carro de R$ 50.000 com um defeito tão grotesco.

Consumo insatisfatório. Era acostumado com carro 1.0 e sem ar, consumo médio entre estrada e cidade de 14 km/l. O Punto tem feito média de 10,5 km/l (50% estrada 50% cidade). Apenas em estrada e com carro vazio consigo fazer 14 km/l, com o pé um pouco mais pesado a média cai pra 12,5 km/l e na viagem que fiz de 1.500 km, teve uma média de 11 km/l com o carro com quatro passageiros e porta-malas carregado. Sempre com gasolina. Isso ainda é agravado com o tanque de combustível maior, 60 litros no Punto. É gasolina que não acaba mais. Encher o tanque antes eu gastava R$ 110 no Palio, agora gasto R$ 150-160 no Punto.

Desempenho fraco até os 3.000 RPM, depois disso o motor acorda. Mas não significa que o carro é manco.

Falta de opção de airbags laterais para essa versão do Punto. ESP nem sonhando.

Porta malas ligeiramente menor que o do Palio e com boca alta, ou seja, mais difícil para colocar e retirar malas e objetos pesados.

Tapetes entregues de “cortesia” pela concessionária muito maior que o tamanho ideal. Acho que terei que cortar ou comprar outros que se adequem melhor ao Punto.

Carroceria rola um pouco mais do que eu esperava em curvas, inclinando menos que o Palio, mas ainda mais que o ideal.

Alarme não abre e nem fecha o teto solar. Isso seria interessante, pois o teto solar só funciona com o carro ligado.

Opção USB do som só funciona também com o carro ligado, ou seja, pra ter aquela música do seu pen drive tocando, só se a chave estiver na ignição.

Revisão da Fiat foi reduzida de 15.000 km ou um ano para 10.000 km ou um ano. Troca de óleo a cada 5.000 km segundo a concessionária, mas o manual diz que isso depende das condições de uso do veículo, podendo se estender a 10.000 km caso use somente em estrada de asfalto por exemplo.

Porta-luvas pequeno e pouco prático, fato agravado pela presença interna do receptor USB.

fiat-punto-essence-branco-3-700x466 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

POSITIVOS

Design italiano e acabamento interno. É prazeroso olhar para o Punto nessa configuração, a cor caiu bem no carro e o teto solar deu um charme à parte. Chama bastante à atenção e isso faz bem ao ego. Não é comprar carro para mostrar para o vizinho, mas conviver com algo que te faz bem olhar e é hipocrisia falar que não é bom ser elogiado. Isso é muito evidente no Punto, sempre tem alguém elogiando e parabenizando o carro. Sim, satisfaz e eu gosto, garanto que você também gosta! Ou prefere ser olhado torto dentro de um carro quadrado e sem gosto? Internamente os bancos bicolores são bonitos e confortáveis, o painel segue o mesmo tom (por coincidência, pois o branco é devido ao kit Emotion 2) da carroceria, quando os faróis estão ligados a iluminação diferenciada night-design coloca luzes de LED onde comumente são áreas escuras, deixando o convívio com o carro mais agradável. O volante em couro tem boa pegada, ajuste de altura e profundidade, tamanho bom, com controles do som e blue&Me em mãos. Algumas partes do painel são em materiais agradáveis ao toque e as portas possuem couro. Não percebi rebarbas ainda. Único defeito que me incomoda é que o banco traseiro bipartido em sua junção tem certo desnível entre um terço e os outros 2/3, mas não sei se isso se encaixa em rebarba.

Desempenho bom acima de 3.000 rpm, o que facilita uma tocada esportiva. Quando reduzida pra terceira marcha é possível levar o carro até 130 km/h, facilitando uma ultrapassagem. Já me perguntaram nessa situação se o carro era 2.0! Tudo depende do modo como você administra sua macchina! Sim, saí de um 1.0 e fui para um 1.6, pra mim foi uma evolução e atualmente não necessito mais que isso.

É possível conduzir o carro com tranquilidade em 5ª marcha a partir de 50 Km/h. dentro da cidade isso ajuda a reduzir o consumo, que já não é ótimo nesse carro.

Teto solar dispensa comentários, além de bonito e agradável, auxilia na segurança dentro da cidade, pois em um dia nublado e ameno onde você não quer abrir os vidros por falta de segurança, pode abrir o teto sem medo, me apaixonei por esse teto!

Autonomia. Sim, pode parecer contrassenso, pois agora a pouco falei que o carro não é econômico para o que eu estava acostumado, mas o tanque de 60 litros permite rodar mais de 750 km em estrada. Meu último tanque rodei 600 em um misto de cidade e estrada. Com o Palio rodava no máximo 550 em rodovias, sendo a média de 450-500 km. Reduzindo bastante as visitas ao posto de combustível.

Alarme de fábrica. Item pouco avaliado, mas o alarme do Punto é bem interessante. É volumétrico e perimétrico, tem opção de desligar a parte perimétrica, útil em caso de guincho e estacionamento onde se pede para deixar o carro “solto”. Som diferenciado e estridente quando disparado. Abre as quatro janelas quando pressionado por 2 segundos. Pode-se abrir apenas o porta-malas, feito isso, não precisa ficar com o controle em mãos, assim que se fecha o porta-malas o carro tranca sozinho. É bastante útil quando você tira um objeto que necessita das duas mãos para carregar e não se pode apoiar o objeto no chão para pegar o controle e ativar o alarme.

Ar condicionado gela bem. Raramente uso a velocidade 3, muito menos a 4. 2 pra gelar e 1 pra manter.

Computador de bordo completo, mostrando temperatura externa (auxilia quando você está com o ar ligado e não sabe se do lado de fora está um calorão ou se está agradável), Trip A e Trip B (utilizo a A para cada tanque e a B para uma média geral desde o dia que peguei o carro), acesso ao telefone, leitor de mensagem SMS do celular etc.

Garantia de 3 anos para motor e câmbio, 2 anos garantia integral.

fiat-punto-essence-branco-6-700x466 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

fiat-punto-essence-branco-5-700x466 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

fiat-punto-essence-branco-4-700x1050 Fiat Punto Essence 1.6: relato de compra e dos primeiros 3.000 km

Enfim, estou satisfeito com o carro. Espero continuar gostando dele pelos próximos cinco anos e que nenhum defeito congênito venha a aparecer. O convívio diário é agradável. Recomendaria a compra a um amigo. Já ia me esquecendo, o seguro para o meu perfil ficou em R$ 1.900.

Assino os comentários como DanielBH.

Por Daniel Domingos

  • O_Corsario

    Muito legal, passei por coisa parecida mas na VW quando troquei meu Gol 1.0 peladão pelo meu Polo.
    No fim não tem fórmula, cada caso é um caso e muitos queridinhos da galera na vida real acabam não sendo viáveis na realidade; O importante é que vc tinha bem claro o que queria e o que precisava.
    O Punto é mesmo bonito, embora eu não curta muito este último facelift. Mas o consumo realmente está alto, bebe mais que meu Polo 2.0 8v, tanto na cidade como na estrada. Mas podem ser as estradas também, rodo muito em SP então as estradas são boas, isso influencia o consumo.
    Só acho que podia ter cogitado o Polo. Talvez pudesse ser uma alternativa interessante, embora me pareça que você já tinha uma queda para o Punto – eu digo pq passei o oposto, nem vi muito o Punto pq já tinha uma quedinha pro Polo… rs Abraços!

    • mauricar23

      As ladeiras de Belo Horizonte e carros com 16v sem comando variável não são coisas que combinam muito, por isso o consumo é alto.

      • FelipeLange

        Mas, os métodos de medição de consumo, são os mesmos que o dele?

        • mauricar23

          Quero dizer que em BH os carros gastam mais porque tem muita ladeira. E nos motores 16v, quem tem menos torque em baixa, precisa acelerar mais ainda.

        • Stark

          Amigo bote lado a lado o Polo 2.0 8V e o Punto com o moderno 1.6 16V e verá que mesmo assim o Polo terá um consumo bem melhor. É regra ! Alto torque em baixa rotação é sim sinonimo de baixo consumo.

          Sou fã de evoluções mas evoluções que resultem em baixo consumo. E não é isso que anda acontecendo.

          • mauricar23

            Não é verdade. Eu tenho um Punto 1.6 e um grande amigo que é meu vizinho tem um Polo 2.0 8v. No mesmo trajeto que fazemos pra ir bater uma bolinha, o carro dele marca 6.8 km/l com álcool e o e-torq 1.6 faz 8.5 km/l.

            Alias, na cidade o Polo anda bem mais. Já na estrada eles andam a mesma coisa. Sempre que vamos ao encontro dos VW antigos, na estrada, o Polo faz 10.1 km/l e o Punto 1.6 11.6 km/l.

            Esse negocio de alto torque em baixa rotação é igual consumo baixo, é balela. Temos um Fox 1.6 que não é nenhum campeão de economia.

            • O_Corsario

              Discutir consumo é dureza, varia muita coisa. Em rodovia com gasolina eu faço entre 15 a 17km/l, rodando entre 110 a 120km/h. Na cidade tem dias que faz 11km/l e dias que faz 7km/l…

              • mauricar23

                Bem, isso é verdade. Tentei alinhar com o mesmo trajeto, mas mesmo assim são motoristas diferentes.

                • O_Corsario

                  Sim, e tem um zilhão de fatores que interferem, como se os pneus são novos ou gastos, se a calibragem está correta, se um carro é mais novo do que outro, se um troca de óleo corretamente e outro não, se um troca filtro de ar e de combustível (tem gente que nunca trocou!), velas, cabos de velas, etc etc…

              • Francisco Gabardo Cruz

                Depende da pressa… minha mãe com o Spacefox não tem o pé pesado e faz 9km/l Gasolina… só passa dos 3 mil rpm quando precisa mesmo!

            • Francisco Gabardo Cruz

              Verdade! Spacefox da minha mãe 14,3 kgfm (não é o VHT), faz 9 km/l na cidade… detalhe: com GASOLINA!!!

    • afonso200

      o melhor seria mudar de moradia e ter garangem mrlhor e pegar carro melhor……nao deixo de ter meu galaxie 1982 landau AT, e meu azera 2011 por causa de espaço nem me dando dinheiro pra morar em outro lugar

      • Alan Cardeque

        Quanta humildade!

    • Stark

      Pouco torque em baixa rotação resulta nisso, consumo alto !

      • mauricar23

        O problema são as ladeiras mesmo. Claro que a falta de torque ajuda um pouco.

  • Jcruz20

    Parabéns pelo carro, ainda não tive a oportunidade de dirigir a geração atual, tive o anterior 1.4 ,e gostei, comprei com 2 anos de uso, sabendo da procedência, e com uma grande desvalorização, já que não queria entrar em financiamento comprando um 0km.

  • tomcosta82

    Tive um Essence 12-13 por menos de 1 ano, muitos problemas de montagem nesse carro, não me inspirava confiança em nada.
    Só pra ter uma idéia, até o positivo do quadro de fusíveis do motor veio sem porca segurando. Fiquei parado no meio da noite numa rodovia e só me toquei do que era já na CSS que o guincho levou.
    Pelos mesmos 56.000 que ia gastar comprando um compacto "premium" preferi me endividar mais 1 ano no financiamento e peguei o C4 Lounge Tendance AT6 por 67.000. O melhor carro que tive até hoje, seguido pelo Fiat 500 SportAir(que fiz a péssima troca pelo punto, em vez de partir pra um carro médio), que só troquei porque a família aumentou.
    Agora estou num carro pra ficar uns 5 anos.

    • tomcosta82

      Bancos traseiros praticamente soltos, lanternas que entravam agua, controle que deixou de funcionar, entre outras coisas. Fora o fato que o carro raspa em tudo, a frente mais baixa que já tive o desprazer de dirigir.
      O som é uma bomba com mp3 também.

      • tatu_peba

        Tá falando do Punto ou do C4?

        • tomcosta82

          Achei que estava claro no texto, a bomba foi o Punto.
          O C4 Lounge é uma maravilha, tirando o consumo (rodo pouco, então nada tão alarmante).

          Um dos piores carros que tive foi esse Punto. Outro foi um Siena(aquele 2g, do farol retangular) 1.0, o primeiro carro que tive.
          Meu mesmo, foi Siena1.0(motor bomba e injeção maluca), Corsa Sedan(o modelo mais novo)1.8, 206 escapade(nunca deu problema em 3 anos), Scenic usadinha problemática por uns 6 meses, Fiat 500 Sport Air(carrinho maravilhoso), Punto Essence e agora o C4 Lounge Tendance AT.
          Mas já andei muito em Sportage, L200, S10, Blazer, Corolla, Outlander e TR4 são os que lembro.

  • MaverickV81974

    Realmente é um carro bacana, parabéns.

  • quirelli

    Parabéns pelo relato. Acho que na faixa que você escolheu de valores, e considerando os opcionais emocionais (que pra mim também são), uma ótima compra. Design atual e com bastante mimos para o motorista e passageiros.

  • strifernet

    já dirigi por alguns KM, o punto 1.6, um carro prazeroso, com boa pegada do volante (quando tinha palio, troquei o volante original por um do punto), computador completo e o motor roda bem em estrada ou cidade, o consumo realmente deixa a desejar. Só não gosto da frente do novo, aquela extensão de plástico preto me lembra um bigode e realmente plotaria ali de branco para deixa-lo com a "boca mais arredondada)

  • BlueGopher

    Parabéns pelo carro.
    Sugestão: Ao invés de cortar os tapetes de “cortesia”, talvez a concessionária os troque pelo modelo correto.
    Dica: A velocidade do ar condicionado (1, 2, 3…) é só do ventilador, a intensidade do frio é regulada por outro botão.

    • DanielBH

      BlueGopher, obrigado pelos parabéns. Sobre os tapetes, acho que a concessionária só tem um modelo disponível, pois vi Stradas e Palios com o mesmo tipo de tapete e de tamanho exagerado. A solução vai ser trocar mesmo. Mas antes tentarei entrar em contato com a concessionária pra chegar, não custa nada.

      • E_Pretinho

        provavelmente essa ccs se chama strada fiat

        • DanielBH

          Não foi a Strada Fiat, foi no interior que fiz a compra.

      • Welder de Freitas

        Me vende seu Punto ?

  • dricoura2

    Eu acho MUITO legal ver que a pessoa batalhou na vida e assim consegue trocar de carro por um modelo cada vez mais luxuoso e com mais equipamentos, e mesmo assim ele valorizou o próprio dinheiro e desconsiderou carros caros, "de moda" e cujas concessionárias desvalorizaram seu usado. Legal também encomendar o carro como queria, com opcionais raros (e caros), pra ter o carro do jeito que quer, sem aceitar engolir o que a concessionária manda pronto em showroom. Se todos fossem assim, o mercado brasileiro seria muito melhor. Parabéns, cara!

    • DanielBH

      Obrigado! Os opcionais realmente são os que eu queria. Se tivesse os airbags laterais para essa versão eu também adicionaria, mas a Fiat não dispõe disso. Fiz um relato sincero e da luta que fui pra conseguir esse carro. Demorou apenas 10 dias da data da encomenda até o dia que a concessionária me ligou avisando que o carro tinha chegado, isso porque eles tinham pedido 45 a 60 dias de prazo. A valorização do meu usado foi um fator decisório importante também.

      • dirtyrockambole

        Não deixe de considerar uma central multimídia completa e 100% compatível, http://www.cmpunto.com

      • Welder de Freitas

        Gostaria de entrar em contato com voce!

  • Arthur_r

    A troca pelo usado influencia em muito a compra, uma pena não ter consigo bom negocio no New Fiesta SE, pois ele é superior que o Punto e só perde o teto solar, mas da para viver muito bem sem isto.

    • DanielBH

      Arthur, ele é superior mecanicamente e em segurança, sem dúvidas, mas não só o teto do Punto diferencial, o acabamento dele é visivelmente melhor, o fiesta também não tem a opção de bancos em couro para a versão SE.

      • Kenappe

        O banco em couro geralmente é feito em terceirizada fora da css, então bem na verdade existem loja que cobram o mesmo e trabalham com um couro superior.

        • DanielBH

          No caso do Punto o banco em couro vem de fábrica, assim como o do "new" Fiesta Titanium. Quando se tem essa opção, prefiro ela a colocar por fora, falo isso porque sei de casos em que a instalação do banco em couro por fora ferrou com a parte elétrica nas portas.

  • ALVIN_1982

    Boa compra. Acho que a satisfação é o melhor sentimento quando se adquire um bem. No seu caso você foi feliz, ao contrário de outros que compram por racionalidade, ou porque tem um equipamento a mais que o outro e não é plenamente satisfeito com o carro. Um amigo meu, corretor de imóveis, comprou um NF titanium. Fez teste drive e tudo, mas no dia a dia ele achou o carro muito apertado e começou a desgostar dele, agora tá pensando em pegar um Peugeot 308, pois o carro anterior dele era um 307. Gosto e necessidade é relativo. Tem gente aqui que diz que só compra com ESP. Será mesmo que é tão necessário assim? Pra que fazer uma curva rápida se tem a opção de fazê-la mais devagar e seguro? Pra quê entrar numa via de acesso a uma rodovia a 100 ~ 110 Km/h? Pra quê correr numa pista sem asfalto e entrar numa curva rápido demais? Acho que segurança é bem vinda, porém um pouco mais de inteligência e prudência é o melhor negócio.

    • augustogava1

      Amigo segurança nunca faz falta. E funcionamento do ESP não é exatamente do modo que está dizendo, se eu quero correr o melhor é DESATIVAR o esp, assim tirando os limites eletrônicos que o computador coloca.

      O ESP é para emergências como por exemplo você está numa estrada a 90 Km/H e o carro da sua frente desvia de um obstáculo subtamente, você faz o mesmo, essa de virar o volante de uma vez em uma velocidade expressiva o carro tende de perder a tração traseira/dianteira… ai que entra o ESP, freando as rodas necessárias para que não perca o controle. Porém mesmo com ESP, não é 100% que você vai evitar de perder o controle.

      • Alan Cardeque

        E quando o ESP entra em ação é realmente interessante. De dentro do carro, ainda é possível perceber a atuação do sistema mesmo ocorrendo muito discretamente. A impressão que eu tive é que o veículo perseguia um ponto de equilíbrio. Comigo ativou automaticamente, uma única vez, nesses 17.000Km rodados no Novo Golf, ao entrar em uma curva bem alongada durante um dia chuvoso. Eu não forcei a aceleração e sequer procurei simular alguma situação de instabilidade. Ele simplesmente se ativou automaticamente a medida em que o veículo entrava na curva e o acelerador era pressionado.

    • ctnmartins

      Alvin, o controle de estabilidade é útil principalmente nos momentos em que o motorista é forçado a fazer um desvio abrupto para evitar uma colisão. Os testes efetuados para se verificar a estabilidade dos carros é realizado a pouco mais de 60km/h, quando os sistemas eletrônicos já atuam para reduzir o risco de perda de controle veicular.
      Em países de primeiro mundo os sistemas eletrônicos de estabilidade já são considerados como um dos mais importantes em um carro moderno, perdendo apenas para o cinto de segurança.
      Infelizmente, alguns fabricantes de automóveis estão elevando o preço de seus automóveis e não disponibilizando recursos de segurança aos brasileiros, com foco único e exclusivo na lucratividade. Óbvio que toda empresa visa o lucro, mas algumas ultrapassam todos os limites de mercado, deixando claro que a vida dos brasileiros vale menos que a de cidadãos de países desenvolvidos.

      • Leosena

        Cara, perfeito o seu comentário. Muita gente ainda acha que andando dentro dos limites de velocidade jamais se colocará numa situação de perigo que justifique adquirir um carro com o ESP. E se este motorista, trafegando a 80km/h numa boa rodovia, se depara com outro vindo na direção contrária e fazendo uma ultrapassagem em local proibido? Espera bater ou dá uma guinada na direção? É nessas horas que vemos que nossa legislação e o mercado consumidor brasileiro ainda tem muito a evoluir em termos de segurança. Alguns dias atrás, na semana de lançamento do novo Corolla vi aqui na minha cidade um cidadão saindo de um posto de gasolina a bordo de um reluzente Altis na cor branca, um carro de 92K que não oferece o ESP. Mas cada um com suas prioridades né?

        • FelipeLange

          Só no mundo da fantasia, que todos os motoristas serão prudentes e dirigirão direitinho.

          Segurança e prudência devem agir juntos. Para diminuir prejuízos em acidentes, que existe esses itens de segurança.

          Estamos tão atrasados, que o Corsa C europeu no início dos anos 2000, já tinha o ESP como opcional, sendo possível achar usados com tal item. Os cidadãos dessa região valorizam a segurança.

          Está mais que na hora, de cobrarmos das fabricantes, por mais segurança.

          É para isso, que existe comparações do mercado brasileiro com outros países do mundo. Para ver, se esse povo acorda pra realidade, e para de se conformar com a situação.

    • Alan Cardeque

      Com certeza, você não sabe o que está comentando. O teste do ESP é tão sério, importante e rigoroso, que ele é executado, geralmente, por emuladores de direção, não por motorista reais pois ainda existe o risco de um acidente. E quando a velocidade de perigo (100~110km/h), quem é motorista de verdade sabe que 35Km/h já é uma velocidade mais que suficiente para se perder o controle de um veículo e se envolver em um acidente grave. Por mais prudente e cauteloso que seja o motorista ainda existem Enes condições que TAMBÉM podem influenciar na perda de controle de um veículo. Ou você jamais teve que virar repentinamente o volante para desviar de um buraco na pista? Ou melhor, jamais teve que jogar o veículo repentinamente para o acostamento para desviar das asneiras alheias?

      Olha o ESP em ação: http://www.youtube.com/watch?v=25UmarmPh2Y

  • tonimaroni1

    Amigo, comprei para minha mãe o carro igual ao seu -TETO em 05/10/2013 manual 2013/2014 garantia de 1 ano, por R$45.500 pessoa física desconto de 4,8% sobre o preço de tabela na época. Não pagou caro não?. Usei inclusive 7500 pontos do cartão FIAT ITAUCARD o que me fez desistir de todas as outras marcas e carros analizados (FIESTA, 208, C3 etc) pois saiu R$38mil no final das contas á vista. O Ecodrive não funciona mesmo, estrutura do tampão do porta malas é fraquissima = do mille 2000 que tinhamos. Mas de resto o carro é espetacular.

    • DanielBH

      Considerando que o teto custa pouco mais de 4.000, a diferença não foi tão grande, visto os aumentos sucessivos dos ultimos meses e de IPI.

      • jcampos2

        kkkkk se o punto attractive 1.4 parte dos 43 mil iniciais, basta olhar a tabela, ou seja, ele não pagou caro!

  • HumbertoRR

    Parabéns pela compra. Recentemente adquiri um idêntico ao seu mas dualogic, é meu segundo Punto. Tenho alguns amigos que também possuem o carro e é só elogios. Mudando de assunto, a respeito do transporte público em BH é um dos piores que já presenciei.

  • geoshina

    Já tive um Punto Sporting 1.8 (da GM) em 2007. Gostava bastante dele. E foi um dos carros que mais me deu prazer de ter. Era Prata Bari com teto solar. Os adereços do Sporting deixavam o carro bem bonito.
    Como incômodo (que já deve ter sido resolvidos) era a tampinha dos retrovisores que viviam caindo, um problema na borboleta do motor (prontamente sanado pela ccs.) Uma falha que eu achava grave era o tanque com míseros 45 litros de capacidade. Não dava para andar mais de 500 kms com ele no álcool.

    Gosto mais do exterior antigo (se bem que as lanternas traseiras em LED ficaram um show), mas o interior mudou muito! E para melhor! Esse LED's no interior realmente fazem a diferença!

    • DanielBH

      O tanque agora foi aumentado para 60 Litros, talvez porque o de 45 era muito pequeno para o tanto que esse carro bebe.

  • marcosdpff

    Meus parabéns, ótima compra pelo que vejo você foi bem cuidadoso na hora de atingir a sua meta financeira, já pensei em comprar um punto ano passado… rodei bastante para achar algo bom automático na faixa dos 50 mil, porém acabei aumentando 3mil a mais do meu orçamento e peguei um i30 11/12 0km automático + teto por 53mil. Estou satisfeito com o carro, apesar de um pouco duro devido a suspensão e um pouco bebedor, ele é muito agarrado nas curvas e seu motor é muito bom 2.0!. Faço 1 ano com ele agora em maio 2014 e nada de ruim aconteceu até agora.

  • mjprio

    Parabéns pela compra. O que a galera não se emenda é o acabamento ridículo do Fiesta e do C3. O plástico é horroroso! Seria uma opção interessante pra mim se não precisasse de uma carro com porta-malas grande. O Punto ainda tem um design muito atual! Infelizmente, problemas de montagem não são necessariamente do CARRO e sim podem ser do CQ da montadora. Com os meus Classic e Fiesta Rocam, passei pelo mesmo problema.

  • andrews3000

    Parabéns pela compra, não vai se arrepender. Já tive um Punto Essence 1.6, gostei tanto que acabei indo agora para um T-Jet, que por incrível que pareça apresentou esse mesmo problema das maçanetas internas, mas apenas este.
    O EcoDrive eu consigo usar numa boa, dá uma olhada nas dicas no puntoclube.com. A autonomia deve melhorar um pouquinho com o tempo de uso, passei 50000 km com o essence 1.6. Também fiquei chateado com o fato do teto solar não fechar junto aos vidros, contudo fiquei sabendo da existência de um módulo adicional.
    Mas, enfim, parabéns!

    • DanielBH

      Valeu pela dica do puntoclube.com, vou buscar informações lá e tentar fazer funcionar o EcoDrive. O porém é que já tentei em vários computadores, vários navegadores e pendrives e o site não entra na parte de configuração.
      Espero mesmo que a economia melhore.. Bom saber que existe esse módulo, mas por enquanto na garantia prefiro não mexer na parte elétrica, depois dela expirada, quem sabe.. valeu pelo toque.

  • AmmmmmP

    Esse Punto tem um tom de bege que fica muito charmoso, mais pra vintage.

  • Tadeu14

    Parabens pelo carro! Tambem sou de BH e estou a procura de um punto tambem, porem T-JET, semi novo, porque o
    0 km a fiat pede 90 dias pra entregar e a desvalorizaçao e imensa devido ao fato de muitos funcionarios da fabrica pegar o carro, ficar 6 meses com ele e vender por 10 mil a menos que voce pagou! Teve algum problema de infiltraçao nas lanternas traseiras ? Abraços!

    • DanielBH

      O meu pediram 45 a 60 dias, mas demorou apenas 10, acho que com a queda nas vendas observadas esse ano as encomendas estão girando mais rápido. Não observei nenhum problema de infiltração ainda, em BH não tem chovido bastante e minha garagem é coberta, peguei pouca chuva e nada de infiltração ainda.

  • Renato_Valente

    Putz, esse consumo ta muito ruim. Ou é o modo que vc dirige ou o carro ta com alguma coisa errada, um motor 1.6 não pode ter esse consumo de jeito nenhum.

    • tomcosta82

      Pode sim, esses motores porcaria flex tem que andar tocando no acelerador com a ponta do pé, senão vira sócio do posto. O que tive não chegava nem a 6km/l na cidade engarrafada de Belém.

      • eduardo82br

        Não tem nada a ver com o motor ser flex. Como o dono do carro disse, o motor só desenvolve bem a partir de 3000 rpm – ou seja, só anda se vc pisar. Se o motor tivesse mais torque em baixas rotações, isso não seria necessário e com certeza os números de consumo seriam melhores.

        • tomcosta82

          Concordaria com você se tivesse dito que é um dos fatores, mas dizer que não tem nada a ver…
          Procure comparativos de motores iguais, um a gasolina e outro flex, como existem ainda vários por aí(carros com estes motores) a venda e compare o consumo. Todas as versões mono consomem menos.
          Flex é mais marketing do que qualquer outra coisa, compensa usar álcool normalmente apenas em SP, o resto do Brasil é só prejuízo arcar com o consumo maior dos Flex usando gasolina.

          Claro que o motor só trabalhar bem em alta é UM dos fatores, mas não o único fator.

          • eduardo82br

            Te digo por experiência própria. Antes eu tinha um carro 1.0 pelado mono combustível, que no meu trajeto para o trabalho costumava fazer entre 12,5 km/l e 13 km/l. Hoje tenho um Corsa 1.8 flex completo e ele faz, no mesmíssimo trajeto, entre 11 km/l e 12 km/l (dependendo do uso do A/C).

            O motor é maior e é flex, porém, tem muito torque em baixa. Dá p/ dirigir o carro sem passar dos 2800 rpm tranquilamente, o que reflete em um bom consumo.

      • Renato_Valente

        Mas eu to fazendo a comparação com meu Astra 2.0 Flex, onde na estrada eu faço 14/15 km/l com gasolina.

        • gusadriano5

          Cheio e o com o Ar ligado?

          • Renato_Valente

            Com o ar desligado. No texto ele não fala nada de ar. Agora se o consumo que ele falou é com ar, ai sim é um consumo condizente com o motor.

      • ironm0nkey

        Eu acho que o dono só usando gasolina quando chegar a 5 mil / 10 mil KM vai melhorar o consumo. E o punto não é um carro leve, ele pesa em torno de 1.2 Toneladas … aí gasta mesmo, nessas horas talvez a versão 1.8 gastaria até menos que a 1.6

        Se o punto fosse leve com um VW UP que pesa menos de 1 tonelada, concerteza seria bem mais economico … acho que fazendo em torno de 10KM na cidade e 14 / 15 na estrada esta excelente e na media para 1.6 ….

  • JulienAvril

    Já acho que paguei caro pelos 47mil do meu 208, esse punto por 52mil então esta CARÍSSIMO !

    • Macro

      47 no griffe, quando?

      • JulienAvril

        Exato! em março de 2013, se não me engano.
        Mês de lançamento do 208.

        • Macro

          Ta explicado então. Estive correndo atrás de um griffe zero estas semanas e ta um horror, o carro manual agora está em 55.680,00(pintura metálica Inclusa neste preço) e os vendedores estão sendo avarentos pra caramba nos descontos apesar da marca estar afundando no Brasil e da hiper desvalorização que peugeots em geral tem. Bem, eu quero o carro mas não estou disposto a pagar tanto por ele apesar de ter o dinheiro, enquanto não me derem um desconto razoável simplesmente não vou comprar.

          • JulienAvril

            Queria fazer a reserva da versão Premier, mas já tinha esgotado.
            A CSS então me ofereceu o Griffe MT branco nacré por 47mil.

            Apesar de se tratar de um modelo bem completo, ainda é um compacto.
            Então achei um pouco salgado, mas como estava apaixonado no carro não pensei 2 vezes.
            Agora hoje os preços estão subindo absurdamente. 55mil é uma fortuna!

            abs,

  • Leandro1978

    Relato interessante Daniel e parabéns pela compra. Eu cheguei a ver um Punto, em 2012, às vésperas da reestilização (o reestilizado foi lançado somente um mês depois), mas achei que o desconto dado, R$ 2 mil, muito pouco (era um 1.4 com o então kit "Itália", inclusive na mesma cor). Acabei optando por um 500, tb com o teto, que no caso dele é "normal", mas, devido ao seu tamanho, acaba sendo panorâmico…rs… ele tb não fecha automaticamente, sendo necessário a chave estar no contato. Quanto ao consumo, certamente ele cairá um pouco com o carro mais amaciado.

  • SLABTOMAS

    Bom relato, permite ter uma ideia mais próxima sobre o produto. Por enquanto não compro Fiat por que a empresa não oferece câmbio automático de verdade e, em se tratando de automatizados, prefiro não ter.

  • Kenappe

    Tive um porem modelo antigo e eu carimbo dois aspectos que ele expôs:

    1º Pro New Fiesta ter o mesmo acabamento interno que o Punto apresenta, ele tem que comer muito arroz e feijão com um copo de Toddy.

    2º Me parece que ele ainda tem o velho habito de pinguço, não sei se é a calibração do modelo mas ele não anda pro que bebe.

    • ctnmartins

      O Punto, a exemplo de outros modelos compactos da Fiat, apresenta falhas de montagem visíveis, além de usar um plástico de baixa qualidade e inúmeras rebarbas em painéis e portas. Só vejo acabamento melhor no Bravo e modelos mais caros.
      O Punto tá longe de ser referência em acabamento.

      • thales_sr

        Você tem razão, mas tendo a concordar com o Kenappe, o Fiesta não tá com essa bola toda pra falar de acabamento não…

  • Bamlws

    Tieum por 3 anos e meio, e apesar de achar um carro muito bonito mostrou-se problemático, quanto ao sistema de embreagem e câmbio. Me admira a escolha pelo Punto, o diâmetro de giro dele é imenso, sendo um carro que apesar do tamanho compacto, é difícil manobrar em vias pequenas. No mais parabéns pela aquisição, o teto realmente é um diferencial.

  • cafuzz

    Cara muito boa a materia e parabens pela compra. Só peço um favor, pare de falar que o dualogic da trancos se nunca dirigiu o Dualogic Plus. Minha namorada tem um pundo assim e é ótimo o câmbio.

    • DanielBH

      Eu dirigi o dualogic Plus no Bravo, mas como falei no relato, talvez não perceberia tranco algum se eu não entrasse de cara com preconceito de que é um cambio ruim, ia levar essa sensação e observação sempre. Não falei que ele da trancos, mas que me incomodaria ficar analisando se isso acontece ou não.

    • leandro_88

      Tbm dirijo frequentemente um punto dualplus, e não vejo nenhum incomodo. Na realidade, percebo que o cambio se adapta a você depois de algum tempo… é estranho, pq na primeira voltinha você pode ter uma má impressão, mas depois ocorre o ajuste.

  • Heisenberg

    A cotação de seu Palio 2009 foi muito boa em comparação a de meu Palio Economy 2011 com apenas 6370km na entrada de uma Dobló Essence 1.8 16 v que eu ia comprar no modo também a vista.

    A loja da Fiat avaliou meu Palio por exatos R$ 22 mil, "completo" com AC, DH, VE e TE com pintura metálica e com a quilometragem acima mencionada. Um verdadeiro absurdo já que o carro se colocasse ao lado de um ZERO KM não faria a menor diferença já que o estado de conservação é IMPAR.

    A Dobló tinha o preço de R$ 63.790 a vista, eu liquidando meus recursos e entregando meu Palio. Acabei desistindo já que a Dobló seria usada para serviços de transporte de turistas ou executivos. Enfim fiquei mesmo com meu Palio, mantendo meus recursos e outro projeto em vista.

    • mateusw

      mas cara, comprar a vista é pagar, nao dar carro na troca

      • Heisenberg

        Quando você não financia nada é sim considerado também a vista, afinal, você paga o carro e sai com ele sem dever nada ao banco.

  • Raphaelvgc

    Muito bacana o seu relato e parabéns pela compra! Infelizmente o Brasil passa por inflação encima de inflação, os preços aumentam e o salário ó!
    Agora falando do seu relato. Passei pela mesma situação que você. Pesquisei durante um ano pra comprar meu carro, um Cruze Sport6 LT MT. E eu só cheguei a compra efetivamente por conta do atendimento. Nesse ponto as concessionárias deveriam mudar.
    Quem já sabe qual carro comprar, à vista ou parcelado, ou em dúvidas quanto aos opcionais, preço de revisões e etc., deveria ter a opção de efetuar isso de maneira online, de forma virtual.
    Acabo comprando a maioria de mercadorias, principalmente eletrônicos, na internet. Se for na loja física tem que depender de atendimento, que muitas vezes, não são lá as mil maravilhas. O preço na loja pode ser excepcional, mas se o atendimento não for bom, acabasse não levando o produto e pagando mais caro na loja concorrente por conta do atendimento.
    Esse intermédio do produto e comprador/consumidor, para pessoas que já tem uma certa habilidade com a informática, deveria ser virtual e eliminar os ruídos e falta de comunicação.

  • akuma_rj

    Tudo bem que a ideia era comprar um compacto "premium" por conta do tamanho da garagem, agora pagar R$ 52.000,00 num Punto manual?? Era melhor compra um Bravo… Já dirigiu um? São carros de categorias diferentes, nem se comparam….

    • DanielBH

      No relato eu citei que já dirigi um Bravo sim, temos um na família, mas não da pra ficar manobrando o tanto que ele necessita na garagem aqui, de verdade.

  • gusadriano5

    Cara, gostei muito do relato mas acabou com o meu sonho em ter um Punto principalmente por causa do porta-malas e do consumo. Ainda não tenho uma grana para pegar um modelo por esse valor mas eu iria ou de C3 ou 208 1.5.

  • zeuslinux

    Eu até entendo que todo mundo tem que ter um limite de gasto em mente quando vai comprar um carro, mas eu, se tivesse esses carros dentre minhas escolhas e quisesse ficar 5 anos com o carro, teria me apertado mais e comprado o Fiesta automático e financiado o que passasse dos 50 mil reais de limite.

    É melhor se apertar mais um pouco e ficar com o carro que quer porque 5 anos é um bom tempo. Já aconteceu comigo isso. Comprei um carro de uma categoria superior, extrapolando pouca coisa o meu limite e não me arrependi. Financiei o pequeno resíduo pagando e poucos meses.

    • DanielBH

      Zeus, no caso do Fiesta eu teria primeiramente que vender o meu usado e ficar sem carro por um tempo, isso geraria bastante transtorno para mim. Se eu resolvesse fechar diretamente com a concessionária nas mesmas condições que a Fiat me propôs de ficar com o usado atá a data da entrega do Fiesta, teria que desembolsar 8 mil de diferença líquida (55 do fiesta que é 3 mil mais caro que esse Punto e 5 mil que avaliaram a menos meu usado), gerando um aumento de 15% no custo total do carro, era uma diferença boa. Além do mais o fiesta que gostei mesmo foi o Titanium, pois o acabamento é muito superior ao da SE e contava com 7 airbags, o carro não seria automático. No mais to gostando bastante do Punto, não fiquei triste não, pelo contrário, ele me satisfaz muito bem. Acho que seria feliz tanto com o Fiesta quanto com o Punto, cada um com seus atributos positivos.

  • MuriloSoares

    Parabéns pelo carro, ótima escolha, esse carro é muito bom!

  • Thiago_NCO

    Parabéns pela aquisição. Também fui um dos seduzidos pelo visual do Punto (tenho um 1.4 10/10).
    Mas aí vai um aviso: cuidado com os grilos. O meu tá com 48 mil km rodados, e os grilos estão infestados por quase todo o interior. Não sei se após o facelift isso mudou, mas fica a dica.
    Fora isso, só alegria com o italianinho.

  • deleted3940176

    Os caras aqui só falam em New Fiesta
    De boa, mesmo sendo mais velho, o Punto é muito mais bonito…
    E esse teto solar é um acessório muito bom, um show à parte mesmo
    A manutenção Ford é uma droga…
    O New Fiesta SÓ TEM DE BOM o câmbio dupla embreagem, nada mais.
    Manual X Manual eu iria de Punto 1.8 16v, sem sombra de dúvidas
    Até mesmo o motor 1.6 faz frente ao da Ford, que anuncia um monte de cavalos, só que na prática ambos os carros respondem de maneira satisfatória…

    • eckunzler

      Permita-me concordar!

    • leandro_88

      Concordo plenamente.
      E não venham falar de plataforma velha ou comportamento dinâmico: o punto não é ruim em nenhum desses aspectos.

    • AlexandreCE

      ESP, TCS e Hill Holder são mesmo itens irrelevantes, não é?

      • sheldonmendes

        ehuaheuae piada esse comentários não… Fora que ele (deleted3940176) diz algumas coisas sem ao menos argumentar…

        De boa, mesmo sendo mais velho, o Punto é muito mais bonito… (Beleza é subjetiva)
        E esse teto solar é um acessório muito bom, um show à parte mesmo (Ok)
        A manutenção Ford é uma droga… (Por que?)
        O New Fiesta SÓ TEM DE BOM o câmbio dupla embreagem, nada mais. (Só? e o que o Alexandre escreveu?)
        Manual X Manual eu iria de Punto 1.8 16v, sem sombra de dúvidas (Qual motivo?)
        Até mesmo o motor 1.6 faz frente ao da Ford, que anuncia um monte de cavalos, só que na prática ambos os carros respondem de maneira satisfatória… (????? WTF????)

        • Alan Cardeque

          Permita-me concordar!

  • mauricar23

    Caramba que consumo alto.

    Mas garanto que com o tempo ele melhora. Tem a questão de adaptação com veiculo. O meu Punto 1.6, faz esse seu consumo com Álcool!

    E depois dos 3 mil giros, realmente o motor convence bem e da gosto de acelerar.

  • Bruno Alves

    "Chama bastante à atenção e isso faz bem ao ego."
    O cara já fica com ego inchado só porque está andando em um potente Punto 1.6.

    • DanielBH

      Ainda não posso ter um SantaFé, o Punto me satisfaz por enquanto, obrigado.

    • Thiago_NCO

      O cara comprou o carro que desejou e pagou à vista. Seja Puntou, Brasilia ou Ferrari, ele está no direito dele.

    • 3ic

      Tem muita gente de "patrão" na pista por ai mas mora de aluguel. Experiência própria com inquilino que já tive.

    • Alan Cardeque

      Se o carro é considerado belo ou satisfez o comprador nos quesitos mais importantes relevados por ele. O nome disso é S A T I S F A Ç Ã O. Faz bem inflar o ego mesmo!

  • brunoly_bh

    Gosto muito do Punto, um dos melhores carros que já tive foi um HLX 1.8, confortável, bom de dirigir, design bonito e andava bem… Quanto ao consumo, cavalo anda, cavalo bebe. Só o vendi porque já estava nos 75.000 Km.
    Tive outros carros depois, mas sempre bate uma saudade. É bem provável que compre outro…

  • leandro_88

    Parabéns pelo carro. Por mais que os comentaristas aqui critiquem, ainda é uma das melhores opções da categoria. E ainda é robusto mecanicamente para aguentar sem problemas os 5 anos de uso que você terá pela frente. Ótima escolha.
    Quanto ao motor, e-torq acima de aproximadamente 5mil km é bem melhor. Aguarde e verá.

  • msju

    Praticamente todos os donos de Punto que fizeram comentários aqui relataram problemas mecânicos ou de montagem. No entanto, isso parece não lhe incomodar num carro que custa R$ 50 mil, afinal o teto solar é "dá hora". É por isso que o mercado de automóveis no Brasil é o que é. E é por isso que a Fiat é líder de vendas vendendo produtos de baixa qualidade a um preço exorbitante.

    • DanielBH

      No meu caso o problema incomodou sim, tanto é que voltei na concessionária para resolver o problema e hoje em dia não tem mais. No relato falei que é grotesco esse tipo de problema, mas veio e conseguiram arrumar sem prejuizo. E o teto é bacana sim, agradeço a Fiat por disponibilizar esse tipo de opcional.
      Preço exorbitante todos os carros no Brasil tem, infelizmente. Eu procurei o que encaixava melhor nas minhas necessidades e anseios e no meu orçamento. Não posso ficar sem carro ou com um usado a vida toda esperando que o mundo se exploda e uma tal "bolha" arrebente ou que todo mundo resolva de uma hora pra outra não comprar carro para que os preços daqui se equivalham aos do 1 mundo. Tenho que me adaptar a nossa realidade e é assim, uma pessoa sozinha que deixar de consumir não vai mudar o mercado.

    • leandro_88

      Se a FIAT vendesse produtos de baixa qualidade, não seria líder. Em nenhum segmento uma empresa é lider assim. Aliás, a própria Fiat já vendeu carros de baixa qualidade no Brasil (no começo da carreira dela por aqui) e não era líder.

      Se fosse pelo preço ou pela quantidade de penduricalhos, como você insinua, os chineses seriam lider disparados – eles tem todo o tipo de telinha no painel e equipamentos a baixo preço…. mas vendem bem? Não…. justamente pela baixa qualidade.

      Já tive diversos fiats, e nenhum defeito. Nem mesmo um bobo, conforme relatado nesse texto. E justamente o que me surpreende na fiat é a confiabilidade mecânica dos carros da marca. Só quando a fiat ganhou a confiança do consumidor que virou lider de mercado.

      • msju

        Já tive carros de todas as marcas "nacionais", além de toyota, honda e hyundai. Os carros que me deram as maiores dores de cabeça foram os da fiat. Meu cunhado recentemente comprou um siena 0 km. O carro teve vários problemas mecânicos e de acabamento. Se o seu raciocínio sobre qualidade estiver correto, então o gol é o melhor carro do Brasil pois é líder em vendas há 27 anos. Brasileiro não compra carro analisando qualidade ou custo-benefício. A maioria compra o carro que acha mais bonito ou que tem os acessórios mais legais: roda, som, teto solar, etc.

        • leandro_88

          Não é assim. Gol pode ser tudo, menos um carro que dá dor de cabeça. Se fosse por beleza, som, rodinhas, os chineses seriam lideres…. fácil fácil… mas vê se vende? Carro não confiável mecanicamente e que dá dor de cabeça não vende. Pode até vender bem no começo, logo logo vem a má fama.
          Se você teve azar com os seus, ok, acredito. nem vou discutir. Mas minha experiência, e a de muita gente, foi outra

          • msju

            Cara, você só está confirmando a minha posição com os seus argumentos. Carro chinês não vende, porque brasileiro só compra gol e palio como se fossem os melhores carros do mundo. Olhe a sua frase: "Gol pode ser tudo, menos um carro que dá dor de cabeça". Agora faça uma pesquisa no google com as palavras: "gol motor fundido". Você vai encontrar algumas reportagens, relatos, vídeos e depoimentos de milhares de pessoas que discordam de você. Inclusive a justiça do Rio Grande do Sul determinou um recall de 400 mil veículos da VW por causa desse problema, mas o recall foi suspenso por um desembargador que afirmou que "o recall desgastaria a imagem da indústria automobilística brasileira desnecessariamente".

            • Alan Cardeque

              Concordo em partes com você. E tenho a acrescentar que qualquer veículo de qualquer fabricante, em qualquer segmente (Básico, Premium ou o escambal) está sujeito a falhas de acabamento, funcionamento elétrico e/ou mecânico. Na verdade, tudo isso não passa de uma questão de estatística. Portanto, se o Gol ou Pálio são os carros mais vendidos do Brasil, estaticamente serão os veículos mais roubados, serão os veículos que mais se envolverão em acidentes, serão os veículos que mais apresentarão danos nos motores, e assim sucessivamente. Isso não passa de análise estatística. E uma estimativa probabilística baseada apenas em umas poucas observações vai apresentar grandes divergências. Eu te garanto que na China o veículo que mais apresenta problemas é o Ford Focus.

            • leandro_88

              Pesquise qualquer carro no google associado a um defeito e encontrará. Consumidor não é tonto e a maior propaganda é a boca a boca. Uno, Palio, Gol… esses carros construiram a imagem deles com produtos que não dão dor de cabeça. Isso é fato.
              Tipo era um grande sucesso de vendas… o motor pegou fogo, outros problemas mecanicos surgiram e as vendas foram pro brejo, e naquela época nem se tinha internet pra notícia correr tão rápido. Até hoje a fiat sofre com a imagem "queimada" no segmento.

              Corola e Civic, além de serem bons carros, vendem muito principalmente pela confiança mecanica. Fluence, 408, C4… todos são otimos carros, mas não transmitem ao consumidor a mesma percepção de confiança.

              É simples. Carro custa muito, e o consumidor não é tão disposto a arriscar. Se tem confiança em uma marca, geralmente fica nela.

        • DanielBH

          Antes desse punto eu tive um palio por 5 anos, rodei 83 mil km como relatado e não apresentou nenhum problema, então por experiência própria eu confiei na marca.

          • msju

            Acabo de receber a Quatro Rodas de abril. Na seção Autodefesa há uma matéria sobre o excesso de ruídos na suspensão do Grand Siena e Palio, principalmente das linhas 2012 e 2013. Segundo a revista foram 120 reclamações de leitores com o mesmo problema, um recorde em 12 anos de existência da seção. Segundo os donos trata-se de um barulho metálico forte, lembra uma peça da suspensão estourada e até quem está andando na rua às vezes consegue ouvir. A maioria dos proprietários ouviu a mesma resposta da Fiat: "trata-se de uma característica de projeto, não de um defeito". Quanta qualidade!!!

    • mauricar23

      Eu já não tive uma virgula de problema. O meu Punto 1.6 é 2012 e até hoje, só óleo, filtros e etc.

  • FelipeLange

    Não adianta amigos, a maioria das concessionárias, arranjam um jeitinho de sacanear o consumidor.

    Não aconselho oferecer o carro na troca por zero KM, por causa disso. Mas se era tão emergencial assim, tudo bem.

    Não gostei desse consumo. Pensando bem, acho melhor não adquirir modelos com esse motor e-TorQ. Desse jeito prefiro o motorzão Monzatech 2.0 dos anos 80. Ou o Toyota 1.8 16V.

  • bedotRJ

    Eu não compraria porque R$ 50mil, prá mim, já é faixa de hatch médio. Ok, li o relato e vi a limitação quanto ao espaço da garagem, mas nesse caso, sendo jovem e solteiro, eu meteria um 500 Cult manual e economizaria a diferença.

    De qualquer forma, foi uma compra bem pensada e racional, com dois detalhes que considerei particularmente interessantes: o teto-solar e essa cor branco kalahari, que puxa pro bege e é muito bonita. O carro está belo, sem dúvida.

    • Stark

      Sim, 50 mil é da faixa de hatch médio, mas esqueceu que nos Médios tudo sobe de preço ? Seguro, peças para reposição (ou acha que um 2.0 16V Francês custa o mesmo que um Fiat para manter ?)

      • Alan Cardeque

        Todo mundo esquece que a faca tem 2 gumes.

  • FelipeLange

    Não consigo aceitar o fato do nosso Punto ter assistência hidráulica, e os mesmos modelos de outros países terem assistência elétrica.

    O carro está bem defasado diante da concorrência.

    É difícil hoje em dia, um carro com assistência hidráulica ter a mesma leveza que uma elétrica. Bem, pelo menos o Best Cars diz que a direção do Azera está no mesmo nível da concorrência.

    • Rodrigo

      É como eu sempre digo: um dia a verdade aparece ;)

    • MM_

      O C4 tem assistencia eletro hidraulica e é bem mais pesado q qqr hidraulica q conheco.

      • Alan Cardeque

        Para facilitar a vida do motorista, carros são equipados com direção hidráulica, elétrica e eletro-hidráulica. No seu caso a assistência elétrica é notória em velocidades acima de 80Km. Ela é que torna o comportamento do volante dinâmico a medida em que a velocidade aumenta. Para velocidades de manobra, em baixa velocidade, o comportamento é semelhante ao da direção hidráulica pura, a maior diferença está no fato de que motor elétrico é responsável por bombear o oléo que dá assistência à direção, não o motor do seu veículo. Já a direção 100% elétrica não utiliza nenhum óleo hidráulico e seus congêneres, mas um motor elétrico conectado diretamente aos braços de direção. Eu acho a direção do Novo Golf, que é 100% elétrica, pouco mais "pesada" do que a direção do meu antigo Gol G5 que era hidráulico.

  • maisumjogador

    Passei por uma situação parecida com a sua, precisei de um hatch compacto e com 51k na mão. As minhas prioridades, entretanto, eram outras. Por morar em uma cidade com trânsito, não pude me desfazer do câmbio automático, então, optei pelo fiesta 1.6 se ps mesmo, carro que tem me agradado por sinal. A FIAT tem algo que me convidou a visitar sua concessionária, o desconto pra pj em vendas diretas. Infelizmente o câmbio automático dela não era convidativo e isso que me afastou dos seus carros. Realmente não leve a sério os adeptos à teoria da compra dos usados com grande vantagem ao carro zero, pois é um risco maldito esse mercado, além da dor de cabeça fazendo mil pesquisas sem a certeza que você encontrou tudo que deveria. Muito menos os da teoria de não comprar carro, como se todos tivessem a opção de transporte alternativo e seus carros durassem pra sempre. Enfim, parabéns pela compra e boa sorte com o carro!

  • Guerra

    Parabéns pelo carro. Uma pergunta:

    Porque não optou pelo A/C digital? Não tinha disponível pra esse modelo ou o pacote que agrega esse acessório não compensava?

    Pergunto pq quando fui ver o Punto gostei muito do painel, mas justamente a parte onde ficam os controles do ar achei que destoava muito do resto do painel, fica um ar pobre, e com o A/C digital fica 100% melhor, além do ar digital ser muito melhor em termos de uso.

    Pergunto só por curiosidade mesmo, pq eu acho que esse seu carro com o ar digital iria ficar 100%.

    Abs e felicidades com o carro.

    • DanielBH

      Guerra, obrigado pelos parabéns. Respondendo sua pergunta, essa versão não possui Ar digital como opcional, salvo engando o Ar digital só está disponível para os modelos 1.8 e para o T-jet.

  • apmneto

    Muito bom o relato. Ponderou bastante e fez uma escolha racional. Espero que dê tudo certo e bonito o carro é. Para mim o que complica nos fiats é a quantidade e preço dos opcionais, mas como conseguiu um custo x benefício bom valeu.
    Fiquei com uma dúvida, contudo: no relato registrou-se que foi conseguido desconto de produtor rural. A pergunta é como, já que é um modelo é de passeio e foi dito que o comprador mora em área urbana e é universitário?

    • andrews3000

      Salvo engano são 6,5% de desconto para o Fiat Punto Essence na compra direta com a fábrica, sendo produtor rural. Basta você comprovar que paga o imposto.

    • DanielBH

      Família mora no interior e paga ITR, basta apresentar o número de registro que o desconto é concedido.

  • afonso200

    legal a placa do carro

  • Vitão

    Parabéns pelo carro…. Ele tá show!! Inda mais com o teto he he he….

  • julinho76

    Rapaz, eu tive a mais ou menos 2 anos atrás um punto com o mesmo motor e-torq 1.6. O relato do desempenho é fiel a minha experiencia do passado. Até 3000 rpm o desempenho é similar a alguns 1.0 a ponto de te deixar irritado. Vendi o carro com 9000 km por insatisfação no quesito desempenho. Depois passado um tempo li num blog que a Fiat possui um remapeamento/reconfiguração que melhora o desempenho do motor. O serviço dizem é gratuito. Não custa nada ir na concessionária perguntar. Boa sorte com seu carro.

    • DanielBH

      Esse remapeamento já não estaria instalado nos veículos novos? Porque seria mancada deixar pra atualizar na concessionária em veículos que estão sendo montados hoje. Mas valeu o toque, vou checar.

    • Oba_

      Interessante que no Palio Sporting a partir de 1500 rpm o carro sobe de giro satisfatoriamente e não pode ser classificado como fraco abaixo de 2mil rpm.
      Pelo jeito a diferença de peso entre ambos faz enorme diferença na prática.

  • Rafael Schettino

    É um carro interessante… fiz o test drive em um Essence 1.6 há algum tempo (quando ele custava cerca de 43 mil) e gostei bastante do carro. Seria uma opção se eu fosse solteiro.

  • Stark

    Esse carro é muito gostoso. Tá aí um modelo honesto, marca boa, peças de fácil reposição e com a concessionária praticamente ao lado de muitas pessoas e isso conta muito.

  • hal_cwb

    Primeiro parabéns pelo carro Daniel. Tenho um parecido, mas o meu é o Sporting. Quando testei, fiz isso com os dois, o 1.6 e o 1.8, eu notei que o 1.6 fica esperto com os 3000 rpm e o 1.8 mesmo não tendo comando variável fica esperto com 2000 rpm, pode ser por ele ter corrente ao invés de correia dentada ou outra coisa, sei lá. O que me fez escolher o Sporting foi o motor com o torque de 18,4 (G) / 18,9 (E) frente aos 16,2 (G) / 16,8 (E) do 1.6, a suspensão mais rígida (não rola nas curvas) e coisas como roda 16, spoilers e outros que já vem como padrão no Sporting. O grande problema do Sporting é que o preço do seguro dele sobe bastante em relação a versão "civil". Fora essas diferenças é exatamente o mesmo carro, uma coisa muito legal que você não comentou muito é poder mexer no celular e player por comando de voz, acho isso muito prático.

    • mauricar23

      Quando comprei o Punto 1.6, o seguro para versão 1.8 era 680 reais maior. A diferença de desempenho de um para o outro é pouca, mas perceptível. Acabei optando pelo motor menor, que apesar de um pouco mais fraco, é mais econômico:

      ………………………….1.8 16v 1.6 16v
      Aceleração 0- 40 km/h 2s4 2s3
      Aceleração 0 – 60 km/h 4s5 4s6
      Aceleração 0 – 80 km/h 6s9 7s5
      Aceleração 0 – 100 km/h 10s4 11s4
      Aceleração 0 – 120 km/h 14s6 16s3
      Aceleração 0 – 140 km/h 21s4 24s5
      Aceleração 0 – 400 m 17s3 17s8
      Retomada 40 – 100 km/h 11s3 12s8
      Retomada 60 – 120 km/h 16s0 20s3
      Retomada 80 – 120 km/h 10s6 14s1
      Frenagem 120 – 0 km/h 62,9 m 60,8 m
      Frenagem 100 – 0 km/h 44,1 m 43,2 m
      Frenagem 80 – 0 km/h 27,5 m 26,9 m
      Frenagem 60 – 0 km/h 15,6 m 15,2 m
      Frenagem 40 – 0 km/h 6,8 m 6,6 m
      Frenagem carregado 100 – 0 km/h 46,1 m44,1 m
      Ruído interno 0 km/h 43,4 dB 44,6 dB
      Ruído interno 50 km/h 59,2 dB 58,8 dB
      Ruído interno 80 km/h 64,4 dB 64,6 dB
      Ruído interno 120 km/h 67,4 dB 67,6 dB
      Consumo urbano (km/l) 6,0 km/l 7,2 km/l
      Consumo rodoviário (km/l) 10,1 km/l 10,4 km/l

      Fonte: Carronline.

  • jcagnoni
  • italofigueiroa

    Ao DanielBH, parabéns pela escelente avaliação! Tirou as palavras da minha boca hehehe! Tenho um Punto igual ao seu, só que sem teto e sem couro de fábrica, mandei colocar à parte… de resto é idêntico… inclusive nos problemas das portas hahaha, só que o meu veio somente nas dianteiras… depois e meche meche arrumaram e até hoje não deu mais zica… o meu é 2013/2014, portanto a garantia é 1 ano apenas… peguei em Novembro/13 e em Janeiro/14 a FIAT pregou essa da garantia… de resto o carro bebe pra kct mas eu gosto dele… abração!

  • jjalpha

    " Sim, satisfaz e eu gosto, garanto que você também gosta! Ou prefere ser olhado torto dentro de um carro quadrado e sem gosto?"

    Com esse comentario humilde , imagino que seu segundo carro seja uma Ferrari , um legitimo design italiano .

  • Thiago Peres

    o punto é muito legal… pena que o interior tem uns plásticos com aparência muito “granulada”, parece plástico barato.
    fora isso os motores da fiat não evoluem, não usam corrente de comando e nem comando variável, usam juntas de plástico e papel… ACORDA FIAT!

  • Welder de Freitas

    Daniel você ainda está com esse punto ??

  • Welder de Freitas

    Me vende ???

  • Igor Souza

    Que coisa velho, só o meu punto que o ar não gela? Gosto muito do carro, mas tem horas que esse ar me mata!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend