Fiat Manutenção Sedãs

Fiat Siena – defeitos e problemas

Fiat Siena - defeitos e problemas

O Fiat Siena é um sedã compacto que surgiu em 1997 como o primeiro derivado do Palio e teve três atualizações visuais ainda na primeira geração, que durou até 2016. Em 2012, surgiu a segunda geração, chamada Grand Siena e que ainda está em produção, embora seu sucessor, o Cronos, já tenha se estabelecido, o que provocará seu fim de linha até 2019. Mas, eles tinham defeitos e problemas?


Vejamos. Tanto o primeiro quanto o segundo tiveram boas vendas e atenderam bem muitas clientes brasileiros, sejam famílias, frotistas, taxistas, etc, porém, acumularam em suas vidas muitos defeitos e problemas que geraram diversas reclamações. Como a primeira geração durou quase 20 anos, decidimos neste artigo limitarmos ao modelo da terceira atualização do Siena e também ao Grand Siena.

Quando saiu de cena, o Fiat Siena era oferecido com motores Fire 1.0 e 1.4, sempre com câmbio manual. Era um sedã barato, simples e robusto, que tinha apenas 2,37 m de entre-eixos, mas oferecia um porta-malas de 500 litros. Ou seja, atendia bem quem precisava deste último para viajar ou compras familiares.

Fiat Siena - defeitos e problemas


No caso do Grand Siena, este utilizou a plataforma do Punto para crescer, alcançando 4,29 m de comprimento e 2,51 m de entre-eixos. O design mais atraente ainda conquista clientes para a Fiat, sendo que no quesito porta-malas, o sedã não decepcionou, entregando 520 litros. O mesmo foi seguido por seu sucessor Cronos, que tem 525 litros.

A simplicidade mecânica, aliada ao custo barato de peças e serviços, bem como a farta oferta de componentes no mercado, torna o Fiat Siena G3 um carrinho bem resistente e de custo-benefício bom. Nos relatos em sites de opinião, de reclamação e clubes, o carro é na verdade elogiado na maior parte do tempo e os defeitos muitas vezes estão associados com o não cumprimento das revisões.

Mesmo assim, a maior parte das reclamações do Siena G3 estão relacionados com a falta de força do motor 1.0, alto consumo do 1.4 com etanol, desgaste excessivo de pneus, defeitos elétricos variados, infiltração de água e vedação ruim, entre outros. Já no caso do Grand Siena, a história preocupa: luzes queimadas, suspensão traseira com defeito, ar-condicionado e muitos barulhos aborrecem muita gente. Vejamos abaixo:

Fiat Siena - defeitos e problemas

Fiat Siena – defeitos e problemas

Siena G3

O Siena G3 tem relatos de vários defeitos e problemas, mas poucos deles são recorrentes, sendo que relacionamos, por exemplo, vazamento do cárter aos 53 mil km. Outro relato fala de reparo no trambulador do câmbio com 50 mil km. A parte mecânica ainda tem vazamento da junta do cabeçote e bomba d´água (venda do kit na revenda é caro, na casa de R$ 3 mil).

Outro problema apontado por donos do Siena G3 é o cabo da embreagem de acionamento hidráulico, que dá um certo trabalho para alguns. O mesmo em relação à bucha da caixa de direção, que produz barulho que irritou muitos proprietários e necessitou a troca da mesma. Noutro caso, o retentor do volante apresentou vazamento de óleo.

Um relato fala de entupimento do catalisador aos 40.000 km, sendo obrigatório sua substituição. O sensor do ponteiro do combustível marcando errado foi apontado por muita gente e um dono diz ser um problema crônico. Também reclamam do condensador do ar-condicionado, que precisa de solda, também com menção de outros casos por parte de clientes.

Outros defeitos

Outros defeitos e problemas foram apontados no Siena G3, tais como motor 1.0 fraco que obriga o condutor a afundar o pé e baixa velocidade prejudica. O consumo elevado do 1.4 também é mencionado. Um dono fala em consumo variando de 5 km/l no etanol e 7 km/l na gasolina na cidade.

Um proprietário falou que o mau contato nos vidros elétricos é recorrente em modelos da Fiat e outros relatam apontam defeito no mesmo item. Já em relação às borrachas de vedação, há reclamação de infiltração. Um deles disse que chegou a tirar 2 litros de água de seu Siena G3, depois de o carro ficar parado num dia de chuva.

Outro, que havia acabado de comprar o carro, ao chegar em casa foi alertado pela filha: as borrachas das portas estão soltas! Resultado, nem esperou ir na revenda, adicionou cola e às colocou de volta no lugar. Barulhos na suspensão e acabamento também são relatados, especialmente em batidas secas ao rodar em pisos ruins.

Fiat Siena - defeitos e problemas

Grand Siena

Aqui, o que era para ser um “Siena G3”, em termos de robustez e confiabilidade mecânica, mostra-se até agora uma fonte de problemas. O principal deles é o conjunto de coifa e coxim do amortecedor traseiro. O problema é crônico nos Grand Siena e é um dos principais defeitos e problemas.

Um proprietário disse que a cada 30 mil km tinha que substituí-los pois geravam ruído e deixavam o amortecedor solto. A realidade é que muitos relatos apontam esse defeito bem antes disso e o custo da peça era superior a R$ 150, conforme um relato pessoal de dono de Grand Siena 1.6, que teve apenas um dos dois conjuntos danificado.

Outro relato pessoal de proprietário de Grand Siena 1.4 falava que a suspensão traseira fazia muito barulho e, ao levar na revenda, constatou que ambos os coxins estavam quebrados. A revenda não queria trocar e ele ameaçou, sendo que o problema foi solucionado. Esse e outros defeitos do sedã compacto da Fiat é relatado diversas vezes na internet e até já virou matéria em site especializado.

Falando nos outros, existe menção sobre quebra da correia da direção hidráulica antes da troca (60.000 km). Também reclamam de defeitos nos freios, sendo no caso o cilindro-mestre, que em um caso foi trocado com 15.000 km. O barulho na suspensão, provocado em grande parte pelas bieletas, aborreceram muitos e um deles trocou com apenas 15.000 km.

Lembra do ar-condicionado do Siena G3? O Grand Siena não fica atrás e a solda no condensador ocorreu em alguns casos. Também existem os casos de embreagem trepidante, que requer a troca com baixa quilometragem. Em 62 mil km, um taxista já havia trocado platô e disco duas vezes. A direção hidráulica com ruído também é outra fonte de queixas no sedã.

O câmbio Dualogic teve poucas reclamações, mas em algumas apresentava trancos na ré e na primeira, sendo necessário um reset do gerenciamento eletrônico, mas estranhamente com avaria do sensor de velocidade. O sensor de rotação com falhas teve relatos de defeito igualmente, assim como falso positivo para aquecimento e freios ABS.

No apagar das luzes

Por incrível que pareça, um dos problemas crônicos do Grand Siena são as luzes. Muitos relatos de defeitos e problemas do carro falam que lâmpadas queimadas e com frequência. Num dos relatos, o dono foi tanto na auto elétrica, que aprendeu ele mesmo a troca-las em casa, dada a frequência de trocas que já havia feito.

Por fim, reclamam do desempenho fraco do motor 1.6 E.torQ, fato inclusive de relato pessoal de proprietário do modelo. Também o mesmo sobre o consumo alto, na casa de 6 km/l na cidade com etanol. Foi para 8 km/l na gasolina. Na internet, também existem casos de consumo até piores, como num que o proprietário relata média de 5 km/l na cidade com etanol. Na estrada, isso varia de 8 a 9 km/l no etanol.

Como se vê, o Grand Siena acumula muitos problemas com tão pouco tempo de mercado – se comparado à primeira geração do Siena – e isso acaba por manchar a imagem do produto, que em teoria deveria ser superior…

[Fonte: Reclame Aqui/Auto Racing/HT Fórum]

Fiat Siena – defeitos e problemas
Nota média 5 de 3 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email