_Destaque Fiat História Mercado Sedãs

Fiat Siena deixa de ser oferecido no site da marca

fiat-siena-el-2016 (1)

O Siena EL deixou de ser oferecido no site da Fiat no Brasil. O sedã popular da marca italiana estava sendo previsto para sair de linha, de acordo com a imprensa brasileira. O modelo era oferecido nas versões 1.0 por R$ 36.800 e 1.4 por R$ 39.610.

Medindo 4,15 m de comprimento, 1,64 de largura, 1,42 de altura e 2,37 de entre eixos, o Fiat Siena EL tem 500 litros de porta-malas e 48 litros no tanque. Os motores oferecidos entregavam 73/75 cv no 1.0 e 85/86 cv no 1.4, respectivamente com gasolina e etanol.

O torque é de 9,5/9,9 kgfm no 1.0 e 12,3/12,5 kgfm no 1.4, igualmente com gasolina e etanol. A transmissão é manual de cinco marchas. O pacote de equipamentos era bem básico e podia incluir ar-condicionado, vidros elétricos, travas elétricas, computador de bordo, sistema de áudio, entre outros.

fiat-siena-historia-1

Fiat Siena – História

O projeto do Fiat Siena remonta aos anos 90, quando em 1996 o projeto 178 foi executado com o Palio e depois com o Siena, sua versão sedã. O modelo foi um desenvolvimento do estúdio I.DE.A e concebido para mercados emergentes ou em desenvolvimento.

O Siena também ganhou nomes e variantes feitas em outros países, sendo produzido no Brasil, Argentina, Turquia, Polônia, Índia, Irã, Marrocos, África do Sul, Vietnã, Venezuela (em dois locais e um como Chrysler) e até mesmo na Coréia do Norte. Também foi feito na China e teve uma variante mais longa, a chamada Albea/Perla.

fiat-siena-historia-2

No Brasil, o Siena chegou com motores 1.0 e 1.6, ganhando também algumas inovações, como a versão de seis marchas e a de embreagem automática, a chamada Citymatic. Em 2001, ganhou um facelift criado por Giorgetto Giugiaro, que recriou o visual também em 2004. Nesta terceira atualização, chegou a ter motor 1.8 da GM com até 114 cv.

Em outros países, o Fiat Siena recebeu motores 1.2 de 82 cv e 1.3 Multijet diesel com 70 cv. Em 2007, mais um facelift deixa o sedã compacto com visual melhorado, recebendo detalhes estéticos alusivos à Alfa Romeo. Entre as opções de motor, o 1.4 TetraFuel chamava atenção por poder ser abastecido com gasolina pura, gasolina nacional, etanol e GNV.

fiat-siena-historia-3

O câmbio automatizado Dualogic também foi outro item que chamava atenção no Fiat Siena, sendo uma alternativa mais barato ao câmbio automático. Em alguns países, o modelo precisou crescer, então ganhou entre eixos maior, passando a ter 2,44 m e alcançando até 4,31 m, como no caso do Fiat Perla, feito pela extinta Nanjing-Fiat antes da anexação da SAIC. Mais recentemente, a Zotye passou a fabricar uma cópia do Siena chamada Z200 e equipada com motores Mitsubishi 1.3 ou 1.5.

fiat-siena-historia-4

Porém, sua concepção já pedia algo mais que simples atualizações de estilo, motor e equipamento. Assim, em 2012, a Fiat lançou no mercado nacional o Grand Siena, uma evolução do antigo Siena e considerada de fato sua segunda geração.

Feito sobre a plataforma do Punto, o Fiat Grand Siena se posicionou acima do Siena, que ficou limitado à versão EL com as duas opções de motor já mencionadas na matéria. Fabricado no Brasil e na Argentina, o novo sedã seguirá como única opção da marca no segmento de entrada. Ao longo dos anos, o Siena vendeu mais de 1,2 milhão de unidades.







Send this to friend