Europa Fiat Mercado SUVs

Fiat unificará 500X e 500L em um SUV compacto maior

Fiat unificará 500X e 500L em um SUV compacto maior

A Fiat unificará os modelos Fiat 500X e Fiat 500L. A proposta é de um SUV maior que englobe as características dos dois produtos, de acordo com Olivier François, presidente da marca italiana.


A ideia é de um modelo que tenha entre-eixos suficiente para acomodar baterias de lítio, já que a missão do novo carro, chamado de Fiat 500XL será ter uma versão 100% elétrica.

O chefe da Fiat disse que o produto não deverá chegar agora, ele cita o fim do ano, mas podemos esperar por ele nos próximos dois ou três anos. Contudo, o que François não disse é se o mesmo manterá a plataforma atual.

O motivo é que FCA e PSA estão na mesma estrada e logo vão se encontrar na primeira parada para saírem juntos numa fusão. Isso permitirá que a Fiat tenha acesso à plataforma e-CMP dos franceses, que tem 2,65 m de entre-eixos máximo.

Isso é mais que os quase 2,62 m da minivan Fiat 500L. Além disso, a base da PSA já está pronta para baterias de 50 kWh e motor elétrico de 136 cavalos com 26,5 kgfm.

Fiat unificará 500X e 500L em um SUV compacto maior

Para François, o novo carro precisa atender bem famílias como a Fiat 500L e ser um SUV bem dinâmico como o Fiat 500X. O primeiro, um monovolume sérvio, tem variantes curta (4,14 m) e longa (4,35 m), onde entram sete pessoas.

Olhando para a proposta da Fiat, o 500XL seria um equivalente local do Peugeot e-2008, por exemplo. Nada mal, mas entra em curso de colisão com outra proposta recente, revelada pelo próprio François: Fiat Tipo SUV.

Sabe-se que a Fiat tem intenção de manter duas famílias de carros na Europa, sendo uma derivada do Panda e outra do 500. Porém, Olivier François já confirmou um sucessor do Punto, assim como um SUV baseado na família Tipo, que vai bem por lá.

Fiat unificará 500X e 500L em um SUV compacto maior

Como o Tipo é um carro médio (só o hatch mede 4,36 m), provavelmente esse SUV ficará acima do Fiat 500XL, talvez alcançando entre 4,50 m e 4,60 m.

Para isso, sua plataforma teria de ser a EMP2 da PSA ou a atual, atualizada. A marca italiana vê essa gama de fabricação turca como uma proposta de custo-benefício e isso pode gerar algum conflito em preço, nas duas propostas.

Além disso, a Fiat estranhamente ficaria sem um SUV pequeno, exceto que aceitasse a importação brasileira, algo improvável sem um acordo de livre comércio com a União Europeia. Será que veremos um “made in Betim” no mercado europeu?

[Fonte: Auto Express]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Esse Fiat 500 atual parece que tá nas drogas.

    • Anderson Giovani

      Viajou hein…viu o novo lançado esse ano na Europa?

  • Fiat vacilou em não ter lançando o 500X aqui no Brasil. Venderia muito.

    • Anderson Giovani

      Pois é…dormiu no ponto…vários tiros errados.

  • Rick Wakeman

    Curioso esse carro. Design antigo, mas pelo menos pra mim transmite desejo de compra. Tive um 500 e adorei o carro, mesmo apertado, design antigo. E parece que é um dos pouquíssimos carros que o design antigo não enjoa ou fica ulrapassado esteticamente. O outro que durou um bom tempo e ainda assim permanece atual é o peugeot 206..

    • Dan RF

      Atemporal. Que nem o beetle, e outros poucos por aí.

      • 😎.

        Challenger , 911 .

    • Anderson Giovani

      Design atemporal…eu tive um tbm (pretendo ter novamente). Hoje tenho um Renegade que, também tem design atemporal…assim como um Classe G…não envelhecem…não cansam. Diferente dos VW, Hyundai e cia…

      • EDU

        Aqui em casa temos um Renegade e um 500 sport air , concordo com vc . O design dos 2 sao bem bacanas

  • Raimundo A.

    Cada especulação sobre Fiat usar plataforma da PSA por conta da fusão indiretamente implica em atrelar outros produtos e isso pode não se confirmar.
    O 500X usa a base modificada do 500L que compartilha com os 4×4 Toro, Compass e Renegade. Os dois Jeeps já estão com versões híbridas e ao que tudo indica, SUV de sete lugares da Jeep mantém a plataforma ou apenas melhora. A fábrica de Pernambuco faz quatro veículos da Small Wide. O quarto produto será o SUV de sete da Jeep. Mudar demais a plataforma exige modificações maiores na linha de montagem e isso tem um custo.
    Além disso, a base do Tipo é a mesma do 500L sem os ajustes para 4×4 dos CUV, SUV e picape Toro. Tem o Dobló também por sinal empresta a estrutura traseira de suspensão para o Toro.
    Se for pensar em 500X NG com base CMP, então o Renegade NG poderá usar. A base do 3008 e 5008 poderia atender o Compas NG. Tudo por conta da mania de citar a da PSA com capacidade melhor para eletrificação.
    Aí, como a matéria questiona sobre pronunciamentos do executivo sobre esse 500XL para um prazo curto, o que é estranho, e vai ter o SUV do Tipo, que ainda deve tá só na teoria.
    Se a Land Lover vai ter um Evoque esticado que deve levar sete pessoas, a FCA pode esticar o balanço traseiro e aumentar um pouco o entre-eixos do 500X para ter a variante XL. Esta eliminaria continuidade do 500L e sua variante de sete assentos. Nem precisaria de um novo 500X, mas partiria do atual. E sendo bem simples, é o que a FCA está fazendo com o SUV de sete lugares. Aproveita a base da carroceria do Compass, que é com estampas diferentes, a do Toro, e aumentou o entre-eixos e balanço traseiro. Põe estampas novas, faróis, lanternas diferentes, e temos um SUV diferente segundo a Jeep afirmar que não será um simples Compass esticado.
    Com um ano ou 18 meses um 500XL vira realidade.
    Por outro lado, o 500X se aproxima da promessa de nova geração como o Renegade também(2022). Se a fusão juridicamente for sacramentada, o 500X NG poderia migrar para base da PSA se for o caso. Se produtos da Jeep irão…
    E o SUV do Tipo, se brincar pode sair algo como Duster e Captur da Renault. O SUV do Tipo seria o Duster, baixo custo. O 500X(L) NG o Captur.

  • Alexandre Polzin

    Primeiro: que é que compra uma carro da Fiat hoje?
    Segundo: quem é louco que paga o que pedem por este carro da Fiat?

  • Miguel

    É tanta especulação.
    Poderiam ter a família 500 com o pequeno, o X e o XL, então qual a necessidade de ter um SUV do Tipo?
    Se o Suv do Tipo for maior, sendo de uma familia de baixo custo ele vai custar mais que o 500XL?
    Essa fusão tem que sair logo pra eles se acertarem, porque olha…

  • Natán Barreto

    O SUV derivado do 500 será mais sofisticado, visto que o 500e chegou a preços altos e as versões a combustão tbm subirão de preços.
    O SUV do Tipo vai atender os generalistas mais populares, visto o baixo custo.

  • 😎.

    500 X com versões híbridas e 100%eletrificado com 4.30 metros para brigar com T-Rok , Puma , Captur e CH-R . Tipo SuV com 4.50 m competindo com Skoda Karok e com as versões de entrada de Tiguan , Kuga e Kadjar .

  • Mesquita17

    Os carros nacionais dificilmente seriam aceitos no mercado europeu por problemas de qualidade e acabamento, imagina um Fiat nacional com garantia de 10 anos. Nossos produtos estão em um nível que os europeus não aceitariam. Já tivemos alguns exemplos negativos como o Fox, o EcoSport e os antigos Fiat da família do Uno (botinha ortopédica) que eram vendidos em uma sub marca chamada Innocenti para não sujar o nome da marca principal.

  • Valdemar Matos

    Até hoje não entendi pq a fiat não trouxe a 500L e 500X para substituir as palio weekend.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email