Argentina Fiat Montadoras/Fábricas Sedãs

Fiat vai investir US$ 650 milhões para produzir novo modelo na Argentina – Tipo pode ser a escolha

fiat-tipo-europa-22

A Fiat anunciou na Argentina o investimento de US$ 650 milhões na fábrica de Ferreyra para produção de um novo modelo, não divulgado oficialmente pela marca italiana. Internamente, o carro é conhecido Projeto X6S, que é irmão do X6H, pretendido sucessor do Punto, que já anda sendo testado no Brasil.

Pelo cronograma global de lançamentos da Fiat, haverá um sedã e um hatchback dedicados à região da América Latina e a princípio não seria o mesmo produto oferecido na Europa, Ásia e África (EMEA). No entanto, devido a globalização necessária para redução de custos e na boa recepção vista até o momento no Brasil, o candidato mais cotado para ser feito em Córdoba é o Novo Tipo, já lançado na Europa e produzido na Turquia.

fiat-tipo-europa-23

Em breve o modelo receberá uma versão hatch e depois uma perua, que não deve chegar aqui. Com tamanho compacto, o Novo Tipo hatch poderia ser um sucessor do Punto, mas de tamanho um pouco maior. De acordo com os argentinos, o Projeto X6S terá dois motores, sendo o 1.4 GSE de 100 cv e o 1.8 E.torQ com até 132 cv.

Este último teria uma caixa automática de seis marchas. Se de fato for o Novo Tipo, o Fiat argentino poderia encerrar as carreiras de Linea, Punto e até mesmo o Bravo. Se só o sedã for feito lá, então o hatch ficaria sendo um produto brasileiro.

[Fonte: CarsDrive]





  • Fabio Marquez

    Acho esse sedan tão bonito, mas não consigo crer em sucesso de vendas dele aqui no Brasil.

    • Gavlan The BeerMaster

      Esse carro cabe bem na gama do Honda City, Fiesta Sedã, pena que a dona Fiat vai querer colocá-lo no mesmo patamar do Corolla, Civic, Fucus Fastback e Sentra Unique.
      Aí meu chapa, não rola.

      • Martini Stripes

        Concordo plenamente. Se vier pra medio é mico, pra substituir o Grand Siena, é certeiro e Linea.

        • pedro rt

          vai sair de linha de uma vez so o palio, punto, grand siena e linea e serao substituidos pelos novos palio e grand siena

          • Martini Stripes

            Então esse aí vem pra onde? Se vier brigar com Corolla, Civic e companhia, vai tomar coça e depois mica. Tem que vir na sandalha da humildade primeiro

            • 4lex5andro

              o fato a fiat ter ‘perdido’ o linea, ao precifica-lo proximo a corolla e civic, pode denotar que esse ægea vem para competir no segmento do gran siena, ao lado de cobalt, city e nfiesta sedan ..

      • Thiago Maia

        O Tipo tem espaço interno de sedan médio. O Fiesta Sedan nada mais é que um Fiesta com mala.

        • Edson Fernandes

          Isso não quer dizer nada. Ou vc considera o Cobalt um sedan médio?

          • Artur

            Bem lembrado. O mesmo com o City e Logan.

          • 0terceiro

            Eu sugiro redefinir as categorias.
            Ou então chamar o Cobalt, o Tipo, Fiesta Sedan e concorrentes de
            “compacto premium meio-médio plus size”

            • Edson Fernandes

              No Brasil tudo vai pela moda. Moda dos jornalistas “técnicos”.

              A designação existe lá fora, a diferença é que um Focus, CErato, entre outros são médios compactos (lá fora, na Europa) enquanto existem e médio-grandes (Insignia). O meio-termo vai depender do quanto o médio compacto “foi esticado”.

              Isso também vale para os compactos de lá. Entretanto, o maior problema dos carros atuais, é que eles cresceram em todas as dimensões o que durante um tempo dificultou assimilar a diferença entre um e outro. Porque a designação “compacto premium”?

              Porque “jornalistas” no passado colocaram como um carro melhor acabado, mais silencioso e equipado…

              Porém deveriam ter brigado para inserir os modelos como compactos só que dizer qdo melhor equipado ou não. Só que com essa e outras distorções vemos como é o mercado.

      • Andre Henrique Melo

        Verdade pura

    • pedro rt

      ele nao vem, teremos o GRAND SIENA 2

      • 0terceiro

        Gran Grand Siena?

      • 0terceiro

        Ô Pedro, cê trabalha na Fiat??

  • Mico a caminho.

    • 4lex5andro

      mas poderia vir, como no mercado europeu, com assist de rampa, controle de estabilidade e um cambio tct..

      pode fazer o fiat ægea ter sucesso onde o linea falhou ..

      e seria um ‘incentivo’ pra chevrolet melhorar o cobalt tambem ..

      • Vagnerclp

        SQN, olha o que diz a matéria: “Pelo cronograma global de lançamentos da Fiat, haverá um sedã e um hatchback dedicados à região da América Latina e a princípio NÃO seria o mesmo produto oferecido na Europa, Ásia e África (EMEA).” Ou seja, pode se deduzir que vem um produto mais pobretão, mas a preço de médio. Será mico na certa.

  • Gavlan The BeerMaster

    Tô achando que vai ser o novo compacto da FIAT.

    • DiMais

      X1H vai ser feito em Betim, essa planta da Fiat vai ficar com os carros de baixo custo e alto volume de vendas.
      a Fiat Argentina vai seguir o passo das francesas, em produzir veículos de maior valor agregado, nesse caso os equivalentes LATAM de Tipo sedã (e quem sabe o hatch), um novo Grand Siena mais especificamente.

      • Thiago Maia

        Se for pra manter o Siena, então que seja feito o Tipo lá, realmente. E aposente o ” grand Siena”

        • DiMais

          é o mesmo carro para realidades de mercado diferentes. o Palio é o equivalente tupiniquim do Punto assim como suas respectivas versões sedãs, tanto que na Europa antes de existir o Linea eles tinham o Albea, que nada mais era que um Siena com entre eixos alongando. Hoje Grand Siena/Linea/Tipo Sedã são frutos da mesma origem.

          • Thiago Maia

            O que digo é que esse carro, apesar da proposta mais barata que os japoneses, provavelmente é bem construído, e o espaço atende perfeitamente a uma família.

            Se a Fiat quer continuar vendendo sedan pequeno, faça a nova geração do Siena e lance o Tipo visando o Honda City e, claro, podendo tirar vendas dos médios, afinal ele tem espaço de sedan médio.

            Pelo aumento dos preços náo da pra haver um novo Grand Siena e um Tipo no Brasil.

            Mas.da pra fazer um Siena melhorado e um Tipo capaz de ser líder do segmento desbancando fácil o Honda

            • DiMais

              um novo Siena deveria ser baseado no projeto do Uno e competir com Onix e afins, o Grand Siena e Tipo sedã são basicamente o mesmo carro (veja um Linea e Grand Siena, tem o mesmo porte), independente da escolha entre um New Grand Siena ou Tipo Sedã o que a Fiat não pode é repetir a estratégia de ter o mesmo carro canibalizando as vendas um do outro.

              • Paulo_Lustosa

                Grand Siena é 27 cm menor que o Linea de comprimento e 9 cm menor no entre eixos e bem mais leve também

                • DiMais

                  o Linea foi desenvolvido para substituir exatamente a versão alongada do Siena (Albea) que era produzido antes dele na mesma fábrica na Turquia.

                • DPSF

                  Tive um grand siena e atualmente possuo um linea. O grand siena é mais espaçoso para os passageiros. No banco traseiro, o linea tem um espaço mais escasso, até a caida do teto do linea prejudica passageiros maiores. Mas o acabamento do linea é muito superior ao grand siena, a dirigibilidade é muito melhor também, e o linea conta com freios a discos nas 4 rodas, onde o grand siena na traseira possui tambor.

  • Valdek Waslan

    É bonito… mas como não vejo qualquer sinalização de um novo motor na FIAT, isso me leva a crer que será uma carcaça diferente com os velhos motores.

    • pedro rt

      errou, vai mudar a carroceria e motor mas a plataforma vai evoluir

      • Valdek Waslan

        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
        “errou, vai mudar a carroceria e motor mas a plataforma vai evoluir”??????
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        e eu quem errou?

    • Felipe

      Tem o GSE 1.4 que vai ser infinitamente melhor que o Fire Evo de mesma cilindrada.
      Se o Tipo de entrada chegar ao Brasil concorrendo com Cobalt LT, provavelmente virá com o GSE 1.4. Já pra concorrer com os concorrentes de maior cilindrada… Até agora não tem nada além E-Torq mesmo.

      • Valdek Waslan

        Cara,… que eu saiba, eles estão enrolados até mesmo com o TRÊS CILINDROS e usaram como desculpa problemas com o Banco…

        • Felipe

          Sim, o GSE como um todo (1.0 3cil. e 1.4 4cil.) está atrasado.
          No entanto, a matéria cita o cronograma global de lançamentos da Fiat… Lançamentos estes a longo prazo. Até lá, esperamos que a novela do atraso com o GSE tenha terminado.

          • Matheus Conrado

            O GSE está avancando nos testes, o X1h está rodando com versões aspiradas e turbo aqui no NE, creio que pelo menos o 1.0 vai sair junto com o novo mille

            • Felipe

              Mas a Fiat não crê. Tanto que a imprensa vem divulgando que a Fiat vai estregar o GSE no “Novo Uno”.

        • Marco

          Caro Valdek, meu pai trabalha na Fiat e já agora, para início de março, já estará pronto os primeiros modelos VP (verifica-processo) do modelo X1H com o novo motor GSE 1.0 em testes finais de rodagem. O novo câmbio manual já está estocado e disponível para aplicação em TODA linha a partir de 15/01/2016. A intenção da fábrica é equipar a linha 1.0 3CC a partir do início de agosto. Pode marcar na agenda aí. Gde abç!

          • Valdek Waslan

            Eu não só vou marcar na agenda, como vou guardar essa página aqui nos favoritos e essa sua citação, vou até tirar uma cópia para cobrar. Ora, nós sabemos como é a Fiat. Olha a quanto tempo existe o motor de 3 cilindros… Só agora? Olha o Renegade com o motor 1.8… Sabe o que parece? “NÃO… NÓS DA FIAT NÃO CONSEGUIMOS DESENVOLVER MAIS NADA E POR ISSO ESTAMOS MONTANDO A FCA PARA APROVEITAR DOS OUTROS O CAMBIO E O MOTOR!”. Não sou fã boy da VW, mas nitidamente ela está a uns 7 anos na frente. Em todos os quesitos: Rigidez de construção… segurança… motores rápidos e econômicos, etc, etc,… eu lamento que a Fiat esteja se apequenando (ser a que vende mais, não quer dizer que é a quem produz melhor). A VW abriu mão de vender mais para vender produtos melhores e me parece que só para o final do ano que vem, é que a Fiat poderá, quem sabe, oh meu deus será? apresentar seu motor de 3 cilindros. Eu acho lamentável que a Fiat tenha se apequenado tanto. Tem um bom portifólio, uma belissíma história a nível mundial, mas se apequenou.

            • Matheus Conrado

              A fiat tem tantas opções de modelos e versoes novas e velhas que parece que se complicaram. Mas pensando á nível global a FCA está reerguendo as marcas do grupo, como a jeep, que evoluiu muito no portfólio,a alfa que está renascendo e ano que vem vai ser a vez da dogde.

            • Sua análise não está incorreta, mas compensa olhar um pouquinho mais para trás: Fiat sempre foi pródiga em surpreender o mercado, embora pareça ter de fato se acomodado no mercado. Não vou repetir as já conhecidas primazias da mesma, mas apontar de onde pode vir as surpresas: Uno e Palio devem sim em relação à concorrência, mas a base é boa: O Panda Europeu. O fato de não termos um carro com a mesma qualidade é que a Fiat avaliou corretamente (Pela resposta do mercado) que o seu público não pagaria mais por um projeto melhor. Ela tem projetos de sedãs médios, motores de downsizing… Basta vontade e o mercado sinalizar que quer projetos melhores. E talvez já esteja começando a sinalizar com Ka e Hb20.

              • Valdek Waslan

                Sim, mas temos que analisar o mercado sobre a ótica brasileira e não européia. Procurar as inovações no passado da Fiat, iremos voltar muito no mesmo, certo? Eu canso de dizer, respeito muito a história da Fiat, mas ela se apequenou. Para o Brasil, a Fiat se tornou a que mais vende e está e estará pagando um preço alto por isso. De credibilidade onde o que mais se diz é: “A manutenção dos carros da Fiat é mais barata porque é ruim ou é ruim porque é mais barata?”. Depois disso, passamos para a parte tecnológica onde na minha opinião, o único avanço tecnológico que vejo nos carros da Fiat é o passo adiante que ela deu em seu cambio Dualogic, que gosto mais que o I-motion da VW. Respeito muito a história da Fiat, mas acho muito pouco. Vamos esperar e torcer pois o nome Fiat e seus fãs, não merecem isso.

    • DiMais
    • DiMais

      São Paulo – A Fiat Chrysler Automobiles inaugura hoje (2) o seu primeiro centro de software em Recife. Lá, a montadora contará com mais de 200 funcionários, entre engenheiros e técnicos, que irão realizar pesquisa e desenvolvimento de motores e transmissões com o objetivo de torná-los mais eficientes, gastando menos energia e poluindo menos. – Revista Exame.

  • Hox

    Muito lindo mas com o 1.8 E-Torq não, por favor. Vai matar as vendas do carro, só falta ser Dualogic pra acabar de vez.

    • gveralonso

      O E-torq mataria o Renegade também, mas, não foi o que aconteceu.

      • Valdek Waslan

        Você deve estar se referindo somente ao quesito vendas, certo? porque em desempenho, o que mais estou vendo são pessoas reclamando do desempenho e decepcionadas com o mesmo. Não com o carro, mas sim com o DESEMPENHO. Basta comparar com o HRV que tem também um motor 1.8 mas é 300 quilos mais leve.

    • Felipe

      Tem o GSE 1.4 que vai ser infinitamente melhor que o Fire Evo de mesma cilindrada.
      Se o Tipo de entrada chegar ao Brasil concorrendo com Cobalt LT, provavelmente virá com o GSE 1.4. Já pra concorrer com os concorrentes de maior cilindrada… Até agora não tem nada além E-Torq mesmo.

  • V12 for life

    Há informações de que o X6H substituirá o Palio e Punto de uma ver, sendo o X6S o substituto natural do Gran Siena, dificilmente o Tipo vira pra cá, afinal a FIAT não pode ter produtos globais por culpa dos brasileiros.

    • pedro rt

      e verdade e o x6s sera substituto do grand siena e linea

    • Raimundo A.

      O planejamento divulgado diz que o novo Punto virá em 2016 e o novo Palio em 2017. Grand Siena também em 2016 e Siena em 2018. Se o X6H fosse substituir Palio e Punto, então por que o planejamento mostra os dois com lançamentos em épocas diferentes e isso na América Latina (LATAM). Os novos Punto e Grand Siena serão vendidos também no mercado (APAC), parte do asiático.
      Por aí temos duas considerações: Palio e Punto agora serão um projeto amarrado; o Punto também será vendido junto com o Grand Siena em outro mercado.
      Se o X6H substitui Palio e Punto, mas o planejamento diz que continuarão separados, a única explicação é que aqui o X6H chegará primeiro com nome de Punto e nos demais países da América Latina será chamado de Palio e virá depois. O Grand Siena sendo lançado na mesma época do Punto, é possível especular que ele poderá ser diretamente derivado em carroceria do novo Punto, a ser vendido no APAC. O Siena continuaria a ser derivado do Palio e restrito a alguns mercados da América Latina.
      O colega Pedro RT, abaixo, já considera o X6S substituir Grand Siena e Linea, mas diverge do mostrado no planejamento e, em parte, só faria sentido, na espculação que levantei da troca de nome conforme o local da venda.
      Se o futuro Grand Siena é o X6S e será feito na Argetina, ótimo, e isso pode sugerir, ou não, o design dele se mantenha distinto do novo Palio como é atualmente, e poderá quebrar a minha hipotese de vir a ser variante do novo Punto(X6H).
      O X6S substituir o Linea, mas como novo Grand Siena, pode pelo seguinte: o Linea na prática está atuando como um produto deslocado que não atende bem ao segmento médio, mas é caro para os compactos. Em parte concorre com as versões mais caras dos compactos premium quando há sedan. Outra é que o Tipo na Europa irá ofertar espaço e comodidade de médio a preço mais camarada e esse preço começaria em 12 mil euros. Esse valor está no patamar do Dacia Logan em Portugal por exemplo.
      Temos um dilema que a Fiat poderá reviver aqui: o feito com o Linea que é jogar um produto simples numa categoria acima. Na Europa, o Tipo concorrerá com os compactos espaçosos e a base dele é mais cara. Aqui, com níveis de exigência menor, sai mais em conta a Fiat manter o Punto como premium e melhorar o Grand Siena para atuar como premium além do espaço interno ser bom também, o que garantia facilidade para concorrer mais com Cobalt, Logan, New Fiesta, City etc. Isso seria o papel do Tipo, mas ele é mais caro além de não está no mesmo nível de Focus, Corolla, futuro Civic aqui, mesmo que melhorem a oferta mecânica.
      O Grand Siena melhoria para ser mais barato que o cobrado pelo Linea e, claro, Tipo. Se o Tipo vier, exigiria melhorias e óbvio, seria mais caro que o Grand Siena retomando o feito com o Linea de ser um produto lá fora para uma classe baixa, mas aqui com algumas mudanças tentaria atuar numa acima.
      Há, porém, outra linha de pensamento que a América Latina poderá não ter o Tipo, porque como é dito, ele não atenderia direito o segmento de médio. A oferta o deixaria em condição intermediaria e isso se o público topar pagar o valor cobrado. Assim, poderíamos ter um sedan médio dedicado ao nosso mercado além do Grand Siena e Siena, ou para evitar problemas com produto caro sob a marca Fiat, a FCA atuaria com alguma marca americana- o especulado Chrysler 100 ou futura geração do Dart/Viaggio.

      • Thiago Maia

        A futura geração do Dart irá pra plataforma Giorgio,após ser ” americanizada”..

        Duvido que lancem logo após o Punto, a nova geração do Palio. Vão cozinhar a atual geração com um facelift, p não perder vendas dependendo apenas do Uno.

        Não vale o investimento, as vendas caíram

      • Valdek Waslan

        O que a FIAT fala, não se escreve…
        A palavra PLANEJAMENTO, para a Fiat, é somente uma palavra para ser lida e escrita e nunca de execução. Planejar não é um verbo para a Fiat.

        • Thiago Maia

          Uma empresa deve fazer ajustes. A FCA ao menos está caminhando com alguma meta, depois. Os planos da Fiat tiveram de ser reformulados pela fusão c a Chryler – vc deveria levar isso em conta

          O mercado atual.inviabiliza o desenvolvimento de novas gerações pra Punto e Pálio. Por ser vendido tbm.na Índia, é. Mais.provável fazer.o novo Punto e.deixar.o Pálio c.facelift
          Onde está mesmo o Taigun do planejamento da dona Volks?

          • Raimundo A.

            Só o que ela cobra pelo UP daria uma bela noção do quanto não seria competitivo o preço do Taigun. O Palio com face-lift acredito que não funcionaria, embora ele ainda não tenha ganhado um tapa visual nessas condições. Entretanto, o planejamento está atrasado por n fatores vide Toro e city car deveriam ter sido lançados este ano e o segundo tinha promessa de vir com novo motor 1.0.
            Daí, se o novo Punto deverá pintar só em 2017, ano que começa arrisco uma mínima alteração visual no Palio para em 2018 mudar de geração e isso pode ser até o final deste prazo. A depender do andamento, o novo Siena poderia ser lançado ao mesmo tempo ou poucos meses após.

        • Raimundo A.

          Bem, se você olhar o planejamento da FCA, verá que alguns produtos já foram lançados dentro da previsão, então está cumprindo a sua execução. Agora, a depender do mercado, os produtos podem sofrer atrasos ou até mesmo serem descartados.
          A Mercedes antes da Copa falava em trazer ou montar parcialmente a nova geração do Actros. Contudo, por conta da crise, optou em fazer um face-lift melhorando pontualmente o já comercializado.
          A International tinha intenções de produzir localmente um caminhão mais adequado ao nosso mercado. Agora, está suspendo a produção devido as baixas vendas de caminhões e porque a GM irá produzir os seus próprios motores para linha S10.
          Contra a crise, a Scania começa a testar a geração Euro 6 para produção local visando as exportações e, de forma adiantada, ter produto disponível para quando a nossa legislação cobrar isso.
          Cada fabricante tem, digamos, os seus problemas. Quem diria que a VW após tanto tempo buscando liderança e cumprindo boa parte das suas promessas passaria pelo problema grave dos motores a diesel, que ela sabia, mas deu o azar de terem descoberto. Cumprir meta de emissão de poluentes burlando é fácil.

        • Valdek Waslan

          Eu só acho engraçado é como alguns tentam justificar a FIAT pelas outras… DESCULPEM, MAS A MATÉRIA EM QUESTÃO É SOBRE A FIAT OU SOBRE A BMW, VW, GM, ETC, ETC, ETC???? Não, daqui a pouco, vão dizer que o Padeiro da esquina falou que faria algo em dois meses e não fez. O dono da farmácia iria distribuir algo e não distribuiu, etc… O FATO DE AS OUTRAS ATRASAREM OU NÃO CUMPRIREM METAS LIVRA A CARA DA FIAT COM SEUS MOTORES JÁ ATRASADOS??? Eu heim…. fala sério… aí o outro vem falar do escandalo da VW… quer dizer que vão usar até o escandalo de uma para justificar a outra? Nossa, como isso é ser pequeno!!! SÓ PARA REFRESCAR A CABECINHA DE ALGUNS: QUANTO TEMPO MESMO A VW JÁ TEM O MOTOR DE 3 CILINDROS??? Acho que já é bastante tempo, não é mesmo?

          • Christian Sant Ana Santos

            Como se 03 cilindros fosse questão de vida ou morte. Bem o Up! poderia ser 1,2, não fosse essa legislação idiota de 1.0, aproveitando varias peças do 1.6 04 cilindros, ficaria na faixa de cilindrada unitária de maior rendimento para motores ciclo Otto, 400 a 500 cm³. Se quanto menos melhor, que venha o TwinAir.

            • Valdek Waslan

              Não… 3 cilindros não é de vida ou morte… afinal de contas, para quê, não é mesmo? é bobagem… os motores 1.0, 1.4 e 1.6 da Fiat, afinal de contas, são mais rápidos e mais economicos que o UP!. Deve ser por isso que o UP! é tão lento e consome tanto combustível, não é mesmo? VOcê tem razão… realmente… três cilindros, é bobagem!!!

              • Christian Sant Ana Santos

                Não disse que 03 cilindros é bobagem, cada coisa a seu tempo, a FIAT sabe melhor que a gente onde o calo aperta. Testou variados carros da categoria do XH1. Gosto do Up!. Apesar de ter dito em 1997 que nunca mais compraria um VW, o projeto do Up! me cativou.
                Sou torcedor da FIAT desde o 147, mas nasci (1957) apaixonado pelos VW, Fusca, depois K70, Passat, Golf. Estudei mecânica (FEI) década de 70, metalurgia (UFF) década de 80, me informo, sem me deixar influenciar, desde os 12 anos, com todas as publicações nacionais possíveis e Auto Motor und Sport e Quattroruote desde 1972. Em resumo, adoro automóveis e tudo que lhes diz respeito, como a maioria que aqui comenta, é um karma, pois não combina nada com minhas convicções espíritas…enfim, não sou radical.

                Tenho um take Up! 2 portas pé-de-boi, tenho também um Uno 1.4 Evolution, Picanto AT. Meu Palio Essence 1.6 2013 vendi em janeiro, perfeito, apenas 41.000 Km. O take Up, pneus 165/80 R 13, sem som, sem auto falantes, sem vidros elétricos, sem ar, etc, é de fato muito econômico, como todos sabem, igual ao Uno 1.4, com pequenas variações conforme acelerações ou velocidades mais constantes, a não ser em trânsito muito pesado com o start-stop ativado. Espero minha filha caçula entrar de férias essa semana e vir com o Uno, pois pretendo colocar os dois para andarem juntos, com um lastro
                de 35 Kg no carro que ela estiver dirigindo para compensar e ser justo. Uma pena meu Up! não ter um computador de bordo, medições de pequenas parciais tanque a tanque se tornam muito imprecisas, vou ter que usar um vasilhame graduado para ficar um pouco ortodoxo.

                O Palio é sim econômico, comparado com os compactos de sua
                categoria e anda muito bem, na categoria, muito mais que Up! aspirado e Uno 1.4, sem comparação. O Up! TSI é mais rápido que o Palio, perdendo em máxima. O Uno 1.4 anda pouco mais que o Up! aspirado.

                Se pretendo ter um Up! TSI ?, sim, mas torcer, continuarei
                com a FIAT, a evolução é sempre bem vinda e pretendo continuar comprando seus
                carros, pois dei muita “sorte” mesmo com as quase 3 dezenas que tive.

                Desculpe o livro…

                • Christian Sant Ana Santos

                  Alto falantes…filho de professor de português…

            • Que eu saiba o valor é de 300 a 500 cm³.

              • Christian Sant Ana Santos

                Não me lembro a fonte, acho que engenheiro de motores da FCA, faixa menor ainda, 450 a 500 cm³, melhor rendimento térmico.

                • Também não lembro a fonte, mas não falava exatamente sobre FCA, mas sobre motores em geral. Só não sei se o motivo da matéria era o bicilindrico da Fiat, Ka 1.0 vs Twingo 1.2 ou Fire 1.0 vs 1.3

  • Paulo de Tarso

    Se a toyota coloca um carro decente no segmento de sedã abaixo dos 70k tchau concorrência

    A honda vem reinando com o city, pq não tem concorrente que preste..

  • Eduardo Brito

    Detalhe: esse novo 1.4 vai ser 8v!

    • pedro rt

      vai ter uma potencia muito proxima do q tem hj o onix/prisma, por volta de 106cv

  • Sabatino

    Nao entendo porque lançaram esse carro na europa (ocidental). Aqui ninguem compra sedan popular (nao existe os sedans corolla, civic, etc). A perua poderia ser vendida mas o sedan è estranho. Esse carro è feito para paises emergentes. O Linea aqui na Italia nunca foi lançado. Talves por isso que abaixaram o preço no lançamento (de 14.500 por 12.500). Quem vai comprar esse carro vai ser os emigrantes da Romania.

  • Roberto

    Já no Brasil, a Fiat investe 650 “real” na compra de adesivos na gráfica da esquina para colar nos seus Blue/Black/Italia edition.

  • Brj

    Acho que se o Tipo vier talvez seria para ficar no lugar do Grand Siena e Linea de uma vez só, é bem provável que a Fiat de uma capada nele para vender no Brasil sem ter um custo de produção muito alto, agora se for para trazer pra brigar com Corolla e Cia ai fica difícil vai micar outra vez, acredito que a Fiat não cometa esse erro de novo.( mas do jeito que é)

    Agora no caso da nova geração do Punto/ Palio aqui vai ter que ser um ou outro, talvez um Punto mas com o nome Palio que é mais tradicional no Brasil. Se não for isso não sei qual é a mentalidade da Fiat em ficar com 6 hatchs contando com o Bravo e Palio fire esse último dizem que vai conviver com o X1H por um tempo.

    • DiMais

      Siena, Grand Siena, Albea, Linea e Tipo Sedã são todos o mesmo carro, tudo fruto da mesma origem (o Palio deveria ser o Punto, assim como Uno/Panda), então se é pra ter versão ‘país emergente’ vendida por aqui, ao menos faça uma limpeza na oferta de produtos.
      X1H (o compacto, sem família), Uno (poderia ter derivados para acabar com a linha Fire do Palio old generation), X6H/S (para acabar com new Palio, Grand Siena, Punto e Linea) e só, sem veículo médio dando fim ao Bravo assim como na Europa (que em partes está sendo substituído pela família 500 – bom volume de venda e lucros maiores), aqui no Brasil um SUV ou crossover cumpriria bem esse papel também.

    • Thiago Maia

      Mas ele não foi feito p brigar c corolla e.civic. até pq nos países onde será vendido, essa dupla de japoneses vende migalhas.

  • Felipe

    Engraçado que… a cada foto nova que vejo desse carro ele parece menor.
    Nas primeiras imagens, ele parecia de fato um sedan médio (Pelo tamanho apenas), agora, vendo-o nessas fotos mais recentes, ele parece ter o tamanho de um Siena.

  • Claudio Abreu

    Confuso, muitas especulações, desde carros iguais com nomes diferentes (teoria do Raimundo, se entendi) até mesmo a velha cachorrada de suruba de plataformas-estica-e-puxa, tão normais na Fiat Latam (Tempra “Regatta” e Palio-darwinismo que o digam). Diante disso, a única coisa que se pode apostar é que, ainda que com essa ‘casca’, certamente virá algo diferente ‘por baixo’, se é que me entendem.
    O que tenho pra mim como certo é que isso aí não parece um fiat genuíno, que sempre surge, antes de mais nada, como uma proposta de design radical e controversa – vide Uno, Punto, Dobló, Multipla, Tipo (original), 500 (bela releitura, diga-se) e por aí vai. Esse sedanzinho aí, bem genérico, ostentando uma silhueta wanna-be-BMW, mmm, não me desce. Cadê a originalidade dos carros antigos, Fiat? #voltagiugiaro

  • Pedro Cunha

    É bonito, mas se o marketing e o pós-venda da fiat o tratarem como tratam(e trataram) Stilo, Marea e Tempra, está aí o próximo mico da fiat.
    A marca é campeã em transformar bons carros em micos.

  • Marcelo SR

    Na Europa esse carro (que ficou até bonito) é oferecido com motores de baixa cilindrada e capados… É uma tendência isso?!? Porque eu não entendo muito bem a estratégia… (Não que esse e-torq 1.8 seja um primor de motor… Não estou dizendo isso também!)

  • Diogo Oliveira

    PQP Esse carro é muito lindo!!



Send this to friend