*Destaque Finanças Matérias NA Mercado

Financiamento leasing: o que é? como funciona?

Financiamento leasing: o que é? como funciona?

É certo que, apesar das boas condições oferecidas pelas fabricantes juntamente aos concessionários para a aquisição de um automóvel 0 km com pagamento à vista, tal cenário não condiz com a realidade de boa parte dos consumidores brasileiros. Você mesmo já deve ter adquirido um veículo, seja ele usado, seminovo ou 0 km, onde boa parte do pagamento foi realizado usando um financiamento. Há alguns anos era bastante comum fazer o financiamento total de um automóvel, o que acarretava em juros altíssimos. Atualmente esta prática já não é tão comum, visto que os bancos costumam pedir um certo percentual para entrada para aprovar o financiamento.


Há uma série de financiamentos à disposição dos consumidores para a aquisição de um veículo. Um deles é o leasing. Este tipo de modalidade é uma espécie de aluguel de veículos fornecido pelos bancos e instituições financeiras, sendo que o cliente tem a opção de adquirir ou não o bem no fim do contrato. Em suma, o banco praticamente “empresta” o veículo ao consumidor por um tempo pré-estabelecido, cabendo ao cliente efetuar o pagamento mensal até o fim do acordo e, após isso, renovar a utilização, adquirir o produto pelo valor acordado no contrato ou devolve-lo à instituição financeira.

A principal diferença entre o financiamento e o leasing é que no leasing o automóvel fica em nome do banco e não do “proprietário”. Sendo assim, caso você não efetua o pagamento, quem terá prejuízo será o banco – e ele terá o direito de tomar o bem de volta com mais rapidez. No entanto, é bastante comum que algumas instituições tratem tal modalidade como um financiamento comum, limitando alguns direitos dos consumidores. É importante saber que o leasing tem suas diversas limitações e condições e você deve ficar atento a isso.

Financiamento leasing: o que é? como funciona?


Como funciona o leasing?

Como explicamos resumidamente nos primeiros parágrafos desta matéria, o leasing é um contrato de arrendamento mercantil onde o cliente “aluga” o carro de um banco ou instituição financeira por um período determinado. Na assinatura do acordo, o cliente deve especificar se deseja iniciar o processo dando uma entrada em dinheiro ou não e a partir daí será calculado o valor da prestação do financiamento. Após isso, a financeira adquiri o veículo da concessionária (seguindo o modelo, cor e opcionais escolhidos pelo cliente) e ele é arrendado para o comprador, que passa a pagar parcela com um certo valor todos os meses.

O leasing tem contrato com duração mínima de 24 meses, podendo chegar a 30 ou 42 meses dependendo da negociação com o cliente e o banco/instituição financeira. Se o valor do leasing for baixo, haverá um resíduo a ser quitado ao final do contrato, que nada mais é que a diferença entre o valor do carro e o que foi pago durante o período de contrato. Hoje em dia há a opção de que o cliente possa decidir quanto sobrará de resíduo ao final do acordo. Entretanto, o acordo pode não incluir um resíduo final em caso de modalidade de valor residual garantido.

Depois de longos meses com o pagamento da prestação em cada um deles, o cliente terá a opção de adquirir o veículo nos valores especificados pela tabela FIPE da data. Neste caso, o comprador deverá arcar com todas as taxas de transferência de propriedade, por exemplo. Pode parecer estranho uma situação em que você irá “comprar o seu próprio carro”. Todavia, você deve ter em mente que, num leasing, o veículo foi apenas emprestado pelo banco e ele sempre foi de propriedade da instituição.

As parcelas do leasing definidas pela instituição financeira juntamente com o comprador podem incluir o valor do aluguel pelo uso do veículo e também o Valor Residual Garantido (VRG), que será pago para aquisição do carro. A quantia destinada ao VRG poderá ser paga com a entrada dada pelo cliente, com a possibilidade de dilui-la nas parcelas mensais ou abate-la no final do contrato.

No entanto, vale lembrar que a compra do bem não é obrigatória. Se o cliente optar por não adquirir o veículo ao fim do prazo de arrendamento, o bem será vendido e uma das partes será ressarcida seguindo a diferença entre o valor de venda e o VRG.

Financiamento leasing: o que é? como funciona?

Quais as formas de leasing disponíveis?

Há basicamente três formas de leasing à disposição de uma pessoa física ou jurídica interessada em adquirir um veículo. A primeira delas é o Leasing Financeiro, o mais conhecido deles, onde o valor de compra/venda do bem (VRG) é estabelecido no contrato e será abatido ao longo do arrendamento para garantir que o bem será adquirido pelo cliente após o pagamento das parcelas.

Já o Leasing Operacional não oferece a opção de adquirir o bem ao fim do contrato. Entretanto, se o cliente optar por adquirir o veículo após o fim do prazo, o preço de venda será calculado conforme o valor da tabela Fipe.

Por fim, o Leasing Black é oferecido somente para pessoas jurídicas. Trata-se de um leasing “de retorno”, onde a arrendatária (proprietária do bem) irá vender o veículo à arrendadora, que irá alugar o bem ao cliente inicial. Esta modalidade é recomendada para empresas que necessitam de capital de giro, pois ela vende seus bens a uma empresa que aluga de volta os mesmos.

Financiamento leasing: o que é? como funciona?

Quais as vantagens e desvantagens do leasing?

A principal vantagem do leasing para o consumidor final é que ele não possui incidência do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) – há somente a incidência do ISS (Imposto Sobre Serviços). Por conta disso, os juros praticados são mais baixos e, consequentemente, o cliente precisará desembolsar uma quantia menor em cada parcela em relação a um financiamento tradicional. Devido a esse motivo, os concessionários costumam oferecer o leasing como uma modalidade mais vantajosa.

Fora isso, o leasing acaba sendo vantajoso para aquelas pessoas que não dispõem de uma boa quantia em dinheiro para usar como entrada para a aquisição do bem. Há a possibilidade de financiar o valor total do veículo.

Por outro lado, como você já deve ter notado ao decorrer desta matéria, o leasing tem uma série de desvantagens. Entre elas, o fato de que você poderá ser o proprietário do veículo apenas se adquiri-lo no fim do contrato. Além disso, não há a possibilidade de vender um carro adquirido por leasing antes de quitar todo o valor dele – é um compromisso que não pode ser interrompido por qualquer uma das partes. E em caso de não pagamento das parcelas, a retomada do veículo é mais rápida.

Financiamento leasing: o que é? como funciona?
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email