Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

Lançada originalmente na Fenatran de 2013, a Fiat Fiorino 2014 surgiu como a terceira geração do furgão compacto que surgiu em 1977, ainda derivado do primeiro modelo nacional da marca italiana, o Fiat 147.


Chegando ao mercado com o novo Uno Furgão, a Fiorino – assim como o modelo citado – derivam em parte do Fiat Uno de segunda geração, mas também tem sua plataforma mesclada com a picape Fiat Strada da primeira geração.

Com preço sugerido de R$ 38.540, o furgão pequeno manteve o bom espaço para cargas e a praticidade de ser um veículo ágil. Equipado com suspensão traseira de eixo rígido e feixes de molas semielípticas, a Fiorino é bem robusta e resistente.

Apesar de mais moderna, acabou perdendo 100 litros de volume interno, tendo assim 3.100 litros contra 3.200 litros do modelo antigo. Entretanto, a capacidade de carga subiu de 620 kg para 650 kg, um ganho de 30 kg.

De acordo com a Fiat, foram gastas 513 mil horas em computadores e mais 93 mil horas de testes para o desenvolvimento da Fiorino. Com 4,38 m de comprimento, 1,64 m de largura, 1,90 m de altura e 2,71 m de entre-eixos, ficou maior.

Para melhorar a aerodinâmica, a Fiat disse que precisou reduzir o tamanho do baú, que não tem porta lateral, como na geração anterior. Tudo para melhorar o consumo, que foi reforçado pelos pneus de baixa resistência à rolagem.

Outras modificações foram feitas na Fiorino 2014, como materiais fonoabsorventes e resistentes a temperaturas altas. Além disso, a plataforma de carga foi baixada de 64 cm para 50 cm em relação ao solo, facilitando o embarque de carga.

Na traseira, as portas abriam em 90 ou 180 graus, facilitando o ingresso de volumes no compartimento de carga. Assimétricas, a porta da esquerda é maior que a da direita.

Nesta Fiorino 2014, adicionaram-se porta-copos e porta-objetos na parte superior da cabine. Desenvolvido para serviços e entregas de encomendas urbanas, o furgão da Fiat adicionou ainda itens de conforto e segurança.

Entre eles, airbag duplo e freios ABS, que eram de série e obrigatórios a partir de 2013. Além disso, ganhou direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura, ar-condicionado, vidros elétricos one touch e travas elétricas.

Até sistema de som com USB e MP3 foi incorporado. Muito mais seguro que o anterior, o furgão da marca italiana passou a ser equipado com motor Fire Evo 1.4 com até 88 cavalos, ante o antigo Fire 1.3 8V, que não passava de 70 cavalos.

Esse propulsor flex deu mais agilidade ao furgão, bem como o câmbio manual de cinco marchas com novas relações de troca. Na frente, a suspensão McPherson agora era montada em um subchassi, diferente da anterior.

Lançada em 1977 como um derivado do Fiat 147, a Fiorino demorou a ganhar notoriedade no mercado nacional, visto haver muitos fabricantes de veículos especiais, geralmente usando carrocerias de fibra de vidro em picapes.

Além disso, a marca Fiat era novata e poucos se aventuraram nela durante o fim dos anos 70 e ao longo dos anos 80. A marca só começou a andar mesmo em meados dos anos 90.

O pequenino Fiat Fiorino tinha motor 1.3 e câmbio manual, tendo ainda linhas quadradas e um baú de carga considerável. No entanto, em 1988, o modelo da primeira geração foi trocado por um novo, derivado do Fiat Uno.

O Novo Fiorino era um furgão mais capaz e com baú maior, porém, mantendo ainda a suspensão traseira por braços triangulares com feixe de mola semielíptica em transversal, bem como amortecedores.

Na teoria, esse sistema independente é muito parecido com o usado atual na Volvo, nos modelos das linhas 60 e 90, mas com elastômero no lugar das lâminas de aço e com rodas devidamente alinhadas, diferente dos derivados do Uno.

Em 1998, a segunda geração passa por uma mudança, onde a Fiorino ganha atualização visual e entre-eixos alongado, ampliando o baú de carga e mantendo a porta lateral traseira como opção.

Além disso, ganhou suspensão com eixo rígido e feixes de molas, permitindo levar mais carga, tal como passou a ser mais robusta. Esse modelo chegou a ter uma van de passageiros projetada, mas não deu certo.

Assim, a Fiorino ganhou sobrevida, trabalhando no mercado nacional até o final de 2013. O motivo de sua saída é o mesmo relacionado com o Uno Mille e também com o antigo Uno Furgão, a segurança.

Sem possibilidade de ter freios ABS ou airbag duplo (mais o segundo), a antiga Fiorino, assim como todos os derivados do Uno saíram de linha até 31 de dezembro de 2013, visto que a partir de janeiro, todos os carros deviam ter tais sistemas.

Na VW, foi o fim da Kombi, assim como do Gol G4 e da Parati G4. Nesse momento, surgiu a segunda geração do furgão, que ainda hoje está igual ao de 2014. Recentemente, um exemplar, com o Mobi, foi flagrado no norte da Europa.

O motivo é avaliação no extremo frio, mas a Fiorino atualizada só deve pegar isso nos vizinhos do Chile e Argentina. A frente será como a do novo Uno, mas modificada para levar o novo padrão de estilo.

Espera-se que use o motor Firefly 1.3 com até 109 cavalos. Por ora, pouco se sabe além disso e sobre seu futuro, visto que, com a Stellantis, a Fiat terá de usar plataformas que foram da antiga PSA, no caso a CMP.

Assim, a quarta geração deve ser fundida com o modelo europeu, que evoluiu diferente a partir de 2007, com um carro que usava plataforma da mesclada com a Peugeot Citroën, o que deve continuar sob a Stellantis.

Além disso, a proxima Fiorino deve gerar ainda equivalentes de Peugeot e Citroën na região, ampliando o mercado do produto e fortalecendo a Stellantis como grupo. Na Europa, essa sinergia já existia entre PSA e FCA, agora extintas.

Veja os defeitos e problemas da Fiorino.

Fiorino 2014 – detalhes

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

A Fiat Fiorino 2014 tem um estilo inspirado no Fiat Uno da segunda geração, por isso sua frente é idêntica à do hatch popular. Com isso, os faróis monoparábola com piscas e lanternas integrados são os mesmos.

Toda a parte frontal é cinza chumbo, incluindo os três elementos “quadrados redondos” do estilo do Uno, assim como o para-choque com grade inferior grande e molduras para faróis de neblina opcionais.

Com suspensão elevada, a Fiorino 2014 tem rodas de aço aro 14 polegadas sem calotas e com pneus 175/70 R14, mas há rodas de liga leve aro 14 polegadas opcionais. Protetores laterais envolvem as portas e levam o nome Fiorino.

Os retrovisores em cinza, assim como as maçanetas, são grandes para cobrir a largura do baú. O teto é elevado sobre a cabine do motorista e o baú é volumoso, mas aerodinâmico.

Na traseira, as lanternas da Fiorino 2014 eram verticais e enormes, com molduras em cinza. As portas assimétricas não possuem janelas e a maçaneta de abertura é vertical. O para-choque cinza traz ainda refletores.

Por dentro, o painel é o mesmo do Novo Uno da época, ainda sem atualização visual. O conjunto era preto, mas com adição de cinza brilhante. O cluster analógico tinha velocímetro grande, assim como display do computador de bordo.

Conta-giros e níveis de combustível e temperatura da água estavam presentes. Os difusores de ar eram redondos e o rádio era 1din com USB e MP3, além de rádio AM/FM, mas com dois alto-falantes e antena.

Tendo porta-objetos sobre o porta-luvas, porta-copos ao centro, volante de três raios e ar-condicionado, a Fiorino 2014 até que era razoavelmente equipada, tendo ainda opção de direção hidráulica, vidros elétricos one touch e travas.

Havia ainda um porta-objetos no teto, bom para guardar catálogos, documentos ou ordens de serviço, por exemplo. Atrás dos bancos em tecido com padronagem específica, havia um espaço para mochilas e o estepe com ferramenta.

No teto, luz interna e retrovisor dia e noite, além de para-sois com espelho no passageiro e porta-documento no motorista. Não havia alças de teto. Com o baú fechado, este tinha assoalho e laterais forradas, assim como as portas.

Uma luz interna facilita a operação durante a noite e as portas de abertura até 180 graus, possuem travas específicas. Com 3.100 litros, o compartimento de carga tem ainda ganchos para amarração de volumes. São 650 kg de capacidade.

A Fiat ainda permitia que a Fiorino 2014 fosse convertida para fins específicos, como ambulância, o que era feito por uma empresa especializada e certificada pela marca italiana, equipando plenamente o furgão nacional.

Fabricada em Betim, a Fiorino foi oferecida inicialmente apenas numa versão, mas ao longo do tempo, ganhou uma opção mais completa e até com visual diferenciado.

Fiorino 2014 – versões

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

Para sua função e proposta, a Fiorino 2014 só tinha uma versão, sem denominação, que se apresentava com dois pacotes de opcionais e resumia bem a missão do modelo.

Mais adiante, a Fiorino receberia uma segunda versão, Working, sendo ainda adicionada a Endurance, mas com o mesmo estilo do modelo 2014, o de lançamento. Aguarda-se por mais novidades na linha 2022, atualizada visualmente.

  • Fiat Fiorino 1.4 MT – R$ 38.540

Equipamentos

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

Fiat Fiorino 1.4 MT – Motor 1.4 e transmissão manual de cinco marchas, mais airbag duplo, freios com ABS, ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, travas elétricas, vidros elétricos com one-touch (subida e descida) para o motorista; sensor de estacionamento, bancos em tecido, terceira luz de freio, para-choques pretos, alça de segurança do lado passageiro, retrovisores externos com controle interno, luz de alerta de manutenção programada, rádio com USB e MP3, Drive by Wire, vidros verdes, porta-luvas iluminado, porta-objetos no teto, faróis de neblina, para-brisa degradê, baú com luz interna, porta traseira dupla, porta de acesso lateral, porta-copos, coluna de direção ajustável em altura, banco do motorista ajustável em altura, grade protetora interna, luz interna temporizada, ganchos para fixação de carga, protetor do assoalho do baú, revestimento protetor nas laterais do baú de carga, protetor laterais externos da carroceria, rodas de aço aro 14 polegadas sem calotas, rodas de liga leve aro 14 polegadas, pneus 175/70 R14, entre outros.

Preços

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

Custando a partir do preço abaixo, a Fiorino 2014 tinha uma boa relação custo-benefício, fato que a fez até hoje ser uma opção com bom volume de vendas e um dos primeiros modelos a se recuperar em vendas durante a pandemia.

Valorizada no mercado, a Fiorino é um dos veículos mais desejados para o trabalho, tanto que o preço médio do modelo usado atualmente (fevereiro de 2021) é de R$ 36.189. Ou seja, em mais de seis anos, perdeu apenas R$ 2.351.

  • Fiat Fiorino 1.4 MT – R$ 38.540

Fiorino 2014 – motor

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

O motor Fire Evo 1.4 8V Flex é da família Fire e a última evolução do propulsor nascido na Itália em meados dos anos 80. O Fully Integrated Robotized Engine é um motor de concepção antiga, mas é durável.

Com bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio, nasceu como um quatro cilindros e foi a base dos motores da Fiat desde os anos 80, mas no Brasil, só chegou a partir de 1999 e substituiu o Fiasa, fabricado em Betim.

Tendo duas válvulas por cilindro, comando único acionado por correia dentada e com injeção eletrônica multiponto, o Fire Evo 1.4 recebeu ainda sistema flex com tanque de gasolina para uso em partidas a frio com álcool no tanque.

Com 1.368 cm3, o Fire 1.4 é o maior motor dessa família, ainda em uso na Itália, que nasceu com versões 0.8 e 0.9, além de 1.0 e 1.1 litros. Depois surgiram o 1.2 (ainda usado na Fiat e Lancia) e 1.3, este último apenas 8V.

O Fire 1.4 teve uso extenso com cabeçotes 8V ou 16V, empregando ou não o sistema MultiAir de válvulas variáveis por comandos eletropneumáticos, tendo também versões com ou sem turbocompressor e intercooler.

Asssim, desde 85 cavalos do Fire Evo 1.4 da Fiorino 2014, o motor pode chegar a 190 cavalos a bordo do Abarth 695 Tributo Ferrari, por exemplo. No furgão, o máximo que alcança é 88 cavalos a 5.250 rpm.

Já o torque é de 12,4 kgfm na gasolina e 12,5 kgfm no etanol, ambos a 3.500 rpm. O bom torque em baixa ajuda nas saídas, mas a progresão adiante é lenta devido às relações de marcha longas.

O Fire está sendo trocado aqui e na Itália pelo Firefly, que tem basicamente duas versões: 1.0 de três cilindros com ou sem turbo, assim como o 1.3 de quatro cilindros com ou sem turbo.

O primeiro chega até 120 cavalos e 17,5 kgfm, enquanto o segundo alcança 180 cavalos e 27,5 kgfm. O Firefly 1.3 de até 109 cavalos deve substituir o Fire 1.4 na Fiorino atualizada.

Desempenho

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

A Fiorino 2014 tem um bom desempenho com o motor Fire Evo 1.4 8V Flex, indo assim de 0 a 100 km/h em menos de 12 segundos, bem como alcançando máxima de quase 160 km/h.

Como se trata de um veículo leve e com proposta de entregas urbanas, concorrendo com os VUC’s tradicionais, a Fiorino roda bem em meio ao trânsito, tendo um desempenho aceitável.

  • Fiat Fiorino 1.4 MT – 0 a 100 km/h – 11,9 segundos
  • Fiat Fiorino 1.4 MT – Velocidade máxima – 158 km/h

Consumo

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

No consumo, a Fiorino 2014 tinha um resultado bom, dada sua proposta. No álcool, fazia 7,5 km/l na cidade e menos de 8,5 km/l na estrada, por isso, o ideal era rodar na gasolina, onde se fazia quase 11 km/l na cidade e mais de 12 na rodovia.

Com gasolina, o furgão rendia melhor, ainda mais por ter tanque de 58 litros, que lhe garantia 620 km apenas na cidade, onde a média dos serviços urbanos é de até 200 km diários. Ou seja, daria para rodar três dias de serviço sem abastecer.

  • Fiat Fiorino 1.4 MT – Consumo etanol em cidade e estrada – 7,5 km/l e 8,3 km/l
  • Fiat Fiorino 1.4 MT – Consumo gasolina em cidade e estrada – 10,7 km/l e 12,1 km/l

Fiorino 2014 – manutenção e revisão

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

O plano de manutençao da Fiat para a Fiorino 2014 inclui revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, sendo que até 50.000 km, o custo total das paradas técnicas é de R$ 2.444.

O valor é baixo para a proposta comercial do furgão, que nas revisões tem óleo do motor trocado, assim como filtro de poleo, filtro de ar do motor, filtro de combsutível, filtro de ar da cabine, velas, fluido de freio e líquido de refrigeração.

Além disso, a rede Fiat faz a troca de itens de desgaste natural, como pastilhas de freio, lonas de freio, discos de freio, pivôs de direção, molas helicoidais, feixes de molas semielípticas, buchas de balança, coxins e batentes das torres.

Rolamentos, pneus e rodas também são trocados, além de serem feitas cambagem, alinhamento, balanceamento e rodízio de pneus. Funilaria, pintura, elétrica, mecânica e higienização com limpeza oxi-sanitária são executadas também.

A rede Fiat faz ainda o recall de itens defeituosos da Fiorino 2014, mas mediante o agendamento prévio na rede autorizada. Ela também instala acessórios e equipamentos específicos para o furgão compacto.

Nas revisões, são inspecionados vários itens do veículo, feito um orçamento e o executado na concordância do cliente, de modo que não se faça nada sem aprovação. Os serviços rápidos geralmente duram em média uma hora.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 kmTotal
1.4R$ 224,00R$ 464,00R$ 692,00R$ 632,00R$ 432,00R$ 2.444,00

Fiorino 2014 – ficha técnica

Fiorino 2014: fotos, motor, consumo, desempenho, preço, detalhes

Motor1.4
Tipo
Número de cilindros4 em linha
Cilindrada em cm31368
Válvulas8
Taxa de compressão12,35:1
Injeção eletrônicaIndireta
Potência máxima85/88 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchas
Tração
TipoDianteira
Direção
TipoMecânica ou hidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPherson
TraseiraEixo rígido
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve aro 14 polegadas
Pneus175/70 R14
Dimensões
Comprimento (mm)4.384
Largura (mm)1.643
Altura (mm)1.900
Entre eixos (mm)2.717
Capacidades
Porta-malas (L)3.100
Tanque de combustível (L)58
Carga (Kg)650
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.118
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,34

Fiorino 2014 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=wXVOm_zgjXM

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.