Ford Hatches Montadoras/Fábricas Veículos Comerciais

Ford: fábrica do ABC será fechada – Planta faz New Fiesta e caminhões

Ford: fábrica do ABC será fechada - Planta faz New Fiesta e caminhões

A Ford surpreendeu nesta terça-feira (19), mas de forma negativa. A montadora americana divulgou nota onde anuncia o fechamento de sua fábrica de veículos em São Bernardo do Campo, região do Grande ABC, em São Paulo. A planta atualmente é responsável pela produção de caminhões da Ford, tais como a F-350 e a F-4000, assim como a linha Cargo.


Também é de lá que saem as unidades do New Fiesta. Os modelos continuarão a ser vendidos enquanto houver estoques. Conhecida como Taboão, a instalação é herança da antiga Willys Overland do Brasil, que foi adquirida pela Ford em 1967 e da qual é remanescente também a unidade de motores de Taubaté, no Vale do Paraíba. De acordo com a montadora, o fechamento faz parte do plano de reestruturação global da companhia de Detroit.

Ford: fábrica do ABC será fechada - Planta faz New Fiesta e caminhões

Atualmente a fábrica do ABC emprega 2.800 funcionários e vinha atendendo mais o mercado de caminhões, onde a Ford não conseguiu mais sustentar a operação. Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, disse: “A Ford está comprometida com a América do Sul por meio da construção de um negócio rentável e sustentável, fortalecendo a oferta de produtos, criando experiências positivas para nossos consumidores e atuando com um modelo de negócios mais ágil, compacto e eficiente”.


Além disso, o presidente da filial brasileira completa: “Sabemos que essa decisão terá um impacto significativo sobre os nossos funcionários de São Bernardo do Campo e, por isso, trabalharemos com todos os nossos parceiros nos próximos passos”. O executivo ressaltou ainda: “Atuando em conjunto com concessionários e fornecedores, a Ford manterá o apoio integral aos consumidores no que se refere a garantias, peças e assistência técnica”.

Ford: fábrica do ABC será fechada - Planta faz New Fiesta e caminhões

A empresa tentou vender ou fazer parceria com a operação de caminhões, mas sem sucesso. Além do fechamento da fábrica de Taboão, a Ford irá reduzir os custos com mão de obra e estrutura administrativa em 20% na região América do Sul. Em contrapartida, irá reforçar a gama de utilitários esportivos e picapes, que possuem boas vendas, dando ênfase também ao recente acordo global com a Volkswagen, para o desenvolvimento de uma nova picape de porte médio.

Com o fechamento, a Ford terá de arcar com os custos da operação em US$ 460 milhões, sendo US$ 100 milhões em depreciação e amortização de ativos, enquanto o restante será em sua maioria para prover indenizações aos empregados demitidos, bem como concessionários (caminhões) e fornecedores.

Ford: fábrica do ABC será fechada - Planta faz New Fiesta e caminhões

A Ford promove uma grande reestruturação para cortar US$ 11 bilhões em suas operações globais, com um efeito no caixa de US$ 7 bilhões. O fim de Taboão significa uma redução importante no portfólio, que deve ser acentuada com o fim da produção dos modelos Focus e Focus Fastback na Argentina. O Fusion deve sair do México no próximo ano, sendo mais uma perda de produto na região.

Ford: fábrica do ABC será fechada – Planta faz New Fiesta e caminhões
Nota média 3 de 12 votos

  • Domenico Monteleone

    Ford vem errando no Brasil a muitos anos, péssima rede, eu mesmo tive a pior experiência de compra da vida na Ford. O Fiesta é um dos carros mais mal acabados do Brasil, pra não dizer um dos piores em termos de qualidade geral. Surpreendente é o fim da operação de pesados.

    • Jose Antonio

      Meu jovem vou além tirando esse mustang os outros são da mesma qualidade baixa bem baixa mesmo.

      • Unknown

        Também não exagere. A Ecosport, por exemplo, é um bom player, na sua categoria.

        • CarloAndreiDiniz

          Bem ultrapassado, tanto de estrutura e segurança e visual cansado. Só os preços são de novos.

          • Unknown

            É praticamente a mesma que começou a ser comercializada no mercado Norte-Americano, no ano passado!

      • fsjal

        Exagero. O Fusion é um excelente carro. O acabamento é dos mais bem cuidados que eu já vi e o carro no geral foi dos melhores que eu tive, mas a rede realmente é péssima.

        • Sou obrigado a discordar. Tenho um Fusion e acho o acabamento, pro preço do carro, bem fraco. Tem muita coisa melhor no mercado.

          • Joãozinho

            O Fusion já foi excelente. Mas parou no tempo

    • Vitor

      Com as novas políticas da Ford era bem visível que não haveria como manter duas fábricas como a de Camaçari e a de SBC. Podemos considerar como uma notícia previsível.
      Ruim pra quem perde o emprego, pra SBC e de certa forma lamentável porque a Ford faz parte da história do automóvel no Brasil e vai virando talvez até temporariamente uma marca de nicho.

      • Dead Lock

        Saiu de SBC pelo custo elevado, foi para a Bahia em busca de mão de obra um pouco mais barata e incentivos fiscais.

        • Vitor

          A fábrica da Bahia foi inaugurada muito antes de SBC ser fechada, são momentos diferentes. A antiga fábrica do Ipiranga teve seu fechamento aí sim em grande parte devido a inauguração da unidade de Camaçari.
          No momento a fábrica de SBC se tornou inviável por toda uma conjuntura.

          • Dead Lock

            Obrigado pela correção, mas saiu do Ipiranga porque Camaçari era mais competitiva.

          • Joãozinho

            O chefe da Ford disse que Camaçari também vai mal.
            Que as locadoras estão sustentando as vendas do Ka, mas a qualquer momento isso pode mudar
            (sem contar que é uma modalidade de venda pouco lucrativa)

      • Unknown

        Tem o segundo veículo mais vendido do Brasil e é marca de nicho?

        • Vitor

          Viver basicamente das vendas de um modelo pra uma fabricante como a Ford é pouco, a não que ela se reestruture focando nisso como já está fazendo.
          Marca de nicho seria isso mesmo focar em um ou dois segmentos…
          A outra aposta deve ser SUV.

          • Unknown

            Marca de nicho, no Brasil, para mim é Mercedes, BMW, Land Rover, etc. Qual montadora tem grande volumes de venda em várias categorias? A FORD está sempre entre a 4ª e a 6ª colocação entre as montadoras que mais vendem no Brasil, isto não é ser marca de nicho…

        • Alexandre Furtado

          Pode se dizer que florista é Nicho né

    • Paulo

      Eu passei uma raiva gigante com um New Fiesta. E nem era Power Shift. Ford ta forda

    • TchauQueridos

      Isso ta parecendo uma bela jogada pra conseguir incentivos!

      • zekinha71

        Se a GM que é líder e vende horrores, foi fazer jogada e ganhou um belo passar bem do governo, imagina a Ford que nunca apitou nada por aqui.

  • afonso200

    Pois é nao vai mais ter nada. Apenas Ka. Edge, ecosport e Mustang !…… O resto vao parar de vender. Vai entender

    • Junoba

      Mustang nem conta

      • 4lex5andro

        Ford daqui em diante: Ecosport, Ka e Ranger. Edge e Mustang juntos não dão 1 mês de vendas dos primeiros citados.

    • Alexandre Aleixo Santos

      Provavelmente vai aparecer modelos baseados na plataforma do Ka e do Ecosport.

    • Dead Lock

      New Fiesta foi canibalizado pelo novo Ka, mais barato e mais espaçoso. Focus vendia muito pouco, dando prejuízos, como o Golf, que vai deixar de ser produzido no BR. Ainda tem a Ranger, fabricada na Argentina, que vende razoavelmente bem. O fato é que, sem lucro, a montadora deve sair do país.

  • João Vinicius Veras Oliveira

    A Ford está cavando sua cova…Sem investimentos, seus modelos foram sendo superados ano a ano pelas marcas “novatas” no Brasil…Seu destino deve ser a saída do País e consequentemente AL.

    • Dead Lock

      Concorrência é isso, só os melhores se mantêm no mercado. Se está dando prejuízo é melhor fechar mesmo, embora isso seja péssimo para os empregados.

      • 4lex5andro

        O importante nem é se vai ter ou não fábrica no Brasil, mas se vai poder trazer seus melhores carros a preços competitivos {liberação de importações sem impostos extorsivos}.

        Não é um problema só da Ford, mas uma conjuntura que afeta outras montadoras como Peugeot, Kia e Hyundai, por exemplo.

  • Mr Tony

    Viver de Ka, Ecosport e Ranger não vai ser fácil. Tem os importados, mas representa muito? Uma pena que HIBERNARAM no ponto após o lançamento da Eco e mataram o Fiesta com o upgrade do Ka.

    • Ducar Carros

      Vão ter de adequar a rede de css a esse novo tamanho.

    • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿® ✅

      A Hyundai sobrevive praticamente de HB20 e Creta, dois produtos rentáveis, não adianta muito para uma marca ter vários produtos se as vezes eles não vendem, olha o que a Fiat fez com o Palio, Punto e Bravo tirando tudo de linha e com Uno, Doblo e Weekend praticamente zumbis no portfólio, a GM por exemplo hoje em dia vende mais Onix do que vendia Celta e Corsa, na visão da empresa que necessita lucro é o certo focar naquilo que vende.

      • Mr Tony

        Sobre a Hyundai espero o fim do casamento com a CAOA para ver como vai ser. Mas a GM tirando o discurso recente que vai sair, pelo menos está presente em todos os segmentos, tem 3 sedãs (Prisma, Cobalt e Cruze), tem a Spin, (ok, que não é a mesma coisa que tempos da Zafira), isto é, tem opções no showroom, câmbio automático de verdade em praticamente (ou toda) linha e notícias que parece que finalmente vão modernizar seus motores. A Fiat que se cuide, pois se não modernizar seus câmbios e motores pode se complicar um pouco. Que notícias a Ford tem?

        • Edinaldo_Tapica

          Já modernizou, se chama Firefly. Resta lançar as versões turbo.

      • TchauQueridos

        Pouco tempo atrás as montadoras fizeram uma lambança enorme.
        Fiat tinha uno, palio, novo palio, novo uno, punto, bravo.
        Praticamente um produto matando o outro dentro da própria montadora.
        Sem contar outros de marcas concorrentes…
        Agora correm contra o tempo pra enxugar o portfólio e ter mais eficiência.

        • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿® ✅

          Exatamente, não adianta ter um monte de carro no portfólio se não vende, qualquer empresa visa lucro e eles em um mercado mais concorrido vão procurar deixar o que é rentável e tirar aquilo que não dá lucro.

      • Milton Fabiano Camargo

        O Brasil é um país de escassez. Há pouquíssima variedade de produtos e a tendência é sempre do mercado se monopolizar (e isso em praticamente todas as áreas). A concorrência é pequena, basta ver a rede bancária, cosméticos, distribuidoras de combustíveis, etc. O resultado é um mercado pobre e produtos com preços altos.

        • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿® ✅

          Já foi pior, até os anos 80 e começo dos anos 90 o nosso mercado se resumia a GM, VW, Ford e Fiat, hoje se tem muito mais opções e fora o mercado aberto aos importados, podemos estar longe do que acontece nos EUA com uma infestação de todo tipo de marca, mas estamos melhores do que já fomos um dia.

          • Fanjos

            “”””””””””””””””””””””””o mercado aberto aos importados””””””””””””””””””””””””

            Vamos colocar muitos parenteses ai porque aberto (VIRGULA)….antigamente era totalmente proibido importar, hoje vc só paga 115% de imposto em cima, então em teoria para pessoas comuns continua proibido da mesma forma

            • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿® ✅

              Mas antes nem a opção de ter um carro importado tinha, tem esse lado também.

      • Miguel

        A crise da Ford agora me fez lembrar da GM na crise de 2008, que quase faliu…
        Lembro da GM Brasil com seu Agile e cia, numa crise danada, mas conseguiu dar a volta por cima(!!!) embora esteja bem reclamona das atividades no Brasil.
        A Fiat também passou maus bocados depois de virar FCA, mas parece que o pior já passou, visto que estamos vendo novidades.
        Agora parece que chegou a vez da Ford.
        Dormiu no ponto, é tão forte em picapes e SUV nos EUA, nos outros mercados é cada estratégia…

  • Jose Antonio

    Existe vários comentários de má qualidade nos produtos ford é verdade e hoje muitos funcionários estão lamentado à perda do emprego, gente eu comprei em dezembro de 2018 um KA SE PLUS à tampa do porta luva não encaixa direito à porta do motorista esqueceram de pintar em baixo culpa não só dá empresa mais dos funcionários também.

    • Junoba

      Mas os funcionários são de responsabilidade da empresa, sem falar no controle de qualidade que deveria ser rígido.

      • Dead Lock

        O que ele quis dizer é que os funcionários não ajudaram muito a salvar a planta, o que é verdade. Mas, creio que o número de funcionários já estava reduzido, dado o prejuízo.

        • TchauQueridos

          Não creio ser verdade, até porque os funcionários recebem ordem de alguém, que também recebe ordem de alguém e por aí vai…
          E como tuno no mercado é custo, então já viu neh…

    • Paulo Lustosa

      Se pegar a Ford nos anos 80 e comparar com atualmente no quesito acabamento, a diferença é gritante.

  • crstiano lopes

    Essa mania de suv vai desempregado MTA gente ainda! Logo todas as montadoras terão no máximo 3 modelos no portifólio….triste

    • Louis

      Produção de SUV também emprega gente. O ponto é outro.

    • GreatU2

      As SUVs continuam sendo produzidas por humanos… a SkyNet ainda não chegou.

  • MauroRF

    Uma grande perda aqui para o ABC. Vai perder toda a cadeia. E a divisão de caminhões? Tem muita concessionária Ford Caminhões Brasil afora.

    • Junoba

      Quem vai levar ferro vai ser os revendedores. E o impacto vai ser em toda a América do Sul.

      • MauroRF

        Ah, vão mesmo. A vendedora com a qual compro Ford falou isso hoje para mim.

      • Dead Lock

        Normal, no caso a montadora foi abandonada pelos consumidores. Lembro que a JAC tinha feito um investimento gigantesco até que a Dilma criou o super-IPI, inviabilizando as importações e fechando a maioria das revendas.

        • Munn Rá : O de Vida Eterna

          Dilma ? Olhem ela explicando o que ocorreu no seu governo em Dilmês :

          Lé Golpé, Lé Golpé, Lé Golpé & Saudé Mandioqué & Façom Pronatecié !

      • zekinha71

        A maioria são CAOA, logo vão virar Hyundia e Chery, a Ford vai ajudar os “chinas”.

    • SDS SP

      Vão fechar tudo e provavelmente o terreno vai virar condomínios.

      • Bruno Augusto

        prefiro a fabrica do que mais predios….

    • Ducar Carros

      A maioria dos revendedores vai mudar de bandeira/montadora. A demanda de caminhões que era suprida pela Ford será substituída pelos concorrentes dos segmentos em que a Ford atuava.

      • zekinha71

        A maioria da ccs são CAOA, vão virar rapidamente Hyundai e Chery.

        • Ernesto

          CAOA também vendia caminhões Ford?

    • Vitor

      Sim, vai ser uma perda considerável. O ABC pouco a pouco vai deixando de ser um polo industrial, sei que ainda existem muitas indústrias, mas dos anos 90 pra cá as mudanças vem sendo indiscutíveis,
      Resta saber agora o que será feito com a área onde a Ford está instalada. A localização é boa para empresas industriais pela proximidade com a Via Anchieta, mas não sei se o Grande ABC ainda é suficientemente atraente pra esse tipo de empresa.

      • Edinaldo_Tapica

        Descentralização da industria nacional. Coisa que deveria ter ocorrido desde os anos 80. Evitaria a emigração dos nordestinos, que por muitas vezes não conseguem emprego, e por dinheiro limitado, terminavam por entrar no crime. Todo o país tem que ser industrializado, esse negócio de Polo Industrial é inviável para um país continental como o Brasil, simplesmente não tem sentido. Sem contar o sprawl urbano: São Paulo é uma cidade insustentável, anote um processo natural de diminuição da população ao longo dos próximos anos…

        • Vitor

          As montadoras que chegaram a partir dos anos 90 já se espalharam. O ABC vem perdendo o que já estava instalado, é uma situação diferente.
          Concordo que a grande SP é insustentável e tem uma tendência de diminuição da população. Porém a industria nacional tem problemas generalizados de competitividade que precisam ser melhorados ou teremos um risco de desindustrialização geral e ficar focado apenas em indústria de base.

          • Edinaldo_Tapica

            Teremos ou temos ? Gradiente não existe mais, Consul e tudo chinês, Tramontina idem (isso falando em marcas que o consumidor convencional conhece). Pra mim já era, a única indústria que restou foi a automobilística das quais os componentes mais importantes são importados. Concordo totalmente com você é um problema serissimo, dos BRICS acredito que seja o país que teve maior redução industrial de longe nos últimos dez anos

      • Zé Mundico

        Grandes áreas junto a rodovias sempre podem ser utilizadas para armazenamento ou apoio logístico. Inclusive já existe um novo mercado de aluguel e venda de espaços para estocagem e transferência de cargas em várias regiões do país.
        E sempre podem ser loteados para pequenas e médias empresas, enfim, terra nunca fica desocupada…

      • zekinha71

        Pode virar shopping, igual a unidade do Ipiranga, pode virar condomínios.

      • Murilo Soares de O. Filho

        Custos altos e sindicatos gananciosos!

        • R. Rover

          E Governos estaduais ineficientes.

  • Junoba

    Vai ser o fim da Ford Caminhões na América do Sul. Ninguém esperava por isso.

    • Raimundo A.

      Esperar, não, mas sinais indicariam caso não fizessem melhorias. Em PE, RMR, ver caminhão Ford não é difícil, mas a quantidade é baixa perante os VW Delivery e Constellation, MB Acelo e Atego, Scania P e R por exemplo.

      A marca não foi adiante com o extra pesado que nem tração dupla tem e usa motor Iveco. Na última Fenatran até fez ações com o Cargo leve e mostrou o pesado 8×2 para coleta de lixo. Muito pouco embora a marca tenha boa aceitação na construção civil, mas os produtos perante a concorrência permaneciam atrasados em certos pontos. Produto não aliado perde vez e estou citando aqui, pois não sei o comportamento da marca nos países vizinhos.
      Na Europa, a Ford mostrou o extra pesado F-Max, cujo design lembra o Volvo FH. Um produto moderno, superior ao Cargo daqui, mas se aqui justifica não compensar investir pesado na renovação dos produtos na unidade citada para atender as novas demandas do mercado, sair totalmente…

    • Bruno Augusto

      a ford não é a que mais vende caminhões no brasil? não entendo isso

      • Junoba

        A Ford Caminhões ficou em quarto lugar em vendas em 2018. Ficou com 12% das vendas.

  • Diego Lip

    Má gestão dá nisso, enquanto a concorrência vem investindo, no que se refere a caminhões, a Ford parou no tempo. Quanto aos automóveis, isso já nem comento, erro em cima de erro.

  • SDS SP

    Muito triste, mas já era algo que vinha se desenhando faz algum tempo.
    A operação de caminhões tinha uma participação razoável no mercado, mas não foi suficiente para viabilizar a planta.
    ABC paulista tende a virar um grande cemitério de indústrias.

    • Junoba

      E o curioso é que as vendas de caminhões subiu 47% ano passado. Isso já é um motivo para dar um ânimo nas montadoras.

    • CharlesAle

      Exato SDS… Eu, como ex funcionário dessa planta lamento demais. Mas me lembro que, ao final da Autolatina, essa planta ficou um “bagaço”..Muito tempo sem investimentos,e praticamente só com Escort, tanto que tinha “n” versões de escort, Verona, e a picapinha Pampa..Muito pouco produto e defasados…Peguei um pacotão e saí em 95..Pois já achava que aquela planta não ia longe..Enfim, o fatídico dia chegou…

    • 4lex5andro

      Irônico se lembrar que os primeiros Ford fabricados no país eram ”caminhões” de pequeno porte, ou camionetes, as saudosas F-100.

  • Coffinator

    Quem mandou deixar os animais que “comandam” a empresa aqui no país? Agora aguenta o fumo.

  • Mr Tony

    ABC paulista será a Detroit brasileira?

    • Vitor

      Comparação é complexa. Mas corre riscos sim, a arrecadação cai muito com a saída de empresas como a Ford. Uma alternativa seria tentar atrair indústrias de outros segmentos, mas aí há desafios logísticos e tributários envolvidos.
      Não é um contexto simples.

      • Draga

        Fora q enfrentar os sindicatos do ABC não eh fácil…

        • Fanjos

          Melhor deixar tudo morrer por lá mesmo, os pelegos preferem ficar nessa de chorar em vez de trabalhar agora que fiquem sem nada

    • Zé Mundico

      Tá caminhando para isso. Além do mais, outras metalúrgicas (refrigeradores, fogões, etc) também já tomaram o rumo do interior ou mesmo outros estados.
      Ou o ABC se reinventa e acha outra vocação produtiva ou vai terminar um cemitério de fábricas e galpões abandonados.
      Como tudo na vida, acho que é mais um ciclo que chega ao fim.

  • Rafael Ribeiro

    Mas não ficou claro se os caminhões vão parar de fabricar ou se vão fabricar em outro lugar. Acho dificil a ford largar a linha cargo. Quando f350 e f4000 é capaz de sair de linha novamente já que a empresa nunca se interessou em atualizar a cabine. É a mesma desde 1999 herdada da f250 do século passado ainda. Pior que ambas tem um baita mercado, em cidades do interior f4000 e f350 ainda fazem muito sucesso por ser cabine baixa e poder entrar em portões baixos. Na minha loja mesmo temos uma f4000 2017 que compramos 0km e ja tivemos mais de 10 f4000 na empresa desde as antiguinhas e o caminhão sempre foi o diferencial daqui justamente por poder entrar em qualquer lugar. Uma pena

    • Marcio Marques

      No presa release que soltaram diz que a linha cargo já era.

  • Vae Victis

    A empresa registrou uma perda de US $678 milhões em 2018.

    • 4lex5andro

      Em tempos de prejuízo as fabricantes costumam cortar onde há menos vendas/lucro lógico, mas também onde há excesso de regulações e mercado estagnado/em retração {caso do Brasil e seus vizinhos}.

      No caso da Ford em específico pesou também o fato de que há tempos está em decadência no mercado brasileiro, onde já foi a terceira montadora do país e hoje com sufoco fecha em sexto no ranking de vendas.

  • Davidsandro18

    Os caras vem dando várias mancadas em nosso mercado faz um bom tempo, não por falta de produto em si, mas por má gestão mesmo. Não deram continuidade na courier, não trouxeram a nova geração do Fiesta, que já roda na Europa a mais de um ano, poderiam nacionalizar o Kuga pra bater de frente com a Compass, e entre outros.
    Focus eu até perdoo, pois está num segmento que tá morrendo ano após ano aqui no Brasil.
    Deixar o segmento de caminhões é tiro no pé, pois ela até que tem uma participação razoável… vai dar esse mercado de mão beijada pra VWCO e MB.
    Fico triste pelos colegas que estão na berlinda, prestes a perderem seus empregos. Tudo isso por pura incompetência da Ford do Brasil.

  • Chap

    É muito triste esse anúncio, mas já previsível. Sei que estavam em negociações com marca chinesa para assumirem os caminhões mas pelo visto não prosperou.
    Ruim para os empregados e ruim para a Ford que perde a sua melhor mão de obra na América do Sul. O Fiesta B299, por exemplo, foi escolhido para ser feito em SBC em vez de Camaçari porque a matriz queria manter um padrão de qualidade alinhado com outras fábricas que produziram o modelo.

    O campo de Tatuí a Ford também pretende se desfazer.

    Adeus, SBC.

    • CharlesAle

      Taubaté também corre risco..

      • zekinha71

        Taubaté produz o quê?

        • 4lex5andro

          Motores e transmissões, além de alguns componentes para o mercado interno e ”pro” exterior também.

          • zekinha71

            Não lembrava, produzir em SP pra mandar pra BA não vai ser nada lógico e barato, enquanto tinha linha de montagem em SP fazia sentido, logo transferem tudo pra BA e tchau em definitivo SP.

  • Eskarmory .

    Abstraindo as prováveis demissões, fico triste pelo Fiesta, mas não pela iminente descontinuação e sim por ter sido justamente a decisão de fabrica-lo neste local o fator decisivo para a queda absurda de qualidade em relação ao mexicano.

  • Afonso

    O problema é os consumidores que ficaram com os micos Fiesta e Focus com o câmbio powershift, Ford vai tarde, fique lá na terra do Tio Sam.

    • Emanuel Schott

      Na verdade a Ford não “vai tarde”. Ka, Ecosport (os dois produzidos aqui) e Ranger (produzida na Argentina) vão muito bem obrigado. Ford não vai dar adeus tão cedo. Só fecharam uma fábrica que fabricava um morto vivo (Fiesta) e caminhões.

  • Luis Burro

    Tá loko esta montadora,foi tão passiva q chegou a este ponto,ñ merece msmo sucesso!

  • Draga

    E dessa vez nem teve ameaça como fez a GM, o negócio tava ruim mesmo…

    • Emanuel Schott

      A ameaça da GM era abandonar o mercado latino. A Ford só vai fechar uma fábrica.

  • Rogério R.

    Sinceramente essa notícia me surpreendeu hoje, mas se analisarmos o mercado de caminhões podemos verificar que atualmente no Brasil os cavalos-mecânicos dominam o topo do ranking de vendas, uma linha que a Ford do Brasil não tem muita tradição e que tbém não se preocupou muito em investir pesado. No restante da linha apesar do Cargo vender até bem, não se compara com as vendas da Mercedes-Benz e VW. E o resultado só poderia ser este. A Iveco tem que urgentemente dar um jeito de melhorar a imagem do seu motor Cursor 13 que tem fama de ser gastão em relação a concorrência, além de ter peças de reposição mais caras comparado com a concorrência segundo os relatos, tem que ver isso, senão irá para o mesmo caminho da Ford Caminhões. Se olharmos no ranking de vendas da Fenabrave não há nenhum Iveco no top 20, e em jan./19 a marca italiana vendeu apenas 280 veículos, isso porque a Iveco atua dos semi-leves aos pesados. Um péssimo resultado para uma marca com uma linha tão ampla.
    Quem está sorrindo de orelha a orelha é a Mercedes-Benz com o sucesso do Actros 2651, dizem que o caminhão está agradando muito os frotistas. Já a nova geração da Scania logo logo dominarão o ranking de vendas, uns já dizem que o R 450 será o novo lider do ranking 2019.

    • Rafael 88

      Realmente, não tinha mesmo como a Ford competir no ramo de cavalos mecânicos, o que domina esse nicho são a Scania e Volvo, VW tentou com o Constellation, mas não deu certo, teve que entrar com os MANs, tem tbm os DAFs que todos estão falando bem.

      • Rogério R.

        Realmente a DAF está crescendo bem aqui, na Europa a marca Holandesa dá bastante trabalho para as duas suecas e pelo visto logo logo tbém dará bastante trabalho aqui. Pelo que leio e vejo no Youtube os DAF’s estão ganhando fama de serem econômicos, de não quebrarem, de terem baixo custo e facilidade de manutenção, por causa que eles usam peças da TRP que pertence a Paccar e que tbém é utilizadas por outras marcas instaladas aqui. O conforto da cabine tbém é bem elogiado e o bom atendimento pós-venda. E detalhe os XF 105 são mais baratos que Scania e Volvo, é só olhar na tabela Fipe. Tudo isso mostra o motivo do XF 105 estar no top 4 do ranking de vendas de pesados no Brasil mesmo tendo uma rede bem menor por enqto que a rede Scania, Volvo e MB. Essa marca promete!

    • Zé Mundico

      Até onde eu sei, a maior cliente da Iveco são as forças armadas, principalmente o exército.
      A linha de pesados rodoviários não está com essa bola toda, ainda mais num ramo dominado mesmo por Mercedes, Scania e Volvo, que souberam construir uma imagem e estabelecer uma presença e confiança num trabalho que durou décadas.

  • Natán Barreto

    Ford em breve vai ser só Ka e Ecosport.

    • Emanuel Schott

      Chevrolet só tem Onix e Prisma, Hyundai só HB20 e Creta. Das grandes, só a FCA e a VW tem catálogo variado.

  • Rafael 88

    Caramba, ano passado fui na Ford interessado no New Fiesta sedã, fui até um vendedor amigo meu e ele me disse: Não compre, vai sair de linha, foi dito e feito, agora vejo que o Hatch tbm saiu de linha, acabei ficando com um Ka. Depois fiquei interessado no Focus, quando fui pesquisar, vejo a notícia: Descontinuado na Argentina. Concluo que a Ford vai fechar as portas por aqui mais cedo ou mais tarde.

  • MauroRF

    Se a Ford continuar cometendo erros, deverá mudar o slogan para “Go No Longer”.

  • Edinaldo_Tapica

    Ou seja, vai sobrar só Ka, Ranger e Ecosport. A Ford tá Fordida mesmo! Pensar que em 2012 tentei comprar um Ka (2 portas, não existia ainda o atual), que já era defasado pra época e queriam me pedir o mesmo preço que concorrentes mais modernos e mais espaçosos. Problema da Ford a meu ver é preço, não tem competitividade e sinceramente, o family face boca de bagre é triste… Bons tempos de J. Mays que não voltam mais…

  • Zé Mundico

    O pior é que além da fábrica, outras dezenas de fornecedores de peças também serão afetados, pois tudo isso envolve uma cadeia de produção que atinge vários níveis. Pessoal de concessionárias também vai acusar o golpe e muitas lojas podem fechar ou mudar de marca.
    Mas a Ford perdeu a mão no mercado brasileiro e parece que não soube se situar num mercado pequeno, pobre e bastante pulverizado. Aos poucos tornou-se uma montadora sem repertório e encolheu-se onde atuava.
    Quanto aos empregados, muitos poderão ser assimilados por outras indústrias metalúrgicas (linha branca, refrigeração, ferramentas, equipamentos industriais, etc) ou serviços de manutenção e reparo.
    Quanto a Ford, lascou-se e vai fechar o ponto e entregar a chave. A vida é dura até para quem é ford.

  • Marcus Vinicius

    Com essa saída na área de pesados só abre caminho para o crescimento dos concorrentes

  • TchauQueridos

    “A Ford ocupou o quarto lugar em vendas de caminhões em 2018, com 9.506 unidades emplacadas, o que representou 12,2% do mercado.”
    Oque não faz uma má gestão em uma empresa…

  • Louis

    Por quê o sindicato não propôs uma PPR (participação nos prejuízos e resultados)?

    • 4lex5andro

      Por quê é mais fácil ir atrás do dinheiro só na hora dos lucros, sem ter de correr os riscos de investir sem a certeza de lucrar ou não.

  • Yuri Lima

    Quanto tempo tem que lançaram esse “New Fiesta” de parachoque novo? Já tem um ano? Para quem comprou foi uma puxada de tapete da Ford…

    • Piston head

      Quem comprou puxou o próprio tapete por não procurar se informar, todo mundo sabia que era um facelift de fim de carreira.

      • Fernando Gabriel

        Não creio que seja “puxada de tapete”, o carro é bom, visual atual e muito prazeroso de dirigir. Carro não é investimento desde a década de 80.

        • Piston head

          Não creio também, mas caso alguém se sinta assim, é responsabilidade própria e não da Ford.

  • Thiago

    vi essa matéria hj na Foice São Paulo, agora eles só aprovam comentários que falam mal do atual governo… nos comentários a fechamento da Ford Caminhões em SBC é culpa do Bolso, Guedes e Moro.. e o que mais me impressiona é q os leitores do jornaleco estão felizes com a notícia… turma do quanto pior, melhor… Triste… imagina também os empregos indiretos que irão ser eliminados.

    • Jonathan

      Não estou por dentro do mercado de caminhões, mas no quesito carros, a culpa é unica e exclusiva da própria Ford. E isso já vem sendo evidente há anos, quando ela começou a ser ameaçada em número de vendas pela Renault (sendo ultrapassada), depois veio o crescimento em vendas da Toyota, Hyundai e até a Honda, que não vende carro ‘popular’. Mesmo assim não se mexeram, jogaram o preço do Fiesta nas nuvens e apostaram em vender apenas o Ka que não é lá grandes coisas quando comparado com a concorrência, sendo que boa parte das vendas atualmente creio que sejam para locadoras e demais frotistas.

      • Thiago

        tive um new fiesta 14/14 1.5 aquele da calotinha, comprei zero e na época foram R$ 42k, gostei muito do carro, por uma emergência financeira cabei vendendo ele um ano e meio depois… dai herdei dos meus pais um focus hatch glx 2.0 10/10… esse sim um excelente carro, está comigo até hj e só tem 90 mil km… só vou pensar em trocar quando eu parar de pagar o ipva que aqui é de 15 anos. Fico triste pelos rumos que a montadora está tomando, sou apaixonado pelo focus, mas como irá sair de linha logo logo deixei de sonhar com um novo. O Fiesta é um ótimo produto mas com o preço errado, teria que estar na faixa do ka, aí sim seria negocio garantido… mas perde o selo “premium” ou seja, mostrar para o seu vizinho q vc tem cacife .

    • Fanjos

      Antigamente qualquer coisa contra o governo anterior era censurado, agora você pode xingar do que quiser esta aprovado.
      Por isso eu falo que é melhor confiar em fontes de Facebook e zap zao do que de jornalecos esquerdosos.

  • zekinha71

    Em 99/2000 a Ford fechou a planta do Ipiranga, 2019 fechando em SBC, nesse ritmo lá em 2028/29 fecha Camaçari.

  • Klaus Costa

    Vale lembrar que a Ford, no mundo todo, só produz caminhões no Brasil. E outra: não dá para comparar qualidade e força de um caminhão Ford com Scania ou Volvo. Assim, quem está fechando a Ford Caminhões é a concorrência. E digo mais: é bom que as montadoras corram atrás dos consumidores, pois esse negócio de ficar pedindo incentivo etc., não cola mais. Basta ver que a BMW vai lançar VINTE modelos novos no Brasil até o ano que vem, a VW está lançando vários modelos mundiais no Brasil, a Volvo está aumentando o número de concessionárias, a Audi pretende montar mais modelos no Brasil etc., enquanto GM e Ford (por sinal, duas americanas que quase faliram nos EUA) estão ameaçando sair do país/fechando as portas…

    • Fernando Gabriel

      No quesito caminhões, não há como comparar mesmo Ford com Volvo e Scania, mesmo porque, o maior volume de vendas era de caminhões menores, cujo maior concorrente era a VW/Man que vende muito mais.

    • el punidor

      Mas a Ford não tem e jamais teve como concorrentes Volvo e Scania, produz F350, F4000 e Cargo, todos ultrapassados, sendo leves ou médios, além de um cavalo mecânico Cargo pesado mas que não faz nem sombra a um pesado ou extra-pesado das 2 marcas suecas citadas.

  • Alvarenga

    Quem trabalha no meio automotivo sabe da dificuldade da Ford com sua planta de SBC faz tempo. Não foi surpresa o anuncio do fechamento. Resta lamentar o emprego direto de 2800 pessoas e suas familias, que agora são vitimas das péssimas decisões de seus diretores ao longo dos anos. O balanço disto sera o fim do Fiesta e de todos Caminhòes Ford no Brasil.
    Alem do Focus que vem da argentina e ja ia parar tambem de qualquer modo. O Fusion pode parar tambem de importar.
    Ha quem diga que até a planta de Camaçari corre risco pois ela depende dos subsidios do governo para ser lucrativa.
    Parece que o campo de provas em Tatui e a fabrica de motores em Taubaté tambem estão em risco e ja houve até cortes serios de pessoal nestes locais..
    Coisa feia pra Ford na america do sul……

  • Carlos AM

    Notícia triste mas que infelizmente não surpreende quem acompanha de perto o assunto e tem todo o histórico.

    Caso do New Fiesta começa lá atrás, quando trouxeram a versão mexicana que era muito boa, excelente nível de equipamentos e montagem.

    Em seguida se começaram as produções nacionais onde o carro foi empobrecido, e muito além de problemas mecânicos e o caso do Powershift.

    A Ford deveria ter mantido o mesmo padrão de qualidade e acabamento da versão Sedan (que sempre foi mexicanada) para o Hatch também.

    Mas o resultado está ai. Após anos e anos de estratégia errada e querendo empurrar para o consumidor “menos por mais”.

  • Mario

    Bye-bye Brazil!!! A próxima, será a unidade de motores em Taubaté.

  • carnero

    Acredito que seja um problema de gestão e RH
    Pessoas erradas, decisões erradas, destino fatal

  • Emanuel Schott

    Tá só preparando terreno pra começar a produzir os caminhões em parceria com a Volkswagen. Logo logo vai ser tudo “Delivery” com logo da Ford.

  • Miguel Neto

    Já tive um Ford Focus harch da segunda Geração carro muito confortável e o motor muito bom, mais pra fazer a manutenção um dos piores que já vi, tratamento e valores totalmente diferente da honda, e uma pena a Ford se diluir desse jeito

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email