Europa Finanças Ford Governamental/Legal Hatches Peruas Sedãs Segurança

Ford Focus é multado por rodar a 703 km/h e lembra Escort “Tornado”

Ford Focus é multado por rodar a 703 km/h e lembra Escort "Tornado"

Multas por excesso de velocidade são comuns, especialmente quando envolvem números bem elevados em vias incompatíveis. Mesmo em alguns países com limites (ou sem eles) nas estradas, o radar sempre está ligado.


Na Itália, contudo, um Ford Focus chamou a atenção da imprensa internacional por ter sido multado a nada menos que 703 km/h! O caso ocorreu numa via com limite de 70 km/h e o registro foi feito numa velocidade 10 vezes maior que a permitida no local.

Obviamente, é impossível para um Ford Focus – mesmo que fosse um RS com a mecânica do Ford GT – alcançar tamanha cifra. Até o Bugatti Chiron ficaria no “chinelo”, sem chance de passar de 500 km/h (por enquanto…).

Como se pode ver, a incrível marca é naturalmente um erro do dispositivo de medição. Contudo, a polícia diz que não e está cobrando a multa de € 850 e a pontuação, que na Itália é 10 pontos na licença para dirigir.

Ford Focus é multado por rodar a 703 km/h e lembra Escort "Tornado"

Parece que o condutor infeliz terá mesmo problemas. Giovanni Strologo, porta-voz do comitê local de fiscalização rodoviária italiana, recomenda que o motorista pague a multa e depois recorra da autuação.

Bom, se é aqui no Brasil, você sabe que o recurso deferido por qualquer Detran é feito rapidamente, não é mesmo? Se na Itália isso funciona, então o cidadão pode talvez até pedir uma reparação, quem sabe.

O Ford Focus “Frecce Tricolori” (uma referência à esquadrilha de demonstração aérea da Aeronautica Militari Italiana) nos fez lembrar de um outro caso, envolve um Escort nos anos 90. Mas, isso aconteceu na região das Midlands, na Inglaterra.

Tornado

Ford Focus é multado por rodar a 703 km/h e lembra Escort "Tornado"

Neste, o radar da polícia rodoviária de fato registrou a velocidade de 250 milhas por hora (402 km/h), quando apontou para um “inocente” Ford Escort. Não era um insano Cosworth super preparado, era um modelo comum.

O que chamou atenção nesse caso, não era o Escort, mas o que passou atrás dele, ainda sobre o mar. O radar da polícia travou ao registrar.

Após investigação, descobriu-se que ele havia sido alvo de um “jammer”, que é um dispositivo de interferência eletrônica a bordo de aviões militares.

Ford Focus é multado por rodar a 703 km/h e lembra Escort "Tornado"

Na costa das Midlands, no momento do flagrante, um Panavia Tornado da RAF (Royal Air Force) voltava de um exercício militar e foi “iluminado” (pelo radar da polícia).

Imediatamente, o jammer ativou, interferindo no dispositivo móvel. O Escort “Tornado” se livrou da autuação, para felicidade de seu piloto, ou melhor, motorista.

[Fonte: Autoappassionati]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Rodrigo

    “Radar é para nossa segurança”
    “Não existe indústria de multa”
    “Mimimi só andar dentro da lei que não toma multa”

    Paga a multa primeiro e depois recorre à nossa comissão formada por nós mesmos que te multamos. Pode acreditar abiguinho kk kkk.

    • THPON

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Mano o Ford quase em MAC 1 e os caras querem que pague a multa kkkkk

    • Will

      kkkkk sempre tem um desses santos iluminados, e sempre lembro que na cidade vizinha foi descoberto que os radares estavam adulterados para aplicar multa juntamente com semáforos com tempo fora de norma para ajudar.

    • PEDAORM

      Ridículo ser autuado por isso. De toda forma, milhares de estudos e observações provam o aumento de segurança na via e diminuição da acidentes aonde radares são instalados corretamente no Brasil, aonde não se pode confiar no bom senso e educação dos condutores.

      • Luis Burro

        Problema do br é ñ ser severo e eficaz nas punições!

    • Dario Lemos

      Perfeito!

    • Belina77

      Muito bom comentário, no Brasil paga primeiro e depois “recorre” para o DETRAN, CETRAN, Judiciário, etc. No final eles mantêm a autuação, porque tem fé pública. Hahahaha.

    • Luis Burro

      Ué, no texto ñ diz q ele tava dentro da lei, provavelmente ele realmente tomou multa mas a velocidade foi condizente com a capacidade do veículo, ao menos!😅

    • Luis Burro

      Pessoal tá tão preocupado em multar, pra q??? Mais um serviço pra eles,serviço público no br qnto menos serviço melhor… ñ é à toa q vários serviços q várias áreas foram privatizadas ou arrendadas pras privadas pra ñ ter q se incomodarem de fazer, o negócio é só passar pra pegar o imposto…. a msma coisa vai ser agora com o saneamento, a população q pague… além do q é tanta infração q ñ teria espaço suficiente nos pátios pra tanto veículo recolhido, e msmo sem habilitação ñ ia impedir a pessoa de cometer novos… vcs adoram reclamar mas garanto q ñ conseguem andar sob as normas um dia direto!

  • Lucas Mattos Azevedo

    Lembram do Gol que foi multado por andar a 880 Km/h em Niterói?

    • Jorge Ricardo

      Se for o que eu estou pensando ele foi multado por andar nessa velocidade em um tunel que ainda não existia.

  • Emanuel

    Os caras colocaram radar na queda da ribanceira, é isso?

  • Raimundo A.

    Tem motorista autuado por não usar o capacete e motociclista sem o cinto de segurança.
    Eu tô esperando o ciclista a 200km/h sem depender de motor e o pedestre que atravessou fora da faixa sem ter.

  • CanalhaRS

    Isso me faz levantar outra questão. Até que ponto os radares são precisos?
    Sabe-se lá quantas multas foram cobradas no mundo por aparelhos desajustados.
    E, infelizmente, não temos a quem recorrer para saber se o aparelhos estava realmente certo ou não ao nos autuar.

    • Cesar

      Normalmente são bem precisos se operados e mantidos dentro dos padrões operativos. O problema é outro…

    • Natán Barreto

      Hoje em dia o próprio Waze e outros apps Com GPS mostram a velocidade com mais precisão que o que o próprio velocímetro que é alguns % inferior à velocidade real.

      • Cesar

        Os fabricantes colocam erro de proposito para que se o cara tomar multa não seja culpa delas.

        • Luis Burro

          Acho mais q é pra garantir q ñ passe acima da velocidade permitida!

      • Angelo_RSF

        NA verdade os velocímetros dos carros, por lei, não podem NUNCA, marcar uma velocidade MENOR que a real.
        Exemplo: se a velocidade real de um carro for de 100km/h o Velocímetro pode marcar no máximo 100 km/h ou menos, sendo que a tolerância é de no máximo 14 km/h a menos.

    • José Barbosa

      Nenhum instrumento de medida é preciso. Mas o que mais me preocupa é como se chega a este tipo de erro. O radar registra/armazena e alguém tem que digitar noutro sistema? É isto? E quem garante que a digitação está certa, se for assim? Como se tem certeza de que não se alterou uns km/h para mais ou para menos para penalizar/aumentar a pena, ou mesmo reduzir/retirar a pena de alguém?
      Este tipo de coisa deveria ser absolutamente transparente. Quando não é, dá margem a que no mínimo sejam feitos questionamentos.

      E hoje com excesso de velocidade. Amanhã… ninguém sabe.

      • Ernesto

        Você comentou sobre digitação.
        Veja só o que aconteceu comigo há alguns anos. Parei o carro na rua e pelo aplicativo do Zona Azul aqui de São Paulo paguei para estacionar na rua por um período de 2 horas. Então deixo o carro e vou fazer o que precisava. Ao voltar para o carro, vejo uma multa presa no limpador traseiro. Como estava com minha esposa, eu e ela começamos a procurar o fiscal que me multou. Felizmente achamos ele e mostramos que eu havia acertado a permanência do carro naquele local. Ele foi verificar no sistema dele e percebeu que ao checar a placa para saber se o dono havia pago pelo período, colocou uma letra errada, então constou que o carro estava parado indevidamente. E, para emitir a multa, usou os dados corretos da placa. É sacanagem ou não é?
        Depois de muita insistência ele ligou para alguém que conseguiu excluir a multa do sistema.

        • Luis Burro

          Ñ é sacanagem, é erro humano, sacanagem msmo foi ele ñ querer reparar e aceitar q errou… mas aí se vê como falta uma educação ética da população, pq errar estamos sujeitos mas negar só pra ñ reconhecer… e por isto q é mto difícil q qm entre a frente do governo tenha um comportamento diferente, e como a propaganda é a alma do negócio usam e abusam como se eles fossem idôneos!

      • Allysson Santos

        Por lei, no Brasil, o valor que é aferido pelo radar recebe um desconto de 7% e o resultado é a chamada “velocidade considerada”, este último que é utilizado para aplicar ou não a multa.

        Como o velocímetro de veículos ordinários, em velocidade acima de 60km/h, tem um erro aproximado de 10% para menos, o condutor tem que passar a uma velocidade, no painel, maior que 17% acima do limite para ser multado.

        Resumindo: Em uma rodovia, coloque uns 10% acima do limite e viaje tranquilo q não vai tomar multa. Entre 10% e 17%, devido cada modelo ter uma precisão diferente do velocímetro vc estará assumindo o risco, acima de 17% é certeza de multa.

        • José Antonio Dos Santos Barbos

          Sua opinião está equivocada.
          A variação dos velocímetros varia de veículo para veículo. Mas nenhum chega a 10%. Você consegue estimar isto comparando o que seu carro mede (preferencialmente nos que tem mostrador digital) com aplicativos de GPS.
          Com este fundamento, sem que meu carro tem uma margem de erro

        • José Barbosa

          Sua opinião está equivocada.
          A variação dos velocímetros varia de veículo para veículo. Mas nenhum chega a 10%. Você consegue estimar isto comparando o que seu carro mede (preferencialmente nos que tem mostrador digital) com aplicativos de GPS.
          Com este fundamento, sem que meu carro tem uma margem de erro de uns 4 a 5% (e olha do que é famoso por errar bastante).
          Se você está a 105 km/h no velocímetro, estaria, neste caso, numa velocidade real de 100 km/h.
          Entretanto, o radar pode anotar que você fez de 93 a 107 km/h e estará válido.
          Por esta razão, você NUNCA deve andar acima da velocidade, porque isto não é tolerância, e sim margem de erro do equipamento. Um radar calibrado a “marcar a maior” pode te multar mesmo com o desconto dos 7%/7km/h, se sua velocidade real foi 0,1 km/h superior ao limite da via.
          Portanto, SE MUITO, você deve conhecer o erro do seu velocímetro e trabalhar sobre ele. Nunca usar os 7km/h/7% para velocidade considerada.

          • Allysson Santos

            Não jovem, até o GPS tem erro e de propósito. Ele é um equipamento militar e somente os militares tem tem acesso às medições com precisão. Se vc ficar parado um GPS que mostra os dados instantâneos ( e não com o Waze, que já omite está situação) fica mostrando variações de 1 a 5 km/h.

            Como eu disse no primeiro comentário, existe sim.modrlo com maior ou menor precisão. Mas a maioria dos carros tem cerca de 10% de erro em velocidades próximas de 100km/h e acima, quanto maior a velocidade, menos preciso são os velocímetros de carros comuns.

            Em velocidade de 60km/h ou menos o erro diminui consideravelmente.

            E sim, vc pode transitar acima do limite da via, pois além do erro do velocímetro de a margem de erro de 7% obrigatória por lei. A não ser que seu carro tenha um erro menor que 3%, o que é quase impossível, pois estaríamos falando de um velocímetro profissional e caríssimo, vc pode trafegar com segurança com 10% de folga.

            Como eu disse no primeiro comentário, entre 10% e 17% acima do limite o condutor está assumindo o risco, pois não sabe exatamente qual a precisão de seu velocímetro e acima de 17% acima do limite é certeza que será multado.

            A parte fundamentada do seu comentário já havia sido observada no meu, bastava uma leitura mais atenta. Abraços.

            Ps. Faz mais de uma década que eu dirijo e sempre andei nas rodovias 10% acima do limite, inclusive passando por radares móveis e fixos, nunca fui multado nestas situações. Só fui multado quando tava com o pé quente ou por falta de atenção/não saber a velocidade da via. 🤷🏻‍♂️

            • José Barbosa

              O erro do GPS é bemmm menor, quanto maior a amostra que você adota. Existem inúmeros meios de medir a velocidade correta com alguma precisão, bastando para isto utilizar uma técnica adequada.
              A margem de erro não é de 7%, é de 7% (acima de 100 km/h), e é de 7km/h abaixo de 100 km/h.
              Sabe por que? Só visualizar a norma do INMETRO, na qual a homologação é feita para a velocidade de 100 km/h, e pela presunção da inocência, consideram-se os “piores casos”.
              Uma empresa pode ter um aparelho que ao você passar a 100 vai medir 107, como pode medir 93. O fato de você ter uma pequena amostra na qual eles estão calibrados não te impede de que algum dia você vá para outro lugar que o radar está calibrado para registrar a maior. Neste caso você levará multa.
              Um radar PODE registrar 100 como 107 km/h. E quando fizer isto, você será multado.

              • Allysson Santos

                Não moço, o radar não pode medir para mais.

                E o a compensação de 7% está previsto no CTB e normas do CONTRAN, não tem nada a ver com regulamentação do INMETRO e a medição do radar, que é outro assunto.

                Se puder me indicar a norma do INMETRO que afirma ser tolerável um radar medir uma velocidade até 7% acima da real, estou muito interessado, pois isso é juridicamente impossível para fundamentar uma punição ou sanção administrativa.

                • José Barbosa

                  Realmente, não tem NADA a ver com o Inmetro. Só por uma incrível “coincidência”, é aquela prevista no pior caso dos instrumentos de aferição.
                  A Portaria n. 115, de 29 de junho de 1998, atualizada pela Portaria Inmetro n. 544, de 12 de dezembro de 2014, tratam do Regulamento Técnico Metrológico e especificam as condições dos equipamentos medidores de velocidade.
                  Lá no 4.2.4 (antiga), e no 4.2.3 resumem:
                  “Os erros máximos admitidos para medição em serviço são ± 7 km/h para velocidades até 100 km/h e ± 7% para velocidades acima de 100 km/h.”
                  Por isto que a Resolução Contran (e não o CTB) define como 7% o limite das multas (acima de 100 km/h), ou de 7km/h abaixo de 100 km/h.
                  E isto vem lá da “mãe” da padronização das infrações do 218 (excesso de velocidade), a Resolução CONTRAN n. 141/2002:
                  “§ 3º O erro máximo admitido deve respeitar a legislação metrológica em vigor.”

  • Cesar

    Esse dá benga em up.

  • Marcio Souza

    Qualquer ser humano lúcido saberia que hoje não existem nenhum veículo de passageiros homologado para trafegar nas ruas que alcance essa velocidade. Se o texto tivesse apenas trocado Italia por Brasil, não me assustaria com tamanha burrocracia.

    • Roberto

      Isso porque vc não conhece Uno com escadas

    • th!nk.t4nk

      A Itália é o Brasil da Europa.

  • El Gato!

    Primeiro diz que não estão cobrando a multa nem irão atribuir os pontos ao motorista.
    Logo na sequência, a matéria menciona que a autoridade aconselhou o motorista a pagar a multa e recorrer depois.
    Não entendi!

    • ricmoriah

      A polícia não atesta erro no equipamento e por isso está cobrando a multa. Mas, diante dos números, recomenda que seja paga e depois que se recorra do valor.

      • radiobrasil

        Mas que BELEZA né? Erramos… e mesmo assim quem deve correr atras do prejuízo é o motorista, vítima da falha. BuRRocracia existe em todo ludar nesse planeta.

  • Guilherme Gimenes

    Que noticia boba.. bug no radar calibragem errada, erro de impressao , podem ter colocado um zero antes do 3 e seria 73km/h.. enfim

    • Vinicius Nathan

      Exatamente isso

  • Ricardo Blume

    Estava amarrado no rabo de um foguete. Só pode.

  • Daniel Deichmann

    Eu tomei uma multa de radar no norte do Brasil sem nunca ter ido pra lá (moro no sul, há pelo menos 3500km de distância). Recorri e a multa foi excluída. Sorte que recorri no tempo hábil para protestar senão teria que pagar e ainda perderia pontos na carteira.

  • Luis Burro

    Ei ei, cono é q pode o cara falar q ñ tá errado isto??? É simplesmente impossível fisicamente isto!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email