Esportivos Europa Ford Hatches

Ford Focus ST 2020 pode surgir com EcoBoost 1.5 de três cilindros e 275 cavalos

focus-st-projeção

Ele já está sendo testado em Nürburgring, mas só deve chegar por volta de 2020, segundo rumores. O Ford Focus ST da nova geração já apareceu em mais de uma projeção, mas até o momento só anda sendo visto camuflado no chamado “Inferno Verde”. Mas, de acordo com o site americano Auto Guide, o esportivo feito na Ford Europa terá algo mais além da plataforma nova.


Segundo eles, a Ford vai mudar o motor EcoBoost 2.0 de 252 cavalos usado atualmente no modelo. A ideia é utilizar o EcoBoost 1.5 de três cilindros, o mesmo motor usado no Fiesta ST 2019, que entrega 200 cavalos e 29,5 kgfm. Com seis marchas, ele permite ao compacto ir de 0 a 100 km/h em 6,7 segundos.

No entanto, no Ford Focus ST 2020, o objetivo da marca é elevar a potência até 275 cavalos. Nessa faixa, o hot hatch bate de frente com um possível Trophy do Renault Megane RS, Peugeot 308 GTI S e Volkswagen Golf GTI Clubsport. Para chegar a isso, acredita-se que um segundo turbocompressor será adicionado ao bloco de três cilindros originalmente lançado como Dragon que, aliás, começa a ser produzido no Brasil na próxima semana, em Taubaté-SP. O propulsor deve equipar o Ka 2019, além do EcoSport.

focus-rs-projeção-3


A mudança de motor tem relação com as restrições ambientais na Europa, uma vez que o Ford Focus ST 2020 não deverá ser vendido nos EUA. De acordo com o relatório, a Ford está em busca de eficiência energética superior com a troca do 2.0 pelo 1.5. Isso significa um consumo melhor e menor emissão de poluentes. Outra saída para reduzir a emissão seria hibridizar o esportivo, mas isso pode custar muito caro diante dos rivais, que por ora não estão focando nisso.

Além disso, espera-se que o desenvolvimento gere experiência para a Ford Europa no projeto de um EcoBoost 2.0 Biturbo para equipar a próxima geração do Ford Focus RS em 2021. Este sim será hibridizado e já se fala em 400 cavalos como potência-alvo. A mudança tiraria de circulação o atual EcoBoost 2.3 de 350 cavalos, que serve melhor nos EUA do que na Europa, onde o 2.0 litros é encarado como limite para performance e eficiência.

Apenas a Audi e a BMW ainda não solucionaram esse detalhe em seus esportivos nessa faixa de potência, embora a primeira tenha um projeto em seu portfólio, que gerou o chamado Golf R420. Mas, de volta ao Ford Focus ST 2020, o motor EcoBoost 1.5 Biturbo pode também acelerar a substituição do 2.0 e do V6 3.5 em outros carros, especialmente nos EUA, atendendo aos utilitários esportivos da nova safra e até equipar modelos como o Ford Edge, por exemplo.

[Fonte: Auto Guide/Projeção: X-Tomi Design]

COMPARTILHAR:
  • PEDAORM

    Assim parece que tá indo na contramão do atual conceito de rightsizing, é muita potencia para um 1.5 litro. Mas a engenharia que sabe, se conseguir performar mantendo a durabilidade e ainda com emissões relativamente comedidas em uso real, que venha.

    • Matheus

      Já eu acho que a Ford fez certo colocar essa potência toda para um 1.5 litro.
      Enfim, o Ford Focus tá top.
      http://bit.ly/focus-2019

    • Bryan Silva

      O conceito que sempre leio das montadas é: motor pequeno com grande potência. O problema é que, estudos feitos principalmente na Europa, disseram que um motor pequeno com grande carga, ou seja, muito potente, tende a não aguentar por muito tempo, tornando o custo/benefício prejudicial aos consumidores. Segundo o que li à época, os motores 1.0 TSI já estão sofrendo com o desgaste prematuro, e igualmente estão acontecendo com o 1.4. Segundo também essa reportagem, os motores TSI em 4 ou 5 anos de uso no Brasil (1.0 e 1.4) serão considerados problemáticos.

      • PEDAORM

        Além da durabilidade tem a questão também das emissões em uso realz Sobre escassez de peça, não vejo dessa forma, acredito que esses motores citados permanecerão presentes por aqui por um bom período ainda, e que a mão de obra estará cada vez mais acostumada.

        • Bryan Silva

          Eu concordo com você sobre a questão de escassez de peças. No entanto, tenho acompanhado alguns mecânicos que estão chocados com o desgaste prematuro dos motores TSI. Diz-se que o TJET, da Fiat, deixaram o mercado porque cedo ou tarde apresentariam problemas crônicos e muita dor de cabeça à fabricante. Enquanto isso, vamos ver no que dá!

  • Pedro154

    Apoio o downsizing, mas será que 275cv já não é muita coisa para um 1.5 tricilíndrico?

  • Meereengue

    Golf GT killer

  • Alguém sabe qual é o tamanho do mercado para esses hatches super esportivos?

    • toninho

      Pelos anos que vejo o mercado, acredito que nada mais que 1000 unidades por mês.
      as seguradoras ferram todos.

  • Mario

    Esses Ecoboost realmente são muito bons!! Não a toa, que o 1.0 ecoboost foi considerado o melhor 1.0 do mundo!!!

  • Catucadao

    pra mim fica ruim demais zuado, porcaria não dura 1 ano… jamais falar que com esse motor é esportivo

    • Willian Gabriel

      “Não dura um ano”, esse sabe de engenharia em, esportivo mesmo deve ser os motor V8 lá dos anos 80 que não tinham nem 200CV

      • Catucadao

        se vc quer modernidade e acha que 3 cilindros é esportivo beleza vai em frente… mais tem coisas que não precisar mudar, e não é necessário. se vc não sabe na engenheira ou vc perde ou ganha, não tem segredo não adianta empurrar muita potencia em um motor pequeno que a tendencia é durar menos que um 4 cilindros normal… mais claro vc sabe mais que eu com toda certeza não é? é cada um…

        • Willian Gabriel

          Cilindrada agora classifica o que é ou não esportivo, os F1 antigos e os atuais são 4 cilindros com 1.6 litros e são a categoria mais extrema de pista que existe.
          Um motor 1.5 Turbo com 300 CV pode ser muito mais resistente que um 2.0 aspirado com 200 CV, litragem não quer dizer resistência nenhuma, tudo depende dos matérias utilizados, a espessura do bloco, resistência dos matérias internos.

          • Catucadao

            como? quem disse que a f1 2018 é 4 cilindros? é um v6 1.6 litros com turbo e sistema de recuperação de energia não roda mais que 5000km sem uma revisão geral… antigamente era um v10 3.0 e a pouco tempo um v8 2.5 litros… não existe comparação e para te deixa informado esses motores não consegue rodar mais que 5000km sem apresentar um problema ou serem trocado por completo, mercedes one é um exemplo mais claro do que eu to falando não tem capacidade de roda mais 15 mil km e usa motor da f1 v6 atual com 20% a menos de potencia… então em resumo não são resistentes… quanto maior a litragem sim define um esportivo e sua durabilidade.

            • PEDAORM

              Motor 3 cilíndrico para um Focus ST me parece inadequado para a proposta esportiva, mas de ser bem aplicado em versões mais mansas. De toda maneira, já se especula que o ST usará um 2.3 ecoboost.

  • FabioH

    Essa projeção do RS azul está linda demais heim

  • carlos4carros

    1.5? Não,obrigado. Prefiro um Mustang 5.0 V8 e que se dane o meio ambiente!

  • Draga

    Projeções ficaram legal

  • Matheus

    Simplesmente demais esse modelo EcoBoost 1.5 de três cilindros e 275 cavalos.

  • Mauro Banqueiro

    Parece ser muito para esse motor. Durabilidade como fica?

    Daqui a nada os carros terão garantia de 6 meses

  • Saulo Lima

    no geral os engenheiros da ford projetam bons motores. Em relaçao ao design nao parece um mazda? tive essa impressao

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email