Mustang GT e Mach 1 perderão 10 cavalos em 2022

ford mustang mach 1 na 9

A pressão ambiental nos EUA trará mudanças também para os carros mais tradicionais, aqueles que passam longe de qualquer eletrificação. Esse seria o caso do Ford Mustang em 2022 que, segundo fontes da marca, perderá em torno de 10 cavalos e 1,38 kgfm.


O corte na cavalaria do Mustang se dará com o uso do motor Coyote V8 5.0 Ti-VCT, usado nas versões GT e Mach 1, sendo a última atualmente oferecida no Brasil. O relatório não fala exatamente porque a Ford foi obrigada a dispor de potência reduzida nesse caso, mas indicaram que um ajuste na emissão de poluentes é o resultado.

A Ford, como um todo, já havia mencionado que faria ajustes nos carros para reduzir consumo e emissão. Assim como já ocorreu na Europa (lembremo-nos do Peugeot 308 GTi), o Mustang terá uma perda de energia justamente para conter o consumo, mas especialmente para emitir menos CO2.

Não há milagre sem adição de recursos mais avançados, como sistemas MHEV com sistema elétrico de 48 volts, que não existe no Coyote, apesar de ter funções que ajudam a conter o consumo, como desligamento automático de cilindros, injeção mista (direta e indireta) e Start&Stop.

ford mustang mach 1 na 8

Na redução, o Mustang GT cairá de 466 para 456 cavalos. O torque cairá de 57,9 kgfm para 56,5 kgfm. Falando do Mustang Mach 1, que tem 483 cavalos, sua potência para 2022 será de 473 cavalos, tendo a mesma queda de torque do GT, por ser a mesma no mercado americano.

Além da redução de potência e torque, o Mustang 2022 terá ainda sete cores novas no mercado americano, assim como um novo pacote estético, chamado Califórnia Special, que se junta aos pacotes Ice White Edition e Stealth Edition.

Estas deverão ser as últimas mudanças do Ford Mustang antes da nova geração, esperada para 2023. Chamada geração S650, a nova não mudará muito no carro atual, mas o foco será a alteração mecânica para seguir a eletrificação. Nesse caso, se fala em uma versão híbrida para 2025, além de tração nas quatro rodas. Pode ser que até adote um sistema MHEV de 48 volts antes do Hybrid.

[Fonte: Ford Authority]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.