EUA Ford Híbridos Mercado Pickups

Ford propõe utilização de equipamentos elétricos para vender F-150 híbrida

ford-f-150-2017-v6-ecoboost-1 Ford propõe utilização de equipamentos elétricos para vender F-150 híbrida

Picape e economia de combustível são duas coisas que realmente não casam no mercado americano. Na era dos carros elétricos e híbridos plug-in, pensar em um comercial leve dessa categoria com propulsor que bebe menos que um carro comum, anda sem emitir nenhuma grama de CO2 ou mesmo acelera até 100 km/h mais rápido que um pony car (nesse último caso, decorrência da evolução dos carros elétricos), realmente parece utopia no mercado americano.



Por lá, a gasolina extremamente barata impulsiona as vendas de picapes com seus grandes motores V6 – agora turbinados também – e V8, onde os proprietários nem ligam para o descer rápido do ponteiro do combustível. Mas, existe um problema enorme nisso. Apesar do segmento dar um lucro enorme para os fabricantes de veículos nos EUA, em especial a Ford, o custo em emissão de CO2 é muito maior. Apesar de o governo Trump acenar para um relaxamento nas metas de emissão, o tempo vai passando e o segmento de picapes não evolui nesse sentido.

Os clientes não querem saber, mas as montadoras precisam convence-los a comprar picapes híbridas. Então, o que fazer? A Ford parece ter encontrado a solução para o problema. A montadora decidiu observar os hábitos dos clientes de picapes e descobriu que eles não precisam de um novo veículo, diferente do que atualmente existe. Mas, eles necessitam de algo que híbridos e elétricos possuem de sobra: energia. Parece estranho, mas a necessidade dos donos de picapes nos EUA é por uma fonte de eletricidade.

A Ford descobriu que muitos deles tiveram que levar – até no braço… – geradores para alimentar os equipamentos usados em suas atividades com a presença da picape. Motosserras, máquinas de solda e diversos tipos de dispositivos para trabalho externo são levados nas caçambas das picapes, mas para opera-los longe de uma fonte de energia, é necessário levar um gerador. Diante disso, a marca americana encontrou a solução para vender a versão híbrida da F-150, mudando sua estratégia para serviços.

Ao invés de propor ao cliente a compra de um veículo ecológico, limpo e silencioso, a Ford agora quer vender a F-150 Hybrid como uma fonte de energia auxiliar. Com ela, o cliente pode deixar o gerador de lado e utilizar a energia das baterias, mesmo que por mais tempo que a carga normal das células, visto que o propulsor a gasolina compensará a carga com seu funcionamento limitado. A ideia é facilitar o trabalho do cliente e assim também reduzir de forma global a média de consumo e emissão da marca.

O projeto parece ousado, mas quando lembramos que a Ford propôs a troca do V8 pelo V6 EcoBoost, ninguém imaginaria há sete anos que as vendas do turbinado alcançariam dois terços do total atualmente. Além disso, a F-150 trocou sua carroceria de aço por uma estrutura de alumínio, que fez as rivais partirem para o ataque sobre o modelo, questionando a robustez, mas o produto saiu-se bem até agora. Então, uma F-150 Hybrid poderia até vidas, especialmente em blecautes gerados por tornados ou furacões.

[Fonte: Bloomberg]

 

  • afonso200

    boa iniciativa, aqui temos pickups derivadas de hatch compactos

    • V12 for life

      Isso não é ruim, o problema é que elas são utilizadas como se fossem cupês pela grande maioria.

  • Pipo pipo

    Tenho admiração por idéias assim.

  • Louis

    A ideia é boa, mas já li em algum lugar que no Japão os carros elétricos como Leaf também servem como fonte de energia para residências.

    • Edson Fernandes

      Mas no Japão eles não tem nem como ter uma picape gigante, nos EUA é mais comum pelo tipo de trabalho no interior.

      • Louis

        Falo pela ideia, de utilizar as baterias dos carros como fonte auxiliar de energia.

  • Herbert Morais

    No primeiro parágrafo, onde se lê “nenhuma grama”; o correto seria NENHUM grama. Já que “grama” é palavra masculina. Corrija editor, por gentileza.

  • V12 for life

    Se a Ford Brasil tivesse metade da esperteza da Matriz, seria líder facilmente.

  • Celso

    Até nós brasileiros somos exagerados no tamanho dos carros. A maioria não precisa de um carro com mais que 2 lugares. Porque comprar um SUV tipo Compass se um hatch compacto quase sempre é + q suficiente? Mas nos EUA essa fixação por tamanho extrapola.

    • Edson Fernandes

      Acredito que aqui se busca conforto. Que quase geralmente carecem nos compactos.

    • TT 230

      Você levanta uma discussão interessante.

      Um primo queria pq queria que o pai tivesse uma SW4. Eu falei pra ele: olha, vejo teu pai reclamando de que está com dificuldades para dirigir, estacionar, com reflexos ruins. Pq não procura um carro menor, já que em casa são só ele e sua mãe e ainda não tem netos, ou seja, espaço interno não é uma prioridade e raramente fazem viagens.

      A preocupação dele era o status de o pai ter um carro caro e grande.

      No caso dos EUA, pensa que lá os carros são mais acessíveis, variados, com gasolina mais barata, com estradas cheias de faixas, menor índice de violência, etc. Isso tudo te convida a ter um carro maior e mais potente.

    • Leonardo Lima

      Brasileiro compra carro “por metro”, mas tem um contexto que favorece essa preferência. Comparando São Paulo com Paris, se aqui a vaga do prédio é apertada, lá sequer vaga o cidadão tem. Aqui o cidadão gasta 20 horas semanais dentro do veículo, lá o uso é esporádico, de lazer. Isso sem entrar na questão do tamanho das famílias ou dos hábitos de férias (trem/avião barato). Citei os franceses, notórios cultuadores de carros pequenos, mas um pulinho na Alemanha já mostra uma paisagem de trânsito totalmente diferente, povoada por mais veículos grandes e potentes acelerando na AutoBahn. Creio que é menos uma questão de exagero e mais uma questão de necessidades distintas.

  • Alvaro Mendes

    Quem conhece o interior dos EUA sabe muito bem que as picapes dominam. Vive-se com mais espaço e o americano comum executa a maioria dos serviços em suas residências e precisa de um veículo versátil para todas as ocasiões. Até as vagas de qualquer estacionamento são voltadas pra isso e com a gasolina barata reinam absolutas.
    Aqui bem… na maioria dos casos uma picape que pros padrões americanos seria média ( s10 / amarok / frontier / toyota, etc), é pra mostrar pro vizinho e ir ao shopping que por sua vez só tem vaga pra mobi.

    • vi.22

      uma das melhores definições sobre o motivo do uso das picapes americanas ,pelos americanos que eu ja li,
      a grande maioria aqui critica o uso por eles alegando que ninguém precisa de um carro de tal tamanho sem observar a real necessidade, sempre analisam as coisas partindo do ponto de vista e necessidade propio,ou seja, olhando o propio umbigo.
      e incrivel a capacidade de julgar por motivo X ou Y,mas acredito que na maioria das vezes se tivessem condicao todos faria igual ou pior,
      reparo a grande critica por alguem comprar um SUV sendo caro,sendo grande, sendo o dono solteiro ou nao tendo filhos, cada um sabe da propia necessidade ou gosto,
      incrivel os defensores de peruas,alegando que esta em estincao e que as montadoras tiram do mercado, mas montadora e feita pra vender veiculos,logo produzem o que vendem, n se nao vende nao ha porque produzir, esse mimimi e choradeira da nojo….

    • rafael soares domingues

      Mas brother, no interior desse país também há uma necessidade parecida com essa americana. Não que nas cidades seu argumento seja inválido. Concordo com vc: há muito disso.

      No interior, e mesmo em capitais, muita gente anda bastante na terra e usa a caçamba da picape mesmo. Moro em capital e vejo muitas caminhonetes com caçamba carregada.

      Morei vários anos em cidade pequena com a economia baseada nas atividades rurais e uma caminhonete era uma necessidade.

      Pessoalmente, gosto desse tipo de veículo, tendo uma preferencia maior por SUV’s. Sempre pego uma estrada de terra, viajo para litoral e interior.

      E mesmo que não rodasse nesse terrenos, as ruas e estradas por ando trafego (e muitos de nós) são uma porcaria que maltrata a suspensão do carro e causa um enorme desconforto.

  • ####Carlao GTS

    Com o empenho dos políticos que aí estão: coisas, que, nunca teremos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend