*Destaque *Featured Ford Lançamentos Linha 2018 Pickups

Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

 

ford-ranger-sportrac-2018-2 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos



A Ford Ranger 2018 está disponível no mercado brasileiro com preços entre R$ 106.990 e R$ 190.190. A picape média da marca americana é feita na Argentina, tendo três opções de motores, sendo dois diesel e um flex, além de três câmbios: manual de cinco ou seis marchas, além de automático de seis marchas. Junto com a Chevrolet S10 2018, ela é uma das duas picapes mais potentes de seu segmento, embora ambas vão perder o posto para a Volkswagen Amarok V6 2018 com seus 225 cv.

A Ford Ranger surgiu como sucessora da antiga picape nipo-americana Ford Courier, que surgiu em 1972 como uma variante da Mazda B1800. No entanto, como era importada, ela pagava 4% de imposto de importação por conta de ser trazida apenas com cabine e chassi, já que a caçamba era adicionada nos EUA. Sem isso, o imposto subia para 25%.

Mas, em 1976, a Ford começou a desenvolver sua própria picape média, que ficaria abaixo da Série F. Por conta da Crise do Petróleo, o novo produto deveria ser menor, mais leve e econômica que as tradicionais vendidas pela Ford. No entanto, a Courier cumpria bem a sua missão e por isso só em 1983 é que iniciou-se de fato a produção da Ranger.

Nessa época, a resposta da Ford não era à crise petrolífera, que havia ficado nos anos 70, mas ao novo modelo da General Motors, a Chevrolet S10. Apesar de ter chegado um ano depois, a Ranger não demorou a cair no gosto do consumidor americano e passou a rival em 1987, continuando assim sua liderança até 2004. Na primeira geração, parecia uma mini Série F, bem quadradona.

Em 1993, surge a terceira geração da Ford Ranger, que chegou a ser importada ao Brasil. Com a caçamba estreita e para-lamas traseiros abaulados na versão Splash, conquistou muita gente. Mas, em 1997, surgiria a terceira geração. Assim como a segunda, esta também foi feita em General Pacheco, Argentina, além de duas fábricas nos EUA. Teve motores de 2.3 a V6 4.0. Também ganhou opção diesel 3.0.

Por fim, a produção cessou tanto nos EUA quanto na Argentina, mas no país vizinho, ela continuou com a quarta geração, agora global e chamada T6. Produzida também na Tailândia e África do Sul, trouxe um estilo mais sofisticado e nível de segurança exemplar, sendo a primeira picape a ganhar cinco estrelas no Euro NCAP. Em 2019, surge a quinta geração, que fará o retorno do modelo ao mercado americano.

ford-ranger-sportrac-2018-1 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

Ford Ranger 2018 – detalhes

Visualmente, a Ford Ranger 2018 ganhou uma importante mudança de estilo na linha 2017, destacando-se os novos faróis com projetores tipo canhão, além de grade cromada (XLT e Limited) mais parruda. O para-choque também ficou mais moderno e recebe dois faróis de neblina. Novas rodas, incluindo aro 18 polegadas, também foram adicionadas.

No interior, o novo painel da linha 2017 ficou mais moderno e funcional, recebendo melhor acabamento e dois tons de cinza, bem como um cluster análogo-digital com displays configuráveis para funções do veículo e do SYNC, devidamente ajustáveis através do novo volante multifuncional, revestido em couro nas versões mais caras.

A multimídia SYNC com tela de 8 polegadas se destaca no conjunto, que ainda conta com ar condicionado dual zone e túnel central com alavanca de câmbio, modos de tração (caso das versões diesel) e seleção de sistemas de condução e segurança. As maçanetas das portas possuem aspecto semelhante ao de alumínio, dando um ar mais sofisticado ao modelo.

O interior continua com bom espaço para as pernas de quem vai atrás, além de confortáveis bancos revestidos em couro (versão Limited) com ajuste elétrico para o assento do condutor. Não houve mudanças na traseira e nem na caçamba de carga, cujo santantônio estilizado e a capota marítima reforçam o compromisso da versão Limited, diferentemente de algumas opções “top” da concorrência, que excluem estes e outros itens.

Ford-Ranger-WildTrak-Jet-Black-2 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

Ford Ranger 2018 – novidades

Além da série especial Sportrac, a Ford Ranger 2018 estreia no mercado brasileiro com outras novidades. A nova gama da picape média conta ainda com uma nova versão de entrada com motorização turbodiesel e também novos equipamentos de série para todas as variantes da gama.

Esta nova versão é a XLS, com motor 2.2 turbodiesel de 160 cavalos de potência e 39,3 kgfm de torque, com transmissão manual de seis velocidades e tração 4×2. Este modelo está disponível nas concessionárias por R$ 136.850. O modelo XLS tem ainda uma configuração com câmbio manual e tração 4×4, por R$ 148.850, e o XLS 2.2 4×4 automático, tabelado a R$ 156.700.

A nova Ford Ranger Sportrac, por sua vez, usa como base a variante XLS 2.2 com câmbio automático e tração 4×4. O modelo se diferencia pelas rodas de liga-leve de 16 polegadas e capa dos retrovisores com pintura na cor cinza, adesivo lateral na caçamba e nas portas, santantônio, estribos laterais e aplique no para-choque dianteiro. Esta variante custa R$ 162.990 e está disponível nas cores Branco Ártico, Preto Gales, Prata Geada e Vermelho Toscana.

Já a respeito das demais versões, agora a lista de equipamentos de série inclui câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro. A lista contempla ainda sete airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um para os joelhos do motorista), controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, controle anticapotamento, controle adaptativo de carga, assistente de partida em rampas, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, faróis de neblina, computador de bordo e piloto automático.

Lá fora, a nova Ford Ranger Raptor seguirá a irmã maior F-150 Raptor. A picape média vai se posicionar como a opção mais esportiva e “agressiva” da linha, recebendo alguns ajustes para oferecer uma tocada diferenciada. Para tal, o modelo contará com um conjunto mecânico mais potente e moderno.

De acordo com rumores, a Ford Ranger Raptor contará com um inédito 2.0 litros biturbo a diesel ao invés do atual 3.2 litros turbodiesel de cinco cilindros, que rende 200 cavalos de potência e 47,9 kgfm de torque, usado nas versões convencionais da Ranger. Este propulsor deverá ser mais potente e forte que a unidade atual – os números ainda não foram divulgados. No entanto, a ideia de um 2.0 Biturbo diesel pode servir como uma resposta da Ford à Volkswagen Amarok V6, que chega ao mercado com 225 cv.

A Ford Ranger Raptor 2019 deverá aliar o alto desempenho com a eficiência, entregando baixo consumo de combustível e menores emissões de poluentes, incluindo um câmbio automático de 10 velocidades, desenvolvido pela Ford em parceria com a General Motors e que inclusive já é utilizado na F-150, além de sistema de tração nas quatro rodas.

Mudanças no conjunto de suspensão, com altura elevada e acerto mais firme deverão ser introduzidos na Ford Ranger Raptor, além de freio a disco nas quatro rodas, direção mais direta e modos de condução para se adaptar aos mais diferentes tipos de terrenos.

Ford-Ranger-Sportrac-2018-4 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

Ford Ranger 2018 – versões

Ranger XLS 2.5 Flex MT
Ranger XLT 2.5 Flex MT
Ranger Limited 2.5 Flex MT
Ranger XLS 2.2 Diesel 4×4 MT
Ranger XLS 2.2 Diesel 4×4 AT
Ranger Sportrac 2.2 Diesel 4×4 AT
Ranger XLT 3.2 Diesel 4×4 AT
Ranger Limited 3.2 Diesel 4×4 AT

Ford Ranger 2018 – equipamentos

Ford Ranger XLS – De série frenagem de emergência, direção elétrica, controles de tração e estabilidade, diferencial traseiro blocante, ar-condicionado, SYNC com tela de 4,2 pol., AppLink e Assistente de Emergência, sete airbags, piloto automático, banco do motorista com ajuste de altura e lombar, retrovisores elétricos, faróis de neblina, trio elétrico, computador de bordo, controle anticapotamento e de carga, iluminação na caçamba, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 17 polegadas com pneus 265/60 R17, assistente de partida em rampa, Isofix e faróis com acabamento escurecido.

Ford Ranger XLT – Itens acima, mais ar-condicionado automático e digital com controle individual para o motorista e passageiro, estribos laterais, monitoramento de pressão dos pneus, descansa-braço central integrado ao banco traseiro, santantônio tubular, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, retrovisores com piscas e rebatimento elétrico, grade do radiador e capas dos retrovisores cromados, abertura e fechamento global das portas e vidros, cluster com duas telas de 4 polegadas configuráveis por comandos no volante, maçanetas e para-choque traseiro cromados, Android Auto e Apple CarPlay, duas entradas USB, SYNC com tela de 8 polegadas com navegador GPS, faróis com projetores, bancos e volante revestidos em couro, console central com compartimento climatizado, chave programável MyKey, faróis com ajuste de altura e comandos de voz para áudio, telefone, navegação e climatização.

Ford Ranger Limited – Itens acima, mais ar-condicionado automático e digital de duas zonas, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, farol alto automático, faróis com acendimento automático, faróis com projetores e acabamento cromado, sistema de permanência em faixa, controle anticapotamento, alerta de colisão e controle de cruzeiro adaptativo, sensor de chuva, espelho retrovisor interno eletrocrômico, protetor de caçamba, capota marítima, santo antônio estilizado, banco do motorista elétrico em oito posições, bagageiro de teto e rodas de liga-leve aro 18 polegadas com pneus 265/65 R18.

A Ford Ranger 2018 pode ser encontrada nas concessionárias nas tonalidades perolizadas Cinza Moscou, Preto Gales, Azul Aurora e Vermelho Toscana, bem como nas metálicas Prata Geada e Prata Viena além da sólida Branco Ártico.

ford-ranger-sportrac-2018-5 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

Ford Ranger 2018 – preços

Ranger XLS 2.5 Flex MT: R$ 106.990
Ranger XLT 2.5 Flex MT: R$ 118.420
Ranger Limited 2.5 Flex MT: R$ 126.490
Ranger XLS 2.2 Diesel 4×2 MT: R$ 139.270
Ranger XLS 2.2 Diesel 4×4 MT: R$ 151.470
Ranger XLS 2.2 Diesel 4×4 AT: R$ 159.460
Ranger Sportrac 2.2 Diesel 4×4 AT: R$ 165.860
Ranger XLT 3.2 Diesel 4×4 AT: R$ 178.100
Ranger Limited 3.2 Diesel 4×4 AT: R$ 190.190

Ford Ranger 2018 – motor

A Ford Ranger 2018 vem com motor CDTI 2.2 litros diesel de quatro cilindros com 160 cv e 39 kgfm entre 1.600 e 2.500 rpm. O CDTI 3.2 litros diesel de cinco cilindros entrega 200 cv e 47,9 kgfm entre 1.750 e 2.500 rpm. A versão 2.5 Flex tem 168 cv ou 173 cv e 24,8 ou 25,0 kgfm, respectivamente com gasolina e etanol. O câmbio é manual ou automático, ambos de seis marchas, com tração 4×4 e acionamento eletrônico, embora haja opção manual de cinco marchas.

ford-ranger-2.2-xls-2017 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

Ford Ranger 2018 – desempenho

  • Ford Ranger CD 2.5 4×2 MT – 12,5 segundos e 171 km/h
  • Ford Ranger CD 2.2 4×2 MT – 15,0 segundos e 164 km/h
  • Ford Ranger CD 2.2 4×4 AT – 15,0 segundos e 164 km/h
  • Ford Ranger CD 3.2 4×4 AT – 11,6 segundos e 180 km/h

A Ford Ranger 2018 com motor diesel 3.2 CDTI apresenta um estilo atualizado que caiu bem, ganhando em robustez na parte frontal e mantendo o bom conjunto de antes, reforçado por belas rodas cromadas aro 18 polegadas. Barras no teto e soleiras também estão presentes. Com santantônio e capota marítima de série, ela lembra que picape topo de linha não pode dispensar esses e outros itens.

No interior da Ford Ranger 2018, chama atenção o melhor acabamento e o painel mais vistoso, que inclui um moderno quadro de instrumentos com displays configuráveis e ajustáveis no volante. Com navegador GPS, câmera de ré e alguns aplicativos instalados, a multimídia SYNC 3 vem Google Android Auto e Apple Car Play, dando um destaque a mais em termos de conectividade e permitindo que o condutor dirija sem ter que tirar a atenção da estrada, utilizando para isso comandos de voz.

No restante do ambiente, a Ford Ranger 2018 mantém o que é bom: espaço, conforto e praticidade, agora reforçados por um nível de segurança não visto na concorrência. O controle de cruzeiro adaptativo é ajustável no volante, assim como a função acima. Surpreende o sistema de alerta de invasão de faixa que, além de vibrar, corrige, se necessário, a direção de forma autônoma.

Na estrada, ela é bastante progressiva. Com boa posição de dirigir, a Ford Ranger 2018 surpreende logo pela leveza da direção elétrica, que permite realizar manobras sem o menor esforço. Nas retomadas, o propulsor da Ford obedece de forma eficaz, garantindo agilidade no trânsito e força extra nas ultrapassagens. O motor Duratorq 3.2 TDCi de 200 cv e 47,7 kgfm tem funcionamento bastante suave e linear, respondendo prontamente ao acelerador.

Na Ford Ranger 2018 há um modo manual e o Sport, mas não chega a ser necessário uma intervenção no trabalho da caixa automática de seis velocidades, cujas trocas são suaves e no tempo certo. A picape apresenta boa estabilidade e controle direcional na estrada, ampliando conforto e segurança. O nível de ruído interno é condizente com a proposta e os freios atuam de forma muito eficiente, dando assim maior controle ao condutor, que não é pego de surpresa.

Rodando a 110 km/h, a picape argentina marca 2.000 rpm em sexta marcha, rotação boa, apesar de ser mais alta que suas principais rivais. No off-road, a Ford Ranger 2018 mostra sua valentia com pouco esforço do motor de cinco cilindros 3.2, que garante bastante força em baixa, suficiente para sair de qualquer situação ruim. Na lama, o sistema de gestão do 4×4 reduzido atua firme na leitura de cada roda, garantindo a saída sem maiores preocupações. A picape da Ford ainda dispõe de bloqueio eletrônico do diferencial traseiro para situações mais extremas.

A suspensão tem bom ângulo de ataque e saída, assim como curso mais do que adequado para buracos, valas e outros obstáculos. Mesmo com meio metro de água, a picape mantém o ritmo sem pestanejar. Nos quilômetros de terra, lama e água, a picape mostra ser realmente de casa. Com robustez, valentia e força, a Ford Ranger 2018 com motor diesel 3.2 entregando muito conforto e prazer ao dirigir.

ranger-flex-limited-2017-NA-5 Ford Ranger 2018: motor, preço, detalhes, equipamentos, fotos

Ford Ranger 2018 – consumo

Cidade

  • Ford Ranger CD 2.5 4×2 MT – 4,0 km/litro no etanol e 5,2 km/litro na gasolina
  • Ford Ranger CD 2.2 4×2 MT – 8,5 km/litro no diesel
  • Ford Ranger CD 2.2 4×4 AT – 8,4 km/litro no diesel
  • Ford Ranger CD 3.2 4×4 AT – 8,5 km/litro no diesel

Estrada

  • Ford Ranger CD 2.5 4×2 MT – 5,9 km/litro no etanol e 7,6 km/litro na gasolina
  • Ford Ranger CD 2.2 4×2 MT – 10,5 km/litro no diesel
  • Ford Ranger CD 2.2 4×4 AT – 10,4 km/litro no diesel
  • Ford Ranger CD 3.2 4×4 AT – 10,1 km/litro no diesel

Ford Ranger 2018 – manutenção e revisão

A Ford Ranger 2018 tem revisões a cada 10.000 km ou 12 meses. Com recomposição de preços, a picape da Ford teve uma redução de até 39% na XLS. No caso da versão Limited, que tem plano com três revisões e custo total de R$ 2.464,00 com redução de 34%. , sendo 10.000 km (R$ 648), 20.000 km (R$ 808) e 30.000 km (R$ 1.008). A cesta de peças ficou 55% mais barata.

Revisão

Custo

Custo

Quilometragem

Preços 2.5 Flex

Preços 2.2 / 3.2 Diesel

10.000 km

R$ 484

R$ 648

20.000 km

R$ 760

R$ 808

30.000 km

R$ 1.240

R$ 1.028

40.000 km

R$ 976

R$ 1.240

50.000 km

R$ 732

R$ 748

60.000 km

R$ 1.716

R$ 1.572

Ford Ranger 2018 – ficha técnica

Motor

2.5 Flex

2.2 Diesel

3.2 Diesel

Tipo

Dianteiro, longitudinal, Etanol e Gasolina

Dianteiro, longitudinal, Turbo e Diesel

Dianteiro, longitudinal, Turbo e Diesel

Número de cilindros

4 em linha

4 em linha

5 em linha

Cilindrada em cm3

2488

2198

3198

Válvulas

16

16

20

Taxa de compressão

9,7:1

15,5:1

15,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Direta

Direta

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 168 cv @ 5500 rpm / Etanol: 173 cv @ 5500 rpm

Diesel: 160 cv @ 3200 rpm

Diesel: 200 cv @ 3000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 25,0 kgfm @ 4500 rpm /Etanol: 24,8 kgfm @ 4500 rpm

Diesel: 39,3 kgfm @ 1600 rpm

Diesel: 47,9 kgfm @ 1750 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 5 marchas

Manual 6 marchas / Automática 6 marchas

Automática 6 marchas

Tração

Tipo

4×2

4×4 com reduzida

4×4 com reduzida

Freios

Tipo

Disco ventilado / Tambor

Disco ventilado / Tambor

Disco ventilado / Tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Elétrica

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Braços sobrepostos, barra estabilizadora

Braços sobrepostos, barra estabilizadora

Braços sobrepostos, barra estabilizadora

Traseira

Eixo rígido

Eixo rígido

Eixo rígido

Rodas e Pneus

Rodas

Liga Leve aro 18 polegadas

Liga Leve aro 17 / 18 polegadas

Liga Leve aro 18 polegadas

Pneus

265/60 R18

265/65 R17 / 265/60 R18

265/60 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

5354

5354

5354

Largura sem retrovisores (mm)

1860

1860

1860

Altura (mm)

1848

1848

1848

Distância entre os eixos (mm)

3220

3220

3220

Capacidades

Porta-malas (litros)

1180

1180

1180

Tanque (litros)

80

80

80

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

1261

1114

1002

Peso em ordem de marcha (kg)

1939

2086

2261

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

ND

ND

Ford Ranger 2018 – fotos

5.0

  • Tosca16

    O que a FORD precisa mesmo é ressuscitar o nome Courier (Ou Pampa) e voltar com um veículo destes ao mercado, hoje dominado pela Fiat Strada e VW Saveiro. E a Ranger só pode ser problema no pós-venda, pois seria sem dúvidas a minha escolha frente S-10 e Hilux.

    • Luis Burro

      Eh vdd,falta concorrentes neste segmento,nao soh da ford.
      Ela poderia estar liderando a tempos se tivesse lancado variantes de Ecosport q apareceram em projecoes de diversas revistas.

    • th!nk.t4nk

      A Ranger é definitivamente a pickup mais bonita do mercado, mas o pós-venda da Ford afasta muita gente.

      • Tosca16

        E mais tecnológica.

    • MMM

      A Ranger precisa de uma versão Flex automática.

      • Edson Fernandes

        E tem um pulo gigante para a AT diesel inclusive.

      • Paulo Lustosa

        Eu acho que além do AT e Flex, esse motor necessita de injeção direta pra bater de frente com a GM

    • Robinho

      Eu que o diga, tivemos uma Courier que carrinho bom…

      • Gu92

        A Courier e mesmo a Pampa eram muito robustas e tinham um ótimo espaço na caçamba além de serem pau pra toda obra, ainda hoje existem muitas Pampas da década de 80 trabalhando duro pelo interior brasileiro e com rodas 3 furos, daí o pessoal critica o Kwid que tem 780 kg por adotar a mesma solução!!

        • Robinho

          A Pampa em matéria de robustez é a melhor picapinha ja feita, meu tio queria comprar uma para o trabalho dele, mas custa uma fortuna em bom estado de conservação.

  • KevinGR

    175mil para a versão 3.2 automatica mais barata, sinto-me pobre.

    • Tosca16

      Aí quando o cara só quer o visual de pickup e vai numa Toro Diesel não sabem o motivo.

      • Edson Fernandes

        Não é bem assim tbm. O cara que precisa de uma Strada ou picapes compactas ou aquele que nunca usou a capacidade total de uma picape e não necessita de tração 4×4 vai ter uma toro.

        Mais barata de manter e tem um conforto para um carro que normalmente não tem. Por isso ela vende bem. Quem hoje precisa de picape esta recorrendo como no passado: Só compra quem precisa. Hoje são poucos os agroboys para andar com uma dessa na cidade.

        • Ernesto

          Uma coisa que eu acho que assusta quem sai de uma pick up compacta como a Strada em relação à Toro é o consumo de combustível muito maior. Depois que li um leitor aqui falar do consumo da Toro dele (não lembro quanto era, mas era bem alto mesmo!), e que por isso estava se desfazendo do carro, fui olhar a Webmotors. E vi que tem realmente muita Toro à venda. Para um veículo que foi lançado a não tanto tempo, achei que tem mutos à venda. Não fiz uma análise profunda, comparando com outros veículos, mas a quantidade eu achei bem grande.
          E creio que quem tenha saído de outra categoria de carros para pegar a Toro, como sedãs médios, hatchs médios, também devem se assustado com o consumo.
          Por outro lado, quem vem de Pick up média e pega uma Toro, aí a questão de consumo deve ser irrelevante.

          • Paulo Lustosa

            Toro econômica só a diesel, que beira 18 km/l na estrada. A flex, tanto a 1.8 manca quanto a 2.4 bebem demais, bebem mais até que o 2.5 Ecotec da S10

          • Edson Fernandes

            Isso impacta diretamente quem compra um altinho ou uma picape como a Toro. Com as picapes médias era até pior.

            Agora, quem sai de uma strada 1.8 etorq e vai para a toro não sente tudo isso não viu. Claro que o cambio AT vai consumir mais, mas a pessoa nõa se assusta tanto.

            O maior problema que eu enxergo é o fato de que a pessoa precisa pesquisar sobre os produtos. As compactas são oriundas de modelos compactos e mais simples de manter, então a manutenção éo que pesará bem mais na Toro. (ainda assim, muito menos que as médias).

            Por isso eu cito a Toro sempre como uma referencia.

            Outra que pode se dar bem é a Oroch no aspecto manutenção. E deveriam colocar o cambio CVT nela.

  • Lucas

    Isso é papo. Em qualquer concessionária tem XLT automática 3.2 por 145 mil.

  • Allysson Morais

    Ford ! Pelo amor de Deus ! ONDE ESTÁ A FLEX AUTOMÁTICA !!!

  • Cyro

    FALTANDO O CAMBIO AUTOMATICO PARA A VERSAO GASOLINA

  • EZ

    Na Argentina existem 16 versões:
    XL CS 4X2 NAFTA 2.5MT
    XL CS 4X2 DIESEL 2.2MT
    XL CS 4X4 DIESEL 2.2MT

    XL DC 4X2 NAFTA 2.5MT
    XL DC 4X2 DIESEL 2.2MT
    XL DC 4X4 DIESEL 2.2MT
    XLS DC 4X2 DIESEL 3.2MT
    XLS DC 4X2 DIESEL 3.2AT
    XLS DC 4X4 DIESEL 3.2MT
    XLT DC 4X2 NAFTA 2.5MT
    XLT DC 4X2 DIESEL 3.2MT
    XLT DC 4X2 DIESEL 3.2AT
    XLT DC 4X4 DIESEL 3.2MT
    XLT DC 4X4 DIESEL 3.2AT
    LIMITED DC 4X4 DIESEL 3.2MT
    LIMITED DC 4X4 DIESEL 3.2AT

    • eduardo_

      realmente há poucas versões da Ford Ranger no Brasil. Não entendo esse motivo tambem. essas que vc citou seria muito interessante se fossem disponíveis no Brasil também.

  • Erasmo Artur

    Pickups médias beirando os 200 mil reais. Oh god.

  • Duda Haddad

    E a quantidade de problema que a ranger da, foram resolvidos? Pô, e cadê a Ranger CS? Flex AT? Ford dorme no ponto. Depois do segundo ford parece que vou para outra marca!

  • dallebu

    136.850 R$ numa Diesel 4×2 de entrada pé de boi? Já entrei no carro e o acabamento da antiga versão de entrada é muito simples (pelo preço, a Limited também). Agora entendo o sucesso da Toro…

  • Fabio Quirino

    Aguardando anciosamente pela F-150

  • Alexandre Machado Pereira

    tenho uma xly flex e sou muito satisfeito, e recomendo é um carro tanto

  • Marcos

    Antes de anunciarem oficialmente a versão 2018, consegui comprar a XLT Diesel por menos de 150 mil reais. Veio da Argentina e demorou três semanas para chegar. Sei que é o modelo novo pois está equipado com Sync3

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend