Ford Lançamentos Pickups Test Drive

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

A Ford Ranger 2020 chega ao mercado nacional apostando no visual atualizado, nível de segurança ampliado e conforto ao dirigir melhorado, trazendo toda a gama com motores diesel. De acordo com a marca, eles representam 92% das vendas, assim não justificando mais o uso de propulsor flex.


Além disso, a Ford manteve os preços como forma de preservar o produto competitivo, num segmento onde a escalada de preços já fez concorrentes passarem fácil dos R$ 200.000. Nesse caso, a Ranger 2020 vai de R$ 128.250 a R$ 188.990, usando os dois motores diesel que já compunham a gama do modelo.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

A Ford decidiu manter a dupla por conta da confiabilidade já comprovada. O mesmo em relação ao câmbio automático de seis marchas. Assim, o motor EcoBlue 2.0 e a transmissão de 10 marchas do Mustang, ficam para a próxima geração da picape, que será feita junto com a Amarok seguinte, em General Pacheco (lado Ford).


Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, disse: “A Ford é líder mundial em picapes. Vendeu mais de 1 milhão de unidades em 2018 e há 42 anos é líder de mercado nos Estados Unidos. É uma marca que traz o DNA de excelência em tecnologia e engenharia em picapes. A Ranger é legítima herdeira dessa tradição na América do Sul”.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Ele completa, justificando os preços sem alteração: “A nova Ranger faz parte da transformação da linha de produtos da Ford na América do Sul e no mundo, para se tornar mais competitiva com foco centrado no cliente”. Então, na gama 2020, a picape trouxe algumas soluções para melhorar seus atributos e manter essa responsabilidade de ser a picape global da marca, na região.

Com 400 mil vendidas desde seu lançamento na região, em 1994, quando ainda era importada dos EUA, a Ranger tem na geração atual, nada menos que 285 mil unidades vendidas, sendo a segunda mais vendida de seu segmento na América do Sul.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Rogelio Golfarb, vice-presidente de Assuntos Corporativos, Comunicação e Estratégia da Ford América do Sul, diz: “A nova Ranger traz um profundo refinamento, um impacto grande no design, do ponto de vista técnico e de equação de valor para o consumidor, no qual dá um salto enorme, oferecendo mais por menos. É um ganho considerável no custo-benefício, não só na hora da compra mas também na manutenção, para esse consumidor exigente que conhece o mercado e o produto. Por isso dizemos que ela está três anos à frente da concorrência”.

De mudanças técnicas, a Ford decidiu modificar em torno de 600 itens, em especial na suspensão dianteira com barra estabilizadora nova e calibração mais suave de molas e amortecedores, bem como batentes e coxins para filtrar melhor as vibrações. O objetivo é maior conforto ao dirigir, mas nada mudou no eixo traseiro.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Falando da traseira, a tampa de carga agora tem um feixe de mola que amortece suavemente o movimento inicial de abrir a tampa, que reduziu o peso de deslocamento de 12 kg para 3 kg, podendo ser aberta ou fechada com apenas uma mão. A Ford alterou a antena do GPS para melhor precisão, assim como adicionou faróis renovados com facho alto mais potente e baixo em xênon, além dos LEDs diurnos. Até os faróis de neblina foram atualizados.

Na segurança, a Ranger 2020 melhorou o que já era bom. Tendo o conteúdo de segurança mais completo do segmento, tendo piloto automático adaptativo como principal diferencial, a picape média adicionou um novo radar frontal e uma câmera inteligente de melhor resolução, detectando agora pedestres e ciclistas, freando assim automaticamente em caso de necessidade.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Isso, em parceria com o novo radar, faz com que a Ranger 2020 até indique a distância para o carro da frente. A câmera nova também permite identificar placas de trânsito, que são indicadas na tela digital direita do cluster e emitindo alerta de ultrapassagem desse limite para atenção do condutor. Este, por sinal, ainda mantém o alerta de fadiga. O monitoramento de pressão dos pneus é outro item de destaque.

A Ford Ranger 2020 na versão Limited, tem um pacote de equipamentos vasto, que agora incluem entrada e partida sem uso de chave, tendo um botão para isso. Não houve mudanças no interior, que continua tendo instrumentação análogo-digital, multimídia SYNC 3, câmera de ré, iluminação interna em sete cores, sete airbags, controle de estabilidade de reboque e de carga, direção elétrica, ar condicionado dual zone, bancos em couro e do motorista com ajustes elétricos.

Impressões ao dirigir

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Mendoza, Argentina – A Ford Ranger 2020 visualmente passa a estar em dia com as variantes feitas na Tailândia e nos EUA, além da África do Sul. A frente com faróis mais complexos, dispõe de uma grade mais horizontal, que não tirou da picape sua forma parruda. O mesmo em relação ao para-choque, cujas linhas acompanham o mesmo raciocínio. O protetor inferior central ajuda a passar a impressão de dureza estética.

Nas laterais, as novas rodas de liga leve aro 18 polegadas da Limited chamam atenção pelo design equilibrado, sendo as mesmas das equivalentes estrangeiras. Detalhes de estética, como estribos largos, são exclusivos do Brasil, em relação ao que se vê nas fotos. Retrovisores grandes e cromados possuem luzes repetidoras de direção, enquanto o rack no teto aumenta a versatilidade do modelo.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

O santantônio envolvente e incorporado ao acabamento das bordas da caçamba, realçam a Limited, sendo inexistentes na XLT, que também tem rodas de liga leve aro 17 polegadas. Na traseira, as lanternas grandes e verticais não mudaram, mas na tampa nova, o logotipo da Ford tem base cromada e proeminente para abrigar a câmera de ré. O degrau de acesso no para-choque é de grade utilidade. O volume para cargas e a capacidade geral não mudam.

Por dentro, a Ranger 2020 mantém o mesmo ambiente, mas com painel agora em cor única, bem escura, mas oferece detalhes em tonalidade cinza brilhante de bom aspecto visual. Se alterações em volante e assentos, a picape da Ford ficou devendo mais mudanças no habitáculo, embora tenha conseguido manter o cluster moderno e a multimídia SYNC 3, quando outros passaram a ter a 2.5, mais simples.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

O espaço interno é apenas bom na frente e apertado atrás, evidenciando um problema de todas as picapes, quem vai atrás tem limitação especialmente no encosto, mesmo com apoio de cabeça e de braço central, não é muito confortável para viagens longas. Existe apenas uma tomada de 12V, enquanto na frente existem duas entradas USB e mais duas de 12V.

Na estrada, a Ranger 2020 manteve o bom conjunto mecânico, cujo principal motor, o 3.2 de cinco cilindros, esbanja força e disposição logo de início, facilmente destracionando as rodas traseiras em estrada de terra. Mesmo no asfalto, isso não é difícil, dado a potência de 200 cavalos e seus 47 kgfm. Não é o maior torque do mercado, mas para as pretensões da Ford, estão de bom tamanho.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Sempre sobrando, mesmo com quatro pessoas a bordo, a Ford Ranger 2020 tem maior maciez ao rodar, graças às modificações feitas na suspensão dianteira, que absorve melhor as irregularidades e confere mais estabilidade na estrada, ainda mais com a boa direção elétrica, progressiva e bem eficiente.

Embora tenha opção manual, o câmbio automático de seis marchas responde bem quando exigido, garantindo trocas em bons momentos de aproveitamento do enorme 3.2 e mantendo o giro baixo, tanto na cidade quanto na estrada, onde a Ford Ranger se mantém a 2.000 rpm aos 110 km/h. Com nível de ruído aceitável, ela garante boas retomadas e reduções na hora certa.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Quando exigida, raramente precisa ir além dos 4.000 rpm. Os freios seguram bem seu enorme volume e peso, enquanto as curvas mais exigentes ainda fazem notar uma tendência de saída de traseira, normal em picapes de chassi de longarinas e com feixe de molas. Mesmo assim, ele garante um bom controle com seus sistemas de segurança ativa.

Sem problemas para enfrentar buracos, lombadas e outras irregularidades do pavimento urbano e rodoviário, a Ranger 2020 mostra que também tem valentia de sobra no off road, vencendo obstáculos como rampas de elevada inclinação, valas sequenciadas, grandes declives e inclinação lateral de ângulo alto.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Para isso, a Ford Ranger lança mão de sua tração 4×4 com reduzida, desbloqueio do diferencial traseiro e controle eletrônico de descida, que evita o acionamento dos freios por parte do condutor. Sempre buscando a força em cada eixo e roda, bem como utilizando a faixa ideal de torque, o produto cumpre o prometido.

Em testes, a picape chegou a ter pesos jogados na caçamba com o veículo em movimento, chegando mesmo a ter ainda um quadriciclo lançado sobre a Ranger já com os pesos adicionais, mostrando a eficiência de seu controle de estabilidade de carga. No test drive, deu para sentir bem a atuação dos sistemas da picape, podendo mesmo até abusar um pouco mais, sem preocupação.

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir

Com um conjunto bem montado e disponível numa gama de versões mais coesa, a Ford Ranger 2020 se mostra uma picape ainda raiz, quando se fala em dinâmica de condução, apesar de que seu pacote tecnológico a coloque mesmo num patamar de SUV de luxo. Isso ela não é e nem quer ser, afinal, seu foco é atender aqueles que querem realmente uma picape, mesmo que ela não seja sempre assim tão “durona”.

Ford Ranger 2020 – Galeria de fotos

Viagem a convite da Ford. 

 

 

 

 

 

Ford Ranger 2020: Impressões ao dirigir
Nota média 4.3 de 3 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • itmrn

    se não fossem os botões, poderia dizer que o volante é pre historico

    • zekinha71

      Gostei da foto do PUG, me lembrou o meu que se foi faz um mês.

      • itmrn

        sinto muito, meu camarada. Eles são como filhos pra nós..

        • MauroRF

          E como são. Tenho uma shi-tzu, coisa mais fofa, 6 anos já, é nossa filhinha canina por aqui.

          • Ernesto

            Em casa temos dois pequineses. O primeiro pegamos pois na época tentávamos engravidar mas não conseguíamos, aí minha mulher quis um cachorro, um macho. Depois ela quis pegar outro para fazer companhia e pegamos uma fêmea. E graças a Deus, engravidamos em 2017 e hoje somos pais de 3! Rsrsrs. Não é fácil mas é maravilhosa a companhia de todos.

      • MauroRF

        Sinto muito, cara. Como disse o colega abaixo, são como filhos para nós.

    • Lucas de Lucca

      Saindo do assunto cachorro, acho que o volante tem bem a ver com pickup, não me parece tão ruim assim. Para mim, os de S10, Ranger e Hilux são bem parecidos entre si inclusive.

  • TchauQueridos

    Pena a imagem dessa bela pickup estar queimada devido a inúmeros casos de motor fundindo antes mesmo de completar 10 mil km.

  • Andre Studart

    Na minha opinião, a melhor do segmento e com preço legal tendo em visto os equipamentos..

    Ela é bem confiável, a questão é que não permite desleixo nas manutenções e acabou pegando a fama atual..

  • Baralho

    Achei que esta suavizada na frente não ficou legal, prefiro a antiga.

  • TheuAMG

    Deve aumentar uns 2 mil daqui uns 2 meses e deve perder uns 2 airbags a exemplo do q aconteceu com o Ka e EcoSport. A Ford é uma marca q ta pouco se lixando pro mercado Brasileiro.

  • Guilherme Martins

    Essa caminhonete a gnt só nota mudanças se caso tiver na circunstância de comprar uma usada… pronto, falei!

  • Renato Pereira de Oliveira

    tive a oportunidade de dirigir uma xls 19 com 3000km por 100km com direito a cascalho, paralelepípedo, cidade, estrada +- e e estrada bom com muitas curvas, a sensação que tive foi de ser uma camionete de suspençao bem rígida, firme e com pouca rolagem de carroceria, porem isso cobra o seu preço, a pick-up torna-se extremamente desconfortável e “puladeira” em vias não pavimentada ou pavimento ruim. Essa caracteristica me fez pensar que se um dia eu tiver $$$ para comprar uma pick-up a Ranger eu não compro, pra mim a vantagem de pick-up e veículos altos é o conforto de “flutuar” em estradas não pavimentadas e/ou esburacadas.

    • Lucas de Lucca

      Pickup confortável? Nunca vi, todas que andei quicam, chacoalham, são extremamente desconfortáveis. Se quer veículo para conforto, pickup definitivamente não é o caso.
      Se quer veículo alto, confortável e que passa essa sensação que “flutua” no pavimento ruim vai de SUV monobloco.

      • th!nk.t4nk

        Também achei estranho o comentário, pois pick-ups pulam e balançam pra caramba em estrada de terra esburacada. Dizem que a Amarok é a que se sai melhor nesse aspecto, mas nao faz milagres.

  • Tem uma Amarok V6 logo ali.

    Curioso pra ver o futuro das duas.

  • Felipe Junqueira Netto Branco

    Tenho uma Limited com 2 anos e 92 mil km, teve um problema com conversor de torque, que quebrou, e a garantia trocou a peça e me devolveu a camionete em 4 dias. Tirando isso, excelente veículo, forte e barata de manter. Nunca tive problemas com pós venda.
    Meu irmão comprou uma Amarok V6, e depois de andar nela cheguei a conclusão que uma Ranger com motor(V6) e transmissão da VW é a camionete definitiva!!!

    • Lucas de Lucca

      Talvez nessa parceria da VW-Ford para fazer pickups nasça algo bom nesse sentido que você comentou. Acho a Ranger a mais bonita da categoria e ela me inspira mais confiança para serviço pesado que a Amarok, mas que a da VW tem uma posição de dirigir mais agradável e o conjunto V6 + ZF AT8 é fantástico isso é mesmo, difícil alguém discordar.

      • Felipe Junqueira Netto Branco

        Achei a direção e suspensão dianteira da Amarok muito duras. O uso urbano da Ranger é superior.

      • John_911

        Pow… Mas aí o câmbio é ZF. Basta a Ford equipar a Ranger também.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email