Ford Segredos-Flagras

Ford vai produzir motor 1.5 do EcoSport em Taubaté, segundo site

ford-ecosport-freestyle-2018 Ford vai produzir motor 1.5 do EcoSport em Taubaté, segundo site

A Ford planeja aumentar a gama de modelos equipados com o novo motor 1.5 litro flex de três cilindros, que atualmente está disponível somente nas versões SE e FreeStyle do novo EcoSport. De acordo com fontes ligadas à fabricante norte-americana, este novo propulsor deverá ser produzido em breve na unidade de propulsores e transmissões de Taubaté, no interior de São Paulo.



A informação foi dada pelo engenheiro-chefe da Ford, Volker Heumann, durante uma entrevista cedida ao portal Automotive Business no evento de apresentação do novo Fiesta 2018. Atualmente o motor 1.5 TiVCT do Ford EcoSport é produzido na Índia e importado de lá para equipar o crossover compacto em nosso País.

ford-ecosport-freestyle-2018-2 Ford vai produzir motor 1.5 do EcoSport em Taubaté, segundo site

Com a estreia desta nova unidade na linha de produção, a planta de Taubaté terá duas linhas de motores: TiVCT e Sigma, sendo que esta última deve seguir sendo fabricada por algum tempo. O local fabrica ainda o virabrequim e as bielas do motor 1.0 litro flex de três cilindros usado na linha Ka – o bloco e o cabeçote da unidade são feitos em Camaçari, na Bahia.

A versão do motor 1.5 litro flex usada no EcoSport consegue desenvolver 130 cavalos de potência com gasolina e 137 cv com etanol, a 6.500 rpm, e torque de 15,6 e 16,2 kgfm, respectivamente, a 4.500 rpm. Ele está associado a um câmbio manual de cinco velocidades ou automático de seis marchas com conversor de torque.

motor-novo-ecosport-2018 Ford vai produzir motor 1.5 do EcoSport em Taubaté, segundo site

O primeiro carro a receber o motor nacionalizado será o próprio EcoSport. Espera-se que o Fiesta também seja equipado com a novidade, em substituição ao atual 1.6 Sigma flex de quatro cilindros, que rende até 128 cv e 16 kgfm. É provável que o Ka também seja dotado do novo 1.5 litro flex, em substituição ao 1.5 de quatro cilindros, mas com mudanças para entregar uma dose a menos de potência e torque, ficando num patamar abaixo do Fiesta.

[Fonte: Automotive Business]

  • No_Name

    Sim. A fábrica de Taubaté já sabe da produção do Dragon para o ano que vem. Vai substituir a linha de produção do Sigma e deverá equipar o Fiesta nos próximos ano-modelo. A Ford precisa aposentar o Sigma porque além de ser um motor já com bons anos de mercado, ele foi desenvolvido em conjunto com a Yamaha e até hoje são pagos royalties (mínimos mas são) em face disso.

    • Douglas

      O fato de ser antigo não o torna ruim. É um motor muito bom, potente, confiável e econômico.

      Onde lestes que até hoje são pagos royalties?

      • Guilherme Ferreira

        Também fiquei curioso com essa informação da Yamaha.

      • Danillo Santos

        Sem contar que é bem elástico e entrega bom desempenho em várias rotações

        • MauroRF

          Minha cunhada tem o Fiesta 1.5 (2014, 65 mil km já, está com ele desde zero) e anda muito bem, mesmo em baixas rotações. O Ka 1.5 então, sai de perto, tem força em baixa mesmo com ar ligado (já dirigi um).

          • HashTag

            Eu tenho um Ka 1.5. Seria um canhão se a Ford não tivesse feito um mapeamento sonolento na borboleta do acelerador e colocado um câmbio mega-hiper-super-master-longo nele pensando na economia de combustível. Mas o motorzinho é bem elástico mesmo.

            • MauroRF

              Bom esse 1.5! Dirigi por uma semana o 1.5 (quando o seguro me forneceu quando bateram no meu outro carro) e tenho o 1.0 atualmente. Esse mapeamento você tem razão: você já deve ter notado que, quando estica a primeira e engata a segunda, ele dá uma “falhada”, uma “segurada”, e depois deslancha, tipo quando se acelera forte, como num 0 a 100. Segundo um consultor da Ford com quem conversei, isso é proposital, para forçar a economia de combustível. Por isso, também, que o câmbio é longo. Esse comportamento da primeira para a segunda eu noto no 1.0 também. Para se fazer um bom 0 a 100, tem que esticar e trocar a marcha entre 6500 e 6700 RPM. Enfim, trabalhando bem as trocas de marchas, dá para arrancar um bom desempenho dos dois motores. O legal seria se tanto 1.0 quanto 1.5 tivessem seis marchas (com sexta como sobremarcha), e sem limitador, ou limitador em velocidades maiores. O 1.5 limita em 195 km/h (assim como o 1.0), e dá para perceber claramente que ele iria mais que isso sem limitador. O mapeamento “sonolento” da borboleta é outra coisa: deviam deixá-lo mais esperto, cabendo ao motorista decidir se quer andar devagar ou mais rápido.

              • Alexandre Viotto

                Velocidade limitada em 195Km/h para um carro desta categoria, convenhamos que não é nada ruim! Já atingi uns 180Km/h no máximo com o meu, não sabia que limitava em 195Km/h, mas não duvido que ele passe disto, se não tiver limitador.

            • Alexandre Viotto

              Eu tenho um Ka 1.5 sedan e acho a relação de marchas excelente! Pois, em se tratando de um sedan, faço muitas viagens com ele, e é justamente na estrada o seu ponto forte! Tem retomadas excelentes e bom consumo! Mas na cidade também não deixa a desejar, na minha opinião.

              • HashTag

                Na estrada realmente é outra pegada e aí ele brilha bem mais. Mas foi como o Mauro citou aí em cima, deveria ter 6 marchas. A terceira estica tranquilo até 140. Ela poderia facilmente ser duas relações. Aí o bicho ia pegar, porque em velocidades já altas (90, 100) quando você quer ultrapassar um carro que tb está rápido, vc tem q esticar a terceira até o corte de giro quase.

                • Alexandre Viotto

                  Claro que um motor 1.5 aspirado não faz milagres, mas eu acho bastante acima da média e, na estrada, a cerca de 90/100 km/h, a quarta marcha já é suficiente para uma retomada bem esperta. As seis marchas daria uma relação mais curta nas primeiras marchas, o que seria bem vindo para a cidade, apesar de eu não sentir muita falta, pois não fico arrancando nos semáforos…

      • No_Name

        Olha, eu já tive Fiesta com o Sigma 1,4 (na época era Zetec-SE por aqui e tive Fords atuais com o Sigma 1,6 e é nítida a evolução que houve no Dragon, principalmente em baixas rotações que é um ponto fraco do Sigma. Tudo tem seu tempo. O Sigma é dos anos 1990. Mas foi um ótimo motor sim. Quanto a informação sobre royalties à Yamaha é de um colega engenheiro.

        • Douglas

          No-Name, mas o atual Sigma Ti-Vct é bem mais moderno e conta com comando variável, o Zetec-SE não.

        • Jlsk

          eu tenho um sigma e percebo que sofre muito em arrancadas e retornos, nao cheguei a andar no dragon ainda, espero que melhore pq é complicado nesse critério deste motor.
          Seja que ja vem nos fiestas 2019 ?

      • Alexandre Viotto

        Concordo, são motores bons e elásticos!

    • CharlesAle

      sim .Já li sobre a Yamaha no projeto do Sigma. Por isso o Sigma tem as características de motores Japoneses, como a elasticidade. Mas para mim, suas maiores vantagens é a robustez, potência e sua excelente economia..

      • No_Name

        Foram muito bons mesmo.

      • MauroRF

        Não tinha pensado nisso, na elasticidade do Sigma. Minha cunhada tem o Fiesta 1.5 e anda bem desde baixos giros, é incrível. Lembra o 1.5 do Etios, outro que desde baixos giros anda bem. O Ka 1.5 então, sai de perto, bem forte. Aliás, foi você que me disse uma vez sobre um vídeo de uma aceleração do Ka 1.5 em que as pessoas ficaram surpresas com o resultado?

        • CharlesAle

          Sim Mauro, esse aqui:
          https://www.youtube.com/watch?v=z6KDFtwsGSI
          Hilário é os comentários, mas é fato que anda tanto quanto um UP TSI..

          • MauroRF

            KKKKKKKKKKK, estou aqui a esta hora rindo. O povo não acredita (vi nos comentários). Quando bateram no meu carro, o seguro ia fornecer um Ka 1.0 (igual ao que tenho hoje). Paguei uma diferença besta a mais para alugar o 1.5 porque eu queria ver como ele andava. Dei um baita sorriso na primeira acelerada e falei “caral…. saporra anda!”. Na verdade, a minha surpresa foi que eu não esperava aquela força. Dou risada também neste vídeo aqui, o cara arranca com tudo e acelera bastante, o vendedor deve ficar com o … na mão, rs: https://www.youtube.com/watch?v=6I6kzKqAQMY

            Ah, outro que esqueci de mencionar foi o March 1.6: anda igual o Ka praticamente.

            Abraço!

          • Alexandre Viotto

            Não digo que anda tanto quanto o up TSI, apesar que, considerando o peso bem menor do UP, eu diria que daria um empate técnico. Perde um pouco na saída, devido ao maior torque em baixa do TSI, mas ganha na velocidade final, com certeza.

            • CharlesAle

              Verdade. Mas para um carro que não tem a mínima pretensão esportiva, tá ótimo. rsrs.. O fato é que eu acho o motor Sigma um excelente motor. Pode já não estar como os Japoneses da Yamaha o projetaram(pelo que eu sei, posso estar enganado) mas ainda est muito bem..

              • Alexandre Viotto

                Não tem apelo esportivo, mas o acerto de suspensão e posição de dirigir confere à ele uma leve pitada de esportividade…

      • Alexandre Viotto

        Parando para refletir sobre este seu comentário, faz todo o sentido. Lembra, de longe, os motores giradores da Honda. Torque em baixa um pouco fraco, mas elástico ao extremo! Eu prefiro um motor com estas características do que motores que chegam aos 5.000/6.000 giros esgoelando…

    • MauroRF

      Eu ia dizer justamente isso que você disse dos royalties do Sigma. É bem isso.

      Segundo a vendedora da Ford com quem a gente já comprou Fords, o Fiesta modelo 2019 terá o AT6. Eu acredito que só nessa linha virá o Dragon. Resta a dúvida sobre o Ka reestilizado: ele virá quando? Falaram em fevereiro do ano que vem, mas do jeito que a Ford é, vai saber. Se eu fosse a Ford, deixaria o Ka 1.5 com pelo menos uns 130 cv e um câmbio bem escalonado, vai virar um hot hatch sem dúvida. E AT6 nele em conjunto com esse motor.

  • Rodrigo

    Li em outro site que o uso do Dragon 1.5 na linha Ka é prioridade para Ford, principalmente para lançar o câmbio automático de 6 marchas no modelo.
    Quanto ao Fiesta parece que lançaram o modelo com facelift pra cozinhar o galo enquanto nao decidem se o tira de linha e importa o modelo novo ou desenvolvem um outro modelo maior pra cobrir o espaço entre o Ka e o Focus.

    • No_Name

      Sim, a prioridade é o Ka renovado, que será apresentado em maio. Porém o Fiesta também o receberá antes do fim da vida porque o Sigma não continuará a ser produzido.

      • MauroRF

        Certo, o Ka virá em maio. Até lá, vão colocar o Dragon nele, certeza. Em relação ao 1.0 atual, eu tenho um e gosto muito da performance dele, seria legal que ele tivesse seis marchas, pois teria mais agilidade no trânsito urbano (mais do que já tem hoje, que é boa) e poderia girar ainda menos na estrada, tipo 3 mil rpm a 110 km/h. Esse TiVCT de 85 cv é muito bom, principalmente quando abastecido com álcool.

        • Luciano RC

          Concordo.

  • Ailton Junior

    E onde vai ser a fábrica do ecoboost 1.0 dona Ford? Tá dando bobeira em ignorar esse motor premiado

    • MauroRF

      A Ford tem a faca e o queijo na mão no quesito motor (e também transmissão, a AT6) e fica dormindo no ponto.

    • Eng Turbo

      A Ford não vai fabricar esse motor no Brasil, e o fato para isso é o exemplo que a VW deu. O modelo EA211 1.0 TSI está no mesmo patamar do EcoBoost, custa uma fortuna e possui componentes de primeira, em tecnologia e desempenho, porém o cliente não entende e muito menos aceita pagar por isso. Por esse motivo a Fiat lançou o Firefly, um projeto de baixo e extremamente simples, a GM vai lançar o CSS turbo, porém não terá injeção direta, porta anel nos pistões, etc, também será de baixo custo. O mesmo ocorre com outras montadoras que possuem motores extremamente modernos lá fora e depois de ver a reação do mercado com o EA211 TSI da VW, simplesmente desistiram de localizar esses motores aqui.
      Isso é ainda mais triste se pensar na GM com o moderno motor SGE 1.4 T do Cruze, o qual será descontinuado exatamente pelo alto custo por causa da tecnologia e no futuro irá adotar um motor mais simples, com turbo e injeção indireta, um retrocesso.

      • MauroRF

        Acho que, com base nisso que você disse, o Dragon 1.5 vai se encaixar perfeitamente em carros como Fiesta, Ka e na Eco também. Já vi vídeos da Eco 1.5 AT e anda bem até. Não vi nenhum da 1.5 MT. Semana que vem vou fazer revisão do meu Ka 1.0 e vou ver se consigo fazer test-drive na Eco, e quero ver se consigo fazer na 1.5 MT para ver o escalonamento do câmbio e as respostas em baixa principalmente. Nos vídeos da versão AT, as pessoas falaram que tem bom torque em baixa, mas é preciso analisar isso com calma porque as seis marchas podem “mascarar” um problema de baixo torque em baixa. Vou citar um exemplo: eu tive o Fiesta PowerShift e era bem ágil em baixa e no trânsito urbano. E já dirigi dois 1.6 MT e achei lentos em baixa. O 1.6 MT é aquele carro que você espera um desempenho melhor pelos números, mas que não tem pelo fato de as marchas serem longas e o motor não responder muito em baixa, e o câmbio PS, com suas seis marchas, mascaravam isso. É exatamente isso que eu gostaria de averiguar guiando uma Eco 1.5 MT.

  • Gabriel Medeiros

    Eu posso estar sendo um velho chato, mas não consigo ver vantagens nesse motor. Ele entrega 5 CV a mais na gasosa com menos torque, ou seja gira alto, mas pra girar alto ele é mais áspero, ruidoso e vibra mais que o 1.6. Será que a diferença de consumo é tão grande assim? O 1.6 gira a mais de 5 mil RPM e vc mal percebe, parece que tá sussurrando. Super elástico além de ser mais econômico que a maioria dos concorrentes 1.6. Eu preciso dirigir esse 1.5 pra tentar entender.

    Eu acho, como outros aqui, que a Ford deveria estar investindo em formas de viabilizar o Ecoboost. Este poderia ser vendido em várias configurações de desempenho, como lá fora e como a VW já faz. Serviria ao Ka, Fiesta e talvez até ao Focus, no lugar na versão 1.6. Tá com a faca e o queijo na mão, como disse o Mauro.

    • No_Name

      O 1,5 Dragon também atende a qualquer Ford, mais que o EcoBoost 1,0. Ele equipa o novo Fiesta ST com uma variante turbo. Há boas vantagens do Dragon frente ao Sigma, que vão desde maior economia de combustível, mais força em baixas rotações a soluções para aumentar a durabilidade de vários componentes mecânicos.

      • Gabriel Medeiros

        Aí que está, esse 1.5 Dragon não tem relação com a família ecoboost, são projetos diferentes, r/l diferentes. O dragon foi desenvolvido pela Ford na Índia como sendo um projeto de baixo custo, não é o mesmo do Fiesta ST. Dessa forma, não se pode esperar a mesma suavidade de trabalho que existe no ecoboost.

        Além da injeção direta + indireta de combustível e o turbo, perdemos também a desativação de cilindros. Ainda preferia que investissem na linha ecoboost no nosso país, 1.0 para Fiesta e Eco, 1.5 pro Focus.

        • No_Name

          Colega, você deve estar confundindo com o motor Sigma 1,6 ou 1,5 EcoBoost. O novo motor do Fiesta ST é um Dragon e também sairá da Índia a princípio para abastecer a Europa. O Dragon é projeto mundial e não tem nada a ver relacionar seu lançamento na Índia com um produto low cost. Da mesma forma que o Fox (1,0 3C) perdeu alguns ítens ao sair da Europa, era de se esperar que o Dragon também perderia elementos que julgam desnecessários para mercados menos desenvolvidos, como injeção direta e desativação de cilindros, mas os motores em si são iguais com mesmo bloco, cabeçote e materiais empregados.

          • Gabriel Medeiros

            Interessante amigo, obrigado pelo esclarecimento, a informação que eu tinha era outra. Vou pesquisar mais a respeito pra não ficar repetindo informação errada que me falam.

          • Luciano RC

            Quem sabe o Novo Focus não venha com um Dragon 1.5 Turbo.

  • Eng Turbo

    Em 2019 a Ford vai importar a versão Dragon 1.5 Turbo e dependendo a reação do mercado, ele poderá ser produzido aqui.

    • Luciano RC

      Espero que venha no Focus.

  • NaoFaloComBandeirantes

    Esse 1.5L deve ser um motor muito bom de dirigir.

    • No_Name

      No EcoSport ficou legal, com boa disposição desde baixas rotações. Num carro mais leve deve ser ainda melhor.

      • MauroRF

        Mesmo na MT? Como eu disse acima, o câmbio de seis marchas pode “mascarar” um provável problema de falta de torque em baixa. Isso acontece no Fiesta 1.6: eu tive o PS e já dirigi dois MT, a diferença em agilidade, no trânsito urbano, é boa. As seis marchas do 1.6 deixavam o Fiesta bem ágil, mas o MT eu achei muito “molenga”. Semana que vem vou fazer revisão no meu Ka e vou aproveitar para fazer test-drive na Eco, e vou tentar fazer na MT 1.5 principalmente.

        • Luciano RC

          Igual o motor 1.8 16V da Fiat… com cambio manual, os carros ficam tristes de dirigir.

  • Dreidecker

    Ford Ka será o grande beneficiado com a produção nacional do 1.5 Dragon.

  • Luciano RC

    Estão para nacionalizar o motor e a Ford lança o Fiesta com o 1.6 antigo? Que isso hein.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend