Finanças Hatches Volkswagen

Fox Bluemotion: leitor faz relato detalhado de consumo e gastos após um ano de uso

fox-bluemotion-2014-2-700x464 Fox Bluemotion: leitor faz relato detalhado de consumo e gastos após um ano de uso

Meu nome é Paulo Henrique, leitor assíduo do NA e resolvi fazer uma avaliação dos gastos e do consumo do meu Fox Bluemotion de três cilindros ao longo de um ano, para, quem sabe, poder mostrar o quanto um carro custa de fato, principalmente para aqueles que acham que o carro gasta apenas a prestação e o combustível.



Comprei esse Fox em jan/2014, o relato sobre as primeiras impressões dele foi publicado aqui no NA na época. Duas semanas após a compra, fui sorteado por um caminhoneiro recém-habilitado e tive que trocar as duas portas do lado do motorista.

Não tive nenhum problema com o carro, não apresentou nenhuma falha, fui muito bem atendido nas revisões com preço tabelado. Atualmente, já esta com 30.600km rodados ao longo de 1 ano e 4 meses.

Sou representante comercial, e como relatei na compra buscava um veículo que me atendesse para trabalho e lazer, além de oferecer um bom espaço interno (tenho 1,93 m de altura), conforto, alguns opcionais, seguro, manutenção entre outros. A empresa em que trabalho paga um valor mensal para que eu utilize o meu carro, logo, sou muito rígido com os gastos do carro, pois quanto mais eu economizar, mais sobra desse valor que recebo.

Como o Fox é um carro bastante conhecido, vou me ater ao que nos interessa: o custo com o carro e ao “diferencial” do Fox Bluemotion, o consumo de combustível.

Quanto ao custo do carro: fui muito cuidadoso em controlar cada centavo que gastava com o carro, a intenção era calcular seu gasto ao longo de um ano, e assim o fiz. Depois de muita negociação, o carro saiu por R$ 38.000, com R$ 11.000 de entrada e R$ 27.000 financiados em 60x de R$ 705 com 1,4% de taxa a.m., como a empresa em que trabalho me paga um valor mensal pelo uso do meu carro em trabalho, logicamente quanto maior o prazo do financiamento, menos eu iria gastar por mês. Temos R$ 53.300 gastos (60 x R$ 705 + R$ 11.000), que dividindo em 60 parcelas, daria R$ 888,33 de custo mensal com a prestação.

Seguro, R$2.818,70 (meu perfil era ruim, menos de 25 anos, sem garagem, carro para trabalho, a única parte boa é que já era casado); película solar, alguns enfeites, material de limpeza do ano todo somaram R$ 602,44, primeira e segunda revisão R$ 472,00 (2 x R$236,00), higienizar o ar-condicionado eu mesmo fiz R$ 49,00, o pneu furou duas vezes R$ 20,00 (2 x R$ 10), alinhar/balancear foram duas vezes R$ 180,00 (2 x R$90).

Até agora foram R$ 53.300 da compra, mais R$ 4.142 (soma dos valores acima). A gasolina do ano todo saiu por R$ 5.319,07. Não vou considerar os gastos com estacionamento, pois esse valor me é reembolsado se estiver a trabalho, e se for para lazer eu lanço em outra planilha pessoal.

Logo, somando R$ 888,33 de prestação, mais R$ 345,17 (R$ 4.142,14 ÷ 12) de custos extras, mais R$ 443,25 (R$ 5.319,07 ÷ 12) de gasolina, temos um custo mensal com o carro de R$ 1.676,75. Não tive multas. Nem vou me aprofundar muito, pois poderia incluir nessa conta, o “custo do dinheiro”, tendo em vista que esse dinheiro poderia estar aplicado e rendendo alguma coisa.

Quanto ao consumo: como disse no relato da compra do carro, eu fiz a melhor escolha para a época, hoje temos o Up! e Ka que me atrairiam. Dirijo economicamente, quase igual a uma velhinha, mas sem atrapalhar o trânsito: calibro os pneus semanalmente e enquanto ainda estão frios, descidas sempre com o carro engrenado, sinal fechando lá na frente já retiro o pé do acelerar e deixo o carro ir no embalo e engrenado, acelerações sempre contínuas, nada de pisar fundo feito um louco e parar no próximo sinal, giro do motor na casa das 2.000 rpm, se o percurso é curto não ligo o ar, carro sempre alinhado e balanceado, revisões em dia, na estrada dificilmente passo dos 110 km/h, ando sempre com meio tanque para diminuir o peso… tudo isso para ajudar na economia.

Por outro lado, meu percurso não é muito favorável, sou representante comercial e rodo na maior parte do tempo por dentro de bairros, cheios de lombadas, subidas, semáforos, ligo e desligo o carro no mínimo umas 15 vezes ao dia.

Bom, vamos aos números. Não confio muito no computador de bordo, pois ele sempre me apresentava números muito animadores e comecei a comparar com o consumo da bomba. Nas mesmas situações do antigo carro, um Fox 1.6 11/12, os números saltaram de 9,50km/l para a casa dos dois dígitos.

De 21/08/2014 a 02/05/2015 o carro consumiu 1.008,05 litros de gasolina e percorri 15.143 km (84,15% do percurso em cidade [2.400 km de estrada]) o que dá uma média de 15,02 km/l (entre cidade e estrada), um pouco melhor que os 13,55km/l (entre cidade e estrada), divulgados pelo Inmetro, que por sinal, faz suas medições com 50% na estrada e 50% na cidade, mas sempre com o ar ligado. Acredito que a minha média seria melhor se rodasse mais na estrada.

fox-bluemotion-tabela-consumo Fox Bluemotion: leitor faz relato detalhado de consumo e gastos após um ano de uso

Peço desculpas aos apaixonados por outros carros e marcas, mas acho esse consumo ótimo para a minha realidade e condições de trafegabilidade, só vi um número próximo desse com o Clio. Por fim, o computador do carro estava sempre errando por pouco, ele acusava cerca de 0,5 km/l a mais do que as minhas contas.

Sempre escuto pessoas falando de boas médias de consumo com seus carros aqui no NA, espero que essas médias sirvam de parâmetro para os colegas, e quem sabe ajude na decisão de compras futuras. Os motores de três cilindros são a vedete da vez, mas pelo que pude comprovar não é apenas nome, e sim uma nova categoria que traz eficiência energética e ótimos números de consumo, para o nosso mercado é claro.

Por Paulo Henrique

  • joao vicente da costa

    Gostei muito do detalhamento dos gastos na utilização do veículo. Parabéns! Ótimo relato sobre o Bluemotion.

    • Carlos H. Ferreira

      Também , eu me achava organizado, fiquei até envergonhado e até com uma certa inveja do detalhamento dos gastos!

      • V8

        Se eu fosse mulher.. Não casava com esse cara nem a pau. Kkk

  • Fabio

    “A única parte boa é que já era casado” na verdade essa é a pior parte hahaahahahahaha

    Brincadeiras a parte, bom relato. Para um efeito próximo de comparação, tenho um Fox 1.0 sem ser o Bluemotion. Antes colocava só etanol e fazia médias abaixo de 6,0 km/l. Resolvi usar a gasolina e ha 3 meses meço enchendo o tanque. Pior média 12,9km/l e maior 14,4 km/l

    • Guilherme Eduardo

      Essa questão álcool/gasolina tem que fazer as contas no papel. Eu tenho um Fox 1.6 16v manual e preferia colocar gasolina por causa do consumo, mas eu resolvi parar de fazer conta de cabeça e colocar no papel. Descobri que no meu caso valia mais a pena financeiramente colocar álcool do que gasolina, e estou colocando 100% álcool faz um mês e meio. Aqui em Osasco/SP estou abastecendo álcool entre R$ 1,899~R$ 1,999 e gasolina comum R$ 3,099~R$ R$ 3,199. Infelizmente acredito que o álcool bem mais barato que gasolina não seja realidade na maior parte do Brasil.

      • Ernesto

        É o mesmo caso que o meu, Guilherme. Tenho um Corolla e sempre abasteci com gasolina. Mas com os aumentos absurdos dos combustíveis, fiz as contas e vi que em São Paulo é vantajoso abastecer com álcool. Abasteço no posto do Carrefour da Salim Farah Maluf, no Tatuapé. O custo lá é de R$1,819 para o álcool. Da gasolina, nem reparo mais. Abs

        • Zergling

          Em Brasília tá 2.79

          • Ernesto

            Absurdamente caro! Em Minas também é bem caro. A família da minha esposa mora em São Lourenço, Circuito das Águas de Minas. Lá acho que está uns 2,40 para mais. O que faço? Antes de entrar em Minas, encho o tanque do carro.

      • CharlesAle

        Guilherme, também sou da grande SP e realmente o álcool é mais vantajoso quase sempre..Mas, recomendo colocar um tanque de gasolina a cada três de álcool devido a ele não lubrificar bem os cilindros! O álcool é muito”seco” e o uso frequente pode causar desgaste nas sedes de válvulas. Aconteceu isso com o Ka de longa duração da 4R. E meu tio que tem oficina teve que reparar muitos motores com falhas na marcha -lenta. Que na verdade, eram problemas no cabeçote por uso prolongado de álcool..

        • Marcelo Alves

          Um amigo meu que roda muito com o carro só colocava álcool e acabou indo parar na oficina para resolver um problema de injeção e o mecânico dele falou pra ele que não compensava a economia do álcool porque o $$$ que ele economizou ele gastou na oficina depois… A Gasolina dá bem menos problemas no sistema de injeção e no motor do carro!

          • V8

            O problema procede! Alcool eh “limpo” demais, mas a gasosa eh “suja” demais (oleo preto que o diga).

            So usar gasolina de vez eqdo. Heheh

            • Marcelo Alves

              É só trocar o óleo mais cedo (mas ainda tem o problema da carbonização dentro do cilindro né)… Eu gosto de misturar os dois, tipo 70% de gasolina e 30% de álcool (ou o inverso) e de vez em quando ando 100% em um ou 100% no outro… Agora no inverno eu estou usando só gasolina mesmo.

        • Guilherme Eduardo

          Obrigado pela dica! Vou alternar de vez em quando com gasolina pra não “judiar” do motor.

          • dnrote

            só lembrando que lubrificante de motor é óleo e não gasolina, álcool ou gás. Pelo contrário a gasolina aditivada (melhor ???) possui aditivo com poder detergente, exatamente o contrário do que faz o óleo. O álcool é mais limpo que gasolina e o gás mais limpo que o álcool por isto não precisam de aditivos (kkkk). A lógica diz que o álccol é mais vantajoso – economicamente – se for 70% do preço da gasolina, mas no meu carro (Prisma 1.4 2010) foi mais vantajoso até com valores de 80%, Se morasse em SP só usaria álcool

            • Gustavobrtt

              No hb20 1.0 também é vantajoso até aprox. 80%. Já fiz a conta.

            • Edson Fernandes

              Pera…. aí te pergunto…. vc sabe a porcentagem de aditivo x gasolina que vc está colocando dentro do tanque? Para vc ter ideia, é menos de 1%.

        • DougSampaNA

          Oi Ale, minha experiencia com alcool hoje é um pouco diferente, ponho 20 reais de gasolina comum, e completo com alcool, no próximo tanque só alcool, no 3o de novo 20 reais de gasol e completo, no 4o só alcool, tenho tido bom resultado sem perda de torque por causa da gasolina; MAS se usar só gasolina, aí percebo a perda de torque.O carro fica xoxo..

          • CharlesAle

            Se funciona bem, beleza!! O problema é o Álcool puro durantes 30, 40 mil km. Ele queima muito seco, não tem lubricidade(não chega a ser como o GNV, esse sim detona com o tempo)mas é infíma. Meu tio, que é um excelente mecânico autônomo, mas já rodou essas montadoras todas aqui do ABC como mecânico, diz que começa a danificar as válvulas(a sede delas) e o primeiro sintoma é não dar marcha lenta de jeito nenhum! E quando o cliente sabe que tem de remover o cabeçote, ficam irados, pois achavam que era só uma regulagem ou limpeza de bicos!! Engraçado que carro só a álcool raramente dá esse defeito, é mais carro flex…

            • DougSampaNA

              então Ale, ví varios relatos de Fits flex com velas de iridium que são trocadas segundo o manual, cada 60 mil kms, ao serem removidas nesta kilometragem em fits que só rodaram no alcool, ficavam travadas no cabeçote e davam muito trabalho pra serem removidas; quando o nosso Fit fez 30 mil, mandei limpar a TBI, os bicos e extrair as velas pra analise; estavam boas beirando a novas, e não sairam facinho não, porque antes eu só usava alcool, agora que adotei a mistura para os 2 carros espero não ter este problema (tem caso de Fit que na hora de trocar as velas, não saiam…tiram cabeçote fora…isso é caro; se bem que se Deus permitir o Fit vai embora este ano, antes de fazer 40 mil kms.
              Vlu.

            • Pablo Lourenço

              Gnv detona com o tempo? Fala isso pro meu ex golf 2.0 que rodeia apenas 170mil km com GNV nele. Vendi o carro e não queimava uma gota de óleo. Risos desses mitos.

            • Edson Fernandes

              Ale,
              Então meu C3 é um tanque de guerra! Eu usei durante 4 anos consecutivos.. alcool! E não baixa oleo, não faz barulho e nem vazamentos!

              Mas sou chato e cuido do carro (principalmente da mecanica).

              Mas atualmente tenho usado gasolina pq gosto do comportamento do carro nesse combustivel. Ele fica mais xoxo? Fica, não é sensivel a diferença que compense o alcool e no final o rodar mais gostoso me compensa.

              • CharlesAle

                Sinal que a Citroen fez um excelente trabalho no preparo do motor para rodar com 100% de álcool! Mas outros infelizmente não ficaram tão bem,, os primeiros Fire flex são uns que dão problemas nas válvulas!!

                • Edson Fernandes

                  Não só nisso como também na bomba d’agua. Eta problema chato de peça de má qualidade essa!

  • Chega_de_Ignorância

    “Duas semanas após a compra, fui sorteado por um caminhoneiro recém-habilitado e tive que trocar as duas portas do lado do motorista.”
    Sabe aquele usadinho com 2 mil km? Saaabe né, eu sei que tu tá doido pra comprar e ficar se vangloriando de que não pagou o absurdo que cobram, que não ajuda o lucro Brasil, que não vai pagar tanta desvalorização, que não sei o quê…

    Obs.: não é pra gerar controvérsia, não. É só pra lembrar que nem tudo são flores…

    • duhehe

      Tem bastante casos desses por ai, normalmente vem seguido de : ” Comprou e não gostou”, ” A empresa deu um carro”, ” Comprou e não conseguiu pagar”
      Saaaabe de nada, inocente !

      • Comentarista

        Comprou e a mulher não gostou.

      • Chega_de_Ignorância

        Perfeitamente. Há esses casos também
        Sorte de quem acha um desses

        • duhehe

          Eu fui irônico, esses carros com muita pouca quilometragem já a venda é quase sempre fruto de uma batida ou algo do gênero, muita gente perde o tesão no carro e vende.
          Esse carro na mão de um vendedor vai ganhar esses predicados, o carro foi batido, mas nunca que um vendedor vai falar isso, vai inventar uma mentira para justificar.

          • Edson Fernandes

            Por outro lado, irão fazer de tudo para sumir com os problemas e pronto.

      • iCardeX

        Eu confio mais em veículos de quilometragem mais altas do que os de quilometragem mais baixa, contanto que o proprietário tenha feito as manutenções e reviões regularmente. Por vezes o veículo tem até uma quilometragem razoavelmente baixa, porém vive preso em engarrafamentos, enquanto outros com quilometragens extensas podem terem sido adquiridas em viagens ou trajetos de estradas com o motor trabalhando em velocidades constantes e sem muitos estresses mecânicos. Certa vez, o autoEsporte publicou uma reportagem em que eles concluíram que em cidades com transito muito intenso, o motorista manipulava cerca de 4.000 vezes por semana apenas o câmbio do veículo.

        • Edson Fernandes

          Eu penso que devemos ter bom senso. Eu fico receoso de comprar carrs com uma quilometragem tão baixa, mas não desmereço quando é por volta de 25000~30000 a depender do ano e da forma de uso.

          Hoje qdo eu procuro, algo que sempre vejo são as revisões realizadas (sendo feitas por tempo ou por quilometragem a depender do ano do carro) e se é unico dono. Geralmente é mais dificil de ter enganação.

          Agora, eu me assusto qdo vejo um carro com 20000~30000km rodados de segundo dono já querendo vender. O cara tem que ter um motivo nobre para vender sendo o segundo dono… pq acho dificil não ser uma bomba.

          • iCardeX

            Então, é isso? Esse anúncios que enfatizam “único dono” tem uma espécie de marketing benéfico em cima deles? Eu conheço uns 4 casos de “único dono”, que, sem brincadeira, eu só pegaria se fosse doação. “Único dono/ Carro de Mulher” dois tipos de anúncio que não fedem e nem cheiram, porque eu não dou a mínima. Há de se analisar o veículo com olhos críticos, e há que ser firme e direto com essa perguntas:

            a.) Porque você está vendendo esse veículo?

            b.) Porque você não realizou as revisões na autorizada?

            c.) O veículo já sofreu colisões? Se sim, aonde foram feitos os reparos.

            d.) Notas fiscais de serviços executados por terceiros, você tem?

            e.) O veículo já apresentou alguma pane elétrica ou mecânica?

            Feito isso, resta dá uma pesquisada para conferir a veracidade das informações prestadas, e depois fechar negócio se assim convir.

            Em tempo: Eu conheço um fulano (FDP!) que adulterou em -30.000km a quilometragem de um Celta com 2 anos de uso, para “facilitar” a venda. E detalhe: único dono. Ele alegou que quase não saia com o veículo (somente a mulher dele dirigia aos sábados e domingos), e estava vendendo apenas para saldar o financiamento do mesmo.

            • Edson Fernandes

              Por isso eu vejo a questão de alem de unico dono, as revisoes. Se o cara tiver carimbado, ele se denuncia.

              E eu já vi isso… era um Focus. Lindo por fora, desgastado por dentro e quilometragem baixa. Ao olhar o documento de garantia (com as revisões) ele tinha 30000 de hodometro e 80000 de revisões!

            • ricardo alves de carvalho

              faltou o famoso carro de medico….que só fica na garagem.

      • Edson Fernandes

        Tem também o… “Estou vendendo para quitar o imovel”, esse esta famoso na internet…rsrs

    • Adriano

      Não batendo o motor ta suave, só as portas mais suave ainda, no meu já troquei 3, só falta a do passageiro da frente rs e nem por isso o carro ficou torto

    • Gilberto Silva

      mas esse é o “mau” de qualquer seminovo, a incerteza da procedência e origem, nunca terá como ter certeza de que o carro nunca sofreu alguma coisa! fico pensando, dificilmente alguém vende um carro, se ele estiver ótimo! eu mesmo estou louco pra me desfazer do meu e comprar outro, porque o custo com manutenção aumentou demais agora com seus 106 mil km, as peças de desgaste natural começaram a quebrar uma atrás da outra. é quando me pergunto sobre os tantos comentários, ” ah com o valor desse palio fire 0 km “32.900,00” aqui na minha cidade, já daria pra comprar um “civic 08/09 completo muito mais carro”, será que vale a pena? esses carros já estão mais ou menos com essa quilometragem do meu, e daí o custo com manutenção é ainda maior!!!

      no nosso país infelizmente é assim, ou morre nos juros e preços abusivos dos 0 km, ou nas oficinas com mão de obra muitas vezes suspeitas e peças várias vezes paralelas afim de reduzir custos ou adquiridas no mercado que todos sabemos a procedência criminosa mas que uma hora ou outra não exigimos nota sobre a aquisição das peças e sim sobre os serviços prestados, ou então dá uma puta sorte de comprar aquele carro que é do cidadão muquirana que tem o carro pra andar aos fins de semana e vai pro trabalho de moto nos outros dias, e daí o carro está conservado.

      • Chega_de_Ignorância

        Ainda se a gente tivesse oficinas boas em grande quantidade ou se pelo menos as concessionárias realmente prestassem um serviço de qualidade…

        Mas consertar carro é só dor de cabeça. Quer ver trocar correia dentada de Fiat… O carro nunca mais será o mesmo. Fazer retífica, etc…

        Sem falar do preço das peças e também da qualidade das peças em mercado paralelo. As peças fabricadas no Brasil muitas vezes são piores que as “made in China”!

        • Gilberto Silva

          pois é, estou querendo trocar o meu, até confesso que fico tentado pelos seminovos bem mais completos do que os zero que o meu dinheiro pode pagar, mas devido a raiva que meu último seminovo me passou, acho que vou fugir da dor de cabeça e ir de zero, só pra ter certeza de que não foi de ninguém antes de mim, e deixá-lo da forma como eu gosto, com revisões feitas no tempo certo, etc etc…

          pena que pra isso, o máximo de conforto que poderei comprar é os chamados completos ” ar, direção, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, e um “som social”.

          • josiel

            Não pense que comprando um zero km estarás livre de problemas, comprei um gol g 5 novo em 2008 e só passei raiva, até o motor tive que trocar, a trava elétrica da porta traseira parou de funcionar após 1 ano e 2 meses de uso, o carro apresentou ponto de ferrugem próximo ao vidro dianteiro (graças a Deus antes da garantia acabar) e o motor antes da troca vivia dando problema e após 3 anos de raiva passada troquei o mesmo em um SUV diesel e prometi nunca mais compras VW.

            • Chega_de_Ignorância

              Esse Gol G5 em 2008 foi uma desgraça mesmo…
              Um amigo nosso comprou uma Amarok no lançamento e bingo! Teve de trocar o motor
              A VW decaiu demais ao longo dos anos…
              Claro que tem o Golf, tem o Jetta e tudo mais, só que só disso ela não vive.

              • Gilberto Silva

                Lembro-me que o vidro traseiro costumava trincar também, e tem reclamações sobre o forro de porta que bate absurdo, mas daí são problemas na construção do veiculo ne

                • Chega_de_Ignorância

                  Essa do vidro traseiro eu não conhecia.
                  Um amigo meu tem uma Saveiro Cross e ela é batedora de plástico dentro mesmo.. O portaluvas é muito irritante… Ele já tentou colar uns pedaços de carpete e não adiantou. E eu acho que os forros de porta são muito finos e sem forração fonoabsorvente nenhuma..
                  Mas é um carro bom, no geral ele agrada. Só que a VW precisa mesmo dar uma repensada no interior, porque está bem aquém do padrão que vemos hoje em concorrentes

                  • Gilberto Silva

                    Falando de VW, acho que ela hoje é a Chevrolet de alguns anos atrás, ela ainda acredita no fator “VW é VW”, ou primeiro carro tem que ser GOL, enquanto que a realidade são consumidores mais dispostos a experimentar o novo, e hoje a fama de que “carro de pobre que dura é gol” deixou de ser algo bom, pra ser visto de forma pejorativa, as classe emergentes não querem ser vistas andando de popular e daí preferem comprar POPULARES mas com mais perfumaria como HB20, novo Sandero, entre outros. daí como os VW não agregam muito mais pelo o que cobram estão deixando de ser opção. o mesmo acontece com Fiat que só não perde tanto por ter o Palio Fire vendendo bem, a própria Chevrolet passará por isso ainda esse ano quando o estoque do Celta acabar e ela só ter o Onix como carro de entrada.

                    • Chega_de_Ignorância

                      O Palio Fire vende muito pra PJ
                      O Gol pelado 2 portas também vende bastante pra PJ, pois o preço deles fica bem parecido (o Gol mais caro, como sempre)

                      Mas carro de passeio é isso aí mesmo.. Se vc compra um Gol vc precisa mandar instalar rádio (a não ser que pague o preço de um New Fiesta por um Gol, pra vir bem completo).. Não por acaso o carro mais vendido aqui no meu estado (SC) é o HB20. O Ka eu acho que também vende melhor que o Gol

                    • Gilberto Silva

                      A verdade é que ninguém por menos dinheiro que tenha, compra carro pelado hoje mais, o mínimo que é trio elétrico, ar e direção tem que ter, daí os demais mimos vão somando como diferenciais, isso pro segmento de entrada, é claro, e nesse ponto os pseudos baratos, ficam caro quando se agrega os pacotes, e você começa a perceber que modelos como C3, 208, em algumas configurações começam a valer a pena, mas daí já estamos falando de configurações beirando a casa dos 50 mil.

                    • RyanSX

                      Exatamente por isso corro de carros popular usados caso eu tenha que comprar um. Por varias vezes quando fui abastecer meu carro, vi pessoas somente comprando aquele oleo de motor baratinho e completando com ele mesmo e assim vai, sempre completando e nunca trocando.

                      Até meu carro, antigo e tudo mais, eu tenho o cuidado de trocar os fluidos (Freio e direção eletro-hidraulica) de dois em dois anos aditivo do radiador, oleo do motor de 6 em 6 meses ou a cada 4000km como manda o manua,l e o pessoal que compra um carro novo e que era para durar bastante tempo, me faz uma #$%$# dessas com o carro. O pior é que os vovos de muitos Civic, Corollas e cruzes da vida também podem fazer o mesmo.

                  • O lance do vidro traseiro que me lembro era mais do Gol Bolinha (G2 até G4). Era um tal de o vidro traseiro estourar do nada… no G5 não cheguei a ouvir relatos.

                    • josiel

                      no g5 é o vidro dianteiro que trinca com a trepidação em estrada de chão.

                    • Gustavo73

                      Essa do vidro traseiro eu nunca tinha ouvido falar.

                    • Vinicius Vasques

                      O G5 logo que lançado tinha 3 problemas crônicos: especificação de óleo errada, trinca nos vidros dianteiros e freio que não funcionava com carro frio. Tudo isso foi corrigido no primeiro ano do projeto. Eu tive um G5 2011/12 e fiquei com ele por 70.000km e os maiores problemas foram o cabo das máquinas do vidro que elétrico que arrebentavam, problema elétrico nos faróis dianteiros e claro, a escola de samba que o carro virou depois uns anos (principalmente por barulhos vindos dos vidros e da tampa do bagageiro).

                    • iCardeX

                      E aqui todos os cabos-de-aço das máquinas de vidro arrebentaram também. O ápice da minha raiva foi o vidro descer em pleno temporal. Os barulhos das portas eu mesmo resolvi, desmontando-as e imobilizando tudo com espuma. Escola de samba procede. Carro sem filtro de pólen. 4 anos e 177.000km. Esse veículo me deu 50% de felicidade e 60% de tristeza. Sim, esses 10% a mais fizeram todo a diferença para a minha raiva!

            • Gilberto Silva

              Claro que o que você disse é relevante, até falei sobre isso mais abaixo, mas ainda assim há de concordar comigo que casos como o seu são minoria, e mesmo assim é melhor dar manutenção em algo que você sabe de onde o problema surgiu do que arrumar um problema e ficar com aquela pulga atrás da orelha, “será que daqui 50 km não vai surgir um novo” ou ” será que eu posso mesmo fazer aquela viagem de 1500 km”, não estou falando que um seminovo seja um mal negócio, mas aí depende muito da sorte para consumidores leigos, ou de uma sabia procura pra aqueles que têm uma maior vivencia no assunto, eu por exemplo sou Analista Comercial, o que eu sei de carros é muito teórico, na prática me considero muito leigo, pra bater o olho e perceber que um batente está próximo de quebrar, que um disco de freio não está com dentes, se ao girar a chave a injeção está ou não com problemas entre outros… por isso pra mim e acredito pra grande maioria comprar um seminovo é um martírio, prefiro as vezes a praticidade de adquirir um novo, pela probabilidade maior de sucesso.

            • CharlesAle

              Os primeiros Gol G5 eram bombas piores que a de Hiroshima!! Foi o carro(ou melhor, clientes) que mais sofreram com a queda brutal de qualidade da VW..Eram problemas no motor, na parte elétrica, lataria etc..Quem comprou e sofreu ficou com tanta raiva que riscou para sempre a VW de novas compras..

              • Marcus Fenix

                A VW enganou diversos proprietários por duas vezes, não esqueça o motor 1.0 16V do Gol G3! Problemático!!! O pior é que na época todo mundo achava que todos motores 16V de todas as marcas eram problemáticos!

                • Vinicius Vasques

                  Não sou defensor da VW, mas no caso dos motores 1.0 16v a culpa foi dos proprietários que não sabiam o significado de manutenção preventiva … O Gol havia acabado de trocar o AP que aceitava até graxa de caminhão e quando o caboclo ia pedir o tal óleo semi-sintético que custava o dobro do preço, acabava pedindo pra usar o mineral que era muito mais em conta, fora o fato de ter que realizar a troca de tempos em tempos. Resultado? Borra no motor.

                  Quando chegava na mão do mecânico, o cara simplesmente não tinha conhecimento técnico para lidar com a situação por falta de ferramentas e informação (caso parecido com os primeiros 206).

                  Falo de experiência própria. Tive um Gol G3 que ficou comigo até completar 140.000 km. O maior problema do carro era o painel, com plásticos que ressecavam e quebravam igual palito.

                  • RyanSX

                    Eu fiquei com meu gol por cerca de 1 ano e ele nunca deu problemas também (comprei usado em 2009 e ele era ano/modelo 1999/2000 G3). O Meu era o Gol g3 1.0 16v e era um carro muito bom, gostava bastante dele, e nunca deu dor de cabeça, até porque o dono antigo cuidava bem do carro. O único problema foi com a marcha lenta dele que quando parava em um sinal ele apagava, mas a solução foi tranquila.

                • RyanSX

                  FIAT e VW tocaram o terror com seus motores 16v, tanto que até hoje no subliminar das pessoas, inclusive eu mesmo, fica aquele receio, aquela puga atras da orelha quando se fala em 16v e esse fica se repetindo 16v 16v 16v 16v…… falta de folego em baixa, problema na correia dentada, fazamento de oleo etc etc etc 16v 16v 16v….

                  • Edson Fernandes

                    Olha me desculpa, mas o terror era para os 16v da VW. Na Fiat, até então, a saida de motores FIASA para os FIRE, já acrescentaram custos adicionais (e bem maiores) do que se comparado aos atuais.

                    Meu pai pagava sim mais caro para amnter o Siena 16v, mas o dele que era 1.0 16v, andava muito bem. Ele não tinha essa sonolencia em baixa rotação e ia muito bem na estrada. Tanto que admiravamos o quanto que aquele 1.0 tinha de performance e como rendia bem!

                    Para vc ter ideia, vendemos uma Ipanema 1.8 alcool para adquirir esse Siena e apesar da diferença sentida, o carro não sofreu tanto para agradar.

                    Tanto que em estrada não era dificil acompanhar carros mais potentes com uma economia absurda. Meu pai com esse carro não era mão de vaca no acelerador porque o carro costumeiramente fazia na casa dos 18km/l na estrada e muito comum 14km/l na cidade. E era comum sim essas médias(que eu mesmo fazia).

                    Só que meu pai assim como vc bem disse, quis utilizar o “oleo barato” mineral, que carros “usados podem usar” e encheu de borra no motor. Se não fosse por isso, estaria com o carro. E hoje ele tem um Siena EL 1.0 Fire (8v, claro) que reclama do quão xoxo é (é o terceiro fire 8v sendo esse o de 75cv ao contrário dos outros dois de 65cv) e beberrão (nao consegue fazer mais de 7km/l na cidade com alcool ou gasolina).

                    • RyanSX

                      Quem tem um Palio 1.0 16v é meu tio e também não deu tantos problema assim, até porque ele cuida do carrinho, mas os primeiros 16v da FIAT, se não me engano os Tempra, quando a correio ficava gasta demais ao invés de ressecar e ficar fazendo barulho ele quebrava de vez. Era fina demais a correia e tinha que tomar um cuidado enorme com ela.

                      Eu tive um GOL 1.0 16v e não tenho nada a reclamar, gostava bastante do carrinho e tinha um potencia bem aceitável para um 1.0. Era da época que colocava 30 reais de gasolina e rodava quase 1 semana com ele kkkk.. Mas, enfim, quem tocava o terror eram os donos mesmo.

              • RyanSX

                Esse cargo de Bomba de Hiroshima quem merece é o Marea com suas revisões (previstas em manual) a cada 20.000 km e ainda por cima com oleo de especificação errada. E é por esse, pelo Tempra e o restante da linha 16v FIAT antiga que hoje em dia (e nem nunca) ela vendeu bem o Linea e Bravo/Stilo tanto como Corolla e Focus, respectivamente em cada categoria.

            • mjprio

              Mas pelo menos vc tem mais do que a “garantia de motor e caixa” dada pelas agencias e css. E vc vê que justamente da problema na parte eletrica na suspensão ou na carroceria! fora o óleo grosso que eles botam pro carro não fumar nos três meses. Por isso sempre comprei carros 0KM

              • Alessandro

                Cara, comprar carro de agência SEMPRE é fria. Prefiro comprar carros usados de classificados, como o seminovosbh.

        • Fabricio Conchon

          qual seria o problema de trocar correia de fiat? trocamos as correias do fiat 500 da patroa quando fez os 60 mil km, e foi tranquilo…

          • RyanSX

            O problema é que em muitos lugares, não utilizam as ferramentas necessárias para a troca, so retiram a anti e colocam a nova, ser trocar o tensor e tensionar a correia corretamente, sem dar o torque correto, sem travar os pistões alinhados com o uso da ferramenta. ai quando o dono pega o carro fala “o carro ta diferente”.

            Acontece o mesmo com os carros da Peugeot e Citroen 1.4 que quando mechem na correia dentada, se não der a tesão correta na correia, quando você vira o volante ela começa a patinar na polia fazendo um barulho terrível, ainda mais se ligar o ar condicionado ou em dia de chuva quando molha aquela parte ali em baixo ai que fica feio mesmo.

            • Fabricio Conchon

              Ah sim… e o acesso também não é dos melhores, pelo menos na frente minúscula do 500. Mas um bom profissional troca tranquilamente.
              Valeu Ryan.

      • Franco da Silva

        Finalmente alguém fala disso aqui! Só vejo defensores de carros usados. Achei que só eu era azarado. Sempre que tentei um seminovo os carros achados eram piores que o meu… não dava pra considerar a troca daí.

        • Gilberto Silva

          sou desse também, e pior que isso, pra comprar um seminovo muitas vezes você precisa primeiro vender o seu, e daí se o seu também não está lá aquelas maravilhas, não compensa os mil ou dois mil a mais encontrados vendendo pra particular, sem contar, a dor de cabeça depois de vender, do cara te ligando, “fulano apareceu um problema aqui que você não me falou”… prefiro logo negociar com a concessionária e por mais que eu perca talvez uns mil reais na avaliação do meu, ao menos não terei encheção de saco. eles que se virem pra revender depois! e eu saio com um zero.

          • Chega_de_Ignorância

            É o famoso “pago para não me incomodar”
            Eu também penso assim, não gosto de encheção de saco

      • Thales Sobral

        Naaada rapaz!! Só é ir no webmotors e clicar na caixa “Usados de procedência”. Depois, você busca no google por “Mecânico de confiança”, e pronto, você comprou o “semi-novo por preço justo”! hahahahaha

        • Chega_de_Ignorância

          Sua receita é muito boa! Mais ou menos como “abastecer em posto de confiança”! hehe
          Na verdade posto de confiança tem, o problema é a achar a tal da “gasolina de qualidade” aqui no Brasil

          • Gilberto Silva

            infalível a receita de vocês dois!

          • Carlos H. Ferreira

            O pior é que agora o golpe é outro … A gasolina é até boa , o problema é que vc paga por 10 litros e leva 8!

            • RyanSX

              Gasolina??? cade??? só vi Alcool

        • Gilberto Silva

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK em caixa alta mesmo!!!

      • Marcus Fenix

        Já tive um Siena que com 1.000km rodados numa chuva de verão estacionado ele pegou um alagamento que cobriu o volante, chamei o seguro, perda total, corretor pediu chave reserva, manual e tudo que pertence ao carro. Fui consultar a palca dele no App Sinesp e ele está com outro proprietário! Agora me diz se o atual dono sabe que esse carro já foi mergulhado numa água de vala!?

        • RyanSX

          vixeee

          Quando a ferrugem começar a corroer o carpete, ou quando começar a aparecerem problemas elétricos inexplicáveis ele vai se perguntar.

        • Gilberto Silva

          Pois é, é o que eu penso também, não dá pra acreditar naquelas ofertas incríveis que aparecem nos sites de semi-novos, “sempre é problema”, mas ao mesmo tempo se você procura dar uma olhada naqueles cujo os preços estão dentro da média, aí vem aquela dúvida, e essa quilometragem será verdadeira?? desconfio até dos scanners que se dizem capaz de ver se a quilometragem foi adulterada, sei não! melhor comprar zero, pagar mais caro antes, pra não pagar mais e com mais raiva depois!!!

    • Fabio Marquez

      Não querendo criar controvérsia (mas criando)… Tempos atrás denunciaram uma css Ford do sul do Brasil que estava vendendo carros 0km recuperados de chuva de granizo.

      • Chega_de_Ignorância

        Eu entendo a importância dessa situação, mas não sou capaz de achar essa comparação tão válida, pois, nesse caso, o consumidor está sendo enganado.
        Há exigência de que o comerciante esteja de boa-fé quando coloca à venda um produto sem uso.

        Já na hora de ver um usado, o consumidor assume boa parte dos riscos, pois ele o faz ciente de que o produto é de segunda mão.

      • Gilberto Silva

        Também não acho que sirva de comparação, até mesmo porque se trata de um caso isolado, a regra é que quando se compra um veículo 0km ele realmente seja novo, casos assim são exceção. claro que não estamos exclusos da possibilidade de termos N problemas com um veículo mesmo adquirido 0 km, o que mais tem são relatos de pessoas que compraram veículo novo, e tiveram diversos problemas de fábrica e que a garantia se recusa em atender, mas ainda assim acredito que não representam nem 1% dos carros vendidos nessas condições, já se formos ver quantas pessoas leigas compraram gato por lebre ao adquirirem um veículo semi-novo ou usado, não caberiam num gibi. e fato é que a maioria dos consumidores ao comprar um seminovo se baseiam de teoria na hora de avaliar o veículo, não sabendo bem se está ou não fazendo uma boa aquisição.

        Minha opinião

      • Sérgio Niski Junior

        E venderam mesmo, era de Lages – Sc sei porque sou de lá e meus pais ainda moram lá, deu uma chuva de granizo e todos os carros que estavam na rua foram danificados (qualquer rua) foi bem feia o pessoal dos martelinhos de ouro que se deram (e ainda) se dão bem com isso, ainda é possível ver vários carros “pipocados” na rua…

    • Gustavobrtt

      Isso aí é mau olhado. Tenha sempre um pé de alecrim em casa.
      Tenho 2 histórias, uma aconteceu comigo.
      Parente meu me viu chegando de carro novo na frente de casa. Chamou até o vizinho pra ver meu carro. No dia seguinte, eu ultrapassando uma carreta, vem uma pedra no vidro. Bora trocar o pára brisas.
      Outra vez, um parente estava feliz, pois tinha sido sorteado no consórcio. Falou pra todo mundo que ia tirar o carro da concessionária. Na volta, um muleque joga uma pedra e quebra o vidro do passageiro….

      • Chega_de_Ignorância

        Coloca um galho de arruda atrás da orelha!

        Eu já bati um carro com 200 km no hodômetro. Um Fusca trocou de faixa sem olhar, com aquele paralama generoso dele, e se foi a porta do lado do passageiro.
        Já tinha feito seguro e entrou uma porta nova no carro, mas pintada na concessionária. Claro que dá pra conviver com isso sem problema nenhum, mas igual não é
        E na hora de comprar vc nunca saberá se o serviço foi bem feito ou não

    • zekinha71

      Isso vez lembrar a história daquele Voyage com 1 mil km que estava um com preço ótimo.
      Só que quem comprou ficou sabendo depois de alguns dias que ele tinha saído voando de uma estrada e tava todo destruído por baixo.

    • Carlos Morano

      Concordo. As vezes observo alguns casos desses em alguns sites de venda de carros. Esses dias vi um New Fiesta Sedan 14/15 com apenas 6000km rodados à venda. Achei beeem estranho. Tem que ser muuito corajoso pra encarar.

      • MauroRF

        O cara deve ter vendido por problema no câmbio PowerShift, quase certeza que é por esse motivo.

      • DPSF

        Entreguei um grand siena 13/13 com 5700 km rodados na css, pois ao descer da cegonha, o teto foi arranhado e amassado. A css tentou repintar, o que eu nao aceitei. Quando eu disse que ia constituir advogado e processar, me deram prazo de 60 dias para a troca por um grand siena novo, sem ônus. O meu carro batido e arranhado e repintado foi vendido para um outro coitado. Depois descobri que quando perguntavam o pq de ter um carro tao pouco rodado a venda, diziam que o antigo dono não aguentou pagar as parcelas…

  • Ygor Soares

    Relato perfeito e que bom que você está curtindo o carrinho :)
    Acho o Fox um carro com uma ótima posição de dirigir! E quanto ao valor, cada um sabe o que é melhor para si mesmo.

    Abs

  • shdn2010

    Achei otimo as medias do veiculo.

  • Darwin Luis Hardt

    esses câmbios automatizados da VW, alguém já ouviu falar algo de ruim uma vez? Tipo o dualogic da fiat?

    • João Cagnoni

      O Dualogic Plus é superior ao iMotion, assim como o iMotion é bem superior ao Dualogic. Mas precisa saber guiar, não dá pra sentar o pé neles sem ter tranco.

      • Eng Turbo

        Discordo completamente. Tenho um up! iMotion e ele “praticamente” não tem trancos com o pé embaixo e menos ainda com o pé aliviado…o problema é o meio termo. Quando eu tiver tempo, vou enviar um relato dos up’s que tenho….tenho 1 White mecanico e Black iMotion (esposa)

        • Paulo Belfort

          A caixa iMotion do Volkswagen up! é fabricada na Alemanha, enquanto os iMotions que equipam outros modelos da VW é fabricada na Argentina.
          A calibração é bastante diferente, bem como o funcionamento. Não dá para comparar um Fox iMotion, ou um Gol iMotion, com um up! iMotion.

          Tanto o iMotion (Argentina) quanto o DualLogic tem uma leve curva de aprendizado: basta aliviar o pé do acelerador durante as trocas que praticamente não há trancos.

          No iMotion do up!, dirigi com o pé fincado, e quase não senti as trocas. O bacana é que, diferentemente do modelo que equipa o Fox, o do up!, durante a redução de marcha, acelera o motor para “igualar” a rotação, dando o mesmo efeito do punta tacco!

          • Eng Turbo

            Esse cambio tem vais vantagens do que desvantagens…porém, nos momentos de indecisão, quando sobe de 1º pra 2º e depois desiste, voltando pra 1º e NÃO voltando pra 2º a não ser que vc acelere até 6.000 RPM é de matar…..isso SEMPRE acontece no mesmo locar….uma saida de cruzamento plano e na sequencia uma subida ingrime. Ele sai de 1º, sobe pra 2º, volta pra 1º e vai assim até 6.000 RPM, mesmo que a velocidade já tenha elevado bastante e que a subida já tenha ficado menos ingrime….e não adianta colocar no manual, ele não deixa jogar 2º
            Porém como mencionei, ele atende muito bem na maioria dos casos.

            • Tem muito câmbio automático assim também (reticente na escolha de algumas marchas), em especial nos modelos de 4 e 5 marchas.
              Mas é como você disse: o sistema automatizado é cumpridor, e faz seu papel quase tão bem quanto câmbios automáticos de 4 marchas, que são o padrão na faixa de preço da maioria dos modelos equipados com ele (exceção para o Bravo – esse sim, não dá para entender não ser equipado com um câmbio automático de 6 marchas).
              Em alguns aspectos, há até características positivas nos automatizados, como a ausência do conversor de torque, que não raro oferece aquela sensação desagradável de “embreagem patinando” em arrancadas mais fortes.

          • Na verdade, não são trancos, e sim um lapso de torque momentâneo que causa um certo desconforto, em especial a quem já teve alguma experiência significante com câmbios automáticos.
            No fundo, no fundo, o lapso que ocorre é o mesmo de quando se pisa em uma embreagem quando se tem um modelo com transmissão manual, só que no caso do automatizado, o corpo meio que não se prepara para o lapso, como ocorre quando você está pisando no pedal da esquerda, o que gera um certo estranhamento.
            Em casa temos um convívio com o sistema i-motion desde 2010 (dois Polos da esposa). Posso dizer que é confiável, sem nenhum problema em todo esse tempo. Falar a verdade, nunca me animei a ficar tentando aliviar o pé pra reduzir o lapso de torque durante as trocas, a não ser quando você está realizando trocas manuais pelo volante ou pela alavanca, sobre as quais você tem perfeito controle do momento da mudança de marcha. Não vejo esse “incômodo” todo na troca automática, logo se acostuma.
            O único inconveniente que observo em carros equipados com câmbios automatizados monoembreagem é que eles não dão contrapartida ao consumidor em forma de preços mais módicos. Acaba que eles custam tanto quanto modelos com câmbio automático da concorrência que, apesar de muitas vezes contarem apenas com 4 marchas (faixa de preço de Gol e Fox ou Palio), ainda assim possuem um conforto maior no funcionamento.

            • Gustavo73

              Concordo Ubaldir, os preços deveriam ser bem menores do automatizados de uma embreagem. Se tivessem uma diferença de valor maior para os automáticos, valeriam a pena.

            • Edson Fernandes

              Depende.

              Hoje em dia um cambio automatico é bem mais inteligente nessa seleção. Vc percebe que tem controle sobre a porcentagem do acelerador para manter em uma determinada marcha.

              O que é mais estranho ao meu ver nos automatizados de uma embreagem, é que ao contrário dos automaticos que vc continua pressionando o acelerador para a manter uma determinada marcha, o automatizado quase sempre passa para a marcha seguinte para depois retornar a marcha que vc gostaria de manter esticando-a sem necessidade.

              Em alguns casos ele comete uma redução ainda maior gerando um tranco forte e somente trocando ao limite de giros. Tanto que meu cunhado e seu Grand Siena em subidas ingremes tem o costume de “bater” no cambio para manter em modo sequencial para evitar a troca de marcha.

              Ou por vezes, antecipar a redução de marcha para ter força para enfrentar uma subida (e então mete o pé no acelerador para manter a marcha atual). No automatico é bem mais comum ter a inteligencia por dosar o pé.

              A exemplo do seu C4 Lounge, ele até 70% da pressão do acelerador ele pode segurar a marcha atual, sendo qeu só reduziria caso estivesse mesmo assim perdendo força ou passaria a marcha a frente se atingir o ponto de acelereção que vc deixou.

              Carros que são chatos sobre a retenção de marchas é mais relacionado ao AL4. E curiosamente, carros que não aceitam muito a pressão do acelerador (para manter a marcha atual) são os conhecidos Aisin do Corolla e o cambio de 5 marchas da Honda. Precisou de força? Ele não exita e já coloca a quarta marcha. Nesse aspecto, o do meu Xsara (que é cambio ZF) faz isso se estiver em quarta marcha a 70km/h, passou dos 90km/h ele aceita manter uma pressão para manter a quarta marcha, antes disso, ele troca sem dó para a terceira marcha.

              • Eu sei lá. Nos Polos da minha esposa realmente nunca me ressenti além do normal de câmbio segurando ou reduzindo indevidamente marchas. Via de regra a escolha das marchas pelo câmbio é próxima do ideal, não muito diferente de um automático.
                O lapso de torque nas passagens de marcha, esses sim, é sempre notável, em especial quando você dirige rotineiramente um carro com câmbio automático. Quando eu dirigia carro com câmbio manual e pegava o Polo nem me ressentia tanto das mudanças “lentas”. Andando diariamente no Lounge já é outra história, aí você realmente estranha quando dirige o automatizado.

          • Gustavo73

            São de fornecedores diferentes, o do Up é Bosch e os atuadores são elétricos. Os da Magnetti Marelli do Fox e Gol são eletrohidraulicos pelo que li.

            • Zergling

              Exato.

            • Janduir

              Segundo um amigo que trabalha na vw, o do up é ZF, o resto é magnetti…

              • Gustavo73

                O Bob Sharp falou que seria Bosch, sendo exatamente o mesmo fornecedor do ASG europeu. A ZF é usada na Renault, Sandero e Logan.

                • Janduir

                  Opa, se o mestre Bob falou então confio mais nele que no meu amigo… Abs

                  • Gustavo73

                    O Bob é o cara. Mas não significa que acerte sempre. Mas no Sandero é certeza ser o ZF.
                    Abraços

    • Rodrigo

      Eu utilizei um up! com iMotion.
      Vão me xingar e jogar pedras, mas ao comparar com o Dualogic do 500 Cult que eu tive… achei a mesma coisa!
      Mas eu gostava do Dualogic! (eu li o manual e usava corretamente, portanto nunca tive problemas para reclamar dele)
      Esses câmbios não são ruins!

    • Adriano

      Já ouvi varios relatos ruins sobre ele, principalmente o custo de uma pessoa quando quebrou, chegou a 11 mil.

      • Lexfamulus

        11 mil na Css, com certeza. O que não é, nem de longe, garantia de serviço bem executado e peças originais. Encontrando uma casa/oficina especializada em manutenção, e garimpando peças, fica bem mais barato.
        Troca embreagem dualogic na Css, em 2014: quase 6 mil reais, com mão-de-obra e troca do óleo da caixa. Mesma troca, efetuada nas circunstâncias que mencionei: pouco mais de 2000 reais. E câmbio funcionando como novo após isso.
        Se a Css fosse garantia de lisura, honestidade e competência – ainda mais Fiat/VW – não valeria a pena fazer fora. Mas essa não é a realidade em grande parte dos casos.

    • Gustavo73

      É literalmente a mesma coisa (salvo o Up que usa Bosch), são feitos pelo menos fabricante a Magnetti Marelli. Mas cada um tem um ajuste dependendo das especificações da fabricante do carro. Conheço gente que usa e está feliz. Aqui já li criticas e pessoas que gostam. Eu acho que deveriam ser mais baratos.

  • Bruno Wendel Marcolino

    pena esse motor não ser o principal da linha, ainda oferecem aquele 4c de 72cv como principal(tive um 2009).

    Ótimo relato, da pra ver o que se gasta com um carro “popular” hoje em dia, tem gente que acha que é só pagar parcela e deu. A parcela é só o inicio de uma série de gastos.

    • Gustavo73

      Li em outro lugar que o EA211 seria estendido para todas a linha. Mas não lembro de prazos.

      • Lukoh

        Linha 2016… deve estar chegando nas ccs.

    • th!nk.t4nk

      Bruno, já dirigi bastante os dois modelos (com o motor antigo e o novo), e a diferença no desempenho é gritante. A única crítica que faço é especificamente à versão Bluemotion do Fox, onde deixaram a primeira marcha excessivamente longa. Isso o deixa bem fraco pra arrancadas em morros (subidas realmente fortes). No plano arranca muito bem, e sem aquela sensação de motor 1.0 esgoelado.

    • Lukoh

      Linha 2016 do FOX 1.0 é toda EA2111…

  • Rodrigo

    Excelente relato! É assim mesmo que se calcula o consumo de um carro!
    Sempre fiz desta forma também!
    Ver o reloginho do computador de bordo e analisando o consumo médio é bem fake…
    E já vi muta matéria considerando isso…

  • Ronaldo G. Ribas

    Este relato é muito importante para termos um balizamento do consumo de um veículo 1.0-12V com nosso combustível E27, sendo que os valores publicados pelo INMETRO são uma referência em termos comparativos. Acredito que o VW up! faria uma média um pouco melhor do que o VW Fox BlueMotion 1.0-12V, que é uma verdadeira “Mosca Branca”, ou seja, quase não existe no mercado.

    • th!nk.t4nk

      Tem bastante Fox Bluemotion tricilíndrico sim. É que no dia-a-dia é difícil notar que se trata desse modelo, mas vende muito bem essa versão sim. Ah, e ele é na realidade mais econômico que o Up com este motor, conforme testes da imprensa.

      • Gustavo73

        Além do motor ele tem ajustes aerodinâmicos e pneus especiais “verdes”. Fora como você citou acima um câmbio “longo”.

        • th!nk.t4nk

          Isso. Mas sinceramente? Eu abriria mão dessas modificações. A primeira marcha longa demais faz queimar a embreagem na subida, mas o pior são os pneus finos e barulhentos. Qualquer arrancadinha mais animada é uma vergonha pela barulheira. Idem em curvas rápidas. Melhor gastar um pouco mais com combustível de uma vez viu.

          • Gustavo73

            Esses pneus “verdes” são brm durinhos. Mas não imaginava que eram tão incomodos. A vantagem do Up seria ter essa economia de combustível sem a necessidade desses diferenciais.

            • Filipe Machado

              Pneu da Goodyear do Up! são horriveis, barulhentos e duros… saudades dos Michelins que tinha no meu Celta rsrsrsrs

              • Gustavo73

                Aí pode ser relacionado ao fabricante. No caso dos pneus verdes” esles tem maos silica para tornar a rolagem melhor e rodam com pressão maos alta, acima de 30 psi. Isso traz essa dureza no rodar.

                • Filipe Machado

                  Mas são muitos ruins… vou usa-los porque estão 0 bala, mas irei trocar assim que sobrar um $$

                  Não penso em economia extrema de combustível, mas sim em segurança e conforto

  • Bittencourt

    Que legal!
    É muito bom saber que um carro que “se vende” como tendo um diferencial em consumo, realmente é econômico, sem contar o espaço interno.
    Sem esquecer, é claro, da sua forma de dirigir, EXATAMENTE igual à minha, privilegiando sempre a economia.
    Um abraço.

  • Rafaelprado

    Bacana a iniciativa.
    Devido a correria do dia a dia, não consigo fazer esse detalhe todo. Vou tentar fazer uma busca nas minhas faturas para demonstrar o custo de um Nissan March SL 1.6. Em 5 meses rodei 20.500Km. Fazendo uma média bem por cima estimo um consumo de 15.5km/l em 90% estrada, nem sempre rodando tranquilo. Percebi bem a diferença que estes 2,5% adicionais de etanol na gasolina fez, depois da alteração percebi que a média foi para baixo dos 16km/l

    Nesta ultima semana foi a primeira vez que absateci com Etanol, o consumo está em torno de 11.5km/l, está até aceitável, porém devido a distancia que percorro por semana e o tanque pequeno, terei que visitar postos quase todos os dias para não ficar na estrada.

  • JoãoAVR

    Muito legal o seu relato, falou dos valores, explicou a forma como dirige e mostrou sua realidade no transito. Até hoje o Carrorama não registrou mais do que 14 km/l com o meu Uno kkkk

  • Fábio

    Meu Cerato é 1.6 e faz 14km/l, mas é aqui em BSB onde o transito flui como em uma rodovia. Não dá para comparar com mais nenhum lugar no Brasil. Seu fox aqui faria uns 16 eu espero. Pena ser 1.0

    • Thales Sobral

      Se for em trânsito bom, faz próximo dos 20. Minha prima tem um desses, e no percurso até o aeroporto umas 8 da noite (transito bem tranquilo) em salvador, o pc de bordo marcou 21 km/l. Descontando o “otimismo” ele, pode botar por baixo uns 18 km/l.

  • Claudecir Mees

    Só para comparação, tenho um Ford Ka 2014/2015, 1.0 SE, meu uso 70% estrada e 30% fila e cidade:
    [URL=http://s124.photobucket.com/user/claudecir/media/2015-05-26-15-23-36.png.html][IMG]http://i124.photobucket.com/albums/p25/claudecir/2015-05-26-15-23-36.png[/IMG][/URL]

    [URL=http://s124.photobucket.com/user/claudecir/media/2015-05-26-15-23-09.png.html][IMG]http://i124.photobucket.com/albums/p25/claudecir/2015-05-26-15-23-09.png[/IMG][/URL]

    Estou gostando bastante do carro.

    • mjprio

      Puxa amigo, divulga qual APP vc usa , pois no Google play tem uma kctada de aplicativos mas nem sempre são confiáveis

    • iCardeX

      Prefiro GasCubby!

  • Gustavobrtt

    O custo mensal está na faixa dos carros alugados. Detalhe, neste custo está computado a gasolina! Nada mal.
    Muito bom o consumo, uma vez que roda bastante na cidade.
    Curioso que o consumo não se alterou muito, desde 0km até os 30.000 km mencionados.

  • Édnei Rodrigues

    É, eu tenho um bluemotion 2014 e é econômico. Só um detalhe, esse carro não é barulhento não ? Como foi a tua experiência ?

    • th!nk.t4nk

      O seu é barulhento? De fato ele não é super silencioso, mas não achei tão barulhento assim (por ser feito pra trabalhar em giros mais baixos). Comparado com o motor antigo, achei mais silencioso na verdade. Isso pra um 1.0, claro!

      • Édnei Rodrigues

        Não falo do motor, falo de painel, vidros e outros barulhos….O motor é incrivelmente silencioso…

        • th!nk.t4nk

          Infelizmente o Bluemotion que tivemos veio já de fábrica com alguns ruídos internos (bem dentro do painel, difíceis de identificar). Mas pra mim o pior foi perceber partes da carroceria desalinhadas. Depois disso voltei na concessionária e reparei que todos os Fox tinham os mesmos problemas de desalinhamento, assim como a linha Gol. Um tanto decepcionante, mas o carrinho em si pra mim é destaque na categoria, se fechar os olhos pra falta de qualidade na montagem.

    • Paulinho Monteiro

      O motor é um pouco mais ruidoso, mas pra compensar a VW reforçou o isolamento acústico, enquanto esta parado, faz um pouco de barulho sim, mas, assim que pisa no acelerador, ele fica extremamente silencioso. Até me surpreendeu.

      • th!nk.t4nk

        Dá uma tremidinha nos pedais na arrancada também, mas acostuma-se rápido. Andando é totalmente “liso”.

        • Paulinho Monteiro

          Exatamente. Ah, o barulho em altas rotações nem parece ser de 1.0

        • Edson Fernandes

          Mas isso também acontece no up viu. O do meu colega tem esse mesmo comportamento.

          Só acho estranho é que ele fica bem xoxo até os 1500rpm a ponto de parecer que não existe potencia nessa “região” de RPM. Passou disso, ele dá um salto e vai muito bem até mesmo carregado com 4 ou 5 pessoas. Ouso dizer que para situações na cidade, o up é até superior ao C3 na performance. Na estrada eu já vi que apesar de ser 1.0 e ter suas limitações, é onde o up certamente sofre muito perto do C3.

  • Franco da Silva

    Esse motor 3 cilindros era o que faltava para dar sentido aos 1.0 – pego trânsito urbano pesado e agora fiz 15/litro nessas semanas sem calor (e sem ar condicionado). Mesmo com o ar ligado, fico em torno de 13,8/14. E na estrada faz 21 com ar e 23 sem – sempre entre 90 e 100km/h.

  • Joaquim Grillo

    dia 30/08/14 você abasteceu 30 litros com 83 reais com 14.694 km e dia 05/09/15 abasteceu com 25 reais o carro com 15.206 KM ou seja andou 512 km com 83 reais, não é por anda não mas com 80 reais vou de onde eu moro até campos do jordão um total de 190 km para ir e 190 km para voltar pela airton senna em SP com um carro mais potente maior que o fox e sempre com malas e dois adultos e duas crianças e ainda sobra 1/4″ no tanque ainda para rodar mais uns 100 km.

    • Paulinho Monteiro

      Na estrada é uma coisa…na cidade, com trânsito, é outra coisa. Detalhe, aqui no ES não existe nenhum trecho com velocidade acima dos 80km/h e na estrada ando junto com motores 1.4 facilmente.

    • Adam Lewis Charger

      Sem nenhuma sentido a sua comparação, hein? O cara roda a maior parte do tempo na cidade, você citou um trecho totalmente de rodovia, muito bem pavimentada por sinal.

    • iCardeX

      Nossa! Que Eistein você, hein!

  • Só faltou incluir no custo que um carro significa o valor da depreciação do danado e do custo financeiro (valor que se obteria com o dinheiro mobilizado em uma aplicação de risco baixo), o que é sempre muito significativo.
    No mais, parabéns pelo relato. Ótimo consumo. Meus pouco mais de 7 km/l no C4 Lounge me deixam com uma inveja boa… rs.

    • Paulinho Monteiro

      Sim sim, eu deixei de fora propositalmente.

    • Wagner Lopes

      Faço 12/12,5km/l no 407 em estrada boa e com ar. Pra mim ta ótimo e não trocaria por esse fox nem com um 38 apontado pra mim…kkkk

      • Na estrada o C4 dá isso também. Mas como meu uso é cerca de 80% do tempo em ambiente urbano… rs.
        Claro que também não trocaria o C4 pelo Fox, são produtos distintos até em sua função. Mas que eu gostaria de um consumo melhor, gostaria… rs.

        • Gustavo73

          Pois é, fora querem comparar consumo na estrada com consumo na cidade.

  • André Maia

    Tirei media de dois tanques de gasolina esse mes no meu gol g6.
    Média de 14,9 no pc e 14 na bomba. Mas eu quase não pego trânsito.

    • Chega_de_Ignorância

      1.0 né?
      Esse carro é mesmo bem econômico.. Eles acertaram a mão no motor quando deram também o facelift no Gol G5, depois daquele fiasco no lançamento…
      O G5 também tinha problemas crônicos de parte elétrica, e isso também corrigiram no “G6”..
      Realmente os slogan da VW são verdadeiros: O golf é o The Very Best, o Gol G4 era o “use sem dó” e o Novo Gol ou “G6” é o melhor Gol que eles já fizeram (embora o fiasco do G5 nunca pode ser esquecido)

  • Wagner Lopes

    Cara, ri uma tonelada ao ler que você computa até o gasto com material de limpeza utilizado no carro…kkkkkkkkk. Tava indo tudo bem até o final quando você diz que os motores 3 cilindros do momento trazem a “eficiência energética”…aí me deu uma dor na barriga…kkkkkkk.

  • GPE

    Parabéns pelo relato e pela paciência de ficar controlando todos os gastos. Excelente média! Um motor desses com injeção direta deve ser uma maravilha

  • Gilcimar China

    Caramba, ótimo relato quanto ao consumo da gasoilna. Bem didático e preciso.

    Entretanto, não gostei nada nada do financiamento a que se sujeitou. O consumidor pagou ao todo R$ R$ 15.300,00 de juros.

    Isso porque é carro popular de preço de R$ 38.000,00; imagino o quanto o brasileiro se sujeita a pagar carro mais caro que isso.

    No mais, sucesso com o Fox, Paulo Henrique!

    • Paulinho Monteiro

      Esse valor não “me importa”, como disse, recebo uma quantia da empresa que trabalho, que cobre todos esses gastos e mais um pouco.

  • Freaky Boss

    Bom relato! Metódico e Organizado. Você é brasileiro? kkk
    Prestou um grande serviço para quem anda avaliando esse carro.

  • Marcos Wild

    Amigo meu tem um UP! e está fazendo 18 km por litro de gasolina, estou até pensando em comprar um também.
    Mas que seja preto ou prata, porque o UP branco é feio.

    • Filipe Machado

      O meu é a cor mais exótica possivel: Prata Lunar… azul clarinho, mas no doc é prata rsrsrs

      Faça um Test Drive no carro e veja o que acha, quando comecei a ver carro o Up! era carta fora do baralho, mas me ganhou na dirigibilidade depois do Test Drive

  • Boris

    Meu Deus q seguro caro.
    Pago 1600 num Hb20X AT 14/15

    • Paulinho Monteiro

      No ano passado: Menos de 25 anos, menos de 2 anos de CHN, carro para trabalho, sem garagem, mora com menor de 25 anos(esposa)…não tem santo que faça ficar barato.
      Esse ano: Mais de 25 anos, mais de 2 anos de CNH, carro para trabalho, sem garagem, mora com menor de 25 anos(esposa)…ficou por R$2.300,00.

      • Myph13 .

        Meus seguros pro mesmo caso que sou Representante comercial, e coloco pra trabalho, só que ainda tenho alguns pontos melhores como mais de 2 anos de CNH, garagem em condomínio fechado.
        Symbol 2013: 2200,00
        Celta 2013: 2180,00
        Bravo 2014: 3850,00
        Fit 2004: 1560,00
        Gol 2013: 3900,00 (89% Fipe…)
        up! 2015: 1300,00 (105% Fipe…)

        Em caso todos estejam se perguntando, só tenho o up! hoje e o resto foi tudo arte do momento… 6 carros em 8 meses :)… Me arrepender não me arrependo, mas que não foi nada lucrativo, isso é óbvio…

    • Filipe Machado

      Seguro depende de muita coisa, pra mim o HB20 é infinitamente mais caro do que um Ford Ka ou Up!

  • Zergling

    Eu faço tudo que você faz para economia de combustível, mas eu ainda faço mais:
    – Tento andar no vácuo de outros carros para diminuir o arrasto aerodinâmico.
    – Uso freio motor sempre, principalmente na hora de parar o carro.
    – Se eu parar em um sinal conhecido e sei que vai demorar mais de 20 segundos pra abrir, eu desligo o carro.
    O meu percurso é extemamente favorável pra consumo. Moro no DF, ando 60KM por dia nas largas pistas retas com mínimo engarrafamento daqui. Dessa forma tenho consumo de 12~12.5KM/L no etanol e 14.5~16 KM/L na gasolina. Dirijo um HB20 1.6 Automático.

    • th!nk.t4nk

      Essa de andar no vácuo é perigosa heim.

      • Zergling

        Sim. Só fico muito perto se conseguir enxergar os carros da frente, e é claro, em uma rodovia que a velocidade é constante, e que o carro da frente esteja andando na velocidade constante da via.

        • Marcus Fenix

          Se for numa rodovia com pouco tráfego até daria certo, mas é difícil algum motorista não se incomodar com o mesmo carro na sua traseira. E em rodovia com tráfego intenso é bom manter uma boa distancia, já que mantendo uma boa distancia evita por diversas vezes usar o freio e com isso vem economia dupla. Nos freios e combustível!

          • Zergling

            Usar o mínimo de freios é uma coisa óbvia das pessoas que procuram dirigir da forma mais eficiente possível.

  • _William

    E aquele Fox Bluemotion 1.6, ele é mais econômico que esse 1.0?

    • Myph13 .

      Não, até porque usava o 1.6 8V. Ele tinha consumo 20% melhor que qualquer outra versão 1.6 8V comum, mas o 1.0 12V é mais econômico.

      • _William

        Obrigado pela resposta!

  • Douglas

    Gosto muito da posição de dirigir do Fox, tenho 1,93 e sofria no meu antigo Corolla Brad após algumas horas. Consumo do meu Fox 10/11 1.6 com 90% estrada fica na cada dos 15km/l medidos na bomba. Pro relevo do ES acho que está otimo.

  • Rude Voleur

    O cara contou mesmo cada centavo!
    Faltou calcular somente o gasto com a aguinha do reservatório do para brisa, mas isso fica pra uma próxima :D

    • Paulinho Monteiro

      A água eu não contei, mas, o líquido que se utiliza para limpar o para brisa que vai dentro do reservatório esta na conta de material de limpeza.

      • Rude Voleur

        Ah, é que eu coloco água mesmo ^^
        E já que estamos no assunto, vc usa aqueles detergentes que já vem ‘com cera’ ou o comum?

  • Filipe Machado

    Tenho um Up! e fico curioso pra saber como o EA211 vai se comportar no quesito durabilidade, ainda mais com histórico recente da VW com motores.

    Sobre as peças de desgaste, teve que trocar alguma coisa já ? Quanto você gastou com isso ?
    Esse motor é bem valente após os 3.000 rpm

    • Gustavo73

      Esse motor é o mesmo oferecido na Europa. E inclusive é da mesma família do 1.4 Tsi. Na verdade ele é o “mesmo” do 1.0 tsi, faltando justamente o turbo e injeção direta.

      • Filipe Machado

        Pois é, apostei no carro justamente por esse motor ser projeto alemão e não as gambiarras VHT e TEC da VWB

        Tava lendo sobre a arquitetura dele e realmente é muito mais evoluido do que os motores de FIAT e GM.

        O 3 Cilindros da FORD tenho um pé atrás, acho que esse papo de correia banhada a óleo vai dar m… num futuro principalmente pra quem descuidar das trocas de óleo e colocar gasolina batizada

  • BAYMAXX

    Agora todos Foxs terão motor de 3 cilindros do UP.
    Vai compensar mais par que quer mais espaço e menos consumo.

  • Matheus Cavalheiro

    Parabéns pelo excelente relato. Consumo excepcional para o padrão brasileiro, acredito.

  • Marcio Almeida

    Parabéns pelo relato Paulo tb trabalho com frequencia na rua, parabéns pela organização e medir o consumo VC usa alguma planilha especifica para controlar o custo com o veiculo?

    • iCardeX

      Se você tem o iPhone você pode utilizar o iXpenseit.

  • Rodrigo

    Uma pequena correção com relação ao consumo do CB versus o aferido na bomba.
    Ao contrário do que afirmas, o consumo médio do CB acaba sendo mais preciso, por duas razões:

    1a: quando simplesmente dividimos o total de km rodados pelo total de litros abastecidos, não estamos considerando o tempo (e o consumo) que o carro ficou parado E ligado, por exemplo enquanto estamos no trânsito ou mesmo esperando o farol abrir. Isso é considerado na conta do CB.

    2a: a média “na bomba” admite erros acumulados maiores que os medidos pelo CB, já que dificilmente enchemos a mesma quantidade em litros que o abastecimento anterior, tampouco podemos ter a certeza de que a quantidade de combustível no tanque é realmente a indicada na bomba, seja por falta de idoneidade do posto ou mesmo pela quantidade que ainda falta para completar o tanque. Sendo assim, tem-se uma noção aproximada da quantidade de litros de combustível consumidos. Já no CB, ao zerarmos o contador, o ponto de partida para o cálculo inicia-se neste momento.

    Obviamente que para um consumidor comum isso acaba se tornando irrelevante, mas devido ao meticuloso controle que você tem, imagino que possa ajudar. Mas em testes oficiais de consumo são usados instrumentos bem mais precisos para essa medição (afora todo o controle e padronização dos fatores que afetam diretamente o consumo). Portanto, medições como as do INMETRO servem apenas como caráter comparativo.

    De resto, parabéns pelo relato.

  • vinicius

    O consumo foi bom, porq vc dirige muito de boa, igual minha mãe. Dirigindo normal botando o motor para girar na casa dos 4 5 mil rpm em ladeira ou quando é necessário mais potencia essa média cairia para 10 km/l.

  • Peraldiano

    Excelente relato, objetivo e claro.
    Gostaria de aconselhar uma mudança na sua planilha. Procure calcular o custo por km rodado e o custo diário. É fácil e basta acrescentar 2 campos na planilha, relacionando datas, kilometragem e valor gasto.
    Considero essas 2 informações importantíssimas para o conhecimento do gasto real, sendo medidas mais “reais”.
    Tenho certeza que vai entender como obter os resultados.
    Também tenho uma planilha e uso religiosamente desde os tempo que viajava a trabalho para o interior e precisava manter os gastos no limite.

  • RyanSX

    Pessoal costuma falar muito que carros antigos fazer 15km por litro, que meu opala faz 17 na estrada… seiiiii..

    Bom rodando com o meu na cidade o consumo não passa de 8km/L ainda mais pelos horarios que eu costuma andar no inicio da manha e fim da tarde (horário de pico) então esse seu consumo está ótimo. Eu queria sinceramente que quem possua um Golf TSI fizesse essa sua mesma avaliação, seria ótimo.

    • iCardeX

      Está a caminho….

      • iCardeX

        O pessoal vai levar um susto: custo de colisão, custo de seguro, custo de combustível, custo de revisões (0-60k), custo de peças avulsas, impostos… a conta é triste….

  • Thiagusss

    ótimo relato! obrigado por compartilhar! vlw!
    obs: que paciência abastecer meio tanque…meio tanque…meio tanque…rsss

  • Gilcimar China

    Caramba, ótimo relato quanto ao consumo da gasoilna. Bem didático e preciso.

    Entretanto, não gostei nada nada do financiamento a que se sujeitou. O consumidor pagou ao todo R$ R$ 15.300,00 de juros.

    Isso porque é carro popular de preço de R$ 38.000,00; imagino o quanto o brasileiro se sujeita a pagar carro mais caro que isso.

    No mais, sucesso com o Fox, Paulo Henrique!

  • iCardeX

    Minha dica Paulo Henrique, use o app GasCubby. O resultado sai na hora e você pode tirar diversos relatórios: avalição do consumo, variação de preço de combustível, custo de manutenção (sim, elem permite, inclusive datar o dia em que você calibrou o pneu), consumo semestral, bimestral, anual, pode registrar quantos tipos de combustível quiser (gasolina, oleo diese, alcool, e por aí vai) para relatórios de mensuração, cadastrar o posto para depois analisar qual deles dá maior autonomia…. Enfim uso esse app há 5 anos, e recomendo.

    • Paulinho Monteiro

      Show, não sabia da existência desse aplicativo.

      • iCardeX

        Ele permite que você preencha o abastecimento parcial também. O verdadeiro resultado da média de consumo só é disponibilizado quando se completa o tanque. Como eu rodo mais de 120km por dia. Eu sempre completo tanque.

  • Victor Barrera

    Se eu fizer uma planilha de custos detalhada dessas do meu carro vou acabar vendendo ele….. tem que ter estomago para ver tanto dinheiro indo embora kkkkk

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend