Elétricos Europa Governamental/Legal Preços

França quer carro elétrico de baixo custo com preços a partir de US$ 5.300

Mahindra-Reva-E20

O governo francês lançou uma concorrência internacional para o desenvolvimento de um carro elétrico com preço máximo de € 7.000 ou cerca de US$ 7.500. O veículo deve ter dois lugares, ser pequeno e fácil de estacionar. Espera-se que o preço inicial fique em torno de US$ 5.300.

A ideia é ter um veículo acessível para a grande maioria dos consumidores, mas trata-se de projeto muito ambicioso, já que nem mesmo os chamados quadriciclos diesel franceses estão nessa faixa de preço, só acessível há alguns modelos de entrada, especialmente da Dacia. Na Índia, por exemplo, o máximo que se conseguiu foi o e20 da Mahindra por US$ 15.000.

De qualquer forma, com essa iniciativa, a França espera acelerar a substituição da frota atual por uma movida por fontes renováveis e limpas. O país é o maior consumidor de carros diesel da Europa e luta para retirar das ruas a maior quantidade possível de automóveis abastecidos por este e outros derivados de petróleo.





  • Gavlan The BeerMaster

    Enqanto isso aqui no Brasil o baixo custo custa 95k.

    • Eduardo Brito

      Ia falar exatamente isso.

      • Gavlan The BeerMaster

        Pois é, sei que muita gente vai ficar dizendo que é por causa da vaquinha e tudo mais, mas além caro o carro é feio que dói.

    • Marcos Medeiros

      O carro de teste do BMW i8 custava 2 milhões de euros enquanto que o carro chegou nas lojas por 135 mil euros, isso é a diferença entre o preço de produção de um protótipo e um produto finalizado.

      • Gavlan The BeerMaster

        No caso, eles afirmaram na matéria que esse mesmo seria o preço de produção, não do projeto.

    • CorsarioViajante

      Os carros de “baixo custo” aqui no Brasil estão na casa dos 30.000… QUe dá US$7.500,00.
      Mas lógico que não são elétricos.

      • Gavlan The BeerMaster

        Elementar meu Watson, elementar.

      • Tosoobservando

        Não entendo esse tipo de conversão, quando o dolar estava a 2 reais e o mesmo carro custava 30 mil, pagavamos 15 mil dolares. Quando o real estava pareo com o dolar, pagavamos 30 mil dolares, se o dolar for pra 5 reais, vamos pagar 6 mil dolares.
        Isso demonstra que fazer conversão baseada no dolar é burrice.

        • CorsarioViajante

          Fazer conversão direta e querer “provar” alguma coisa com isso pode sim, às vezes, ser burrice como era moda aqui quando o dólar estava uns R$2,00.

  • Louis

    Só a Tata colocar um motor elétrico no Nano e vender hehehehehe

    • Rmx

      O Grande Pequeno Nanétrico!

    • Junoba

      Realmente a Tata ensinou a como fazer um carro de baixo custo ( US$2.000 ), para países emergentes. O problema fica por conta da segurança mesmo, que é pífia.

  • Roberto

    Mas o Twizy já não é o suficiente? E ele ainda foi criado por uma empresa de origem francesa

  • DiMais

    Renault vai levar essa.

  • Joao Paulo Cintra

    A França é um dos maiores produtores de energia elétrica da Europa, especialmente através de usinas nucleares. Então fontes próprias de energia eles têm.

    Outra notícia que se relaciona com essa é que pesquisadores franceses estão dando importantes passos para viabilizar baterias de íons de sódio, mais baratas que as de íons de lítio, por usarem como matéria prima principal um elemento muito mais barato e abundante: cloreto de sódio

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=baterias-ions-sodio-prontas-mercado&id=010115151202

    Baterias de íons de sódio prontas para o mercado

    Redação do Site Inovação Tecnológica – 02/12/2015

    O padrão industrial 18650 especifica uma pilha cilíndrica com 1,8 cm de diâmetro e 6,5 cm de altura.

    Engenheiros franceses conseguiram pela primeira vez construir uma “bateria de verdade” com a tecnologia de íons de sódio.

    As baterias de sódio estão entre as mais promissoras para substituir as baterias de lítio não apenas por serem muito eficientes, mas por serem potencialmente muito baratas – o sódio é o principal componente do sal de cozinha.

    A equipe, que envolve oito laboratórios franceses, conseguiu agora pela primeira vez fabricar uma bateria de sódio no tradicional formato 18650, um padrão da indústria, hoje largamente usado em lanternas de LED.



Send this to friend