EUA História Veículos Comerciais

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

freightliner-l89-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner L89



Em 1 de abril de 1929, nascia em Portland, Oregon, a Consolidated Truck Lines. Era uma empresa de transportes fundada por Leland James e que se tornaria a maior dos EUA e que daria origem a um fabricante de caminhões posteriormente.

A empresa mudou sua razão social para Consolidated Freightways em 1939, ano em que adquire o que sobrou do antigo fabricante de caminhões, ônibus e tratores agrícolas Fageol. Esta nova atividade da CF passou a ser designada Freightliner.

A decisão de entrar no setor automotivo foi motivada pela dificuldade dos caminhões da época em vencer as íngremes subidas do oeste dos EUA. Assim, a Freightliner passou a fabricar caminhões mais potentes, que podiam reduzir os tempos de viagem da CF.

freightliner-600-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner 600

No entanto, inicialmente apenas a conversão de caminhões Fageol foram feitas, sendo que somente em 1942 a produção de fato começou em Salt Lake City. Durante a Segunda Guerra, a fabricação foi interrompida, tendo sido retomada somente em após o conflito em Portland.

Até então, todos os caminhões da Freightliner atendiam somente à CF, mas em 1949 a fabricante de empilhadeiras Hyster adquiriu o primeiro exemplar vendido para fora do grupo, sendo que hoje em dia, este veículo está no Museu Smithsonian. Por esta época, os custos de produção já eram bastante altos para a Consolidated e então surgiu a oportunidade de ampliar o mercado.

white-freightliner-convencional-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

White-Freightliner Conventional

White Freightliner

Em 1951, a CF assina um acordo com a White Motor Company para distribuição dos caminhões Freightliner entre as empresas americanas, passando assim a ter seus produtos colocados diretamente no mercado americano e canadense.

Na década de 60, a demanda por caminhões Freightliner aumentou tanto que foram construídas fábricas nos estados de Indiana e Califórnia, assim como uma nova planta em North Basin St. Outra unidades, a única fora dos EUA, foi erguida em Burnaby, Columbia Britânica, a fim de reduzir a carga tributária sobre veículos de fora do Canadá.

Em 1974, a parceria com a White não estava dando lucro há algum tempo e o acordo de distribuição foi encerrado. A Freightliner passou a produzir e distribuir seus caminhões. A empresa também licenciou empresários para vender os veículos de forma terceirizada.

freightliner-coe-tanker-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner COE Tanker

No entanto, a fim de atender à nova legislação que limitava o tamanho dos caminhões em 16,76 m nas rodovias interestaduais, a marca americana lança seu primeiro caminhão convencional, uma adaptação dos grandes COE (cabine avançada sobre o motor ou a popular “cara chata” no Brasil). Na época, representavam mais de 50% do mercado dos EUA.

Em 1979, a Freightliner abre mais duas fabricas em Mount Holly e Gastonia, ambas na Carolina do Norte, sendo a primeira para montagem de caminhões e a segunda para fabricação de peças. No entanto, o presidente Jimmy Carter aprovou a lei de desregulamentação do transporte rodoviário nos EUA, que afetaria duramente a CF.

freightliner-flc112-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner FLC 112

Era Daimler

Dois anos depois, com custos de mão de obra maiores por causa da sindicalização e devido à maior concorrência no transporte de cargas, a Consolidated Freightways vende a Freightliner para a alemã Daimler. As fábricas de Indiana e Califórnia foram fechadas e a CF continuou no ramo de transportes até falir em 2002.

No ano de 1985, a Freightliner lança o caminhão médio FLC, que era uma adaptação dos LK da Mercedes-Benz. Em 1989, ela adquire uma fábrica em Cleveland, Carolina do Norte, que antes fazia ônibus da MAN. Dois anos depois, a Daimler tira do mercado americano a marca Mercedes-Benz para caminhões por causa das vendas fracas.

freightliner-classic-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner Classic

A fim de compensar a saída da Mercedes, a Freightliner lança a série FL Business Class, que era uma adaptação do FLC com componentes dos alemães LKN. O Dr. Dieter Zetsche, hoje CEO da Daimler, assume a empresa nessa época, reestruturando-a completamente. A fábrica canadense é fechada no período.

A Freightliner passou a utilizar uma das fábricas da Mercedes-Benz em Santiago Tianguistenco, México, onde eram fabricados também caminhões, ônibus e carros da marca germânica. Zetsche orienta o fabricante americano para as aquisições, comprando assim as empresas Oshkosh Custom Chassis, American LaFrance, Sterling Trucks, Thomas Built Buses, Western Star Trucks e Detroit Diesel.

freightliner-century-class-ptcc-700x525 Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner Century Class

Após uma série de mudanças internas, inclusive com a troca de produção entre fábricas, a Freightliner vende a American LaFrance – com seus caminhões de bombeiro e resgate – em 2005. No ano de 2007, a empresa demite centenas de funcionários em suas várias divisões. Com a venda da Chrysler, a Daimler muda a razão social da fabricante de caminhões para Daimler Trucks North America.

A marca Freightliner continuou no segmento de caminhões, com destaque para as séries 5 e 8. Logo depois, a van Sprinter passou a ter a mesma designação da empresa, tendo inclusive uma versão elétrica desenvolvida em parceria com a Tesla. Caminhões da Cascadia começaram a vender bem a partir de 2009, assim como as linhas Columbia e Argosy, que passaram a ser feitas inclusive na África do Sul.

  • Pedro Paulo ()

    Muito bonitos.

  • Héber Cristiano

    Freightliner, Peterbilt e Kenworth, belo trio Americano!

  • Marco Aurélio do Nascimento

    No mercado americano o que não falta são grandes marcas de “Gigantes das Estradas”. Compartilham deste patamar gigantes como a KENWORTH, PETERBILT, MACK, INTERNATIONAL, além da citada FREIGHLINER. Diferentemente do mercado brasileiro, o tamanho do caminhão começa a ser contado a partir da carroceria, não entrando na conta o tamanho do cavalo. Por isso no Brasil os chamados “cara-chata” dominam o cenário, diferentemente do mercado americano.

    • Zetros1833

      É que o Brasil “adotou” o estilo de cabine europeu, optando pela cabine avançada(cara-chata) ao invés da semi-avançada(bicuda).

      • Luiz Fabri

        Pelo que me contaram foi a legislação que proibiu os bicudos…

        • Zetros1833

          A legislação não porque a Mercedes ainda fabrica três modelos de caminhões bicudos: o Atron 1319, o Atron 2324 e o Atron 1635 cavalo mecânico.

          Até as normas brasileiras Proconve de emissão de poluentes, são baseadas nas normas Euro, da Europa.

          • Luiz Fabri

            Interessante! Não havia ido atrás de informações. Valeu

    • Roger Abdulack

      engatado no bi-trem o bicudo extrapola o comprimento permitido

  • Haggardbr

    Cascadia, Classic XL e Coronado, os mais bonitos!

  • Fabio

    Opa, Optimus Prime eh vc? Kkkk

    • Aires Jone

      Kkknk acho k so faltaram pequenos retoques p virar Optimus P.

      • Alex Oliveira

        KKK.Na verdade o Optimus é um Peterbilt 379, mas este o Freightliner Classic deve ser um ‘disfarce’ para investigar os decepticons! Brincadeiras a parte, são show os trucks americanos!Até brother…

    • Alex Oliveira

      KKK. Boa!Mas,na verdade o Optimus é um Peterbilt 379, mas que o Freightliner Classic parece isto parece. Olha que pode ser um ‘disfarce’ para investigar os decepticons!KKK!Abraços brother. Brincadeiras a parte, são show os trucks americanos!

  • Zetros1833

    A Daimler fechou a Sterling, que tinha parceria com a Ford. Inclusive um de seus modelos usava a cabine do Ford Cargo.

    A Freightliner usa ou usava, muitos componentes da Mercedes, como volantes e motores. Um exemplo é o motor OM-460LA, com 12,8 litros, fabricado aqui e exportado ara os EUA, para equipar o Century Class.

  • pedro rt

    deveria contar agora a historia dos caminhoes GMC

  • Diggo

    É mas hoje nos EUA são vendidas as Sprinters sobre as duas marcas, pois a Sprinter tem site próprio sob a marca MB.

    • Zetros1833

      A Sprinter é vendida também sob as marcas Dodge e Freightliner.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend