EUA História Veículos Comerciais

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner L89


Em 1 de abril de 1929, nascia em Portland, Oregon, a Consolidated Truck Lines. Era uma empresa de transportes fundada por Leland James e que se tornaria a maior dos EUA e que daria origem a um fabricante de caminhões posteriormente.

A empresa mudou sua razão social para Consolidated Freightways em 1939, ano em que adquire o que sobrou do antigo fabricante de caminhões, ônibus e tratores agrícolas Fageol. Esta nova atividade da CF passou a ser designada Freightliner.

A decisão de entrar no setor automotivo foi motivada pela dificuldade dos caminhões da época em vencer as íngremes subidas do oeste dos EUA. Assim, a Freightliner passou a fabricar caminhões mais potentes, que podiam reduzir os tempos de viagem da CF.

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner 600

No entanto, inicialmente apenas a conversão de caminhões Fageol foram feitas, sendo que somente em 1942 a produção de fato começou em Salt Lake City. Durante a Segunda Guerra, a fabricação foi interrompida, tendo sido retomada somente em após o conflito em Portland.

Até então, todos os caminhões da Freightliner atendiam somente à CF, mas em 1949 a fabricante de empilhadeiras Hyster adquiriu o primeiro exemplar vendido para fora do grupo, sendo que hoje em dia, este veículo está no Museu Smithsonian. Por esta época, os custos de produção já eram bastante altos para a Consolidated e então surgiu a oportunidade de ampliar o mercado.

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

White-Freightliner Conventional

White Freightliner

Em 1951, a CF assina um acordo com a White Motor Company para distribuição dos caminhões Freightliner entre as empresas americanas, passando assim a ter seus produtos colocados diretamente no mercado americano e canadense.

Na década de 60, a demanda por caminhões Freightliner aumentou tanto que foram construídas fábricas nos estados de Indiana e Califórnia, assim como uma nova planta em North Basin St. Outra unidades, a única fora dos EUA, foi erguida em Burnaby, Columbia Britânica, a fim de reduzir a carga tributária sobre veículos de fora do Canadá.

Em 1974, a parceria com a White não estava dando lucro há algum tempo e o acordo de distribuição foi encerrado. A Freightliner passou a produzir e distribuir seus caminhões. A empresa também licenciou empresários para vender os veículos de forma terceirizada.

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner COE Tanker

No entanto, a fim de atender à nova legislação que limitava o tamanho dos caminhões em 16,76 m nas rodovias interestaduais, a marca americana lança seu primeiro caminhão convencional, uma adaptação dos grandes COE (cabine avançada sobre o motor ou a popular “cara chata” no Brasil). Na época, representavam mais de 50% do mercado dos EUA.

Em 1979, a Freightliner abre mais duas fabricas em Mount Holly e Gastonia, ambas na Carolina do Norte, sendo a primeira para montagem de caminhões e a segunda para fabricação de peças. No entanto, o presidente Jimmy Carter aprovou a lei de desregulamentação do transporte rodoviário nos EUA, que afetaria duramente a CF.

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner FLC 112

Era Daimler

Dois anos depois, com custos de mão de obra maiores por causa da sindicalização e devido à maior concorrência no transporte de cargas, a Consolidated Freightways vende a Freightliner para a alemã Daimler. As fábricas de Indiana e Califórnia foram fechadas e a CF continuou no ramo de transportes até falir em 2002.

No ano de 1985, a Freightliner lança o caminhão médio FLC, que era uma adaptação dos LK da Mercedes-Benz. Em 1989, ela adquire uma fábrica em Cleveland, Carolina do Norte, que antes fazia ônibus da MAN. Dois anos depois, a Daimler tira do mercado americano a marca Mercedes-Benz para caminhões por causa das vendas fracas.

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner Classic

A fim de compensar a saída da Mercedes, a Freightliner lança a série FL Business Class, que era uma adaptação do FLC com componentes dos alemães LKN. O Dr. Dieter Zetsche, hoje CEO da Daimler, assume a empresa nessa época, reestruturando-a completamente. A fábrica canadense é fechada no período.

A Freightliner passou a utilizar uma das fábricas da Mercedes-Benz em Santiago Tianguistenco, México, onde eram fabricados também caminhões, ônibus e carros da marca germânica. Zetsche orienta o fabricante americano para as aquisições, comprando assim as empresas Oshkosh Custom Chassis, American LaFrance, Sterling Trucks, Thomas Built Buses, Western Star Trucks e Detroit Diesel.

Freightliner: A famosa marca de caminhões americanos da Daimler

Freightliner Century Class

Após uma série de mudanças internas, inclusive com a troca de produção entre fábricas, a Freightliner vende a American LaFrance – com seus caminhões de bombeiro e resgate – em 2005. No ano de 2007, a empresa demite centenas de funcionários em suas várias divisões. Com a venda da Chrysler, a Daimler muda a razão social da fabricante de caminhões para Daimler Trucks North America.

A marca Freightliner continuou no segmento de caminhões, com destaque para as séries 5 e 8. Logo depois, a van Sprinter passou a ter a mesma designação da empresa, tendo inclusive uma versão elétrica desenvolvida em parceria com a Tesla. Caminhões da Cascadia começaram a vender bem a partir de 2009, assim como as linhas Columbia e Argosy, que passaram a ser feitas inclusive na África do Sul.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Pedro Paulo ()

    Muito bonitos.

  • Héber Cristiano

    Freightliner, Peterbilt e Kenworth, belo trio Americano!

  • Marco Aurélio do Nascimento

    No mercado americano o que não falta são grandes marcas de “Gigantes das Estradas”. Compartilham deste patamar gigantes como a KENWORTH, PETERBILT, MACK, INTERNATIONAL, além da citada FREIGHLINER. Diferentemente do mercado brasileiro, o tamanho do caminhão começa a ser contado a partir da carroceria, não entrando na conta o tamanho do cavalo. Por isso no Brasil os chamados “cara-chata” dominam o cenário, diferentemente do mercado americano.

    • Zetros1833

      É que o Brasil “adotou” o estilo de cabine europeu, optando pela cabine avançada(cara-chata) ao invés da semi-avançada(bicuda).

      • Luiz Fabri

        Pelo que me contaram foi a legislação que proibiu os bicudos…

        • Zetros1833

          A legislação não porque a Mercedes ainda fabrica três modelos de caminhões bicudos: o Atron 1319, o Atron 2324 e o Atron 1635 cavalo mecânico.

          Até as normas brasileiras Proconve de emissão de poluentes, são baseadas nas normas Euro, da Europa.

          • Luiz Fabri

            Interessante! Não havia ido atrás de informações. Valeu

    • Roger Abdulack

      engatado no bi-trem o bicudo extrapola o comprimento permitido

  • Haggardbr

    Cascadia, Classic XL e Coronado, os mais bonitos!

  • Fabio

    Opa, Optimus Prime eh vc? Kkkk

    • Aires Jone

      Kkknk acho k so faltaram pequenos retoques p virar Optimus P.

      • Alex Oliveira

        KKK.Na verdade o Optimus é um Peterbilt 379, mas este o Freightliner Classic deve ser um ‘disfarce’ para investigar os decepticons! Brincadeiras a parte, são show os trucks americanos!Até brother…

    • Alex Oliveira

      KKK. Boa!Mas,na verdade o Optimus é um Peterbilt 379, mas que o Freightliner Classic parece isto parece. Olha que pode ser um ‘disfarce’ para investigar os decepticons!KKK!Abraços brother. Brincadeiras a parte, são show os trucks americanos!

  • Zetros1833

    A Daimler fechou a Sterling, que tinha parceria com a Ford. Inclusive um de seus modelos usava a cabine do Ford Cargo.

    A Freightliner usa ou usava, muitos componentes da Mercedes, como volantes e motores. Um exemplo é o motor OM-460LA, com 12,8 litros, fabricado aqui e exportado ara os EUA, para equipar o Century Class.

  • pedro rt

    deveria contar agora a historia dos caminhoes GMC

  • Diggo

    É mas hoje nos EUA são vendidas as Sprinters sobre as duas marcas, pois a Sprinter tem site próprio sob a marca MB.

    • Zetros1833

      A Sprinter é vendida também sob as marcas Dodge e Freightliner.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email