Combustíveis Ecologia Europa Tecnologia

Gasolina sintética: alemães e finlandeses já produziram 200 litros do combustível ecológico

gasolina-sintetica-1 Gasolina sintética: alemães e finlandeses já produziram 200 litros do combustível ecológico

Embora o carro elétrico esteja em evidência no mercado automotivo mundial, a frota de carros movidos por gasolina ainda é gigantescamente enorme e não deve desaparecer da superfície terrestre pelos próximos 50 anos. Assim, para amenizar o impacto das nocivas emissões de poluentes na atmosfera, os cientistas buscam alternativas para que o derivado de petróleo reduza sua agressão ao meio ambiente.



Assim, engenheiros e pesquisadores alemães e finlandeses iniciariam um projeto de produção de gasolina sintética a partir do próprio CO2 presente na atmosfera. Essa engenharia reversa com o dióxido de carbono permite não só limpar o ar, mas ao mesmo tempo abastecer os carros que não podem parar. No entanto, estes passam a poluir menos com o uso desse tipo de combustível.

Para desenvolver o projeto, o grupo instalou uma pequena planta de produção móvel em um contêiner, sendo este piloto capaz de produzir não só gasolina sintética, mas também querosene (usado na aviação, por exemplo) ou diesel (essencial em veículos comerciais). De acordo com os pesquisadores, a planta-piloto pode ser levada para diferentes lugares e abastecer regiões sem nenhuma estrutura industrial.

Mas, para se obter estes três combustíveis sintetizados, a planta-piloto requer energia e esta vem de painéis solares. Dentro da pequena usina, o processo de produção é dividido em três partes, sendo que a primeira é a captura de dióxido de carbono da atmosfera. Na segunda etapa, a energia solar – convertida em eletricidade – e a água são usados em um processo de eletrólise para produzir hidrogênio.

audi-e-gas-usina-2 Gasolina sintética: alemães e finlandeses já produziram 200 litros do combustível ecológico

Por fim, a terceira fase do processo produtivo consiste na conversão de dióxido de carbono e hidrogênio em gás de síntese reativo a alta temperatura, que depois é convertido em combustível líquido graças à um reator químico miniaturizado dentro da planta-piloto. De acordo com o grupo, esse projeto mostra pela primeira vez a viabilidade técnica de se executar a produção desses combustíveis sintéticos.

Somente este contêiner com a planta de produção pode fornecer 80 litros de gasolina sintética por dia. Até o momento foram feitos 200 litros em vários estágios do projeto, a fim de buscar o melhor rendimento da tecnologia. Se for produzida (a planta) em larga escala, pode-se impactar de forma positiva o mercado de combustíveis não só na Europa, mas em todo o mundo.

No caso da gasolina sintética, como já mencionada em publicação recente sobre os Audi A4 Avant e A5 Sportback g-tron, ela já está sendo usada de forma exclusiva pelo grupo Volkswagen, mais especialmente pela Audi, que tem uma planta de produção em escala industrial, onde a energia utilizada é a eólica que, da mesma forma, é usada na eletrólise para obtenção do hidrogênio que depois é sintetizado junto com o CO2 capturado da atmosfera para dar origem ao combustível, chamado de “e-gas” (foto acima).

[Fonte: Inovação Tecnológica]

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend