China História

Geely: A chinesa que comprou a Volvo

geely-hq-700x525 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely HQ



Taizhou, cidade da província chinesa de Zhejiang, viu nascer mais um de seus membros, que um dia fundaria uma empresa que se destacaria entre muitas no país. Li Shufu nasceu em 1963 e praticamente nada sobre seu passado é divulgado.

Sabe-se apenas que em 1986, fundou em sua cidade natal, uma empresa chamada Jili ou internacionalmente Geely. O nome significa “auspicioso” ou “sorte”, este último em mandarim. No entanto, a companhia não começou fazendo carros, algo ainda bastante restrito na China da década de 80.

Li Shufu tomou dinheiro emprestado da família e começou a fabricar geladeiras. No começo da década de 90, o empresário de Taizhou viu um mercado promissor com duas rodas e entrou no segmento motociclístico. Não passou muito tempo e a Geely começou a fazer utilitários leves, tais como vans e picapes, por exemplo.

geely-merrie-1-700x525 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely Merrie

Em 1999, a Geely recebeu autorização para produzir automóveis, tornando-se a primeira montadora nacional independente do governo comunista. Somente em 2003 a BYD surgiria com capital igualmente privado. Derivados do Daihatsu Charade da década anterior, surgiram então os primeiros carros da marca, mas apenas em 2002.

No entanto, as controvérsias não tardariam a surgir. A primeira estava relacionada com anúncios que diziam que partes dos carros da Geely haviam sido feitos pela Toyota. Nessa época, a fabricante japonesa “ainda” reagia diante de coisas assim, entrando na justiça contra a chinesa, mas sem sucesso.

Em 2003, a Geely comprou um fabricante rival sem expressão, convertendo-o na Shanghai Maple Guorum. Esta utilizava a plataforma do Citroën ZX Vulcane (Fukang) e do Elysée dos anos 90. Se você é leitor antigo do NA, vai se lembrar dela. A Maple chegou a fazer um carro especialmente para o público feminino, alguns anos depois.

geely-ck1-700x525 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely CK

Outra crítica contra a Geely é o logotipo antigo, que lembrava bastante o da Toyota, que também teria mais motivos para reclamar, quando a chinesa começou a produzir um carrinho engraçado chamado LC, conhecido agora pelos brasileiros como GC2 ou popularmente Panda, já que seu estilo é inspirado no urso.

Mas a Geely começou a demonstrar vontade de fazer seu próprio carro com o modelo CK, que tinha estilo inspirado na Mercedes-Benz, mas com carroceria desenvolvido de forma independente, apesar da base ser a mesma dos “Merrie´s”, “HQ´s” e “SRV´s” (Daihatsu). Destes, houve também uma picape leve, a PU. Em 2004, coloca suas ações na Bolsa de Nova Iorque e nos dois anos seguintes, aparece nos salões de Frankfurt e Detroit, querendo assim ser conhecida fora da China.

Por volta de 2006, não tardou para que a marca de Li Shufu tivesse em mãos o projeto do Toyota Corolla “9”, talvez o carro mais copiado da história. Tanto a empresa quanto a Shanghai Maple se utilizaram do modelo para criar seus próprios sedãs do segmento médio.

geely-lc1-700x525 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely LC “Panda”

No ano seguinte, a Geely dá mais um passo para ser internacionalmente conhecida ao formar uma joint-venture com a inglesa Manganese Bronze para produzir táxis londrinos com preços mais competitivos. Dois anos depois, adquire a Drivetrain Systems, famoso fabricante de transmissões da Austrália.

A partir de 2008, a Geely passou a modificar mais os carros de plataforma Toyota e até mesmo um modelo semelhante em aspecto ao Fiat Punto (Englon SC-5). De qualquer forma, é do fabricante nipônico a fonte para a grande maioria dos modelos, mesmo após a criação de quatro submarcas – a exemplo da Chery – para dar conta do lineup cada vez maior.

Emgrand, Englon, Geely e Geagle surgiram em 2009, mesmo ano em que aparece o primeiro carro moderno da marca, que receberia 5 estrelas no C-NCAP, o Emgrand EC7, que agora o brasileiro vê no mercado nacional. Ao lado dele, o Geely Panda também se destaca pelas 5 estrelas e por ter seis airbags, algo raro na China.

geely-ec73-700x441 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely “Emgrand” EC7

Nesse mesmo ano, a Geely tira a sorte grande em 28 de outubro de 2009, quando a empresa chinesa – já conhecida também por um documentário de TV – é anunciada pela Ford como nova proprietária do fabricante sueco Volvo.

A compra da marca de luxo nórdica cai como uma bomba no mercado internacional, pois revela o potencial financeiro dos chineses. Além disso, a suspeita geral era de que as tecnologias da escandinava seriam devidamente copiadas pela Geely. Em realidade, a Volvo pareceu posteriormente ser tão mais independente do que na época em que pertencia à Ford.

geely-cross-700x525 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely FE7 Hybrid Concept

O respeito pela propriedade industrial da Volvo deu reputação à Geely, que posteriormente em conjunto com os suecos, iniciou um projeto de plataforma comum para carros compactos, algo que a marca sueca necessita para se desligar completamente da Ford.

Ainda assim, o lineup da chinesa está bem abaixo do esperado, refletindo ainda influências de origem nipônica, no caso a Toyota. A evolução em termos de segurança e qualidade continua sendo lenta, mas perceptível.

Em 2014, seguindo sua rival Chery, acabou com todas as marcas, exceto a principal, reforçando a imagem da Geely entre os consumidores chineses, que em grande parte ainda preferem os fabricantes estrangeiros.

geely-ex7-700x525 Geely: A chinesa que comprou a Volvo

Geely “Emgrand” EX7

Brasil

A Geely demorou muito para chegar ao Brasil, um país conhecido por aversão aos carros chineses, sendo este o mesmo motivo pelo qual Chery e outras fabricantes de mesma origem demoraram para desembarcar aqui. Representada pelo Grupo Gandini, a empresa quer ter fábrica local e assim inserir-se de vez no mercado nacional.

Atualmente apenas os modelos EC7 e GC2 são comercializados, apesar de a rede de concessionários ainda estar nascendo. Existe a promessa de mais modelos e pode até surgir a oportunidade de produzir carros da Volvo com recursos da própria Geely. Enfim, vamos acompanhar de perto “o sonho de Li Shufu” por aqui.

  • Louis

    O Panda tem 6 airbags? No Brasil tambem ?

    • Carol Vieira

      No Brasil, o Panda tem apenas airbag duplo.

      • Thiago_NCO

        PQP, até os chinas praticam a filosofia da esfolação da clientela brasileira. Nós merecemos!

        • ALEX_BHZ

          Mano, eles seguem a legislação, se esse governo que você ajudou a eleger permite essas coisas, não tem do que reclamar, até você se fosse fabricante de veículos iria seguir o que manda a Lei, ou você colocaria um carro com 40 air bag sendo que a legislação exige 2? ah nao ser que voce repassaria isso pro consumidor no preço final, com isso seu carro nem venderia tanto quanto desejasse

          • Demente, se os carros tem hoje 2 airbags foi poque o governo exigiu se não fosse isso não teriam nenhum!! Trabalhe e compre uma mercedes benz

          • Thiago_NCO

            Eu ajudei a eleger??????? Negativo!!!!! Esse carma não carrego!!

          • Heisenberg

            A responsabilidade é da população em exigir que as fabricantes forneçam a segurança adequada, governo não tem que intervir nessas medidas. É fácil apontar o dedo para responsabilizar o governo. Tudo aqui é culpa do governo, bora chutar cachorro morto e se ausentar dos seus papeis…

            • ALEX_BHZ

              Amigo, até onde eu sei, quem tem poder pra fazer leis são os governos, enfim, o que agente pode fazer é não comprar, só isso, no caso como todos são iguais não compraríamos nenhum apenas os importados, na Europa não existe carros sem farois e lanternas de neblina, nao existe carros sem os repetidores laterais, seja no retrovisor ou no para-lama, lá a luz de freio elevada é questao de segurança, o break light, aqui a pouco tempo que isso tornou item de série em quase todas versoes, esse ano que passou a ser obrigatório air bag e abs coisa que lá já existe desde a década de 50 mano, é isso que eu quis dizer, o governo que tinha que fazer leis mais rigidas e pronto carro pra rodar aqui no pais tem que ter tais itens e pronto. Até pouco tempo tinhamos Kombi cara, só aqui que ainda tinha kombi…. para na boa…

              • Heisenberg

                Se vc conversar com um italiano e perguntar pq ele comprou um carro com 8 air bag, ele te responderá pq é a exigência dele e não pq o governo italiano impôs a obrigação para as fabricantes. Kombi ou uno mille foram postergados, pois eram absorvidos sobretudo por empresas (não possuem critério de qual é o melhor, mas o mais barato). Enquanto a população não souber o poder q tem na hora da compra viverá a mercer de leis para ter o mínimo de segurança. Comprando carros de 80 mil reais e sem ESP. No Brasil tudo tem q ser lei…

                • Mark Ambriola

                  se vc perguntar a um japonês o pq ele comprou um carro com 500 airbags ele vai te responder que foi pq o governo da um pequeno desconto no imposto para cada item de segurança nl carro …

            • ALEX_BHZ

              O carro chega aqui “pé duro” ai agente mete o pau na empresa, mas a porcaria do carro chega assim por que a legislação permite.

        • GreatU2

          Deixa assim. Airbag chinês deve vir com gripe aviária dentro

  • Carol Vieira

    Gosto muito dessas matérias que o NA posta. Em minha opinião, faz o leitor entender mais sobre alguma montadora.

    Enfim, ela é uma montadora que evoluiu bastante, aliás, ainda está em evolução. Assim como as outras montadoras chinesas.

  • Muito boa matéria…

    Legal é que empresas nascidas na Rússia e China, sempre tem um passado “nebuloso”…

    E o pior é que o nosso país vai no mesmo caminho…

    • Tosoobservando

      aha todas tem um passado nebuloso amigo, ja leu como as empresas alemãs contribuiram para o nazismo usando inclusive trabalho escravo? VW, Mercedes etc.. e ate Ford da Alemanha, pois o Henry Ford era um admirador do Hitler.

      • Gustavo73

        Acho que ele está se referindo há como a empresa apareceu. Principalmente em um país comunista aonde em teoria tudo é do Estado. Como o criador da empresa conseguiu dinheiro e liberação para tal empreitada.

        • Tosoobservando

          Por isso que os brasileiros estao ficando pra tras, ficam com esta falsa impressão que na China é tudo do estado. O comunismo da china é de araque. É tudo desculpa pra proteger o gigantesco mercado deles. Dos anos 90 pra ca o que mais tem la é empresas particulares.

          • Gustavo73

            O comunismo não é de araque. Exitem várias leis que controlam tudo que um cidadão pode ou não pode fazer. Sim muito mais que aqui. Você não tem liberdade e nem direitos. Mas uma coisa o partidão percebeu. Que se nãofisse mais flexível na área econômica. O Estado sozinho não daria conta de uma quantidade tão grande de pessoas. Mas só quem tem contatos e ligações consegue prosperar com sua empresas lá.

            • Tosoobservando

              Isso é mito do ocidente, o estado nao controla assim a vida dos cidadãos, o controle da internet por ex é mais para que os sites chineses vinguem, e ta dando certo, la o site mais popular nao é facebook, google ou twitter, mas sim os equivalentes chineses. É uma estrategia. Tanto que o site chines de compras Alibaba foi lançado na bolsa de nova york e arrecadou mais que o facebook, ultrapassando os 200 bi. E vemos isso em varias areas, existem N empresas particulares la, e estao expandindo pelo mundo em velocidade recorde. Quando um país comunista onde o estado “controla tudo” deixaria isso acontecer?

              • Gustavo73

                Não há nada de mito meu caro. O Estado controla tudo, e decide quem podr e não pode. O fato de ter empresas grandes, não significa ter liberdade dr pensamento ou opinião. E o bloqueio aos sites ocidentais tem sem um fator forte de censura. O pragmatismo chinês é justamente esse. Uma economia de “mercado” com o braço forte do Estado controlando tudo. Não se iluda com o verniz capitalista. Se você estivesse lá e falasse um quinto do que falamos aqui sobre o governo. Te garanto que receberia em casa a visita da polícia. Não se engane.

                • Rômulo M.

                  Eis que o governo chinês vive “o melhor de dois mundos”. É o país comunista mais capitalista do mundo. É comunista quando se refere a protecionismo econômico, direitos trabalhistas, liberdades individuais e é capitalista quando fala em mercado interno, concorrência de mercado e atuação da economia com outros paises.
                  E quem em sã consciência vai querer ir contra as regras do maior e mais sedento mercado consumidor do mundo? Ninguém. Todo mundo abaixa a cabeça e aceita as regras do jogo. Corrupção com certeza vai existir, sendo capitalista ou comunista, mas pelo menos já vi um ministro chinês ser condenado a morte por corrupção enquanto no Brasil…
                  Concordo com o amigo ai de cima quanto ao comunismo chinês não ser lá muito real, serve mais como desculpa pra manutenção de um estado totalitário do que a ideologia que um dia defenderam, caso contrário os índices de desigualdade social chineses não seriam tão elevados

                  • mjprio

                    Direitos trabalhistas eu não sei, porque o comunismo tradicional quer mais é uma horda de indolentes com bolsa gado. Já na China o trabalho é quase escravo. Conheço amigos que trabalham em lojas de Chineses e eles são uns tremendos nazistas. Tratam o trabalhador pior que cachorro. Por isso é que o Iphone e o Nike que vc usa é made in China. Porque sai muito mais barato

                    • Tosoobservando

                      o Brasi ja tem outro vies, aqui o governo paga pra 50 milhões de pessoas nao fazerem nada.

                    • mjprio

                      Mas foi justamente isso que eu falei. O Bolsa Mordaça serve pra manter uma horda de gente ociosa e produzindo os novos descendentes de sua miséria. Pouca gente abriu os olhos pro fato de que o dia que acabarem com essa “venda de votos” teremos quase 30% da população desempregada e SEM CONDIÇÕES de ser inserida no mercado de trabalho, por não terem qualificação. Mas como temos gente sem consciência crítica que acha que a esmola dada pelo governo é o que vai tirar o Brasil da miséria, o que podemos fazer

                    • Marcos Poa

                      falou tudo!

                    • Marcos Poa

                      Acho que não é bem assim: lá se trabalha duro para ganhar bem e nós aqui queremos tudo na moleza, na lei de gérson. Quem foi lá e voltou e fala isso é porque queria uma barbada ganhando fácil. Lá não tem nada fácil, muito trabalho, e o retorno está vindo para a maioria da população. Faça um gráfico de 20 anos com a evolução do PIB deles comparado ao nosso e veja quem vai ser o pobrinho logo logo. O Japão já passou por isso no pós-guerra. Se não nos mexermos no futuro só serviremos para vender comida e minério pra eles no preço que eles quiserem. Pense nisso!

                    • mjprio

                      Não discordo de vc,mas o que mais se vê são denuncias de trabalho e escravidão no país de Mao, que inclusive foi um genocida de fazer inveja a Hitler.
                      Quanto a questão do Brasil, concordo, mas uma coisa não exclui a outra. E ilustrei isso com a questão do bolsa esmola, que dentro em breve gerará um grande problema de escassez de mão de obra, uma vez que os “beneficiários” desses auxílios,não querem sair desta situação. Aqui no Brasil os maus tratos por parte dos chineses a empregados brasileiros já foi tema de matéria jornalística.
                      Muitos países tem crescimentos consideráveis, mas nem por isso empregam regimes escravocratas como o chinês

                    • Marcos Poa

                      Se vc conseguir contato com quem mora lá verá que esse tempo aos poucos está ficando para trás. O Japão passou por isso no pós-guerra e gerações sofreram em prol da riqueza atual. Não existe milagre sem muito trabalho. Aquele comunismo sobrou só em Cuba.

                  • Tosoobservando

                    Eles sao tao espertos que ha pouco tempo surgiu a noticia da presidenta sendo espionada pelo governo americano e levantou a questão do porque os Correios nao terem entrado no ramo de e-mail, que foi a evolução das cartas, eles nao quiseram. Ae usamos sites americanos pra rede social, e-mail, busca, etc.. La na China eles conseguiram colocar seus sites no topo, tanto que hoje os site Renren (facebook chines) ja esta com numero de usuarios recorde, tem o Youku de videos, maior depois do youtube, Alibaba (maior de compras no mundo), etc.. A imagem abaixo ilustra bem o que to falando.

                    • Marcos Poa

                      Espertos não, são trabalhadores e lutam fortemente para crescer. Esse negócio de ganhar na moleza é só para países ricos como o nosso…

                • Tosoobservando

                  O Brasil nao esta longe de ficar assim, eles querem votar o controle da midia.

                  • Gustavo73

                    Conselhos bolivarianos, e logo logo controle da produção.

                • Marcos Poa

                  Veja se consegue conhecer bem a realidade da China hoje e se surpreenderá. Isso que vc comentou só existe em Cuba. Muita coisa ficou no passado e é mito. Atualmente milhares de brasileiros estão empreendendo na China e muito bem de vida. Ah, e saíram daqui porque nossa legislação pune quem produz, e mandam sua produção pra cá. Logo estaremos com nosso parque produtivo sucateado, pois só uns setores privilegiados são beneficiados. Estude o que aconteceu com a produção de sapatos no Brasil, que era a maior e menor do mundo. A China sófazia quantidade e pouca qualidade. E esses empresários foram pra lá, montaram suas fábricas com know-how daqui, empregam chineses e mandam a produção agora com qualidade pra cá e para europa/américa. E nós é que somos espertos…

            • Marcos Poa

              Não é bem assim. A China hoje é praticamente um capitalismo disfarçado, com regras rígidas, isso sim, mas fez centenas de chineses milionários. Tem muita coisa que ficou no passado. E existem muitos brasileiros com fábricas na China, que inclusive eram em nosso país e foram embora pos causa das regras aqui, e estão faturando muito e vendendo para europeus e americanos, com grifes famosas. Regime retrógrado mesmo temos somente o de Cuba, que alguns por aí ficam idolatrando, mas que só leva pro buraco, em todos os sentidos.

        • Exatamente…

  • afonso200

    passou um EC7 ao meu ldo na rodovia, cor grafite metalico escuro, meu deus que coisa linda mesmo, lanternas em led, só falta cambio AT

    • Carol Vieira

      Especula-se que o EC7 receba em 2015 o câmbio CVT.

      • Bruno Wendel Marcolino

        ba, com CVT ficaria perfeito!

    • Marcos Poa

      É, mas se vc ver por dentro a qualidade dos materiais ainda devem bastante. Outro dia fui ver um num shopping e por dentro tem aquele mau acabamento. Acho que em parte pela montagem no Uruguai, muito artezanal. Não sei como o governo brasileiro topou essa de aceira que o Uruguai produza com quase nada do mercosul e depois mande pra cá sem impostos. Somos muito bonzinhos.

  • Tosca16

    Um país controverso mas que aos trancos, barrancos e alguma cara de pau as vezes tem crescido e como tem crescido … mas as histórias de montadoras se formos ver é tudo similar, começou com carros simples, cópias ou compra de projetos antigos e por aí vai …

    • Marcos Poa

      E por que não fizemos isso? Tivemos a chance de ter um grande parque nacional e jogamos fora. Não esqueça que a China deixou os estrangeiros entrarem desde que associados a empresas locais. Depois copiaram a tecnologia e montaram empresas locais que fazem muita porcaria, mas cada vez melhor. E nós estamos aqui só apreciando o mundo passar.

  • Pedro Paulo ()

    GC2, EX7, EC7, acho que são esses os modelos que vingariam no nosso mercado se os preços fossem:

    GC2: versão de entrada 28k a 33k completo;

    EX7: versão de entrada 57k ” ” 62k completo e tendo opção de motorização a diesel 65k ” ” 73k;

    EC7 versão de entrada 41k ” ” 51k completo…
    O que vocês acham, essa tabela tá muito alta?

    • Andrew B.

      Ótimos valores.

      Pesquisa de mercado?

      • Pedro Paulo ()

        Não, foi apenas um chute, e foi um chutei bem perto dos valores, pelo menos o do GC2 e EC7, são os preços mais próximos dos oficiais.

        • Bruno Wendel Marcolino

          na verdade, que eu saiba o EC7 é vendido em versão unica, por 49.900, porém bem recheado, acho um bom valor, até porque o carro é bem grande e tem porte de médio.

          • zekinha71

            O EC7 é enorme tem um porta malas gigante, adorei ele, e por esse preço vai fazer sucesso se abrirem mais ccs. Senaõ ninguém nem sabe que existe.

  • oscar.fr

    Esse Geely Meerie me lembrou um Citroën Saxo.

  • Bruno Silva

    Talvez na próxima geração já com desenvolvimento junto a Volvo, finalmente eles poderão se tornar concorrentes de pesos. Hoje? Passo.

  • Peraldiano

    A tecnologia automotiva, ou seja, o processo de “fazer” carro, já está completamente assimilado, não tendo muito mais o que se inventar nesse ramo.
    Em alguns casos, tem mais perfumaria e firula do que propriamente tecnologia…
    Um Ford em nada difere de um Peugeot ou de um Volvo. Podem mudar alguns conceitos (forma de produção, uso de materiais,etc), mas a concepção industrial é a mesma.Até A Fiat sabe disso.
    Como os chineses nunca desenvolveram tecnologia automotiva, a única maneira de chegar lá foi na base do copia e cola.E pragmáticos como são, entenderam que copiar é a melhor forma de aprender algo que já existe.
    Claro que existe muita porcaria chinesa,e que alguns carros conseguem ser piores que máquina de lavar roupa, de tanta pecinha que soltam.
    Mas com a liseira correndo solta no mundo e a escassez de materiais e energia batendo na porta, acho muito possível que carros chineses sejam nossos próximos eletrodomésticos nos próximos anos. São balatinhos e não soltam mais pecinhas.

    • mjprio

      Vc abordou um excelente aspecto, amigo. Os Japoneses também foram assim nos anos 50 e 60. Até então eles não desenvolviam nada de novo. Nesta Epoca, as empresas européias e americanas ditavam a voga no mundo tecnológico. Phillips, Telefunken, MB, VW, Ford, etc. era referencia muito antes de Panasonic, Sony, etc. Mas como o japonês não é burro, correu atrás de “copiar” tecnologias desses países, mas com um adendo: passou a empregar sua enorme inteligência para APRIMORAR as tecnologias. Tem até uma brincadeira que usamos no ambiente tecnologico que diz : os alemães e americanos sabem fazer coisas boas; os japoneses aprimoram e as tornam ainda melhores. Claro que obviamente, hoje os niponicos tem tecnologias próprias de ponta, mas aprenderam muito com os outros.Nesse caminho os coreanos já avançaram e falta aos chineses tomar esse rumo

      • zeuslinux

        Os japoneses aprimoraram muito mais o modo de fabricar e controlar a qualidade de produção do que aprimorar os produtos em si. Japoneses são muito metódicos e disciplinados, o que favorece o trabalho minucioso na produção mas também não os torna muito criativos ou ousados.

        O pior é que os coreanos já roubaram grande parte da produção que antes era feita pelos japoneses com as mesmas estratégias e agora os chineses estão melhorando e dividirão ainda mais o mercado, roubando mercado tanto dos japoneses quanto dos coreanos. Os americanos e alemães não se importam muito com isso porque eles ainda dominam a ciência básica e a maioria das patentes e invenções, deixando a parte suja de produção para os orientais. Os americanos também têm o controle do mercado financeiro mundial e por isso os únicos orientais que podem ser perigosos para eles são os chineses, que já possuem muito capital financeiro também e que possuem um mercado e população enormes.

        • mjprio

          Bem observado. Os niponicos dão muita ênfase no processo produtivo, com eficiência. Eu falei da evolução de produtos, muito no que tange a miniaturização, cujo produto que se tornou icônico foi o walkman, uma revolução nos anos 70, pois possibilitou a PORTABILIDADE de recursos de mídia, dando origem ao Discman, MD, e hoje aos dispositivos de mídia portáteis ( Ipod, mp3 player, smartphones etc..) mas vc foi muito feliz em abordar esse aspecto que eu esqueci. E no resto vc tem toda a razão: o coração da pesquisa e desenvolvimento estão com americanos e germânicos até hoje!

  • zekinha71

    A Geely pra mim foi a maior surpresa do Salão, adorei todos os carros expostos, com qualidade, bom acabamento e espaço.
    Se vão durar, tem muitos feitos aqui que não duram nada, então pra quem quer mudar, está aí uma opção.

  • Fabio Pasche

    Poderia ter comprado a Ferrari. Sabemos que a qualidade não eh a mesma.

    Ai chega no Brasil cobrando 40 mil em um carro.

    Receita de bolo solado. Pena que tem gente que passa fome e vai comer mesmo assim.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend