Hatches Mercado Sedãs

Geely não será mais representada no Brasil pelo grupo Gandini

geely-ec7-avaliacao-NA-14 Geely não será mais representada no Brasil pelo grupo Gandini

Lembra da Geely, a chinesa que anda comprando muitas participações ultimamente? Pois é, a marca não será mais importada ao Brasil pelo grupo Gandini, que também é o representante da Kia Motors no país. A decisão foi tomada por conta da liberação das importações de automóveis e a empresa sediada em Itu-SP precisa focar todo o capital em investimentos na marca sul-coreana.



José Luiz Gandini, presidente da empresa, disse: “Entendemos que depois de um longo período de paralisação do setor de veículos importados e, agora, renascendo sem a trava de 4,8 mil carros anuais imposta pelo programa Inovar-Auto, precisamos direcionar todos os nossos esforços na Kia Motors do Brasil, marca que já está consolidada e reconhecida pelos consumidores brasileiros”.

A escolha não poderia ser mais óbvia, já que a Kia tem enorme representação dentro do país e o grupo Gandini naturalmente precisa recuperar o tempo (e o dinheiro) perdido com os anos do Inovar-Auto, onde as importações foram restringidas pelo governo, afetando diretamente as vendas da marca, que chegou a emplacar 80 mil carros num ano.

No caso da Geely, Gandini decidiu em 2014 representar o fabricante chinês com dois modelos – sedã EC7 (já avaliado pelo NA) e o compacto GC2 – importados do Uruguai, onde eram montados em operação CKD. Com poucas concessionárias e um lineup reduzido, a marca acabou emplacando apenas mil unidades no total. Com a crise, as vendas acabaram por despencar de vez e em 2016, a empresa decidiu paralisar as atividades da chinesa.



geely-ec7-avaliacao-NA-14 Geely não será mais representada no Brasil pelo grupo Gandini

Para Gandini, antes mesmo do fim do Inovar-Auto com suas cotas de importação e super IPI, ele já acreditava que poucos importadores conseguiriam sobreviver na reabertura de mercado de importados com produtos baratos, visto que o dólar a R$ 3,20 já é um fator limitante na comercialização de carros de baixa rentabilidade, como são os modelos de entrada.

Além disso, o empresário diz que o produto nacional melhorou muito e está mais competitivo que o importado. Apesar disso, Gandini recentemente trouxe da Coreia do Sul o Kia Picanto GT, subcompacto de nova geração que chega custando R$ 59.990 e ainda com o motor 1.0 de 80 cavalos usado no modelo anterior.

E a Geely, como fica? Apesar da desistência de Gandini, a marca chinesa deve em breve voltar ao mercado nacional. A empresa não descarta atuar de forma direta no Brasil, importando da China ou montando no Uruguai. Porém, os carros baratos e pequenos devem dar lugar aos crossovers e SUVs. Apesar da negativa da Volvo, uma produção conjunta e localizada em Santa Catarina chegou a ser cogitada. Mas, num primeiro momento, a importação é mais provável para medir a receptividade do mercado.

[Fonte: Auto Indústria]

COMPARTILHAR:
  • GustavoHenkel

    Por essas e outras, os carros chineses tem fama tão ruim no mundo todo.
    Não tem seriedade, respeito aos seus clientes.
    JAC, Chery e tantas outras não tem profissionalismo e seriedade em seus negócios.
    O case mais flagrante, foi a JAC no Brasil.
    Fez um estardalhaço e tanto ao abrir operaçoes no Brasil, vendeu muito á época, abriu uma rede razoável de concessionárias e ficou até de montar uma fábrica na Bahia.
    Apenas alguns anos depois, fechou quase todas as concessionárias e a fábrica não saiu do papel.
    Em seu portfólio, acabou com toda sua linha antiga, deixando seus clientes á propria sorte e mudou de rumo, nas ondas dos SUV’s.
    Eu não compro carro chinês nem que sejam os únicos carros disponíveis.

    • Tosca16

      E o governo que mudou as regras com o bombe andando ninguém fala… ou vc não se lembra que a JAC chegou a 1% e coincidentemente o governo impôs o super-IPI? E no caso da Chery os problemas foram inúmeros mas mantiveram os investimentos, a marca chegou em 2009 e em 2014 já tinha fábrica no Brasil. Problemas tem, e não poucos, erros estratégicos, erros na nacionalização de produtos não tão atrativos, erro no pós-venda e etc; mas não é exclusividade das chinesas, o pessoal fala como se somente estas sofressem com a rede e pós venda. E a mudança de portfólio é comum em diversas marcas, o próprio moderador do NA desceu a lenha num comentário, falando de inúmeros modelos que passaram poucos anos em solo nacional, mas só as chinesas que não podem descontinuar… carros que já tiveram reestilizações, que já tem mais de 6-7 anos de mercado, tudo muda, natural; tem gente nos fóruns que queria ver Face e Cielo no mercado ainda hoje, não dá.

      • JOSE DO EGITO

        A Historia se repete ,consumidores com o pau do pirulito na mao,carros chineses sinonemo de mau negocio,a contagem regresiva para a CHERY cuspir na cara do Brasileiro esta aberta,

        • Tosca16

          Porque vc quer ela vai sair kkkk

          • Edson Fernandes

            Ei, lá no face vc que me respondeu né?

            Olha que tiro no pé do Tiggo 2 vir com AT4 hein ?

            • Tosca16

              É, estou tentando confirmar na fábrica, porque tem sites que deram notícias desencontradas…

              • Edson Fernandes

                Qdo eu vi vc me respondendo, achei que até estivesse defendendo o cambio 4AT…rs

                Mas eles precisam vir com o CVT. Tem na “casa” da Chery, deveriam aproveitar.

            • DougSampaNA

              o problema maior do Tiggo 2 é o motor de 13,8 kgf de torque…insatisfatório; e comparando com o 1.6 do Kicks tem 15,5 kgf..toma benga feio.

              • Edson Fernandes

                Não é só isso, é o PREÇO. Esses carros estão muito caros para o que oferecem tanto em conteudo como em motorização. Pelo menos ao meu ver.

                Mas a galera tem comprado beleza dos carros e abre mão de racionalidade e funcionalidade. Tanto que muitos carros atuais perderam recursos que se tinha em muitos carros de anos atrás.

      • Clementino Zelador

        depois passa na tesouraria prá recebeu o pixuleco,….kkkkkkkkkkki

      • GustavoHenkel

        Foi um baque, mesmo.
        Mas aí faltou planejamento á longo prazo, já que a montadora sabia que investir num país que não respeita contratos era um risco.
        Tudo deveria ser muito bem dimensionado e planejado, já preventos verbas extras para infortúnios inesperados, uma vez que dinheiro é o que não falta para os chineses.
        Você não planeja uma fábrica, sem levar em conta com possíveis riscos de mudanças das regras, comum por aqui.
        A impressão que fica, pelo menos para mim, é de amadorismo crônico.
        Quem vai confiar numa marca que promete fazer um trabalho sério e, de repente, muda tudo e se adapta á tendência do momento (SUV’s) e deixa para trás tudo que conquistou?
        Isso gera descrença e falta de confiança do consumidor.
        Quem me garante que, se eu comprar um SUV da marca hoje, amanhã eles mudem de idéia de novo, e partem para outras tendências?
        Fica a reflexão.

      • DougSampaNA

        Aqui o que ajudou a enterrar a Cherry foi o maldito sindicato local. Sempre dando tiro no pé essa corja..

        • Tosca16

          Acho que a própria Chery foi o principal motivo pelo insucesso… todo mundo falava do Tiggo5, por exemplo, ela pega a nacionaliza populares…

    • Pedro154

      “Eu não compro carro chinês nem que sejam os únicos carros disponíveis.”

      Idem!

      • Tosca16

        Vai ter gente que nem andar de ônibus poderá no futuro, porque se chegar os elétricos a maioria vai ser BYD kkk

        • TT 230

          Décadas atrás as pessoas diziam o mesmo de Toyota e Hyundai… E tinha muita gente que implicava com a Kia por conta da Besta… quem iria comprar um carro de uma marca que só vendia van aqui no Brasil?

          Carro chinês é questão de tempo.

          • Luis Burro

            Montadora é uma empresa qlqr q segue fielmente a cartilha capitalista:visar o Lucro.
            Se elas realmente tivesse algum respeito pelo consumidor não teria tanta gente em tantos países entrando na justiça pra garantir atendimento ou reconhecimento nas falhas de projeto e sua correção.
            Ao menos elas demonstrariam uma preocupação acima da média,e não é isto q ocorre na maioria dos casos,o reclame aqui é um bom exemplo.Pode não ser exatamente como a situação supõe,mas dá uma boa dica pq se a empresa não liga pra má fama q pode acarretar a ignorância aos consumidores reclamantes,no meu ver a empresa não está nem aí pra ngm.

          • GustavoHenkel

            Hyundai, Toyota e Kia não são chinesas, e sim coreanas (Kia e Hyundai) e japonesa (Toyota), todas com ótima reputação em mercados de 1o mundo, como Estados Unidos e Europa.
            Neste último, apesar de vendas fracas da Toyota, sua reputação é excelente, o que não é o caso de nenhuma montadora chinesa.

            • EDU

              Ele quis dizer Gustavo do inicio delas que tbm olhavamos desconfiados com essas marcas onde o mercado eram das 4 grandes

          • TijucaBH

            Exatamente!!! Japonês também nao sabia fazer carro e hoje estao no topo. Sul-coreanos idem, seguiram a mesma escola dos japoneses. China hoje pra mim ainda é uma aposta e os carros mesmo sendo bem equipados, ainda ficam devendo em termos de engenharia e durabilidade. Em 5 anos acho que a conversa já será outra…

            • Jok Jok

              Existe um abismo grande sobre a cultura entre os
              Países orientais citados. Isso pode afetar na visão de responsabilidade do produtor frente ao consumidor. Pense nisso

            • Paulo Lustosa

              Vale lembrar que o MWM NGD 3.0 que equipou Ranger e Troller é projeto chinês da DCD Engineering usando como base o virabrequim do Land Rover 300TDI 2.8 e é um dos motores prediletos dos trilheiros ao lado do MWM Sprint 4.07, esse último, tanto o 4 quanto o 6 cilindros, conjuntamente com a Volkswagen.

          • JOSE DO EGITO

            Questao de tempo pra eles irem embora!!!

          • Fernando Bento Chaves Santana

            E importante lembrar que a Besta era um carro muito bom visto a significativa quantidade de explares que segue na ativa até hoje brasilzão afora.

          • EDU

            Eu era moleque e lembro dos accents rosa , roxo ria muito , Tive Sonata , Azera e os Suvs grandes, queimei a lingua. As Chinesas vem a passos largos como foram as coreanas na decada de 90 e as japonesas em 80

      • Márcio Motta

        eu tambem ja disse isso. e hoje tenho um carro chines. o mundo muda muito rapido.

        • JOSE DO EGITO

          vc tem carro chines?? Cara to com pena de vc,presisando de um ombro amigo estaou a disposiçao,nao vai tomar remedios tarja preta

          • EDU

            Voce teve muito problema com seu carro Chines ? Se sim como foi ? Concessionarias ou com o veiculo mesmo ? Conta pra gente . Sempre bom ter o relato de quem teve realmente o carro pra sabermos os pros e contras .

            • JOSE DO EGITO

              Vc precisa ir a MARTE pra saber que la nao existe vida? Vc precisou conviver com HITLER pra saber as atrocidades que ele cometeu? conseguiu entender ou nao?

    • RRodrigo Souza

      existem acordos para tudo, quando o acordo da jac e o governo não deu certo ela decidiu não fazer a fabrica na Bahia pois as regras e incentivos que ela teria foram mudados, ou seja a JAC combinou uma coisa e na hora de fazer a fabrica as coisas mudaram.

    • DougSampaNA

      Amigo, já foi ao Chile? Lá, Gol, Voyage …esses carrecos que nos vendem aqui quase não existem; vi 3 deles em 1 semana em Santiago…3! Lá 80% é Chines e cada carrão que nos fariam morrer de vergonha das nossas latas brazucas..com uma diferença a favor deles, gasolina de 1a qualidade e carros bons e confortáveis a quase mesmos preços das nossas latas..morri de inveja.

  • Tosca16

    Se aqui tivéssemos uma marca brasileira de fato seria minha aposta pra Geely, Geely tem como meta crescer através de aquisições de empresas tradicionais ou que estejam passando por problemas financeiros…

    • Clementino Zelador

      Fio, vai brincar de carrinho de pilha chinês lá na porta da caoa, vai…se manca que já dando bandeira de fanboy….kkkkkkk

      • Henrique Bittancourt Gouveia

        Você ganha quanto pra ser chato?

        • Clementino Zelador

          E quanto vc ganha pra ser fanboy de marca chinesa?…kkkkkkkk

          • Catucadao

            ai sim em mando bem

          • Henrique Bittancourt Gouveia

            Chora não amiguinho. Fica feio.

            Eu não ganho nada não até porque não sou e pelo menos não sou chato pra ficar julgando outras pessoas.

  • George

    Larguem a mão dos chineses. Ainda não está na hora. Esperem mais uns 5 anos.
    Enquanto isso peguem a Mazda, criem um fábrica enxuta com capacidade para produzir uns 2.3 mil carros por mês, produzam o Mazda 2 e 3 cobrando preço de Honda e Toyota….

    • Jimmy Rustler

      A Mazda já disse que não vai voltar pro Brasil

    • Cosi fan Tutti

      Mazda custaria aqui mais que Toyota e Honda, da pra imaginar?

  • Luis Burro

    Gandini?Não foi ou é presidente da Fenabrave?
    Será q a Caoa não tem nd a ver,agora q ta vinculada a Chery menos concorrência de compatriotas é bem vinda.

  • Bryant Rosado Silva

    Olha só, depois de muitas vezes vendo a foto do GC2, aquele é o Boris Feldman?

  • Catucadao

    carro chines nunca

  • Ricardo Blume

    Que bagunça essas chinesas no Brasil. Como querem conquistar clientes no país e ganhar mercado?

  • zekinha71

    Essas mil almas corajosas que compraram um Geely vão virar garimpeiros quando tiver uma manutenção pesada ou batida pra consertar.
    E pensar que em um salão do automóvel contrataram o Reginaldo Leme pra anunciar as novidades.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    O futuro da marca depende da prioridade do mercado brasileira para a empresa com investimentos diretos ou firmar parceria com algum importador forte – e neste a perda da Gandini foi uma perda importante.

    Mas acho que uma empresa que está em meio a uma ousada ofensiva nos mercados centrais – com a aquisição da Volvo e Lotus e com participação acionaria na Daimler – não tratará a expansão da marca Geely no Brasil como prioridade. Será mais interessante investirem na atuação local da Volvo.

  • tjbuenf

    O EC7 na época de R$ 45 mil era uma opção que poderia ser considerada. Eu não sou consumidor de sedã mas acho que seria o único carro chinês que eu poderia ter comprado.

  • Edson Fernandes

    Dureza. E pensar que eu vi na rua um Kia Picanto GT vermelho. Qdo eu vi e estava do lado da esposa, até comentei o valor.

    Ela ingenua (porque gosta do carro), disse que com esse valor comprava um HRV…rsrsrs

    Daí eu disse a partir de quanto começa um HRV e ela disse que fica com um March (no qual eu disse que se automatico, custa o Picanto…kkk), ela desistiu de pensar em ter um carro…

  • Antonio Macedo

    Na verdade a Gandini estava atrapalhando a Geely no Brasil, a mesma assumindo suas operações por aqui é provável que venham os modelos Emgrand GS e Emgrand X7.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email