Finanças GM Mercado Montadoras/Fábricas

GM corta produção de versões mais baratas por conta da alta do dólar

GM corta produção de versões mais baratas por conta da alta do dólar

A General Motors voltou a produzir, mas com cortes. Não de pessoal, já que apenas metade do quadro voltou devido à pandemia de coronavírus, que infelizmente ainda continua.


Por conta da desvalorização cambial, os preços dos carros subiram em média, algo entre 6% e 7%, durante a quarentena. Diante disso, no retorno às atividades, a GM decidiu cortar a produção de versões mais baratas de seus modelos.

O motivo é que, com o aumento dos custos, as opções de menor preço possui naturalmente um valor agregado baixo, que não torna sua produção viável economicamente.

Com valorização de 32,5% da moeda americana em 2020, o dólar saltou de R$ 3,70 em janeiro para R$ 5,31 na última semana. Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul, diz que o impacto da variação cambial afeta os negócios da montadora tanto quanto a queda nas vendas.

Já repassando o aumento dos custos para os preços, a GM não consegue fechar a conta em versões mais baratas. “Mas há muitos produtos que não são rentáveis, mesmo com reajuste, e é melhor não produzir e não vender pois, quanto mais se produz e vende, mais dinheiro se perde.”

GM corta produção de versões mais baratas por conta da alta do dólar

Zarlenga não revelou quais os modelos que serão afetados, mas indicou que as versões mais baratas são aquelas que apresentam problemas com o repasse de custos.

Com essa redução, a GM vai adequar sua produção à demanda de mercado e acena com uma possível não renovação de acordo trabalhista com o governo, em relação ao lay-off e redução da carga horária.

O executivo argentino diz que tudo depende da reação do mercado na retomada da economia. Para o futuro, a GM Mercosul manterá congelados os R$ 10 bilhões que serão aplicados no Brasil. ]

Além disso, nem todos os projetos terão continuidade daqui para frente. Zarlenga aponta que a empresa irá avaliar quais deles serão retomados.

O presidente da GM reforça que os investimentos serão bem menores daqui para frente, visto que o impacto da Covid-19 será de longo prazo.

[Fonte: Estadão]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Airplane

    Posição diferente da FCA, que manterá cronograma dos investimentos planejados.

    • Alaor

      A GM sempre faz escândalo exagerado em momentos de crise, faz drama, chora, esperneia e só para de fazê-lo quando ganha mimos do governo. A mim ela não engana.

      • LL

        Até pq pelo que se fala o lucro brasil é de 30% enquanto no resto do mundo é pouco mais de 10%… tem gordura para queimar ainda!!!

        • Verdades sobre o mercado

          O lucro líquido destas empresas na média não passa de 5% nos mercados maduros. No Brasil creio que em períodos de vendas normais não passe de 10%. Em períodos como os da crise de 2015 a 2017 foi prejuízo.

          • T1000

            5% hahahahahah
            O lucro destas carroças é mais que 70%.
            Você acha que um ônix custa mais de R$10mil pra ser fabricado?
            Um pouco de lata, plásticos, um motor e 4 pneus, em escala.
            Ah conta outra!

        • Eduardo 1981

          Custo Brasil meu caro, e não lucro Brasil.

      • Airplane

        Verdade ! Fez isto nos EUA também e foi ajudada pelo Obama.

      • G E O

        O mais engraçado é uma empresa norte americana querer ajuda do governo rsrs.

  • omaisbanidodona

    Resumindo: So venderemos carros a partir de 80.000 reais abaixo nao compensa!

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Só versões LT, LTZ e Premier AT6, são as mais procuradas

  • Ronaldo Prado

    Isso se não fizerem acordo com fornecedores para diminuírem ainda mais a qualidade dos materiais porém mantendo os preços.

  • Cleidson

    Agora só Onix LTZ pra cima.

  • Rogério R.

    Pelo visto a GM do Brasil desistiu de lançar aqui o esportivado Onix RS que foi flagrado aqui pelo AS e que foi lançado este ano na Colômbia.

    • Eduardo 1981

      Pois tu sabes que esse Onix RS, no motor 1.2 e MT6 iria ser um carro bem esperto e gostoso de guiar. Creio eu…

  • Verdades sobre o mercado

    Justamente os modelos cuja tendência é de maior demanda em função da crise por conta da pandemia

  • zekinha71

    Resumindo: aumento disfarçado, e logo não queremos pobre nas ccs.

    • Cromo

      Peraí caro zekinha, ninguém dispensa cliente, seja ele pobre, feio, negro, índio, de qquer religião e orientação sexual.

      • zekinha71

        Mas estão transformando os carros em produtos “incompráveis” pelo povo de baixo poder aquisitivo, no máximo vão no setor de usados.

  • rodpe

    Alguém acredita nesse drama todo?

    • Renato Almeida

      Também me pergunto isso.

    • João

      Quem trabalha no ramo e vive a pressão constante, acredita.

  • Sino Weibo

    Eles não receberam, ano passado, subsídios dos governos de SP e RS pra continuar operando, pois ameaçavam sair do Brasil por só ter prejuízos, mesmo tendo o carro mais vendido aqui por anos? Não conseguiram resolver? Precisa abrir as caixas pretas destas montadoras.

  • Denis

    Tá explicado. Pela primeira vez, o Onix Joy está com preço mais caro que o Novo Onix mais barato…..
    (R$ 55.180 x R$ 54.650).

    • pedro rt

      acho q deu pra ler nas entrelinhas q nao vale mais apena produzir versoes de entrada do joy hatch e sedan e a spin LS

  • Cromo

    A tendência com o dólar assim (deve diminuir) é maior nacionalização de componentes. A médio e longo prazo é bom pra indústria brasileira de modo geral.

  • pedro rt

    sera o fim do JOY HATCH E SEDAN??

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email