Chevrolet EUA Montadoras/Fábricas

GM fechará 5 fábricas e indica fim de diversos modelos nos EUA

GM fechará 5 fábricas e indica fim de diversos modelos nos EUA

A General Motors anunciou um corte de custos bombástico nas operações norte-americanas. A montadora de Detroit comunicou o fim da produção em cinco fábricas nos EUA e Canadá, além de um corte de 15% no quadro de empregados, que equivale a 14 mil postos de trabalho. Nesse caso, a planta de Oshawa, na província de Ontário, será fechada e com ela mais quatro ao sul da fronteira.


Do lado americano, deverão fechar as portas instalações de Detroit-Hamtramck, Baltimore, Warren e Lordstown. Esta última chama atenção por ser a fábrica do Chevrolet Cruze. Além disso, mais duas fábricas no exterior serão fechadas, mas ainda não há confirmação sobre estas. Especula-se que uma delas seja a de Gunsan, Coreia do Sul.

GM fechará 5 fábricas e indica fim de diversos modelos nos EUA

O corte de produção deve gerar uma economia de US$ 6 bilhões para a GM, sendo US$ 1,5 em despesas de capital e US$ 4,5 bilhões em custos gerais. Além do quadro funcional, que terá corte de 15%, a companhia irá cortar 25% dos executivos. A montadora alega que essa redução agora resultará em sustentabilidade para atuar no futuro.


Por isso, a GM dobrará os investimentos em carros elétricos e condução autônoma. A empresa espera também ter lucratividade com 75% do portfólio sustentado por cinco plataformas globais. Mas, antes disso, parte da gama de produtos deixará as plantas americanas.

GM fechará 5 fábricas e indica fim de diversos modelos nos EUA

O corte resultará no fim da produção nos EUA dos modelos Chevrolet Cruze, Chevrolet Impala e Chevrolet Volt, além do Buick LaCrosse, Cadillac XTS e Cadillac CT6. A produção canadense das picapes GMC Sierra e Chevrolet Silverado deve ser diluída entre as plantas americanas e talvez até a mexicana. O mesmo deve ser feito com as transmissões feitas em Warren e Baltimore.

O fim do Cruze americano deve ser compensado com o mexicano, enquanto Impala e Volt devem mesmo sair de cena, exceto se houver importação chinesa, o que é problemática no momento por causa da sobretaxa de 25% sobre produtos da China.

O mesmo vale para o LaCrosse. O fim da dupla de Cadillac em fábricas americanas enfrentaria o mesmo problema, já que são feitos igualmente na China. As fábricas de câmbio fecham em 1 de abril de 2019 e as de veículos em 1 de agosto do mesmo ano.

GM fechará 5 fábricas e indica fim de diversos modelos nos EUA
Nota média 3.9 de 9 votos

  • Contador

    Estão seguindo a Ford!

    • Vitor Meireles

      Da Ford? Eu diria a FCA. Ela foi a primeira a optar por não desenvolver novos produtos (hatches, sedans médios, etc.) depois do Dodge Dart e do Chrysler 200 e focar em SUVs e picapes (Jeep/Ram). Os únicos carros que receberam atenção focaram no mercado de esportivos (Charger e Challenger) e única exceção foi o Giulia que briga no nicho dos sedans executivos, mas que ainda assim veio com um irmão SUV (Stelvio) na cola.

      • RodrigoABC

        Se pensar bem, a AR lançou o Giulia para fazer aquele impacto entre os sedans mas quem vai realmente gerar lucro e venda vai ser o Stelvio.

      • Enzoando

        não se esqueçam do fiat 500x

      • DiMais

        exatamente, a FCA começou essa mudança a um bom tempo quando começou a retirar de linha diversos produtos do portfólio Chrysler/Dodge e por focar nas marcas que mais vendem (e dão lucro) por lá Jeep/RAM, na época isso foi chamado de loucura (e olha que as vendas dos produtos descontinuados da FCA eram bem mais baixas que as da Ford e GM), agora as demais conterrâneas seguem o mesmo posicionamento.
        se elas estão certas ou não, só o tempo dirá.

    • Airplane

      Para o buraco !

      • R. Rover

        É impressionante a quantidade de empresas tradicionais americanas que estão indo ladeira abaixo. Ícones como G.E., Ford, GM e, agora, até as novas empresas de tecnologia como Apple, Netflix, Google e outras. Sinal dos tempos.
        E com uma boa ajuda da política totalmente equivocada de Trump.

        • leitor

          Por que equivocada? O PIB americano está crescendo e muito mais gente está querendo emigrar para os EUA.

          • Antonio

            As últimas notícias vindas de lá não são nada animadoras.

            • leitor

              Quando se procura saber sobre a economia americana, as respostas são boas. Está crescendo em três meses perto do dobro do que o Brasil cresce em um ano.

              • Antonio

                Creio que o Brasil não seja referência. O que estou lendo, inclusive em sites especializados em ações como MarketWatch é que o crescimento desse ano vai ficar em 2,9%, ano que vem em cerca de 2,5% e após, seria certa uma recessão por lá. Portanto, aguardemos.
                Em tempo. Hoje, as ações da GM estão operando em baixa, pois, segundo os analistas, apesar da perspectiva de aumento de lucro com esses cortes, a previsão para o mercado como um todo não são nada boas mais para a frente

                • leitor

                  Ações da GM não significa que os EUA estejam mal. Segundo comentários aqui a GM não é mais a mesma. E as últimas notícias foram de crescimento econômico a cada trimestre por lá. Nenhum sinal de recessão.

            • Valdemar Matos

              Cerveja e carro são dois produtos que os consumidores estão mudando os hábitos e as grandes empresas do setor não estão acompanhado essa mudança

          • Marcelo Alves

            Um tempo atrás eu tinha visto que um dos problemas é que o Trump não cortou gastos governamentais e isso no longo prazo é perigoso, pois se ele cortou impostos e taxas, teria que reduzir também o gasto, senão a dívida do governo aumenta, piorando a situação deles no futuro. Não sou anti-Trump nem nada, mas esse é um ponto importante a ser observado.

            • Antonio

              Verdade. O que ocorreu é o corte de impostos, como previsto, não estimulou a economia a ponto de equilibrar a arrecadação. Resultado? O deficit fiscal em outubro foi de US$ 100 bi. A estimativa para esse ano fiscal é de mais de US$ 1 trilhão. É o pior (para eles) é que a economia começa a perder força mesmo mantendo o imposto menor.

        • Matafuego

          A GM não está indo ladeira abaixo, está se adaptando ao mercado. A demanda maior é por SUVs, não faz sentido continuar gastando tempo e dinheiro com sedãs. Se a gama de modelos fabricados é menor, não faz sentido manter fábricas ociosas.
          A única coisa em que o Trump pode ter influenciado é a escolha da GM por fechar as plantas fora dos EUA, já que está mais vantajoso produzir nos EUA. Se fosse sob a administração Obama, provavelmente mais empregos seriam perdidos nos EUA.

          • Antonio

            A GM já foi, durante longos anos, a maior do mundo com diferença considerável para as outras. Hoje, como grupo, deve ser a quarta. E vai cair mais.

            • leitor

              Trump está trazendo de volta aos EUA a riqueza perdida há alguns anos. E quem está lá só fala de crescimento.

              • Diego Lip

                Crescimento para quem? Não adianta o PIB crescer se a população não puder usufruir isso. O nível de desigualdade social disparou, o nível de desaprovação ao governo aumentou, a própria reportagem fala em demissões, onde está a parte legal nisso?

                • Matafuego

                  Desigualdade não é importante, quem fica olhando p/ desigualdade é justiceiro social. Em Cuba são todos igualmente pobres. O que deve ser medida é a pobreza e esta está em queda. A taxa de desemprego nos EUA é a menor desde 1969. E para quem gosta de separar as pessoas em classes, o desemprego entre negros e hispânicos é o menor da história.

                  • Diego Lip

                    A desigualdade é um fator importante a ser analisado, algo a ser considerado no IDH, pois ter empregos com baixos salários não dará qualidade de vida às pessoas, além disso, esses números de taxa de emprego não irão se sustentar por muito tempo, a GM já está colaborando com isso.

                    • Matafuego

                      Vc prefere viver em condições de desigualdade nos EUA ou em condições de igualdade em Cuba? Achou uma bola de cristal p/ falar que a taxa de desemprego não irá se sustentar? Falaram que iria ocorrer um apocalipse com a eleição do Trump e até agora o que vimos foi o oposto.

                    • Diego Lip

                      Ninguém quer viver em desigualdade, seja cuba, Brasil EUA ou qualquer outro lugar, as políticas de Trump não irão durar muito tempo, não sou eu e nem uma bola de cristal são os economistas, provocar a China e a Europa não é um bom negócio.

                    • Matafuego

                      Eu quero viver em desigualdade e acredito que a maioria também queira. Eu não sou igual a vc, logo, o resultado das minhas atividades vai ser diferente do seu. O discurso esquerdista é bonito, mas toda vez em que tentaram acabar com a desigualdade, muita gente morreu de fome e uma pequena casta “revolucionária” ficou rica. É assim na Venezuela e em Cuba. Foi assim na URSS. Vai ser assim sempre, não sei pq tem gente que ainda acredita nessa besteira que só causa atrocidades.

                    • DougSampaNA

                      cade a linha de assinatura pra eu assinar em baixo?

                    • Drax

                      Os mesmos economistas que não conseguiram prever a última crise?

                    • Pessoalmente considero errado comparar um país desenvolvido com Estados Unidos com um país pobre como Cuba. O ideal seria comparar com o vizinho Canadá, Japão ou um país europeu de economia forte. O mesmo ocorre por algumas pessoas que comparam os índices de violência do Brasil com Estados Unidos, onde o país do norte tem qualidade melhor mesmo tendo mais armas que no Brasil. Agora se comparar a violência americana com Canadá, Japão , Alemanha ou Portugal se percebe claramente que os Estados Unidos são um país extremamente violento.

                  • Antonio

                    As reportagem sobre o emprego nos EUA informavam que grande parte das novas contratações são de baixa qualidade e com salários mais baixos também. Inclusive, havia um adendo sobre a quantidade de pessoas que também desistiram de procurar emprego por lá.

                    • Matafuego

                      Engraçado que não li nada sobre isso, a não ser no esquerdista El País – que fala mais dos empregos na Europa e tenta colocar os EUA no meio (chamando todos de países ricos), mas sem dar uma única prova de que isso é uma verdade nos EUA.

          • Diego Lip

            Mas a maioria das plantas a serem fechadas é nos EUA.

            • Matafuego

              As fábricas que estão sendo fechadas aparentemente produzem os carros que estão saindo de linha. Provavelmente as fábricas que produzem os SUVs precisarão ser ampliadas e consequentemente, contratar mais gente.

              • Diego Lip

                Muito pouco provável o que você diz, pois haverá um corte de 15% no quadro de empregados, que equivale a 14 mil postos de trabalho, isso apenas nas quatro plantas dos EUA e na planta do Canadá.

                • Matafuego

                  Se está aumentando a demanda por SUVs, a produção destes SUVs vai ter que sair de algum lugar. E vão ter que contratar gente p/ produzir.

                  • Diego Lip

                    Estão fechando fábricas para diluir a produção em fábricas de outras regiões do mundo. Até porque tem ficado cada vez mais difícil exportar pros Estados Unidos por conta do protecionismo e, como retaliação, muitas nações estão punindo os EUA e também está encarecendo a importação de veículos norte-americanos. As fabricantes, basicamente, só vão produzir nos EUA pro mercado interno que está perto de estagnar. E o aumento da demanda de SUV’s não vai aumentar as vendas no mercado geral.

                    • Matafuego

                      Que outras regiões do mundo? Vc anda lendo notícias sobre os EUA? As montadoras voltaram a investir lá, deixando de investir em outros países – vc leu a notícia sobre a Ford que eu postei?

                      Que protecionismo? Vc leu exatamente o que o Trump fez? Uma BMW entrava nos EUA pagando 6% de imposto ao passo que uma Harley Davidson entrava na Alemanha pagando 16%. Trump sugeriu que tanto a UE quanto os EUA abandonassem os impostos de importação – é claro que a UE não quis. Ele foi lá e aumentou o imposto de importação para 16%, deixando o jogo da importação mais balanceado (vc não gosta de igualdade?).

                    • Diego Lip

                      Deveria lembrar que a Harley Davidson entra na Alemanha pagando 16% como retaliação, pois Trump sobretaxou o aço vindo da Europa por por protecionismo. Até Canadá e México estão sobretaxando produtos importados dos EUA. Isso pode atingir o Brasil, já que boa parte dos blocos de motor dos carros da Ford são importados daqui.

                    • Matafuego

                      Acho que vc deveria pesquisar antes de passar vergonha. As taxas de importação que eu citei vinham desde antes do governo Trump, ele apenas igualou as tarifas, já que a balança comercial era desfavorável para os EUA. A história do aço é de 2018.

                    • Diego Lip

                      Não moço, estudei e bastante, mas não levo ideologia e paixão acima de tudo como vc tem feito.

                    • Matafuego

                      Imagina se não levasse então. Todos seus comentários foram baseados em torcida, não em fatos. E quando usou fatos, foi de forma distorcida.

                    • Diego Lip

                      Quanta viagem agora.

                    • Hodney Fortuna

                      No caso do Brasil, Trump não irá sobretaxar produtos derivados do aço!

        • Miguel

          O senhor Trump está batendo o pé e mandando fechar fábricas na China, não nos EUA…hahaha.
          Ele acha que é ditador agora.
          Enfim, inclusive li que a queda da lucratividade das plantas americanas tem num de seus pilares o aço que ele mesmo sobretaxou. Um tiro no pé!

          • Antonio

            É bom que assim eles aprendem.
            America first.

        • Incitatus

          Apple, Netflix, Google indo mal? hehehehehehe. Se o Brasil quiser comprar a Apple com atual saldo comercial brasileiro precisaríamos meio século. Só um esclarecimento, a GM dá lucro. E como toda gigante tem que fazer planejamentos de curto, médio e longo prazo. Coisa que para quem vive no Brasil não existe. O que eles não querem a ganhar pouco.

          • R. Rover

            Sugiro que coloque no Google as palavras ‘FAANG, ‘ações’ e ‘queda’).
            Assim vc vai ver o tombo que elas estão tomando.
            Só para ilustração, a Apple caiu de US$ 230 por ação em outubro para US$ 170 hoje. Entrou no que eles chamam de ‘território do urso’ situação na qual a ação perde mais de 20% do valor do pico, e essa queda do valor gera notícias ruins que geram nova queda e por aí vai.

            • Incitatus

              Oscilações na bolsa são absolutamente normais. Petrobras chegou a ser negociada a 4,75. E não quebrou, apesar de ser a empresa mais endividada do planeta. Ou ainda, sua dívida em torno de 100 bilhões de dólares, maior que seu valor em bolsa. Mas isso não quer dizer que seja o seu valor de mercado. Eu pensei vai quebrar, ou descer mais, e não quebrou. Um amigo apostou que era o pisa e que iria subir rápido e seu deu bem. Hoje é meu guru, ele só entra na baixa. Quanto a google e apple vou morrer e eles ainda estarão no topo. Embora não sejam estatais como a petrobras, são empresas de interesse estratégico americano, assim como a gm, e terão todo o apoio se for preciso.

        • Valdemar Matos

          O mundo gira, na história nenhum império durou para sempre, tirando os antigos época que as coisas eram mais lentas e duravam vários séculos. Agora o coisa tende a mudar muito mais rápido. China será o próximo protagonista do planeta Terra e depois quem será?

        • Gran RS 78

          Política equivocada do Trump? Os Eua estão crescendo como nunca, estão gerando muitos empregos e renda para todos, a Apple foi a primeira empresa a ultrapassar a quantia de 1 Trilhão de dólares em valor de mercado, a Tesla está vendendo tudo o que produz etc. Gostaria muito que o Brasil tivesse essa “política equivocada do Trump ” que vc menciou.

          • Hodney Fortuna

            Bolsonaro tem tudo para repetir o sucesso da política econômica de Trump para o Brasil. Se ele fizer isso sairemos dessa crise em questão de meses.

        • DougSampaNA

          Pois é, meu cunhado mora legalmente no Texas faz 10 anos; é gerente de conta de uma empresa internacional e me falou que as vendas da empresa dele subiram bem este ano (acima de 10%) então eu queria um Trumph aqui pra acabar com a choradeira desta geração de MIMIMI que foi gerada sob estes anos de socialismo brasileiro. R. Rover, espero que não seja seu caso..

      • Incitatus

        Muito pelo contrário a GM tem lucrado e muito bem. Eles não querem apenas cortar custos, querem eliminar as plantas menos lucrativas, não necessariamente deficitárias. Isso fica claro pelos balanços. Sem contar que manter um planta nos estados unidos é bem mais caro que manter um planta na china. Assim concentrar recursos para a virada elétrica e mundo suv, infelizmente, porque não sou fã. Ainda sou mais um bom sedã. Só que as montadoras atendem o que o mercado pede. Por exemplo o Golf sairá de linha no Brasil para dar lugar a suvs. Em breve só haverá se for importado. Porquê? Porque o mercado disse não ao Golf. Pode ser um baita carro, mas não vende. Os carros disponíveis nas lojas são 2018. Para pagar custos um modelo tem que vender ao menos 800 unidades mês. Sem lucro algum, e sem lucro não interessa produzir

        • Airplane

          Toyota, Honda e Nissan agradecem !

  • Cássio

    Estão enxugando a máquina e ampliando seus lucros algo natural em empresa antenada no futuro .

    • Airplane

      Estão é correndo atrás do prejuízo, isso sim !
      Toyota e VW agradecem, pois estão cada vez aumentando mais sua participação e se consolidando na liderança mundial.

  • Ricardo Santos

    Quem diria que o último refúgio das “barcas” americanas seria a China. Até o Taurus de nova geração só é fabricado lá.

  • Augusto

    Não conheço a história da GM no Estados Unidos! Mas no Brasil ela vem há anos com carros desatualizados, feios sendo alguns horrorosos, caros, beberrões e motores super defasados!! Agora me parece q tá começando a melhorar! Mas acho que já tá meio tarde!!!

    • Yamaha Mt-09

      Aqui sempre recebemos modelos de 2, 3 ou 4 anos atras lá fora é foda a gente sempre recebe tecnologia velha e conforto pé de boi.
      O problema mesmo é que como Brasileiro compra mesmo assim e compra muito eles não tão nem ai se tá vendendo é pq o povo gosta do jeito que tá.

      • Augusto

        Isso aí!

      • RodrigoABC

        Não adianta ter produto moderno e não vender.

    • Airplane

      GM é apenas a líder absoluta de vendas no Brasil nos últimos anos !

    • Gran RS 78

      Nem se compara com o que a GM vende nos Eua com o que ela vende no Brasil. Lá só tem coisa boa e com motor top, diferentemente do que a marca oferece aqui no Brasil, que só se salva do Tracker pra cima.

  • th!nk.t4nk

    Adeus sedãs da GM. Mais uma marca que ficará restrita a SUVs e pick-ups.

    • Enzoando

      e esportivos

      • th!nk.t4nk

        Pelo menos isso. Que nao ousem mexer em Camaro, Corvette, etc.

        • Eskarmory .

          Err, no Camaro já mexeu até demais, rs.

        • Gabriel

          Viper ja deu adeus, espero que isso não aconteça com o Corvette

        • Enzoando

          Claro

  • Rafael Ramos Vagnes

    Porque tem foto do Malibu ai?

    • Domenico Monteleone

      É um dos candidatos a morte. E quem sabe voltar com um Suv ou Crossover anos depois.

  • OtarioBrasileiro

    Que pena! Pelo visto, os EUA perderam mesmo esta briga pros alemães e japoneses…. Sabemos que a qualidade dos carros americanos não é a mesma dos concorrentes germânicos e nipônicos, mas confesso que fico triste em não poder ver mais no futuro as barcas americanas da Chrysler e agora os da Cad! Alguns deles tinham designs com forte personalidade…. pena

    • RodrigoABC

      Não diria que perderam, ela sabe que na américa o que tá reinando e os ovos de ouro são SUV/Crossover. Então vai focar neles.

      Lembre-se que na europa ainda existe e há mercado para esses carros “pequenos”, sedan e hatch. A reportagem foi clara em citar apenas as fábricas norte americanas e umas asiáticas.

      Como disse uma vez quando a toyota reduziu a produção do camry para o RAV4: a ford não tava tão errada em querer matar os sedans e hatches.

    • Volkswagen Jetta

      Também adoro essas barcas americanas.

  • Zé Mundico

    Tá feia a coisa, mas o dinheiro sempre tem que falar mais alto, senão a patroa e garotada em casa reclamam.
    A GM está fazendo o que toda emprêsa em dificuldade faz: cortar custos, manter o foco e oferecer produtos compatíveis com a realidade do mercado e o gosto do consumidor. Simples assim.
    Cá prá nós, ainda existe alguém que compre Cadiilac e Buick?
    E nos próximos 5 a 10 anos aguardem mais mudanças, algumas impensáveis hoje.

    • Domenico Monteleone

      Cadillac ainda tem, cafetões, estrelas do esporte ou do hip-hop. Buick vende bem na China.

  • Domenico Monteleone

    O impacto aqui? cheira Adeus Cruze Hatch, provavelmente tchau Cruze Sedan. Olá Monza RS

    • Lucas de Lucca

      O sedan acho improvável sair, mas o hatch é questão de tempo. E não só o Cruze, todos, pois os hatches médios, assim como aconteceu com as peruas, foram engolidos pelas SUVs compactas. Logo não faz sentido fazer um produto superior em tudo e mais caro de produzir, sendo que um inferior em tudo e mais barato de fazer pode ser vendido pelo mesmo preço e o mercado adora, abraça.

      • Gabriel

        O cruze hatch é o único Hatch medio que vende alguma coisa no mercado brasileiro.
        Mas com essa noticia agora, é só questão de tempo para cair fora, infelizmente…
        Sou obrigado a falar, esse mercado ta uma poha!

        • Lucas de Lucca

          Sim, uma pena mesmo ver mais esse segmento sendo morto. Mas se o mercado pede SUV compacta fazer o que? Nós, que gostamos de dirigir e preferimos um carro com melhor dinâmica, por sermos minoria (e que vem diminuindo cada vez mais), acabamos pagando o pato.

      • Ducar Carros

        O Cruze hatch divide plataforma com o sedã, e, em breve, com o fim do Focus e do Golf, será o único hatch médio fabricado no Mercosul. Não creio que o Cruze hatch acabe antes do sedã aqui, devem envelhecer juntos.

        • Lucas de Lucca

          Sim divide, mas ainda assim são linhas diferentes pra produzir. Logo, se não dá lucro e o segmento morreu não tem motivo de continuar fazendo acredito eu. Mas vai saber né.

    • th!nk.t4nk

      Vão deixar o sedã envelhecer no mercado até onde der, e depois lançar um SUV sub-compacto no seu lugar (e se bobear com o mesmo nome). O mercado brasileiro tende a copiar o americano, só que com produtos bem menores e simplórios.

      • Gabriel

        kkkkk Tipo um Mitsubish Eclipse que não é um Eclipse

  • Danilo

    Vai cortar o Volt e investir em elétricos? Não entendi essa estratégia, sedans tudo bem, não ta vendendo muito mesmo por conta dessa onda duradoura de suvs, mas cortar um elétrico e argumentar que agora vai investir em elétricos?

    • Gabriel

      Talvez o tempo do volt tenha acabado e eles lançaram um novo volt com outro nome?

    • Ducar Carros

      O Volt é um Cruze híbrido, o Bolt é um elétrico altinho e continua.

  • Dudu Pimentel

    Se nos EUA o Cruze vai sair de cena, aqui tb deve sair, mas dpois que ganhar o facelift

    • Gran RS 78

      Mas pelo que eu entendi, ele deixará de ser fabricado por lá, mas nada impediria de ser importado do México, pois ele acabou de receber um face lift e a GM não teria outro modelo para combater o Civic e Corolla no mercado americano.

      • Gabriel

        Fiquei na duvida disso, a GM vai só parar a fabricação de Cruze Impala entre outros, ou tbm vai encerrar as vendas no mercado norte americano?
        Ultima vez que olhei os numeros de vendas dos EUA o cruze não chegava nem perto de civic e corolla mas não vendia tão mal também

      • Dudu Pimentel

        Não faria sentido importar se ele deixou de ser fabricado no país de origem da marca…prá importar, é melhor fabricar no próprio país…os sedans e hatchs médios estão perdendo espaço…só não perderam na Europa pq tem os hot hatchs e hot sedans, e a concorrência é forte nos 2 casos

        • Gran RS 78

          Mas os sedans vendem muito bem nos Eua e Canada, e acho que a GM irá importa-lo sim, pois não faria sentido ela deixar esse nicho que o Cruze atua, que por sinal o modelo vende muito por lá, nas mão dos carros japoneses.

          • Dudu Pimentel

            Não sei não…o Impala é um dos carros mais famosos e vendidos nos EUA e saiu (ou vai sair em breve) de linha.

            Fusion está com os dias contados e acho que o Taurus caminha para o mesmo destino…se continuar nesse ritmo, o Malibu tb vai acabar saindo tb.

  • Davidsandro18

    Infelizmente é o rumo que o mercado vem tomando nos últimos anos. Creio ainda teremos hatchs médios graças ao mercado europeu, mas apenas como importados e custando uma alma.
    Sobre o fechamento de plantas fora da América do Norte, será que a planta de SJC estaria ameaçada? Visto que foi a única das fábricas da GM aqui no Brasil e Argentina que não recebeu um centavo dos últimos investimentos anunciados.

  • leitor

    A demanda de carros no mundo não é mais a mesma. E não tem que lamentar.
    Se você gosta de sedan:
    – Tem um? Não precisa se importar com os outros.
    – Não tem? Compre um sedã.
    – Não pode comprar? Não é interessante para a fábrica.
    – Gosta de SUV? A maioria que compra prefere SUV. Se não gosta ande com seu sedã.
    – Vai faltar sedã por isso? Não.
    – E se chegar a faltar? Compre um sedã velho ou ande de SUV.
    Se os SUV estão vendendo muito e os sedãs estão encalhando, só doido fará mais sedãs pra encalhar. Serve para hatch, esportivo, conversível também.

  • Gabriel

    Na linha da GM americana, Spark e Sonic eu imaginava que não vendesse quase nada e desse prejuízo, ja o Cruze, Malibu e Impala, sei que não vende muito mas achei que desse lucro, ao menos um pouco.
    Triste esse caminho que o mercado está tomando.
    Chevrolet vai ser Camaro Corvette SUVs e PickUp.

    • Leopss

      Engraçado que os carros mais vendidos mundialmente são golf que é Hatch e Corolla que é hatch e sedan.

      • th!nk.t4nk

        Mercado né. A Opel até que vende uma quantia razoável de Astras na Europa. A GM poderia ter se esforçado mais pra dar um jeito na Opel, mas preferiram vender. E tem o mercado chinês, que no fim poderá ser a salvação de alguns modelos ainda. Vamos ver.

  • G E O

    Gente.. eu vi um video no youtube do The Fast Lane Car. Esses carros vendem muito pouco mesmo. O mundo todo parece estar querendo SUV ou hatch-SUV. Não vale a pena continuar a vender mesmo. Parece ser a tendência do mercado global. Resta saber se as japonesas irão seguir o mesmo caminho (Toyota, Honda, Mazda) nos Estados Unidos.

    E a Volvo que começou a fabricar um sedan nos Estados Unidos rsrs.

    • Munn Rá : O de Vida Eterna

      SUValização do mercado automobilístico pleo visto é algo …………………… GLOBAL

      Se tratando de sedans americanos vão vender mais na China que no próprio EUA !

  • Fabão Rocky

    N entendo, a GM estava até crescendo depois da crise e agora vem essa notícia! Pelo q estou vendo a GM está indo pelo mesmo caminho da Ford, os sedãs deixarão de existir. Quem quiser comprar carro só se for pickup ou Suv. Apesar de q essas categorias sempre foram as prediletas dos americanos. Diferentemente do mercado automotivo europeu onde a aceitação dos belíssimos hatches e sedãs é grande.

  • Fabão Rocky

    É uma pena ver uma marca de carro definhando. Triste o fim da Pontiac c/ seus belíssimos modelos que deixaram saudades como o Solstice e o GTO. Meu sonho de consumo era um Pontiac GTO, pena nunca ter vindo p/ cá. E pelo jeito agora os bons e belos sedãs americanos vão deixar de existir tbm. :(

  • RIP Brazil

    “Tomara que a CAT faça o mesmo: transformar o CAT 420F2 em SUV.”

    #ops_segmento_errado

  • Peter Bishop

    Falindo e virando chinesa

  • Hodney Fortuna

    Lamentável! Esses enxugamentos fazem parte de um plano de reestruturação sem duvida, mas o tamanho em si do grupo GM está ficando menor que nos anos 50. O mais estranho é o fim da linha Volt que é um carro para quem apela para tal consciência ambientalista! Isso também tem haver com a famigerada e crescente procura por SUVs e pickups. O mercado de automóveis está ficando chato e desinteressante!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email