Chevrolet Coréia Finanças GM Governamental/Legal Mercado Montadoras/Fábricas

GM pode falir na Coreia do Sul se acordo com trabalhadores fracassar

fábrica-gm-coreia-spark1

A General Motors Korea está por um fio. A filial sul-coreana da montadora americana está em crise profunda e o fechamento de uma de suas quatro fábricas no país asiático simplesmente não é suficiente para salvar suas finanças. No domingo, dia 22 de abril, haverá uma assembleia com uma proposta para os 3.200 funcionários.


Caso não haja acordo com o quadro funcional, a GMK deverá entrar com um pedido forma de falência junto aos órgãos competentes do país. Com vendas em baixa e problemas econômicos diversos, a montadora americana está literalmente vivendo dias terríveis na Coreia do Sul, onde as vendas ficam em torno de 100 mil unidades por ano.

O volume é pequeno diante do que já vendeu a empresa no passado e mesmo a Daewoo, que foi anexada pela GM há muitos anos atrás. Mesmo com empréstimos do governo, a montadora não conseguiu se recuperar e agora a última cartada é cortar salários e postos de trabalho para enxugar ao máximo os custos de produção. Mas, desde 2013, as vendas caíram 50% e a filial foi alertada por Detroit que não haveria resgate financeiro.

O problema da GMK é a qualidade. Com Kia e Hyundai – nessa ordem – investindo em design e tecnologia em seus produtos, rapidamente os consumidores começaram a migrar para as duas marcas agrupadas, enquanto a Chevrolet local passou a focar em carros compactos, onde se fixou e de lá não conseguiu mais elevar-se. Como carro pequeno e barato rende menos em termos de margem, os prejuízos foram se acumulando.


chevrolet-trax-tracker-2017-2-1024x713

Na Coreia do Sul, esse segmento não é forte como no Brasil, assim os custos de produção elevados foram sendo mantidos e os lucros caindo, até virar prejuízo contínuo até agora. O caso é muito parecido com o da Opel, que ficou 16 anos em déficit na Europa. Estimativa fala em US$ 1,1 bilhão em perdas por causa de administração errada feita na GMK. Em 2016, o banco de desenvolvimento do país injetou muito dinheiro para evitar o fechamento da quarta fábrica e demissões, mas não surtiu efeito.

Além da má gestão e das baixas vendas, a GMK perdeu muito em exportação para a América do Norte e outras regiões, inclusive o Brasil. Com a produção cada vez mais centrada no México, a filial sul-coreana viu produtos como Trax (Tracker), Sonic e Cruze migrarem para o novo continente. Os mexicanos até trocaram o Spark coreano pelo Beat indiano. Já a SAIC-GM tomou da GMK o mercado mexicano para os modelos Cavalier e Aveo.

chevrolet-sonic-lake-orion

Com as coisas se complicando, a GMK não deve ter esperanças de sair-se bem dessa. Comenta-se que a empresa já tem um plano de desmantelamento das fábricas no país, o que deve iniciar-se já na próxima segunda (23). Ao que parece, a montadora se prepara mesmo para fechar as portas e isso significará a demissão de 3.200 pessoas. Os trabalhadores sul-coreanos geralmente são inflexíveis quanto a concessões para os fabricantes.

Não se sabe se Hyundai e Kia estariam dispostas a assumir as plantas da GMK, mas provavelmente isso não vai acontecer, devido à queda nas vendas chinesas, pois a instalação de escudo antimíssil no país, o governo de Pequim estimulou um boicote de produtos sul-coreanos. Outra opção seria a transferência de uma das fábricas para a SsangYong, que atualmente não consegue fazer mais do que 170 mil carros por ano. A Renault-Samsung surge como última opção. No fim, parece mesmo que a GM ficará apenas com EUA, China e Mercosul.

[Fonte: Al Volante]

COMPARTILHAR:
  • Carlos

    Mesmo drama da FIAT Brasil. Foi empurrada para o segmento dos compactos e ficou com baixa margem de lucro.
    Hoje quem tem R$ 100 mil, só entra numa concessionária FIAT para fugir da chuva.

    • Vitor

      Não vou duvidar de sua informação. Mas se as margens de lucro dessas montadoras for baixo, provavelmente não haveriam tantas instaladas no Brasil.

      • Lareiro

        Lembrando que a Fiat no Brasil é antiga, e a marca já é bem consolidada.

        • Vitor

          Concordo. Porém o mercado brasileiro e mundial mudou bastante nos últimos 20 anos, dessa forma ninguém está blindado contra uma forte crise.

          • Nicolas_RS

            As grande empresas não sentem crise! Se o cinto apertar correm para o governo, recebem dinheiro, benefícios como ficar décadas sem pagar impostos, e algumas demissões resolvem o problema! Mas NUNCA diminuem a margem de lucro!

      • JOSE DO EGITO

        Vcs acham que a HYUNDAI nao ia “esmagar a cabeça da GM no chao” ?? Na terra da HYUNDAI quem manda é HYUNDAI !

        • leomix leo

          Sem falar que os produtos dela são muito superiores que os da GM, vide aqui no Brasil, HB20 é muito superior ao Onix, mais o povo aqui prefere o segundo por casa da grande quantidade de CSS.

          • Danilo Melo

            HB20 ganha no design q mts gostam, de resto não tem nada de superior, inclusive entre ka, onix, uno todos tem direção eletrica, somente HB20 que não!

          • RRodrigo Souza

            nao só por causa da CSS, a manutenção continua mais facil e mais barata

      • Unknown

        O Brasil é um caso à parte, meu amigo, aqui até os subcompactos tem boa margem de lucro!

    • Uranium

      A marca Fiat mundialmente está nessa situação mesmo, não é só no Brasil. E a razão é a mesma da GMK: má administração. Simplesmente escolheram abandonar todos os segmentos e ficar com 4 carros na linha e suas variações, quase todos compactos. Enquanto isso focam todos os recursos da FCA na Jeep, cujos SUVs tem boa margem e potencial de vendas, pois estão na moda. E a Fiat encolhendo, sem ter nenhum SUV.

      • Djalma

        Inclusive na Europa vão deixar a marca Fiat em segundo plano e colocar a Jeep na linha de frente.

      • Tommy

        A FCA não aprende nunca, deveria acabar logo com todas as marcas e ficar com Alfa, Jeep e Fiat, as outras estão abandonadas a própria sorte, a Chrysler e a Dodge logo logo tiram de linha o 300c e o Charger(ambos de um segmento quase morrendo nos EUA) como não são marcas com SUVs nem compactos não vão ter o que vender. A própria Fiat vai ter que se mexer pra ressuscitar Argo e Mobi, que não chegam nem perto do que a marca esperava deles e que simplesmente não se destacam, só vendem com descontos e financiamento especial, ou quebrar a regra de deixar só SUVs pra Jeep e ter seu proprio suvinho.

        • Paulo Mattos

          A FIAT tem na Europa o 500X, mas tem rumores que ele virá para o Brasil como JEEP em um SUV menor, um Crossover… Eu acho a estrategia da FCA acertada. Assim cada marca atua em seu nicho, A FIAT com fama de custoXBeneficio bom, manutenção barata. E a JEEP com fama de qualidade e acabamento premium e robusto.

          • RRodrigo Souza

            diz a lenda que seria feito em cima da plataforma do 500 ou do fiat panda o nome mini carro da Jeep , vamos ver como ficará

      • Alessandro

        na verdade a logica do ponto de vista do acionista nao ta errado.

        por que voce vai gastar uma grana em marketing modernização novos produtos para convencer e talvez nao funcionar que a marca deve ter boas vendas.

        Se ja tem a jeep que vende muito no segmento melhor lançar um monte de veículos e aumentar a rede de css que fica mais barato e retorno é bem mais garantido, como estratégia nao é ruim. pode ver quea Fiat vai perdendo mercado, mas se olha como FCA ela vai muito bem.

    • Djalma

      E prevejo o mesmo para a GM daqui já que a mesma vive de Onix e Prisma e ainda com altos descontos.

      • No_Name

        Nesse caso no entanto há um volume imenso de unidades desses dois carros vendidos anualmente, o que acaba por compensar os descontos que eles praticam (que nem são tão altos assim). Além do mais são produtos de baixo custo para a empresa.

        Situação delicada mesmo é a da Ford, que só vendem na base dos descontos monstruosos e seu volume de vendas não é saudável para essa prática.

        • Luciano Barbosa

          A Ford já está acostumada a vender pouco. E seus produtos estão atualizados no mercado. Tenho um New Fiesta 2014 e quando vejo um Argo 2018 passando, tenho dó de quem compra aquilo. Um Onix que vende tanto para quem quer um meio de transporte e não um carro que você olhe e diga, que máquina! A Ford acertou nesse New Fiesta, que carro bom, e até hoje um dos mais belos do mercado.

      • RRodrigo Souza

        sobre a GM brasil, temos que entender as suas metas, sabemos que onix e prisma vendem muito bem ,até ai ok. os demais carros temos que ver quais são suas metas, se a o cruze tem media de 500 carros por mes e vende 1000 ela não ta saindo no preju, se uma equinox é para vender 200 por mes e ela ta vendendo 300 ela ainda não está no preju, mas atualmente a concorrência está muito grande e as montadoras cada vez mais subindo os valores de seus carros,vamos ver ate aonde vai

    • Erivelton Freitas

      Ou pra comprar uma Toro, que tá vendendo feito água na feira!

    • Mas a Fiat teoricamente engloba a Jeep que vende bem e veículos de alto valor.

    • Alessandro

      Na verdade tem muita gente com 100 mil entrando na Fiat pq a toro ainda vende muito. mas no geral concordo com seu ponto de vista para os demais carros.

    • Leandro

      Jeep Renegade, Jeep Compass e Fiat Toro. Reflita sobre esses carros. Abraços.

      • SDS SP

        É verdade, mas o que preocupa é a gigantesca planta de Betim que opera com elevada ociosidade. Uma pena.

      • RRodrigo Souza

        esqueceu que a antiga e velha estrada ainda continua vendendo bem

    • Nicolas_RS

      Tem certeza? Os carros da FIAT não foram projetados para chuva, acho que as CSS seguem o mesmo padrão!

    • pedro

      Está esquecendo da Toro.

    • Paulo Mattos

      Engraçado que a Toro continua vendendo.

    • Wagner Lopes

      “Baixa margem de lucro” foi boa!

    • Emanuel Schott

      Aham.. deve ser por isso que Toro, Compass e Renegade (os Jeep usam mecânica e plataforma da Fiat) vendem pouco né? Pessoal não compra coisa de R$100.000 feita pela Fiat..kkkkk

      A participação da Fiat caiu porque a FCA foi investir na Jeep. Agora com a nova rodada de investimentos na marca italiana, vem recuperando mercado.

      • Luciano Barbosa

        A FIAT está caindo e é fato. Na minha cidade tem Palio Atractive 2016 sem vender, tem um Uno Way 2013 sem vender, tem uma Strada 2015 que não vendeu também. A crise chegou na FIAT porque seus produtos estão defasados. A mecânica da Toro é a mesma de uma Strada 2011 etorque. Mesma coisa o Renegade Sport. Não se tapa o sol com a peneira. O publico percebe que a FCA só tem esse motor pra dar volume as vendas, e todos aqui sabem que são motores problemáticos quanto a vazamento e consumo.

        • Emanuel Schott

          Toro é a segunda picape mais vendida do país (perdendo apenas pra sua irmã Strada). Compass é o SUV mais vendido, Renegade o quarto (por enquanto é o segundo em abril).

          Não interessa se o motor é X ou Y, o que estamos falando aqui é de venda. O fato é que a afirmação de que “quem tem R$100.000 não compra um Fiat” é completamente infundada, já que ela possui três carros nesse valor entre os mais vendidos.

          E sim, concordo plenamente que o que fez ela cair foi manter carros desatualizados por muito tempo, até comentei isso ali.

      • RRodrigo Souza

        a Fiat poderia ter um palio tecnológico para brigar mas ela não quiz, a ford ainda tem o Ford ká que vende razoável, a Gm com o onix e a velha mecânica confiável ,a Vw ainda continua vendendo o Gol que foi deixado meio de lado mas ainda vende razoável, então acho que se a fiat tivesse atualizado o palio venderia bem e poderia brigar sim em preço e tecnologia, mas como sabemos cada empresa mira em algum planejamento de mercado podendo ser bom ou nao

        • Emanuel Schott

          Ford Ka da geração anterior só manteve o nome, nem a plataforma é a mesma. Onix apostou em itens de conforto e visual (como o MyLink) e foi um dos primeiros do segmento a adotar cambio de seis marchas, sem contar os descontos absurdos que a Chevrolet dá. Da pra encontrar Onix por menos de R$38.000 por ai. O que realmente é o ponto fora da curva ai é o Gol.

          A Fiat tentou fazer isso com o Uno mas ele praticamente sumiu do mercado. Desde o ultimo facelift o Uno ganhou refinamento, mecânica e equipamentos novos, foi um dos primeiros do segmento (junto com o Ka) a disponibilizar controles de estabilidade e tração por exemplo. De certa forma o Pálio em sua última geração também ganhou refinamentos, mas o que ainda vendia é o jurássico Fire que usava a mesma plataforma do primeiro lá da década de 90. Talvez o máximo que ela poderia ter feito é manter o nome ao invés de adotar “Argo” como a Ford fez com o Ka ou como a VW faz na maioria dos seus modelos, mas ai é estratégia de mercado. O que não dava pra fazer era manter um carro defasado só por manter.

          • RRodrigo Souza

            isso que estou falando, cada uma apostou em algo, a fiat poderia manter o nome palio

    • Eduardo Brito

      Não se esqueça que a Jeep pertence a Fiat

      • Luiz camurça neto

        Jeep pertence, mas não é Fiat. o cara falou sobre a aquisição de veiculo com a marca Fiat, acima de R$ 100.000,00. e realmente a Toro é uma boa exceção.

      • RRodrigo Souza

        pertencem ao grupo FCA

  • Lareiro

    Não sabia que a situação estava tão feia assim…
    Agora uma coisa me chamou a atenção: “O problema da GMK é a qualidade. Com Kia e Hyundai – nessa ordem – investindo em design e tecnologia em seus produtos, rapidamente os consumidores começaram a migrar para as duas marcas agrupadas, enquanto a Chevrolet local passou a focar em carros compactos, onde se fixou e de lá não conseguiu mais elevar-se”. Sem mais.
    Olhando agora o site da Chevrolet Korea, eles vendem, além de compactos, o Cruze, Malibu, Impala, Camaro, 3 SUVs, Volt e Bolt!
    Não sei se pode-se comparar à Fiat brasileira, como o colega citou. Acho que está mais para a Volkwagen dos EUA.

  • Antonio

    A GM vai acabar restrita aos EUA e Brasil. Se Trump encher muito a paciência, os chineses a expulsam de lá.

    • Djalma

      Se não for salva pelos elétricos dá para imaginar dias sombrios para a GM no médio prazo.

    • Fábio Henrique

      Ate parece, agora na china nem precisa de joint venture, e a gm la ja vende mais q os usa

      • Antonio

        Leva um chute do mesmo jeito. Existem outras montadoras que vendem tanto ou mais e que estão aumentando a capacidade de produção. Em tempo. A VW, a BMW e outras montadoras já avisaram que continuarão com seu parceiros chineses. Por enquanto, quase nada muda.

        • Emanuel Schott

          Elas precisam de Joint Ventures na China porque o mercado lá é limitado pelo governo. Qualquer montadora tem que possuir 50% de participação de capital chines. Porém o governo já estuda eliminar essa limitação. Ai quero ver se vão manter mesmo.

          • Antonio

            Foi o que eu li em uma agência de notícias chinesas. A VW e a BMW pretendem manter suas parcerias. Ademais. a China só ganha com isso, visto que estão investindo muitos recursos próprios em carros elétricos. Se alguma empresa quiser abrir fábrica lá e exportar para os outros países, tanto melhor. Eles ganham do mesmo jeito.

        • Fábio Henrique

          E pq levaria um chute da china? Kkkkk

          • Antonio

            Como eu disse, porque o Trump está enchendo muito a paciência dos outros.

            • Fábio Henrique

              Ah, entao na sua cabeca a gm vai ser EXPULSA da china pq o trump esta enchendo o saco? Agahah. Se for assim vai metade das marcas la ne. Alem disso o mercado da china eh gigantesco, nenhuma empresa mediria esforços para ficar la, ainda mais a gm q oscila em 1 ou segundo lugar em vendas por la

              • Antonio

                Pergunte ao Trump o que ele anda fazendo com a ZTE e vc entenderá o que eu estou falando.

                • Fábio Henrique

                  Dei uma pesquisada. Sao coisas totalmente diferentes, essa empresa eh praticamente chinesa, ele jamais iria sabotar a própria gm.
                  Ele enche o saco com producao de carros na china, e ate onde sei soh tem um Buick q vem de la (e vende bem pouco, soh de vê os comentários dos patriotas reclamando que comprariam se fosse americano).
                  A Ford quer levar a producao do focus e do fusíon pra china, acha q ele vai causar tb a ponto das duas montadoras americanas saírem do maior mercado do mundo? Isso seria uma burrice e insanidade q ele jamais teria

                  • Antonio

                    Acho que vc não está entendendo o que estou querendo dizer. O boicote à ZTE é claramente um processo de guerra comercial dos EUA contra a China que está buscando o domínio na área de tecnologia de computadores e eletrônicos. Se a China retaliar, por exemplo, criando empecilhos a empresas americanas, a coisa pode esquentar bastante.

                    • Fabio Alm

                      Entendi sim, mas não acredito nem na pior das hipóteses que essa guerra torne-se tão tensa ao ponto de tirar gigantes como Apple, GM e Ford da china

    • Emanuel Schott

      E olhe lá.. aqui ela vive de dar descontos absurdos no Onix e no Prisma e só, não vende mais nada. Se alguma outra montadora conseguir enfim bater os dois em número de vendas, a coisa vai ficar feia pra GM.

      Nos EUA só vende (absurdamente) a Silverado e algumas Equinox. Os outros vão de mal a pior.

  • Djalma

    Tem m…na cabeça querer produzir carro na Coréia do Sul com baixos volume e ainda mais concorrendo com a competência de Hyundai e Kia,

    • Fernando Bento Chaves Santana

      A GM tem uma unidade fabril na Coreia do Sul devido às circunstancias. No início dos anos 2000 a GM comprou Daewoo para desenvolver carros médios e pequenos a custo menor do que os oferecidos pela Opel. E o resultado foi bom. O primeiro Cruze foi desenvolvido pelos coreanos, depois veio o Sonic – cuja plataforma foi aproveitada aqui para Onix, Prisma e Cobalt. Agora que a GM incorporou a engenharia da Daewoo restou a fábrica na Coreia do Sul que não fará diferença para o grupo se for fechada. A GM está reduzindo suas ativudades. Lembremos que abandonaram o mercado indiano, deixou de lado a União Européia ao desativar a Chevrolet Europa e ao vender a Opel/Vauxhall e também deixou de ter operações diretas na Russia e em outros mercados do leste europeu e possívelmante deixarão de produzir carros na Austrália. O foco da GM são a América do Norte e a China, e em segundo plano a América do Sul.

  • Erivelton Freitas

    Há uma forte onda nacionalista em vários países que possuem montadoras próprias, como Coreia do Sul, China e Japão. E principalmente, uma rejeição muito forte aos produtos americanos. A gente vê que a Crise está afetando diversas empresas mundo afora, mas não se vê ou ouve falar de notícias dizendo que Toyota, Nissan, Hyundai, Francesas, Alemãs e outras, estão deixando algum mercado em específico, mas quando se trata das Americanas, o que mais se lê é que Ford e Chevrolet estão pedindo ‘arrego’ em vários países Asiáticos e Europeus.

    Todo mundo está comprando o produto de seu próprio país, feito por empresas em seus próprios países, e deixando o produto americano de lado. A Chevrolet mesmo, só tem um único produto no Top 20 norte-americano, e o resto, nem sombra.

    Ford e Chevrolet irão sobreviver do mercado norte-americano e latino-americano a partir de agora, porque a Ford tá ameaçando sair de vários países e a Chevrolet já debandou da Europa, praticamente.

    Tá complicado!

    • Diego Lip

      Não sei onde a Ford está pedindo arrego, ela está bem na Europa e na Índia, nada a ver. A situação ruim é com a GM mesmo.

      • Erivelton Freitas

        Ford tá ameaçando sair de vários mercados na América-Latina Hispânica e já perdeu fábrica na Austrália, bem como não anda vendendo tão bem na Europa, com exceção do Reino Unido.

        • Edward Hyde

          Sobre o primeiro comentário, “…não se vê ou ouve falar de notícias dizendo que Toyota, Nissan, Hyundai, Francesas, Alemãs e outras, estão deixando algum mercado em específico…”, apenas lembrando que muitas destas marcas não estão presentes em determinados mercados. Sobre a Ford, ela continua vendendo muito bem na Europa, incluindo Reino Unido e Alemanha, onde vivo atualmente. E não, a Ford não perdeu nenhuma fábrica na Austrália. Ela simplesmente fechou a linha de montagem naquele país, mesmo caminho adotado pela GM e pela Toyota. Todas as três montadoras continuam atuantes no mercado australiano. Apenas deixaram de montar veículos por lá.

          • Erivelton Freitas

            Meu amigo, eu acompanho os números de vendas anuais na Europa em vários sites, e o que eu posso dizer?! Portugal é dominado por marcas Francesas, A França é dominada por marcas Francesas, o leste Europeu é dominado por Marcas secundárias, como Dacia, Skoda e afins, a Itália é dominada por Francesas e pela FIAT. O Norte da Europa inteiro é dominado pela VW, e somente no Reino Unido, que a Ford tem vendas expressivas.

            Fazer o Focus/Fiesta aparecer no Top 20 em alguns países, não significa, necessariamente, ‘vender bem’.

            • Edward Hyde

              Eis a nossa diferença. Você “acompanha” números em sites, e eu trabalho no centro de desenvolvimento de uma montadora alemã. Acredite naquilo que você quiser, e julgue-se um grande especialista.

              • Erivelton Freitas

                Acontece que eu tenho como provar que os números que eu apresento possuem lá alguma veracidade. Já você, não tem como provar que trabalha realmente no centro de desenvolvimento de uma montadora alemã. Afinal, eu posso muito bem vir em sites como esse e dizer que sou filho do CEO da Positivo, ou da Tramontina, ou mesmo dizer que estou nesse momento, digitando isso de um PC do meu quarto em minha cobertura de luxo em Nova York. Qual a procedência real do que estou dizendo?! Não me leve a mal, não estou chamando você de mentiroso. Mas duvido muito que uma montadora X possua dados de vendas de carros que não sejam os ‘seus próprios’, e se possuírem, serão das mesmas fontes ‘duvidosas’ ao qual você me acusa de beber. Fazer o quê?! Paciência!

                • Edward Hyde

                  Como eu disse, acredite naquilo que quiser. Um sujeito que diz que a Ford “perdeu” fábrica na Austrália realmente é portador de dados altamente confiáveis…

                  • Edward Hyde

                    Aliás, mostre os tais dados comprovando que a Ford não vende bem na Europa.

                    • Antonio

                      Sinto informa que o Erivelton tem razão:
                      Ford na Europa – 2016 – 1,034 mi e 2017 – 1,031 mi – (o mercado europeu cresceu 3,3% e as vendas da Ford caíram).
                      Ford na China – 2018 – 951 mil e 2017 – 839 mil (ocupa um modesto décimo lugar).
                      Sem contar as notícias de que poderia abandonar o mercado latino americano.
                      E, finalmente, segundo publicação da JATO, as vendas globais da Ford caíram 2% em 2017. Pode não ser muito, mas se considerarmos que quase todas as outras cresceram, o estrago é razoável.
                      Acho que a Ford, realmente, não passa por seus melhores dias

                    • Antonio

                      Corrigindo – Vendas na China em 2016 – 951 mil e 2017 – 839 mil.

                    • Edward Hyde

                      São coisas distintas. A afirmação do Erivelton é de que a Ford não vende bem na Europa. Tudo que você disse foi que as vendas caíram, mas não demonstrou que a empresa americana vende mal na Europa. De fato, com ou sem queda, a Ford possui uma fatia considerável do mercado europeu, seja analisando como grupo, seja analisando como marca individualmente. Com ou sem queda, a Ford vende mais na Europa que marcas como Toyota, Nissan, Mazda, Hyundai, Kia, Honda, Mercedes, dentre outras. Fatos são fatos, amigo. Não adianta fazer mágica com números. A Ford, caindo ou não em vendas, continua sendo uma marca forte na Europa. E isso é fato.

                    • Antonio

                      Continua forte na Europa porque lá ela é uma marca antiga e consolidada. Mas, vem apresentando tendência de queda nos últimos anos. E pior. Em quase todos os mercados do mundo. Isso é preocupante.
                      Em tempo: A Toyota apresentou vendas de cerca de 670 mil unidades com aumento de 13% com relação ao ano de 2016. Nessa tendência, não será difícil prever que logo irá ultrapassar a Ford na Europa.

                    • Edward Hyde

                      Mais uma vez, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, como diz o velho ditado. O Erivelton não mencionou que a Ford está em queda. Ele foi categórico ao dizer a Ford não vende bem na Europa. Mais uma vez, são afirmações distintas. Independente de queda de alguns e crescimento de outros, a Ford continua com uma fatia extremamente expressiva no mercado europeu. Mais uma vez, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

                    • Antonio

                      Guarde bem esses números: em 1991, a Ford tinha 11,84% do mercado europeu. Em 2017 teve apenas 6,65%. Ainda vende bem, só que tem outros que estão bem melhores. Como o mercado é cruelmente seletivo, melhor colocar as barbas de molho

                    • Edward Hyde

                      Prezado Antonio, apesar da veracidade e coerência de suas informações, você continua fora do contexto original que gerou a discussão. O Sr. Erivelton não disse que o volume de vendas da Ford está em queda. Isso é fato, e os dados são amplamente divulgados, sejam em sites e publicações especializadas, seja nas dezenas de relatórios que recebo constantemente da minha diretoria (eu trabalho na matriz de uma montadora, e a Ford é minha concorrente, diga-se de passagem). O que foi dito é que a Ford não vende nada na Europa. Esta informação não apenas é falsa, como apesar de estar passando por um período de queda, a Ford continua sendo um adversário a ser batido na Europa para muitas marcas e fabricantes. A discussão não iniciou-se pelo debate da evolução da marca em questão no mercado europeu, e sim pela afirmação falaciosa sobre uma suposta insignificância desta marca no velho continente. Mais uma vez, são discussões totalmente diferentes que não devem ser confundidas.

                    • Antonio

                      Não estou discordando de vc. As vendas ainda são consideráveis. Apenas quero enfatizar a decadência relativa da Ford não só na Europa como em todos os outros mercados. A GM tinha mais ou menos esse nível de vendas na Europa e vendeu toda a operação.
                      O fato concreto é que estão se formando grandes grupos mundias tipo Volkswagen, Toyota, Renault-Nissan, PSA e a Ford está ficando de fora do baile. Ok? Sds

                    • Edward Hyde

                      Sim Antonio, todos compreendem isso. O fato é que essa é uma outra discussão. Você a iniciou como uma maneira de justificar a afirmação do Erivelton de que a Ford não vende bem na Europa. São coisas diferentes.

                      Sobre o seu comentário em particular, hoje em dia há duas correntes: mercado globalizado X mercado rentável. Os fabricantes asiáticos, de uma forma geral, possuem muito mais facilidade de penetrar globalmente. Isso não significa, no entanto, que todos os mercados em que estas montadores atuam sejam rentáveis. Por razões éticas, eu não comento sobre estratégias da empresa onde trabalho e nem de concorrentes, mas eu digo com todas as letras, mesmo com todas as notícias ruins, eu não apostaria contra a General Motors a médio prazo, baseado no que eu sei sobre as estratégias de mercado e de produtos desta empresa.

                    • Antonio

                      Só por curiosidade. Seguem os dados de janeiro a março de 2018 do mercado europeu:

                      http://www.acea.be/uploads/press_releases_files/20180418_PRPC_1803_FINAL.PDF

                    • Edward Hyde

                      Muito interessante. Nota-se que as posições não mudaram muito, embora a longo prazo as coisas indicam mudanças. De uma forma geral, quem obteve maiores taxas de crescimento, de acordo com os dados apresentados, foram os grupos VW e PSA, que ganhou um significativo incremento nas vendas após ter adquirido a Opel.

                    • Erivelton Freitas

                      Alemanha: O primeiro Ford da lista, o Focus, aparece apenas no 16ª lugar, de fora do Top 15, e o Fiesta e o Kuga vem logo depois, mas com vendas bem aquém do esperado se comparado aos concorrentes alemães. Inclusive, são os únicos Fords na lista no Top 50.

                      https://motor1.uol.com.br/news/228571/vendas-alemanha-2017/

                      França: Nenhum Ford no Top 30.

                      https://motor1.uol.com.br/news/228448/vendas-franca-2017/

                      Itália: Fiesta em 9ª, no Top 10, muito bom! Kuga e Ecosport fora do Top 20, mas no Top 30.

                      https://motor1.uol.com.br/news/145411/mais-vendidos-na-italia-fiat-tipo-garante-terceiro-lugar/

                      Portugal: Focus é o único da lista e aparece apenas na 17ª posição num Top 30.

                      https://motor1.uol.com.br/news/231208/carros-mais-vendidos-portugal-2017/

                      E isso é porque a Ford vende bem na Europa!

                    • Edward Hyde

                      Meu caro Erivelton, estou começando a achar que você é meio ̶b̶u̶r̶r̶i̶n̶h̶o̶ limitadinho. Você por acaso abriu o link indicado pelo Antonio, mostrando os dados do mercado europeu de janeiro a março deste ano? Eu posso concluir que ou você não abriu o link, ou caso tenha aberto, simplesmente não foi capaz de interpretá-lo.

                      Basicamente, os dados dizem que a Ford, mesmo enfrentando uma queda na participação do mercado europeu, se mantém na quarta colocação enquanto se for avaliada como grupo (VW em primeiro, PSA em segundo, já se beneficiando pela aquisição da Opel, e Renault Group em terceiro). Se avaliada como marca, a Ford aparece em segundo lugar no ranking provisório de 2018, perdendo apenas para a marca VW, e à frente da marca Renault.

                      Vamos lá, quarta colocada como grupo, e segunda colocada como marca, à frente da FCA, Daimler, Toyota, Nissan, Honda, Hyundai, Kia, e todas as demais montadoras que disputam o mercado europeu. Agora me diga, ó grande especialista, como uma empresa que está na quarta colocação do mercado europeu como grupo e na segunda colocação como marca pode não vender bem, segundo seus conceitos? Qual é a mágica destes números complexos que apenas vossa genialidade compreende, contrariando os dados fornecidos pela ACEA – European Automobile Manufacturers Association?

                      Caso não tenha observado o link gentilmente disponibilizado pelo Sr. Antonio, estou postando-o novamente para vossa apreciação, ó grande mestre:

                      http://www.acea.be/uploads/press_releases_files/20180418_PRPC_1803_FINAL.PDF

                    • Erivelton Freitas

                      Se eu não abri o link do rapaz, você não abriu nenhum dos quatros índices que eu mandei. Afinal de contas, eles mostram, por A+B, que a Ford não vende bem nos principais mercados Europeus, logo… Temos dois dados que se contradizem ferozmente, e alguém está mentindo aí… Mas sabe, DESONESTIDADE é Marca registrada dos leitores daqui, e não pelo conteúdo do site, que é maravilhoso, mas pelo mal caratismo das pessoas mesmo, e esse DESESPERO em estar certo!

                      Eu fico com a informação do Motor1. Boa Noite!

                    • Edward Hyde

                      Erivelton, o titio vai te explicar mais uma vez. Os dados contidos no link gentilmente fornecido pelo Antonio são da ACEA (Association des constructeurs européens d’automobiles ou European Automobile Manufacturers Association), simplesmente a entidade que representa os fabricantes europeus de automóveis. E de acordo com os dados fornecidos por esta entidade, a Ford ocupa a quarta posição do mercado europeu se avaliada como grupo, e em segundo lugar se avaliada como marca. De novo, os dados são da ACEA, entidade máxima que representa os fabricantes europeus de automóveis. A não ser que você se julgue plenamente capaz de questionar os dados da ACEA, algo que certamente não é, afirmo categoricamente que você continua equivocado em sua posição. Se você continua duvidando destes dados, por favor, entre em contato com a ACEA e demonstre o quanto você entende mais sobre o mercado automotivo europeu que eles.

                      Apenas para constar, os dados da ACEA são obtidos através da análise do mercado em cerca de trinta países, e não de apenas quatro. Aliás, eu nunca soube que Portugal estivesse dentre os principais mercados europeus, conforme sua afirmação. A única coisa que você está provando por A+B é que você realmente é meio ̶b̶u̶r̶r̶i̶n̶h̶o̶ limitadinho…

                    • Erivelton Freitas

                      Disse o cara que quer comparar os 3 primeiros meses de vendas de 2018 com o ano inteiro de 2017. Obrigado a você, por confirmar que você é Desonesto e Desesperado por estar certo!

                    • Edward Hyde

                      Mesmo porque, meu caro Erivelton, em 2017 fechou com com a Ford nas mesmas posições no mercado (quarto avaliado como grupo e segundo como marca). Os dados estão disponíveis no site da ACEA, a mesma entidade representativa máxima da indústria automotiva européia. Quanto a eu ser desonesto, não fui eu quem escolheu a dedo quatro países em um universo de trinta para tentar justificar o injustificável. E sobre eu ser despreparado, sou graduado e pós-graduado por instituições de ponta, e trabalho há mais de vinte anos em departmentos de engenharia de montadoras, incluindo uma passagem de dois anos pelos EUA, e atualmente trabalhando na Alemanha. Mais uma vez, se você se julga capaz de questionar os dados da ACEA, entre em contato com a entidade e dê o seu show!

                    • Erivelton Freitas

                      1. A palavra usada foi ‘desesperado’ e não ‘despreparado’. Para isso, seu vasto currículo não te preparou, né?! É o que dá o vício da chamada ‘leitura dinâmica’.

                      2. Desonesto sim! Os dados foram mostrados, você não os aceita, e em momento algum, eu disse que não aceitava os dados da ACEA, apenas mostrei dados divergentes, onde temos uma Ford em 6ª, 7 ª, 9ª, 10ª em vários mercados grandes da Europa.

                      3. A Fonte da Motor1 é a KCA e o Best-Car Sellings, então vá atrás deles você para saber de onde tiraram os números apresentados.

                      Fim de Papo!

                    • Edward Hyde

                      Erivelton, meu caro, vamos lá. Tenho certeza de que uma hora você irá compreender. Mais uma vez, a ACEA é a entidade máxima que representa a indústria automobilística europeia. Hoje é presidida pelo Sr. Carlos Tavares, presidente do grupo PSA. Você pode até ter mostrado que em alguns países onde a Ford não lidera, mas em um universo com quase trinta países, a Ford continua posicionada à frente de marcas e grupos como Toyota, Honda, Daimler, Hyundai, Kia, dentre outras no mercado europeu. Não é questão de eu aceitar ou não seus argumentos. São números, e contra os números não há argumentos. De novo, para ver se você irá entender, de acordo com os dados da ACEA, entidade máxima que representa a indústria automobilística europeia, a Ford ainda ocupa um lugar de destaque no mercado europeu. Não adianta tentar fazer mágica com os números, pois eles continuarão demonstrando o mesmo resultado.

                      Ao contrário de você, eu chequei suas fontes. De acordo com o site Motor1, as fontes das informações contidas em suas matérias realmente foram obtidas do site Best Selling Cars Blog. Entrei neste site e fiz uma pesquisa simples sobre o fechamento do mercado europeu no ano de 2017. E também de acordo com com a fonte da sua fonte, a Ford ainda mantém um lugar de destaque no mercado europeu, à frente da Toyota, da Hyundai, da Kia, da Honda, da Daimler, e de muitas outras, seja como grupo, seja como marca. Segue o link retirado da própria fonte que você citou. Estou ansioso para ver a próxima asneira que você postará. Uma pena que neste fim de semana minhas férias se acabam. Semana que vem volto à Europa para trabalhar, e não terei mais tempo de rir com o seu show de humor.

                      https://bestsellingcarsblog.com/2018/02/europe-full-year-2017-vw-golf-celebrates-10-straight-years-at-1-in-biggest-market-since-2007/

                    • Erivelton Freitas

                      Show de Humor é o seu desespero! Acho que é a palavra que mais se enquadra! A Ford ainda tem sorte de aparecer, uma vez ou outra, perdida por ali, no Top 30 ou 40, e aí, comparar com as Asiáticas é fogo kkkkk Mas dizer que ela vende bem… Ixi cara, tá feio! Eu realmente não posso mais te ajudar, de verdade!

                    • Edward Hyde

                      Vamos lá, mais uma vez. Tenho certeza de que você em algum momento irá compreender. Contrariando sua afirmação de que a Ford não vende bem no mercado europeu, dados da ACEA, a principal entidade representativa da indústria automotiva européia, neste ano presidida pelo Sr. Carlos Tavares, presidente do Grupo PSA, indica que neste momento a Ford ocupa a quarta colocação no mercado europeu se avaliada como grupo, e a segunda posição como marca, à frente de marcas como Toyota, Nissan, Honda, Hyundai, Mazda, Kia, todas asiáticas. De acordo com as próprias fontes que você mesmo citou, os dados da ACEA se confirmam, não que a ACEA necessite do aval de um blog para obter credibilidade. Resta apenas saber se é você quem está desesperado, ou se é apenas burrinho mesmo…

                    • Erivelton Freitas

                      Resta saber se você vai continuar tagarelando como um papagaio uma inverdade, considerando que o 4ª maior grupo automotivo da Europa e a 2ª marca mais vendida não consegue emplacar mais do que 2 ou 3 modelo num ranking de 50 carros, e todos abaixo do Top10/20/30.

                    • Edward Hyde

                      Erivelton, mais uma vez. Tenho certeza de que uma hora você conseguirá compreender. Os números são fornecidos pela principal instituição representativa da indústria automotiva européia. Os números estão lá. A informação está confirmada até no site de onde sua fonte retira os dados para elaborar as matérias que publica. As informações estão lá, tanto na fonte que citei quanto nas fontes que você citou. Está confirmado, você realmente é muito burro!

                    • Erivelton Freitas

                      Nossa, cansei! Nem vou mais discutir! Interprete essas informações da forma que quiser!

                    • Edward Hyde

                      Não há o que discutir Erivelton. Mais uma vez, são números oficiais da ACEA. Você acha mesmo que possui dados mais precisos? Você é uma grande piada!

                    • Erivelton Freitas

                      Mas cê ta bravinho?

                    • Edward Hyde

                      Pelo contrário. Sou bastante paciente, e tenho certeza de que até você possui a capacidade de compreender algo bastante simples. Mais uma vez. São os números oficiais da ACEA, instituição representativa máxima da indústria automotiva européia, obtidos pela análise dos mercados de cerca de trinta países, que afirmam que a Ford continua sendo uma marca bastante expressiva no mercado europeu.

                    • Erivelton Freitas

                      ZzZZzzZzZzZZZzZz

                    • Edward Hyde

                      Durma bem, e sonhe com um mundo perfeito onde as asneiras que você escreve fazem algum sentido. No mais, direi mais uma vez (tenho certeza de que uma hora você conseguirá compreender). De acordo são os dados ACEA, instituição representativa máxima da indústria automotiva européia, obtidos pela análise dos mercados de cerca de trinta países, que afirmam que a Ford continua sendo uma marca bastante expressiva no mercado europeu. E já que você aparentemente julga-se mais entendido que esta instituição hoje presidida por Carlos Tavares, CEO do grupo PSA, segue mais uma vez um link retirado de suas próprias fontes confirmando a atual posição de destaque da Ford no mercado europeu.

                      https://bestsellingcarsblog.com/2018/02/europe-full-year-2017-vw-golf-celebrates-10-straight-years-at-1-in-biggest-market-since-2007/

                  • Erivelton Freitas

                    Perdeu fábrica sim, graças a iniciativa Australiana sobre os Impostos de Importação, e ela não foi a única!

                    • Edward Hyde

                      Erivelton, meu caro, ninguém perdeu fábrica alguma. Isso nem é uma questão conhecer ou não o mercado automotivo, mas sim de compreender o significado da palavra perder. Quando se diz que uma empresa perdeu uma fábrica em algum lugar, isso pode se dar a fatores como incêndios, catastrofes naturais, destruição das instalações por forças militares, apropriação estatal por parte do governo local, dentre outras coisas. E não foi esse o caso nem da Ford, nem da Toyota e nem da GM. As três empresas simplesmente concluíram que não é interessante produzir na Austrália. Os custos de mão de obra e o tamanho do mercado simplesmente não justificam manter-se linhas de montagem por lá. No entanto, as três empresas citadas ainda mantém as vendas de veículos por lá, e no caso tanto da Ford quanto da GM, as empresas mantiveram abertos seus estúdios de Design para desenvolvimento de projetos locais. Ninguém perdeu absolutamente nada, a não ser a própria Austrália, que deixou de ser um país produtor de automóveis. Não confunda as coisas.

                    • Erivelton Freitas

                      Não estou confundindo nada, apenas reconheço que usei uma palavra indevida para explicar a situação. No restante, a linha de raciocínio está correta!

                    • Edward Hyde

                      Não Erivelton, sua linha de raciocínio não está correta. Você sugere que a Ford está passando por uma crise na Austrália, quando foi apenas uma decisão estratégia por parte da montadora em finalizar a produção de veículos por lá. A Ford (assim como a Toyota e a GM) continuam mantendo presença na Austrália, inclusive mantendo ativos seus estúdios de design neste país. Não confunda as coisas.

                    • Erivelton Freitas

                      Quem está confundido as coisas é você, tentando forçadamente encontrar cabelo em ovo no que eu disse. A Austrália foi apenas uma parte das citações. A Crise da Ford é real e está ocorrendo em várias partes do Globo. Você é que está se recusando a ver ou aceitar, apenas por um desespero – bem comum dos leitores desse site. – de estar sempre certo no que diz.

                      A Ford vem vendendo cada vez menos, e no ano passado, sofreu recuo nas vendas se comparado a 2016. No USA, seus SUVs e Sedãs estão perdendo para os japoneses, onde ela está sendo sustentada unicamente pela F-Séries. Taurus e Fusion podem deixar o USA e outros modelos da Ford também, a exemplo do próprio Focus, tão idolatrado quanto o Golf.

                      Na América Latina, a Ford estuda sair de vários mercados aqui do lado, e isso pode ocorrer ainda esse ano, ou no próximo. Na Europa, ela está vivendo de Fiesta, Focus, Escape e Kuga, e isso quando tem sorte de colocá-los no Top 20 de algum país.

                      Com exceção do UK, ela tá apanhando feio das Europeias por lá, e na China, quem se destaca mesmo é a GM e suas subsidiárias, não a Ford.

                      Só você mesmo para achar que a Ford não está mal das pernas, e ainda por cima, tentar desmentir as pessoas na lata!

                      Sim, errei na minha colocação de palavras sobre a Austrália, mas não muda em nada a situação como um todo. No mais, não vou discutir com Marmanjos que se comportam como crianças ao ficar batendo e insistindo na mesma tecla por desespero de estar certo!

                    • Edward Hyde

                      Erivelton, mais uma vez. Não confunda as coisas. O mercado é cíclico, e toda e qualquer montadora convive com altos e baixos. São coisas absolutamente distintas dizer que uma companhia passa por um momento de queda nas vendas e dizer que esta mesma companhia está apanhando feio em um determinado mercado. Mais uma vez, a Ford na Europa continua vendendo consideravelmente mais que marcas como Toyota, Hyundai, Honda, Kia, Nissan, dentre outras. O único aqui querendo justificar o injustificável é você. Não estou tentando te desmentir. Estou afirmando que você está absolutamente equivocado.

                      Nos EUA é a mesma coisa. Sim, hâ produtos que estão perdendo mercado por lá, mas a Ford ainda é a marca individualmente mais vendida por lá, não importa se estas vendas vêm de um ou de dez produtos. Você citou os sedans da Ford, mas este segmento como um todo está minguando nos EUA. Muitos consumidores estão trocando sedans alemães por caminhonetes e utilitários esportivos. Nos próximos anos haverá uma mudança bastante significativa nos produtos de todas as montadoras por conta da mudança de perfil nos mercados.

                      Como lhe disse anteriormente, acredite naquilo que quiser. Apenas não confunda as coisas.

                    • Ernesto

                      Edward Hyde, sugiro você simplesmente ignorar esse menino, o Erivelton Freitas.
                      Pelo que li da discussão, ele não aceita que está errado.

                    • Edward Hyde

                      Ele é meio burrinho, coitado. Mas com paciência e dedicação, tenho certeza de que até ele irá compreender!

                    • Ernesto

                      Sinceramente? Eu duvido que ele compreenda.

        • Meereengue

          A ford é a terceira mais vendida da europa

          • Erivelton Freitas

            Jura? Deveria olhar as vendas da Renault, Peugeot e Skoda (essa última, principalmente do Insígnia)

            • Edward Hyde

              Mostre os dados então Erivelton, mas dados oficiais da ACEA englobando todo o mercado europeu, e não dois ou três mercados escolhidos a dedo para tentar justificar suas falácias.

              • Erivelton Freitas
                • Edward Hyde

                  E aonde seu link prova que a Ford vende mal na Europa? Mais uma vez, observe os dados da ACEA.

                  • Erivelton Freitas

                    Vou repetir o bordão que você gosta muito de usar: ‘Edward Hyde (vulgo, outro fake da Internet), acredite no que você quiser, mas só não confunda as coisas’.

                    • Edward Hyde

                      Mais uma vez, onde suas fontes confirmam sua declaração de que a Ford não vende bem na Europa, uma vez que de acordo com a ACEA, entidade que representa oficialmente a indústria automotiva européia, esta é hoje a segunda marca mais vendida ns Europa, perdendo apenas para a msrca Volkswagen?

                    • Erivelton Freitas

                      Minhas fontes confirmam isso, mostrando que a Ford não emplaca nenhum carro no Top 10 da maioria dos grandes países europeus e ainda por cima tem dificuldade de colocar mais de um modelo no Top 30/50 dos mais vendidos nesses mesmos países! Fim!

                    • Edward Hyde

                      Suas fontes confirmam exatamente os dados da ACEA, que como até você deve ter compreendido, é apenas a principal entidade representativa da indústria automotiva européia. Será que você tem dados mais confiáveis que a ACEA?

                    • Erivelton Freitas

                      Minhas fontes confirmam uma Ford em 6ª, 7ª, 8ª e 10ª lugar em vários mercados grandes. Você diz que ela vende bem assim… Ok, problema seu! kkkkk Xau e passar bem!

                    • Edward Hyde

                      Suas fontes confirmam exatamente os dados da ACEA. Deixei o link para que você pudesse ver. Mas obviamente ou você não viu, ou simplesmente não teve a capacidade de compreender. Responda, meu caro, você e suas fontes possuem mais credibilidade que a ACEA?

                    • Erivelton Freitas

                      Pense como quiser ha-ha-ha! ;)

                    • Edward Hyde

                      Mais uma vez. Tenho certeza de que em algum momento irá compreender. São números oficiais da ACEA, instituição representativa máxima da indústria automotiva européia, obtidos pela análise dos mercados de cerca de trinta países. Sim, todos têm o direito de pensar da maneira que quiserem. Há gente que acredita em pleno século XXI que a Terra é plana, e há pessoas que acreditam que a Ford possui vendas inexpressivas na Europa.

                    • Erivelton Freitas

                      Mais uma vez: Pense como quiser!

                    • Edward Hyde

                      Mais uma vez. São números oficiais da ACEA, instituição representativa máxima da indústria automotiva européia, obtidos pela análise dos mercados de cerca de trinta países.

        • Diego Lip

          Na Austrália não é só a Ford, GM e Toyota também fecharam ou irão fechar as suas fábricas. Abri o balando das mais vendidas na Europa, e a Ford está bem.

    • Davidsandro18

      É verdade mesmo, eu curtia muito os carros da GM aqui no Brasil, mas essa atual linha deles não quero nem de graça, (digo os populares) tive dois celtas (que era um carro honesto para a época) comprados zero, o último em 2012, quase comprei um corsa da última safra naquele ano.
      Hoje em dia passo longe de uma ccs da GM, pra mim perdeu o apelo que tinha antigamente.

    • Cosi fan Tutti

      O grupo Renault-Nissan que tem a marca Samsung de carros não tem o que reclamar, e não tem nada a ver com nacionalidade, e sim como a matéria diz, eles não fazem os carros que os coreanos querem, o mesmo no Japão, que gostam de key cars ou hibridos/eletricos no top 10 deles so da isso. Diferente dos Eua que como é um mercado muito grande e rentavel as marcas pesquisam e fazem carros ao “gosto” americano, por isso la se deram bem japoneses e coreanos. Falando nisso a Hyundai-Kia vai muito bem na Europa por sinal, depende do nicho que cada marca atua.

    • André

      Falou e disse. A questão do nacionalismo é fundamental para compreender o que acontece com as vendas de carros nestes países.

  • Samluzbh

    Há se fosse aqui. Será que o governo la não da uma mãozinha?!?!?!?!?!

    • Diego Lip

      O governo de lá já ajudou com o que poderia, agora é com a GMK.

      • Samluzbh

        O Governo Koreano emprestou dinheiro e com certeza vai querer receber de volta, aqui fariam uma MP.

        • RIP Brazil

          Pimentel feelings.

        • Emanuel Schott

          Se a empresa falir, não tem de onde cobrar.

  • Tommy

    A GM ainda tá pagando pelos erros cometidos antes da crise de 2007/2008, e isso pode custar a vida dela – de novo – a médio prazo, afinal não dá pra uma empresa desse porte sobreviver basicamente de Silverado, Equinox, Trax e Onix

  • pedro

    GM está virando especialista em falência, pois uma vez já faliu nos estates. Isso está virando sinônimo de calote legalizado.

  • Já passou da hora de GM e Ford internacionalizarem as marcas Cadillac e Lincoln.

    Estão sendo jogadas para segmento inferior sem ter resposta.

    • Meereengue

      Tu ta doido? Lincoln e Cadillac são internacionais há anos. Só não tem na europa e por aqui, mas América do norte e asia eles vendem bastante

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Leva a dupla Ônix e prisma, vai que salve 😂😂😂😂😂

  • Cincinato

    Sei que a fonte é do site mexicano, mas os caras deveriam saber a diferença entre déficit e prejuízo.

    Só por uma questão de t.o.c. mesmo 😂

  • V12 for life

    Muito feio para o grupo que foi o maior do mundo por mais de 8 décadas.

  • Diego

    As novas gerações não ligam para automóveis, na minha família há 3 jovens com idades entre 12 a 17 anos, nenhum deles gosta de carros e não pretendem tirar habilitação, pensam em sustentabilidade, como operar na bolsa de valores, mulheres, mas quando o assunto é automobilismo não interagem.

    Assim vejo este recuo na Coreia. Agora, vejam as vendas de Telefones, recordes atrás de recordes.

    • sepchampions

      Eu tenho 26 e não gosto de “carro meio de transporte”, tirei carteira com 21 anos após deixar o laudo vencer uma vez, nunca treinei quando adolescente e só dirigi na auto-escola, minha carteira já vai até vencer é só vou renovar pq é mais cômodo do que no futuro eu ter que tirar uma nova habilitação. Muito melhor eu ir de metrô ao trabalho é passear de Uber quando for necessário.
      Mas confesso que tenho o sonho é vontade de ter um V40, um Range Rover, andar de Ferrari.

    • Marcelo Alves

      Eu nasci e cresci na década de 90 e sempre gostei muito de carros, desde muito novo, 4/5 anos de idade, já os amigos que cresceram comigo na escola e onde eu morava, só dois gostavam de carros que nem eu, a maioria não ligava e nem sabiam conversar nada do assunto, mas essa geração nova realmente só ficam no espertofone o tempo inteiro e a maioria não faz mais nada no tempo livre, geração TDAH e TAG.

    • Emanuel Schott

      A não ser que eles morem em um grande centro (e olha lá) e o transporte público for eficiente, mudam de ideia quando tiverem idade pra dirigir e dinheiro pra comprar um veículo.

      É difícil pensar em “meio ambiente” quando o transporte custa caro, é escaço e quando disponível de forma barata, anda feito lata de sardinha nos horários que mais precisa dele. Carro é muito mais que simples “status” como a galerinha da internet adora falar, é uma ferramenta necessária pra maioria das pessoas.

  • Alvarenga

    Demorou ! Quem não conhece estas empresas por dentro, principalmente as americanas, pensa que são uma grande maravilha, centro de excelência, etc……Na verdade são extremamente mal gerenciadas, cheias de diretores e gerentes incapazes e covardes, procedimentos enrolados, sistemas que visam substituir a experiencia profissional por regrinhas estupidas que não funcionam, enfim, sinceramente não sei como as americanas ainda não faliram todas.

  • yurieu

    Uma reply só para lembrar da impecável qualidade de montagem dos carros sul coreanos.

  • Wagner Lopes

    Coreano não é bobo igual brasileiro não…que compra carroça e paga preço de carro de verdade….kkkkkk.

  • Paulino Lino

    Sempre desejei ver a GM trazer o Spark pro Brasil pra ocupar o lugar do Celta. Mas como sempre, ninguém entende o que essas montadoras lunáticas pensam!! Aff

  • Salim Mahmood

    ja esta na hora sao muitos anos produzindo porcaria lugar de lixo e no lixo

  • RRodrigo Souza

    Se vende-se um onix e prisma lá as coisas seriam diferentes kkkk

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email