Condução autônoma Elétricos EUA Europa GM Mercado Tecnologia

GM pode voltar ao mercado europeu, mas com carros elétricos autônomos e compartilhados

bolt-autonomo-2 GM pode voltar ao mercado europeu, mas com carros elétricos autônomos e compartilhados

A GM saiu da Europa e deixou por lá as marcas Opel e Vauxhall, que foram vendidas para a francesa PSA. No entanto, o velho continente não saiu totalmente dos planos da montadora americana. “Nada nos impede de voltar para a Europa”, disse Mary Barra, CEO da companhia. Para a chefe da General Motors, é “absolutamente” possível um retorno da empresa à região.



No entanto, os planos da GM para uma volta ao continente europeu não passarão por carros comuns da Chevrolet, Cadillac ou outra marca do grupo, mas com carros autônomos e serviços de mobilidade urbana. Para se reinventar, a montadora decidiu enxugar os custos com a saída de mercados onde as perdas eram grandes ou não havia perspectiva de crescimento, como ocorreu na Rússia, Índia e mesmo na União Europeia.

Na Austrália, a GM finalizou a produção da Holden, mas a marca local continua dentro do grupo e recentemente ganhou um reforço no portfólio. Agora, a empresa está focando completamente em três coisas: carros elétricos, condução autônoma e compartilhamento. O triplo pilar da companhia pode servir de retorno para o mercado europeu, mas ainda não se sabe como isso ocorreria, uma vez a Chevrolet saiu e as duas marcas com mais representatividade estão nas mãos da Peugeot Citroën.

bolt-autonomo-2 GM pode voltar ao mercado europeu, mas com carros elétricos autônomos e compartilhados

 

Nos EUA, a GM está empenhada em competir com Tesla, Uber e Waymo, exatamente as empresas que são fortes nos pontos-chaves em que a montadora de Detroit quer atuar. O plano é ter um portfólio com 20 modelos elétricos até 2023, sendo que três deles estarão disponíveis em 2020.

A condução autônoma da Cruise Automation já está pronta para uso, mas a empresa quer ampliar a experiência com mais testes a fim de refina-la para 2019, quando a GM pretende realmente colocar seus carros autônomos nas ruas. O Maven é o serviço de mobilidade que a empresa pretende utilizar nessa nova empreitada, que promete mudar completamente o negócio da montadora.

bolt-autonomo-2 GM pode voltar ao mercado europeu, mas com carros elétricos autônomos e compartilhados

No entanto, essa troca de produção e venda para consumidor final em troca de construção de uma frota de autônomos compartilhados que geram rendimentos diariamente para a GM, não ocorrerá da noite para o dia. “Nós permaneceremos em nosso negócio principal por muito tempo, mas continuaremos liderados pelo cliente”, disse Barra.

A CEO da General Motors também comentou: “As tecnologias transformadoras – veículos elétricos, veículos autônomos – oferecem a oportunidade de crescer de novo, onde faz sentido econômico, considerando onde as viagens são mais populares, então, em ambientes urbanos densos, onde temos apenas uma pequena quantidade do mercado, vemos isso como aditivo”.

[Fonte: Auto News Europe/Amazing Reveal]

COMPARTILHAR:
  • Fernando Bento Chaves Santana

    Seria interesante se estes novos modelos elétricos e autonomos ganhassem diretamente a marca GM ao invés de Chevrolet ou Cadillac.

    • No_Name

      O logo da GM precisaria ser reestilizado pois esse atual e histórico da empresa ficaria bem estranho nos carros kkkkk.

    • DiMais

      talvez seja essa ideia da GM e por isso se desfez das marcas locais, que no fim das contas virariam apenas logotipos de fachada para os produtos desenvolvidos pela matriz (Ampera é um bom exemplo, que de uma geração para outra deixou de ser o Volt para virar o Bolt).

    • Thales Laurindo

      Não seria a primeira vez, nos anos 90 o elétrico EV1 levava o nome e logotipo GM no capô.

  • leitor

    O mercado europeu é ao mesmo tempo exigente e tem preferência por carros um tanto diferente dos americanos. Querem carros menores, confortáveis, potência razoável, econômicos e seguros. Sem extremos. Até os carros europeus que chegam nos EUA são um pouco diferentes dos que os que mais usam.
    Quanto a questão de ser elétrico e autônomo é um filão e um risco ainda. Mas as pesquisas podem ajudar muito, inclusive na formação de um mercado em demanda a abrir mais.

  • Fabio Alm

    Já vi mtos analistas dizendo que o futuro é dos carros compartilhados, por isso a GM está investindo forte nisso.
    Da mesma forma que por um lado vejo uma glr da minha geração não dando mta bola para comprar um carro preferindo Uber/aluguel, ainda acho que falta um loooongo caminho para o carro passar a ser mais um serviço do que um bem.

  • Rubem

    carro compartilhado? se depender de mim vai falir essa ideia

  • DiMais

    falei isso dias atrás, a GM não ousaria abandonar um mercado tão grande como o europeu sem o menor desejo de voltar ainda mais investindo tão pesado em sistemas de propulsão elétrica como ela tem feito num momento que o continente europeu tem endurecido cada vez mais as regras para os veículos com motores movidos a combustão.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email