Finanças GM Montadoras/Fábricas

GM quer acordo trabalhista para investir em São Caetano do Sul

gm-scs-85-1 GM quer acordo trabalhista para investir em São Caetano do Sul

De acordo com o sindicato dos metalúrgicos de São Caetano do Sul, a GM fará novos investimentos em sua sede se conseguir um acordo trabalhista, mas com mudanças na legislação. A montadora quer aplicar a regra de garantia de emprego de um ano para funcionários novos lesionados. Atualmente, há estabilidade para os empregados que passem a sofrer com lesões ou doenças.

A proposta é que quem já tem alguma enfermidade manterá sua estabilidade, mas novos casos teriam somente um ano de garantia. Em caso de demissão, a empresa depositará 33 salários extras. O sindicato não quer ceder nesse assunto e diz que a GM “ameaça transferir a produção para outras fábricas ou até mesmo abrir uma nova unidade”, segundo o presidente da entidade, Francisco Nunes.

Sem investimentos, a planta do ABC paulista corre o risco de ficar obsoleta em apenas quatro anos. Atualmente a GM produz os modelos Cobalt, Spin, Montana e o Onix Joy. Estima-se que entre 700 e 800 funcionários da linha de produção (de um total de 5,5 mil) possuem doenças por conta de suas profissões.

A GM ainda estaria negociando a substituição do repasse da inflação de 2018 e metade de 2019 por um abono, além da redução do piso salarial para novas contratações. Segundo o sindicato, o investimento na fábrica do ABC “mudaria completamente a planta, com novas linhas de produção e de pintura”. Mesmo líder de mercado, a empresa paralisará temporariamente a produção em São Caetano do Sul a partir do dia 27 de fevereiro.

[Fonte: Estadão]

Send this to a friend