Cadillac Mercado Sedãs

GM quer um sedã menor para brigar com Mercedes CLA e Audi A4

Cadillac ATS 2015 1

Para brigar com Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C, a GM usa do Cadillac ATS. No entanto, a montadora americana está de olho no sucesso de sedãs premium menores e mais baratos no mercado dos EUA.

Audi A3 Sedan e Mercedes-Benz CLA estão se destacando nos EUA. Por isso, Johan de Nysschen – CEO da Cadillac – está de olho nesse novo segmento e determinou que uma das missões da marca de luxo americana é ter um sedã equivalente.

Informações dão conta de que esse sedã pequeno da Cadillac teria tração traseira, indo contra a ideia de Nysschen, que defende um modelo de tração dianteira com melhor aproveitamento de espaço e menor custo de produção.

Nesse último caso, a plataforma do Novo Cruze poderia ser uma saída viável. No entanto, o cliente da luxuosa dos EUA tem melhor estima pela força nas rodas traseiras, apesar do grande Cadillac XTS, muito criticado por ter tração dianteira.

Mas pelo seu porte e posição dentro da gama, já era de se esperar. Já os novos sedãs alemães de porte compacto passaram por cima desta exigência e foram simplificados para custar menos e fidelizar novos clientes.

[Fonte: Auto News]





  • TukhMd

    Vai? Não, não vai.

    • Petrucci

      Segundo os alemães da Auto Bild, a Cadillac ATS já é um produto superior ao Audi A4 e MB C-Class. Porém, segundo eles mesmos disseram no comparativo com a Sérei 3, a BMW ainda é superior, mas não muito…

      O conceito deste tipo de carro mudou, e a GM só agora percebeu isto. Se ninguém era páreo para a Cadillac até a década de 1980, hoje o cara que compra um carro destes quer desempenho de um esportivo, um chassis perfeito (direção precisa, estabilidade e conforto com firmeza em curvas) e luxo.

  • Está na hora da GM universalizar a marca Cadillac…

    • Gustavo73

      Já passou da hora…

  • pedro rt

    desde 2008 eu escuto essa historia q a cadillac vem pra ca mas ate hj nada… disseram q tiraram o omega de linha pra trazer a cadillac mas ate hj…

    • Petrucci

      O Omega era muito mais barato do que uma Caddy…

      • Guilherme Alcântara

        Não necessariamente, pois o Omega era um carro do segmento de BMW Série 5, Audi A6 e Mercedes Classe E, porém dotado de menos tecnologia que esses e com preço equivalente à Série 3, A4 e Classe C. Ou seja, um segmento que no Brasil é considerado de prestígio. Logo, a idéia de a GM trazer a marca Cadillac ao Brasil seria interessante e poderia preencher essa lacuna que deixou de existir com o fim do Omega, e assim poderia competir com as alemãs com seus modelos equivalentes em porte e preço. De fato, esses boatos sobre um possível desembarque da Cadillac no Brasil, logo após o fim da importação do Omega Fittipaldi, surgiram em várias revistas e portais de carros, inclusive aqui no noticiasautomotivas.

      • RafaCtba

        A GM vendia o Omega nos EUA pela Cadillac com o nome Catera.

        • Petrucci

          Sim, e vendia o Chevrolet Cavalier (Monza para nós e Ascona para os alemães) como Cadillac Cimarron.

          O Catera, carro de entrada da Cadillac, tinha acabamento muito superior ao do Omega.

          • Guilherme Alcântara

            Superior em q? Ele era literalmente idêntico em qualidade nos materiais de acabamento do Opel Omega MV6, saindo inclusive da mesma fábrica, na Alemanha, apenas distinguindo por alguns botões e design de alguns instrumentos no painel. Essas pequenas mudanças estéticas apenas para `americanizar` em estilo faz dele muito melhor em acabamento?

            • Petrucci

              Não: Não era.

              Um colega do Veteran Car Club tem um Catera na coleção. Toda a lateral tem apliques de madeira e alguns porta copos extras – só para citarem duas diferenças. O acabamento é bem melhor do que o do Omega – palavras dele.

              • Guilherme Alcântara

                Bom, quanto a quantidade de porta-copos é algo bem usual oferecerem a mais no mercado norte-americano. Já quanto aos painéis das portas, tanto o Opel Omega MV6 quanto o Cadillac Catera possuíam aplicações de madeira na mesma quantidade. Basta entrar em sites de classificados norte-americanos, ver fotos e depois comparar com fotos do Opel na versão top MV6. Diferenças como grade e rodas de liga-leve em padrão cromado ou lanterna traseira inteiriça não contam como diferença em qualidade de acabamento interno de um veículo. É fato que existem diferenças entre os dois carros, e uma delas era no mapeamento eletrônico do motor do Catera, limitando sua velocidade máxima à 200km/h.

                • Petrucci

                  Teimoso, ein meo?

                  O carro, que é ex-Orestes Quércia, tem todas as diferenças que eu disse. Eu sei que você está errado por isto nem vou discutir mais…rs Conheço o dono e ouvi dele sobre os detalhes.

                  O cara tem umas 20 Cadillacs – a mais antiga é uma série 370-D carroceria tipo Brougham feita pela Fleetwood de 1934, a mais nova é CTS 2014 e a mais rara Sixty Special carroceria Derham Town Car de 1941 (em restauração).

                  Valeu!

                  • Guilherme Alcântara

                    Também não vou mais debater com quem não enxerga o óbvio. Você havia falado que o Catera era muito superior ao Omega em um item em específico: acabamento. Achei um equívoco, somente isso, afinal, ambos compartilhavam todos os materiais internos, as mesmas borrachas dos painéis, couro dos bancos, apliques de madeira, veludos nas colunas A e forrações das portas, carpetes, etc. Finalizando, sempre soube das alterações estéticas e mecânicas que o carro sofreu, mas estas eram apenas pro carro ter uma personalidade mais americana ao guiar e perspectivamente voltada para o que os clientes da Cadillac estavam acostumados. Valeu!

  • RafaCtba

    Tinham que lançar logo junto com uma tração integral para não ter briga na decisão se o carro vai ter apenas tração dianteira ou traseira.

  • what_the_hell??

    O título deveria ser: brigar com CLA e Audi A3 sedan



Send this to friend