*Destaque *Featured Hatches Lançamentos Linha 2018 Volkswagen

Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

Volkswagen-Gol-2017-1 Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

A exemplo do Fox, o Gol 2018 estreia com uma gama de versões mais enxuta e novos equipamentos de série, para que o modelo seja mais competitivo perante concorrentes de peso como Chevrolet Onix e Hyundai HB20. O best seller da Volkswagen do Brasil agora foi reposicionado abaixo do up! para voltar a ser o modelo de entrada, conseguindo com isso preços mais competitivos e vendas maiores.



De janeiro a julho, o Gol 2018 vendeu 42.445 unidades, sendo o quinto mais emplacado do país, atrás de Onix, HB20, Ka e Sandero. No mês de julho, o modelo emplacou nada menos que 6.236 exemplares, ficando assim na sétima posição. Agora, o hatch da Volkswagen tem apenas as versões Trendline e Comfortline, bem como a Track, com preços entre R$ 42.230 e R$ 53.030.

Volkswagen Gol 2018 – detalhes

O Gol 2018 mantém as mudanças da última atualização, tendo faróis de monoparabola com formato retangular e chanfro na parte interna, tendo ainda estes os repetidores de direção integrados. A grade tem acabamento preto com logotipo VW cromado, assim como a grade inferior do para-choque, que agora tem aspecto mais retangular e formato mais quadradão, oferecendo opção de dois faróis de neblina.

Na traseira, o Gol 2018 adota lanternas compactas reformuladas na última atualização, remetendo em aspecto ao modelo clássico dos anos 80. O para-choque foi atualizado, assim como o dianteiro e há lavador/limpador do vidro traseiro com desembaçador. Nas laterais, retrovisores com repetidores de direção, frisos dependendo da versão, maçanetas na cor do carro e novas rodas de liga leve aro 15 polegadas com pneus 195/55 R15.

Por dentro, o Gol 2018 preserva o novo painel, redesenhado na linha 2017, que tem linhas mais modernas e retilíneas, além de acabamento personalizado injetado no plástico do revestimento. Além disso, conta com suporte para celular e multimídia, que pode ser até a Composition Media, com direito ao Android Auto e Car Play, bem como ao MirrorLink.

O Gol 2018 tem ainda volante multifuncional com comanos de computador de bordo, telefonia e mídia, bem como piloto automático e sensor de chuva nas hastes. O modelo ainda pode ter sensor crepuscular, bem como retrovisor interno eletrocrômico, entre outros. O ar-condicionado é manual e os bancos possuem padronagens exclusivas em cada versão. O do condutor tem ajuste em altura, enquanto a coluna de direção vem com ajustes em altura e profundidade.

O espaço interno é bom, tendo banco traseiro com opção de rebatimento total ou bipartido, bem como porta-malas com 285 litros. Cintos de segurança dianteiros tem ajuste em altura, enquanto os traseiros são de três pontos apenas nas laterais. O Gol 2018 tem ainda cluster com computador de bordo, indicador de marcha e econômetro, bem como computador de bordo. Os comandos dos vidros traseiros são fixados no painel, reduzindo assim o custo de produção.

Popular, o Gol 2018 é feito sobre a plataforma PQ24 simplificada para reduzir custos de produção, assim como os Voyage 2018 e Saveiro 2018. Com 3,89 m de comprimento, 1,65 m de largura, 1,46 m de altura e 2,46 m. Pesando na faixa dos 1.000 kg, o compacto da Volkswagen tem 55 litros no tanque de combustível e agora só é oferecido com dois tipos de motor, sendo o EA211 1.0 MPI de até 82 cv (Trendline e Track) e EA111 1.6 MSI (8V) com até 104 cv. Ha opção também de câmbio automatizado I-Motion, mas apenas com motor 1.6.

gol-2p-2017-2 Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

Volkswagen Gol 2018 – novidades

Saem de cena as variantes Comfortline com motor 1.0 do Gol 2018 e também a topo de linha Highline 1.6. Por outro lado, os modelos Gol 2018 na versão Comfortline 1.6 com câmbio manual ou automatizado i-Motion tiveram redução de preços, enquanto as demais ficaram mais caras.

Entre os itens de série, o Gol 2018 nas versões Trendline 1.0 e Trendline 1.6 agora conta com ar-condicionado e suporte para celular com entrada USB no topo do painel. Já o Comfortline 1.6 e o Track 1.0 mantêm as mesmas listas de equipamentos de série. O modelo com carroceria duas portas, chamado de “City”, está disponível apenas para frotistas.

O Gol 2018 vem nas cores Azul Lagoon, Prata Sirius, Prata Tungstênio e Cinza Platinum como opções metálicas por R$ 1.455, enquanto as sólidas são Branco Cristal, Preto Ninja e Vermelho Flash, sendo apenas esta última com preço de R$ 441.

Volkswagen Gol 2018 – versões

O Gol 2018 é vendido nas versões Trendline 1.0, Trendline 1.6, Comfortline 1.6, Comfortline 1.6 i-Motion e Track 1.0. Se trata de uma linha bem menor e mais enxuta do que até a linha 2017. Isso por conta do reposicionamento do modelo, que ficou mais simples e barato para poder gerar mais volumes e atender consumidores que já não podem mais adquirir modelos mais caros, como up! e Fox, por exemplo. Além disso, o público do Gol volta a ter preferência com esse reposicionamento.

Ainda assim, as versões Comfortline 1.6 e Comfortline 1.6 i-Motion são bem completas para a gama do Gol 2018 tendo vários itens de conforto, comodidade e conectividade. Rodas de liga leve aro 15 polegadas com pneus 195/55 R15, ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, multimídia, suporte para celular, cluster com computador de bordo, piloto automático, sensor crepuscular, sensor de chuva e retrovisor eletrocrômico, bem como bancos com padronagem mais exclusiva.

Volkswagen-Gol-Track-2017-3 Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

Volkswagen Gol 2018 – equipamentos

  • Gol Trendline 1.0 – Motor 1.0 MPI, direção hidráulica, airbag duplo, freios ABS com EDB, desembaçador traseiro, vidros dianteiros elétricos, travamento elétrico das portas, refletores no para-choque traseiro, lavador e limpador do vidro traseiro, painel completo, banco do motorista com ajuste de altura, cintos de segurança com ajuste de altura, alerta de frenagem de emergência, rodas de aço aro 14 polegadas com pneus 185/65 R14 com calotas Xisto, 2 apoios de cabeça traseiros, alerta sonoro e visual para cinto de segurança do motorista, ar-condicionado com filtro de poeira e pólen, banco traseiro com encosto rebatível, retrovisores e maçanetas na cor preta, faróis com máscara escurecida, para-sóis com espelhos de cortesia, retrovisores com comando interno manual, tomada 12V no console central, bancos em tecido, entre outros.

Opcionais: Media Plus (4 alto-falantes e 2 tweeters, multimídia “Media Plus” com Bluetooth, MP3, USB, SD e auxiliar) por R$ 841. Composition Touch (I-System com Eco-Comfort no painel, 4 alto-falantes e 2 tweeters, sistema de som “Composition                       Touch” com App-connect e volante multifuncional completo) por R$ 1.874.

  • Gol Trendline 1.6 – Motor 1.6 MSI e demais itens acima, incluindo opcionais.
  • Gol Comfortline 1.6 – Motor 1.6 MSI, todos os itens acima, mais acabamento interno com detalhes em azul, painel claro com aplique preto e bancos com malharia Capri preta, rodas de aço aro 15 com pneus 195/55 R15 com calotas Gabro, faróis de neblina, retrovisores e maçanetas das portas na cor do carro, grade dianteira em preto brilhante com inserto cromado, porta-malas iluminado, espelhos iluminados nos para-sóis, multimídia Media Plus, chave canivete, porta-revistas nos encostos dos bancos dianteiros, frisos na cor do carro, colunas B com aplique preto, entre outros.

Opcionais: Urban (I-System com Eco-Comfort, sensor de estacionamento traseiro, retrovisores e vidros traseiros elétricos, luzes de leitura, chave com telecomando, rodas de liga leve aro 15 polegadas “Marga”, abertura elétrica do porta-malas, alarme na chave, retrovisor direito com função Tilt-Down, tapetes em carpete) por R$ 3.775. Urban Completo (Itens do Urban, mais rodas de liga leve aro 16 polegadas “Varvito”) por R$ 4.112. Interatividade Composition Touch (I-System com Eco-Comfort, sistema de som Composition Touch com App-connect e volante multifuncional) por R$ 1.244. Interatividade com navegação (multimídia Discover Media com tela touchscreen, Android Auto, Car Play, MirrorLink, Bluetooth, comando de voz, navegação e App-Connect, mais volante multifuncional completo) por R$ 2.653.

  • Gol Comfortline 1.6 i-Motion – Todos os itens acima, mais transmissão automatiza ASG (I-Motion) com paddle shifts.
  • Gol Track 1.0 – Todos os itens da versão Trendline, mais faróis duplos e com máscara negra, grade personalizada, para-choque redesenhado, adesivos Track, retrovisores em preto brilhante e com repetidores de direção, colunas B pretas, saias de rodas e laterais com apliques pretos, maçanetas pretas, três apoios de cabeça no banco traseiro, lanternas escurecidas, alças no teto, multimídia Media Plus, entre outros.

Opcionais: Urban Completo (I-System com Eco-Comfort, sensor de estacionamento traseiro, retrovisores e vidros traseiros elétricos, luzes de leitura, chave com telecomando, rodas de liga leve aro 15 polegadas “Marga”, abertura elétrica do porta-malas, alarme na chave, retrovisor direito com função Tilt-Down, tapetes em carpete) por R$ 2.347. Interatividade Composition Touch (I-System com Eco-Comfort, sistema de som Composition Touch com App-connect e volante multifuncional) por R$ 1.210. Interatividade com navegação (multimídia Discover Media com tela touchscreen, Android Auto, Car Play, MirrorLink, Bluetooth, comando de voz, navegação e App-Connect, mais volante multifuncional completo) por R$ 2.585.

Volkswagen-Gol-Track-2017-1 Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

Volkswagen Gol 2018 – preços

Confira abaixo os novos preços do Volkswagen Gol:

Volkswagen Gol Trendline 1.0: R$ 42.230 (R$ 38.680)
Volkswagen Gol Trendline 1.6: R$ 47.740 (R$ 44.150)
Volkswagen Gol Comfortline 1.6: R$ 49.630 (R$ 52.090)
Volkswagen Gol Comfortline 1.6 i-Motion: R$ 53.030 (R$ 55.490)
Volkswagen Gol Track 1.0: R$ 44.540 (R$ 43.990)

Volkswagen Gol 2018 – motor

O  Gol 2018 dispõe de dois propulsores, sendo o primeiro o EA211 1.0 MPI, que tem três cilindros e cabeçote com 12 válvulas com comandos duplos variáveis. O motor é feito todo em alumínio e vem ainda com sistema de refrigeração independente para bloco e cabeçote. Ele faz parte da geração atual de motores compactos da Volkswagen e possui sistema de partida E-Flex, que utiliza pré-aquecimento na partida a frio. O 1.0 MPI entrega 75 cv com gasolina e 82 cv com etanol, ambos a 6.250 rpm. Já os torques são de 9,7 e 10,4 kgfm, respectivamente com gasolina e etanol, ambos a apenas 3.000 rpm.

Já o motor 1.6 MSI do Gol 2018 tem quatro cilindros e cabeçote com 8 válvulas sem comando variável, sendo ainda um motor da geração anterior, a EA111, que em breve deve deixar o lineup da Volkswagen no Brasil, embora tenha bom torque em baixa. O motor é feito todo em alumínio e também possui sistema de partida E-Flex, que utiliza pré-aquecimento na partida a frio. O 1.6 MSI entrega 101 cv com gasolina e 104 cv com etanol, ambos a 5.250 rpm. Já os torques são de 15,4 e 15,6 kgfm, respectivamente com gasolina e etanol, ambos a apenas 2.500 rpm.

O Gol 2018 conta ainda com a famosa transmissão manual MQ-200, além de AQ-200 automatizada ASG, nas versões I-Motion. Ambas possuem cinco marchas.

novo-gol-2017-NA-65 Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

Volkswagen Gol 2018 – desempenho

O Gol 2018 tem um bom desempenho com qualquer dos motores apresentados. No 1.0, o compacto de entrada da Volkswagen apresenta boa disposição nas saídas e retomadas, surpreendendo para um hatch 1.0. Além da boa força em baixa, graças ao torque generoso de 9,7 e 10,4 kgfm, ambos a apenas 3.000 rpm, o motor 1.0 MPI – que oferece 75 cv com gasolina e 82 cv com etanol, ambos a 6.250 rpm – tem ótima saída e dá conta do recado nas versões Track e Trendline.

O motor 1.0 do Gol 2018 é bem econômico, sendo um dos mais destacados do segmento e com Selo Conpet de eficiência energética. Rodando em torno de 3.000 rpm na estrada, se obtém um bom rendimento em consumo e força suficiente para manter o embalo nas ultrapassagens. Sem duvida é o motor mais forte do segmento 1.0. O câmbio MQ-200 de cinco marchas é também muito bom, tendo engates curtos, suaves e precisos, uma marca registrada da VW desde os anos 80.

No Gol 2018, o conjunto motor-transmissão da versão 1.0 MPI (Trendline e Track) está bem integrado e trabalha redondo, fazendo médias de 8,9 km/l com etanol e 13,0 km/l com gasolina, entre cidade e estrada. Além disso, permite ao compacto ir de 0 a 100 km/h em 12,3/12,6 segundos (etanol/gasolina), bem como alcançar 168/170 km/h (etanol/gasolina).

Já nas versões Comfortline do Gol 2018, o motor é o longevo EA111 dos anos 90, sendo o mesmo motor usado nos antigos Golf 4 e Audi A3 da primeira geração. Esse 1.6 ainda tem oito válvulas e nem comando variável eletronicamente. No entanto, o antigo quatro cilindros ainda é um motor forte, econômico e bem robusto, o que impede a Volkswagen de tirá-lo imediatamente, isso porque o 1.0 TSI acabaria roubando as vendas do up!, sendo este seu principal trunfo. O mesmo em relação ao uso deste no Fox.

Por conta disso, o vetusto propulsor 1.6 MSI continua em linha, entregando 101 cv com gasolina e 104 cv com etanol, ambos a 5.250 rpm. Mas, o que chama atenção é mesmo seus bons números de torque, conquistados a apenas 2.500 rpm, pouco acima de um motor turbo e no mesmo nível de antigos motores 2.0 8V. Assim, ele oferece no Gol 2018 ótimos 15,4 e 15,6 kgfm, respectivamente com gasolina e etanol. Com essa força toda em baixa, guiar o modelo – mesmo automatizado – é muito bom.

O Gol 2018 1.6 tem um ruído áspero na partida, mais parecendo um motor de caminhão ou picape, mas seu funcionamento é suave e quase linear. O velho EA111 tem muitas virtudes e uma delas é a disposição, tem boas saídas e retomadas mais do que suficientes para a atual proposta do hatch da Volkswagen, que agora é feito somente em Taubaté-SP, já que cedeu espaço na fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo-SP, para o Polo 2018 e o Virtus 2018, ambos já prontos para entrar no mercado brasileiro e que já foram flagrados sem camuflagem, no caso do sedã (veja aqui as fotos).

Mas voltando ao Gol 2018, a versão Comfortline 1.6 manual tem uma boa dirigibilidade, mesmo com a direção hidráulica, oferecendo também estabilidade adequada, em especial com rodas de liga leve aro 16 polegadas com pneus 195/55 R16. O compacto tem bom escalonamento de marchas e, da mesma forma que no 1.0, tem engates curtos, suaves e precisos. Ele entrega uma performance boa para suas aspirações atuais, fazendo de 0 a 100 km/h em 9,8/10,1 segundos (etanol/gasolina) e atingindo velocidades máximas de 186/188 km/h (etanol/gasolina).

Na versão I-Motion, o desempenho do Gol 2018 cai um pouco por conta das mudanças de marcha automatizadas, que requerem tempo adicional para acionamento da embreagem e tornam a condução mais lenta, mas ainda assim, usando os paddle shifts, dá para obter uma resposta mais animadora e, melhor, esportiva.

Aceleração de 0-100 km/h

  • Volkswagen Gol 1.6 I-Motion – 10,6/10.8 segundos (etanol/gasolina)
  • Volkswagen Gol 1.6 – 9,8/10,1 segundos (etanol/gasolina)
  • Volkswagen Gol 1.0 – 12,3/12,6 segundos (etanol/gasolina)

Velocidade máxima 

  • Volkswagen Gol 1.6 I-Motion – 185/187 km/h (etanol/gasolina)
  • Volkswagen Gol 1.6 – 186/188 km/h (etanol/gasolina)
  • Volkswagen Gol 1.0 – 168/170 km/h (etanol/gasolina)

Volkswagen Gol 2018 – consumo

O consumo se mantém o mesmo da linha 2017, o motor 1.0 faz uma média de 8,9 km/l com etanol e 13,0 km/l com gasolina, entre cidade e estrada. O motor 1.6 tem as médias de 8,1 km/l com etanol e 11,9 km/l com gasolina.

Com esse reposicionamento, o Gol passa a se distanciar do up! (agora considerado um produto acima do Gol na gama da marca) e também do Fox.

novo-gol-2017-NA-64 Gol 2018: versões, fotos, preço, consumo, desempenho, detalhes

Volkswagen Gol 2018 – manutenção e revisão

Revisão

Custo

Custo

Quilometragem

Preços 1.0 MPI

Preços 1.6 MSI

10.000 km

R$ 258

R$ 258

20.000 km

R$ 258

R$ 258

30.000 km

R$ 540

R$ 540

40.000 km

R$ 544

R$ 544

50.000 km

R$ 412

R$ 412

60.000 km

R$ 672

R$ 672

Volkswagen Gol 2018 – ficha técnica

Motor

Motor 1.0 12V MPI

Motor 1.6 8V MSI

Tipo

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros

3 em linha

4 em linha

Cilindrada em cm3

999

1598

Válvulas

12

8

Taxa de compressão

11,5:1

12,1:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 75 cv @ 6250 rpm / Etanol: 82 cv @ 6250 rpm

Gasolina: 101 cv @ 5250 rpm / Etanol: 104 cv @ 5250 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 9,7 kgfm @ 3000 rpm / Etanol: 10,4 kgfm @ 3000 rpm

Gasolina: 15,4 kgfm @ 2500 rpm / Etanol: 15,6 kgfm @ 2500 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 5 marchas

Manual 5 marchas ou Automatizado I-Motion 5 marchas

Freios

Tipo

Disco ventilado / tambor

Disco ventilado / tambor

Direção

Tipo

Hidráulica

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

McPherson, independente com barra estabilizadora

McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Aço aro 14 polegadas

Aço aro 15 polegadas / Liga Leve aro 15 ou 16 polegadas

Pneus

170/70 R14

185/65 R15 / 195/55 R16

Dimensões (mm)

Comprimento total (mm)

3897

3897

Largura sem retrovisores (mm)

1656

1656

Altura (mm)

1464

1464

Distância entre os eixos (mm)

2466

2466

Capacidades

Porta-malas (litros)

285

285

Tanque (litros)

55

55

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

412

414

Peso em ordem de marcha (kg)

998

1036

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,345

0,345

Volkswagen Gol 2018 – fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

4.0

  • oscar.fr

    Se o Gol se distanciou do UP (doravante produto premium. Risos), significa que o VW mais barato do Brasil custa 42 mil reais ao consumidor pessoa física?

    • João Martini

      Tem o take Up pelado, a 37. Na minha opinião não deveria existir.

      • oscar.fr

        Só acho brabo justificar o Up como mais caro que o Gol..
        Seja como for, toda a gama compacta da VW está uma enorme de uma confusão.

        • th!nk.t4nk

          Bom, o Up é um produto superior ao Gol, isso é claro. A questao de preços é outra, um Gol deveria custar 25 mil e um Up 30 mil, mas de forma alguma o Gol poderia/deveria ser mais caro que um Up. Isso é que nao teria sentido.

      • Wellington Myph13

        Exato. Ou antes fosse 40990 completo com painel do antigo move up pelo menos. Pq aquele antigo do que nem tem conta giros é cruel demais…

        • João Martini

          Que é o que fizeram na Europa. O take, que antigamente tinha o painel igual ao nosso, ganhou o painel do Up completo anterior.

      • oscar.fr

        Eu discordo. Precisa existir sim. Tem que ter Up pelado. Tem que existir hatch médio pelado. Sedã pelado. Mas é preciso um preço mais compatível (Edit: não estou por dentro dessa questão de ter um painel mais antigo).

    • Thales Bruno

      Pois é… A VW se matando aos poucos… Parece que agora a empresa quer matar o VW Gol. Eu sou fã da VW, mas não aprovo o novo design do POLO (que, ao que tudo indica, substituirá o VW Gol). Ficaria apenas o UP e o Polo, uma vez que a matriz alemã descontinuou o FOX e a daqui deve encerrar o Gol. Na certa, farão isso para repassar os carrinhos à nova marca de carros baratos que deverá aparecer em 2020. Já não gosto mais da maneira como a marca nos trata. Meus olhos estão mais voltados para o ARGO, da Fiat, milhões de vezes mais bonito desse que promete ser o Polo brasileiro…

  • Fanjos

    53 k em um golzinho poerento…dilicia

    • Dezen Seide

      Vamos torcer pra chegar em 70k
      Meta ambiciosa

      • afonso200

        vamos dobrar a meta

    • edgar__rj

      UP que tem preço de GOL que tem preço de FOX que tem preço de POLO que terá preço de GOLF que tem preço de TIGUAN que tem preço de TOUAREG que tem preço de PORSCHE CAYENNE..,.

      • ObservadorCWB

        Na Banânia é assim mesmo.

      • Dezen Seide

        Efeito cascata
        Sobe um precisa aumentar todos os outros
        Senao canibaliza
        É tão bom poder comprar Polo a preço de Golf
        Me sinto rico fazendo isso

    • ObservadorCWB

      poeirento…e com 10 DEZ anos nas costas….. fora a maquiagem do traveco, o que é diferente do 2008 ????

  • Chegamos ao fundo do poço mesmo. Golzinho 1.0 por 42k, Corolla e Civic chegando a 120k. Que época!

    • Jefferson Ferreira

      Agradeça ao inovar auto!!!

      • Luis Burro

        Agradeca a qm compra carro zero msmo!

      • Arthur Spíndola

        Aí eu não concordo. Tinha que ser barato e carroça? Carro q tinha parachoque pintado na cor como opcional? Aí não. Inovar auto tá correto, os carros tem que evoluir. Os preços subiriam mesmo que ainda fossem as carroças dos anos 2000

        • Jefferson Ferreira

          e oq evoluiu ?? o carro mais vendido utiliza um motor da década de 80 e zerou no crash teste… se pegar o top 10 de mais vendido aqui é sofrível no quesito eficiência energética e segurança… os motores novo são utilizado somente nas versões mais caras oq já acontecia antes do inovar auto, única coisa que evolui foi o preço e o lucro das montadoras já que fechou o mercado e sobretaxou os importados…

          • Arthur Spíndola

            Entendo a revolta, ate porque também sou brasileiro. Mas vc lembra do crash test do celta? E dos primeiros palios? Ou eram piores, ou não existiam. Hoje um Ford Ka tem Hill Holder e um gol com multimídia. Antes preparação pra som era opcional, entende? Hoje voce nao vende um carro zero sem pelo menos direção hidráulica ou elétrica, indisponível como opcional em alguns carros da década passada. Ou seja, o powertrain tá evoluindo devagar mesmo, mas em comparação as antigas carroças, evoluiu sim

            • Porém a tecnologia vai evoluindo com o tempo e o custo delas, barateando. O que custa uma preparação de som hoje em dia, é muito menor que o custo disso nos anos 90. Não é mais luxo.
              Hoje em dia um controle de estabilidade custa 50 dólares (conforme reportagem que já saiu aqui no NA). Nos anos 90 só carros de alto luxo eram equipados com esse equipamento.
              Ou seja: não justifica você querer dizer que os carros hoje são caros porque são “super equipados”. Não são, são itens básicos e baratos para produção nos dias de hoje.
              Se você pensa que está pagando caro porque vale, porque está levando algo super equipado, você é mais um brasileiro iludido.

              • Arthur Spíndola

                É, você tem um belo ponto.

        • Avante Brasil

          Digo que evoluiu, mas nem por isso deve-se subir os preços.

    • ObservadorCWB

      Honda e Toyota querendo aproximar os preços dos Azera de novo….. em 2009 TODOS custavam R$ 79.900,00 kkkkkkk (OBS: o Coreano na versão completíssima)

  • RKK

    A foice tinha que ser aplicada ao jurássico motor EA111 1.6 8v da VW. E o câmbio i-Motion deveria ser adaptado ao motor EA211 1.0 12v.

    • Eng Turbo

      O EA111 1.6 continua porque o EA211 1.6 16V está apresentando problemas, somente por isso. A previsão era matar o EA111 1.6 8v desde 2015, porém não foi possivel por causa dos problemas do EA211 1.6 16v

      • Retrato do Papai

        verdade… não sei que problema você diz, mas participo do clube do fox e tem muita gente com esse motor com problemas de consumo excessivo de óleo, ruídos, carbonização precoce… tanto que o 1.6 16v está restrito a um pequeno nicho na gama da vw (fox highline/pepper, crossfox, saveiros top, etc)…

      • Ernesto

        Eng Turbo, quais os problemas que estão ocorrendo nesse EA211?

        • Eng Turbo

          São vários, mas o principal é o consumo de óleo, muito acima do tolerável. O resultado final do projeto ficou muito aquém do desejado, apresentando problemas de campo. A VW ficou em uma situação complicada: EA211 1.6 com problemas e o EA211 1.0 TSI muito caro. Por esse motivo temos tantos modelos com o antigo EA111 1.6, mas no momento a solução do consumo de óleo de EA211 1.6 está proxima, dessa forma, ele estará na maior parte da gama dos veiculos. Att

          • Leo

            Não seria mais jogo aumentar a escala de produção do 1.0 TSI e eliminar os dois 1.6 aspirados? Talvez barateasse o custo do motor turbo para a Volks…

            • Eng Turbo

              A ideia é ótima, porém colocar o motor TSI é muito, mas muito mais caro que o 1.6 aspirado. Coloque na sua conta:
              Pistão com porta anel (Igual diesel)
              Aneis com tecnologia de ponta
              Turbina (Coletor, escape, mangueiras, etc)
              Injeção direta
              Bomba de alta pressão
              iCAC (Charge Air Cooler indireto no coletor)
              Radiador para a turbina
              3 sistemas de arrefecimento
              Comando de valvulas variavel (Admissão e exaustão)
              Coxins otimizados (Turbo > torque)
              Isso pensando somente em uma parte do powertrain, fora a carroceria, suspensão, freios, etc
              Resumo: o up! TSI não é caro, o resto é que ta fora da realidade ;)

              • Leo

                Entendi. Então o custo dos TSI é bastante mais alto do que os seus equivalentes aspirados, a ponto de os ganhos de escala não compensarem a diferença…

      • RKK

        Qual o problema do EA211 1.6 16v ?

    • Retrato do Papai

      tenho um fox com o EA111 1.6 8v e, apesar de ser um motor relativamente antigo e com potência limitada, não é de todo ruim… não é multiválvulas com variação no comando nem tem outras tecnologias modernas, mas o torque de 15,6kgfm surge logo cedo a 2.500rpm e mantém até a faixa de 5.000rpm, mantendo a condução em cidade (meu uso principal) extremamente ágil e prazerosa… e com o uso de gasolina, ele perde míseros 0,2kgfm e 3cv, diferente dos multiválvulas que chegam a perder 1kgfm e as vezes até 10cv, ficando com torque semelhante ao EA111 1.6 8v, porém como esse torque nos multiválvulas só chega na casa dos 4.000/5.000rpm, a condução em cidade é bem menos ágil que o velhaco hahaha

      a única coisa que não gosto nele é o r/l elevado, o que faz com que tenha uma certa vibração em marcha lenta e aspereza em giros elevados…

      acho válido a vw manter o EA111 1.6 8v na linha popular (gol e fox) para ter preço inferior, deixando o 1.6 16v restrito ao segmento superior (polo e golf), como a ford faz com ka/fiesta/focus…

      • RKK

        Você tem a curva de torque do motor EA211 1.6 16v ? Estranho, pois devido à presença do comando variável, não deveria haver queda significativa de torque em baixa rotação, apesar das multiválvulas.
        Quanto ao preço inferior, lembremos que o preço não está vinculado ao custo, mas sim ao valor de mercado. Como um de muitos exemplos, o processador 486DX (com có-processador) e o 486SX (com có-processador queimado de fábrica) no início da década de 1990. O processador 486DX tinha preço mais alto que o 486SX, apesar do custo mais alto do processador 486SX.

        • Retrato do Papai

          tomei como base os testes de dinamômetro da fullpower, já que nunca vi dados oficiais

          EA111 1.6 8v: https://www.youtube.com/watch?v=PWt7mvWUinw
          EA211 1.6 16v: https://www.youtube.com/watch?v=FiUzcal6ODo

          pelo que sei o comando variável apenas atenua a falta de força em giros baixos… veja que até os 3.500rpm o EA211 tem mais ou menos 90% do torque máximo, o que daria aproximadamente 14,2kgfm se o teste fosse feito com gasolina, 1,2kgfm a menos que o EA111… como dificilmente alguém passa desse regime em trânsito urbano (eu sequer chego nos 3.000), a condução acaba ficando menos ágil…

          em relação ao custo, o EA111 tende a ser mais barato pois todo o projeto e maquinário já foram pagos a anos…

          • RKK

            Pois é, por estes 2 vídeos dá para notar que ambos atingem algo em torno de 15 Kgf.m à 2750 rpm, sendo que o antigo 1.6 8v vai até 15,7 e o moderno 16v vai até 17,1 Kgf.m. Ou seja, o 1.6 16v com comando variável tem o mesmo torque em baixa rotação que o do antigo 1.6 8v, portanto não fica devendo em nada na cidade para este motor, e ainda dá um show no motor antigo na estrada.
            Novamente, quanto ao custo, apesar do motor EA111 ser mais barato PARA a VW, não será necessariamente para o consumidor (o preço não está vinculado ao custo, mas sim ao valor de mercado).

            • Retrato do Papai

              só que você esqueceu de um detalhe: o combustível… esses testes foram feitos no etanol, sendo que o EA211 perde nada menos que 1kgfm e 10cv quando usa gasolina, o que faz com que, na casa dos 3.500rpm, ele mal tenha chegado na casa dos 14kgfm, mais de 1kgfm a menos que o EA111, isso é não dever nada? com gasolina o EA111 perde 0,2kgfm e 3cv, eu particularmente sequer percebo essa diferença… mas não é só o EA211 que perde rendimento quando usa gasolina, o 1.4 do onix e o antigo 1.6 8v renault, entre outros, também tem desempenho bastante inferior quando utilizando gasolina…

              • RKK

                Você está extrapolando o Delta_torque de um ponto (rpm do torque máximo) para toda a curva ? Só dá para fazer esta análise com a curva inteira, para gasolina.

        • Alessandro Araujo

          Falou de 486DX me lembrou meu primeiro PC: um PC AT 286 com 1 MB de RAM e 40 MB de HD!!

          • Edson Fernandes

            O meu primeiro foi um 386 com co-processador matematico, 4mb de RAM e 120mb de HD.

            Tentei rodar windows 95 nele…. ele rodou… mas deu tanta raiva que tive que voltar para o windows 3.11. Curiosamente, me ferrei: O disco do windows estava riscado e eu quase que perdi o computador por isso…rs

  • Alexandre

    Efeito “Polo iz comin”.

  • Wagner Lopes

    Não importa…o povo tá pagando, então…

    • José Santos

      O povo tá pagando porque não tem opção.
      As montadoras formam cartel???
      Onde está o Governo para analisar as planilhas de custos dos automóveis no Brasil???

      • Wagner Lopes

        Não tem opção? Não tem é dinheiro na mão pra comprar as coisas. Quer andar de carro zero corre no banco. Pega 40K e vai no mercado de usados pra você ver se não tem opção.

  • Hernan Carlos Granda

    Up superior ao Gol? kkkkk depois vw nao entende porque vende menos

    • Wellington Myph13

      Não entendi… Onde o up não é superior ao gol? Tirando a take-up que nem devia existir, claro…

      • Hernan Carlos Granda

        UP é um carro do segmento A city car,e gol do B , so por isso up nunca pode ser superior ao gol. Tanto como Jetta nunca pode ser superior ao Passat o Focus ao Fusion. Que a VW tem esquecido de renovar a tempo o gol nao trasnforma a Up um carro de esse segmento. Perdon por mi portugues!

        • Wellington Myph13

          Cara, ser de segmento diferente não quer dizer que não possa ser superior.
          Se o Passat fosse uma versão antiga, e o Jetta tivesse acabado de atualizar, plataforma, motores e talz, ele seria superior ao projeto do Passat sim, até que ele evoluísse.
          Assim como o Gol, em 2020 na nova geração vai usar a plataforma do Up! que é SUPERIOR a do Gol atual… simples assim.
          Até porque, mesmo que seja bater na mesma tecla, o up! tem tanto espaço interno quanto o Gol, só perdendo em largura. Espaço dianteiro e traseiro é praticamente o mesmo, a mala são 285L iguais, o que muda é que o cofre do up! é 30cm menor que do Gol, o que faz dele muito menor visualmente, então chamam ele de pequeno demais…

          • Aristeu Junior

            tem gente que nunca entrou num up e julga o espaço interno só de ver ele por fora

            • Wellington Myph13

              Foi isso que rendeu suas baixas vendas…
              A VW devia ter feito como a Fiat faz, produzir um carro pra nosso tipo de mercado.
              Trouxesse a plataforma do up!, “encorpasse” ele com 40cm mais de comprimento e uns vincos mais vistosos, e deixasse o espaço interior do jeito que é, e você ia ver o povo rasgar elogios ao carro…

              Tanto que é isso que a Vw vai fazer com a família Gol em 2020… usar uma plataforma do up! alongada… Viu que o up! não deu certo como de entrada, e agora vai virar carro de nicho, que não duvido nada em 2020 ter apenas motor TSI…

    • Renan Batista

      Será que é complicado explicar que esse gol 2018 aí nada mais é do que o gol G5 de 2008 com face lift? E o UP e um projeto totalmente novo feito do zero?

      • Luis Burro

        E o projeto ao menos eh alemao,e nao mais uma gambiarra brasileira q eh o gol!

    • Felippe2010

      o Up! é superior em tudo se comparado ao Gol, a única desvantagem fica no espaço interno, mas fazer o que se brasileiro compra carro por metro quadrado

  • Daniel dos Santos

    Esse fede mofo

  • Ricardo

    E nada do 1.0 turbo.

    • Wellington Myph13

      Gol virou por definitivo agora o carro de entrada da VW. Ele nunca vai receber o 1.0 TSI a não ser em ocasião de reviver um GT/GTI…
      Mesmo na próxima geração, ele vai usar 1.0 MPI e 1.6 16V. Aposentando de vez o 1.6 8v…

  • Wellington Myph13

    Uma pena a Comfortline não ter recebido alarme e sensor de estacionamento de série… Deixaria apenas vidros elétricos traseiros, cmm, volante multifuncional e rodas de liga leve de opcional.
    Agora pra variar, pra adquirir o alarme, tem que pegar a urban que adiciona tudo isso de uma vez só por uma fortuna.

    • G.Alonso

      Na concessionária com o opcional sai mais barato que o preço de tabela.

  • Ricardo Blume

    Todos nós sabemos o que isto significa: o realinhamento do modelo frente ao Polo que logo estará nas lojas.

  • Paulo Mateus Guerra

    Melhor gastar 55k num Audi A1usado 2012 em diante.

    • Leonardo C.

      Audi com 5 anos de uso? Não, muito obrigado.

    • Nikolas

      Se for pra gastar 55k em um usado semi-velho tem outras opções melhores que um Volkswagen Polo Mk5 gourmetizado travestido de carro premium, vulgo Audi A1.

      • Guedes

        Putz. tá sabendo legal.

        • Nikolas

          Os Audis mais simples não passam de Volkswagens gourmetizados, ACEITA.

          • Edson Fernandes

            Mas o A1 é compacto?

    • Lucas

      E pagar 6 mil por ano em revisões na concessionária, além de 8 mil em UMA unidade do farol, ou 22 mil em qualquer dano à suspensão? Sou a favor de comprar usados, mas um comprador de Gol NUNCA conseguiria manter um A1.

      • Guedes

        Quem compra um carro de 2012 dificilmente vai fazer revisão em CC.

        Farol você consegue comprar na Internet por um preço melhor, ou ainda, aciona o seguro.

        O seguro, sim, é um grande problema de qualquer Audi.

        “22 mil em qualquer dano à suspensão? ” conte-me mais sobre isso.

        • Franklin Diego

          Quando ele te falar dessa história da suspensão, me fala também :-)

        • Lucas

          Ninguém compra carro premium revisado no zé da esquina, amigo, a primeira coisa que perguntam é sobre os carimbos no manual. Sem manutenção na Css, sem venda.

          Tenho um colega que passou bêbado num buraco e estourou a suspensão traseira do A1 Ambition 2013 dele. Orçamento: 22 mil reais na CSS Audi Belém. Não sei exatamente a extensão do dano, mas de qualquer forma, é um valor surreal – mas de se esperar, já que esse carrinho tem a cesta de peças mais cara do segmento, ultrapassando a caríssimo Mini.

          Eu já tive um A4 2015. Fiquei um ano com ele e conheço muito bem a forma com que os consumidores são tratados. É preciso ganhar muito, muito bem pra manter qualquer importado aqui no Brasil, principalmente Audi e BMW (que também já tive).
          Pra você ter uma ideia, na a terceira revisão do A4 foi pedido 3.200 reais, com choro foi pra 2300 e poucos. Para um A1 os valores não ficam tão distantes disso, acredite. Qualquer troca de óleo e filtro custa 1500, 1700 reais, coisa que o comprador médio de gol não pode pagar.

          Abraço.

          • Guedes

            Carros desse quilate tem garantia de 2 anos, não é? Geralmente, pessoas sensatas costumam fazer revisões em CC só durante o tempo da garantia.

            Saiu da garantia, creio que quase ninguém faz.

            Se o carro é tido como “premium”, óbvio que os preços de revisão em CC serão “premium” também.

            Vai do bolso e da inteligência da pessoa pagar $ 1700 numa simples troca de óleo de um carro fora da garantia.

            • Lucas

              Amigo, a questão é que ninguém aceita comprar carro premium sem ter sido revisado na concessionária. Mesmo saindo da garantia, a enorme maioria continua fazendo as manutenções na CSS pra ter mais chances de vender o carro no futuro, já que o mercado de carros de “luxo” é bastante restrito.

              Falo por experiência própria, já fui dono de 320i 2013 e A4 2015. Mesmo já fora da garantia, TODOS os possíveis compradores exigiram o manual carimbado como critério primordial para a compra.
              E vai da inteligência mesmo: ou paga os 1700 da revisão ou não vende o carro quando precisar, já que ninguém vai querer – ou se desfaz por valor muito abaixo da tabela.
              E não ache que eu gosto disso. Acho um desrespeito cobrarem tanto, inclusive cansei de ser explorado por essas marcas, hoje em dia só compro nacional mesmo.

        • Marcelo Alves

          O problema é se estragar alguma peça da parte elétrica/eletrônica, ai você estará com um pepino na mão… As peças desses carros costumam ser caríssimas, até parafuso é caro.

      • Paulo Mateus Guerra

        Cara, já tive uma BMW 325i Coupé 1995, por mais que seja um pouco mais antiga que um carro 2012, foi bem fácil achar peças OEM a preços acessíveis. Acho que existe um grande espaço entre a manutenção de um GOL e gastar R$22.000,00 reais na suspensão de um Audi A1. É óbvio que a manutenção não vai ser barata mas também não acredito que eu vá passar em um buraco com o carro e ele vai se desfazer.

        • Lucas

          Com todo o respeito, amigo… Mas nem tem como comparar com um carro dos anos 2010 em diante. A tecnologia de um BMW que há 20 estava na vanguarda, hoje é obsoleta e facilmente encontrada em veículos comuns, por isso a maior facilidade em pagar barato nas peças.
          Quanto ao causo da suspensão do A1, é verídico. Mas não foi um baque qualquer, e sim um bêbado caindo em alta velocidade num buraco. O estrago foi grande, mas de qualquer forma, 22 mil reais continua sendo um valor ABSURDO.
          A questão é que se pode sim, fazer revisão em oficinas alternativas, mas em veículos modernos isso não compensa, já que na hora da revenda NINGUÉM vai querer comprar seu carro. É simples assim. Comprador de carro importado moderno não confia em manutenção fora da autorizada, é uma lei de mercado.

          • Paulo Mateus Guerra

            Cara, eu entendo o seu ponto de vista e concordo com ele até certo ponto. É necessário pesar os prós e contras de qualquer compra mas se eu comprar um carro pensando na revenda dele eu vou comprar carro popular sempre ou um Toyota de 120 mil reais.

            • Lucas

              Sim amigo, concordo plenamente. Eu só compro carros seminovos e tento encontrar um meio termo entre boa revenda e prazer ao dirigir.

              Toyota não vale nunca o que pedem, e apesar de eu ter um (só comprei porque um amigo me deu um belo desconto), admito que não chega aos pés do meu outro veículo que é concorrente direto. De nada adianta revender caro, se o automóvel não oferece coisas básicas como bom desempenho, acabamento justo e segurança.

              O ponto que eu queria chegar é que aqui no Brasil fica muito complicado manter carro alemão, principalmente se for atual, já que é quase obrigatório fazer revisões na concessionária para conseguir pelo menos um valor justo na revenda.

              Nessa situação entre Gol e A1 eu ficaria com um meio termo, como um Azera 2011 (como esse: http://pr.olx.com.br/regiao-de-ponta-grossa-e-guarapuava/veiculos/carros/hyundai-azera-3-3-v6-gls-265hp-impecavel-327490156), que tem valor de manutenção mais acessível.

              Abraço.

  • Thiago Maia

    O Gol “prosperou”

    Fonte: carblog

  • Felipe

    Quando as vendas caírem, ressuscitam pela nonagésima vez a versão Special.

  • Luis Burro

    Quase 4.000 a mais por Ar e suporte.Nossa,q maravilha!
    Parabens aos q comprarem!

  • Luis Burro

    Este 1.6 eh akele 8v do golf?

    • Felippe2010

      Não, o do Golf e Saveiro é o 1.6 16v

  • Evandro

    Ah, vai voltar a ser o numero 1 em vendas, talvez em uns 50 anos……

  • Marcos Drawer

    Eu vejo que o Up foi posicionado acima do Gol devido ao seu projeto ser mais recente, com melhorias de aproveitamento de espaço e segurança superiores e que por isso ainda não amortizou seu custo para a fábrica. Seria necessário uma nova geração do Gol para reorganizar a linha, ai teríamos em ordem crescente:
    Up
    Gol (nova geração – um “Sandero VW”: carroceria maior, mas materiais mais baratos que os do Polo)
    Fox (poderia virar um “Gol Plus” como o Golf Sportsvan europeu, e matar a Spacefox)
    Polo
    Golf

    É só uma sugestão…

  • Ibrahim Shehata

    Essa coisa ainda existe porque alguém ainda compra esse bagulho!!!!

  • Nikolas

    Espero viver bastante para ver a morte das velharias bolorentas que são Gol, Voyage e Fox e suas variantes.

    Palhaçada da VW manter o Gol como carro de entrada quando tem um produto superior e que cumpriria muito bem a função, o up. Isso só mostra o quanto ela faz o consumidor brasileiro de palhaço.

    • Guedes

      Equivocada sua colocação. UP vende menos do que Gol, pra que a VW iria tirar o Gol de cena se vende mais?

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        Pra resolver isso o certo era desde o inicio ter tirado esse modelo do Gol atual e o Up ser chamado de gol aqui no Brasil, começando pelo “take gol” a 37, 38 mil completo.

        • Guedes

          Vocês tem uma visão muito romântica do mercado, me parece.

          Acham que empresa pensa em consumidor?

          Empresas visam o lucro. Se vender GOL,ônix dá lucro, elas vão vender, simples assim.

          DIESELGATE também taí pra provar isso.

          • Hugo Leonardo Dos Santos

            Mas é só uma opinião, não falei que eu vou lá apontar um fuzil na cabeça de cada responsável e dizer que tem que ser assim, não posso simplesmente compartilhar uma opinião?

            • Guedes

              Sim claro. E.eu posso discordar tbm

  • Vattt

    “suporte para celular com entrada USB no topo do painel.” Ufa que bom que tiraram os 7 airbags, controle de estabilidade e o teto solar panorâmico para colocar esse item que mais mais importante que tudo pra mim! :( sqn

  • Ik L

    Não sei se perceberam, mas o Gol 2018 tá com cara do velho Chevette hatch! Lembram dele?

    • Guedes

      Acho que é o vão da caixa de rodas no parachoques. É largo, estranho.

  • Fabio Pontarolo

    Sabendo que o Gol deve receber a plataforma NSF do Up! em 2020, o comprador do Up! 2018 que paga 55K num Up TSI como um carro do segmento e preço superior ao Gol 2018 atual pode esperar que daqui 3 anos, quando o novo Gol sair, com versão TSI e 16V, o preço do Up! será acomodado para voltar a ser o carro de entrada da marca, como era o planejado em 2014 quando o lançaram. Aí o cara que comprou o Up! como “premium “emergente vai vender o usado como de entrada descendente. Se duvidar, o novo Gol já sai com ESP de fábrica em 2020, e o up! por passar a ser o modelo mais antigo, e lançado antes de 2020, poderá ficar até 2022 com ESP apenas como opcional nas versões mais caras, ou sem ESP nem como opcional. Assim, o Novo Gol 2020 tende a ser mais seguro que o UP 2018, que nesse facelift só ganhou perfumaria, ante o esperado ESP que até novo Ka, Argo e Kwid tem/terão esse ano. Foda.

  • Raul Pereira

    ainda não me conformo em não terem nem se dado ao trabalho de mudar o design da porta, que é o mesmo do meu ex gol 2010… que tristeza, não dá pra comprar carro hoje no br

  • Rafael Straus

    Ué, o Gol não ia ser reposicionado como o carro de entrada da VW?

  • Ibrahim Shehata

    O governo Brasileiro não vai pedir para VW manter esse bagulho como fez no passado no caso do FUSCA?!!!!

  • Omega

    R$ 42 mi…. Não há duvida em comprar usado…. Honda Civic 2011 LXL por R$43 mil

  • Rafael Trindade

    Estou pensando ainda… Se compro um Gol 2018 por 55 ( com seus 104 cv ) ou se compro um Omega 2011 ( completo com 292cv ) pelo mesmo preço… Deixa eu pensar… Gol é melhor né? Afinal, dizem que ele faz 20 km/ na estrada e o Omega 2011 “apenas” 13km/l.
    zueira-mode-on

  • zeh

    aumentar preços com modelos novos chegando dona VW???…bela estratégia competir com esse modelo velho “ocos”

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend