Elétricos Esportivos Hatches Mercado Volkswagen

Golf GTE chega em novembro – VW promete seis eletrificados até 2023

Golf GTE chega em novembro - VW promete seis eletrificados até 2023

O Golf GTE, ainda da geração que está saindo de cena, chega ao mercado nacional em novembro, de acordo com o presidente da Volkswagen para Brasil e América Latina Pablo Di Si. Ele prometeu ainda mais novidades para o mercado de carros eletrificados e iniciou uma parceira com a empresa de distribuição de energia, a EDP.


Di Si explica: “A marca Volkswagen é líder em eletrificação em âmbito mundial. Na Região América Latina vamos lançar seis carros elétricos e híbridos até 2023. O primeiro deles é o Golf GTE, híbrido plug-in que chega ao mercado brasileiro em novembro. Sabemos que o principal desafio hoje é o ecossistema completo para a eletrificação.”

“O sucesso desta estratégia depende de uma ampla infraestrutura de carregamento para oferecer um serviço de qualidade para o consumidor. É necessária uma visão 360º, com o envolvimento de todas as partes interessadas, como Governo, iniciativa privada, sociedade e entidades para que tenhamos políticas estratégicas e regulamentadas para fomentar investimentos na eletrificação no Brasil”.

Golf GTE chega em novembro - VW promete seis eletrificados até 2023


Como se pode ler, o executivo argentino garante seis modelos eletrificados para a região e, o que se sabe, é que pelo menos um deles será da família ID, sendo o ID.4X a provável escolha devido a altura livre do solo, maior por ser um SUV. Além do Golf GTE, a VW promete mais três ou quatro, dependendo do número de elétricos.

Nesse caso, os híbridos plug-in deverão ser acrescidos ainda do Passat GTE, da nova geração do Golf GTE e de variantes hibridizadas que podem atuar num segmento mais alto, como Tiguan ou mesmo uma opção do Atlas Cross Sport que, no momento, ainda não tem uma versão PHEV.

As possibilidades são boas nesse grupo de seis lançamentos, incluindo quem sabe até a versão final do ID Buzz, que é uma releitura da clássica Kombi, produto que também faz parte da cultura automotiva brasileira. Esse modelo terá uma versão comercial e, pelo andar da carruagem, poderia também ser uma opção.

Golf GTE chega em novembro - VW promete seis eletrificados até 2023

Por ora, de concreto mesmo só a chegada do GTE, que tem um lote de 100 exemplares, segundo Di Si revelou aos argentinos, além da parceria entre VW, Audi e Porsche com a EDP, de modo a criar uma rede adicionou de 30 pontos de recarga no estado de São Paulo.

Ela será integrada aos demais pontos de energia na região, somando um total de 64 nos estados de SP, RJ, ES, MG, PR e SC. O presidente da VW explica:

“A parceria que estamos anunciando hoje é pioneira e destaca-se como um marco na eletrificação do nosso País, sendo um passo importante na construção de uma estrutura abrangente de estações de carregamento de veículos híbridos e elétricos no Brasil. Tenho a convicção de que este projeto contribuirá bastante para elevar a confiança do consumidor na compra de um automóvel híbrido ou elétrico nos próximos anos.”

Golf GTE chega em novembro – VW promete seis eletrificados até 2023
Nota média 5 de 2 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • FREDRED

    Muito lega fera, mas e o preço? Tá parecendo aquela anúncios do facetoba que preço é inbox. Rsrsrs

    • Ermenegildo Arimatéia

      200 mil, já foi anunciado o preço, e que tambem a montadora vai tentar reduzir esse valor, ou seja, acabamento e itens a menos.

  • Paulo Santos

    Carro fora de linha. Só vão queimar o resto o estoque encalhado na Europa

    • Bonareno

      Exato.

    • Fabiano Navas

      A VW sempre produz por algum tempo, na Alemanha, o modelo antigo a fim de abastecer outros mercados, que não receberão de imediato a nova geração, como EUA, América Latina e China por exemplo.
      Brasil receberá somente o GTE, substituindo o GTi, que parou de ser fabricado no Brasil e não mais será na nova geração.
      Além do Passat, que chegará somente nesta versão, já como linha 2020.

  • afonso200

    cade o preçooo

    • Rodrigo

      Chuto R$160 mil pra começar a tiração de sarro. Depois de uns 3 meses sobe uns 10 mil.

      • Edgar

        Acho que mais barato, é híbrido e não elétrico… Chuto uns 125 mil…

        • Rodrigo

          Duvido que custe menos que o GTI era oferecido (Sem descontos custava a partir de 150 mil). Lembre-se que a VW é gananciosa…

          • syfus

            ele vem no preço do gti mesmo… ja que veio pra ficar no lugar do mesmo

        • TchauQueridos

          O Golf já era vendido a partir de 113k 1.4 flex…
          GTE com certeza vai partir de 150k.
          Isso sem contar que é desova do que ficou encalhado na Europa.
          Vão vender a geração que já saiu de linha…é brincadeira…

          • Daniel Pirolli

            Pois é, eu que moro no interior de Santa Catarina, os preços praticados aqui sao de agio sobre agio, este ultimo gti na loja aqui partia de míseros R$ 179.900,00.

    • El Gato!

      Arrisco R$ 179,9 mil

      • Daniel Pirolli

        Eu ja chuto a cima do gti, pois tem mais tecnologia, apesar de vir a geracao que ta caindo de linha, ele deve vir a modestos 190 a 200 mil

        • Fabiano Navas

          Gti já não fabrica mais… só GTE importado agora

    • Ermenegildo Arimatéia

      200 mil, já foi anunciado o preço, e que tambem a montadora vai tentar reduzir esse valor, ou seja, acabamento e itens a menos.

  • Chap

    Polo GTI reloaded. Vão trazer 100 unidades e só, até porque esse carro está com as suas últimas unidades sendo produzidas nesse momento.

    • Jeanphil

      Quem comprar já vai ter um modelo defasado e com uma bruta desvalorização… mas que é um carrinho legal é…

      • th!nk.t4nk

        Pior que é um carrinho legal mesmo. Dá pra rodar na cidade só com o motor elétrico, inclusive. Deixa o motor a combustao pra viagens e emergências (quando nao puder carregar numa tomada). Na prática se comporta como um carro 100% elétrico na maior parte do tempo, pra quem pode carregá-lo em casa todos os dias. E de resto é um Golf né.

      • Daniel Pirolli

        Complicado ne, e vai ter gente desfilando seu golf gte de geracao passada que pagou modestos 200 mil reais kkkk vai rodando e vai perdendo energia (da carga) e perdendo dinheiro huhauahu

    • Rodrigo Pasini

      É sério que tu acredita que uma montadora se daria o trabalho de projetar ou adaptar um carro e homologar o mesmo para vender míseras 100 unidades?

      • O lucro em cada uma das 100 unidades será grosseiramente alto. Se for maior que o custo de homologar, faria sim.

      • Chap

        Existe uma coisa chamada ‘vitrine’, campeão. Às vezes fazem dessas coisas mesmo, para abrir porteiras para outros produtos mais adequados ao mercado, como um possível T-Cross híbrido, Tarek, Jetta etc…

      • TchauQueridos

        VW vende carros populares a preços de premium.
        Lembrando que o projeto e adaptação não é exclusivo para o mercado brasileiro.
        É um produto que já está pronto e em fim de linha na Europa só será desovado no Brasil.

  • Manda o encalhe para nós, que nóis gosta e pagamo bem.

    • Daniel Pirolli

      Pior que é exatamente isso. Ta saindo a nova geracao la fora, e tao vendendo esse aqui. É só desova mesmo…

  • Aí tá facil o destino: A VW irá considerar a venda deles para dizer logo mais a frent: “A aceitação não foi esperada e por isso estamos abrindo mão do carro”. Tá bem clara essa estrategia.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email